Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Terça-feira, 13 DE Janeiro 2015

O GOVERNO de Nampula apelou os três clubes que vão representar a província no Moçambola do presente ano, nomeadamente os ferroviários de Nampula e Nacala e o Desportivo de Nacala, para observarem com rigor a respectiva legislação bem como realizarem um grande trabalho educativo junto dos seus associados, adeptos e simpatizantes, por forma a se controlar os seus ânimos, evitando a ocorrência de actos de violência nos recintos desportivos.

 

 

Tal apelo foi feito sábado passado, na cidade de Nampula, pela directora provincial da Juventude e Desportos, Ângela Reane, na cerimónia de tomada de posse do novo elenco directivo da Associação Provincial de Futebol de Nampula (APFN), a qual salientou que só assim é que aqueles clubes vão representar condignamente a província nesse Moçambola.

 

 

Segundo Reane, o facto de a província ter três equipas no Campeonato Nacional deste ano, que constitui um acontecimento ímpar na história do futebol ao nível da zona norte do país, é uma responsabilidade acrescida para Nampula, que deve ser dignificada.

 

 

Na província de Nampula é onde se reportam muitos casos de violência nos recintos desportivos ao nível do país. Por causa disso o Ferroviário de Nampula já foi obrigado a fazer jogos do Moçambola em casa à porta fechada na sequência de uma penalização aplicada pela Liga Moçambicana de Futebol, situação que o Governo da província não quer que se repita a bem do desenvolvimento do futebol na região.

 

 

Para fazer face a essa questão e outros conflitos desnecessários que surgem no futebol nampulense, Ângela Reane entende que os novos órgãos sociais que acabam de ser instituídos devem também observar com rigor a Lei e o Regulamento do Desporto, garantindo assim a eficácia dos seus actos. 

 

 

Para ela, um dos grandes desafios do novo elenco directivo da APFN é a necessidade de as suas actividades terem uma planificação rigorosa e cuidada, focalizada nos escalões de formação, como forma de garantir a criação de premissas para uma alta competição sustentável na modalidade de futebol ao nível da província de Nampula.

 

 

Por seu turno, o novo presidente da Associação Provincial de Futebol de Nampula, João Silva, disse depois de ter sido empossado que os novos corpos gerentes do futebol nampulense tudo farão durante o cumprimento do seu mandato de quatro anos, em prol do desenvolvimento da modalidade na província.

 

 

João Silva reiterou que “a ideia é de trabalharmos com a estreita ligação com os clubes, estabelecendo o diálogo permanente com eles, melhorarmos o relacionamento com as entidades que superintendem o futebol em Nampula. Queremos também apostar na formação nas camadas jovens, na perspectiva de massificar o futebol na nossa província”.

 

 

 

Silva acrescentou que o novo elenco directivo que encabeça a Associação Provincial de Nampula vai trabalhar na perspectiva de credibilizar as instituições de futebol ao nível da região bem assim melhorar a sua posição desportiva no país, contribuindo para o seu desenvolvimento nesta área.Na nova presidência da APFN, João Silva tem como vice Bento Muchanga, Felicidade da Costa continuou como presidente da Mesa da Assembleia Geral, tendo como vice o presidente cessante da APFN, Tomás Narciso.

 

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:56
 O que é? |  O que é? | favorito

 

 

 

 

TENISTAS da zona Austral, incluindo de Moçambique, disputam, a partir de amanhã, em Gaberone, no Botswana, o campeonato regional e que serve de apuramento ao “Africano” de júniores (sub-16), que, por seu turno, realizar-se-á na Tunísia.

 

 

O campeonato regional iniciou oficialmente no sábado, com as jornadas de aquecimento e que se prolongarão até hoje.São 11 os atletas que lutam pelo acesso ao “Africano”, nomeadamente os irmãos Armindo e Bruno Nhavene, Armando e Jaime Sigaúque, Calvin Maposse, Hélder Simão e Ricardo Jacinto. Em femininos Marieta Nhamitambo, Érica Dias, Ana Vigilis, Ubeyla Bique.

 

 

As expectativas em masculinos estão à volta dos irmãos Armindo Nhavene Jr., em sub-16, e Bruno Nhavene (sub-14), que é um dos melhores da região Austral, depois de vencer, no ano passado, o circuito da zona, cuja primeira etapa se realizou em Maputo e a segunda (última) no Botswana. Já em femininos, a sub-16 Marieta Nhamitambo, por sinal campeã nacional, é a principal aposta.

 

 

Para o “Africano” em perspectiva estão em disputa oito vagas, em masculinos e femininos. Salientar que Cláudia Sumaia foi a única atleta a conseguir três apuramentos africanos nos últimos anos. Sumaia ascendeu o ano passado para a categoria de sub-18, daí que não consta da lista dos seleccionados.

 

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 12:40
 O que é? |  O que é? | favorito

 

 

A minha expectativa para a nova época é maior. A palavra de ordem é trabalhar. Temos um grupo de trabalho motivado, a batalha é lutar para ganhar o campeonato e a taça. Em relação à concorrência, sou de opinião que é grande, mas vou trabalhar para ganhar o meu espaço e superar os concorrentes directos pelo lugar”, disse.

 

 

ESTOU MOTIVADO - sintetiza Nelo (ex-júnior)

 

 

O segredo do sucesso este ano será mais trabalho e dedicação à causa do clube. Estou na fase de adaptação à equipa. É meu primeiro ano como sénior, mas tenho que dizer que estou aqui para convencer o treinador com o meu trabalho. Espero conquistar títulos. Estou muito motivado e grato por esta oportunidade ímpar de me impor no Moçambola”, sintetizou.

 

 

ESPERO TER UM BOM ANO – prevê Nelsinho (ex-Estrela V. Maputo)

 

 

 

 

ESPERO ter um bom ano e afirmar-me de uma vez por todas no Campeonato Nacional e no Maxaquene, afinal é o meu regresso ao clube onde fui formado. O ano passado foi bom para mim enquanto jogador do Estrela Vermelha e este a expectativa é que seja melhor. Acredito no plantel que temos, vamos fazer um bom campeonato. Trabalhando os resultados vão aparecer”, rematou.

 

 

 

 

RESULTADOS VÃO APARECER – promete Whisky (ex-Fer. Maputo)

 

 

É o meu regresso ao Maxaquene, um clube que bem conheço, por isso julgo que a minha integração será fácil e futuramente haverá bons resultados, pois há entrega e motivação. Temos um plantel com 26 a 27 jogadores. É um projecto aliciante que abraçamos e que promete dar frutos, pois todos só pensámos nas vitórias. Embora esteja a vir de uma longa paragem, prometo que este ano terão um novo Whisky, um homem diferente e focado para as vitórias e títulos”, prometeu.

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

 

 

publicado por Vaxko Zakarias às 12:27
 O que é? |  O que é? | favorito

 

 

OS reforços do Maxaquene estão muito motivados e ambiciosos para a temporada futebolística 2015. Entre eles há novatos e muitos regressados, casos de Whisky e Nelsinho, que prometem entrega ao trabalho para a conquista de títulos.

 

 

MELHORAR O QUARTO LUGAR – frisou Carlitos aponta meta “alvi-negra”

 

 

“JÁ há algum tempo esperava regressar. Só que aguardava por um convite que neste defeso aconteceu. Estou feliz por estar aqui, uma casa que bem conheço e espero dar o meu melhor para ajudar o clube a fazer uma boa época”, declarações de Carlitos principal reforço “alvi-negro”.

 

 

Questionado sobre a razão de ter saído do Ferroviário da Beira, o atleta foi peremptória e respondeu: “Eles não quiseram renovar comigo e tive que optar por outras propostas. Além do Desportivo tinha outros clubes, como o Ferroviário de Maputo e de Nampula, mas optei pelo Desportivo”.

 

 

Falando sobre os objectivos para esta temporada, o médio ofensivo disse que passa por melhorar o quarto lugar alcançado no Moçambola-2014 e ir o mais longe possível na Taça de Moçambique.

 

 

Respondendo a questão para quando os adeptos voltaram a ver um Desportivo campeão, Carlitos afirmou: “Há muitos jogadores jovens com enorme qualidade. Acredito que está a montar-se um conjunto forte. Podemos não ser campeões esta época, mas nas próximas tudo é possível. Temos uma boa equipa para competir”.Carlitos deixa um recado para direcção e adeptos. “Temos que trabalhar em grupo. Só alcançaremos bons resultados se todos formos Grupo Desportivo de Maputo”, frisou.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:21
 O que é? |  O que é? | favorito

 

 

 

O MAXAQUENE, um dos tradicionais candidatos ao título, abriu as “oficinas” na manhã de ontem com os trabalhos marcados pela realização de um treino ligeiro que priorizou aspectos táctico-técnicos, também chamado de “peladinha”.

 

 

 

O treino, muito concorrido pelos adeptos, durou cerca de uma hora e foi dirigido por Chiquinho Conde, timoneiro dos “tricolores”. Vinte e um jogadores marcaram presença no primeiro dia dos trabalhos, sendo 18 de campo e três guarda-redes.

 

 

 

Para o novo ano, o Maxaquene conta com 12 reforços, nomeadamente Sozinho (ex-Fer. Quelimane), Butana (ex-Fer. Beira), Michael (zimbabweano), Nito e Loló (ex-Matchedje), Fetch e Nelo (ex-juniores), Madonado (ex-Mahafil), Nelsinho (ex-Estrela Vermelha de Maputo), Bruno e Mauro (ex-Costa do Sol), Lukman (nigeriano) e Whisky (até então desempregado).

 

 

 

Segundo Chiquinho Conde, o clube continua em negociações com mais dois jogadores estrangeiros que muito provavelmente estarão em Maputo para semana.O timoneiro dos “tricolores” afiançou que as expectativas são grandes neste início da temporada, sendo que o foco principal é potenciar o capital humano existente.

 

 

 

Chiquinho lamentou o facto de a mentalidade dos jogadores moçambicanos estar muito longe do profissionalismo, optando por atitudes fúteis no defeso. “Infelizmente os jogadores moçambicanos têm uma cultura muito negativa nas férias. No defeso ao invés de irem às praias com as famílias relaxarem e refrescarem-se, jogam nos bairros, onde contraem lesões ou chegam ao início da temporada fatigados, ou seja, no arranque da época querem descansar”, é caricato, observou.

 

 

 

Voltou às questões relacionadas com o trabalho da pré-epoca, salientando que neste momento “priorizo questões técnicas e tácticas sem bola. Infelizmente quando são os primeiros dias do trabalho há sempre ausências, algumas justificadas com os exames médicos ainda em curso”.Em relação ao plantel, Chiquinho afiançou que não há nomes sonantes, o que pode provocar algum pânico e desalento à massa adepta ávida em ver a equipa a regressar aos títulos.

 

 

ESTRANGEIROS TÊM DE SER MAIS-VALIA

 

 

 

Entretanto, num outro ângulo da conversa, Chiquinho Conde disse não ter aversão com jogadores estrangeiros, afirmando que é de opinião que estes devem ser uma mais-valia aos clubes e ao futebol nacionais.

 

 

 

Para mim, se um estrangeiro não traz um valor acrescentando a um grupo de trabalho, melhor apostar nos moçambicanos. No caso do Maxaquene prefiro recorrer aos juniores ou aos nacionais. Lukman é um jogador já conhecido no Maxaquene foi testado no ano passado e agradou-nos. O Michael também é um atleta com qualidade, resta sabermos o que vai ser dos dois de que estamos a espera”, sustentou.

 

 

 

DESTA VEZ É PARA ATACAR TÍTULOS

 

 

 

O técnico dos “tricolores” disse, por outro lado, que este ano não tem outra alternativa senão lutar pelo título. Para ele o ano passado foi de adaptação e organização da equipa, sendo que este é mesmo para devolver alegria ao Maxaquene.

 

 

 

Não vou ficar dois ou três anos no Maxaquene a jogar sem ambição. Desta vez tenho que lutar para conquistar títulos. Em relação ao ano passado tenho alguns problemas limados, como é o caso dos corredores. Esta época tenho mais alternativas. Tenho Michael, Madonado e Bruno, para além de Vling e Moniz que estiveram na época transacta. Temos também o Whisky no meio-campo, um jogador experiente”.

 

 

 

Já tenho um conhecimento melhor daquilo que é o Maxaquene e as suas vicissitudes. Alguns jogadores são novos e outros saíram, para além de termos muitos regressados”, sublinhou.

 

 

 

Quanto ao plano de preparação, o técnico afiançou que ao longo da semana o plantel irá trabalhar no campo da baixa a espera de indicações da direcção para um local de estágio. Avançou que não será feito estágio fora do país devido às limitações financeiras do clube.

 

 

 

Revelou que no sábado a equipa terá um jogo de controlo com a Liga Desportiva no campo dos “muçulmanos” na Matola.Refira-se que a apresentação oficial do plantel “tricolor” só acontecerá depois da triagem a ser feita ao longo da pré-época já em curso.

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:12
 O que é? |  O que é? | favorito
Janeiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
16
17
18
19
20
21
24
25
31
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO