Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Terça-feira, 22 DE Abril 2014
publicado por Vaxko Zakarias às 13:14
 O que é? |  O que é? | favorito

FIM-DE-SEMANA dramático para os moçambicanos que actuam no estrangeiro.

Em Portugal o trio Mexer, Zainadine Jr. e Reginaldo infligiu uma goleada ao Paços de Ferreira, e em Angola, apesar do triunfo frente ao Sporting de Cabinda, Daúto Faquirá fora despedido, deixando o outro compatriota, Jumisse, sozinho nos “militares

 

MOÇAMBICANOS NA LIGA EUROPA

 

Mexer, Zainadine e Reginaldo se continuarem no emblema madeirense próxima temporada poderão jogar na Liga Europa, na sequência da goleada obtida pelo Nacional em Paços de Ferreira por expressivos 5-0. Nenhum dos moçambicanos marcou nessa partida, mas todos deram o seu contributo no embate que confirmou o quinto lugar com 44 pontos da turma comandada por Manuel Machado.

 

FAQUIRÁ VENCE MAS CAI

 

Isso, mesmo apesar de ter ganho na deslocação a Cabinda por 1-0, frente ao Sporting, Daúto Faquirá foi corrido do comandado técnico do 1.º de Agosto, e segundo um comunicado da Direcção do clube enviado à comunicação social angolana, os “militares” estavam preocupados com o estado competitivo da equipa principal de futebol, que não vinha correspondendo aos objetivos traçados pela Direção para a presente época, daí a rescisão precoce do contrato.

 

No 1.º de Agosto permanece o médio moçambicano Jumisse. Os “militares” ocupam neste momento o sétimo lugar, com 10 pontos.

 

MIRO E JOSIMAR ANULADOS

 

O Bravos Maquis, onde actuam Miro e Josimar, não foi para além de um empate sem golos na recepção a União Uíge. O resultado, de certa forma negativo para a equipa dos moçambicanos, atira o Bravos para o sexto lugar, agora com 12 pontos, ao cabo de oito jornadas.

 

DOMINGUEZ VENCE, TELINHO PERDE

 

Na África do Sul as coisas continuam a correr bem para Dominguez, cujo seu Mamelodi Sundowns continua a liderar de forma isolada o campeonato. No sábado a equipa de Dominguez venceu por uma bola sem resposta no terreno de Moroka Swallows.

 

Já o Ajax Cape Town, de Telinho (lesionado), perdeu frente a Maritzburg United por 2-0, resultado que coloca esta formação muito longe dos lugares da frente, embora com a manutenção há muito garantida, quando estamos a duas jornadas do fim da prova. O moçambicano lesionou-se com gravidade na última quarta-feira.

 

 

SIMÃO EMPATA

 

Na Espanha, o Levante UD do internacional Simão Mate empatou sem abertura de contagem frente ao Getafe. Mesmo com a igualdade, a turma do moçambicano conseguiu sair do 10º para o nono lugar, agora com 41 pontos. A manutenção está garantida, mas os lugares que dão acesso à Liga Europa estão ainda remotos, embora seja possível alcançá-los, quando faltam quatro jornadas para o fim da “La Liga”.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 12:44
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O PÚBLICO tem correspondido da melhor maneira neste arranque do Moçambola-2014. Nas províncias, mas também na capital do país, onde nos últimos anos os estádios/campos eram caracterizados por bancadas às “moscas”, hoje o cenário mudou para o melhor.

 

Na primeira jornada, no Estádio Nacional do Zimpeto, o público afluiu em massa para testemunhar o regresso do Desportivo de Maputo ao Moçambola. Os “alvi-negros” brindaram aos adeptos com uma vitória por 2-0 diante do Têxtil de público.

 

Na segunda jornada houve afluência em massa ao desafio Costa do Sol-Ferroviário da Beira, onde o recinto dos “canarinhos” ficou à metade de lotação esgotada. Ainda nesta ronda houve bom público no Estádio da Machava para assistir ao empate entre o Ferroviário e Liga Muçulmana (1-1).

 

Na terceira ronda o Estádio Nacional do Zimpeto viu a sua bancada central sombra encher por completo para assistir à vitória do Maxaquene (1-0) sobre o Ferroviário de Maputo, naquela que foi a melhor partida da jornada. O jogo Liga Muçulmana-Costa do Sol, 2-1 para os “muçulmanos”, também teve uma afluência do público, sobretudo o afecto à equipa de Matchiki-Tchiki.

 

Na quarta ronda o memorável Ferroviário de Maputo-Desportivo de Maputo (4-2), disputado num sábado na Machava, teve um numeroso público e no dia seguinte muita gente afluiu ao campo dos “canarinhos” para ver a derrota do Costa do Sol diante do Maxaquene por 1-0. Essa partida registou até ao momento a maior assistência em jogos realizados na capital do país (faltava pouco público para a lotação esgotada).

 

 

 

Na quinta jornada, disputada no último fim-de-semana, muito público acorreu ao Zimpeto para ver a goleada do Maxaquene (4-0) sobre o Desportivo de Nacala. Na Matola o campo da Liga Muçulmana registou um bom número de adeptos (sobretudo do Ferroviário de Quelimane) para assistir ao jogo que terminou com expressiva vitória dos “muçulmanos” por 5-1.

 

Essa partida foi, aliás, igualmente assistida pelo governador da Zambézia e pelo presidente do município de Quelimane.

 

Falamos apenas dos desafios efectivados na cidade de Maputo porque nas províncias raramente não há lotação esgotada nos campos. Este é, sem dúvidas, um dado animador, se se tiver em conta que o futebol só faz sentido com o público nas bancadas.As imagens do nosso colega César Bila ajudam a ilustrar a enchente verificada no Costa do Sol-Maxaquene.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:00
 O que é? |  O que é? | favorito

O ESTRELA Vermelha da Beira e o Chibuto protagonizaram domingo no campo do Ferroviário da Beira, na baixa da capital de Sofala, uma bela partida de se ver mas tal pecou simplesmente por falta de golos no empate que se verificou, pois tanto os beirenses como os visitantes tiveram soberbas oportunidades para marcarem mas os jogadores de ambos os conjuntos não tiveram frieza suficiente no momento da verdade.

 

Como se lhe impunha, o Estrela entrou a carregar, trocando a bola de jogador para jogador, criando, por conseguinte, muitas jogadas de perigo junto à baliza de Zacarias, mas a não ser concreto na finalização.

 

Enquanto isso, o Chibuto FC também procurava na medida do possível construir jogadas de belo efeito táctico e técnico que provocavam calafrios ao reduto recuado do seu adversário e, tal como este, a faltar a pontaria necessária para fuzilar a baliza à guarda de Jaime.

 

Aos 18 minutos os chibutenses poderiam ter chegado ao golo, quando numa jogada de profundidade a bola é captada por Fanuel, que neste embate jogou à ponta-de-lança, que cruzou para o interior da pequena área onde estava Chicualacuala, que perante o guardião Jaime chutou contra as malhas laterais, perdendo assim uma grande oportunidade de golo.

 

Depois disso o jogo ganhou monotonia, mas Nhabanga, aos 38 minutos, obrigou Jaime a uma defesa apertada com um portentoso remate de fora da área, ultimo lance vistoso da etapa inicial.

 

No reatamento o Chibuto entrou um pouco melhor que o seu adversário, trocando mais a bola, enquanto os “alaranjados” procuravam, por sua vez, abordar o jogo de forma calculista partindo depois para os contra-ataques que, tal como era na primeira parte, não resultavam.

 

Com o pequeno e grande jogador Ozias a ser um quebra-cabeças dos defensores visitantes, o Estrela Vermelha sempre que atacava fazia-o com muito perigo mas lá na frente a faltar clareza por parte dos seus atacantes, enquanto o Chibuto também optava por jogadas de contra-ataques rápidos, tal como aconteceu aos 83 minutos quando Budy rematou forte para a trave do guardião Jaime, quando este já estava completamente batido.

O juiz da p

artida e seus pares tiveram um bom desempenho.

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO: Celso Alvação, auxiliado por Ivo Muiambo e Carlos Guambe. Afonso Xavier foi o quarto.

 

ESTRELA DA BEIRA: Jaime, Paiva, Yussuf (Kikito), Henriques, Ozias, Ede, Zé Rasta, Tchocolo, Hugo (Dércio), Binó (Ivo) e Mário.

 

CHIBUTO: Zacarias, Nito, Duda, Palatão (Mamo), Chicualacuala, Nhabanga, Jossias,Ndjusta, Obel, Félio (Jimmy) e Fanuel (Budy I).

 

DISCIPLINA: Cartões amarelos para Paiva e Tchocolo (Estrela) e Chicualacuala e Jossias (Chibuto).

 

ANTÓNIO JANEIRO

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:51
 O que é? |  O que é? | favorito

A TURMA do HCB teve que sofrer e transpirar bem para engatar um empate a uma bola diante do Ferroviário da Beira, vice-campeão dos últimos dois Moçambolas, que soube entrar em campo com um futebol bem estruturado, sem deixar espaços para a equipa caseira tentar desbobinar o seu jogo.

 

A partida começou com a equipa da casa a tentar esboçar um futebol com passes longos aproveitando as habilidades do ponta-de-lança Jacob com os seus dribles e arranques venenosos que sempre desaguaram na zona mais recuada dos “locomotivas” da Manga onde os defesas Coutinho e Reinildo eram as principais barreiras que travavam as investidas dos homens da barragem. Foi um pressing de pouca dura, pois depois do primeiro quarto do jogo o Ferroviário da Beira foi crescendo e assentou o jogo no meio do adversário.

 

Com lances bem estudados, o Ferroviário foi demonstrando a sua superioridade, lançando o jogo para a zona mais descaída do HCB e à passagem dos 25 minutos Nelito rematou por cima do travessão.

 

O intervalo chegou com o nulo a prevalecer. No reatamento o domínio “locomotiva” continuou e o golo surgiu com toda naturalidade aos 66 minutos por intermédio de Mfiki, em resposta a um passe bem tirado por Coutinho.

 

O golo dos “hidroeléctricos” viria a surgir nas compensações e foi apontado pelo pequeno Luís, que antes do remate certeiro “limpou” a defesa “locomotiva”.

 

Mateus Infante, árbitro do encontro, fez um bom trabalho.

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO: Mateus Infante, auxiliado por Teófilo Mungói, Pedro Justino e César Colar

 

HCB:Bruno, Dani, Mucuapel, Rogério, Tony, Luís, Payol, Nené, Jacob, Fabrice e Nichola. Jogaram ainda Dangalira, Gervásio e Lewis.

 

FER. BEIRA: Willard, Butana, Emídio, Cufa, Reinildo, Edson, Coutinho, Paíto, Mfiki, Nelito e Maninho. Suplentes usados, Henry, Djei e Tinho.

 

Acção disciplinar: amarelo para Payol, do HCB, por anti-jogo.

 

BERNARDO CARLOS

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:32
 O que é? |  O que é? | favorito


 O CHIBUTO continua a navegar em águas turvas, ou seja, no sufoco. Mesmo depois ter despedido o seu treinador principal logo na segunda jornada ainda não logrou vencer na presente edição do Moçambola, tendo empatado sem golos no último domingo na Beira frente ao Estrela Vermelha.

 

Os “guerreiros” de Gaza ocupam o penúltimo lugar com apenas dois pontos e só superam o Desportivo de Nacala, “lanterna vermelha”, com um ponto. O Ferroviário de Nampula continua a liderar com 15 pontos, após golear o Ferroviário de Maputo. O segundo lugar é ocupado pelo Maxaquene, com menos dois pontos, sendo que a Liga Muçulmana, com 11 pontos, é o terceiro classificado.

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:15
 O que é? |  O que é? | favorito
Abril 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
15
18
19
20
26
27
28
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO