Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quarta-feira, 21 DE Outubro 2015

 

CINCO atletas portadores de deficiência irão representar o país nos Campeonatos Mundiais de Atletismo do Comité Paralímpico Internacional (ITC) que terão lugar a partir de amanhã até 31 do mês em curso na capital do Qatar, Doha, prova que também serve de apuramento para os Jogos Paralímpicos de Rio de Janeiro que terão lugar no próximo ano.

 

Trata-se de Guildo Zacarias, na categoria de T-13, Hilário Chavela (T-12) e Emílio Chirindza (T-36), esta última especialidade para os atletas com deficiência físico-motora. Em femininos, as seleccionadas são Denise das Dívidas (T-13) e Edmilsa Governo (T-12).

 

Pita Rondão e Maria Muchavo, ambos na categoria de T-12, dois dos melhores atletas paralímpicos do país não irão participar desta competição por falta de visto de entrada no Qatar que lhes foi negado no acto da acreditação, por razões burocráticas, segundo Jorge Bai-Bai, presidente da Federação Moçambicana do Desporto para Pessoas Portadoras de Deficiência (FMDD).

 

Para Bai-Bai o objectivo nesta competição é abrir vagas para os Jogos Paralímpicos do próximo ano que terão lugar no Rio de Janeiro logo após os Jogos Olímpicos. Moçambique sonha em levar sete atletas para o Rio e para o efeito, é necessário que os cinco corredores que vão à Doha consigam estar entre os dois primeiros lugares.

 

O vencedor e o segundo classificado de cada especialidade ou categoria apuram-se directamente. O terceiro não, mas pode beneficiar da quota do ITC. Normalmente as quotas não garantem apenas duas vagas”, explicou.

 

A delegação moçambicana deixa esta tarde Maputo rumo à Doha, com 12 elementos, sendo cinco atletas, dois treinadores, um massagista, um atleta-guia e três dirigentes entre os quais o presidente da FMDD e a presidente do Comité Paralímpico de Moçambique, Farida Gulamo.

 

Para esta missão, os atletas vinham trabalhando na pista do Estádio Nacional do Zimpeto, sob as ordens da dupla técnica constituída por Francisco Faquir (treinador principal) e Anelton Tinga (adjunto).

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:38
 O que é? |  O que é? | favorito

 

PERTO de 200 nadadores, entre nacionais e sul-africanos, em ambos os sexos e diferentes categorias participam no fim-de-semana no Torneio Internacional de Natação, Golfinhos Sprints, na Piscina Olímpica do Zimpeto, na capital do país.

 

O torneio foi lançado ontem em Maputo e contará com os clubes como o mentor Golfinhos, Tubarões, Naval, Ferroviário de Maputo, Escola Americana e o Ferroviário de Nampula, sendo que estas duas últimas são estreantes.

 

Da África do Sul, o torneio contará com atletas de quatro clubes da província de Gauteng, que participarão com 28 atletas. Angola e Suazilândia, outros convidados, até ontem ainda não haviam confirmado a presença segundo Justino Francisco, representante do Golfinhos.

 

O Ferroviário da Beira, que normalmente tem tomado parte deste evento com regularidade, é o grande ausente, tendo justificado com a participação numa prova internacional nas mesmas datas.

 

Ainda segundo Justino Francisco, as provas contarão com nadadores de idades compreendidas entre Sub-8 até aos seniores.

 

Francisco considera a participação dos sul-africanos uma mais-valia para a competição até porque os mesmos têm feito parte das provas de NTS nos níveis II e III as mais altas da hierarquia da natação no país vizinho.

 

Aliás, a África do Sul é uma potência em natação em ambos os sexos, por isso o representante do Golfinhos olha para a sua presença como uma oportunidade para os nadadores moçambicanos ganharem, com eles, experiência competitiva.

 

Ademais, Justino Francisco é de opinião que a prova confere mais rodagem aos nadadores nacionais tendo em conta que internamente há poucas competições durante a época.

 

Marcos Araújo, da Zap-Moçambique, patrocinadora da competição, disse por sua vez, que a empresa que representa decidiu abraçar o Golfinhos Sprints porque a natação é um desporto importante na formação do ser humano, sendo que este torneio em concreto já é uma marca, pois decorre há alguns anos.

 

Vimo-nos obrigados a fazer parte deste evento, por estes e outros atributos. Mas não iremos parar por aqui. Este é o ponto de partida, porque no próximo ano estaremos envolvidos em muitas competições desportivas”, avançou.

 

O “Golfinhos Sprints” não se disputou no ano passado por falta de fundos. O actual campeão em título é a Selecção de Mpumalanga (África do Sul), que entretanto, não estará nesta edição para defender o ceptro.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:18
 O que é? |  O que é? | favorito

 

MAXAQUENE e A Politécnica “A” apresentaram-se mais fortes nos duelos com Ferroviário e Costa do Sol na segunda jornada do Torneio de basquetebol de seniores femininos alusivo aos 20 anos do aniversário da A Politécnica.

 

A vitória do Maxaquene foi até colhida com alguma surpresa, na medida em que venceu o Ferroviário, por 54-53. As “locomotivas”, com um plantel mais rico, onde despontam jogadoras de top, casos de Anabela Cossa e Odélia Mafanela, detinham o favoritismo neste encontro, todavia as “tricolores” sem qualquer tipo de acanhamento impuseram-se em momentos determinantes da partida.

 

A mesma atitude viu-se no combinado da A Politécnica que se apresentou firme diante do temível “team” do Costa do Sol, tendo vencido, por 60-55.

 

A Politécnica lidera a Séria “A” com quatro pontos, enquanto o Maxaquene saltou da terceira para segunda posição na Série “B” com dois pontos, atrás do Ferroviário que lidera com três. Importa salientar que as “tricolores” têm um jogo a menos.

 

Em seniores masculinos realizou-se um jogo entre A Politécnica e UP, tendo a primeira equipa vencido por 66-53.

 

Em iniciados femininos, A Politécnica venceu o Costa do Sol, por 39-16.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:20
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O PRESIDENTE e proprietário do Vilankulo Futebol Clube (VFC), Yassin Amugi, afirmou recentemente que a sua colectividade pretende tornar-se num verdadeiro viveiro das selecções nacionais de futebol, porque o trabalho da formação de jogadores que abraçou, poderá, a breve trecho, produzir talentos.

 

Falando no encerramento do torneio de prospecção de talentos a integrar no seu projecto de formação, designado, Marlins de Futuro, que se iniciou em Abril passado, envolvendo jovens com idades compreendidas entre seis e 14 anos de diversas escolas da vila de Vilankulo, Yassin afirmou que aquela iniciativa pretende não só ocupar os jovens para evitar que enveredem por vícios nocivos, mas também proporcionar um momento de distracção, recreação e sua formação em todos âmbitos.

 

O patrono do VFC afirmou que a ideia de lapidação de talentos que se manifestam em diferentes torneios, surgiu para colmatar o défice na área de formação de jogadores, no futebol moçambicano, uma das principais razões dos desaires que se verificam na chamada modalidade rainha em Moçambique.

 

 

Enganam-se alguns distraídos que pensam que desaparecemos do mapa futebolístico nacional, depois da nossa despromoção, decidimos começar pela base, formando os nossos próprios jogadores, aliás, a formação é uma das componentes obrigatórias para todos os clubes no Moçambola, mas, sabemos que nem todos que estão na prova máxima, têm escalões inferiores. De onde esses clubes vão trazer os jogadores, vandalizando aqueles que formam?”, questionou Yassin.

 

De Abril até Outubro deste ano, o torneio de prospecção de talentos para o projecto Marlins de Futuro, os chamados jogadores de palmo e meio do VFC, envolveu 400 miúdos inscritos em 20 equipas, congregando 20 jogadores por cada. Neste lote de clubes que competiram nos escalões de iniciados e juvenis, constam sete escolas da sede do distrito de Vilankulo.

 

De acordo com o coordenador da escola de jogadores do VFC, Victor Mayamba, no final do torneio, 110 atletas foram seleccionados para a escola do VFC. Destaque neste grupo vai para o melhor jogador, Ronaldo Artur Romão, Ronaldinho, como é carinhosamente tratado, que já foi integrado na equipa de juvenis do VFC que se prepara para o “Nacional”. Em iniciados, a distinção coube ao Paissa Timba do VFC “B”. Muzaraf King, em juvenis, foi o melhor artilheiro da prova na categoria de juvenis ao balançar as redes por trinta vezes em 18 jogos.

 

Victor Mayamba explicou que foram medalhados 200 atletas em diversos escalões, do primeiro ao terceiro classificado de cada escalão além de prémios individuais aos miúdos que se destacaram.

 

Assim, no torneio de pesquisa de talentos para Marlins de Futuro, o vencedor foi Pon FC, EPC de Vilankulo ficou em segundo lugar, EPC de Gamela foi terceiro. Em juvenis o canecão foi às vitrinas do VFC “B”, Maxaquene em segundo e Provoca Febre em terceiro lugar.

 

A Taça Samora Machel, que decorreu em paralelo com a pesquisa de talentos, foi ganha pelo VFC “B” em iniciados, onde o Maxaquene foi o finalista vencido e em juvenis VFC “A” superiorizou-se frente à Escola Secundária de Vilankulo que ficou com as faixas de segundo classificado.

 

O coordenador da formação de jogadores disse que os sete meses que durou o torneio, foram uma autêntica festa para a pequenada que tinha espaço para cada um explanar o seu talento, sem no entanto obscurar a escola.

 

Uma das prioridades para pertencer a escola de formação no VFC ệ ser-se aluno e com boas notas”, indicou Victor Mayamba para quem o conhecimento científico é muito importante para a interpretação das várias tácticas.

 

Para saber o que é uma diagonal, baixar a linha, é necessário ir à escola”, exemplificou Mayamba.

 

ENVOLVER FEMININOS NA FORMAÇÃO

 

 

 

 

O Presidente do Conselho de Administração da Vodacom, empresa patrocinadora da iniciativa, Lucas Chachine, desejou que a formação naquele clube fosse alargada às meninas e em outras modalidades, como basquetebol.

 

Lucas Chachine disse que a formação de jogadores não constitui somente oportunidade para descobrir talentos, mas também é uma via para evitar que os jovens se percam para vícios nocivos para moldar a sua personalidade como homens do amanhã.

 

O PCA da Vodacom louvou o projecto Marlins do Futuro e disse que era importante que este movimento fosse replicado em todo o país de forma a possibilitar que os clubes busquem talentos para as selecções nacionais de diversas modalidades.

 

Gostaria que no próximo ano, viesse encontrar aqui em Vilankulo, formação também no basquetebol, futebol feminino e outras modalidades. Nós continuaremos a incentivar porque assim começa a se desenhar o futuro dos jovens é o país a andar”, concluiu

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 08:45
 O que é? |  O que é? | favorito
Outubro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
16
17
18
24
25
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO