Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Terça-feira, 08 DE Agosto 2017

 

O atleta moçambicano Creve Machava foi ontem afastado logo na primeira eliminatória dos 400 metros barreiras dos Mundiais de Londres, Inglaterra, ao ficar em 7º (e último lugar) com o tempo de 51.71 segundos na sua série (terceira) daquele evento, que decorre em Londres desde 4 de Agosto, devendo terminar a 13 deste mês.

 

Creve deu tudo o que tinha (e até o que não tinha), mas teve uma fortíssima oposição dos restantes concorrentes, bastando dizer que o vencedor da série foi o atleta Yasmani Copelo, da Turquia, com o tempo de 49.13 segundos, que, aliás, acabou sendo o melhor tempo de todas as séries de ontem.

 

E porque para as meias-finais transitavam os quatro primeiros classificados de cada série, Yasmani Copello passou juntamente com Abderrahaman Samba, do Qatar, segundo classificado da série, com 49.39 segundos,Ludvy Vaillant, da França, 3º classificado, com o tempo de 49.49 segundos, e o italiano José Reynaldo Bencosme de Leon (49.79 segundos).

 

O regulamento da prova define que além dos quatro atletas de cada série com direito à qualificação directa, transitam igualmente para a fase seguinte (meias-finais) os quatro melhores tempos de todas as séries, pelo que o suíço Kariem Hussein, 5º classificado da série de Creve Machava, conseguiu a repescagem, graças ao registo de 50.12 segundos com que terminou a prova.

 

Equivale isto a dizer que na série de Creve Machava apenas não conseguiram a transição dois atletas, curiosamente os únicos de países falantes de português (o nosso compatriota e o cabo-verdiano Jordin Andrade), este último posicionado na sexta posição, com 50.32 segundos, numa série em que o oitavo concorrente, Rasmus Mägi, da Estónia, não se fez à pista, apesar de estar inscrito.

 

Recorde-se que os 51.71 segundos conseguidos pelo nosso compatriota estão longe da sua melhor marca pessoal, fixada em 50.54 segundos, no Stade Senghor, Senegal, a 25 de Maio do ano passado.

 

Note-se, porém, que no conjunto de todas as séries, Creve Machava posicionou-se em 32º lugar, à frente dos cubanos José Luís Gaspar (51.82 segundos), do paquistanês Mehboob Ali (52.24 segundos), de Ephraim Lerkin, da Papua Nova Guiné (52.36 segundos) e de Pablo Andrés Ibáñez, de El Slvador (52.72 segundos).

 

 

As meias-finais dos 400 metros barreiras realizam-se na noite desta segunda-feira, às 20.20 horas, com a participação de apenas dois atletas africanos, nomeadamente o argelino Abdelmalik Lahoulou (pista 8 da primeira série) e o queniano Aron Kipchumba Koech(pista 9 da segunda série).

 

Por Reginaldo Cumbana

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 09:42
 O que é? |  O que é? | favorito
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
16
19
20
21
26
27
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO