Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Terça-feira, 07 DE Junho 2016

 

A União Desportiva do Songo ocupa a primeira posição no Moçambola-2016 depois de decorridas as primeiras doze jornadas, com 24 pontos, mais um que o Ferroviário de Maputo, campeão em título, e mais dois que a Liga Desportiva de Maputo. O técnico Artur Semedo faz uma avaliação posição do arranque deste campeonato, que contrasta com o do ano passado.

 

No ano passado, a esta altura do campeonato, o HCB do Songo, hoje União Desportiva do Songo, ocupava a décima primeira posição, com quatro vitórias, dois empates e seis derrotas. Marcara por oito vezes, sofrendo dez golos. Totalizava catorze pontos, mais um que o Chibuto e Desportivo de Maputo e só mais cinco que o Ferroviário de Quelimane, último classificado.

 

Este ano, a situação inverteu-se. Com o mesmo número de jogos (12), a União Desportiva do Songo teve sete vitórias, empatou por três vezes e perdeu dois jogos. Apesar de ter perdido 12 pontos (de um total de 36 em disputa em doze jornadas), Artur Semedo faz uma avaliação positiva da sua equipa, ainda que lamente alguns percalços no trajecto.

 

A época está a correr de feição, ainda que numericamente estejamos abaixo das nossas previsões. Contávamos ter mais pontos, mas ninguém pode pôr em causa a nossa pretensão inicial de fazer um bom campeonato. Os nossos jogos foram observados e analisados, sendo que o mérito fica evidente do ponto de vista desportivo. Só por interferências de outras circunstâncias não conseguimos ganhar alguns dos jogos realizados, condicionando a possibilidade de sermos, hoje, totalistas. Mesmo assim, estamos no pleno direito do lugar que ocupamos, afirmou o técnico “hidroeléctrico”.

 

O nosso interlocutor estabelece uma comparação com o início turbulento do campeonato passado, em que ainda assim a equipa do Songo quase que se intrometeu na luta pelo título, numa corrida travada pelo Ferroviário de Maputo, com quem perdeu, numa boa fase da equipa “hidroeléctrica”. Recorde-se que os tetenses não eram tidos nem achados na primeira volta, mas conseguiram uma grande reviravolta na segunda e terminaram a prova como a segunda melhor equipa da segunda volta, atrás do Ferroviário, que se sagrou campeão.

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 11:06
 O que é? |  O que é? | favorito

snoop1.jpg

 

No segundo período, os comandados por Pita Manhanga estiveram muito bem defensivamente, evitando os triplos do seu adversário, diga-se, com bons arremessadores. Naquela fase, os “alvi-negros” concretizaram mais pontos, fruto da sua posição em campo. Para galvanizar a ascensão do Desportivo Nelson “Snoop” Jossias explodiu com um electrizante afundanço, que deixou o pavilhão eufórico. Arriscamo-nos a dizer que foi o melhor afundanço da prova.

 

Pela primeira vez, o Desportivo criava uma vantagem de quatro pontos (29-25), a três minutos e 25 segundos para o intervalo. Milagre Macome viu a sua equipa a baixar de rendimento e pediu desconto de tempo. Mas o Desportivo não abrandou, Igor Matavel arremessou um triplo, ampliando a diferença para sete pontos (32-25).

 

As mãos de Macome deixaram de ficar nos bolsos, como tem sido o seu apanágio, para roçar o queixo. Preocupação natural do técnico, que fez entrar Augusto Matos. O ex-Desportivo fez três pontos, numa jogada de dois pontos e um lançamento livre, fruto da falta que sofrera. Ainda assim, a redução foi ínfima. Os pupilos de Manhanga fizeram uma fantástica recuperação. Somaram 20 pontos no segundo período, e apenas permitiram que sofressem sete, indo ao intervalo a vencer por 37-30.

 

Se os “alvi-negros” estiveram bem no nos primeiros 20 minutos, a outra metade da partida esteve para os “locomotivas”. O terceiro período iniciou com quatro triplos para cada lado. Ubisse e Baggio, pelo Ferroviário; Stélio e Igor responderam pelo Desportivo, que tinha uma vantagem de nove pontos (49-40) depois de quatro minutos.

 

A rapaziada de Macome iniciou uma recuperação que lhe permitiu estar a um ponto (51-50) do seu adversário, a três minutos do fim do penúltimo período. Luís de Barros empatou (52-52) e ganhou uma falta, que o levou a concretizar um cesto no lançamento livre. Estava o Ferroviário novamente na frente (53-52). Igor empatou, também em lançamento livre. Mas um triplo de Ermelindo deixou o Ferroviário novamente em vantagem (56-53). Os “locomotivas” foram ao intervalo a vencer por (58-53).

 

No último período, destacou-se Elton Ubisse. O atleta entrou a marcar quatro pontos consecutivos e mostrou o caminho do título. O Desportivo parecia perdido em campo. Deixara a postura dos primeiros períodos. Teve muitas falhas de marcação e os “locomotivas” embalaram-se. A partida terminaria com uma conquista de 12 pontos (73-61) do Ferroviário. Augusto Matos, com 22 pontos, foi o melhor marcador. O atleta foi campeão contra sua antiga equipa. A vitória foi bastante festejada pelos “locomotivas” não fossem os “alvi-negros” os seus principais rivais, com quem perderam o “nacional” e o campeonato da cidade de Maputo.

 

Recorde-se que na noite anterior, a contar para o jogo 3 do “Play-off”, o Ferroviário ganhara por dois pontos (78-76), após o prolongamento. A partida esteve empatada (71-71). Os parciais foram: Ferroviário-Desportivo (19-24; 37-39; 50-53; 71-71).

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 10:14
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O Ferroviário de Maputo conquistou, no último sábado, o Campeonato de Basquetebol da cidade de Maputo, ao derrotar o Desportivo por 4-0, no primeiro “Play-off” à melhor de sete jogos. Em femininos, o Ferroviário perdeu diante do Costa do Sol (66-43) no terceiro jogo do “Play-off” à melhor de sete partidas. A decisão fica para o(s) próximo(s) jogo(s).

 

É um título inédito. Os “locomotivas” não perderam nenhum jogo na presente época. Conquistaram o campeonato e Taça Maputo, sem nenhuma derrota, em ambas as provas. Milagre Macome devolveu o sorriso ao Ferroviário. Mas o maior teste será no campeonato Nacional, a ser disputado próximo mês.

 

No último sábado, o Ferroviário venceu por 13 pontos (83-70). O primeiro período foi bastante disputado, e com muito contacto físico. A equipa de Milagre Macome apostou em lançamentos de três pontos, enquanto o Desportivo insistia em penetrações. Ao fim do primeiro período, ainda que os “alvi-negros” estivessem bem, os “locomotivas” saíram com uma vantagem de seis pontos (23-17).

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 09:52
 O que é? |  O que é? | favorito
Junho 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO