Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Terça-feira, 04 DE Junho 2013

FOI, de facto, um jogo de deselegantes uma vez que nenhuma das duas equipas conseguiu ao longo dos mais de 90 minutos, incluindo o tempo de compensação, praticar um bom futebol, ou seja, traduzir para a prática os conhecimentos tácticos e técnicos.

 

Saiu o Chingale mas foi o Têxtil desde logo que tentou assumir o comando do jogo sem sucesso, pois o seu adversário poderia ter sido feliz aos seis minutos numa jogada de contra-ataque mas valeu a mancha do guardião beirense, David, que evitou o golo de Magaba.

 

 

 

Logo depois desta pedida, os ‘’fabris’’ responderam com grande perigo por intermédio de Avelino que também teve uma correspondência do guarda-redes tetense Gofrey que defendeu a bola para canto que, entretanto, não resultou.

 

 

Aos 18 minutos os comandados de Caló quase respiravam de alívio quando o meio-campista Gabito desferiu um portentoso remate que passou a escassos centímetros da baliza de Gofrey, fazendo até levantar os adeptos que já gritavam golo.

 

 

Posto isto, as duas equipas equivaleram-se na mediocridade até ao intervalo. No reatamento, os dois contendores voltaram a não ter motivos para fazer sorrir os espectadores pois nenhuma das equipas conseguiu interpretar fielmente as suas incursões tácticas e técnicas em campo até ao fim da partida., embora aos 89 minutos o Chingale tivesse reclamado uma pretensa grande penalidade quando Charly chocou-se com o guardião David na área o que a equipa de arbitragem não atendeu.O quarteto de arbitragem também não teve problemas na condução deste jogo.

 

 

FICHA TÈCNICA


ÁRBITROS: Virgílio Absalao, auxiliado por Domingos Machava e Adão Tchucano. Meque Machate foi o quarto

 

TÊXTIL: David; Mano, Jude, Kufuor, Bebinho, Xirico, Gabito, Best (Michael), Marcy (Taibo), Avelino e Stiven (Quimbo)

 

CHINGALE: Godfrey; Elísio, Stelio, Rogério, Tony, Nelsinho (Luís), Zé, Silvério, Parkim, Charly e Magaba (Marlon)

Amarelo para Xirico

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:03
 O que é? |  O que é? | favorito

UM ponto apenas separa o Ferroviário de Maputo dos lugares de despromoção. Se à entrada para a 11ª jornada do Moçambola, o ambiente estava azedo, ficou ainda pior com a derrota frente ao seu homónimo de Nampula no domingo.

 

Já sem Víctor Urbano no comando técnico – demitido sexta-feira - o Ferroviário jogou em Nampula sob o comando do então treinador-adjunto Danito Nhamposse que, por enquanto, vai assumindo o controlo da equipa. Mas nem a injecção de sangue novo no comando técnico resultou. Os “locomotivas” da capital, sem fio de jogo, voltaram a denotar enormes dificuldades e a mostrar que não é desta que voltarão a festejar o título, algo que lhes foge desde 2009.

 

 

Os treinados de Danito, em onze jogos venceram três, empataram o mesmo número e perderam cinco e somam 13 pontos mais um que o Têxtil do Púnguè, dois que o Vilankulo FC e oito que o Matchedje, sendo que este trio está abaixo da “linha de água”.

 

 

Se se atender que na próxima semana, o Ferroviário não irá realizar a partida diante do Costa do Sol pontuável para a 12ª jornada, pelo facto das duas equipas terem jogadores na Selecção Nacional a preparar-se para mais uma ronda de qualificação para o Mundial-Brasil 2014, é bem provável que a turma “locomotiva” caia mesmo para as posições de despromoção caso haja vencedor no embate entre Vilankulo FC e Têxtil do Púnguè.

O Clube do Chibuto lidera, surpreendentemente a competição, com 20 pontos.
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 11:56
 O que é? |  O que é? | favorito

A FORMAÇÃO da HCB, que esta temporada está a caminhar bem até ao momento no presente Moçambola, teve que suar bem para conseguir o empate com o Estrela Vermelha da Beira, no primeiro dos dois jogos a se realizarem no Estádio 27 de Novembro, na vila do Songo, completamente deserto, sem o seu público, devido a uma punição decretada pela Liga Moçambicana de Futebol em consequência dos desacatos protagonizados pelos seus adeptos à equipa de arbitragem no jogo da oitava jornada frente ao Chingale.

 

Como é de costume, jogar no relvado da HCB é complicado devido a factores que tem a ver com a altitude, os jogadores do Estrela Vermelha da Beira entraram completamente desembaraçados e decididos a discutir o jogo de igual para igual.Enquanto a HCB ainda estava a estudar o adversário, os beirenses foram os primeiros a darem o aviso, pois circulavam num à vontade no meio campo contrário.

 

 

Como resultado deste pressing, aos 22 minutos, numa jogada de contra-ataque, Óscar apareceu na área a cabecear por cima do travessão.

A HCB não acertava e a defensiva do Estrela passeava a sua classe, pois, nem Jacob, Nicholas e muito menos Babo conseguia atravessar a aranha montada pelo banco técnico do Estrela Vermelha.

 

 

Todas as jogadas da HCB morriam no meio campo do Estrela onde sempre que os pontas-de-lança da barragem tentavam constituir um perigo lá estava um defensor do Estrela a evitar o perigo. A equipa avermelhada da Beira optou por um sistema de ataque e defesa em bloco o que não permitiu a HCB esboçar o seu estilo de jogo.

 

 

No segundo tempo, o Estrela veio mais confiante e logo na sua primeira jogada de ataque marcou por Quaresma, isto aos 49 minutos.

Dois minutos volvidos esteve à vista o segundo golo, aos 52 minutos, quando Quaresma, no vértice esquerdo da grande área, atirou forte para uma defesa apertada de Soarito.

 

 

A HCB já denotava certa fadiga. O técnico zambiano Nyerenda não descansou. Fez algumas alterações e foi assim que a equipa começou a corrigir alguns erros no seu meio campo, com a entrada de Henry e Lewis, mas os homens do Estrela já optavam pelo “cai cai”, simulando pequenas lesões como forma de travar a fúria dos donos da casa.

 

 

Mesmo assim, aos 59 minutos a HCB chegou ao empate por intermédio de Ussama.O golo galvanizou a HCB, que tentou ainda tentou a vitória que não conseguiu.A arbitragem, tirando alguns pequenos erros, não influenciou no resultado.

 

 

FICHA TÉCNICA


ÁRBITRO: Amosse Lázaro, auxiliado por Arsénio Marrengula, Alberto Miambo. César Colar foi o 4º árbitro.

 

HCB: Soarito; Antoninho, Narciso, Fabrice, Mucuapel, Ussama, Aurito, Luís (Zuma), Babo, Jacob (Lewis), Nicholas (Henry).

 

Estrela Vermelha: Tchandó, Hagy, Bher, Samito, Mitheland, Buda (Santos), Óscar, Carlos, Quaresma (Paiva), Dário (Zundro) e Betinho.

 

Golos: Quaresma aos 49 minutos e Ussama aos 59 minutos

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:47
 O que é? |  O que é? | favorito

O FERROVIÁRIO continua em grande no Torneio de Abertura de Basquetebol da Cidade de Maputo. Quer em seniores masculinos, assim como em femininos, os “locomotivas” têm estado a registar resultados avassaladores.

 

Com efeito, no fim-de-semana, os “locomotivas” venceram de forma copiosa a frágil Bela Rosa por 92-28, em masculinos. A mesma proeza foi conseguida em femininos onde a diferença pontual situou-se nos 62 pontos, ou seja, bateram o Desportivo por 73-11.

 

 

Noutras partidas da ronda, o Maxaquene derrotou o Desportivo da Matola por 72-66. a Universidade Pedagógica venceu a A Politécnica por 54-47, o Costa do Sol levou de vencida a aguerrida Aeroporto por 69-45.

 

 

Em femininos, a A Politécnica A venceu A Politécnica B por uma margem de 35 pontos, ou seja, 70-35, a Liga Muçulmana cilindrou o Maxaquene por 95-25.O Ferroviário lidera em ambos os sexos.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:50
 O que é? |  O que é? | favorito

O NOSSO país classificou-se em sexto lugar nos Campeonatos Regionais de Atletismo que decorreram entre sábado e domingo na capital do Botswana, Gaberone, ao conquistar oito medalhas, duas de ouro, uma de prata e cinco de bronze.

 

Moçambique deu assim um salto na classificação, depois de na última edição da competição ter ficado em último.

As duas medalhas de ouro foram conquistadas por Salomé Mugabe, no lançamento de peso e disco. A mesma atleta ainda conseguiu bronze no dardo.

 

 

O vencedor absoluto do evento foi o país anfitrião, Botswana, com um total de 39 medalhas, 16 das quais de ouro, 13 pratas e 11 de bronze.

A Namíbia surge em segundo lugar, com cinco medalhas de ouro, outras tantas de prata e duas de bronze. O pódio foi completado pelas Maurícias com três ouros, duas pratas e três bronzes.

 

Seychelles, com duas de prata e uma de bronze, ocupou o último lugar, numa prova em que fizeram parte nove países.
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:32
 O que é? |  O que é? | favorito
Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
15
16
17
21
22
23
24
25
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO