Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Segunda-feira, 23 DE Novembro 2015

 

Esta prova, saliente-se, foi bem recebida pela população da cidade de Xai-Xai, que durante os três dias afluía em massa ao Pavilhão do Clube de Gaza para ver os combates. Público vibrante, apesar de os pugilistas da província anfitriã não terem tido um bom desempenho, por razoes de vária ordem. O público puxava pelos pugilistas, fazia com que os combates ganhassem outro ímpeto, pois os artistas sentiam-se mais motivados.

 

Aliás, mesmo os pugilistas tecnicamente maus e com muitos furos abaixo em relação aos adversários esforçavam-se até à exaustão para retribuir o apoio do público. As publicitações do combate que foram feitas ao longo das artérias da urbe terão contribuído para a afluência do público aos combates. Outro pormenor interessante é que o público era de diferentes faixas etárias em ambos os sexos, o que não é comum noutras provas do género.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:12
 O que é? |  O que é? | favorito

 

No “Nacional” de Xai-Xai ficou claro, uma vez mais, que as províncias deverão trabalhar muito para pelo menos estarem ao nível da cidade de Maputo. Nos dois primeiros dias de combates, por exemplo, os atletas da capital do país saíram vencedores nos combates que travaram com os seus colegas doutros quadrantes do país. Mais do que vitória, é que na maioria dos combates estes ganhar por K.O’s. nos poucos combates que chegaram ao fim, o resultado mais comum era 5-0, ou seja, “goleadas”, por decisões unânimes dos juízes.

 

Alguns até ofereceram alguma resistência, mas no fim acabaram se rendendo ainda ao longo da luta. Os pugilistas da capital do país, para além de rodados devido à existência de forma quase que regular de algumas competições, têm a vantagem de serem submetidos aos treinos nos respectivos clubes e academias. São, por outro lado, internacionais nalguns casos, pelo que se apresentam com mais experiência ao ringue. Nas províncias, num e noutro caso, há pugilistas em constante actividade ao longo do ano. Sofala e Nampula, de certa forma, mostraram-se um tanto ou quanto preparadas em relação à Gaza e Manica.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:59
 O que é? |  O que é? | favorito

 

CONFIRMOU-SE aquilo que eram as cogitações. O Estrela Vermelha de Maputo revalidou, na noite de ontem, em Xai-Xai, capital provincial de Gaza, o título de campeão nacional de boxe ao conquistar seis medalhas ouro.

 

Em segundo lugar ficou o Matchedje, que conseguiu três medalhas de ouro e uma de prata. O pódio foi completado pela surpreendente Academia Nhuane, com uma medalha de ouro e uma de prata, relegando o Ferroviário de Maputo ao quarto lugar, depois de perder todas as quatro finais em que participou, três delas frente ao Estrela, ficando com quatro medalhas de prata.

 

Entretanto, os primeiros a entrarem em cena foram Zacarias Simão, do Ferroviário, frente a Carlos António, do Estrela Vermelha, na categoria dos 49kgs, com a vitória a sorrir para o atleta “alaranjado” por 5-0. O pódio foi completado por Yassine Nordino, da Academia Nhuane.

 

Seguiu-se o esperado combate entre Filipe António (Estrela) e Hélio Castelo (Ferroviário), na divisão dos 52kgs. Luta renhida que culminou com a vitória, uma vez mais, do atleta do Estrela por 4-1. Juliano Máquina ficou na terceira posição.

 

Nos 54kgs, o jovem Vuzane Máquina, do Ferroviário, enfrentou o veterano Watch António, do Matchedje, que venceu o combate por 4-1, numa decisão um tanto ou quanto embaraçosa dos juízes, dado que o pugilista “locomotiva” esteve tecnicamente bem.

 

Os “militares” começaram a acreditar numa possível conquista do título quando José Azarias, nos 60kgs, derrotou o veterano Regano José, de Manica, por 4-1, numa das lutas mais equilibradas da noite. Ronaldo Carlos, de Gaza, salvou a honra dos anfitriões, ao ficar na terceira posição.

 

Naquele que é consensualmente o melhor combate da prova, Valdo António (Estrela) derrotou Paulo Jorge (Ferroviário), na divisão dos 64kgs. Não foi fácil combate para os dois pugilistas, pois apresentaram em boas condições físicas, tendo delirado o público, que quase lotava o Pavilhão do Clube de Gaza. A decisão dos juízes em atribuir a vitória para o atleta “alaranjado” foi alvo de reprovação de todos que estiveram a assistir atentamente a peleja.  Leopoldo Lourenço, de Nampula, ficou em terceiro lugar.

 

Depois de experimentar dificuldades no inicio do combate, Augusto Mathule conseguiu o primeiro K.O da final frente a Alex Luísa, da província de Sofala, na divisão dos 69kgs. Mesmo assim, o combate não deixou de ser renhido, mas o beirense teve a infelicidade de se ter desconcentrado numa altura crucial da luta, tendo apanhado um murro que lhe obrigou a render-se prematuramente. Decorria o segundo assalto.

 

O triunfo de Mathule é que confirmou o título aos “alaranjados”, pois passavam a ter quatro medalhas de ouro, sendo que o Matchedje ficava sem hipóteses de os alcançar. Nesta categoria, o pódio foi completado por Moisés Manhiça, do Matchedje.

 

A quinta medalha de ouro para o Estrela foi conseguida por Gento Máquina, nos 75kgs, que se beneficiou da desistência por lesão de Ussene Jambo, de Manica.

 

Na batalha pelo terceiro lugar, Paulo Martins, da Academia Nhuane, derrotou Luís Ernesto, de Nampula, por concludentes 5-0. Nos 60kgs, Ronaldo Carlos, de Gaza, derrotou Aly Ussene, de Nampula, por 4-1, numa decisão, quanto a nós, injusta, dado o antijogo cometido pelo gazense, sobretudo quando via os seus golpes a serem frustrados pelo pugilista da província nortenha.

 

Na divisão das 64kgs, Leopoldo Lourenço, de Nampula, venceu Augusto Jotamo, de Gaza, por 5-0, ficando com o bronze. Nos 81kgs, Solomone Júlio, da Academia Nhuane, derrotou Francisco Massitela, naquela foi a decisão mais contestada da noite. Nos 91kgs, João Baptista vence o seu companheiro de clube, Adão Aboobacar, por K.O técnica, também conhecido por T.K.O.

 

Ontem, último dia da prova, foi marcado por muitos combates, com 11 referentes à final e cinco para a atribuição do terceiro lugar, sendo que a única mancha foi o atraso de cerca de três horas do arranque dos jogos por razoes organizacionais.

 

O melhor combate da competição foi o travado por Valdo António e Paulo Jorge. O atleta revelação foi Vuzane Máquina, o mais novo dos irmãos Máquina, que foi medalha de bronze nos 54kgs. Vuzane é pugilista do Ferroviário. Sofala foi a província fair-play do campeonato. Filipe Limónio foi eleito melhor árbitro.

 

A prova decorreu de sexta-feira até ontem na capital provincial de Gaza, tendo competido perto de meia centena de atletas.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:19
 O que é? |  O que é? | favorito
Sexta-feira, 20 DE Novembro 2015

 

ARRANCA esta tarde, na cidade de Xai-Xai, capital provincial de Gaza, o Campeonato Nacional de Boxe, prova que se prolonga até à noite de domingo, envolvendo cinco províncias, nomeadamente Cidade de Maputo, Gaza, Manica, Sofala e Nampula.

 

As delegações, segundo o presidente da Federação Moçambicana da modalidade, “Big-Ben”, começaram a chegar ontem na capital provincial de Gaza, todas via terrestre. Esta manhã está programada a sessão de pesagem dos pugilistas para a atribuição das categorias.

 

Os combates iniciam-se às 17.00 horas no pavilhão do Clube de Gaza, onde já se encontra montado o ringue, que foi transferido da capital do país.

 

O Estrela Vermelha de Maputo é campeão em título, contando com um dos melhores plantéis. Aliás, os “alaranjados” suplantaram no último “Nacional” o Ferroviário e o Matchedje, que nos últimos anos vinham monopolizando os títulos na modalidade.

 

Há semanas o Estrela venceu o Campeonato da Cidade de Maputo, figurando-se desde já como um dos principais candidatos ao título em Xai-Xai, até porque na capital do país é onde a “nobre arte” está mais evoluída.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:06
 O que é? |  O que é? | favorito
Quarta-feira, 18 DE Novembro 2015

 

AS delegações provinciais, que tomarão parte do Campeonato Nacional de Boxe, começam a chegar amanhã, quinta-feira, à cidade de Xai-Xai, anfitriã do evento que irá decorrer de sexta-feira até domingo.

 

Trata-se das delegações de Nampula, Manica, Sofala e cidade de Maputo que irão se juntar à anfitriã Gaza. Segundo o presidente da Federação Moçambicana da modalidade (FMBoxe), Big-Ben, no terreno, está tudo a postos para o arranque do evento.

 

A questão da hospedagem das comitivas já está acautelada, bem como o transporte, segurança, primeiros socorros e alimentação. Hoje sai de Maputo uma equipa de avanço que irá limiar os últimos pormenores, como a montagem do ringue no pavilhão do Clube de Gaza, o local dos combates.

 

Estamos satisfeitos com o rumo dos acontecimentos. Estive em Xai-Xai e só regressei hoje (ontem). Acertámos a questão da hospedagem, segurança, transporte e alimentação. O município de Xai-Xai está connosco, tem-nos apoiado bastante, bem como o Governo provincial, por isso estamos optimistas num bom campeonato, pois toda a logística está criada”, vincou Big-Ben.

 

As competições arrancam na sexta-feira, no final da tarde, sendo que na manhã do mesmo dia haverá sessões de pesagem dos pugilistas para a atribuição das categorias consoantes os seus quilogramas, como mandam as regras.

 

O Estrela Vermelha de Maputo é campeão em título, contando no seu xadrez com atletas renomados na actualidade caso de Hélio Castelo, Gento Máquina, Valdo António ou Filipe Manjate.

 

Há semanas, os “alaranjados” venceram o Campeonato da Cidade de Maputo, figurando-se desde já como principais candidatos ao título em Xai-Xai.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:25
 O que é? |  O que é? | favorito
Quinta-feira, 05 DE Fevereiro 2015

 

 

CERCA de dois anos depois de ter desaparecido dos ringues, João Baptista, pugilista do Matchedje, regressou em grande aos ringues.

 

No fim-de-semana participou do Campeonato Nacional que decorreu na cidade de Maputo e ganho pelo Estrela Vermelha, sendo que na final defrontou Isac Dimande, do Ferroviário de Maputo, mais conhecido por Tyson, a quem “despachou” com um golpe duríssimo ainda no primeiro assalto.

 

Foi um murro demolidor que deixou Dimande estatelado no chão e incapaz de dar continuidade à luta, perdendo por KO, tendo se temido o pior, pois a sua reanimação levou alguns minutos.

 

Foi uma grande demonstração de força por parte de João Baptista, um dos pugilistas mais antigos e respeitados no nosso boxe, na divisão dos mais de 91kgs.

 

As imagens do colega Felisberto Laice documentam o sofrimento com que Dimande passou depois do golpe de Baptista.

 

 
 
 
 
Fonte:Jornal Noticias

 

 

publicado por Vaxko Zakarias às 13:09
 O que é? |  O que é? | favorito
Quarta-feira, 04 DE Fevereiro 2015

 

 

COM a conquista domingo do Campeonato Nacional de Boxe por parte do Estrela Vermelha de Maputo, os “alaranjados” marcaram o seu regresso à ribalta na modalidade e destronam o Ferroviário, que até então era detentor do título.

 

Numa prova muito renhida e bastante concorrida pelos amantes da modalidade, o Estrela não só venceu no capítulo competitivo, como no disciplinar, pelo que foi considerado a equipa “fair-play” do certame que decorreu entre sábado e domingo na capital do país.

 

Os “alaranjados” somaram 14 pontos, relegando o Matchedje para o segundo posto com 13, mais dois que o Ferroviário de Maputo que caiu na terceira posição.

 

Individualmente, na categoria dos 49 quilos, a proeza foi para Juliano Máquina do Matchedje que bateu Mário Alberto da Academia Paulo Jorge por um KO técnico, na sequência da incapacidade física de dar continuidade ao combate por parte do último pugilista. Paulo Jorge foi, por outro lado, eleito o melhor pugilista da competição.

 

Em terceiro lugar nesta categoria ficou Zacarias Simão, do Ferroviário de Maputo.

 

Nos 52 kgs, Filipe António, do Estrela Vermelha, derrotou Anastácio Francisco, da Província de Manica, por contundentes 5-0, num combate, no entanto, renhido cujo resultado foi alvo de contestação por parte do derrotado. O terceiro classificado foi Hélio Castelo, do Ferroviário de Maputo.

 

Na categoria dos 56 kgs, Jacinto Domingos, de Sofala, foi o vencedor tendo superado José Azarias, do Matchedje, por tangentes 3-2. Este foi considerado o melhor combate, sendo que o vencedor saiu através do sorteio, dado que os votos dos juízes davam um empate.

 

 O veterano Cremildo Artur, do Ferroviário de Maputo, foi terceiro classificado.

 

Nos 60 kgs, Paulo Jorge, do Ferroviário de Maputo, ganhou através de um KO técnico, o combate travado com Ali Hussene, da província de Nampula. Mesmo assim, a luta teve momentos aliciantes, em que o vencedor foi colocado em sentido. Em terceiro lugar ficou Vasco Francisco, do Matchedje.

 

Nos 64 kgs, Japucheco Salvador (Nampula) e Valdo António (Estrela vermelha de Maputo) não combateram devido à lesão que fustigava o pugilista da capital do norte. Assim sendo, o atleta “alaranjado’’ sagrou-se vencedor, ou seja, campeão nacional da categoria. André Simão, do Matchedje, ficou em terceiro.

 

Já nos 69 kgs, Lourenço Cossa (Ferroviário de Maputo) despachou José António, de Nampula, por 5-0, num combate que sempre esteve bem controlado pelo “locomotiva”. Augusto Mathule, do Estrela Vermelha, ficou em terceiro lugar.

 

Na divisão dos 75 kgs, num combate que defraudou as expectativas entre Matias Basílio, de Sofala e Gento Máquina, ganhou este ultimo por 5-0. O resultado não é de todo justo dado que em nenhum momento, Máquina desequilibrou o combate, algo que o próprio confessou dado as dificuldades por que passou para superar Basílio.

 

Em terceiro lugar ficou Solomon Júlio, da estreante Academia Nhuane da cidade de Maputo.

 

Na divisão dos 81 kgs, Francisco Massitela, do Estrela Vermelha, derrotou Antoniete Pinto, da Academia Lucas Sinóia, por claros 3-0. Este combate conferiu o título aos “alaranjados”.

 

Nos 91 kgs, Leonêncio Inácio, da Academia Paulo Jorge, derrotou, num combate renhido e bastante emotivo, Adão Abubacar, por 5-0. Mas a luta merece ficar na retina de todos os presentes, dado que teve momentos de grande briga entre os contendores, tendo ficado exausto ainda com bom tempo de combate.

 

O último combate, na categoria dos mais 91 kgs, opôs Isac Dimande, do Ferroviário, a João Baptista, do Matchedje, terminado com a vitória do pugilista ”militar’’ por KO.

 

Refira-se que o ‘’Nacional’’ decorreu entre sábado e domingo no Pavilhão anexo do Estrela Vermelha em Maputo, tendo contado com a participação de cerca de 50 pugilistas das províncias de Gaza, Manica, Sofala, Nampula e cidade de Maputo.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 13:38
 O que é? |  O que é? | favorito

OS novos campeões nacionais de boxe em diferentes divisões estavam visivelmente felizes com as vitórias conseguidas nas finais disputadas no domingo no pavilhão do Estrela Vermelha, na cidade de Maputo, que segundo eles não foram fáceis dada a resistência que deram os respectivos adversários. Porém, há quem diga que a final foi uma espécie de um treino, uma vez que estava habituado à combates muito mais exigentes.

 

FOI DIFÍCIL – revela Juliano Máquina (Matchedje)

 

 

Não foi fácil superar Mário Alberto (adversário na final), pois deu-me muito trabalho, apesar de ter ganho por um KO técnico. É um oponente novo para mim, nunca havia lutado com ele, o que complica ainda mais as coisas, pois antes de tudo há que se adaptar ao adversário. Esta vitória significa para mim mais responsabilidade, pois tenho de continuar a trabalhar muito para resultados positivos aqui, como nas competições internacionais”.

 

ESPÉCIE DE UM AQUECIMENTO - refere Filipe António (Estrela Vermelha)

 

 

Foi para mim uma vitória sem muitas dificuldades, por isso posso considerar que foi uma espécie de um aquecimento, um treino para mim. O adversário que tive foi muito fraco e inexperiente. Repare que sou campeão nacional desde 2008. É claro que no inicio parecia que o combate estava equilibrado, mas não; estava a estudar o adversário para descobrir os seus pontos fracos e neste aspecto fui muito bem sucedido”.

 

TIVE UM GRANDE ADVERSÁRIO – afirma Jacinto Domingos (Sofala)

 

 

Travei um combate bastante renhido e tive um adversário difícil e experiente. Felizmente também tenho muita experiencia, por isso, consegui sobressair. A vitória não foi nada fácil. Este é para mim o sexto título, mas espanta-me que nunca tenha sido convocado para a Selecção Nacional. Sempre dei tudo para representar o meu país, mas não sou chamado para honrar a bandeira. A partir de já espero ter oportunidade de competir além-fronteiras”.

 

ENFRENTEI UMA PESSOA COM MUITA FORÇA – conta Paulo Jorge (CFM)

 

Tive algumas dificuldades para vencer o combate da final devido à pujança física do meu oponente. Ele tem muita força e quando é assim não é fácil ganhar. Mas teve o combate sempre bem controlado. Até porque em termos técnicos o adversário não me criou grandes obstáculos. Agora resta-me festejar este que é o meu primeiro título e espero que apareçam mais nas próximas edições”.

 

ESTOU ORGULHOSO – segundo Lourenço Cossa (CFM)

 

É sempre um orgulho ser campeão nacional. Nesta categoria (69kgs) é a primeira vez que ganho. O combate não foi fácil, com o agravante de eu sair de uma lesão e encontrar um adversário completamente desconhecido. Mesmo assim, estou feliz e espero continuar em bom plano também na Selecção Nacional que dentro em breve vai disputar as eliminatórias dos Jogos Africanos e Olímpicos”.

 

PROVA BEM ORGANIZADA – confessa Gento Máquina (Estrela Vermelha)

 

Para além de estar feliz pela vitória que me confere o título de campeão nacional, tenho de confessar que gostei da organização deste campeonato. Diferentemente de outras edições em que tudo é feito às correrias e de forma atabalhoada, nesta prova foi diferente e houve mais representatividade. Em relação ao combate, tenho a dizer que foi difícil, pois o meu adversário é alto, o que lhe dava algumas vantagens no ataque”.

 

Deve haver mais competições – afirma Leonêncio Inácio (Academia Paulo Jorge)

 

Foi a primeira vez que me sagrei campeão nacional, estou muito satisfeito, a sensação é de uma missão cumprida, e um marco na careira. Foi uma luta difícil e renhida. O segredo da minha vitória foi atacar e atacar mais, para além do controlo dos ataques do adversário. Doravante, o objectivo é continuar a trabalhar para fazer evoluir o boxe, que infelizmente é carente em competições. Há necessidade de haver mais provas, pois esta é uma modalidade importante”.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:25
 O que é? |  O que é? | favorito
Sexta-feira, 30 DE Janeiro 2015

 

INICIA-SE esta tarde, no pavilhão do Estrela Vermelha, na capital do país, o Campeonato Nacional de Boxe referente ao ano passado, com a participação de cerca de 50 pugilistas.

 

A prova contará com a participação de pugilistas da capital do país, Gaza, Inhambane, Sofala, Manica, Zambézia e Nampula, todos já em Maputo.

 

A capital do país é que terá maior número de clubes e núcleos envolvidos, com destaque para o Matchedje, Ferroviário, Estrela Vermelha, Academias Lucas Sinóia, Paulo Jorge, Rectificadora LM e Núcleo do Jardim.

 

Esta manhã decorrerá a sessão de pesagens e inspecções médicas dos atletas. O evento termina na tarde de domingo.

 

Refira-se que o último “Nacional” teve lugar no princípio do ano passado na cidade da Beira, onde o Ferroviário de Maputo sagrou-se campeão, destronando o Matchedje.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:16
 O que é? |  O que é? | favorito
Quarta-feira, 27 DE Fevereiro 2013

OS Campeonatos Nacionais de Boxe, que deveriam arrancar amanhã, voltaram a ser adiados, desta feita para 8 de Março em virtude de os valores monetários para o evento terem sido disponibilizados um tanto ou quanto tarde pelos parceiros da Federação Moçambicana de Boxe (FMBOXE).

 

De acordo com António Paulo, porta-voz da comissão de gestão da FMBOXE, só na manhã da segunda-feira é que aquela entidade governamental disponibilizou os fundos para as despesas da proa, estimadas em cerca de 600 mil Meticais.

 

 

Em face dessa situação, vimo-nos obrigados a adiar as provas. O cheque que nos foi dado só permite o levantamento 72 horas depois. Assim, só até sexta-feira é que teremos dinheiro, por isso achámos por bem marcar os “Nacionais” para outra data”, explicou-se.Com efeito, os campeonatos ficaram para 8 a 10 de Março no Instituto Industrial e Comercial da Matola. As provas terão início às 14:00 horas, prevendo-se que terminem às 18:00.

 

 

Entre sexta e segunda-feira vamos pagar as passagens dos atletas e estes começarão a chegar ainda na próxima semana”, disse.

Já a Assembleia-Geral da FMBOXE, que dentre vários pontos será dominada por eleições dos novos órgãos sociais da agremiação, ficou marcada para 11 de Março na sede do Comité Olímpico de Moçambique.

 

 

Ainda de acordo com António Paulo, a prova contará com a participação de cerca de 50 atletas, dos quais volta de 10 do sexo feminino. As partidas serão ajuizadas por 10 árbitros, sendo um de Sofala, outro de Inhambane e os restantes da cidade de Maputo.Ainda de acordo com o porta-voz da Comissão de Gestão, a maior delegação para estes “Nacionais” porém de Nampula, província que irá participar com nove atletas, apenas superado pela cidade de Maputo.

 

 

Em relação às questões logísticas, o nosso interlocutor avançou que já estão todas preparadas, desde o alojamento, passando pela alimentação, materiais e outros pormenores.

 

 

No pavilhão onde vão decorrer os combates estão a ser montadas mais lâmpadas, além das limpezas.Niassa, Cabo Delgado, Tete e Zambézia, são as províncias que não tomarão parte desta “cimeira” que se espera bastante renhida.

Refira-se que estes “Nacionais” são referentes ao ano passado.
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:49
 O que é? |  O que é? | favorito
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
14
15
17
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO