Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quarta-feira, 30 DE Abril 2014

 

A SEGUNDA prova do Campeonato de Karts da Cidade de Maputo, realizada domingo no Kartódromo do Automóvel & Touring Clube de Moçambique (ATCM), não trouxe grandes novidades senão a confirmação do poderio dos pilotos que se notabilizaram no arranque, com destaque para Cristian Bouché, que continua a dominar a classe Max Challenge.

 

Cristian Bouché, que voltou a superar Ariel Alibai curiosamente com a mesma percentagem da primeira prova (106-96), lidera a classe Max Challenge com 212 pontos, contra 192 do rival. Aliás, a participação nesta classe continua reduzida aos dois pilotos.

 

Enquanto isso, Karl Pitzer voltou em grande na sua estreia, domingo, depois de falhar a primeira prova. O campeão em título da classe maxterino esteve em frente nas três voltas, somando 106 pontos, a frente de Laher Maciel (94), que se redimiu depois de sair lesionado na prova inaugural, ganha por Erik Kasa. Com a recuperação de Laher Maciel, que foi obrigado a sair da pista quando comandava a primeira das três provas previstas, está relançada a briga entre este e Karl Pitzer, os melhores pilotos dos Max Júnior.

 

Porém, não se deve colocar de lado a presença de Erik Kasa e dum ilustre desconhecido de nome Osmane Sulemane, que se estrearam na primeira e segunda posições, mas que na última caíram para a terceira e quarta posições com respectivamente 92 e 87 ponto.

 

Contudo, continuam à frente, ou seja, Erik Kasa lidera com 198, seguido de Osmane Sulemane (183) e Laher Maciel (124). Karl Pitzer é o quarto com 106.

 

A classe maxterino tem como líder Allen Remane, que donima a prova composta por sete pilotos. Lagson Leão é o comandante de cadetes.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:21
 O que é? |  O que é? | favorito

O INCOMÁTI foi a Boane vencer a Escola de Sargentos por duas bolas sem resposta, resultado que o mantém na liderança isolada do Campeonato Provincial de Futebol de Maputo, ao cabo de sete jornadas.

 

Com esta vitória a equipa da açucareira passou a somar 19 pontos, mais três que o Magika, segundo classificado. O Magika esperava um possível deslize do Incomáti em Boane para colar-se na liderança, dado que venceu na recepção ao Khongolote por 2-0.

 

O Desportivo da Matola sofreu bastante para levar de vencida o Ntumbuluku por 3-2. O Sporting da Namaacha não foi para além de um empate a duas bolas na recepção a Maragra.

 

O Benfica da Matola perdeu em casa diante do Mozambique FC por 1-2. O Clube da Manhiça não teve problemas para derrotar o Pantera de Xinavane por 2-0. Com o deslize, Pantera fica cada vez mais ao fundo da tabela com apenas três pontos.

 

Na próxima jornada, portanto a oitava, teremos os seguintes desafios:Incomáti-Sporting, Mozambique-Manhiça, Magika-Pantera, Maragra-Benfica da Matola, Ntumbuluku-Escola de Sargentos e Khongolote-Desportivo da Matola.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:53
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O TORNEIO infantil de basquetebol denominado “Mini-Basket Millenium bim” irá envolver na edição deste ano, que arranca a 5 de Maio próximo, mais de duas mil crianças de idades compreendidas entre os seis e os 12 anos, em ambos os sexos.

 

A prova envolverá 140 equipas em representação de oito províncias, nomeadamente a cidade e província de Maputo, Gaza, Sofala, Tete, Manica, Zambézia e Nampula.

 

Na capital do país a prova se inicia a 5 de Maio e prevê-se que termine a 28 de Junho, envolvendo 12 equipas em masculinos e outras tantas em femininos, perfazendo 24 equipas e 336 atletas, sendo desde já onde haverá maior número de contendores, nesta que é a nona edição da competição.

 

Sofala, com 20 equipas e 280 atletas, será a segunda província com mais participantes, sendo que, com 12 formações cada, as províncias de Maputo e Gaza serão as menos representadas, com um total de 168 mini-basquetebolistas.

 

Em nove anos da implementação do “Mini-Basket”, a prova já produz vários talentos para clubes e selecções nacionais Sub-16 e Sub-18, com destaque para Neide Ocuane, que o ano passado fora eleita melhor jogadora do Campeonato Africano de Sub-16 em femininos.

 

A competição tem sido igualmente determinante na reabilitação de pavilhões e formação de monitores de basquetebol.

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:45
 O que é? |  O que é? | favorito

 

FIM-DE-SEMANA nada famoso para os jogadores moçambicanos que evoluem no estrangeiro. Apesar do despedimento semana passada de Daúto Faquirá do comando técnico do 1.º de Agosto de Luanda, as coisas continuam a correr mal para os “militares”.

 

A equipa do internacional Jumisse perdeu sábado na recepção ao Recreativo de Libolo por 1-2, em partida da nona jornada do Girabola, caindo para o modesto nono posto, com 10 pontos.

 

Não correram lá muito bem as coisas para o Bravos de Maquis, onde actuam Miro e Josimar. A equipa de Moxico empatou sem golos com o Benfica de Luanda, permanecendo em quinto lugar, desta feita com 13 pontos.

 

SIMÃO EMPATA

 

O Levante UD, onde actua Simão Mate, também empatou na deslocação ao terreno do Elche. A equipa do moçambicano esteve a perder até ao minuto 74 quando conseguiu o golo da igualdade por intermédio de Angel, que manteve a formação da cidade de Valência em 11º lugar, com 42 pontos. A manutenção está garantida, a expectativa era vencer para se aproximar dos lugares que dão acesso à Liga Europa, intento gorado.

Simão fez os 90 minutos nesta partida.

 

DOMINGUEZ SÓ JOGA A 6 DE MAIO

 

O encontro entre o Sundowns e SuperSport, naquele que é o “derby” de Pretória, ficou adiada para 6 de Maio, sendo que só a partir dessa data é que a equipa de Dominguez voltará a competir para o campeonato.

 

Os “canarinhos” dependem de si próprios para conquistar o sexto título, numa altura em que sobram apenas três jornadas.Entretanto, hoje o Orlando Pirates, de Hélder Pelembe, mede forças com o Bidvest Wits em Joanesburgo. O desafio tem início às 19.30 horas.O trio Mexer, Zainadine Jr. e Reginaldo observou uma pausa, dado que o campeonato português deu lugar à realização da segunda meia-final da Taça da Liga entre o FC Porto e o Benfica.

 

Na Grécia, o Xanthi de Paíto está à espera do início da “liguilha” para conhecer o seu destino na próxima época.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:31
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O GOLFINHOS de Maputo dominou o Torneio Internacional Joaquim Chissano de Natação, que teve lugar fim-de-semana na Piscina Olímpica do Zimpeto, contando com a participação de equipas de Maputo e da vizinha Suazilândia, defraudando as expectativas criadas à volta do evento.

 

Nem os sul-africanos, bem como alguns países da região se fizeram ao torneio, cuja dimensão já conferiu-lhe um estatuto ao nível da África Austral.

De Maputo desfilaram, para além do Golfinhos, Ferroviário, Desportivo, Tubarões, Naval e Nguenhas de Matendene, enquanto da Suazilândia veio uma selecção denominada Suázi Swimming Team.

 

Com 51 medalhas de ouro, 29 de prata e 30 de bronze, o Golfinhos teve um domínio absoluto em relação aos seus mais directos perseguidores, nomeadamente Tubarões e Ferroviário, que amealharam 22 e 16 ouros, respectivamente. O campeão nacional de Verão esteve em evidência tanto em masculinos como em femininos, liderando as duas séries com 27 e 24 medalhas de ouro, respectivamente.

 

O Tubarões ficou em segundo, em masculinos, com 16 ouros, seguido da selecção suázi. Em femininos, segundo foi o Ferroviário, com 14 ouros, seguido da Naval com oito.

 

Para os vencedores, a organização distribuiu, para além de medalhas, troféus aos primeiros três classificados dos escalões e na classificação colectiva, ou seja, dos clubes ou equipas.    

 

Em termos de classificação geral o Golfinhos conseguiu 110 medalhas, seguido de Tubarões com 89, Ferroviário (36) e Naval (16). 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:06
 O que é? |  O que é? | favorito

DEPOIS de na segunda ronda ter havido uma “chuva” de goleadas, a regra manteve-se na terceira jornada do torneio interescolar de Sub-17, vulgo Copa Coca-Cola. Só na cidade e província de Maputo foram feitos 46 remates certeiros.

 

Na capital do país os jogos tiveram lugar no campo da Escola Secundária da Polana, sendo que o resultado mais desnivelado foi a goleada da Nelson Mandela frente a anfitriã Polana, por 6-0.

 

A Josina Machel perdeu frente a Mahlazine por 3-5. A Quisse Mavota derrotou a Heróis Moçambicanos por 3-1. A Noroeste I bateu a Lhanguene-Piloto por escasso 1-0. O único nulo registou-se no duelo entre Nazareno e Eduardo Mondlane.

 

Na província de Maputo a Escola Secundária da Matola venceu a Infulene por 3-1. O Colégio Aboobacar goleou a Ana Mógas por 4-1. A maior goleada foi imposta pela Zona Verde a Nkobe - 7-0. A Bonifácio Gruveta bateu copiosamente a Namaacha por 5-0. A Joaquim Chissano perdeu frente a Bedene por 4-2.

 

Nas restantes províncias (à excepção de Manica, adiada por mau tempo), a terceira ronda produziu os seguintes resultados:

 

GAZA

 

Ndambine-Julius Nyerere                              4-1

Chicumbane-Chipenhe                                  1-2

Inhamissa-Joaquim Chissano                        1-0

Taven -Patrice Lumumba                              0-2

Xai-Xai-1º de Janeiro                                    3-1

 

INHAMBANE

 

Tomas Ndunda-3 de Fevereiro                      1-3         

29 de Setembro-12 de Agosto                       2-4

SOS-Emilia Daússe                                       1-1

IIC Ed. Mondlane-1.º de Maio                      0-1

Muelé-Chambone                                          3-0

 

SOFALA

 

Santos Inocente-Ponta Gêa                           0-0      

Estrela da Manha-Sagrada Família                2-1

Nossa Sra. Fatima-25 de Setembro               6-1

Marocanhe-Sansão Muthemba                      2-1

Samora Machel-Matadouro                           3-1

 

TETE

 

Canongola-Mártires de Wiriamu                   4-1

Tete-Heróis Moçambicanos                           3-0

Fr. Manyanga-Mateus S. Muthemba             0-1

SOS-Chingodzi                                             2-2

Miniarte-Industrial de Matundo                    3-0  

 

ZAMBÉZIA

 

Namunho-Instituto Industrial                       1-1

Mártires Inhassunge-Coalane                       0-3

Patrice Lumumba-25 de Setembro               1-5

Sangarveira-Aeroporto Expansão                 2-4

Quelimane-Eduardo Mondlane                     3-0

 

NAMPULA

 

Nampula-Teacane                                         1-7           

29 de Agosto-Napipine                                 3-1        

Mapara-Nampaco                                         1-2       

Muatala-A Politécnica                                  9-0     

12 de Outubro-Marrere                                 1-2   

 

NIASSA

 

Muchenga-Eduardo Mondlane                     0-1

Amizade-Aeroporto                                      0-0

Ngungunhane-A luta Continua                     3-1

Nzinje-Paulo Samuel Kankhomba               1-3

Instituto Agrária-EPC Namacula                  3-0

 

CABO DELGADO

 

IIC Pemba-16 de Junho                                1-4

Colégio Dom Bosco-Mazzarello                  3-3

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:32
 O que é? |  O que é? | favorito
Terça-feira, 29 DE Abril 2014

NO final do encontro entre o Costa do Sol e Ferroviário de Nampula, Garrincha, treinador-adjunto dos “canarinhos”, era um homem feliz, acima de tudo aliviado, tendo dedicado a vitória da sua equipa ao técnico principal, Arnaldo Salvado, suspenso por um mês. Por outro lado, Rogério Gonçalves, timoneiro dos “locomotivas”, estava desolado e revoltado com a má actuação da arbitragem.

 

 

JOGADORES DERAM TUDO EM CAMPO – GARRINCHA

 

 

Queria antes de tudo dar os meus parabéns aos meus jogadores e dedicar esta vitória aomister Salvado que foi injustamente punido. Os jogadores deram tudo em campo para conseguirem os três pontos, mas penso que o resultado podia ter sido um pouco mais dilatado, mas o futebol é assim. Nem sempre todas oportunidades são concretizadas”.

 

 

PODEMOS FAZER BOM CAMPEONATO – ROGÉRIO GONÇALVES

 

 

Penso que ficou claro nesta partida que podemos fazer um bom campeonato. Mas uma coisa é certa: o nosso objectivo não é lutar pelo título. Somos campeões jogo a jogo, é essa a nossa filosofia. Sentimos muitas dificuldades ao longo do jogo, sobretudo em relação ao relvado. Os jogadores levaram muito tempo a reconhecer o piso, que na minha óptica não é dos melhores. Sofremos um golo infantil, mas reagimos e penso que houve um penálti não assinalado a nosso favor, para além de muitos erros, outros da arbitragem que nos penalizaram”.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:34
 O que é? |  O que é? | favorito

O JOGO não parece ter sido muito violento para tantas admoestações, mas Dionísio Dongaze teve esse saldo no jogo entre o Ferroviário de Pemba e o HCB, em que a última equipa saiu vencedora graças à sua própria clarividência, ante os “locomotivas” que ainda não saborearam a vitória!

 

Já se adivinhava que haveria cartões vermelhos quando o árbitro da partida muito cedo enveredou pela punição imediata, quando ainda as equipas estavam a se conhecer, o que prenunciava a possibilidade duma possível acumulação de amarelos, quando mais a frente houvesse de facto a necessidade de mostrar as cartolinas. Foi o que aconteceu com Djuma, do Ferroviário, vítima do primeiro cartão, quanto a nós evitável e à segunda deu na sua expulsão, dois minutos depois de ter tido a mesma “sorte” o médio Tony, dos forasteiros, que recebeu vermelho directo.

 

Fora isso, o jogo começou com uma pressão considerável da HCB, principalmente nos primeiros três minutos que daria um golo madrugador, em função da confusão criada na defensiva pembense, que só não aconteceu porque o guardião local, Sozinho, não o permitiu.

 

Aos 24 minutos as coisas acabariam por se equilibrar, com perigo para cá e para lá, além de lances de belo efeito à mistura, de lado a lado. Mesmo nesta toada, podia-se ver que nas bandas “locomotivas” faltavam ideias depois de alcançar a grande área.

 

Aos 33 minutos, Sassi era o homem do momento que era responsável pela desestabilização da defensiva do Songo, do que resultou em dois cantos sucessivos, que, entretanto, acabaram em nada! Palmas para Sassi, Megas, Atanásio e Dário, do Ferroviário; e Payó, Nicholas e Mucapela, do planalto de Tete, nesta passagem do jogo, mas, mesmo assim, o intervalo viria sem abertura de contagem.

 

No reatamento, de novo Sassi ameaça com um portentoso remate à meia distância que culminou com uma defesa incompleta e na recarga acabou não acontecendo nada que se esperava: o golo, cada vez atrasado, quando as condições estavam todas criadas.

 

Eis que a HCB percebe que o jogo poderia terminar no nulo que prevalecia, nada abonatório, pelo que utiliza o primeiro quarto de hora da segunda parte inteiramente para enviar para Pemba todos os quilowatts de que dispunha na tentativa de electrocutar os anfitriões, obrigando Hilário Manjate a uma arriscada substituição: tirou dois de rajada, nomeadamente Sassi, para a entrada de Stélio e Dário, para dar lugar a Bento.

 

Não parece ter sido feliz, pelo menos no que a Sassi diz respeito, que, apesar da sua aparente indecisão nas pernas, é na verdade o cérebro do meio-campo e, como aconteceu no jogo com o Estrela Vermelha da Beira, logo depois de sair veio o único golo dos hóspedes, desta vez apontado por Félix, que substituira Mauro, isso aos 18 minutos da etapa conclusiva.

 

O resto é aquilo que se sabe quando uma equipa perde em casa, no nosso caso. Os espectadores são mais um factor contra a equipa anfitriã, infelizmente, porque se intrometem no decurso do jogo. Mais histórias não houve, na tarde deste domingo.

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO: Dionísio Dongaze, auxiliado por Ali Raja e Raimundo Artur. Quarto árbitro foi Abdul Pinheiro.

 

FERROVIÁRIO DE PEMBA: Sozinho; Sassi (Stélio), Djuma, Guelvas e Atanásio, Megas, Albachir, Dário (Bento) e Muerufe (Dalove); Siaca e Isaías.

 

HCB: Bruno; Payó, Caló, Tony e Jacobe (Macha); Mauro (Félix) Gervásio, Danga, Febrice; Nicholas e Mucuapele.

 

ACÇÃO DISCIPLINAR:Vermelho para Tony (HCB) e Djuma (Ferroviário de Pemba, por acumulação de amarelos) e amarelos para Payó e Jacobe (HCB) e Muerufe (Ferroviário de Pemba).

 

PEDRO NACUO

 

 

Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 12:21
 O que é? |  O que é? | favorito

O CLUBE de Desportos da Costa do Sol não computarizou os nomes dos seus jogadores, equipa técnica e delegado na partida de sábado frente ao Ferroviário de Nampula, numa clara afronta à Liga Moçambicana de Futebol (LMF) que na véspera havia emitido um comunicado a obrigar a utilização de computadores para o efeito.

 

Os nomes dos “canarinhos” voltaram a ser manuscritos. Por incrível que pareça, o Ferroviário de Nampula, que jogava na condição de visitante, foi a tempo de computarizar os seus dados, facilitando, deste modo, o trabalho da Comunicação Social.

 

Aliás, foi com o intuito de simplificar o trabalho da media que a LMF obrigou os clubes a escreverem os dados do jogo à máquina, uma obrigação grosseiramente ignorada pelo Costa do Sol.

 

Não se compreende como é que um clube da dimensão do Costa do Sol (cujo patrocinador principal é uma das maiores empresas do país) não tenha computador. O Ferroviário de Maputo parece, ao que tudo indica, que já comprou o seu computador.

 

Os “locomotivas” cumpriram prontamente a deliberação da LMF, e assim redimiram-se da vergonha que passaram na segunda jornada frente à Liga Muçulmana, partida na qual a Imprensa teve dificuldades de ler os nomes dos seus elementos. Este episódio pode ter precipitado a nova decisão da LMF que obriga o uso do computador na elaboração das fichas técnicas.

 

À LMF apelamos que puna de modo exemplar o Costa do Sol, como forma de desencorajar o “deixar-andar” no nosso futebol. O ócio, o desleixo e amadorismo tomaram conta dos dirigentes dos nossos clubes, e, como consequência, estes nem sequer prestam atenção a coisas tão pequenas como dactilografar os nomes dos seus jogadores e do resto do staff.

 

Não é admissível que em pleno século XXI um clube que milita no principal campeonato de um país e com o objectivo de conquistar títulos não tenha computador, por isso escreve os nomes dos seus jogadores à mão.

 

Como disse noutra ocasião um treinador da praça, os nossos clubes funcionam em condições pré-históricas, muito atrasados no tempo e no espaço. O Costa do Sol é um exemplo disso.Merece ser campeão nacional um clube como este?

 

 

Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 12:01
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O FERROVIÁRIO da Beira só pode se queixar de si próprio, olhando pelas oportunidades criadas durante o jogo, porque foi quem teve situações mais claras de golo, mas os atacantes acabaram falando mais alto, isto é, não traduziram em golo as ocasiões criadas.

Mirando aquilo que foi a produção dos dois conjuntos no rectângulo de jogos, os donos da casa mereciam outra sorte, mas no futebol diz-se que quem não marca é quem sofre.

 

Os donos da casa entraram mais agressivos com tendência de querer resolver o jogo na primeira parte e logo aos cinco minutos o caldeirão vibrou com uma jogada trabalhada com o jovem promissor Reinildo, nas M’fiki, isolado, não conseguiu bater o guardião Milagre.

 

Os “locomotivas” foram quem comandaram os primeiros 30 minutos mas de forma paulatina foram disperdiçando e esbanjando as oportunidades de golo criadas, enquanto os “muçulmanos” organizavam-se a partir do seu meio-campo partindo para o contra-ataque de forma rápida.

 

A táctica da Liga Muçulmana veio ao de cima, quando aos 34 minutos, Liberty  aproveitou-se bem duma jogada de contra-ataque que embaraçou tanto a defensa como o guardião Willard. Daí em diante assistiu-se a um jogo murcho, com jogadas que terminavam só no meio-campo e assim foi-se ao intervalo.

 

Quem julgou que a turma da casa iria entrar na etapa conclusiva do jogo mais motivada enganou-se, pois tudo não passou de algo atabalhoado o que foi bem aporoveitado pelos visitantes.

 

Numa jogada de contra-ataque rápido Hagy cruzou para o interior da área, onde surgiu Jerry a dizer sim à bola, marcando um golo bastante festejado nas hostes visitantes, enquanto o caldeirão ficava totalmente gelado, isso aos 82 minutos.

 

O combinado de Lucas Bararijo andou à procura, a todo custo, do golo do empate, mas já estava escrito que a sorte desta vez  era madrasta para os donos da casa.

 

Conformados com o resultado, os últimos minutos foram derimidos sem grandes preocupações, embora o Ferroviario da Beira tivesse tido ainda a ousadia de espreitar um pouco mais o reduto recuado do antagonista, mas sem sucessos até ao apito final.Quanto à turma de arbitragem chefiada por  Arlindo Silvano pode se dizer que esteve perfeita.

 

 

FICHA TÉCNICA

 

ARBITRAGEM: Arlindo Silvano; auxiliado por Arsénio Marrengula  e Domingos Chixava. Quarto árbitro foi Afonso Xavier.

 

FERROVIÁRIO DA BEIRA: Willard; Butana, Emídio, Cufa e Edson; Reinildo, Coutinho, Paito (Mario); N’fiki (Mandava), Maninho e Nelito (Djei) .

 

LIGA MUÇULMANA: Milagre; Chico, Beu, Eusebio, Gildo; Liberty, Imo (Zico), Kito, Muadro(Nando); Sonito (Jerry) e Hagy.

 

Cartão amarelo para Emidio do Fer. Beira e Gildo da Liga.

 

 

LAITON SIFA

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:50
 O que é? |  O que é? | favorito
Abril 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
15
18
19
20
26
27
28
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO