Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Segunda-feira, 16 DE Setembro 2013

NUM grande jogo de futebol, o Costa do Sol venceu o Clube de Chibuto, por 2-1, depois de ter estado a perder. O minuto 90 foi de festa para os “canarinhos” quando Maxa, vindo do banco, fez o golo da vitória.O encontro foi disputado a um ritmo electrizante. As duas equipas estavam preocupadas em atacar com o Chibuto a mostrar que não é por acaso que entrou para este jogo como líder.



Mas foram os “canarinhos” que dispuseram das primeiras jogadas de apuro junto à baliza de Zacarias. Aliás, podiam ter inaugurado o marcador logo aos três minutos por intermédio de Manuelito II, que cara-a-cara com o guarda-redes rematou por cima. O mesmo jogador teve nos pés, aos seis minutos, uma soberana oportunidade para fazer balançar as redes, no entanto voltou a denotar muita falta de pontaria para o desespero dos adeptos “canarinhos” que estavam preparados para gritar golo.

 


Após uma entrada algo disparatada, o Chibuto equilibrou o jogo, passando a jogar de igual para igual e esteve perto de gelar as bancadas do Costa do Sol, quando Bush rematou com muito perigo, valeu, na ocasião, o corte “in-extremis” de Manuelito II sobre  a linha de golo. Estava dado o primeiro sinal de perigo junto à baliza de Gervásio.  Os forasteiros passaram, a partir desse lance, a atacar com mais homens e graças a essa atitude chegaram ao golo, aos 29 minutos, por Lalá, que pode-se dizer que esteve no sitio e altura certa na medida para dar o toque final, numa jogada em que a defesa “canarinha” esteve mal ao não conseguir aliviar a bola e este aproveitou para dar um toque precioso.


 

O nervosismo apossou-se dos comandados de Diamantino Miranda que, na ânsia de chegar o mais cedo ao empate, passaram a errar muitos passes.  

 

Na segunda parte, Diamantino Miranda lançou Themba para o lugar de Alvarito, uma aposta claramente de ataque  e acertada em cheio, visto que aos 56 minutos, o sul-africano fez de cabeça o golo do empate.


 

Com Themba  em campo, os “canarinhos” passaram a ter a tal referência de ataque e passaram a optar por cruzamentos  para a área e num desses lances, o avançado falhou por pouco o segundo golo.


 

O Chibuto ficou perto do golo, mas Dário Khan tirou em cima da linha. Antes ficaram a reclamar penalte a castigar mão de Manuelito I na grande área. Em tarde de pouca inspiração, Johane errou no alvo na sequência de um livre directo e quando tudo parecia que o empate seria o desfecho final, eis que Maxa desequilibra a balança com um golo aos noventas minutos.


 

Samuel Chirindza, árbitro do encontro, teve uma actuação irregular, pois mostrou-se seguro em alguns momentos e noutros fez vista grossa a situações de alegados penaltes nas duas balizas.



 

FICHA TÉCNICA


 

ÁRBITRO: Samuel Chirindza, auxiliado por Arsénio Marrengula e  Domingos Machava. Quarto árbitro: Ema Novo


 

COSTA DO SOL: Gervásio; João Mazive (Maxa), Dito,  Manuelito I e  Dário Khan;  Mambo, Alvarito (Themba), David e Nelson; Manuelito I (Sanito) e Rúben.


 

CHIBUTO:  Zacarias; Nito, Duda (Sílvio), Nhabanga e Bush; Palatão, Mambucho (César Bento), Ndjusta  e Lalá (Adebayor);  Johane e Stanley.


 

DISCIPLINA:  Amarelos para Nhabanga, Nito, Ndjusta e Johane, do Chibuto;  Alvarito e João Mazive, Manuelito I, do Costa do Sol.


 

GOLOS: Lalá (29 min), Themba (56 min) e Maxa (90 min)





Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 13:52
 O que é? |  O que é? | favorito

A LIGA Muçulmana aproveitou-se dos erros do adversário na derradeira etapa do “derby” com o Ferroviário de Maputo, quebrando o rumo dos acontecimentos, que atribuíram um certo favoritismo aos “locomotivas”, que muito cedo se adiantaram no marcador, com o tento do “capitão” Luís, aos seis minutos.O Ferroviário sobrepôs-se logo de início graças à sua estrutura táctica, que imobilizou a acção ofensiva do adversário, com uma cortina montada junto à linha divisória, que impediu a penetração ao seu reduto.



A Liga sentiu-se pressionada e perdia a posse da bola no meio-campo, sofrendo ainda uma resposta rápida dos “locomotivas”, com meio-campista Danito Parruque a liderar as manobras ofensivas e Barrigana a empreender grandes subidas pelo flanco direito, donde projectava as bolas para o artilheiro Luís. Deu muito trabalho à defensiva da Liga. Quem esteve apagado foi o seu companheiro de ataque, Eurico. Aliás, o Ferroviário não aproveitou as oportunidades criadas, mesmo em vantagem numérica sobre a defensiva muçulmana. E pagou caro por isso, pois a Liga foi forçando a barra, desdobrando-se pelos flancos, onde Cantoná conseguiu arrancar um remate cruzado que encontrou Sonito bem colocado no segundo poste, desviando certeiro para o empate, aos 41 minutos.



 

Aliás, Sonito havia dado aviso no primeiro lance mais vistoso conseguido pela Liga, com um remate em bico desviado pela mão de Germano, aos 12 minutos. Esta foi a melhor defesa do guarda-redes “locomotiva”, que acabou tendo a maior culpa pelo desaire do Ferroviário. Bolas que podia segurar, repelia com os punhos e numa dessas ocasiões o malawiano Josephy aproveitou-se da sobra, atirando de primeira, tendo Mabucho afastado o esférico da trajectória da baliza.



 

A derrota do Ferroviário começou a desenhar-se logo à entrada para a segunda parte, com Reginaldo a esquivar-se dos oponentes a partir do miolo, logo após o pontapé de saída “muçulmano”, tendo arrancado um remate da zona da meia-lua que traiu Germano. Passavam poucos segundos após o apito que deu início da segunda parte e Reginaldo entrava para o lugar de Josephy, pouco produtivo.



 

Foi um balde de água fria para os “locomotivas”, que viriam a sofrer o terceiro golo aos 82 minutos, com Reginaldo a bisar, num lance em que Germano teve culpa. Estava adiantado dos postes.



 

O Ferroviário ressentiu-se dos erros, mas não baixou a cabeça e nesse esforço incansável reduziu a desvantagem para 3-2, por Inocent, e precisava de mais minutos para igualar a partida, pois os quatro de compensação foram insuficientes.A equipa de arbitragem, liderada por Mateus Infante, fez bom trabalho.



 

FICHA TÉCNICA


 

ÁRBITRO: Mateus Infante, auxiliado por Francisco Machel e Teófilo Mungói. O quarto árbitro foi Virgílio Macune.


 

LIGA MUÇULMANA: Milagre; Cantoná; Chico, Miro e Eusébio; Josemar, Liberty, Momed Hagy, Josephy (Reginaldo) e Muandro (Imo); Sonito (Zé Luís).

  

 

FERROVIÁRIO: Germano; Butana, Solomon, Mabucho e Zabula; Barriganan (Buramo), Tchitcho, Danito Parruque e Diogo (Inocent); Eurico (Sankhanie) e Luís. 


 

DISCIPLINA: cartolinas amarelas para Reginaldo, Mabucho e Eurico.





Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 13:29
 O que é? |  O que é? | favorito

O CLUBE de Chibuto perdeu a liderança do Moçambola depois de ter sido derrotado, na tarde ontem, pelo Costa do Sol, por 2-1, em jogo em atraso da 17ª jornada. Os “Guerreiros” de Gaza estiveram em vantagem, mas derraparam já sobre o minuto noventa.



 

A Liga não vacilou no “derby” da ronda, frente ao Ferroviário, e venceu, por 3-2, assumindo, desta forma, a liderança isolada com 33 pontos, mais dois que o Ferroviário da Beira e o Chibuto.


A derrota do representante de Gaza fez com que caísse para o terceiro lugar, isto porque os beirenses ganharam à HCB, por 3-2, num fim-de-semana rico em golos. Quem marcou passo, nesta jornada mista foi o Maxaquene que, a jogar no terreno do Estrela Vermelha da Beira, não foi para além de uma igualdade a uma bola. Os “tricolores” caíram para o quarto lugar mercê deste empate.Empatada acabou, mas a dois golos, também, a partida entre o Ferroviário de Nampula e o Matchedje.



 

Os “militares”, últimos classificados e praticamente condenados à despromoção, somaram o sétimo ponto em 18 jogos, um aproveitamento desastroso para quem quer permanecer entre a elite do futebol moçambicano. Na próxima jornada, a 19ª, realizam-se os jogos Chingale-Estrela Vermelha, Fer. Beira-HCB, Fer. Maputo-Desportivo Nacala, Fer. Nampula-Matchedje, Maxaquene-Liga Muçulmana, Têxtil Púnguè-Chibuto e  Vilankulo-Costa do Sol.




Fonte:Jornal Noticias





publicado por Vaxko Zakarias às 10:50
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Foi lançado a Copa Lurdes Mutola com jogos de abertura em Xai-Xai e Chimoio e nos distritos Govuro, Inhassoro, Massinga, Maxixe, Inhambane, Morrumbene, Homoine e Vilanculos na província de Inhambane. A Copa vai decorrer a partir do dia 21 de Setembro a nível provincial até os finais inter-provinciais e nacionais em Dezembro no corrente ano.



No total vão jogar 1440 meninas de sub-17 com a maior percentagem de sub-14 em oito províncias do pais! Boa sorte meninas e bom trabalho aos todos entidades envolvidos nesta Copa!

publicado por Vaxko Zakarias às 10:19
 O que é? |  O que é? | favorito
Setembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
14
15
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO