Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Terça-feira, 22 DE Março 2016

 

A SELECÇÃO Nacional de futsal venceu a sua similar de Angola em dois jogos amigáveis disputados, no último fim-de-semana, no pavilhão da cidadela, inseridos na preparação dos dois combinados para o “Africano” da modalidade que decorre em Joanesburgo, África do Sul, de 15 a 25 de Abril próximo.

 

No primeiro jogo, disputado na sexta-feira, a equipa nacional venceu, por 3-2. Favito e Carlão foram os marcadores com dois e um golo, respectivamente.

 

O segundo desafio realizou-se no sábado e nova vitória, por 2-0. Ao intervalo registava-se um empate, mas na segunda parte a equipa moçambicana entrou mais determinada e passados 17 minutos inaugurou o marcador, por Manucho.

 

Depois da vantagem, o "cinco" de Moçambique limitou-se a defender, o que obrigava o conjunto nacional a procurar estratégias para “romper” a cortina defensiva, mas sem sucesso.

 

Num lance de contra ataque, a Selecção Nacional fez o segundo. Carlão foi o autor do golo que deu tranquilidade à turma liderada por Naymo Abdul.

 

Moçambique fez, desta forma, dois bons testes antes de entrar em acção no “Africano”, onde estará no Grupo “A” com África do Sul, Tunísia e Zâmbia, enquanto Angola está enquadrada no Grupo “B” com a Líbia, Marrocos e Egipto.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:44
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O PRESIDENTE da Federação Moçambicana de Futebol (FMF), Alberto Simango Júnior, assegurou que a construção de um campo de futebol na cidade da Maxixe, na província de Inhambane, será uma realidade a partir deste ano, conforme a promessa feita durante a campanha para a eleição ao cargo.

 

Para o efeito, a Direcção da FMF, representada por Alberto Simango Jr., recebeu, há dias, um DUAT (Direito de Uso e Aproveitamento de Terra) do Governo provincial de Inhambane correspondente a uma área de perto de 10 hectares.

 

O campo terá a capacidade para cinco mil espectadores e as obras estão avaliadas em 600 mil dólares.

 

Sem colocar de lado a possibilidade de um campo com relva natural, Simango apontou os campos sintéticos como prioritários para a actual fase de evolução/desenvolvimento do futebol moçambicano, por serem de fácil manutenção, portanto com possibilidade de acolher maior número de jogos.

 

Simango Júnior garantiu que uma vez entregue o DUAT o passo seguinte será a elaboração do projecto e posterior mobilização de parceiros (recursos) para o início das obras. Assegurou que existe, dentro da estratégia do Projecto Golo da FIFA, uma iniciativa através da qual aquela organização apoia as federações nacionais, um financiamento destinado ao projecto do campo da Maxixe.

 

Vamo-nos deslocar ainda este ano para o terreno, juntamente com os arquitectos, engenheiros e topógrafos para o estudo dos solos e viabilidade do projecto. Feito isto, o projecto será aprovado e lançado o concurso para a empreitada. A fase seguinte será de controlo da operacionalidade de todo o processo”, prometeu.

 

MAXIXE COMO PONTO DE PARTIDA

 

Simango Júnior disse que Inhambane (Maxixe) é prioridade entre muitas preocupações identificadas durante a sua campanha, sobretudo em termos de infra-estruturas.

 

Encontrámos uma situação que nos deixou tristes em Inhambane. O único campo de futebol que existe na província está na Maxixe e serve para todas modalidades, desde o desporto recreativo, escolar e até o federado. Como podem saber, Inhambane tem dois polos de desenvolvimento que é a cidade com o mesmo nome (no litoral) e Maxixe (no continente). Maxixe é o centro de convergência da província e é lá onde está maior parte dos clubes, onde inclusivamente se localizam grande parte dos distritos da província”, explicou, para justificar a escolha de Inhambane.

 

Simango destacou que há carências de todo o tamanho ao nível do país, mas apontou as infra-estruturas como a maior preocupação.

 

Por exemplo, Niassa só tem um único campo que funciona em Lichinga, portanto é nosso desafio pensar no que se pode fazer. Decidimos priorizar Maxixe porque sentimos que perto de sete a oito clubes utilizam o mesmo campo. Felizmente a cedência do espaço não levou muito tempo, sendo que este é o segundo encontro com o Governo provincial e associação de Inhambane. Precisávamos do DUAT para nos possibilitar a mobilização de recursos para a construção do campo”, explicou.

 

Reconheceu que se trata de um grande desafio, mas possível de ser concretizado. Assegurou que já foram identificados parceiros para apoiar o projecto. Posso já dizer que temos um fundo dentro da estratégia do Projecto Golo da FIFA que vai ser alocado ao projecto. O que pedimos é que o DUAT venha em nosso nome, como FMF, e o resto faremos na entrega do campo quando pronto à associação provincial, para que os clubes e a população da cidade e província de Inhambane possam se beneficiar da infra-estrutura, reiterou.  

 

GESTO DE MOTIVAÇÃO DOS CLUBES PARA LUTAREM PELO MOÇAMBOLA

 

O presidente da Associação de Futebol de Inhambane, Paulo Custódio, defendeu que apesar de Maxixe não ter nenhuma equipa no Moçambola, enquanto epicentro da província e por sinal a cidade onde existem mais equipas, não se justifica a projecção de um campo de futebol para aquela região.

 

Mas frisou que não deixa de ser uma motivação para que as formações que dali emergem se reorganizem para engradecer a província, com mais equipas no Moçambola. Inhambane conta actualmente com uma equipa no Moçambola, que é ENH de Vilankulo. Aliás, foi desde a construção do campo municipal de Vilankulo que a província reapareceu ao convívio dos grandes, primeiro através da equipa como o mesmo nome.

 

Entretanto, foi através do Nova Aliança da Maxixe que Inhambane apareceu, pela primeira vez na década 80, no Campeonato Nacional de futebol.

 

SALVADOR NHANTUMBO

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:36
 O que é? |  O que é? | favorito

O COSTA do Sol venceu, na noite de sábado, o Maxaquene por 57-42, no jogo de cartaz da 10.ª jornada do Campeonato de Basquetebol da Cidade de Maputo, em seniores femininos.

 

As “canarinhas” estiveram sempre à frente no marcador e nos momentos em que as “tricolores” ameaçaram passar para frente demonstraram atitude e frieza para segurarem a vitória. A experiência das atletas Deolinda Ngulela, Katia Halar, Filomena Micato acabou, uma vez mais, por ser determinante. Filomena Micato esteve bem a defender e eficaz na concretização, tendo sido a melhor marcadora do encontro com 15 pontos.

 

O Costa do Sol entrou muito bem no primeiro período. Dominou por completo e ganhou com toda a naturalidade uma vantagem de 11 pontos (20-9). Era o resultado no final dos primeiros dez minutos. As “tricolores”, que praticamente até então não tinham existido em campo, partiram para o segundo período mais organizadas defensivamente e equilibraram o encontro, embora no capítulo da finalização não tivessem melhorado. Marcaram 12 pontos e sofreram também 12, números que colocavam o Costa do Sol a vencer por 32-21 ao intervalo.

 

O descanso de 10 minutos fez muito bem à turma “tricolor”, visto que voltou com uma atitude completamente diferente. Mais destemidas nas suas acções, quer ofensivas, quer defensivas, foram superiores no terceiro período. Marcaram 14 pontos, enquanto o adversário fez apenas seis. Isabel Mavanga, com oito pontos marcados, era a jogadora mais esclarecida na turma “tricolor”. Tudo estava em aberto para o quarto e o último período. A equipa, liderada por Jorge Wate, tinha agora uma desvantagem de três pontos (38-35) e, depois de uma entrada desastrada, começava a creditar que era possível dar a volta ao marcador.

 

Contudo, as “tricolores” jogaram mais com o coração do que com a cabeça. Preocuparam-se mais em atacar, esquecendo-se de resguardar a defesa. Bem mais matreiras, as “canarinhas” tiraram proveito desse desequilíbrio e foram enchendo o “saco”. Ilda Chambe, debaixo da tabela, ganhou muitos ressaltos e foi determinante para que a equipa “canarinha” marcasse 17 pontos, contra apenas nove do Maxaquene. No final, o resultado de 57-42, favorável às treinadas de Deolinda Ngulela (treinadora-jogadora), era justo.

 

Com esta vitória, o Costa do Sol continua, à semelhança do Ferroviário, a disputar o título.

 

Ivo Tavares

 
 
 
Fonte:Jornal Noticias
 
publicado por Vaxko Zakarias às 12:27
 O que é? |  O que é? | favorito

 

OS tenistas Bruno Nhavene e Marieta Nhamitambo não foram para além do meio da tabela no Campeonato Africano de juniores de sub-14 e 16, terminado quinta-feira em Pretória, na vizinha África do Sul.

 

O campeonato teve a particularidade de ser disputado num sistema de todos contra todos e teve uma fase preliminar, ao fim da qual foram apurados metade de um total de 32 participantes em cada sexo para a etapa final.

 

Portanto, os tenistas moçambicanos não transitaram à fase seguinte. Marieta Nhamitambo é que teve a melhor prestação, uma vez que ficou em 17.º lugar. Por seu turno, Bruno Nhavene ficou em 19º lugar.

 

Salientar que foi a segunda presença consecutiva da dupla moçambicana no evento, depois de se qualificarem também no ano passado para o campeonato disputado na Tunísia, no qual não foram para além da segunda eliminatória.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:24
 O que é? |  O que é? | favorito

 

A SELECÇÃO Nacional de futebol, os “Mambas”, encontra-se, desde a madrugada de hoje, em Accra, capital do Gana, onde na quinta-feira mede forças com a sua congénere daquele país, em partida da terceira jornada do Grupo "H" de qualificação para o CAN-2017, no Gabão.

 

Os “Mambas” deixaram a cidade de Maputo na tarde de ontem (15.30h), num voo comercial com escala em Joanesburgo, onde no início da noite fizeram ligação para a capital ganesa, numa viagem que durou cerca de oito horas. A viagem foi feita com o grupo dividido, ou seja, os jogadores que actuam na Europa, nomeadamente Clésio, Witness e Simão, juntaram-se a comitiva em Acra. Já Dominguez, Hélder Pelembe (a jogarem na África do Sul) e Zainadine Júnior (a actuar na China) partiram a partir de Maputo. Jumisse, que actua em Angola, juntou-se aos colegas em Joanesburgo.

 

Na capital ganesa a Selecção Nacional prevê efectuar três sessões de treino. Uma no fim da tarde de hoje, depois do merecido descanso, e duas amanhã, uma matinal e outra vespertina. Uma das sessões de amanhã deverá acontecer no recinto que vai acolher o jogo para permitir a familiarização com o piso.

 

O jogo de Accra está marcado para as 15:30 horas locais, e marcará a estreia de Abel Xavier no comando técnico dos “Mambas”. Xavier orienta a Selecção numa altura crítica no que às contas de qualificação diz respeito, já que em dois jogos disputados ainda não pontuaram. Perdeu em casa com Ruanda e fora com as Maurícias, em ambas, por 0-1.

 

Nesta operação “espinhosa”, Abel Xavier chamou 20 jogadores, onde o destaque vai para o regresso de Simão e exclusão de Mexer. Há algumas estreias como as de Loló do Estrela, Mucuapel da União Desportiva do Songo e Witness do Nacional da Madeira.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:18
 O que é? |  O que é? | favorito
Março 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
19
20
25
26
27
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO