Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Segunda-feira, 29 DE Fevereiro 2016

 

O Governo moçambicano, através do Fundo de Promoção Desportiva (FPD), vai proceder esta quinta-feira de manhã (10.00 horas), na sala VIP do Estádio Nacional do Zimpeto, à assinatura de contratos-programa com as diferentes federações nacionais, comités olímpico e paralímpico e a Liga Moçambicana de Futebol.

 

O acto deste ano ocorre dois meses mais cedo relativamente ao do ano passado numa tentativa que visa permitir que as federações desportivas comecem a trabalhar no cumprimento dos seus programas referentes ao ano em curso até porque algumas já estão a solicitar valores como sucedeu com a Federação Moçambicana de Boxe aquando do “Regional” de Janeiro passado.

 

Adamo Bacar, director-geral do Fundo de Promoção Desportiva, não quis entrar em pormenores quanto aos valores envolvidos neste ano.

 

Lembre-se que no ano passado o Governo teve uma comparticipação de cerca 54 milhões de meticais o que representou um incremento em cerca de quatro milhões uma vez que no ano anterior (2014) havia disponibilizado perto de 51milhões de meticais.

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 13:06
 O que é? |  O que é? | favorito

 

ALGUNS hoquistas de maior referência do hóquei actual, casos de Bruno Pimentel, Spiros Esculudes (Kiko), Ilídio Canda, Ivan Esculudes (Maninho), Lucas Cossa, Nelson Miquessene (Mafamba) e Hélio Canda, entre outros, marcaram presença na assembleia-geral de sábado, tendo ameaçado não jogar pelos clubes que representam e muito menos pela Selecção Nacional caso Carlos Sousa (Cazé) seja eleito presidente.

 

Falando na posição de porta-voz dos atletas, Bruno Pimentel deixou a seguinte mensagem: “Nós os atletas decidimos boicotar qualquer convocatória, ao nível dos nossos clubes e da Selecção Nacional caso o candidato Carlos Sousa seja eleito presidente da FMP. Não temos nada pessoal contra o senhor Carlos Sousa, mas não nos identificamos com aquilo que ele pensa para a patinagem. Se enquanto vice-ministro da Juventude e Desportos não fez nada pela modalidade não será agora que o fará”, disse o ex-capitão da Selecção Nacional.

 

IVO TAVARES

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:35
 O que é? |  O que é? | favorito

 

CONTRA todas as expectativas, não foi eleito, sábado, o novo presidente da Federação Moçambicana de Patinagem (FMP), mas sim criada uma Comissão de Gestão, a ser cabeçada por Carlos Laíce (tesoureiro da anterior Direcção), que vai durante os próximos 90 dias dirigir a modalidade.

 

O anúncio do adiamento das eleições foi feito pelo presidente da Mesa da Assembleia, Lucas Chachine.

 

A decisão de formar a Comissão de Gestão foi tomada em virtude de a maioria dos membros da comissão votante entenderem que os estatutos que regem a eleição dos corpos gerentes da FMP apresentarem algumas lacunas. O que salta mais à vista é o facto de os estatutos não abrirem espaço para que a Associação de Patinagem da Cidade de Maputo (APCM), a única existente, núcleos de Quelimane e Nampula e até os clubes exerçam o direito de voto.

 

Refira-se que devido ao facto de só existir uma associação de patinagem, foi criada em 2009 uma comissão formada por 10 membros com direito a voto e que ficou reduzida a oito elementos após o falecimento do ex-presidente da FMP, Cândido Coelho, e do ex-árbitroHaridas Khushaldas (Babú).

 

Entretanto, os candidatos Nicolau Manjate e Carlos Sousa (Cazé) prometem, durante os 90 dias, continuar a trabalhar com vista à divulgação dos seus manifestos.

 

CONTAS APROVADAS POR UNANIMIDADE

 

Antes de se chegar ao ponto referente à eleição de novos corpos gerentes, dominado por alguma tensão, a Direcção-cessante, presidida por Nicolau Manjate, apresentou o relatório de contas do exercício de 2011-2015, aprovado por unanimidade. Ou seja, sete dos oito membros fundadores, nomeadamente Carlos Sousa, Maria José, Gilberto Fizamo, Pedro Tivane, Carlos Laice, Sidique Aly e Sandro dos Santos votaram a favor. Sublinhe-se que Nicolau Manjate também é membro fundador da comissão criada para votar nos corpos gerentes da FMP bem como discutir e analisar outros temas deste organismo.

 

CANDIDATO À ÚLTIMA HORA

 

 

TUDO indicava que Nicolau Manjate era o único candidato a presidente da FMP, mas na sexta-feira, último dia para a entrada de candidaturas à Direcção da FMP, deu entrada a segunda lista, encabeçada por Carlos Sousa.

 

Foi uma candidatura surpreendente e até acolhida com algum espanto, visto que desde o dia 28 de Janeiro, data em que foi dado a conhecer o dia das eleições (27 de Fevereiro), o ex-vice ministro da Juventude e Desportos não tinha tornado pública a vontade de concorrer. E nem fez a habitual campanha, motivo pelo qual o seu manifesto eleitoral só foi conhecido no sábado, dia das eleições, um facto raro.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:26
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Em jogo morno, numa tarde cinzenta, os “canarinhos” não tiveram problemas para derrotar o Estrela Vermelha, que se despediu da prova, uma vez ter já completado cinco jogos.

 

Aos “canarinhos”, coube apenas a paciência, sendo que os golos só apareceram na segunda metade, depois de uma primeira metade muito mal disputada, sem nenhum lance digno de realce.

 

O primeiro golo apareceu aos 59 minutos e foi apontado por Avelino, que correspondeu da melhor forma a um centro bem tirado por Nelson, com o ponta-de-lança “canarinho” a antecipar ao apático guarda-redes Frenk.

 

Instantes depois Gerson respondeu a um cruzamento de Manucho com um cabeceamento que saiu ligeiramente ao lado. O Costa do Sol mostrava vontade, e como resultado disso surgiu o segundo golo aos 75 minutos, apontado por Lalá, num lance a papel químico, à semelhança daquele que deu origem ao primeiro. Mas desta vez os protagonistas foram Mauro e Lalá, este último resgatado do Desportivo. Até ao fim o Costa do Sol andou à procura de ampliar o “score”, dado que o Estrela nunca conseguia assentar o seu jogo, até porque lhe faltam jogadores de qualidade para isso. O 2-0 peca apenas por ser escasso.

 

FICHA TÉCNICA

 

COSTA DO SOL: Gervásio; Gerson, Manuelito (Aguiar), Dito e Nelson; Chimango, Manucho, Josimar e Rúben (Mustafá); Parkim (Lalá) e Avelino

 

ESTRELA: Frenk; Kley (David), Gabito (Dino), Anselmo e Obed; Mandinho, Deborah, Yannick (Allan) e Gregório; Dani (Mauro) e Betinho

 

SÉRGIO MACUÁCUA

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:23
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O FERROVIÁRIO venceu na tarde de sábado o Maxaquene por 2-1, no jogo mais importante da quarta jornada da Taça de Honra a nível da capital do país.

 

Um clássico, diga-se, muito bem disputado e que decidiria, para os “tricolores”, a conquista da prova em caso de vitória.

 

Os “locomotivas” adiaram, com o triunfo, a decisão do título para a quinta e última ronda, que se disputa no próximo fim-de-semana. Neste momento o Maxaquene lidera com nove pontos, mais dois que o Ferroviário. Na última ronda os “tricolores” terão mais uma missão espinhosa, desta feita frente ao Desportivo, enquanto os “locomotivas” medirão forças com o Estrela Vermelha, penúltimo classificado, e que no sábado foi derrotado pelo Costa do Sol por 2-0. Os “canarinhos” somam os mesmos pontos que o Ferroviário (sete), situação que abre espaço para uma derradeira jornada de grandes batalhas. Para já quatro equipas podem chegar ao título, nomeadamente Maxaquene, Costa do Sol, Ferroviário e Liga Desportiva. A Liga, com apenas três jogos realizados, defronta na quarta-feira o Desportivo, em partida em atraso da quarta jornada. Em caso de vitória a Liga terá os mesmos pontos que os “canarinhos” e “locomotivas”.

 

Quem já fez todos os jogos é o Estrela Vermelha. 

  

COLOSSOS BATEM-SE A DOER

 

O Ferroviário e Maxaquene deixaram cair a “pele” no relvado sintético do Costa do Sol, palco dos jogos desta Taça de Honra. As duas formações bateram-se muito bem, com cada uma delas a dominar cada metade dos 90 minutos.

 

Os “locomotivas” entraram fortes, ávidos em resolver o clássico muito cedo, até porque sabiam que outro resultado deitava por terra o sonho de erguer o canecão. Foi neste contexto que o camaronês Miamy inaugurou o activo, logo aos seis minutos, num remate muito forte à entrada da grande área, pela direita, e que não permitiu a reacção do guarda-redes Guirrugo.

 

O jogo ganhou outro ímpeto. O Ferroviário continuou a fazer pressão alta, numa altura em que o Maxaquene, talvez porque o jogo decorria perto da costa, só via “navios”. O segundo não tardou. Surgiu aos 23 minutos, na sequência de um pontapé de canto. Timbe colocou o esférico na cabeça do zambiano Lewis, que desviou do primeiro para o segundo poste, enganando Guirrugo. Pouco depois Jeitoso, de livre, viu o seu tiro a parar nas mãos de Guirrugo.

 

O Maxaquene só teve uma jogada vistosa no primeiro tempo, quando aos 41 minutos Manuelito rematou pouco por cima do alvo. Foi-se ao intervalo com o 2-0 a justificar-se.

 

O Maxaquene entrou com outra postura no segundo tempo. Ganhou mais espaço no meio-campo “locomotiva”, num autêntico cerco à baliza de Germano. A ideia era de pelo menos reduzir a desvantagem ainda nos primeiros 15 minutos. Aos 53 Luckman ganhou espaço na área, mas o seu remate foi detido por Germano. Pouco depois Isac, à entrada da área, fez uma “biqueirada”, mas o guardião “locomotiva” voltou a mostrar bons reflexos, defendo para canto. Talapa ganhou uma segunda bola à entrada da área, mas atirou ao lado. Manuelito, numa jogada individual, rematou cruzado, mas não tirou devidamente as medidas da baliza de Germano e a bola saiu ao lado.

 

A avalanche ofensiva “tricolor” era tão intensa ao ponto de obrigar a defensiva do Ferroviário a distrair-se. Jogava-se o minuto 67 quando Luckman, da zona da meia-lua, depois de uma tabela com um companheiro, ganhou uma brecha no meio de vários adversários para reduzir para o 2-1. O guarda-redes Germano parece ter sido muito mal batido. O remate do nigeriano foi mais em jeito do que em força, mas o guardião “locomotiva” teve “mãos de manteiga”.

 

O Ferroviário respondeu logo a seguir, com Maurício, isolado por Manucho na zona de penalte, a atirar para a barra. O resultado não mais se alterou, o Maxaquene procurou até às últimas consequências o empate, mas não conseguiu.

 

FICHA TÉCNICA

 

FERROVIÁRIO - Germano; Bill, Calima, Jeitoso e Carlitos; Diogo (Hermenegildo), Timbe (Sassi), Chiza, Jair e Lewis; (Manucho) e Miamy (Maurício).

 

MAXAQUENE - Guirrugo; Nito (Talapa), Whisky, Butana e Paíto; Mayunda (Nelson), Mauro (Eduardo), Dangalira (Bruno) e Manuelito; Isac e Luckman

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:49
 O que é? |  O que é? | favorito
Fevereiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
20
27
28
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO