Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Terça-feira, 30 DE Agosto 2016

 

O FERROVIÁRIO, em masculino, e o Desportivo, em femininos, ambos de Maputo, renovaram, na tarde de sábado, os títulos de campeões nacionais de atletismo de pista, evento que teve lugar no Parque dos Continuadores.

 

Para os “locomotivas”, este foi o terceiro título consecutivo, uma vitória que começou a ser desenhada logo na primeira jornada, que teve lugar na sexta-feira, onde saíram com 11 pontos de vantagem (43-32) sobre o Matchedje, que viria a ficar em segundo lugar, com um total de 73, menos dois que o campeão.

 

O Ferroviário da Beira ficou em terceiro lugar, com 43 pontos, graças ao bom desempenho de Kudzanai Alberto. A UP Maputo, comandada por Alberto Mamba, ficou em quarto, com 42 pontos. Mahotas ocupou a quinta posição, com nove pontos, sendo que o “lanterna vermelha” foi o Niassa, que obteve apenas três.

 

Em femininos, o Desportivo foi esmagador, com o quarteto constituído por Sílvia Panguana, Ofélia Milambo, Ilda e Júlia Cossa, a ganhar nas estafetas e nas provas de velocidade, somando 66 pontos na geral. Sílvia ganhou tudo, terminando o evento com o segundo título consecutivo. O Ferroviário de Maputo, o grande rival, ficou uma vez mais no segundo posto, com 42 pontos, e o Matchedje completou o pódio com 23.

 

Entretanto, os “Nacionais” foram marcados por algumas melhorias das marcas nas provas técnicas, com Filipe Chaimita a destacar-se, ao conseguir 66,16 metros no lançamento de dardo bem distante dos cerca de 52 metros que Domingos Doliz vinha fazendo nos últimos anos. No peso, Chaimita conseguiu igualmente uma marca que merece realce: 12,32 metros. Aliás, este jovem foi quem mais contribuiu para o Matchedje ser segundo, pois ainda ganhou 200 metros (22.08) à frente do seu colega Dinis Mavie, que por seu turno, venceu nos 100 (11.01).

 

Outro destaque de masculinos vai para Creve Machava, que esteve melhor nos 400 planos (47.51) e barreiras (53.82) e Mamba vencedor dos 1500 (3.53.91) e 800 (1.51.05).

 

Em femininos, individualmente destaca-se Salomé Mugabe pelo recorde no lançamento de disco, em que fixou o novo máximo em 15.55 metros, melhor que os 14.98 que fez há dois anos. Para além disso, venceu no disco (39.68 metros), mas quem venceu maior número de provas foi Sílvia, designadamente 100 (10.75), 200 (25.55), 110 (12.75) e 400 barreiras (64.29).

 

Filipe Chaimita e Salomé Mugabe foram considerados os melhores atletas do evento.Refira-se que os “Nacionais” não eram organizados no renovado Parque dos Continuadores desde 2010.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:24
 O que é? |  O que é? | favorito
Sexta-feira, 26 DE Agosto 2016

 

A UNIVERSIDADE Pedagógica (UP) da capital do país sagrou-se ontem campeã nacional de atletismo no escalão de juniores masculinos, ao somar 39 pontos na tabela geral das provas que decorrem no Parque dos Continuadores.

 

O Matchedje, também da capital do país, ficou na segunda posição (31), sendo que o pódio ficou completo com o Núcleo do Bagamoyo, que somou 21 pontos.

 

Em femininos a proeza foi para o Núcleo do Bagamoyo, que ocupou o primeiro posto com 46 pontos. Seguiram-se o Ferroviário de Maputo, com 39, e UP de Gaza, com 21.As provas de juniores decorrer de quarta-feira até ontem.

 

GAZA REINA EM JUVENIS

 

 

Em juvenis a hegemonia coube às províncias de Gaza e de Sofala, em masculinos e femininos, respectivamente. Em masculinos a façanha foi conseguida pela Universidade Pedagógica (UP) de Gaza, que somou um total de 69 pontos.

 

O segundo posto coube à província de Maputo, com 56 pontos. A UP da capital do país completou o pódio com 45.

 

Em femininos o vencedor foi o Ferroviário da Beira, com 67 pontos, suplantando o Núcleo do Bagamoyo, que somou igual número de pontos, mas pecando por ter menos medalhas de ouro que os “locomotivas”. A selecção de Gaza ficou na terceira posição com 66 pontos.

 

As provas deste escalão tiveram lugar na terça-feira, por sinal o primeiro dia do evento.Hoje, a partir das 13.00 horas, entram em acção os seniores.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:55
 O que é? |  O que é? | favorito
Quinta-feira, 25 DE Agosto 2016

 

CECÍLIA Guambe, 16 anos, é uma das atletas da qual se augura um futuro risonho. A ambição revelada por ela faz antever que o país poderá ter uma atleta de referência internacional. “Quero fazer melhor que a nossa maior atleta de sempre, Lurdes Mutola. Sei que para tal tenho que me empenhar e fazer muitos sacríficos. É mesmo o que procuro fazer todos os dias e, se depender de mim, vou conseguir. Apelo o apoio das pessoas que gostam da modalidade, pois fazemos desporto no meio de muitas dificuldades”, afirmou.

 

Cecília Guambe, campeã nacional de juvenis de 100, 400 metros barreiras, salto em altura e em comprimento, conta que começou a praticar atletismo em 2013, incentivada por Stélio Craveirinha, um dos maiores treinadores nacionais. “Estou na modalidade desde 2013, altura em que fui treinar no Núcleo de Bagamoyo, incentivada pelo grande treinador Stélio Craveirinha. Com os ensinamentos dele e do técnico Lucas Fernando espero chegar aos maiores palcos do atletismo mundial”, disse.  

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:15
 O que é? |  O que é? | favorito

 

QUANDO em 2010 foi criado o Núcleo de Atletismo de Bagamoyo, talvez poucas pessoas imaginariam que hoje pudesse chegar a ser uma das referências obrigatórias do atletismo nacional. A verdade é que o bairro de Bagamoyo tem sido um viveiro de muitos talentos”, disse Fernando Lucas, treinador da colectividade de juvenis, juniores e seniores.

 

Fernando Lucas afirma que trabalha com dezenas de crianças com qualidade para virem a tornar-se em grandes campeões nacionais. “Existem muitos atletas com capacidade, mas é preciso acompanhamento para que cheguem aos seniores bem preparados e representem condignamente o país em eventos internacionais”, defende, ajuntando que é necessário melhorar as condições de trabalho. “Pedimos uma maior ajuda do empresariado local e do Governo. Treinamos num campo pelado de Bagamoyo. Quando dá, vamos treinar no Parque dos Continuadores. Como deve calcular, fazer atletismo no pelado não é adequado, mas é o que temos nesta altura. Isto para dizer que o atletismo é feito com base no sacrifício de pessoas que gostam da modalidade, dos encarregados de educação dos atletas e dos treinadores”, frisa, realçando que neste momento precisam de patrocínio em equipamento para se manter vivo o projecto.

 

Apesar das dificuldades, o técnico mostra-se satisfeito com os resultados obtidos, destacando o facto de “Bagamoyo” ser tricampeão nacional de corta-mato em juvenis. “Dominámos os “Nacionais” de corta-mato em três anos consecutivos. Fomos campeões em masculinos e femininos. Conquistámos ainda o campeonato da cidade e a Taça da Independência”, concluiu.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:11
 O que é? |  O que é? | favorito

 

COMECEI a praticar atletismo em 2014. Os meus amigos incentivaram-me a abraçar esta modalidade, pois diziam que tinha potencial para ser um grande atleta. Agradeço-lhes pelo apoio, já que fiz a escolha certa”, afirmou Joaquim Nhantumbo.

 

Joaquim, que se pode considerar um atleta super-polivalente, visto que corre nos 100 e 200 metros planos, 110 e 400 metros barreiras e ainda no salto em altura, conta que as dificuldades são imensas e não contribuem para um rápido desenvolvimento. “Faltam apoios à modalidade. Falando em particular do Núcleo de Bagamoyo, temos falta de todo o tipo de equipamentos. Sapatilhas, camisolas, calções. De tudo um pouco. São lacunas básicas que gostaríamos de ver resolvidas”, revela.

 

Mesmo entre muitas dificuldades, o jovem corredor guarda o sonho de representar o país em grandes eventos internacionais. “Gostaria de representar o país ao mais alto nível em provas internacionais. Estou a trabalhar diariamente para que tal seja possível”, disse, apontando Usain Bolt, campeão mundial e olímpico dos 100 e 200 metros, como a sua principal referência.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:07
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O MEU desejo é participar nos Jogos Olímpicos. Treino todos os dias com esse sonho na mente. Se os meus colegas participaram recentemente nos Jogos do Rio, sei que também posso. Quem sabe nos próximos Jogos”, palavras de Denise Siquice, uma das jovens talentos nacionais.

 

Medalha de bronze na prova dos 100 metros barreiras, no “Nacional” de Juvenis, que decorreu no Parque dos Continuadores, a atleta queixa-se das dificuldades que enfrentam nos treinos e nas competições. “Infelizmente, ainda temos dificuldades básicas. Nem todos têm camisolas para correr. A mesma camisola serve para o nosso colega depois de uma prova. É uma situação que temos que conviver com ela. Deixa-nos muito tristes, porque fica difícil alimentar os nossos sonhos e fazer desporto com problemas do género”, desabafou.

 

Denise Siquice afirma ter começado a correr nos Jogos Escolares-2009, tendo já ganho por seis vezes a prova dos 200 metros. “Foi nos Jogos Escolares em 2009, onde comecei a dar os meus primeiros passos no atletismo. Já fui por seis vezes campeã dos 200 metros. Sempre gostei dessa modalidade, o facto de viver no bairro do Bagamoyo, onde existe um núcleo de atletismo, incentivou-me a praticar a modalidade ainda com mais força”, sublinhou. 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:03
 O que é? |  O que é? | favorito

 

SONHAVA ser futebolista, mas o futebol desgastava-me muito, sentia-me muito cansada e optei por praticar atletismo, na especialidade de salto em altura. Os resultados têm sido animadores. Tenho ganho várias provas do salto em altura e pretendo continuar a trabalhar para melhorar cada vez mais a minha prestação”, afirmou Albertina Alfinete.

 

Albertina, 17 anos, conta estar no desporto também para manter uma boa saúde e os bons resultados são a prova do seu esforço. “Quando comecei a praticar atletismo, foi para manter sempre a minha saúde em dia. Esse é o meu primeiro objectivo, mas é claro que se surgir a oportunidade de correr em grandes competições internacionais não irei desperdiçar a oportunidade”, comentou.

 

Sobre o projecto do Núcleo de Bagamoyo considera ser um dos mais bem-sucedidos. “O Núcleo tem formado atletas de muito valor. Consegue enfrentar clubes de maior dimensão, algo que nos faz acreditar que podemos, um dia, chegar ao topo do atletismo nacional”, realçou. 

 

Albertina diz ter como referências Usain Bolt (jamaicano) e Caster Semenya (sul-africana). 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:00
 O que é? |  O que é? | favorito

 

DESDE 2010 a produzir talentos”. Este podia ser muito bem o lema do Núcleo de Atletismo de Bagamoyo, uma agremiação que tem escrito, desde a sua criação, uma história replecta de êxitos.

 

Ano após ano despontam atletas de enorme qualidade: Denise das Dívidas, Cecília Guambe, Albertina Alfinete e Samuel Manjate são alguns nomes a fixar, pois são alguns dos talentos que vêem dando provas, em competições nacionais e internacionais, de terem “pernas” para brilhar nos mais emblemáticos “meetings”.

 

Samuel Manjate foi o último, destes atletas, a ser galardoado extra-muros, mais concretamente nos Jogos da CPLP, realizados na Ilha do Sal, em Cabo Verde, onde conquistou uma medalha de prata na prova dos 100 metros. No mesmo evento, Cecília Guambe foi três vezes medalha de bronze. Há ainda o caso de Nélia Mangui, medalha de bronze nos Jogos do SCSA em 2014 e Denise das Dívidas, medalha de prata num Torneio da Zona VI na Zâmbia em 2012. Pode dizer-se que a partir do campo “pelado” de Bagamoyo têm sido projectados atletas além-fronteiras. 

 

Todavia, os êxitos têm surgido no meio de muitas dificuldades. Segundo conta o treinador e os atletas, a falta de equipamento e transporte constituem grandes obstáculos. Duas questões que esperam ver melhoradas, de modo a conseguirem resultados ainda mais brilhantes.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:25
 O que é? |  O que é? | favorito
Terça-feira, 23 DE Agosto 2016

 

ARRANCAM esta manhã, no Estádio Nacional do Zimpeto, os Campeonatos Nacionais de Atletismo de pista, nas categorias de seniores, juniores e juvenis em ambos os sexos.

 

As provas prolongar-se-ão até 27, contando com a participação de pouco mais de 100 atletas, sendo que hoje entraram em acção os juvenis. A partir das 9.00 horas, teremos o triplo salto, salto em altura, em cumprimento, lançamento de dardo, peso e corrida dos 100 a 1500 metros, em ambos os sexos.

 

À semelhança do ano passado, os “Nacionais” terão representantes de todas as províncias, que no mínimo deverão se fazer representar por quatro atletas.

 

Os juniores entram em acção amanhã e quinta-feira, sendo que sexta e sábado estão reservados aos de seniores.

 

Nestes dois escalões teremos as seguintes disciplinas: 100, 200, 400 (livres e barreiras), 800, 1000, 15000, 3000 (obstáculo), 5000 e 10.000 metros, para além de provas técnicas como lançamentos do peso, disco, dardo, saltos em altura e em cumprimento, triplo salto e estafetas 4x100 e 4x400 metros.

 

Esta competição estava inicialmente marcada para o mês passado, mas por razões logísticas foi sucessivamente adiada. Refira-se que o Ferroviário de Maputo é campeão absoluto, sendo que o Matchedje e o Desportivo, também da capital, ocuparam o segundo e terceiro lugares, respectivamente.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:04
 O que é? |  O que é? | favorito
Quarta-feira, 14 DE Agosto 2013

O MATCHEDJE é campeão nacional de atletismo em ambos os sexos na categoria de seniores. Os “militares” conseguiram um total de 101 pontos, em masculinos e 93 em femininos.


Em masculinos, o Matchedje venceu graças à diferença de número de medalhas de ouro, visto que na classificação geral somou os mesmos 101 que o Ferroviário da Beira que quedou em segundo. O Ferroviário de Maputo ocupou o terceiro lugar, com 88 pontos. O Matchedje somou seis medalhas de ouro.


Em femininos, as “militares” conseguiram a proeza graças a sete medalhas de ouro, relegando o Ferroviário de Maputo para o segundo posto, com 81 pontos. O Desportivo de Maputo ficou em terceiro.



Em juniores masculinos, o campeão foi o Ferroviário de Maputo com um total de 42 pontos. O Desportivo de Maputo ocupou o segundo lugar com 31 pontos, sendo que o Matchedje caiu para a terceira posição.



Em juvenis, os campeões foram Núcleo de Bagamoyo, em masculinos, e Ferroviário de Maputo, em femininos.Refira-se que esta prova teve início na terça-feira e terminou domingo no Estádio Nacional do Zimpeto, tendo juntado mais de uma centena de atletas oriundos de todas as províncias.

Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 13:17
 O que é? |  O que é? | favorito
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO