Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Terça-feira, 16 DE Setembro 2014

 

 

É VERDADE. A cada jogo as contas vão-se complicando por parte da família “fabril” em termos de manutenção na alta-roda do futebol nacional. Com uma mão cheia de oportunidades perante o seu público, o Têxtil não conseguiu levar de vencida a turma “canarinha”.

 

 

Apesar de o Costa do Sol ter entrado com o golo logo aos cinco minutos, os dois conjuntos parece que combinaram o resultado pela forma como abordaram o jogo durante os 90 minutos, empatando em todos os aspectos, desde falhanços, mediocridade, infantilismo e, até, na forma empírica em que os jogadores faziam as leituras tácticas.

 

 

Saiu a turma visitante e desde logo começou à procura de melhor entrosamento ante um adversário que entrou desastrado mas que, a pouco e pouco, foi-se encontrando até equilibrar os acontecimentos em campo.

 

 

Foi logo aos cinco minutos que a turma visitante chega ao golo num lance que partiu do lado direito onde o experiente Alvarito tirou pelo caminho três contrários e cruzou para a grande área e de cabeça apareceu o David a dizer sim a bola, fazendo o primeiro golo da partida.

 

O têxtil tentou equilibrar os pratos na balança depois de ter sofrido o golo. Depois de 15 minutos de equilíbrio, os homens do português Nelson Santos voltaram a assumir o controlo do meio-campo, e aos 20 minutos Miguel nega o golo do Costa do Sol, onde na grande área João rematou forte para a defesa incompleta do guarda-redes.

 

 

Os beirenses reorganizaram-se na intermediária e o jogo voltou novamente a estar equilibrado com os locais um pouco mais ascendentes no volume atacante, mas a serem perdulários na finalização.

 

 

Num lance idêntico que resultou no primeiro golo, no mesmo lado direito, Carlos driblou dois adversários e de seguida cruzou para o coração da área onde surgiu Félix com um remate fortíssimo e a “menina” foi morrendo no fundo das malhas para alegria dos beirenses, estavam transcorridos 26 minutos do jogo. Com este resultado foi-se ao intervalo.

 

A segunda parte começa com os treinados de Ivo Gonçalves mais balançados ao ataque com o intuito de chegarem ao golo da vitória só que, tal como acontecia na etapa inicial, os atacantes pecavam em todos os aspectos esbanjando as inúmeras oportunidades de golo criadas.

 

 

Os dois técnicos operaram substituições mas nem com isso as coisas melhoraram, antes pelo contrário os falhanços se multiplicaram sobretudo nas hostes beirenses como aquele que aconteceu aos 70 minutos quando João não conseguiu dar seguimento a uma jogada bem elaborada por Xirico.

O trio de arbitragem bem auxiliado.

 

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO:Arlindo Silvano, auxiliado por João Paulo e Domingos Machava. Afonso Xavier foi o quarto árbitro.

TÊXTIL DO PÚNGUÈ:Miguel, Félix, Micas, Kofuri, Tony, Luís (Madeira), Gabito (Xirico), Cadry, Carlos, Kelo, Djongue (João).

COSTA DO SOL:Gervásio; James, Elias, Campira, Moses, João (Manucho), Alvarito, Tchaka, David, Paulo (Matinde), Rodrigues (Themba).

DISCIPLINA:Amarelos para Félix e Kelo, ambos do Têxtil, e Alvarito, do Costa do Sol.

 

LAITON SIFA

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:36
 O que é? |  O que é? | favorito

A LUTA pela sobrevivência no Moçambola está cada vez mais renhida depois da realização da 21.ª jornada no último fim-de-semana.

 

 

É que neste momento são três equipas que partilham o último lugar, nomeadamente o Ferroviário de Pemba, na cauda, o Estrela Vermelha da Beira, penúltimo, e Têxtil do Púnguè, antepenúltimo, todos com 18 pontos. Mais acima estão os Ferroviários de Maputo e de Quelimane, ambos com 22 pontos.

 

Com se pode depreender, a concorrência é maior e as últimas jornadas desta prova vão ser mesmo a doer, a começar pela próxima, portanto a 22ª. O mais caricato nisto tudo é que o Ferroviário de Maputo, que partiu para esta prova como candidato ao título, está neste momento numa situação bastante complicada e pode, a qualquer momento, cair para o fundo do posso, apesar de jogar com o Clube de Chibuto, no Estádio da Machava, na próxima ronda e beneficiar do facto de os seus mais directos concorrentes terem embates complicados.Porém, a sobrevivência nesta que é a maior prova futebolística do país depende de cada um dos intervenientes.  

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:15
 O que é? |  O que é? | favorito

O GRUPO Desportivo da Hidroeléctrica de Cahora-Bassa (HCB) protagonizou na tarde de domingo no seu campo, na vila do Songo, uma goleada ao Chibuto de quatro bolas a uma, num dia em que a dupla técnica zambiana esteve fora do banco, e Orlando Assupainho, um dos adjuntos assegurou bem a equipa.

 

 

Foi uma tarde alegre no Estádio 27 de Novembro em que os hidroeléctricos entraram para o jogo entusiasmados com um caudal ofensivo caracterizado por jogadas em grupo o que desequilibrou o meio campo e a dianteira do Chibuto.

 

 

Foi assim que logo aos dois minutos surgiu o primeiro aviso quando Lewis, depois de receber a bola de Babo, correu até junto à linha do fundo, do lado direito, tendo cruzado para Eurico que de cabeça rematou por cima do travessão.

 

 

Os visitantes ainda estavam a organizar a equipa, quando surgiu o golo da HCB, por intermédio de Lewis que, só com Zacarias pela frente, escolheu o ângulo e atirou certeiro, isto aos sete minutos.

 

 

O Chibuto não se intimidou, acreditou que ainda havia muito tempo de jogo e foi assim que dois minutos após o golo restabeleceu a igualdade num tento fantástico de Johane, de um livre directo.

 

 

Com um futebol de muita categoria, aliado às individualidades técnicas dos seus jogadores, fundamentalmente Johane, Stanley e Cédric, o Chibuto foi crescendo aumentando o seu poder atacante e criando alarmes na defensiva contrária, sobretudo quando o esférico estivesse nos pés deste trio.

 

 

A HCB optou por contra-atacar em bloco e sempre apanhou a defensiva do Chibuto em contrapé, e numa dessas acções e num cacho de jogadores no interior da pequena área a bola bate no braço de Maninho e como árbitro esteva por ali perto não teve dificuldades em assinalar o castigo máximo.Fabrice, chamado a cobrar, não teve dificuldades em enviar a bola para um canto e Zacarias para o outro. Estava desfeita a igualdade aos 36 minutos.

 

Foi a partir deste golo que os hidroeléctricos abriram as suas comportas, descarregando certeiro para a baliza de Zacarias. O terceiro golo não tardou e surgiu por cima dos 45 minutos por intermédio de Rogério, de cabeça, a finalizar um cruzamento de Cambala.Veio a segunda parte com o Chibuto a desbobinar o seu belo futebol, mas sem encontrar caminhos para o golo, pois, apesar da HCB denotar fragilidades no seu meio campo.

 

 

Já na ponta final do jogo, isto aos 83 minutos, surgiu o quarto da HCB por Cambala que rematou rasteiro.

A arbitragem foi de Luís Jumisse, coadjuvado por Ivo Miambo e Elina da Silva.

 

 

FICHA TÉCNICA

 

 

HCB: Chico; Gervásio, Mucuapele, Rogério, Tony, Luís, Cambala, Fabrice, Babo, Eurico e Lewis.

Alinharam ainda Caló, Jacob e Nichola.

CHIBUTO: Zacarias; Nito, Chicualacuala, Stanley, Nhabanga, Maninho, Johane, Obel, Palatão, Dário e Cédric.

Entraram Paíto e Christopher.

GOLOS: Lewis, Fabrice, Rogério e Cambala (HCB); Johane, do Chibuto.

 

 

BERNARDO CARLOS

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:41
 O que é? |  O que é? | favorito

A PARTICIPAÇÃO do Misto de Quelimane no Torneio de Hóquei em patins a nível de escolas de formação, recentemente em Maputo, é de acordo com o presidente da Federação Moçambicana de Patinagem (FMP), Nicolau Manjate, um momento que enche de orgulho a família da modalidade.

 

 

 “Ver estes rapazes, muito novos, mas cheios de talento e vontade de aprender a competirem no Torneio alusivo à Semana do Desportivo dá-me garantias de que o hóquei ganhou alicerces para Moçambique vir a tornar-se numa potência, para além de ser uma confirmação de que realmente o desportista moçambicano tem muita arte em tudo o que faz”, disse Nicolau Manjate.

 

 

Nicolau Manjate frisa que o reinício da competição a nível das camadas de formação, uma meta estipulada pela federação como sendo prioridade para este ano, só foi possível graças ao esforço e abnegação de todos que primam pelo bem da modalidade, teceu rasgados elogios ao Governo, considerado o principal parceiro da FMP. “O Governo tem-nos apoiado bastante e mais uma vez deu-nos uma “mão” ao facilitar na importação de equipamentos. Toda a família do hóquei está grata e fará o que estiver ao seu alcance para justificar o apoio que o Governo, através do Fundo de Promoção Desportiva, Ministério da Juventude e Desporto, tem dado. Pretendemos mostrar igualmente à direcção da Universidade Eduardo Mondlane que nos cedeu o seu pavilhão e aos restantes parceiros da federação que vale a pena continuar a investir na área de formação”, sublinhou.

 

 

O presidente deposita muita fé nos jovens talentos, acreditando que grande parte deles terá capacidade para defender as cores nacionais além-fronteiras. “Podemos não ter muitos recursos financeiros ou materiais, mas há algo que temos à fartura. Falo de talento que é algo natural que nascemos com ele. É graças a este dom que o hóquei continua bem vivo, pelo que pretendo ver estes jovens a crescerem como desportistas, mas também como pessoas de bem, integradas numa sociedade que vai sendo cada vez mais exigente, aconselhando-os a nunca deixarem de estudar, pois como sabemos o nosso hóquei não é profissional. É preciso conciliar a componente desportiva e a pessoal”, arrematou.

 

 

Nicolau referiu-se ao esforço que tem sido dado para a consolidação deste projecto, citando a título de exemplo os nomes de Abdul Azize, Bruno Pimentel, Pedro Tivane, Justino Miguel, Henrique Gamito e Zefanias como figuras-chave neste processo.

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:26
 O que é? |  O que é? | favorito

A PETROMOC isolou-se na liderança do Campeonato de Futsal da Cidade de Maputo ao vencer, sexta-feira, a Liga Desportiva de Maputo, por 1-0, em jogo da 14ª jornada.

 

 

O único golo da partida foi marcador por Gerson logo no primeiro minuto. Este tento, precioso, fez com que os “petrolíferos” passassem a somar 37 pontos, mais três que a Liga que apesar de ter comprometido a conquista do título não está proibida de continuar a sonhar que é possível.

 

Com esta derrota, a Liga viu a turma da Nassela’s, que empatou a quatro bolas com a Toyota, alcançar-lhe na segunda posição com o mesmo número de pontos (34).

 

 

As vitórias mais expressivas da ronda foram obtidas pelo Iquebal e Al Mahid diante do Estrela Vermelha e Ministério das Finanças, respectivamente, e pelo mesmo resultado 4-1.

 

 

A grande surpresa da jornada foi protagonizada pela formação da Universo, 11° e último classificado, que bateu a Liga “B”, quinto, por 1-0.

 A formação da ADDECC ficou de fora devido ao número impar de equipas.

 

 

CLASSIFICAÇÃO ACTUAL: Petromoc (37); Liga “A” (34); Nassela’s (34); Iquebal (30); Liga “B” (21); Al Mahid (16); Min. Finanças (16); Toyota (14); ADDEEC (13); Estrela Vermelha (8) e Universo (5).

Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 09:00
 O que é? |  O que é? | favorito
Setembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
14
15
17
20
21
25
26
27
28
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO