Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quinta-feira, 24 DE Julho 2014

AS equipas participantes da edição 2014 da Copa Coca-cola tem vindo, a cada semana, a travar uma luta acesa com vista a garantir o apuramento para à fase nacional da prova. No fim-de-semana rodou a 12ª ronda, sendo que goleadas e resultados equilibrados foram a tónica dominante dos desfechos das partidas.

 

Na cidade de Maputo houve muitos golos e poucos empates. Uma das partidas mais produtivas foi a goleada imposta pela Nelson Mandela à frágil Polana por esclarecedores 7-1.

 

A Noroeste 1 derrotou a Lhanguene Piloto, por 2-1. A Heróis Moçambicanos perdeu diante da aguerrida Quisse Mavota, por 1-2, o mesmo resultado conseguido pela Eduardo Mondlane no confronto com Nazareno. A Mahlazine bateu a Josina Machel, por 3-1.

 

Na província de Maputo, a ronda foi caracterizada por goleadas. A Infulene cilindrou a Namaacha, por 6-0. A Aboobacar bateu copiosamente a Joaquim Chissano, por 4-0, o mesmo resultado obtido pela Matola no confronto com a simpática Ana Mógas. Zona Verde venceu a Bonifácio Gruveta, por 3-0 e a Bedene suou às estopinhas para bater a Nkobe, por 1-0.

 

Em Gaza tudo andou equilibrado, apesar de se ter registado apenas um empate. A Xai-Xai derrotou a 1º de Janeiro, por 1-0. A Patrice Lumumba perdeu diante da Tavene por 1-2. A Chipenhe venceu a Chicumbane pelo mesmo resultado. A Julius Nyerere perdeu com Ndambine, por 3-4. A Inhamissa e a Joaquim Chissano não foram para além de um nulo.

 

Na província de Inhambane, Emilia Daússe bateu a SOS, por 3-1. A Muelé perdeu com Chambone, por 1-2, o mesmo resultado com que sucumbiu a Tomás Ndunda frente a 3 de Fevereiro. A 29 de Setembro derrotou a 12 de Agosto, por 2-0 e a 1º de Maio superou a EduardoMondlane, por 1-0.

 

Em Sofala também ficou-se nos resultados muito tangenciais. A Estrela da Manhã bateu aSagrada Família, por 2-1, o mesmo resultado obtido pela Matadouro-Samora Machel, por 2-1. O nulo verificou-se no Ponta Gêa-Maracanhe. A 25 de Setembro derrotou a Nossa Sra. Fátima, por 1-0 e a Sansão Muthemba bateu a 25 de Setembro, por 2-0.

 

OUTROS RESULTADOS

 

TETE

 

Canongola-Mártires Wiryamu (4-0)

SOS-Chingodzi (4-2)

Francisco Manyanga-Mateus S. Muthemba (3-0)

Miniarte-Matundo (2-0)

Tete-Heróis Moçambicanos (0-1)

 

NAMPULA

 

Nampaco-Teacane (5-0)

Muatala-Marrere (1-0)

Maparra-12 de Outubro (1-2)

Nampula-22 de Agosto (0-6)

Napipine-A Politécnica (4-0)

 

ZAMBÉZIA

 

25 de Setembro-Patrice Lumumba (2-1)

Eduardo Mondlane-Quelimane (2-4)

Mártires Inhassunge-Coalane (0-3)

1º de Maio-Namunho (2-2)

Aeroporto Expansão-Sangariveira (1-1)

 

NIASSA

 

Muchenga-Eduardo Mondlane (0-0)

Amizade-Aerporto (0-0)

Ngungunhane-A Luta Continua (2-1)

Nzinje-Khankhomba (1-2)

Instituto Agrário-Namacula (0-1)

 

CABO DELGADO

 

16 de Junho-IICP (2-0)

Colégio Andalucia-Arco Íris (0-4)

SOS-15 de Outubro (1-1)

Fraternidade-ES Pemba (0-4)

Mazzarello-Colégio Dom Bosco (2-2)

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 13:43
 O que é? |  O que é? | favorito

SURPRESA à moda da Taça com o Estrela Vermelha a vencer o Desportivo, 2-1, no “Zimpeto”. O triunfo foi construído nos primeiros 45 minutos, graças à defesa melhor organizada do Estrela.

 

Esteve bem melhor na primeira parte, ocupando melhor os espaços e saindo de forma cautelosa e inteligente para o contra-ataque. Aproveitando o adiantamento no terreno da equipa “alvi-negra”, colocava a bola nas costas da defesa. O primeiro golo nasce de uma situação idêntica, Agy é batido e nada mais lhes restou se não cometer uma grande penalidade por falta sobre Dainho. Genito, chamado a marcar, colocou os “alaranjados” em vantagem. O golo afectou o “alvi-negros” que não se encontraram, sobretudo a defender.

 

Bastaram apenas mais cinco minutos para os “alaranjados” dilatarem o marcador. Outra vez a bola colocada nas costas da defesa, Fanuel fica nas “covas” ante a cavalgada de Balate que centra e ao segundo poste Dainho faz o toque final. O Desportivo ainda teve uma reacção, com Geraldo e Mayunda a ficarem perto de violarem as redes à guarda de Elvis.

 

A segunda parte começou como acabou a primeira. A equipa de Antero Cambaco mais perigosa no ataque, um pendor ofensivo materializado em golo aos 55 minutos por intermédio de Fanuel de penalte a castigar falta de Kley sobre Chana. Este lance é antecedido de uma “bomba” de  Lanito ao poste.

 

Os “alvi-negros” cresceram e no minuto seguinte poderiam ter empatado se Elvis não tivesse respondido de forma esplendorosa a um tiro de Fanuel na cobrança de um livre directo.  Até ao final do jogo, o Desportivo procurou chegar ao empate, e podia ter mesmo chegado ao empate caso Elvis não tivesse feito uma defesa espectacular a cabeceamento de Jair.

Paiva Dias, árbitro do encontro, esteve em dia sim.

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO: Paiva Dias, auxiliado por Alberto Miambo e Zacarias Balói. Quarto árbitro: António Munguambe.

DESPORTIVO:Victor; Sidique, Fanuel, Agy e Mayunda(Jojó); Ussama, Geraldo, Cristovão (Lanito) e Jorge; Jair e Chana (Lalá).

ESTRELA: Elvis; Mambo, Anselmo, Kley e Pedrito; Genito (Nelsinho), Balaca, Chiza e Dino; Rachide (Edmundo) e Dainho (Kiba).

DISCIPLINA:Amarelo para Rachide, Ussama. Lalá

GOLOS:Genito (15 min) e Dainho (20), Fanuel (55 min).

 

 

 IVO TAVARES

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 13:36
 O que é? |  O que é? | favorito

OS resultados registados ontem nos jogos da primeira “mão” dos quartos-de-final da Taça de Moçambique/mcel abrem boas perspectivas para a segunda, que se realizará no fim-de-semana de 16 e 17 de Agosto próximo.

 

Dos quatro encontros, três equipas saíram vitoriosas, mas à tangente, e houve um empate, o que faz antever uma segunda “mão” bastante renhida.

 

No jogo mais esperado, o Costa do Sol foi a Songo, Tete, vencer a HCB, por 1-0, enquanto o Ferroviário de Maputo recebeu e derrotou o seu homónimo de Quelimane, por 2-1, o mesmo resultado com que o Estrela Vermelha bateu o Desportivo, ambos de Maputo. Enquanto isso, o Ferroviário de Nampula recebeu e empatou com o seu homónimo da Beira a 1-1.

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 13:03
 O que é? |  O que é? | favorito

O DESPORTIVO da Matola foi contemplado pelo Fundo de Promoção Desportiva com a quantia de 350 mil meticais para a reparação do campo de futebol junto à sua sede. Com o montante o clube vai compactar e nivelar o recinto de modo a realizar os seus jogos em casa a partir da próxima temporada.

 

As obras vão iniciar nos próximos dias, de acordo com o presidente do clube, Marinho Fernandes. O clube está neste momento à procura de financiamento para a vedação do recinto e já recebeu garantias de apoio de uma empresa local. Com o campo praticável, o Desportivo da Matola espera projectar os escalões de iniciação, que actualmente treinam e jogam em campos emprestados.

 

Um dos principais objectivos do clube é assegurar a sua sustentabilidade através de parcerias inteligentes com vista à implantação de projectos de geração de renda para o financiamento à componente desportiva. O fim último é o resgate de modalidades através das quais o clube matolense conquistou títulos no passado. São os casos do basquetebol, andebol, voleibol e karate.

 

O clube carece de instalações para as modalidades de salão e este é um dos problemas que quer enfrentar nos próximos tempos. Para o efeito, celebrou um acordo com a Petromoc para a construção de bombas de gasolina junto à sede. Trata-se de uma espécie de concessão, sendo que a Petromoc vai explorar as bombas durante um determinado período de tempo, ao fim do qual reverterão a favor do clube.

 

O Desportivo da Matola conta igualmente com o projecto imobiliário visando a construção de um edifício multiusos no espaço adjacente às instalações. Tal como as bombas, o edifício será construído por parceiros e reverterá ao clube no fim do contrato.

 

CLUBE MATOLENSE SOBREVIVE DE RENDAS 

 

De acordo com Marinho Fernandes, o Desportivo da Matola sobrevive actualmente através de receitas provenientes do aluguer do bar, ginásio, loja de computadores (internet café), salão de cabeleireiro, florista e barbearia. O clube rende mensalmente 98 mil meticais, montante que é destinado ao pagamento de treinadores, subsídios dos atletas, água, energia, transporte das equipas e lanches.

 

O montante não cobre todos encargos, sobretudo nesta altura em que o município da Matola suspendeu o contrato-programa com o clube através do qual eram cobertas as despesas das camadas de iniciação em futebol (iniciados, juvenis e juniores) e basquetebol (juvenis). O actual presidente do município, Calisto Cossa, prometeu, segundo Marinho Fernandes, manter o contrato-programa assinado em 2012 com o então edil Arão Nhancale.

 

Entretanto, algumas empresas já estão a dar o seu apoio ao clube. O objectivo da colectividade é investir nas infra-estruturas e tudo o que possa garantir sustentabilidade para atender à alta-competição.

 

Presentemente comprometemo-nos a resgatar o bom-nome do clube, aumentando o movimento das escolas, iniciados, juvenis e juniores. Antes, só movimentávamos seniores. Agora reactivámos o basquetebol, temos uma equipa de juvenis a competir ao nível da cidade de Maputo, visto que não existe a prática da modalidade ao nível federado na província de Maputo. Estamos igualmente a introduzir o karate com o objectivo de competir ao nível nacional”, disse a fonte.

 

Os matolenses também carecem de espaço para a prática de modalidades de salão, numa altura que pretendem abraçar mais disciplinas. Para minimizar o problema o clube, em coordenação com o município da Matola, reabilitou o campo de salão da Escola Completa de Bagamoio, nas proximidades da sede da colectividade. É neste recinto onde reside o viveiro para modalidades de salão, em especial o basquetebol.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:08
 O que é? |  O que é? | favorito

NÃO se pode dizer que o ferro se aguçou com ferro, talvez suavizando, dizendo que o embate valeu pelos golos. Foi um pobre espectáculo que se assistiu na tarde de ontem no Estádio da Machava.

 

O facto de ser um jogo da Taça, portanto, a eliminar, terá obrigado as duas equipas a jogarem com muitas cautelas, sobretudo a turma visitante, que viajou para Maputo, muito provavelmente com o objectivo de forçar um empate para que a eliminatória fosse decidida em Quelimane.

 

Em face disso, a equipa de Nacir Armando entregou toda a iniciativa de jogo ao Ferroviário de Maputo, que de imediato “arrendou” o meio-campo contrário, manietando o adversário, mas a pecar por fazer tudo a ritmo muito lento, o que beneficiava os defesas contrários.

 

As alas, com Jeitoso de um lado, Andro e Innocent do outro, eram amiúde solicitados nos ataques dos “locomotivas” da capital do país, mas os lances de golo iminente escasseavam.

 

Só aos 27 minutos é que se viu o primeiro lance digno de realce, com Andro a fazer um remate-cruzado que sai ligeiramente ao lado do alvo. Pouco depois, o mesmo volta a estar em destaque ao falhar clamorosamente aquele que seria o primeiro golo do encontro.

 

 O médio do Ferroviário de Maputo permitiu a defesa de Dionísio em plena pequena área, após um cruzamento primoroso de Innocent que lhe deixou com o golo nos pés, passavam 31 minutos. Mas era o aviso á navegação porque sete minutos mais tarde o capitão Luís facturou, numa jogada a papel químico.

 

Foi-se ao intervalo com a equipa de Vítor Pontes a vencer de forma merecida, e no reatamento voltou-se à estaca zero. A formação de Quelimane novamente dá iniciativa de jogo ao adversário, mas desta vez a reacção da turma da casa foi rápida.

 

De novo é Luís a facturar. O avançado ganha uma sobra na meia-lua para desferir um portentoso remate que só foi parar no fundo da baliza de Dionísio, era o 2-0 e o jogo ganhava outro alento.

 

Os “locomotivas” de Quelimane tentaram andar atrás do prejuízo, libertaram as linhas de ataque, e aos 69 minutos viram essa nova forma de jogar a dar frutos, com o cabeceamento de Júnior a reduzir a desvantagem para o 2-1, em resposta a um cruzamento que se seguiu a um livre cobrado na esquerda.

 

Doravante se registou o equilíbrio na balança, sendo que a oportunidade mais flagrante de golo pertenceu ao Ferroviário de Maputo, com Manucho a desperdiçar de bandeja um golo oferecido por Luís, que roubara a bola a um defesa da equipa de Nacir Armando.

A equipa de arbitragem esteve bem.

 

FICHA TÉCNICA

 

FER. MAPUTO: Pinto; Gabito, David, Innocent (Mupoga), Graven (Manucho), Jeitoso, Barrigana, Tchitcho, Andro (Picachú), Edmilson e Luís.

FER. QUELIMANE: Dionísio; Tawinha, Ibraimo, Belmiro (Nelo), Clement, Hilário, Dércio, Michael, Leonel (Félix), Zambo (Edson) e Júnior.

DISCIPLINA: Amarelos para Luís (Fer. Maputo), Dionísio (Fer. Quelimane).

 

 

SÉRGIO MACUÁCUA

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:35
 O que é? |  O que é? | favorito
Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
19
20
26
28
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO