Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quarta-feira, 11 DE Outubro 2017

 

Chiquinho Conde e a sua União Desportiva do Songo são virtuais campeões nacionais de 2017, quando o Moçambola está a escassas duas jornadas para o seu términus. Com trabalho, o técnico respondeu àquelas vozes que davam pouco crédito às suas capacidades, referindo-se, inclusive, que era o crónico campeão das primeiras voltas.

 

Alguns dias depois da vitória sobre o Costa do Sol, única equipa que na recta final do Moçambola se batia pelo título com a União Desportiva do Songo, os Hidroeléctricos concederam uma conferência de Imprensa, da qual extraímos os depoimentos do timoneiro da equipa, Chiquinho Conde, que fez um balanço da época.

 

AGRADEÇO A OPORTUNIDADE QUE A DIRECÇÃO ME CONCEDEU

 

– Mister. É o Campeão Nacional de Moçambique. Que tem a dizer a propósito?

 

Primeiro, agradecer a oportunidade que me deram para estar nesta colectividade. Não ganhei sozinho. Esta vitória não é minha só. É fundamentalmente dos jogadores e, obviamente, de toda a estrutura do Clube. Para mim foram os melhores, fantásticos. Em nome do senhor presidente, da Direcção, que tudo fizeram para de facto para que nós pudéssemos ter uma época tranquila, com todos os itens que tínhamos já planeados.

 

– Será que tudo correu às mil maravilhas no decurso da época?

 

– Obviamente que há sempre algumas coisas que corriam menos bem, mas de qualquer forma o mais importante é chegar no fim com o objectivo cumprido. Nós cumprimos na íntegra. Estão de parabéns, não me canso de dizer isto aos meus jogadores, que foram claramente os melhores. Não é fácil. Como disse o presidente, não me recordo dum campeonato em que uma equipa começa desde o início e termina no topo, salvo mesmo esta semana, em que o Costa do Sol passou para frente da liderança da tabela, num jogo a meio da semana.

 

José Cucheza

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 11:49
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Moçambique venceu esta tarde, em Massan­á, arredores de Lisboa, a congénere Cabo verde por uma bola a zero, com Clésio a assinalar à passagem do minuto 39, o único e grande golo da vitória de Moçambique, de fora da grande área, assistido por Kambala. No jogo de carácter particular inserido na Data-FIFA, em que o guarda-redes Guirrigo, muito interventivo nesta partida, ainda defendeu uma grande penalidade cobrada por Héldon, Moçambique falhou oportunidades claras  de dilatar o marcador.

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 11:43
 O que é? |  O que é? | favorito

 

A SELECÇÃO Nacional passou no teste com Cabo Verde, vencendo, por 1-0, em partida amigável inserida na data-FIFA, realizada na tarde de ontem, em Lisboa, Portugal.

 

O médio-ofensivo Clésio Baúque foi o autor do belíssimo golo, apontado aos 38 minutos, com um tiro do meio da rua após a assistência de Kambala.

 

Os “Mambas” entraram bem no jogo, com Ratifo a destacar-se no eixo do ataque, obrigando os defesas cabo-verdianos a muito trabalho, ora recuando à busca do jogo no meio-campo e nalgumas vezes ensaiando fugas que estremeceram a baliza adversária.

 

Na sua primeira incursão, aos sete minutos, galgou terreno pela direita, superando um adversário, mas ninguém reagiu ao centro. Dois minutos depois, o avançado dos “Mambas” surpreendeu o guarda-redes cabo-verdiano, um pouco adiantado nos postes, com um remate contra o poste. Falhou por pouco a intercepção ao cruzamento (de livre) tenso batido pelo esquerdino Edmilson, aos 18 minutos.

 

Feito isto, assistiu-se a ligeira regressão dos “Mambas”, frouxaram um pouco, abrindo espaço para que Cabo-Verde organizasse melhor o seu jogo e beneficiando, aos 23 minutos, de um livre que levou muito perigo à baliza de Guirrugo.

 

Os “Mambas” não foram meros espectadores e deram resposta, já com o jogo a ser disputado muito pelo meio-campo, com os cabo-verdianos a explorarem mais as alas, com cruzamentos tensos à zona. Kito fez um passe cumprido da defensiva para Clésio, no ataque, que venceu a luta com os “centrais”, mas a chutar desenquadrado com a baliza, já isolado. A estas alturas, Cabo Verde estava mais motivado, daí que não tardou para que Ricardo levasse a bola de cabeça ao travessão. A primeira parte terminou com mais um susto para os “Mambas”. Guirrugo saiu em apuros para fechar o ângulo numa progressão ofensiva dos cabo-verdianos, mas valeu a atenção de Zainadine Jr., que desviou o esférico da trajectória da baliza.

 

A segunda parte inicia com Guirrugo a defender uma grande penalidade, que pareceu muito forçada. O guarda-redes moçambicano esteve em evidência em várias ocasiões, anulando vários lances de golo. Neste período assistiu-se a uma forte pressão sobre o último reduto dos “Mambas”, estes que já haviam baixado as linhas, actuando em contra-ataque. Foram estrategicamente arrancando uma e outra oportunidade. Clésio chamou ao “keeper” cabo-verdiano a uma defesa apertada e, noutro lance, atirou pouco ao lado. Já no período de compensação, o seleccionador nacional, Abel Xavier, lançou para o teatro das operações o artilheiro Isac, no lugar de Clésio, e viu o seu golo a ser anulado com um “fora-de-jogo” assinalado ao limite.    

 

Os avançados Ryan Mendes e Ricardo eram os jogadores mais inconformados nas hostes cabo-verdianas. Tentaram, de várias formas, chegar ao golo, mas o guarda-redes moçambicano manteve a sua baliza inviolável até ao fim.

 

Neste embate, Abel Xavier apostou no seguinte onze: Guirrugo; Kito, Zainadine Jr., Jeitoso e Edmilson (Reinildo); Kambala, Lóló, Telinho, Clésio (Isac) e Luís Miquissone (Gildo); Ratifo.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:21
 O que é? |  O que é? | favorito

 

A provincia de Inhambane destacou-se no Campeonato Nacional de Ginástica, representada pelo atleta Justino Francisco Macie,  sagrando-se campeã na disciplina de AeróbicaDesportiva Nivel 1,que decorreu no último sábado, no Ginásio do Centro de Formação de Professores da Munhuana, na Cidade de Maputo.

 

Na AeróbicaDesportiva Nível 1 participaram cinco províncias, nomeadamente Maputo Província e Cidade, Cabo Delegado, Nampula e Inhambane, em que Maputo Província, representada por Valter Novela, ficou em segundo lugar, conquistando assim a medalha de prata, tendo a de bronze ficado com Vânio Lourenço, da província de Nampula.

 

Em femininos, na Aeróbica Desportiva Nível 1, Zambézia conquistou a medalha de ouro, por Francisca Samuel, numa prova disputada por Maputo Cidade, Gaza e Zambézia, e a prata ficou com Fátima Massango, de Gaza. Por sua vez, o bronze ficou com Abissínia Tsenane, de Maputo cidade.

 

Ainda para o Campeonato Nacional, mas já no Rope Skipping Níveis I e II, Yasser Fernando, Maputo Cidade, conseguiu arrancar a medalha de ouro aos seus colegas. Guival Felipe, de Inhambane, levou a prata e, por fim, José Manuel, da Beira, conquistou o Bronze.

 

De referir que este foi o primeiro Campeonato Nacional de Ginástica em Moçambique desde a Independência.

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 10:53
 O que é? |  O que é? | favorito
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
14
15
17
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO