Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quarta-feira, 12 DE Novembro 2014

A CONFEDERAÇÃO Africana de Futebol (CAF) anunciou ontem que o Campeonato Africano das Nações (CAN) não se irá realizar em Marrocos em 2015, tendo o país sido desqualificado da prova.

 

 

Marrocos tinha pedido o adiamento da competição para 2016 devido ao surto de ébola e à possibilidade de maior propagação do vírus em consequência da deslocação de adeptos ao país, mas a proposta foi recusada.Em comunicado, a CAF garantiu que o país organizador será em breve anunciado.O CAN-2015 decorre entre 17 de Janeiro e 8 de Fevereiro.

 

 

Refira-se que no sábado Marrocos tinha pedido o adiamento da prova para 2016, mas não respondeu directamente ao ultimato da Confederação Africana de Futebol.Um comunicado divulgado pelo Ministério do Desporto de Marrocos indica que o país decidiu pedir um adiamento da prova de 2015 para 2016, ao ver-se confrontado com um “caso de 'força maior' estritamente relacionado com questões de saúde”.

 

 

Os contratos costumam prever uma ou mais condições de “força maior” (force majeure, na designação habitual), que surge quando um determinado acontecimento, de carácter extraordinário, escapa ao controlo dos signatários.

 

 

No entanto, o comunicado do Governo marroquino não responde a um ultimato feito pela Confederação Africana de Futebol (CAF), que tinha dado até sábado às autoridades do país para dizerem se organizam o CAN ou não, caso este se mantenha de 17 de Janeiro a 8 de Fevereiro.

 

 

Marrocos já tinha pedido à CAF para que alterasse a data do torneio, mas a entidade que gere o futebol em África recusou.A epidemia de febre hemorrágica ébola já matou quase 5000 pessoas em oito países, de um total de 13.268 casos identificados, segundo o mais recente balanço da Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:43
 O que é? |  O que é? | favorito
tags:

No  duelo entre as equipas moçambicanas, o Ferroviário da Beira venceu na tarde de ontem o seu homónimo de Maputo por escassos três pontos de diferença, ou seja, 63-60, reacendendo o sonho de qualificação para a Taça das Nações Africanas.

 

Numa grande partida de basquetebol, o Ferroviário da Beira sempre esteve à frente no marcador, mas nunca conseguia uma vantagem folgada. Aliás, o jogo começou muito fechado e, acima de tudo, táctico.

 

 

Ninguém dava espaços, daí que o marcador demorou para funcionar, mas quando começou, o jogo ganhou muita qualidade. 15-9, a favor do Ferroviário da Beira, foi o resultado do primeiro período.

 

 

No segundo, o Ferroviário da Beira tentou manter a vantagem, defendendo à zona e como forma de contornar esta maneira de estar do adversário, os “locomotivas” de Maputo optaram por um jogo exterior que poucos frutos dava.

 

 

Mesmo assim, aos poucos conseguiu alguns pontos até que igualou a partida. O espectáculo estava mais interessante neste período, o Ferroviário da Beira recorreu a Jeffrey (18 pontos) e Patterson (19), dois americanos que fizeram toda a diferença no encontro.A experiência destes dois veio ao de cima, deixaram a defesa contrária nas “covas”, somando pontos atrás de pontos, em resposta ao crescimento ofensivo da equipa da capital do país.

 

 

Com 35-27 a favor dos beirenses foi-se ao intervalo, o resultado espelhava algum equilíbrio e deixava o terceiro período bastante promissor. Foi o que aconteceu, e nesta etapa a tendência do resultado final começou a evidenciar-se, o Ferroviário da Beira apareceu muito forte, muito por culpa do incansável Patterson que era uma autêntica dor de cabeça para os jogadores mais recuados da equipa de Maputo. Já na ponta final deste período, o Ferroviário de Maputo equilibrou e obrigou o seu adversário a cometer muitos erros, que aproveitou para encurtar a distância.

 

 

No quarto período assistiu-se a um jogo aberto, com as duas formações a atirarem-se ao ataque. Na fase de maior fulgor para a turma da capital do país, os beirenses sofrem um revés: o poste americano Jeffrey comete a sua quinta falta e é impedido de ajudar a sua equipa, numa altura em que mais do que nunca precisava dele, já que é um jogador possante e um “franco-atirador”.

 

 

O Ferroviário de Maputo tirou proveito disso, e viu a sua desvantagem a reduzir para apenas dois pontos com muito pouco tempo por jogar. Mas a falta de concentração de algumas das suas “pedras”, casos de Edson e Custódio, custou caro. Edson falhou muitos lançamentos livres, e Custódio perdia muitas bolas em zonas perigosas.

 

 

O resultado disso foi mais pontos para a turma da Beira, que com muito sacrifício e astúcia à mistura conseguiu manter a vantagem. Mesmo sobre o apito final quando o resultado estava 63-60 para os beirenses, Custódio Muchate só não fez os três preciosos pontos para a sua equipa igualar a contenda por mero azar. Diga-se mais do que a bola não ter entrado, pode-se considerar que saiu do “saco”. Este lance era um dos exemplos claros de uma ponta final frenética no duelo “locomotiva”.

Com o triunfo (63-60), o Ferroviário da Beira passou a somar quatro pontos e relançou-se na corrida pela qualificação.

 

 

Hoje a prova observa um interregno para retomar amanhã com partidas da segunda volta em ambos os sexos. Em masculinos, o Ferroviário da Beira bate-se com Libolo e o de Maputo joga com o 1.º Agosto. Em femininos, o Ferroviário de Maputo mede forças com Interclube de Luanda.

 

 

RESULTADOS DE ONTEM

 

Fer. Maputo-Fer. Beira (60-63)

1.º Agosto-Libolo ()

Femininos

Interclube de Luanda-1.º Agosto

 

 

SÉRGIO MACUÁCUA

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:24
 O que é? |  O que é? | favorito

CENTENAS de pessoas entre dirigentes, associados, adeptos e população em geral receberam na noite de domingo último com manifestação de alegria, no Aeroporto Internacional da Beira, a equipa do Ferroviário da capital provincial de Sofala, que no dia anterior ergueu, pela terceira vez, a Taça de Moçambique/mcel, depois de bater o seu homónimo de Maputo, por 1-0.

 

 

 

O avião que transportava a comitiva dos ‘’locomotivas’’ pousou a placa cerca das 23:00 horas. Mal o ‘‘pássaro’’das Linhas Aéreas de Moçambique pisou o solo beirense, a avalanche apossou-se dos presentes, gritando e entoando cânticos de júbilo por esta conquista.

 

 

A satisfação atingiu o seu apogeu quando a comitiva apareceu na porta do avião, primeiro com o ‘’capitão’’Maninho a erguer a taça e, depois, a saída dos restantes elementos, o que criou até uma certa emoção por parte de alguns dos mais sensíveis de tanta alegria.

 

 

RECADOS

 

 

Após a recepção apoteótica, os vencedores da Taça de Moçambique/mcel foram envoltos em abraços por parte dos dirigentes, adeptos, familiares e singulares que para lá se deslocaram para “in loco’’ presenciarem a chegada dos ‘’heróis’’ do ‘’Chiveve’’. Foi naquele instante que muitos presentes foram abraçar e carregar alguns jogadores, intercalando este acto com alguns ‘’recados’’ tanto para os seus ídolos como para a direcção no sentido de tudo fazerem para que na próxima época o Ferroviário não se contente apenas por chegar, mais uma vez, na final da Taça e, quiçá, voltar a vencê-la.

 

 

‘’O Ferroviário da Beira já é adulto. Não pode continuar a contentar-se apenas por estas coisinhas, embora esta seja uma competição de realce. Vamos lutar para outros voos’’, gritavam alguns presentes. Efectivamente, os ‘’locomotivas’’ beirenses tiveram uma ascensão nas últimas épocas. No ano de 2012 foi vice-campeão nacional mas na segunda prova mais importante do país, a Taça de Moçambique, acabou sucumbindo nas meias-finais. Já no ano seguinte, isto é, 2013, a proeza foi novamente dos beirenses ao posicionar-se entre os dois primeiros, suplantado apenas pela Liga Muçulmana que foi campeã nacional. Acto contínuo, o Ferroviário de Lucas Bararijo foi novamente a Maputo bater o Chibuto na final e levou a taça para as bandas do ‘’Chiveve’’.

 

 

Na época futebolística que acaba de terminar, o Ferroviário da Beira cedeu um lugar do conquistado ano passado tendo ocupado a terceira posição tendo sido ultrapassado pela Liga, campeão e pelo Ferroviário de Nampula, vice. Já na Taça, o combinado da capital provincial de Sofala foi, mais uma vez, o ‘’rei’’ nesta competição ao vencer nesta edição de 2014 o seu homónimo de Maputo por escasso 1-0, numa final empolgante que teve lugar sábado no Estádio Nacional Zimpeto.

AMBIÇÃO

 

 

O Ferroviário da Beira já vem tendo mérito próprio nas últimas épocas mas ainda não saboreou o ‘‘canecão’’ de vencedor do campeonato nacional no escalão maior. Assim, desde os últimos anos a esta parte, a preocupação da direcção tem sido de apetrecho da equipa principal na esperança de atacar o ceptro do futebol nacional, mas a sorte tem sido madrasta quedando-se entre os primeiros três lugares. No final da época passada e depois da conquista da Taça de Moçambique/mcel, os ‘’locomotivas’’ definiram como prioridades para época que findou, ganhar a Taça e, também, o Moçambola. Entre as vozes que se pronunciaram sobre esta ambição figura a do presidente da Assembleia-Geral do clube e igualmente director dos CFM-Centro, Cândido Jone.

 

 

Homem do desporto, Jone, que também já foi presidente de direcção dos ‘’locomotivas’’ da Beira, era  no domingo um dirigente cuja satisfação extravasava a conquista da taça, pois, segundo ele, ‘’agora já chega, importa ter mais ousadia e atacar o Moçambola’’. ‘’O sucesso não pode cingir-se apenas na Taça de Moçambique/mcel. Temos que ser mais audazes e atacarmos o Moçambola. E o Ferroviário é capaz disso’’, ambicionou aquele dirigente. Tal como Cândido Jone, a massa associativa, jogadores, adeptos e amantes do desporto-rei, sobretudo afectos às cores ‘’verde-e-branca’’ também sentem esta ‘’ imperiosa necessidade’’ de vencer o Moçambola porque, segundo eles, condições humanas e materiais existem.

 

 

ANTÓNIO JANEIRO

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:09
 O que é? |  O que é? | favorito

 

 

A SELECÇÃO Nacional iniciou segunda-feira a preparação tendo em vista o jogo de sábado (16:00 horas), no Estádio Nacional do Zimpeto, diante da Zâmbia a contar para a quinta jornada do Grupo F de qualificação para o CAN-Marrocos 2014, mas só hoje, em sessão bidiária, se apresentará na máxima força com a integração dos jogadores que actuam no estrangeiro.

 

 

Simão Mathe, do Levante da Espanha, Zainadine Jr e Reginaldo, do Nacional da Madeira, e Ricardo Campos, da União da Madeira, são os últimos a se juntarem à equipa nacional, depois de ontem já terem treinado os outros atletas que actuam fora nomeadamente Mexer, do Rennes, Dominguez, do Mamelodi Sundowns, Hélder Pelembe, do Orlando Pirates, Miro e Josemar, estes últimos dos Bravos de Maquis, de Angola.

 

 

No entanto, João Chissano debate-se com um problema: Sonito marcou presença no treino, mas não treinou devido a uma lesão. A referência de ataque dos “Mambas” está em fase de recuperação e pode estar disponível para dar o seu valioso contributo no sábado diante dos “Chipolopolo”. Este jogo pode decidir o apuramento de uma das selecções em causa para o CAN.

 

 

De resto, todos os outros atletas estão fisicamente aptos, com destaque para as estreias do guarda-redes Germano e do médio Andro do Ferroviário de Nampula e de Maputo respectivamente, que estiveram bastante animados no treino e empenharam-se na busca de um lugar na convocatória final.

 

 

Se nos dois primeiros treinos, João Chissano potenciou o trabalho de recuperação física de alguns jogadores, os que estiverem envolvidos em provas internas no fim-de-semana, e aprimoramento técnico, hoje, com o grupo praticamente completo deve focalizar a sua atenção no aprimoramento táctico tanto no treino de amanhã como no da tarde. O aperfeiçoamento dos processos de jogo será a base do combinado nacional que na sexta-feira encerra a sua preparação.  

 

  

BILHETES JÁ À VENDA

 

 

Entretanto, os bilhetes já estão à venda aos preços de 200 e 100 meticais para as bancadas sombra e sol, respectivamente. Tratando-se de uma partida em que se prevê lotação esgotada, a Federação Moçambicana de Futebol (FMF) pós à venda 40 mil bilhetes, bem como começou a vender mais cedo do que o previsto de forma a evitar enchente nas bilheteiras.   

 

 

ÁRBITROS DO GABÃO

 

 

A equipa de arbitragem que dirigirá o jogo é proveniente do Gabão. Eric Constane será o árbitro principal, sendo auxiliado por Theophile Vinga e Syvaio Moula. O quarto árbitro será Beranger Woungui.No que diz respeito ao comissário da CAF, este é proveniente do Quénia e dá pelo nome de Mohamed Abubakaer.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:54
 O que é? |  O que é? | favorito

O TREINO desta tarde dos “Mambas” contará, a partir das 16:00 horas, com a ilustre presença de Filipe Nyusi, recentemente eleito Presidente da República. Nyusi desloca-se ao Estádio Nacional do Zimpeto com o propósito de motivar e incentivar os jogadores quando faltam sensivelmente quatro dias para o jogo com a Zâmbia.

 

 

O dirigente, que conta passagens bem sucedidas pelo Ferroviário de Nampula e Matchedje, além do seu lado político, é um confesso adepto do desporto e o seu contributo esta tarde será, certamente, de capital importância para a turma moçambicana levar de vencida os zambianos e qualificar-se para o CAN-2015.Será um diálogo aberto que durará alguns minutos, num gesto de demonstração de que os “Mambas” podem contar com o apoio de Filipe Nyusi.

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 09:50
 O que é? |  O que é? | favorito

A MCEL vai oferecer telemóveis topo de gama aos “Mambas” em caso de vitória sobre os “Chipolopolo”.Cláudio Chiche, administrador comercial da Moçambique Celular, acredita que se trata de mais um incentivo para os “Mambas” darem uma alegria ao povo moçambicano no próximo sábado.

 

 

 

"Pretendemos, com este gesto, estimular a nossa equipa a elevar bem alto a bandeira do nosso país no campo desportivo e trazer milhões de sorrisos a todos os moçambicanos. A oferta consiste em telemóveis BlackBerry Q10, com o custo unitário de cerca de 16.000,00 meticais que cada integrante da selecção moçambicana vai receber, em caso de vitória”, disse.

 

 

A Mcel é a instituição moçambicana que mais investe e patrocina o desporto em Moçambique, aos mais variados níveis, com particular enfoque no futebol, fazendo-se fortemente presente no Moçambola ‎e na Taça de Moçambique que ostenta o seu nome.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:38
 O que é? |  O que é? | favorito
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
15
16
22
23
24
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO