Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Terça-feira, 17 DE Maio 2016

 

O ESTRELA Vermelha conquistou na sexta-feira o Torneio da Mulher de Hóquei em patins ao vencer o Desportivo por 3-1, em jogo da sexta e última jornada.

 

A festa foi vivida de forma efusiva no Pavilhão do Estrela, logo que o árbitro Ernestino Gabriel apitou pela última vez. Os jogadores “alaranjados” festejaram a conquista do terceiro troféu da época, que à entrada desta ronda estava tremido, visto que precisavam de ganhar, enquanto aos “alvi-negros” bastava um empate.

 

O jogo até começou bem para o Desportivo quando a meio da primeira parte Bruno Pimentel, com uma “stickada” do meio-campo colocou a bola no fundo da baliza aguarda de Lucas Cossa que nem terá visto a bola partir, visto que havia um “caxo” de jogadores a tapar-lhe a visão. Durante a primeira parte, o Desportivo esteve bem organizado. Defendeu bem, com destaque para a boa exibição de Dinó, ele que vai emergindo na baliza do Desportivo, após a saída de Arnaldo Queiróz para o Ferroviário. Foi numa jogada de insistência, num momento em que os “alvi-negros” já denotavam alguma fadiga, que os “alaranjados” empataram o jogo. Dino fez a bola passar bem em baixo do corpo do “keeper”.

 

Ao intervalo, o empate a uma bola ajustava-se por aquilo que as duas colectividades tinham produzido em campo. Mas a melhor ponta final do Estrela deixava uma clara indicação de que na segunda parte iria ser superior, uma previsão que viria a confirmar-se.

 

Aliás, só deu Estrela. Maninho, Nuno Tavares, Kiko e Dino funcionaram em perfeita coordenação, enquanto doutro lado Kevin Pimentel, Bruno Pimentel, Pedro Pinheiro e Beto (ainda jogaram David Pimentel e Nelson Costa) já não conseguiram ser tão esclarecidos como tinham sido durante a primeira parte. Os “alvi-negros” não se encontraram e os “alaranjados” fizeram dois golos de belo-efeito, ambos apontados por Maninho, e poderiam ter ganho por mais não fosse as defesas magníficas de Dinó.

 

O Estrela terminou com 13 pontos, os mesmos que o Desportivo, mas com vantagem no confronto directo.

 

O outro jogo da jornada entre o Ferroviário e a Académica não se realizou devido a falta da comparência da segunda equipa.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:00
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O FERROVIÁRIO, em seniores masculinos e femininos, pode esta noite carimbar o apuramento para a final do Campeonato de Basquetebol da Cidade de Maputo, depois de ter ganho os dois primeiros jogos dos “play-off” das meias-finais a melhor de cinco.

 

Em masculinos, o Ferroviário joga a partir das 20.00 horas com o Costa do Sol no Pavilhão do Desportivo, depois de na sexta-feira e sábado ter ganho por 71-44 e 84-45. Dois triunfos, convincentes, que não deixam margens para dúvidas quanto a qualidade de basquetebol dos “locomotivas”. Esta noite, a equipa onde alinham algumas “estrelas” do básquete moçambicano, nomeadamente Custódio Muchate, Ermelindo Novela e Augusto Matos, deve selar o apuramento para a final.

 

A equipa feminina joga no Pavilhão da A Politécnica às 18.30 horas com a equipa da casa, a quem ganhou por 67-35 e 41-33. As “locomotivas” estão por isso em vantagem para seguirem em frente, até porque as vitórias expressam bem todo o potencial.

 

Ainda esta noite, realizam-se mais dois jogos das meias-finais. Em masculinos, Desportivo mede forças a partir das 20.00 horas com A Politécnica no seu pavilhão. O “play-off” está empatado (1-1) após vitória dos “alvi-negros” por 73-63, e triunfo das “universitárias” por 74-49. Num despique para ver quem fica em vantagem, espera-se que o terceiro embate seja equilibrado até que surja o desempate.

 

O desafio entre o Maxaquene e o Costa do Sol a decorrer no pavilhão da primeira formação às 18.30 horas, advinha-se também que seja bem disputado. Nas primeiras duas partidas, as equipas equivaleram-se. No primeiro encontro, as “tricolores” venceram por 55-43 e no segundo as “canarinhas” ganharam por 50-27.

 

O quarto jogo dos “play-off” realiza-se na noite de sexta-feira e o último, caso seja necessário será no sábado.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:36
 O que é? |  O que é? | favorito

 

SE há um fim de odisseia para esquecer, certamente é dos moçambicanos que jogam na Europa, melhor do que ninguém, sabem o que é sentir isso na pele. Portugal, Espanha e França, os moçambicanos que lá jogam saíram simplesmente derrotados na última jornada das respectivas ligas.

 

Em Portugal, o Nacional, de Witness Quembo, tinha uma palavra a dizer na decisão do título, tendo confirmado o “canecão” para o Benfica após derrota por 4-1, numa tarde/noite de festa no Estádio da Luz e em Lisboa, de um modo geral.

 

Sem argumentos para contrariar o poderio do Benfica, Witness e companhia limitaram-se a estender o tapete vermelho para o 35.º título das “águias”.

 

O Nacional terminou o campeonato no 11.º lugar com 38 pontos.

 

Na Espanha, o já despromovido Levante, de Simão Mathe foi derrotado na deslocação a Vallecas no de medir forças com o Rayo Vallecano por 1-3. A derrota não muda nada, pois o Levante não tinha mais nada a perder numa época para esquecer depressa.

 

 

Simão e companhia fecham a LA Liga, no 20.º e último lugar com 32 pontos, frutos de oito vitórias, oito empates e impressionantes 22 derrotas!

 

Na França, o Rennes, de Mexer, também encerrou com mais um desaire. Derrota caseira diante do Bastia por 1-2. Nas últimas jornadas o Rennes vinha registando uma derrapagem de resultados, com uma série de derrotas que culminaram com o despedimento do treinador. A equipa chegou a estar no terceiro lugar, portanto, em bom plano para participar das competições europeias para o ano.

 

O ciclo de derrotas estendeu-se até Angola, onde o 1.º Agosto, de Jumisse saiu derrotado na 11.ª jornada do Girabola. Os “militares” foram abatidos por Kabuscorp, por 0-2, no jogo mais importante da ronda. Mesmo assim, Jumisse e companhia continuam na liderança com 27 pontos.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:26
 O que é? |  O que é? | favorito

 

MUSSÁ Osman foi apresentando ontem como novo treinador do Chingale. O técnico não perdeu tempo, visto que logo após a sua apresentação orientou a primeira sessão de treino.

 

Osman será coadjuvado pela dupla Orlando Assupainho e Ferreirinha e fará a sua estreia no próximo domingo frente ao Desportivo do Niassa em jogo inserido na décima jornada do Moçambola.

 

Falando aos dirigentes e jogadores, após ter firmado contratado, Osman assegurou que tudo fará para manter a equipa no Moçambola. “Sou um homem de desafios e quero transformar este Chingale numa equipa guerreira, com capacidade para somar pontos e igualar as outras equipas que lutam pela manutenção”, frisou, ajuntando que “já é altura de trazermos alegria para a nossa massa associativa, adeptos e simpatizantes. A nossa doutrina é não perder jogos em casa e conquistar o máximo número de pontos fora de casa”, disse o técnico.

 

Refira-se que a Direcção do Chingale foi a primeira a “correr” com o treinador no Moçambola quando na quinta jornada Abdul Omar foi despedido, tendo Assupainho assumido as redes como interino.

 

GOVERNO DE TETE MOSTRA PREOCUPAÇÃO 

 

O governador de Tete, Paulo Auade, preocupado com o fraco desempenho do Chingale no Moçambola, orientou a Direcção Provincial da Juventude e Desportos para junto à Direcção do clube procurar identificar os principais problemas que apoquentam a colectividade. “Mandatados pelo governador, reunimos com o Chingale para ouvirmos os problemas que afectam o clube, mas a Direcção disse tratar-se de pequenas questões de ordem técnica e organizacional e a breve trecho teria solução,” afirmou Josefe Colles, um dos membros da comissão do Governo.

 

Sabe-se no entanto, que a colectividade de Tete atravessa uma crise financeira que impede a resolução de necessidades pontuais.

 
 
 
Fonte:Jornal Noticias
 
publicado por Vaxko Zakarias às 10:19
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O FERROVIÁRIO da Beira sagrou-se vencedor absoluto dos Campeonatos Nacionais de Natação de Inverno, evento que terminou domingo naquela urbe.

 

Os “locomotivas” destacaram-se em masculinos e femininos conquistando os “Nacionais” com uma margem de vantagem retumbante em relação aos restantes concorrentes.

 

O Ferroviário da Beira amealhou um total de 1.456 pontos, ultrapassando os seus homónimos de Maputo e Nampula, que ficaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente com 444 e 156.

 

A vitória dos “locomotivas” do Chiveve deveu-se em grande medida, ao facto de terem levado consigo maior número de nadadores (perto de 40) enquanto anfitriões, isto relativamente às equipas visitantes, algumas das quais participaram com menos de 10. Para além da ausência, por motivos de ordem financeira, das grandes equipas da capital, senão do país, nomeadamente o Golfinhos, que era campeão em título, e Tubarões, mais o Naval. 

     

Na pontuação individual, os nadadores Dilza da Bete e Alane Tamele, nas categorias de infantis e iniciados, ambos do Ferroviário da Beira, contribuíram com maior pontuação ao somar 108 e 117 pontos cada.

 

Falando na cerimónia de encerramento, o presidente da Federação Moçambicana de Natação (FMN), Fernando Miguel, disse que foi alcançado o objectivo, visando a realização dos “Nacionais” de Inverno fora de Maputo.

 

Na ocasião, a fonte enalteceu o esforço empreendido pelos clubes, que apesar das dificuldades do momento, participaram no evento, nomeadamente os Ferroviários da Beira, Maputo e Nampula, Náutico da Beira e uma equipa representando a província de Tete.

 

Mas lamentou por outro lado, a ausência por várias razões, das outras equipas, anotando que a federação que dirige tinha conseguido apenas 30 porcento de desconto nas passagens aéreas.

 

A fonte revelou que a situação político-militar prevalecente no país contribuiu grandemente para a fraca participação dos clubes no evento.

 

A federação minimizou as condições para o transporte aéreo, assegurando a participação de 10 atletas por cada clube. Advertimos que as implicações seriam graves para os nadadores federados, uma vez que é através deste tipo de eventos que constituímos a Seleção Nacional”, referiu o presidente da FMN.

 

LAITON SIFA

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:09
 O que é? |  O que é? | favorito
Maio 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
14
15
21
22
23
27
28
29
30
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO