Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quinta-feira, 08 DE Dezembro 2016

 

A DELEGAÇÃO moçambicana aos Jogos da Zona V (ex-Jogos do SCSA) deixou ontem a capital do país com destino à angolana, Luanda, onde de amanhã até ao dia 19 do mês em curso fará parte do evento que junta os 10 países da região austral, nomeadamente o país anfitrião, Moçambique, Suazilândia, África do Sul, Botswana, Lesotho, Namíbia, Zimbabwe, Malawi e Zâmbia.

 

Moçambique leva uma delegação de 75 pessoas, dos quais 36 atletas em representação das modalidades de atletismo, natação, boxe, judo, ginástica e atletismo adaptado (para deficientes). Os restantes membros da delegação são técnicos, oficiais, dirigentes e pessoal de apoio.

 

Dificuldades de ordem financeira face à crise económica que o país atravessa limitaram o número de modalidades. Esta é a razão pela qual Moçambique não levou nenhuma modalidade colectiva. O basquetebol feminino era uma das principais apostas moçambicanas no evento, mas acabou sendo retirado devido ao défice orçamental. Aliás, esta é a única modalidade colectiva inscrita nos jogos.

 

Falando sobre a participação moçambicana no evento, o chefe da missão aos jogos, Arsénio Sarmento, defendeu que, apesar de contar com uma delegação mínima, Moçambique participa no evento com o objectivo de melhorar o quarto lugar, que é a sua melhor classificação de sempre neste evento.

 

Apesar de termos preparado estes jogos nas dificuldades que o país atravessa, salientar que os atletas esforçaram-se bastante nos últimos meses e a delegação projecta dignificar o país ocupando os lugares do pódio a todos os níveis, com uma melhor classificação não só em termos competitivos, mas também ao nível organizacional e comportamental. Queremos representar o país com glória e honra”, prometeu.

 

Sarmento agradeceu o Governo que, mesmo diante das dificuldades e com a incapacidade de poder levar toda delegação, honrou com os compromissos de filiação (pagamento de quotas) e participação de Moçambique no evento.   

 

Salientar que a última edição teve lugar em Bulawayo, no Zimbabwe, em 2014, ano em que a organização projectou a alteração da designação “Jogos de SCSA” para “Jogos da Zona V” e que acabou sendo oficializada, em 2015, na reunião dos ministros da Juventude e Desportos da região austral. Moçambique ocupou, no Zimbabwe, a quarta posição, num evento ganho pela África do Sul. Este foi o segundo quarto lugar de Moçambique, depois da edição realizada na Zâmbia.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:59
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O SEGUNDO dia do Campeonato Africano de Vela veio confirmar uma selecção moçambicana favorita para amealhar medalhas, pelos menos em duas classes das quatro envolvidas.

 

Na Classe Laser 4.7, Deurry Mavimbe esteve em grande ao conseguir dois segundos lugares em duas regatas. O velejador deu um salto qualitativo na medida em que, no primeiro dia, tinha se classificado na sexta e terceira posições. A boa prestação de Mavimbe levou a que subisse ao segundo lugar na classificação geral atrás do tunisino Rami Ridene.

 

Já na Classe Laser Radial, Velik Manhiça manteve a regularidade do primeiro dia ao classificar-se em segundo na primeira regata e em terceiro na segunda. Tal como Deurry Mavimbe, o talentoso velejador nacional, terminou o dia em segundo na classificação geral. Mantendo estes estatutos, poderão pelo menos arrecadarem medalhas de prata, sendo que o ouro é uma forte hipótese.

 

A Classe Laser Radial é comandada pelo sul-africano Calvin Gribbs.

 

Na Classe 420, o dia não correu bem. A dupla Adolfo Novela/Alcidio Lino baixou de rendimento ao ficar na sétima e quarta posições, na primeira e segunda regatas, respectivamente. No primeiro dia de prova, terça-feira, o par tinha obtido o primeiro e o quarto lugares.

 

A descida de rendimento fez com que caísse um degrau na classificação, ou seja, do segundo para o terceiro posto. O mesmo aconteceu com a dupla angolana Jeremias de Sousa/José Manasseis que caiu da primeira para a segunda posição, cedendo a liderança aos compatriotas Paulo Sena/Francisco Kilombo.

 

Por último, na Classe Laser Standard, as chances de conquistar medalhas tornaram-se ínfimas, visto que Ezequiel Chachine terminou o dia como nono classificado no quadro geral, depois de ter ocupado nas duas regatas o oitavo lugar.

 

Allan Julie, das Seychelles, lidera a prova.

 

Hoje, a competição prossegue com a “largada” a estar marcada para as 9.30 horas, sendo que as altas temperaturas que estão previstas poderão afectar o rendimento dos velejadores.

 

Participam no “Africano” que decorre pela primeira vez em terras moçambicanas seis países, nomeadamente Moçambique, Angola, África do Sul, Argélia, Tunísia e Seychelles.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:26
 O que é? |  O que é? | favorito

 

A ACADÉMICA sagrou-se na noite de terça-feira campeã nacional de voleibol em seniores femininos ao vencer a sua homónima “B” por 3-0, em jogo da terceira e última jornada.

 

A vitória da Académica não sofre qualquer tipo de contestação. Aliás, o triunfo por 3-0 fala por si. Entraram muito confiantes em campo e no primeiro “set” deixaram evidente que não iriam dar chances ao adversário. Venceram por 25-15, números que enganam quanto a equipa mais destemida em campo.

 

O segundo “set” foi mais disputado. A equipa “B” da Académica esteve mais concentrada e diga-se que soube dignificar o espectáculo, mas mesmo assim foi a formação “A” das “estudantes” que acabou sobressaindo. O segredo foi manter a serenidade e aproveitar ao máximo as oportunidades para pontuar. A experiência e maior frescura física das treinadas de Felicidade Nhantumbo foi determinante para que saíssem a vencer pelos parciais de 25-18.

 

No terceiro e último “set” viu-se uma Académica galvanizada e com um título já quase garantido, enquanto doutro lado o oponente estava desgastado e afectado animicamente. Não esteve praticamente em campo e o resultado de 25-11 elucida o domínio das novas campeãs nacionais. 

 

As “estudantes” somaram a quarta vitória consecutiva (12 pontos). Nas rondas anteriores tinham ganho a Aliança (3-0), UP de Maputo (3-0), UP de Nampula (3-1).

 

A grande desilusão do “Nacional” foi a ex-campeã Aliança que terminou a sua campanha na quarta posição. Na última ronda perdeu com UP de Maputo por 3-1.

 

RESULTADOS DAS MEIAS-FINAIS (SENIORES MASCULINOS)

 

Académica-USTM ( 3-0 )

AT de Nampula-UP de Nampula ( 3-0 )

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:20
 O que é? |  O que é? | favorito

 

A SELECÇÃO Nacional de Futebol de Sub-20 já se encontra na vizinha África do Sul, onde desde ontem decorre o Torneio da COSAFA que junta equipas dos países da Região Austral.

 

Entretanto, os “Mambinhas” só se estreiam no dia 13, defrontando a convidada RD Congo, no Grupo “D”, no qual estão igualmente as ilhas Comores.

 

O combinado nacional terá de provar quanto vale perante os congoleses que, a prior, apresentam-se como favoritos à transição para as meias-finais, sendo que cada um dos quatro grupos apura apenas uma selecção. 

 

Esta é mais uma oportunidade para a rodagem da selecção de sub-20 que, depois de afastada da corrida para o CAN-2017, não tem estado a competir já há bastante tempo.

 

Para o jogo inaugural, ontem, a selecção do Botswana defrontou a sua congénere da Suazilândia em Moruleng Stadium, na Província do Nordeste (North West Province), um dos palcos do torneio.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:03
 O que é? |  O que é? | favorito

 

HOUVE surpresa no encerramento da época desportiva de hóquei em patins. A selecção de juniores venceu a de seniores por 11-10, numa descontraída partida em que os mais novos acabaram sendo mais certeiros.

 

É motivo para dizer que o investimento a nível de formação está a dar os seus frutos e estes não podiam ser mais visíveis. Kevin Pimentel (joga nos seniores, mas com idade ainda de júnior), Pimentel Júnior, Nuno Pereira, Artur Marcos, Macario Joaquim, Miguel Machado, Miguel Michael e Vusi Rául, são alguns dos jovens que têm despontado e que ajudaram a construir esta vitória histórica, perante os seniores que fizeram alinhar Kiko, Maninho, Mercy Mungoi e Mafamba, Nuno Canaveira, Bruno Pimentel, entre outros. Enquanto os mais novos só tinham os olhos postos na baliza, os mais velhos entraram em fintas e acabaram por pagar caro a factura.

 

Num dia em que houve mais sorrisos do que tristezas, visto que se tratava de uma partida mais para fechar o ano.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:47
 O que é? |  O que é? | favorito
Dezembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO