Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quinta-feira, 08 DE Setembro 2016

 

TENHO a certeza absoluta de que vamos conseguir alcançar o primeiro objectivo que nós traçamos, que é passar a fase de grupos para em seguida tentar a melhor qualificação possível”, afirmou Naymo Abdul, seleccionador nacional, bastante confiante quando faltam três dias para a estreia de Moçambique no Mundial de Futsal-Colômbia 2016.

 

Naymo Abdul assegura que os seus pupilos terão ordens expressas para entrarem em todos os jogos com o objectivo de vencer. “Vamos entrar em todos os jogos com o objectivo de ganhar. Seja contra Brasil, Ucrânia ou Austrália, iremos procurar os três pontos”, considerou.

 

O técnico avaliou os três adversários como sendo de um grau elevado. “São adversários fortes. Vamos respeitar todos eles, estando cientes das dificuldades que teremos pela frente. Mas encararemos os três da mesma forma, ou seja, com a mesma vontade de vencer. Estou confiante na qualificação”, frisou, ajuntando que “a equipa nacional está bem preparada para estar no Mundial”.

 

Falando sobre o critério que guiou a escolha dos atletas, o “mister” explica ter se baseado na espinha dorsal que esteve no “Africano”.

 

Não podia em algum momento excluir os jogadores que foram os responsáveis pela qualificação ao Mundial. Tinha de privilegiar esse grupo de jogadores, até porque são atletas com muito valor”.

 

Entretanto, Moçambique estreia-se domingo no Mundial, jogando com Austrália na primeira jornada do Grupo “D”. No dia 14 e 17 defronta Ucrânia e Brasil.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:29
 O que é? |  O que é? | favorito

 

EDMILSA Governo, única atleta moçambicana presente nos Jogos Paralímpicos, que ontem arrancaram no Rio de Janeiro, Brasil, estreia-se esta manhã nas eliminatórias dos 100 metros-T12.As expectativas à volta de Edmilsa Governo, no que tange à conquista de uma medalha, são altas, na medida em que tem vindo a evoluir bastante e a conquistar inúmeras medalhas, como aconteceu recentemente nos Jogos da CPLP, onde conseguiu três medalhas de ouro.

 

Caso a atleta siga em frente na eliminatória de hoje, irá, amanhã, disputar, ao princípio da tarde, as meias-finais. Se a velocista também superar as “meias”, disputará já de noite a final. Portanto, Edmilsa terá de estar no seu melhor para enfrentar a prova dos 100 metros.

 

A atleta irá também participar nas meias-finais dos 400 metros no dia 15 de Setembro, próxima quinta-feira, e caso consiga a qualificação disputará a final no dia 17.

 

Edmilsa Governo, conforme disse na despedida, tem os olhos postos na conquista de medalhas nas duas provas em que irá participar.

 

Governo conta, no seu palmarés, com mais de 46 medalhas, entre as quais 25 de ouro.

 

Entretanto, Narciso Faquir, treinador da atleta, disse, por sua vez, que a atleta está preparada para atingir os lugares do pódio. “Ela está preparada para lutar pelos lugares de pódio. A preparação foi muito boa”, assegurou.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:17
 O que é? |  O que é? | favorito

 

EMOCIONAR o público com histórias de superação e, principalmente, com a energia dos atletas foi o foco principal da cerimónia de abertura dos Jogos Pararalímpicos Rio2016, que aconteceu ontem no Estádio do Maracanã.

 

A americana Amy Purdy, medalha de bronze no snowboard nos Jogos Paralímpicos de Inverno Sochi2014, fez uma performance de cerca de 45 minutos exibindo uma dança contemporânea, com misturas brasileiras.

 

EMOÇÃO NA MEDIDA CERTA

 

Sob o tema “Todos Têm Coração”, a cerimónia contou com um enorme elenco de dois mil voluntários e 500 profissionais (entre coreógrafos, artistas, etc.), distribuídos em dois palcos no relvado do Maracanã, onde ainda desfilaram milhares de atletas de 176 países.

 

Fernanda Lima e Marcelo Rubens Paiva foram os apresentadores, além de Tom, o mascote Paralímpico, e passaram a mensagem de que os Jogos Paralímpicos símbolo tolerância e respeito pelo próximo.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:30
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O COSTA do Sol teve tudo para sair deste embate com uma vantagem bem gorda, mas não soube aproveitar as inúmeras oportunidades que criou, sobretudo na etapa complementar, período durante o qual jogou em superioridade numérica face à expulsão de Tony, por acumulação de amarelos.

 

O tento de Pai, apontado aos 40 minutos, na conversão de um livre, acabou aliviando o “canário” perante a crise de soluções com que se deparou, ao não transformar em golos os lances que criou junto à grande área adversária.

 

Os melhores episódios da história deste jogo aconteceram na segunda parte, durante a qual as duas equipas procuraram dar o melhor de si, mas sendo o Costa do Sol a equipa mais atrevida. A União Desportiva do Songo jogou ao ritmo que lhe convinha, portanto, sem muita pressa, procurando explorar os momentos mais oportunos do jogo. Fazia circular mais a bola, mas sem muita ousadia no ataque.

 

O mesmo não aconteceu na primeira parte, durante a qual o Costa do Sol, embora com maior posse de bola, foi menos ofensivo, enquanto a União Desportiva jogava de forma desinteressada.

 

Já na segunda parte, o Costa do Sol descia com muita velocidade, sobretudo pelo corredor direito, de onde Parkim e Rúben se desdobravam com alguma avidez. Mas Rúben, que jogava muito próximo da grande área, não soube corresponder às solicitações que lhes eram feitas por Parkim. Do lado contrário, Josimar também procurou servir Rúben, ora desarmado ou sem melhor colocação para fazer chegar a bola à baliza defendida por Swin.

 

Neste período, o árbitro da partida, Alindo Silvano Nuvunga, evitou uma grade penalidade bem clara, visto que Parkim foi empurrado pelas costas dentro da grande área por Tony, que, pela infracção, viu o segundo amarelo. O juiz da partida entendeu que foi junto à linha limite da grande área. Chamado a cobrar, Pai chutou para as alturas.

 

Feito isso, Rúben, em contra-ataque rápido, isolado e livre de qualquer adversário, viu Josimar a acompanhar a jogada, mas não chegou a tempo de corresponder à solicitação do esquerdino.  

 

Mesmo em desvantagem numérica, a equipa do Songo lutou e procurou os caminhos para chegar ao último reduto do adversário. Luís Miquissone, apoiado por Kambala, estava muito vigiado. Mas acabou sendo Kambala a dar início a uma jogada que quase culminava com o golo do empate, mas Jorge não acertou com a baliza, rematando ao lado.

 

Depois se assistiu aos desperdícios do Costa do Sol até ao apito final.

 

Fora ao lance do penálti não assinalado a favor do Costa do Sol, o árbitro da partida fez um bom trabalho.

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO: Arlindo Nunvunga, auxiliado por Téofilo Mungoi e Adão Tsucane. O quarto árbitro foi Simões Guambe.

 

COSTA DO SOL – Tchando; Pai, Aguiar, Manuelito e Dito; Chimango, Parkim, Paíto (Artur) e Josimar; Rúben (Graig) e Avelino (Lalá).

 

UD SONGO – Swin (Gugú); Sataca Jr. (Jorge), Mano, Mucuapel e Banda; Zé Luís, Tony, Cremildo e Kambal; Luís Miquissone e Chereque (Jacob).

 

SALVADOR NHANTUMBO

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:19
 O que é? |  O que é? | favorito

 

COSTA do Sol está em vantagem na Taça de Moçambique/Mcel depois de vencer ontem, no seu reduto, a União Desportiva do Songo, por 1-0, em partida da primeira “mão” das meias-finais.

 

No outro embate, o Ferroviário de Maputo e o Maxaquene empataram, na Machava, sem abertura de contagem. Estes desfechos abrem boas perspectivas para os embates decisivos, uma vez que os “canarinhos” terão de ir jogar no terreno difícil do Songo, enquanto o confronto entre os gigantes da capital do país será no Estádio Nacional do Zimpeto, casa emprestada dos “tricolores”.

 

FER. MAPUTO, 0-MAXAQUENE, 0: PREVALECEU O NULO!


MAIS um nulo verificou-se em mais um confronto (em menos de um mês) entre o Ferroviário e  o Maxaquene, numa partida bem disputada na qual o grande ausente foram mesmo os golos, pois oportunidades para que aparecessem foram inúmeras, sobretudo do lado “locomotiva”.


Num Estádio da Machava com uma boa moldura humana, as duas formações entraram tímidas e a jogar sem pressa, até porque as temperaturas altas que caracterizam Maputo nos últimos dias não favoreciam a um jogo frenético, sobretudo no primeiro tempo. Os “locomotivas” tomaram as rédeas do desafio, aliás, jogando em casa havia necessidade de arriscar um pouco mais para ir à segunda “mão”, no terreno alheio, com alguma vantagem. O Ferroviário teve maior volume ofensivo, mas tinha dificuldades imensas no último passe, com o agravante de esboçar jogadas de forma algo denunciada. A estas alturas, o Maxaquene jogava na expectativa, com apenas Isac no ataque, jogador que era bastante solicitado pelas diagonais de Paíto e Bruno na esquerda.


O endiabrado Diogo foi o primeiro a ameaçar (a tão ameaçada) a baliza “tricolor”, mas viu Guirrugo a proporcionar-lhe uma defesa espectacular. Gito, outro elemento “locomotiva” em bom plano, chegou ligeiramente atrasado para concluir um centro bem tirado por Jair, com Guirrugo já fora do alcance do esférico, que passou ao lado. Um centro de Gito quase obrigava Nito a fazer um auto-golo, mas Timbe fez um corte involuntário para fora. A avalanche “locomotiva” era enorme, mas o golo teimava em não aparecer. Aliás, basta olhar para aquela perdida de Maurício, aos 41 minutos, que depois de receber um cruzamento milimétrico de Gito cabeceou para uma defesa assombrosa do guardião “tricolor”, já em desequilíbrio, sobre a linha do golo, na mais flagrante oportunidade de todo o primeiro tempo. Esta jogada aconteceu pouco depois de Isac ter visto César a proporcionar uma boa defesa depois de um remate rasteiro feito a meia-volta.


Já sobre o intervalo, o capitão Paíto, num lance típico, fez um portentoso remate do meio da rua  que quase dava em golo, tendo valido um ligeiro toque de um defesa do Ferroviário que permitiu que a bola saísse caprichosamente ao lado.

 


No reatamento, o jogo ficou mais aberto e emotivo, numa altura em que o calor tendia a diminuir. O Maxaquene entra mais ousado e sem qualquer rodeio, como havia acontecido na primeira metade. Whisky, depois de ganhar espaço à entrada da área, descaído à esquerda, encheu o pé para a figura do atento César, que pouco depois ganhou dois confrontos directos com Isac, mantendo inviolável a sua baliza. Depois do susto, o Ferroviário voltou a “pegar” na contenda, encostando os “tricolores” à parede. A baliza de Guirrugo é ameaçada, mas o vício dos falhanços prevalecia. Que o diga Maystyle, que aos 83 minutos desperdiçou um centro tirado por Chiza, com conta, peso e medida, com um cabeceamento por cima, sem oposição e na boca do alvo.


O nulo prevaleceu, num bom jogo. A equipa da arbitragem, liderada por António Munguambe, esteve à altura dos acontecimentos.


FICHA TÉCNICA


ÁRBITRO: António Munguambe, auxiliado por Baltazar Hilário e Salomão José. O quarto foi Jordão Chijamela

.
FER. MAPUTO: César; Jeitoso, Mabucho, Edmilson, Sassi, Chiza, Timbe, Jair, Diogo, Gito (Dudú) e Maurício (Mastyle).


MAXAQUENE: Guirrugo; Nelson (Talapa), Zabula, Nito, Bernardo, Paíto, Whisky (Manuelito), Fachi, Bruno, Danilo (Mayunda) e Isac.


Disciplina: Amarelo para Talapa (Maxaquene).

 

 

SÉRGIO MACUÁCUA

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:12
 O que é? |  O que é? | favorito

 

DESPORTIVO e Ferroviário protagonizam amanhã, no pavilhão do Estrela, a partir das 21.00 horas, o jogo mais aguardado da nona jornada do Campeonato de Hóquei da Cidade de Maputo.

 

O Desportivo joga com intuito de segurar a liderança, enquanto o Ferroviário, ainda com remotas possibilidades de lutar pelo título, precisa obrigatoriamente de vencer para se relançar nessa luta.

 

Na primeira volta, os “alvi-negros” venceram os “locomotivas” por 6-2 e estão nesta altura em melhor forma. Os números falam por si. Em sete jogos disputados venceram todos, somando 21 pontos, enquanto os “verde-e-brancos” têm apenas nove pontos, fruto de três vitórias e quarto derrotas.

 

Na abertura da ronda, o Estrela recebe a Académica a partir das 19.00 horas. Os “alaranjados” são sempre favoritos, mas recebem uma equipa motivada depois do triunfo diante do Ferroviário na ronda passada.

 

A seguir a esta partida jogam Dom Bosco e Desportivo “B”, às 20.00 horas.

 

CLASSIFICAÇÃO ACTUAL: Desportivo “A”, 21 pontos, Estrela Vermelha, 18, Académica, 12, Ferroviário , 9, Desportivo “B”, 6, e Dom Bosco, 0.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:45
 O que é? |  O que é? | favorito
Setembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
17
18
24
25
26
27
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO