Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Segunda-feira, 29 DE Fevereiro 2016

 

O Governo moçambicano, através do Fundo de Promoção Desportiva (FPD), vai proceder esta quinta-feira de manhã (10.00 horas), na sala VIP do Estádio Nacional do Zimpeto, à assinatura de contratos-programa com as diferentes federações nacionais, comités olímpico e paralímpico e a Liga Moçambicana de Futebol.

 

O acto deste ano ocorre dois meses mais cedo relativamente ao do ano passado numa tentativa que visa permitir que as federações desportivas comecem a trabalhar no cumprimento dos seus programas referentes ao ano em curso até porque algumas já estão a solicitar valores como sucedeu com a Federação Moçambicana de Boxe aquando do “Regional” de Janeiro passado.

 

Adamo Bacar, director-geral do Fundo de Promoção Desportiva, não quis entrar em pormenores quanto aos valores envolvidos neste ano.

 

Lembre-se que no ano passado o Governo teve uma comparticipação de cerca 54 milhões de meticais o que representou um incremento em cerca de quatro milhões uma vez que no ano anterior (2014) havia disponibilizado perto de 51milhões de meticais.

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 13:06
 O que é? |  O que é? | favorito

 

ALGUNS hoquistas de maior referência do hóquei actual, casos de Bruno Pimentel, Spiros Esculudes (Kiko), Ilídio Canda, Ivan Esculudes (Maninho), Lucas Cossa, Nelson Miquessene (Mafamba) e Hélio Canda, entre outros, marcaram presença na assembleia-geral de sábado, tendo ameaçado não jogar pelos clubes que representam e muito menos pela Selecção Nacional caso Carlos Sousa (Cazé) seja eleito presidente.

 

Falando na posição de porta-voz dos atletas, Bruno Pimentel deixou a seguinte mensagem: “Nós os atletas decidimos boicotar qualquer convocatória, ao nível dos nossos clubes e da Selecção Nacional caso o candidato Carlos Sousa seja eleito presidente da FMP. Não temos nada pessoal contra o senhor Carlos Sousa, mas não nos identificamos com aquilo que ele pensa para a patinagem. Se enquanto vice-ministro da Juventude e Desportos não fez nada pela modalidade não será agora que o fará”, disse o ex-capitão da Selecção Nacional.

 

IVO TAVARES

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:35
 O que é? |  O que é? | favorito

 

CONTRA todas as expectativas, não foi eleito, sábado, o novo presidente da Federação Moçambicana de Patinagem (FMP), mas sim criada uma Comissão de Gestão, a ser cabeçada por Carlos Laíce (tesoureiro da anterior Direcção), que vai durante os próximos 90 dias dirigir a modalidade.

 

O anúncio do adiamento das eleições foi feito pelo presidente da Mesa da Assembleia, Lucas Chachine.

 

A decisão de formar a Comissão de Gestão foi tomada em virtude de a maioria dos membros da comissão votante entenderem que os estatutos que regem a eleição dos corpos gerentes da FMP apresentarem algumas lacunas. O que salta mais à vista é o facto de os estatutos não abrirem espaço para que a Associação de Patinagem da Cidade de Maputo (APCM), a única existente, núcleos de Quelimane e Nampula e até os clubes exerçam o direito de voto.

 

Refira-se que devido ao facto de só existir uma associação de patinagem, foi criada em 2009 uma comissão formada por 10 membros com direito a voto e que ficou reduzida a oito elementos após o falecimento do ex-presidente da FMP, Cândido Coelho, e do ex-árbitroHaridas Khushaldas (Babú).

 

Entretanto, os candidatos Nicolau Manjate e Carlos Sousa (Cazé) prometem, durante os 90 dias, continuar a trabalhar com vista à divulgação dos seus manifestos.

 

CONTAS APROVADAS POR UNANIMIDADE

 

Antes de se chegar ao ponto referente à eleição de novos corpos gerentes, dominado por alguma tensão, a Direcção-cessante, presidida por Nicolau Manjate, apresentou o relatório de contas do exercício de 2011-2015, aprovado por unanimidade. Ou seja, sete dos oito membros fundadores, nomeadamente Carlos Sousa, Maria José, Gilberto Fizamo, Pedro Tivane, Carlos Laice, Sidique Aly e Sandro dos Santos votaram a favor. Sublinhe-se que Nicolau Manjate também é membro fundador da comissão criada para votar nos corpos gerentes da FMP bem como discutir e analisar outros temas deste organismo.

 

CANDIDATO À ÚLTIMA HORA

 

 

TUDO indicava que Nicolau Manjate era o único candidato a presidente da FMP, mas na sexta-feira, último dia para a entrada de candidaturas à Direcção da FMP, deu entrada a segunda lista, encabeçada por Carlos Sousa.

 

Foi uma candidatura surpreendente e até acolhida com algum espanto, visto que desde o dia 28 de Janeiro, data em que foi dado a conhecer o dia das eleições (27 de Fevereiro), o ex-vice ministro da Juventude e Desportos não tinha tornado pública a vontade de concorrer. E nem fez a habitual campanha, motivo pelo qual o seu manifesto eleitoral só foi conhecido no sábado, dia das eleições, um facto raro.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:26
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Em jogo morno, numa tarde cinzenta, os “canarinhos” não tiveram problemas para derrotar o Estrela Vermelha, que se despediu da prova, uma vez ter já completado cinco jogos.

 

Aos “canarinhos”, coube apenas a paciência, sendo que os golos só apareceram na segunda metade, depois de uma primeira metade muito mal disputada, sem nenhum lance digno de realce.

 

O primeiro golo apareceu aos 59 minutos e foi apontado por Avelino, que correspondeu da melhor forma a um centro bem tirado por Nelson, com o ponta-de-lança “canarinho” a antecipar ao apático guarda-redes Frenk.

 

Instantes depois Gerson respondeu a um cruzamento de Manucho com um cabeceamento que saiu ligeiramente ao lado. O Costa do Sol mostrava vontade, e como resultado disso surgiu o segundo golo aos 75 minutos, apontado por Lalá, num lance a papel químico, à semelhança daquele que deu origem ao primeiro. Mas desta vez os protagonistas foram Mauro e Lalá, este último resgatado do Desportivo. Até ao fim o Costa do Sol andou à procura de ampliar o “score”, dado que o Estrela nunca conseguia assentar o seu jogo, até porque lhe faltam jogadores de qualidade para isso. O 2-0 peca apenas por ser escasso.

 

FICHA TÉCNICA

 

COSTA DO SOL: Gervásio; Gerson, Manuelito (Aguiar), Dito e Nelson; Chimango, Manucho, Josimar e Rúben (Mustafá); Parkim (Lalá) e Avelino

 

ESTRELA: Frenk; Kley (David), Gabito (Dino), Anselmo e Obed; Mandinho, Deborah, Yannick (Allan) e Gregório; Dani (Mauro) e Betinho

 

SÉRGIO MACUÁCUA

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:23
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O FERROVIÁRIO venceu na tarde de sábado o Maxaquene por 2-1, no jogo mais importante da quarta jornada da Taça de Honra a nível da capital do país.

 

Um clássico, diga-se, muito bem disputado e que decidiria, para os “tricolores”, a conquista da prova em caso de vitória.

 

Os “locomotivas” adiaram, com o triunfo, a decisão do título para a quinta e última ronda, que se disputa no próximo fim-de-semana. Neste momento o Maxaquene lidera com nove pontos, mais dois que o Ferroviário. Na última ronda os “tricolores” terão mais uma missão espinhosa, desta feita frente ao Desportivo, enquanto os “locomotivas” medirão forças com o Estrela Vermelha, penúltimo classificado, e que no sábado foi derrotado pelo Costa do Sol por 2-0. Os “canarinhos” somam os mesmos pontos que o Ferroviário (sete), situação que abre espaço para uma derradeira jornada de grandes batalhas. Para já quatro equipas podem chegar ao título, nomeadamente Maxaquene, Costa do Sol, Ferroviário e Liga Desportiva. A Liga, com apenas três jogos realizados, defronta na quarta-feira o Desportivo, em partida em atraso da quarta jornada. Em caso de vitória a Liga terá os mesmos pontos que os “canarinhos” e “locomotivas”.

 

Quem já fez todos os jogos é o Estrela Vermelha. 

  

COLOSSOS BATEM-SE A DOER

 

O Ferroviário e Maxaquene deixaram cair a “pele” no relvado sintético do Costa do Sol, palco dos jogos desta Taça de Honra. As duas formações bateram-se muito bem, com cada uma delas a dominar cada metade dos 90 minutos.

 

Os “locomotivas” entraram fortes, ávidos em resolver o clássico muito cedo, até porque sabiam que outro resultado deitava por terra o sonho de erguer o canecão. Foi neste contexto que o camaronês Miamy inaugurou o activo, logo aos seis minutos, num remate muito forte à entrada da grande área, pela direita, e que não permitiu a reacção do guarda-redes Guirrugo.

 

O jogo ganhou outro ímpeto. O Ferroviário continuou a fazer pressão alta, numa altura em que o Maxaquene, talvez porque o jogo decorria perto da costa, só via “navios”. O segundo não tardou. Surgiu aos 23 minutos, na sequência de um pontapé de canto. Timbe colocou o esférico na cabeça do zambiano Lewis, que desviou do primeiro para o segundo poste, enganando Guirrugo. Pouco depois Jeitoso, de livre, viu o seu tiro a parar nas mãos de Guirrugo.

 

O Maxaquene só teve uma jogada vistosa no primeiro tempo, quando aos 41 minutos Manuelito rematou pouco por cima do alvo. Foi-se ao intervalo com o 2-0 a justificar-se.

 

O Maxaquene entrou com outra postura no segundo tempo. Ganhou mais espaço no meio-campo “locomotiva”, num autêntico cerco à baliza de Germano. A ideia era de pelo menos reduzir a desvantagem ainda nos primeiros 15 minutos. Aos 53 Luckman ganhou espaço na área, mas o seu remate foi detido por Germano. Pouco depois Isac, à entrada da área, fez uma “biqueirada”, mas o guardião “locomotiva” voltou a mostrar bons reflexos, defendo para canto. Talapa ganhou uma segunda bola à entrada da área, mas atirou ao lado. Manuelito, numa jogada individual, rematou cruzado, mas não tirou devidamente as medidas da baliza de Germano e a bola saiu ao lado.

 

A avalanche ofensiva “tricolor” era tão intensa ao ponto de obrigar a defensiva do Ferroviário a distrair-se. Jogava-se o minuto 67 quando Luckman, da zona da meia-lua, depois de uma tabela com um companheiro, ganhou uma brecha no meio de vários adversários para reduzir para o 2-1. O guarda-redes Germano parece ter sido muito mal batido. O remate do nigeriano foi mais em jeito do que em força, mas o guardião “locomotiva” teve “mãos de manteiga”.

 

O Ferroviário respondeu logo a seguir, com Maurício, isolado por Manucho na zona de penalte, a atirar para a barra. O resultado não mais se alterou, o Maxaquene procurou até às últimas consequências o empate, mas não conseguiu.

 

FICHA TÉCNICA

 

FERROVIÁRIO - Germano; Bill, Calima, Jeitoso e Carlitos; Diogo (Hermenegildo), Timbe (Sassi), Chiza, Jair e Lewis; (Manucho) e Miamy (Maurício).

 

MAXAQUENE - Guirrugo; Nito (Talapa), Whisky, Butana e Paíto; Mayunda (Nelson), Mauro (Eduardo), Dangalira (Bruno) e Manuelito; Isac e Luckman

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:49
 O que é? |  O que é? | favorito
Sexta-feira, 26 DE Fevereiro 2016

 

FORAM ontem a enterrar no Cemitério Hindu, no bairro da Manga, arredores da cidade da Beira, os restos mortais do antigo árbitro internacional moçambicano de futebol, Issufo Costa, que perdeu a vida na passada quarta-feira na sua residência vítima de doença.

 

A meio da manhã houve uma cerimónia de homenagem ao falecido que teve lugar no auditório do Conselho Municipal da Beira, na qual participaram várias personalidades de diferentes áreas com destaque para o desporto, política e cultura.

 

Na ocasião, foram exaltados os feitos de Issufo Costa como jogador e árbitro internacional.

 

Um dos presentes na cerimónia foi o presidente do Conselho Empresarial de Sofala, Jorge Fernandes, que, em breves palavras ao nosso Jornal, recordou ter jogado futebol com Issufo Costa em várias equipas da Beira.

 

Já o vereador do desporto no Conselho Municipal da Beira, José Luís, destacou as qualidades de Issufo Costa como desportista exemplar e conceituado árbitro internacional.

 

Issufo Costa morreu aos 72 anos. Deixa viúva, oito filhos e 10 netos.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:25
 O que é? |  O que é? | favorito

 

TIVERAM lugar ontem, no Cemitério de Lhanguene (zona maometana), as cerimónias fúnebres do seleccionador nacional de natação, Frederico dos Santos, falecido no passado sábado vítima do desabamento do muro de vedação na Piscina Olímpica do Zimpeto.

 

As cerimónias iniciaram com um velório, bastante concorrido, na Piscina Raimundo Franisse, no centro da cidade, junto à Associação de Natação da Cidade de Maputo (ANCM), onde familiares, amigos, desportistas (atletas), dirigentes desportivos e governantes prestaram o último adeus ao malogrado. Frederico dos Santos foi enaltecido pelos grandes feitos em prol da natação como técnico e promotor de iniciativas que contribuíram para o crescimento da modalidade a todos níveis.

 

Falando em representação da família Dos Santos, Ricardo dos Santos (filho) destacou o pai como grande exemplo, herói e guerreiro que batalhou dia e noite para o bem da sua família e da natação.

 

O nosso pai era professor, pois nos ensinou a ser aquilo que hoje somos e o que um dia os nossos filhos se tornarão. Educou-nos com mais alto nível de ensinamento. Mostrou-nos a vida e era extraordinário conselheiro ”, frisou.

 

Disse, adiante, que Frederico dos Santos, não só cuidou da casa onde vivia com a sua família, como também criou, com os seus conhecimentos e força, uma nova casa, que é o Clube de Natação Tubarões de Maputo.

 

Era justo, humilde, amigo, conselheiro e adepto de cada um de nós. Ralhava e muito, mas era para o nosso melhor. Se existia alguém que conseguia dar esperança ou levantar a auto-estima de alguém, era o nosso pai. Não existe filho, atleta ou qualquer outra pessoa que não se auto-moralizava ao ouvir nosso pai falar. Há muita coisa que está a inundar a nossa alma pela perda física deste homem que tanto significa para nós. Ele dizia sempre “tu és capaz”. Não há como explicar o vazio que deixa em casa e na piscina. Estarás nos nossos pensamentos quando fizermos a longa viagem da piscina à casa, quando estivermos na piscina no meio de uma competição, quando procurarmos aquelas tuas palavras lindas, encantadoras e que nos punham como espírito de vencedor. Estaremos sempre consigo”, sublinhou.

 

Por seu turno, os Tubarões de Maputo, clube que vinha treinando até à sua morte, destacou Frederico dos Santos com um grande homem que sempre andou de cabeça  erguida, dedicado e impecável. Encorajava, com as suas palavras sábias, os atletas a encararem desafios com firmeza e responsabilidade.

 

Já o Ministro da Juventude e Desportos, Alberto Nkutumula, afirmou que a notícia da morte de Frederico dos Santos deixou a todos profundamente consternados, porque se calou a voz, não só de um pai, irmão, amigo e companheiro, mas também de um homem do desporto e que granjeou muita simpatia e respeito, não apenas na natação, como também no desporto no geral.

 

Aos familiares e amigos, à família da natação e, em especial, a todos os desportistas, Frederico dos Santos desaparece fisicamente, mas fica eternamente nos corações de muitos desportistas que sabem e reconhecem a devoção e a trajectória desportiva e humana deste grande homem que temos a espinhosa e dolorosa missão de dizer o último adeus.

 

Choramos a morte de Frederico dos Santos em uníssimo: chora a natação, o futebol, o atletismo, o basquetebol, enfim, o desporto moçambicano no seu todo que vê se apagar uma referência que deixou marcas profundas por todos nós reconhecidas nas piscinas nacionais e além-fronteiras.

 

A sua morte prematura empobrece o nosso desporto, porque nos retira compulsivamente um profissional de conhecimento, maturidade e experiência consolidada ao logo da sua carreira desportiva. Apaga-se uma boa fonte de conhecimento e motivação dos jovens desportistas que, com ele, seguramente teriam muito ainda por aprender sobre o trabalho árduo para o sucesso desportivo”, referiu.  

 

A presidente da ANCM, Páscoa Themba, disse, por seu turno, que no seu longo e brilhante percurso Frederico dos Santos conquistou recordes e títulos ao nível da cidade e nacional. 

 

A sua grandeza vai para além da cidade de Maputo. Foi sempre um homem de convicções e empenhado na promoção de natação e criação de condições para o surgimento de novos talentos, campeões e recordistas. Pela sua competência, foi igualmente confiado para várias missões, nomeadamente presidente da Comissão Técnica da ANCM, gestor da piscina e escolas da “Raimundo Franisse” e da Piscina Olímpica do Zimpeto”, anotou Themba.

 

Já o presidente da Federação Moçambicana de Natação destacou que com o seu trabalho, empenho e dedicação, o malogrado granjeou e conquistou confiança, carisma e estima que lhe permitiram merecer a indicação para o cargo de seleccionador nacional da modalidade.

 

Foi uma pessoa humilde, empenhada e determinada a elevar o nome de Moçambique ao mais alto nível, preparando os atletas de diferentes escalões. É uma pessoa que merece o nosso apreço, carinho e consideração”, realçou. 

    

Frederico dos Santos nasceu em 1972, tendo iniciado a sua carreira de atleta e treinador no Clube Ferroviário de Nampula, antes de ir à formação, em Portugal, com estágio prático no Estrela da Amadora. Passou pelo Ferroviário de Maputo, antes de treinar os clubes Golfinhos e Tubarões de Maputo. Feito isto, foi nomeado seleccionador nacional, cargo que vinha exercendo até à sua morte. 

 

O malogrado deixa esposa e sete filhos.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:18
 O que é? |  O que é? | favorito

 

DEPOIS da final do Torneio de Abertura de básquete sénior feminino, as formações do Costa do Sol e Maxaquene voltam a encontrar-se amanhã, no pavilhão das “tricolores”, para a terceira jornada do campeonato da cidade.

 

O Costa do Sol foi superior no duelo diante do Maxaquene, acabando por conquistar o Torneio de Abertura. No entanto, as “tricolores” demonstraram muita garra e venderam cara a derrota. Amanhã à noite, o confronto entre estes colossos da bola-ao-cesto deve ser de novo marcado por equilíbrio.

 

Sublinhe-se que na primeira jornada as “canarinhas” foram derrotadas pelo Ferroviário, enquanto as “tricolores” vencerem o Desportivo.

 

Mas antes desse embate de gigantes, decorrem hoje dois jogos e ambos no pavilhão do Desportivo, com a equipa da casa a receber o Ferroviário, a partir das 18.00 horas, enquanto no pavilhão do Maxaquene, as donas da casa recebem, à mesma hora, A Politécnica. Ambos os jogos contam para a segunda jornada.

 

A ronda fecha amanhã com A Politécnica a receber o Desportivo, a partir das 19.00 horas.

 

Em masculinos, não há grandes atractivos. A terceira jornada abre hoje, às 19.30 horas, com o Desportivo a defrontar o Aeroporto. À mesma hora, o Maxaquene procurará bater a Universidade Pedagógica, adversário que lhe tem surpreendido nos últimos jogos.

 

O Costa do Sol bate-se no campo da A Politécnica com a formação da casa às 19.00 horas.

 

Já amanhã, para a quarta jornada, o pavilhão da A Politécnica acolhe dois jogos: UP-Costa do Sol, às 16.00 horas, e A Politécnica-Desportivo, 19.00 horas.

 

O líder Ferroviário joga, às 18.00 horas, no seu campo com o Aeroporto.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:13
 O que é? |  O que é? | favorito

 

A LIGA Desportiva de Maputo está prestes a assinar com o “artilheiro” malawiano, Joseph Kamwendo, que representou o clube em 2013 e 2014, antes de rumar para o TP Mazembe da República Democrática de Congo.

 

O “capitão” da selecção malawiana já se encontra em Maputo para integrar os trabalhos de preparação da sua futura equipa, enquanto a Liga aguarda a cedência do passe do atleta pelo TP Mazembe para a assinatura do contrato com o “atirador”.

 

O presidente do clube, Rafik Sidat, disse que o plantel ainda não fechou, sendo que a contratação de Joseph Kamwendo, um marcador nato que ajudou a Liga a conquistar dois títulos consecutivos, visa conferir maior qualidade à equipa para atacar as principais provas, com destaque para o Moçambola.

 

Contudo, a Liga, que procura mais um guarda-redes no mercado externo, não poderá contar com Joseph Kamwendo nas “Afrotaças”, uma vez que já não vai a tempo de inscrevê-lo.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:04
 O que é? |  O que é? | favorito

 

OS processos   que culminaram com a transferência dos atletas Daínho e Elías do Costa do Sol para a Liga Desportiva de Maputo obedeceram todas as regras impostas pela FIFA para a contratação de futebolistas, segundo assegurou a Direcção do clube.

 

Em causa está o inconformismo do Costa do Sol que alega que os jogadores foram contratados em segredo e ainda numa altura em que estavam ao serviço do emblema do Matchiki-tchiki, o que viola as regras do mercado impostas pela FIFA.

 

Na verdade, Daínho (médio) e Elías (defesa) estavam ligados ao Costa do Sol por uma época. O médio representou os “canarinhos” a título de empréstimo do Estrela Vermelha, mas com direito de preferência na sua contratação definitiva.

 

Já Elías era um jogador do Costa do Sol com um contrato de um ano, que os “canarinhos” não chegaram a manifestar o interesse de estendê-lo.

 

Entretanto, a Liga Desportiva gostou do rendimento dos jogadores, tendo-se socorrido dos regulamentos da FIFA que liberam o jogador a vincular-se a qualquer clube a partir dos últimos seis meses do seu contrato.

 

Com efeito, entre Julho e Agosto de 2015, a Liga contratou os dois valiosos atletas para os seus quadros, dentro do preconizado pela FIFA, tendo igualmente comunicado ao Costa do Sol do facto, sem no entanto sofrer qualquer objecção. Ambos assinaram pela Liga em Dezembro, o mês da abertura da presente temporada futebolística.

 

Na verdade, o Costa do Sol não chegou a manifestar o interesse de renovação com a dupla durante o ano 2015, tendo-o feito já em Janeiro, numa altura que já estavam vinculados à Liga.

 

Quando teve conhecimento do caso, a Direcção do Costa do Sol não se conformou, tendo chegado a aventar a hipótese de participar à FMF e FIFA, o que foi posteriormente reconsiderado, pois não havia base legal para sustentar a sua queixa.

 

Ademais, o “Notícias” teve acesso à missiva que a Direcção da Liga enviou à FIFA comunicando a contratação dos dois atletas, para além dos cadastros emitidos por aquele organismo que os legitimam como jogadores da Liga.

 

O caso destes jogadores não tem nenhuma diferença com o que aconteceu recentemente no futebol português, quando o Benfica contratou André Carrillo. O único dever do contratante é comunicar ao clube que o jogador se encontra vinculado na altura da celebração do novo contrato. O Benfica fê-lo, assim como nós”, explicou o presidente da Liga, Rafik Sidat.

 

Rafik lamentou o facto de todas as compras de jogadores feitas pelo seu clube serem encaradas com algum preconceito, embora garanta que a colectividade que dirige nunca contratou nenhum atleta ilegalmente até prova em contrário.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:43
 O que é? |  O que é? | favorito
Fevereiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
20
27
28
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO