Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Segunda-feira, 21 DE Julho 2014

SEM dúvidas que o Desportivo mereceu mais do que os cinco tentos conseguidos ontem frente ao Ferroviário de Pemba, no Estádio Nacional do Zimpeto. Os “locomotivas” pembenses foram tão inferiores perante a perfeição e qualidade demonstradas pela rapaziada “alvi-negra”. Lanito revelou-se no melhor jogador em campo pelo papel que teve na goleada. Por outro lado, Jojó soube dar resposta às solicitações feitas, tanto por Lanito, bem como por Jair, que actuavam pelos flancos.

 

Sem querer retirar a capacidade individual de Lanito, que deu muito às vistas, com colocações bem acertadas para a zona de rigor, o Desportivo revelou-se mais pelo colectivo, numa tarde em que tudo foi facilitado pelo empenho e fragilidades denunciadas pelo adversário, sobretudo no seu sector mais recuado.

 

Apostado no jogo flanqueado, o Desportivo teve como base do seu sucesso a rapidez na transposição do seu jogo da defesa para o ataque, procurando colocar sempre o esférico nas alas, donde surgiam despejos para a área, muito mais pela esquerda, onde estava posicionado Lanito. Muito ágil, explorou bem o seu pé esquerdo, solicitando a intervenção da dupla do ataque - Chana e Jojó - que foram determinantes na vitória “alvi-negra”.

 

O primeiro tento pertenceu a Chana, que, na sequência duma insistência após a cobrança do pontapé de canto, interceptou com êxito, de cabeça, o cruzamento de Sidique, fazendo o 1-0 à passagem do minuto dois. Este golo madrugador elevou a moral e a motivação “avil-negras”. O Desportivo actuou de forma desinibida e, com um meio campo bastante atinado – Geraldo e Ussama deram corpo às manobras ofensivas a partir do miolo – deu-se ao luxo de manietar o adversário, que acabou ficando confinado no seu reduto. Mesmo assim não conseguiu evitar o pior. Os “alvi-negros” incendiaram a área com cruzamentos tensos e passes rasgados a partir do miolo para a zona da finalização. Fruto do seu empenho, o Desportivo beneficiou de livre próximo à linha limite da grande área, pela zona frontal, a castigar falta sobre Jair. Lanito, também responsável pelas bolas paradas, projectou o esférico para o segundo poste, donde o próprio Jair desviou com o pé direito para o 2-0.

 

Era deste modo confirmado o favoritismo “alvi-negro”, que viu os seus índices de produção a subirem cada vez mais. Lanito insistiu com centros tensos para a área e em duas ocasiões Chana desviou para a defesa de Valério e ligeiramente por cima do travessão, isto durante o segundo quarto da partida. O ritmo ofensivo manteve-se em alta, o ponta-de-lança Jojó entrou pela primeira vez em cena com um remate para as malhas laterais, num lance em que foi egoísta, pois não tinha ângulo suficiente.  

 

Lanito manteve-se em cima dos acontecimentos fazendo mutações de flanco com Jair, e nalgumas vezes aparecendo pelo corredor central. Foi daqui que com um passe rasgado, colocou Chana em vantagem sobre os defesas, mas não conseguiu evitar o guarda-redes “locomotiva” aos 34 minutos. Num lance quase idêntico Jójó foi mais rápido que o “keeper” pembense. Evitou-o e com a baliza escancarada fez o 3-0, resultado com que terminou a primeira parte. Neste período o Ferroviário de Pemba teve apenas um lance vistoso, quando Megas atirou pouco por cima do travessão.

 

A segunda parte foi de confirmação da hegemonia “alvi-negra”. Jair rouba o esférico a um adversário, pela esquerda, e após uma tabelinha com Chana viu Jojó a entrar para a grande área e centrou com precisão para o artilheiro encostar o pé para o segundo da sua autoria e 4-0. Os pembenses tentaram sem sucesso redimir-se, isso porque não tinha estofou e nem sequer capacidade técnica e táctica para enfrentar o poderio “alvi-negro”. Sem grandes adversidades, o Desportivo continuou a mandar no jogo e Lanito fez mais uma assistência para Jójó, com um centro tenso pela direita, e não perdoou, desviando o esférico para o fundo das malhas.

 

O Ferroviário de Pemba melhorou um pouco a prestação no último quarto da contenda, mas sem conseguir os seus intentos. Contudo, os pembenses obtiveram o tento de honra, com Maninho a aproveitar uma defesa incompleta de Wilson na cobrança de um livre próximo da grande área. Sassy ainda obrigou o guarda-redes “alvi-negro” a ceder canto já nos minutos finais. Com 5-1 terminou a partida, bem dirigida por Mário Tembe. O mal é ter evitado mostrar cartolinas amarelas nalguns lances que mereciam este tipo de sanção.

 

 

SALVADOR NHANTUMBO

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:31
 O que é? |  O que é? | favorito

Desportivo-Ferroviário de Pemba (5-1)

Ferroviário de Nampula-Textil do Púnguè (1-0)

Fer. Quelimane-Desp. Nacala (1-0)

HCB-Estrela V. Beira             (3-0)   

Maxaquene-Clube do Chibuto (amanhã)

Liga Desportiva de Maputo-Ferroviário de Maputo (quarta-feira)

Ferroviário da Beira-Costa do Sol (quarta-feira)

 

                                                          J          V         E          D         BM      BS       P

1.º        LIGA Desp. Maputo              14        10        04        00        24        05        34

2.º        Ferroviário de Nampula             15        08        04        03        14        08        28

3.º        HCB                                       15        08        03        04        20        15        27

4º         Maxaquene                             14        06        04        04        13        10        22

5.º        Desportivo                              15        06        04        05        22        18        22

6.º        Costa do Sol                           14        06        03        05        15        10        21

7.º        Ferroviário da Beira                   14        05        05        04        15        10        20

8.º        Desportivo de Nacala                15        05        04        06        11        17        19

9. º       Clube do Chibuto                     14        04        05        05        14        14        17

10.º      Ferroviário de Quelimane           15        05        03        07        11        21        18

11.º      Ferroviário de Maputo               14        03        05        06        12        15        14

12.º      Estrela Vermelha da Beira          15        02        07        06        06        14        13

13.º      Têxtil de Púnguè                     15        02        05        08        05        14        12

14.º      Ferroviário de Pemba                 15        02        04        09        11        22        10

     

PRÓXIMA JORNADA (16.ª):Têxtil do Púnguè-Estrela V. Beira; Ferroviário de Pemba-Ferroviário de Nampula; Clube do Chibuto-Desportivo; Ferroviário de Maputo-Maxaquene; Costa do Sol-Liga Desportiva de Maputo; Desportivo de Nacala-Ferroviário da Beira e Ferroviário de Quelimane-HCB.

 

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:27
 O que é? |  O que é? | favorito

O FERROVIÁRIO de Nampula aproximou-se da liderança do Moçambola, ao vencer em casa, na tarde de ontem, o Têxtil do Púnguè por 1-0, em jogo da 15ª jornada. 

 

A equipa nampulense não só consolidou o segundo lugar como manteve vivo o sonho de conquistar o título, passando a somar 28 pontos, agora com menos seis que a Liga Desportiva de Maputo (ex-Liga Muçulmana), líder da prova.

 

A vitória dos comandados os Rogério Gonçalves vem de certa forma devolver alguma emoção e mesmo interesse ao campeonato, na medida em que promete continuar a dar luta à Liga, que mesmo não tendo jogado nesta ronda continua tranquila na liderança.

 

A jornada iniciada ontem foi marcada por duas goleadas. O Desportivo foi a equipa que conseguiu o resultado mais volumoso, com a vitória sobre o Ferroviário de Pemba por 5-1. Com a vitória, os “alvi-negros” saltaram do oitavo para o quinto lugar.

 

O outro goleador foi o HCB. A equipa do Songo cilindrou o Estrela Vermelha da Beira por 3-0, mantendo o terceiro lugar com 27 pontos.

Enquanto isso, o Ferroviário de Quelimane obteve um triunfo bem suado diante do Desportivo de Nacala. A vitória por 1-0 espelha o quanto os “locomotivas” tiveram que se empenhar para ficar com os três preciosos pontos que lhes alimentam esperanças na luta titânica pela manutenção.

 

A 15ª ronda prossegue amanhã, com o Maxaquene a receber o Clube do Chibuto, e ficará completa na quarta-feira quando o Ferroviário de Beira medir forças com o Costa do Sol e a Liga Muçulmana defrontar o Ferroviário de Maputo, no embate mais esperado da jornada.

 

Estas três partidas foram adiadas devido ao facto de algumas das equipas terem mais de dois atletas envolvidos na Selecção Nacional, que ontem defrontou a Tanzania, em Dar-es-Salaam.   A próxima jornada, a 16ª, tem como destaque os embates Ferroviário de Maputo-Maxaquene e Costa do Sol-Liga Desportiva de Maputo.

 

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:23
 O que é? |  O que é? | favorito

O PRESIDENTE da Federação Moçambicana de Futebol, Feizal Sidat, anunciou que o prémio desta eliminatória está fixada em 40 mil Meticais para cada jogador.

 

Entretanto, apelou a toda sociedade moçambicana, sobretudo os empresários, para que apoiem a “equipa de todos nós” de modo a moralizar os jogadores para este grande desafio.

 

Disse ainda que dentro desta semana vai ser aberta uma conta bancária de modo a que se canalize todo o apoio aos “Mambas”.Revelou ainda que o prémio da eliminatória anterior, contra o Sudão do Sul, foi de 20 mil Meticais, pelo que o estímulo desta vez é a dobrar, também a avaliar pelo nível do adversário.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:13
 O que é? |  O que é? | favorito
tags:

A SELECÇÃO Nacional de Futebol de Sub-17 derrotou sábado, no campo da Liga Desportiva de Maputo (ex-Liga Muçulmana), a sua congénere de Angola por 2-1, em partida a contar para a primeira “mão” da segunda eliminatória de qualificação ao CAN Níger-2015.

 

A vitória dos “Mambinhas” é fruto de muito sacrifício. Os angolanos marcaram primeiro, aos oito minutos, por intermédio de Catraio, e defenderam-se muito bem até ao último quarto da contenda. Apesar disso, o combinado nacional não perdeu esperanças e igualou a partida aos 80 minutos, com o tento de Edmilson (Kapa). Com muito esforço os “Mambinhas” ainda marcaram o golo da vitória aos 84 minutos, por intermédio de Hermenigildo.

 

Este resultado coloca os “Mambinhas” numa situação favorável na luta pelo acesso à fase seguinte. A segunda “mão” realiza-se a 2 de Agosto em Lunada.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:59
 O que é? |  O que é? | favorito

A LIGA Muçulmana passa a chamar-se Liga Desportiva de Maputo, na sequência de uma decisão tomada em assembleia ordinária da colectividade realizada sábado, em Maputo. A mudança de nome resulta do facto de o anterior levantar conotações políticas e religiosas, o que atenta ao espírito e ética desportivos.

 

A mudança do nome é o culminar de um processo que começou com a recusa da inscrição da Liga Muçulmana pela FIBA na Liga dos Campeões de Basquetebol feminino, em 2012, na qualidade de campeã nacional.

 

Na assembleia-geral de sábado foram avançadas duas propostas, nomeadamente Liga Desportiva de Maputo e Liga Desportiva de Moçambique. Porém, o nome consensual foi Liga Desportiva de Maputo, pois o outro podia gerar confusão com a Liga Moçambicana de Futebol, gestora do Moçambola.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:55
 O que é? |  O que é? | favorito

OS “Mambas” tiveram uma prestação de se lhes tirar chapéu ontem em Dar-Es-Salam ao conseguirem um precioso empate a dois golos diante da Tanzania, abrindo boas perspectivas para o embate da segunda “mão” em Maputo daqui a duas semanas.

 

Moçambique iniciou o jogo com o sistema de 4X4X1X1 como forma de estancar uma possível avalanche ofensiva dos tanzanianos que só viria a acontecer depois da passagem do primeiro quarto de hora quando, Ricardo Campos teve que parar instintivamente um cabeceamento dentro da ara.

 

Mesmo assim, os “Mambas” iam trocando bem a bola desde a defensiva até ao meio-campo, só daqui para a frente a equipa parecia estar partida ao meio, porque Hélder Pelembe não tinha apoio lá na frente. Kito e Josimar não aventuravam e Dominguez, sempre que o fizesse era travado em falta.

 

Aos tanzanianos foram crescendo no terreno à custa do talentoso Samata, autentico diabo à solta, que mexia com tudo e todos e sempre que aparece no enfiamento da área, mas Dário Khan não estava para brincadeiras, bem coadjuvado por Chico.

 

Por duas ocasiões os tanzanianos teriam chegado ao golo. Sendo o lance mais perigoso aquele em que Ricardo Campos, entre um cacho de jogadores, desviou o esférico com uma palmada para a parte frontal da baliza, mas valeu a intervenção de Kito, que de cabeça, cedeu canto, numa altura em que os tanzanianos estavam todos de pé.

 

Os “Mambas” ainda tentaram forçar a barra para aproveitar os últimos 10/cinco minutos da primeira parte só que sempre que Zainadine subisse ninguém estava para as compensações. Era preciso ter muitas cautelas nesse aspecto para o segundo tempo.

 

 

Nada melhor que começar o segundo tempo com um golo. Logo ao primeiro minuto, Dominguez, ganhou no grande círculo, galga terreno, passa por três adversários, pica para Hélder Pelembe, que em jeito de rotação tenta o remate, só há um defesa que mete mal o pé para obstruir o lance. O árbitro, bem pertinho, apontou para a marca da grande penalidade. Dominguez, sem contemplações, atirou para um lado e o guarda-redes para o outro.

 

O National Stadium ficou “mudo”. Só cantavam os moçambicanos. Mas os tanzanianos encetaram a reviravolta. Mart Nooij apostou em Kamiz no ataque. O recém-entrado foi autor dos dois golos tanzanianos numa altura em que os “Mambas” sofriam um forte “pressing” nessa altura. O primeiro de execução perfeita e o outro de penalte.

 

Apercebendo-se do perigo, João Chissano reforçou o ataque. Entrou Reginaldo E Isac, este último que na ponta final do encontro, aos 42 minutos, fez o 2-2.A equipa de arbitragem realizou um bom trabalho.

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO: Ashour Mahmoud, auxiliado por Degaish Ayman e Hassan Ahmed. Quarto arbitro: Marouf Mohamed (Todoa so Egipto).

TANZANIA. Munish; Xomari, Oscar, Nadir, Kelvin, Kazimoto, Thomas, Nhony, Jonh, Samata e Ngaza.

MOÇAMBIQUE: Ricardo Campos; Zainadina, Chico, Dàrio Khan e Miro; Jumisse, M. Haji, Dominguez, Jossimar e Helder Pelembe.

 

 

 GIL CARVALHO, em Dar-Es-Salaam

 

 

 

 

 

publicado por Vaxko Zakarias às 09:34
 O que é? |  O que é? | favorito
tags:
Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
19
20
26
28
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO