Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Sexta-feira, 07 DE Março 2014

LIGA Muçulmana e Iquebal protagonizam, hoje, a partir das 21:00 horas, o desafio mais aliciante da primeira jornada do Torneio de Abertura de futsal.

 

O encontro realiza-se no campo do Iquebal e decorre uma semana depois destas duas formações terem medido forças na Supertaça.

 

 

A anteceder este jogo, Petromoc joga com ADDEC às 19:30 horas.

 

Os “petrolíferos” apostam forte esta época na conquista de todas as competições, embora tenham perdido o seu melhor jogador Russo para a Liga Muçulmana. Mas em contrapartida asseguraram os serviços de Nelson, Custódio (ex-Liga),  Carlão (ex- Iquebal) e Mechon (ex-Auto Avenida).A abrir da jornada, a partir das 18:00 horas, Auto Avenida bate-se com a Nassilas FC.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:56
 O que é? |  O que é? | favorito

O AVANÇADO internacional moçambicano Sonito, da Liga Muçulmana, assinou um contrato de dois anos com o Bravos do Maquis, de Angola, depois dos clubes terem chegado a acordo quanto ao valor do passe. A oficialização teve lugar em Maputo.

 

 

Sonito é o terceiro internacional moçambicano a assinar pelo clube do Moxico, depois de Miro e Josemar, seus ex-companheiros da Selecção e Liga Muçulmana.

 

THEMBA NA LIGA

 

Face à venda de Sonito ao Bravos de Maquis, a Liga Muçulmana recorreu aos serviços do sul-africano Themba para colmatar a vacatura no ataque. Nos últimos dois anos,  Themba esteve ao serviço do Costa do Sol, onde fora dispensado no inicio da época, tendo ficado desde então sem clube.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:50
 O que é? |  O que é? | favorito

O TÉCNICO Mussá Osman, que na última época esteve ao serviço do Clube de Chibuto na condição de adjunto de Vítor Pontes, acaba de rubricar um contrato de trabalho com o Textáfrica do Chimoio, válido por duas épocas.

 

Mussá deverá ajudar na reestruturação do clube do planalto do Chimoio, que passa por uma crise sem precedentes, tendo passado algum sem direcção, até que recentemente tenha sido eleita uma comissão de gestão.

 

 

No Chimoio, o conceituado técnico será coadjuvado por António Safrão, que no ano passado treinou o Estrela Vermelha da Beira, em substituição do suspenso Abdul Omar.Esta é uma nova aventura de Mussá Osman que, dentre vários clubes, já treinou e se destacou nos Ferroviários de Nampula e de Maputo, nos quais fora campeão, respectivamente em 2004 e 2008. Passou também pelo Ferroviário da Beira, Chingale de Tete e Chibuto.

 

 

No Textáfrica, o novo timoneiro tem a missão de devolver o histórico clube ao Moçambola. Terá ainda a tarefa de coordenar todas as camadas inferiores da colectividade.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:37
 O que é? |  O que é? | favorito

O DESPORTIVO tem mais uma missão difícil esta noite (20:00 horas) frente a aguerrida A Politécnica, em jogo referente à quinta jornada do torneio de preparação de basquetebol a nível da cidade de Maputo.

 

O Desportivo vem de uma moralizadora vitória frente ao arqui-rival Maxaquene, que abre boas perspectivas rumo ao título. O Maxaquene, por sua vez, mede forças com Aeroporto, no seu pavilhão.

 

A ronda continua amanhã com o Costa do Sol a defrontar a Universidade Pedagógica, no pavilhão do Maxaquene, às 15:00 horas.

 

 

Em femininos, há um “clássico” opondo o Maxaquene ao Ferroviário, no pavilhão dos “tricolores”, a partir das 18:30 horas.

 Ainda esta noite, o Desportivo recebe o Costa do Sol, as 18:30 horas. Amanhã, no pavilhão da A Politécnica, a equipa da casa bate-se com a Universidade Pedagógica, as 16:00 horas.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:06
 O que é? |  O que é? | favorito

O GOVERNADOR de Gaza, Raimundo Diomba, prometeu mais uma equipa no Moçambola em virtude dos projectos em curso visando a construção e recuperação de infra-estruturas desportivas, com destaque para o arrelvamento do campo de Ferroviário de Gaza, bem como a construção do Complexo Desportivo na região de Maetane, em Chonguene.

 

Diomba falava ontem na cerimónia de abertura do XIV conselho coordenador do Ministério da Juventude e Desportos, que decorre em Chidenguele, sob o lema “Jovens e Desportistas engajados na preservação da Paz e Unidade Nacional”. Estas são algumas das intervenções feitas ano passado no desporto com apoio do Governo provincial, que aposta igualmente na consolidação do Chibuto no Moçambola, que este ano chegou à final da Taça de Moçambique.

 

Na ocasião, o ministro da Juventude e Desportos, Fernando Sumbana Júnior, que procedeu a abertura do evento, que prolongar-se-á até amanhã, lamentou facto de o XIV conselho coordenador acontecer numa altura em que o país está de luto pela perda de figuras de proa e de renome no contexto desportivo nacional e mundial, começando por Eusébio da Silva Ferreira, falecido em Janeiro último, Cândido Coelho e Mário Esteves Coluna, que perderam a vida mês passado, todos vítimas de doença.

 

Para além de alguns atletas que se destacaram internamente, casos de Nelinho, ex-futebolista do Costa do Sol, e o “capitão” Mano do Têxtil do Púnguè. Recordou que 2013 foi um ano de conquistas, com destaque para o segundo lugar no Afrobasket pela selecção feminina, que permitiu a qualificação de Moçambique para o Mundial de Turquia, em Setembro próximo, destacando igualmente a capacidade organizacional dos moçambicanos para grandes eventos desportivos, facto que tem conferido ao país maior prestígio e reconhecimento continental e mundial.

 

Restam-nos seis meses para o Mundial e a selecção precisa de estagiar e competir fora. Já é tempo de a selecção começar a trabalhar.

 

O Governo fez a sua parte que é estabelecer parcerias e buscar fundos para a selecção. Agora cabe à federação e treinadores fazer a sua parte de modo que os feitos no Afrobasket se reflictam na Turquia”, advertiu Sumbana.

 

O titular da pasta da Juventude e Desportos realçou que a presença de Moçambique no CAN-Interno, na vizinha África do Sul, apesar de menos brilhante, a contratação de moçambicamos para campeonatos europeus e de outras esferas do mundo demonstra que o Moçambola é uma prova com alguma qualidade.

 

 

Depois dos X Jogos Africanos, Moçambique conseguiu com modalidades de menor expressão, tais como canoagem, vela, taekwando, entre outras, grandes êxitos. Isso denota que, transcorridos dois anos, os Jogos Africanos deixaram algum legado que já esta surtir efeitos”, elucidou.

 

Durante o encontro de balanço do MJD, o sector vai passar em revista a situação das infra-estruturas desportivas e os projectos na manga, alguns dos quais em curso, tais como a construção do campo em Nhamatanda, em Sofala, através do dinheiro saído do fundo dos “Sete milhões”; de Muahuvire, em Nampula, entre outros recintos na rota do Moçambola, como é o campo do Ferroviário de Quelimane, que corre o risco de jogar fora de portas devido aos constrangimentos no processo visando a colocação da relva sintética.

 

SALVADOR NHANTUMBO

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:48
 O que é? |  O que é? | favorito

A FAMÍLIA “canarinha” reúne-se amanhã, sábado, em assembleia-geral na qual dentre vários pontos de agenda figura a realização das eleições dos novos órgãos sociais do clube. Amosse Chicualacuala é candidato à presidência, encabeçando a lista única, de um elenco que promete devolver glória á colectividade.

Amosse Chicualacuala disse, em contacto com o “Notícias”, que o seu elenco se orienta em quatro pilares principais, a saber; organização desportiva para títulos, formação, sustentabilidade e manutenção, ampliação e expansão das infra-estruturas.

 

No primeiro ponto, o candidato afirma que o principal objectivo é atacar títulos das duas principais provas nacionais, nomeadamente o Moçambola e a Taça de Moçambique, que fogem ao Costa do Sol desde 2007, ano que fez a “dobradinha”. A par disso, Chicualacuala quer recolocar os “canarinhos” na rota das competições africanas com regularidade.

 

Está na hora de voltarmos a ter um Costa do Sol ganhador. Se fores a reparar, nós (n.d.r o elenco) é que sugerimos o regresso do ´mister´ Arnaldo Salvado e propusemos a indicação de toda a equipa técnica e novos jogadores”, avançou.

 

Chicualacuala vai mais longe ajuntando que a formação será outra prioridade nos próximos quatros anos do mandato. A par da Academia Eusébio (que forma infantis), o clube quer introduzir iniciados, pois até aqui só movimenta juvenis e juniores.

 

A nossa ambição é tornar o Costa do Sol, a médio prazo, uma referência em África. Acredito que isso irá acontecer até ao fim do primeiro mandato. Estou ciente de que não será fácil, mas possível. Primeiro temos que ter a hegemonia interna, pois só assim é que podemos participar nas provas africanas com assiduidade”, realçou.

O candidato falou ainda dos adeptos, tendo avançado que o plano do seu elenco é alargar a massa associativa em todo o país, e para o efeito haverá responsáveis desta área no seu reinado.

 

Em relação à sustentabilidade, Amosse Chicualacuala afirma que pretende reduzir a dependência do clube em relação aos patrocinadores, mormente com a Electricidade de Moçambique que assume em 80 por cento o orçamento da agremiação, sendo que os restantes 20 são custeados pelo BCI e mCel.

 

Teremos áreas de negócios e marketing para melhorar os nossos rendimentos (financeiros). Temos de explorar as nossas infra-estruturas, casos do centro social, esplanada e outros espaços do clube, para a par da bilhética, conseguirmos mais dinheiro.

 

No tocante às infra-estruturas, o candidato, que amanhã deverá ter o aval dos associados para substituir Augusto de Sousa Fernando, reconhece que a zona onde está localizado o Costa do Sol é má em termos geográficos, sendo que acções para minimizar o cenário devem ser desenvolvidos.

 

Temos que construir valas de drenagem, reabilitar e ampliar as bancadas e projetamos construir um centro de estágio ou na KaTembe ou no Matchiki-tchiki (sede do clube), onde para além das nossas equipas, deverão estagiar outras nacionais ou estrangeiras, o que a acontecer geraria mais receitas ao clube”.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:37
 O que é? |  O que é? | favorito

O CENÁRIO criado em torno do jogo entre Moçambique e Angola fazia antever uma noite de quarta-feira triunfante para os fiéis adeptos dos “Mambas”.

Estiveram aos milhares no Estádio Nacional do Zimpeto. Não pouparam esforços para ver os ídolos. Desafiaram as intempéries climáticas que assolam a capital do país e não só nos últimos dias.

 

Enfrentaram o proibitivo tráfego da EN1, a meio de semana, e no final deixaram o campo a lamentar.

Por estes e outros motivos, que têm a ver com a série de más exibições e resultados da equipa nacional, não se esperava que o Estádio Nacional do Zimpeto se regista um número de acima dos 20 mil, a rondar a meia casa.

 

Os “Mambas” podem queixar-se de tudo menos de falta de apoio. O público esteve lá, trajado de cores nacionais, exaltou o seu patriotismo. Deu provas, uma vez mais, de que está com a Selecção Nacional. Deixou claro que é companheiro em todos os momentos: felizes e tristes, pena é que os jogadores não tenham respondido à mesma medida, isto é com uma vitória.

 

Na segunda parte, os pupilos de João Chissano procuraram responder às preces dos fiéis adeptos. Foram, de um modo geral, pouco incisivos na luta pela vitória. Oscilaram muito, entre o medíocre e o suficiente, não tendo chegado a ser realmente bons para vencerem a congénere angolana. O champanhe estava lá preparado e pronto a “estoirar”, mas não houve brinde entre jogadores e adeptos. A acontecer teria sido formidável, se se levar em conta que o jogo visava, além de preparar as duas selecções para as eliminatórias de acesso ao CAN-2015, homenagear Mário Coluna, um senhor do futebol, falecido a 25 de Fevereiro.

 

 

 

 

O público, esse, deixou o campo inconformado, com o empate, e a lamentar o facto de ter que esperar até ao próximo jogo em casa para ver os “Mambas” ganhar. A última vez que tal aconteceu foi em Agosto, frente à Namíbia, por 3-0, em jogo de acesso ao CAN-Interno. Depois se seguiu empate sem golos com Angola e um amigável com a Suazilândia, tendo também acabado sem abertura de contagem. Se já não é novidade para ninguém que a Selecção Nacional tem dificuldades em fazer golos, causa preocupação o facto de tardar a impor-se até diante de selecções teoricamente mais fracas.

 

IVO TAVARES

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:26
 O que é? |  O que é? | favorito
Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO