Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Segunda-feira, 29 DE Fevereiro 2016

 

O Governo moçambicano, através do Fundo de Promoção Desportiva (FPD), vai proceder esta quinta-feira de manhã (10.00 horas), na sala VIP do Estádio Nacional do Zimpeto, à assinatura de contratos-programa com as diferentes federações nacionais, comités olímpico e paralímpico e a Liga Moçambicana de Futebol.

 

O acto deste ano ocorre dois meses mais cedo relativamente ao do ano passado numa tentativa que visa permitir que as federações desportivas comecem a trabalhar no cumprimento dos seus programas referentes ao ano em curso até porque algumas já estão a solicitar valores como sucedeu com a Federação Moçambicana de Boxe aquando do “Regional” de Janeiro passado.

 

Adamo Bacar, director-geral do Fundo de Promoção Desportiva, não quis entrar em pormenores quanto aos valores envolvidos neste ano.

 

Lembre-se que no ano passado o Governo teve uma comparticipação de cerca 54 milhões de meticais o que representou um incremento em cerca de quatro milhões uma vez que no ano anterior (2014) havia disponibilizado perto de 51milhões de meticais.

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 13:06
 O que é? |  O que é? | favorito

 

ALGUNS hoquistas de maior referência do hóquei actual, casos de Bruno Pimentel, Spiros Esculudes (Kiko), Ilídio Canda, Ivan Esculudes (Maninho), Lucas Cossa, Nelson Miquessene (Mafamba) e Hélio Canda, entre outros, marcaram presença na assembleia-geral de sábado, tendo ameaçado não jogar pelos clubes que representam e muito menos pela Selecção Nacional caso Carlos Sousa (Cazé) seja eleito presidente.

 

Falando na posição de porta-voz dos atletas, Bruno Pimentel deixou a seguinte mensagem: “Nós os atletas decidimos boicotar qualquer convocatória, ao nível dos nossos clubes e da Selecção Nacional caso o candidato Carlos Sousa seja eleito presidente da FMP. Não temos nada pessoal contra o senhor Carlos Sousa, mas não nos identificamos com aquilo que ele pensa para a patinagem. Se enquanto vice-ministro da Juventude e Desportos não fez nada pela modalidade não será agora que o fará”, disse o ex-capitão da Selecção Nacional.

 

IVO TAVARES

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:35
 O que é? |  O que é? | favorito

 

CONTRA todas as expectativas, não foi eleito, sábado, o novo presidente da Federação Moçambicana de Patinagem (FMP), mas sim criada uma Comissão de Gestão, a ser cabeçada por Carlos Laíce (tesoureiro da anterior Direcção), que vai durante os próximos 90 dias dirigir a modalidade.

 

O anúncio do adiamento das eleições foi feito pelo presidente da Mesa da Assembleia, Lucas Chachine.

 

A decisão de formar a Comissão de Gestão foi tomada em virtude de a maioria dos membros da comissão votante entenderem que os estatutos que regem a eleição dos corpos gerentes da FMP apresentarem algumas lacunas. O que salta mais à vista é o facto de os estatutos não abrirem espaço para que a Associação de Patinagem da Cidade de Maputo (APCM), a única existente, núcleos de Quelimane e Nampula e até os clubes exerçam o direito de voto.

 

Refira-se que devido ao facto de só existir uma associação de patinagem, foi criada em 2009 uma comissão formada por 10 membros com direito a voto e que ficou reduzida a oito elementos após o falecimento do ex-presidente da FMP, Cândido Coelho, e do ex-árbitroHaridas Khushaldas (Babú).

 

Entretanto, os candidatos Nicolau Manjate e Carlos Sousa (Cazé) prometem, durante os 90 dias, continuar a trabalhar com vista à divulgação dos seus manifestos.

 

CONTAS APROVADAS POR UNANIMIDADE

 

Antes de se chegar ao ponto referente à eleição de novos corpos gerentes, dominado por alguma tensão, a Direcção-cessante, presidida por Nicolau Manjate, apresentou o relatório de contas do exercício de 2011-2015, aprovado por unanimidade. Ou seja, sete dos oito membros fundadores, nomeadamente Carlos Sousa, Maria José, Gilberto Fizamo, Pedro Tivane, Carlos Laice, Sidique Aly e Sandro dos Santos votaram a favor. Sublinhe-se que Nicolau Manjate também é membro fundador da comissão criada para votar nos corpos gerentes da FMP bem como discutir e analisar outros temas deste organismo.

 

CANDIDATO À ÚLTIMA HORA

 

 

TUDO indicava que Nicolau Manjate era o único candidato a presidente da FMP, mas na sexta-feira, último dia para a entrada de candidaturas à Direcção da FMP, deu entrada a segunda lista, encabeçada por Carlos Sousa.

 

Foi uma candidatura surpreendente e até acolhida com algum espanto, visto que desde o dia 28 de Janeiro, data em que foi dado a conhecer o dia das eleições (27 de Fevereiro), o ex-vice ministro da Juventude e Desportos não tinha tornado pública a vontade de concorrer. E nem fez a habitual campanha, motivo pelo qual o seu manifesto eleitoral só foi conhecido no sábado, dia das eleições, um facto raro.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:26
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Em jogo morno, numa tarde cinzenta, os “canarinhos” não tiveram problemas para derrotar o Estrela Vermelha, que se despediu da prova, uma vez ter já completado cinco jogos.

 

Aos “canarinhos”, coube apenas a paciência, sendo que os golos só apareceram na segunda metade, depois de uma primeira metade muito mal disputada, sem nenhum lance digno de realce.

 

O primeiro golo apareceu aos 59 minutos e foi apontado por Avelino, que correspondeu da melhor forma a um centro bem tirado por Nelson, com o ponta-de-lança “canarinho” a antecipar ao apático guarda-redes Frenk.

 

Instantes depois Gerson respondeu a um cruzamento de Manucho com um cabeceamento que saiu ligeiramente ao lado. O Costa do Sol mostrava vontade, e como resultado disso surgiu o segundo golo aos 75 minutos, apontado por Lalá, num lance a papel químico, à semelhança daquele que deu origem ao primeiro. Mas desta vez os protagonistas foram Mauro e Lalá, este último resgatado do Desportivo. Até ao fim o Costa do Sol andou à procura de ampliar o “score”, dado que o Estrela nunca conseguia assentar o seu jogo, até porque lhe faltam jogadores de qualidade para isso. O 2-0 peca apenas por ser escasso.

 

FICHA TÉCNICA

 

COSTA DO SOL: Gervásio; Gerson, Manuelito (Aguiar), Dito e Nelson; Chimango, Manucho, Josimar e Rúben (Mustafá); Parkim (Lalá) e Avelino

 

ESTRELA: Frenk; Kley (David), Gabito (Dino), Anselmo e Obed; Mandinho, Deborah, Yannick (Allan) e Gregório; Dani (Mauro) e Betinho

 

SÉRGIO MACUÁCUA

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:23
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O FERROVIÁRIO venceu na tarde de sábado o Maxaquene por 2-1, no jogo mais importante da quarta jornada da Taça de Honra a nível da capital do país.

 

Um clássico, diga-se, muito bem disputado e que decidiria, para os “tricolores”, a conquista da prova em caso de vitória.

 

Os “locomotivas” adiaram, com o triunfo, a decisão do título para a quinta e última ronda, que se disputa no próximo fim-de-semana. Neste momento o Maxaquene lidera com nove pontos, mais dois que o Ferroviário. Na última ronda os “tricolores” terão mais uma missão espinhosa, desta feita frente ao Desportivo, enquanto os “locomotivas” medirão forças com o Estrela Vermelha, penúltimo classificado, e que no sábado foi derrotado pelo Costa do Sol por 2-0. Os “canarinhos” somam os mesmos pontos que o Ferroviário (sete), situação que abre espaço para uma derradeira jornada de grandes batalhas. Para já quatro equipas podem chegar ao título, nomeadamente Maxaquene, Costa do Sol, Ferroviário e Liga Desportiva. A Liga, com apenas três jogos realizados, defronta na quarta-feira o Desportivo, em partida em atraso da quarta jornada. Em caso de vitória a Liga terá os mesmos pontos que os “canarinhos” e “locomotivas”.

 

Quem já fez todos os jogos é o Estrela Vermelha. 

  

COLOSSOS BATEM-SE A DOER

 

O Ferroviário e Maxaquene deixaram cair a “pele” no relvado sintético do Costa do Sol, palco dos jogos desta Taça de Honra. As duas formações bateram-se muito bem, com cada uma delas a dominar cada metade dos 90 minutos.

 

Os “locomotivas” entraram fortes, ávidos em resolver o clássico muito cedo, até porque sabiam que outro resultado deitava por terra o sonho de erguer o canecão. Foi neste contexto que o camaronês Miamy inaugurou o activo, logo aos seis minutos, num remate muito forte à entrada da grande área, pela direita, e que não permitiu a reacção do guarda-redes Guirrugo.

 

O jogo ganhou outro ímpeto. O Ferroviário continuou a fazer pressão alta, numa altura em que o Maxaquene, talvez porque o jogo decorria perto da costa, só via “navios”. O segundo não tardou. Surgiu aos 23 minutos, na sequência de um pontapé de canto. Timbe colocou o esférico na cabeça do zambiano Lewis, que desviou do primeiro para o segundo poste, enganando Guirrugo. Pouco depois Jeitoso, de livre, viu o seu tiro a parar nas mãos de Guirrugo.

 

O Maxaquene só teve uma jogada vistosa no primeiro tempo, quando aos 41 minutos Manuelito rematou pouco por cima do alvo. Foi-se ao intervalo com o 2-0 a justificar-se.

 

O Maxaquene entrou com outra postura no segundo tempo. Ganhou mais espaço no meio-campo “locomotiva”, num autêntico cerco à baliza de Germano. A ideia era de pelo menos reduzir a desvantagem ainda nos primeiros 15 minutos. Aos 53 Luckman ganhou espaço na área, mas o seu remate foi detido por Germano. Pouco depois Isac, à entrada da área, fez uma “biqueirada”, mas o guardião “locomotiva” voltou a mostrar bons reflexos, defendo para canto. Talapa ganhou uma segunda bola à entrada da área, mas atirou ao lado. Manuelito, numa jogada individual, rematou cruzado, mas não tirou devidamente as medidas da baliza de Germano e a bola saiu ao lado.

 

A avalanche ofensiva “tricolor” era tão intensa ao ponto de obrigar a defensiva do Ferroviário a distrair-se. Jogava-se o minuto 67 quando Luckman, da zona da meia-lua, depois de uma tabela com um companheiro, ganhou uma brecha no meio de vários adversários para reduzir para o 2-1. O guarda-redes Germano parece ter sido muito mal batido. O remate do nigeriano foi mais em jeito do que em força, mas o guardião “locomotiva” teve “mãos de manteiga”.

 

O Ferroviário respondeu logo a seguir, com Maurício, isolado por Manucho na zona de penalte, a atirar para a barra. O resultado não mais se alterou, o Maxaquene procurou até às últimas consequências o empate, mas não conseguiu.

 

FICHA TÉCNICA

 

FERROVIÁRIO - Germano; Bill, Calima, Jeitoso e Carlitos; Diogo (Hermenegildo), Timbe (Sassi), Chiza, Jair e Lewis; (Manucho) e Miamy (Maurício).

 

MAXAQUENE - Guirrugo; Nito (Talapa), Whisky, Butana e Paíto; Mayunda (Nelson), Mauro (Eduardo), Dangalira (Bruno) e Manuelito; Isac e Luckman

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:49
 O que é? |  O que é? | favorito
Fevereiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
20
27
28
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO