Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Terça-feira, 14 DE Maio 2013

O MATCHEDJE dá sinais de recuperação no Moçambola. Após um início desastroso, tendo perdido nos primeiros seis jogos, os “militares” deixaram, no último domingo, indicações de melhorias no seu desempenho ao empatarem, a zero bolas, no difícil reduto do Chingale, um terreno onde a Liga Muçulmana, candidata ao título, caiu há dias.

 

A equipa “militar” soma quatro pontos e, embora esteja ainda no último lugar, ganhou mais um incentivo para as futuras jornadas, sendo que na próxima ronda recebe, em casa, o Vilankulo FC.

 

 

Refira-se que o percurso desastroso dos “militares” foi interrompido há duas semanas quando bateram o Maxaquene, por 1-0. Com a motivação em alta, pode-se esperar resultados satisfatórios nas próximas jornadas.

 

 

O Matchedje é uma das três equipas que ascendeu, esta temporada, ao Moçambola. As outras são Desportivo de Nacala e Estrela Vermelha da Beira. Das três, os nacalenses são os que vão tendo uma prestação até acima das previsões. Apesar de terem perdido no pretérito fim-de-semana com o Vilankulo, por 1-0, mantiveram-se no quarto lugar atrás do Maxaquene, actual líder, HCB e Liga Muçulmana.O Estrela Vermelha da Beira obteve um dos resultados surpreendentes da oitava jornada ao arrancar um empate diante da Liga Muçulmana.

 

 

O Estrela exibiu-se a contendo como já tinha acontecido noutras ocasiões. Outro resultado surpreendente foi a derrota do Ferroviário de Nampula diante do Têxtil do Púnguè, por 1-0. O desaire nampulense foi acolhido com muita tristeza, visto que foi a primeira vez que os “locomotivas” contaram com o apoio dos seus adeptos, após o castigo imposto aos “locomotivas”, que culminou com a vedação do Estádio 25 de Junho.

Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 13:09
 O que é? |  O que é? | favorito

VILANKULO FC venceu sábado, em casa, o Desportivo de Nacala por 1-0, resultado que fez renascer a esperança de estabilidade na equipa. O golo foi obtido aos 37 minutos por Osvaldo Sunde, recém-regressado do Oeiras, clube português ao qual estava emprestado.

 

Os apelidados “reis do norte” entraram bem no jogo, tentando encurralar os donos de casa no seu reduto mais recuado. Pareceu, no primeiro quarto da contenda, que estivessem a jogar em sua própria casa. Neste período, Tiveram duas excelentes oportunidades, três pontapés de canto e uma bola na base do poste esquerdo da baliza defendida por Martinho, para além de uma defesa arrojada do guardião de Vilankulo. O Desportivo estava balanceado ao ataque.

 

 

Como diz o velho adágio desportivo, quem não marca sofre. Contra corrente do jogo, a primeira descida do Vilankulo culminou com o golo que levantou a plateia. Sergito iniciou a jogada seguida de um estoiro de Tenday para a base do poste esquerdo da baliza defendida por Víctor. Osvaldo Sunde, na sobra, fez a recarga vitoriosa.

 

 

Daqui para frente, o Vilankulo tomou conta do jogo com Mathombe, em franca recuperação, a levantar a plateia depois de, com mestria, varrer a área e chutar para a defesa apertada de Víctor. Poucos minutos depois, foi Félio que, igualmente, pelo corredor central, assiste a Tenday, que infelizmente atira para as nuvens. Vilankulo estava na mó de cima.

 

 

Na segunda parte, a rapaziada do Chiquinho Conde continuou a produzir belas jogadas, mas a encontrar um Desportivo bem atento e a responder com passes longos.

 

O “capitão” Egídio ganhava muitas bolas no miolo e municiava o jogo, só que na retaguarda da equipa da casa estava uma muralha impenetrável liderada pela dupla Madeira/Ali Cadre. Leo, Mambo, Joa e Lama estavam inconformados com o resultado, enquanto Rodjas e Tawinha vigiavam ao artilheiro zimbabweano Tenday, que já começou a dar cartas no Moçambola.Com a vitória, Vilankulo acabou saindo da zona de aflitos.Aníbal Armando, categórico, mostrou ser verdadeiro juiz, educador e bastante comunicativo

 

 

FICHA TÉCNICA


ÁRBITRO: Aníbal Armando, auxiliado por José Mula e Luís Lifanissa. O quarto árbitro foi Salvador Cumbe

 

VILANKULO – Martinho; Félio, Madeira, Ali Cadre e Norberto, Sergito (Abdul) Cumbula, Machael, Osvaldo, Mathombe (Pires) e Tenday (Francisco)

 

DESPORTIVO DE NACALA: Víctor, Tawinha, Osvaldo, Rodjas, Billy, Joa, Egidio, Leo (Mambo), Lama, (Elfídio), Gito e Dando

 

DISCIPLINA: cartões amarelos para Leo e Osvaldo, do Desportivo de Nacala; Norberto, Sergito e Félio

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:50
 O que é? |  O que é? | favorito

O FERROVIÁRIO de Nampula teve ontem um mau reencontro com o seu público depois de jogar pela primeira vez, neste Moçambola, em casa com as portas abertas.

 

Os “locomotivas” dominaram mas foram muito perdulários e quando já com sete minutos (dos oito que o arbitro deu) para além dos 90 veio o balde de água fria. Alio oferece positivamente a bola a um contrário que serviu, dentro da pequena aérea, Vicente. Este foi lesto e atirou para a alegria dos forasteiros.

 

 

Casa cheia. Castigo terminado. O Ferroviário de Nampula entrou a atacar e sempre muito bem apoiado pelo seu público. Ainda eram jogados cerca de 10 minutos e já contabilizava três grandes perdidas. O domínio territorial era total e o Têxtil apenas se preocupava em sacudir tal pressão.

 

Aliás, além do domínio territorial, os donos de casa detinham maior posse de bola e jogavam a toda largura do terreno. Jerry, pela esquerda, e Nando, pela direita, eram frequentemente solicitados pelo meio campo e estes cruzavam para o interior da área obrigando, nalgumas vezes, o guarda-redes David a defesas extraordinárias e, noutras, os defesas Nando, Kofur e Jude (fisicamente bem compostos) a bombear para fora das quatro linhas.

 

 

Foi assim até ao intervalo, com destaque para as perdidas de Kalanga (aos 11 e 16 minutos), Hipo (aos 38 minutos) e Nando ( aos 45 minutos).

 

 

 No reatamento da partida, os “locomotivas” ainda estiveram durante os primeiros dois quartos na mó de cima e o Têxtil, que vigiava bem o adversário à procura do empate, apercebeu-se da aparente quebra física. Aí, os “fabris” da manga foram se aventurando ao ataque e foi assim que, já em período de compensação, quando o Ferroviário pressionava à procura do golo, a bola sobrou para o Guardião Alio que, precipitado para repor a bola em jogo, ofereceu de bandeja a Mercy. Calmo deu dois passos e solicitou Vicente bem desmarcado.

 

Foi o balde de água fria no santuário 25 de Junho em Nampula. Nada mais havia a fazer pois faltava um minuto para concluir os oito dados pelo árbitro em compensação as paragens do jogo.Com uma arbitragem regular de Celso Alvação, este resultado castiga, por um lado, aos nampulenses por terem sido muito perdulários e, por outro, pela sua precipitação.

 

 

FICHA TÉCNICA



ÁRBITRO: Celso Alvação, auxiliado por Júlio Muianga e Daniel Viegas. Quarto árbitro é Sérgio Chata.

 

FER. DE NAMPULA - Alio; Ernest Vovote, Kalanga e Jojó; Tchitcho, Hipo, Jerry (Massaua), e Vivaldo (Vicente), Belito (Assane) e Nando.

 

TÊXTIL – David (Baia 63); Mano, Kofur, Jude e Obel; Xirico, Bernard, Gabito (Best), Mercy; Avelino e Stiven (Michel).

 

GOLOS: Avelino, aos 97 minutos.

 

DISCIPLINA: cartões amarelos a Gabito (34), Jude (56) e Obel (83) todos do Têxtil.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:35
 O que é? |  O que é? | favorito

A PRECIPITAÇÃO dos pontas-de-lança de ambos os lados ditou o nulo na partida entre o Chingale e o Matchedje. A equipa da casa entrou predisposta a concretizar os seus objectivos logo cedo, mas foi incauta e ingénua.

 

Com o Matchedje claramente remetido na sua defesa, por três vezes Parkim esteve perto de inaugurar o marcador, mas faltou-lhe frieza perante o guarda-redes Valério.

 

 

Os “militares” deslocaram-se a Tete conscientes das dificuldades que iriam encontrar diante de um Chingale bem moralizado e com o seu ferrenho público. Optou por um jogo defensivo (cinco defesas, quatro médios e um avançado), actuando em sistema de contra ataques.

 

 

Com este estilo de jogo, o Chingale agigantou-se no rectângulo de jogo pecando apenas na hora da verdade. Os pupilos treinados por Rogério Marianni jogaram e falharam até se fartar durante toda a primeira parte, com o Matchedje a assistir o desaire dos avançados tetentes. 

 

 

A segunda arrancou com as duas equipas preocupadas em corrigir os erros cometidos e foi assim que o Chingale surgiu novamente com maior posse de bola e com jogadas fulminantes para a zona mais recuada do Matchedje, que fez tudo por tudo para impedir a violação da sua baliza.

 

 

Como corolário da pressão, o defensor “militar” Bila travou um cruzamento para área com a mão, aos 52 minutos. O árbitro estava perto e assinalou imediatamente grande penalidade a favor dos tetenses. Chamado a cobrar o castigo máximo, Hadji chutou fraco e directo para as mãos de Valério. Assim, gorou-se a hipótese do Chingale inaugurar o marcador e ficou tudo na mesma.

 

 

Os tetenses continuaram na mó de cima, mas tudo já estava escrito que a partida terminaria com o nulo, pois, quer por parte do Chingale assim como Matchedje nada fizeram que merecessem um resultado diferente.

 

 

Já no período de compensação, o Matchedje teve duas oportunidades certas para “matar” o jogo. Elísio fez um atraso de cabeça a escassos metros da linha da grande área para o guarda-redes Joaquim. Próximo da jogada, Jamal interceptou mal o esférico permitindo a recuperação do “keeper” tetense. Momentos depois, Nito galgou o meio campo do Chingale até à linha do fundo, cruzando para Gonçalves que, com o guarda-redes pela frente, chutou para as nuvens. O empate estava já escrito e assim terminou a partida com o nulo a prevalecer.

A equipa de arbitragem, comandada por Paiva Dias, realizou um bom trabalho.

 

 

FICHA TÉCNICA



ÁRBITRO: Paiva Dias, auxiliado por Francisco Machel e Alberto Miambo. O quarto árbitro é Ribeiro Manuel.

 

CHINGALE – Joaquim; Elísio, Jonas, Stélio, Rogério, Nelsinho, Zé, Silvério, Magaba, Charles e Parkim. Jogaram ainda Hadjy, Alone e Marlon.

 

MATCHEDJE – Valério; Bele, Nito, Zola, Bila, Acácio, Saci, Mangonga, Eka, Jamal e Iyoto. Alinharam ainda Elidido, Gonçalves e Manguinheta.

 

ACÇÃO DISCIPLINAR: cartão amarelo para Bila por jogo perigoso.

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:19
 O que é? |  O que é? | favorito

O DESPORTIVO levou de vencida o 1.º de Maio por uma bola sem concorrência, resultado que coloca as “águias” no segundo lugar do Campeonato de Futebol de Cidade de Maputo, com sete pontos, menos dois que o líder Estrela Vermelha que goleou Mahafil, por 4-0.

 

Noutras partidas, o Ferroviário das Mahotas bateu o Cape Cape, por 2-0. No “derby” da Ka Tembe, o Beira-Mar derrotou Olympique, por 2-1. O Vulcano continua a fazer das suas. Depois de ter empatado sem golos com o Desportivo, desta vez, venceu as Águias Especiais, por 2-1. A Académica goleou a Nova Aliança, 4-0.

 

 

A próxima jornada, a quarta, reserva os seguintes embates: Cape Cape-Águias Especiais, Académica-Ferroviário das Mahotas, Mahafil-Nova Aliança, Beira-Mar-Estrela Vermelha, Desportivo-Olymplique e Vulcano-1º de Maio.

Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:49
 O que é? |  O que é? | favorito

O Incomáti “assaltou” a liderança do Campeonato Provincial de Futebol de Maputo ao vencer em casa, o até então líder, FC MG, 1-0, passando a somar 20 pontos, mais dois que o seu adversário directo do fim-de-semana.

 

 

Noutros jogos, o Desportivo da Matola goleou Munguine, por 6-1. O Infulene FC também goleou, no caso, o Ntumbuluku, por 5-0.No “derby” da Manhiça, o Clube local perdeu com Maragra, por 2-1. O Djuba FC e o Kongolote empataram a uma bola.

 

 

Na próxima jornada, o Khongolote recebe Manhiça, Maragra bate-se com Incomáti, MG terá pela frente o Munguine, Desportivo da Matola mede forças com Ntumbuluku e o Infulene FC defronta o Djuba FC.
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:42
 O que é? |  O que é? | favorito

O Clube de Gaza lidera isolado a série A do “Provincial” de Gaza, com 15 pontos, mais cinco que o Teka Mahala segundo classificado. A quinta jornada da prova forneceu os seguintes resultados: Costa do Sol empatou com Teka Mahala a uma bola, o Chidenguele bateu Macuácua, por 2-1.

 

O Clube de Gaza derrotou o Ferroviário, por 1-0, enquanto o Mandlakaze venceu, por 2-1, a turma da 3 de Fevereiro.

 

 

A Série “B” é comandada por Chibutense com sete pontos, os mesmos do Mahelane, em segundo lugar. Massingir surge em terceiro com cinco pontos após a efectivação da quarta ronda que forneceu ainda os seguintes resultados: Mabalane-Mahelane (1-2), Samora Machel (1-2), e Chibutense-ADC (3-1).

Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:34
 O que é? |  O que é? | favorito

O Temusa da Massinga foi a Maxixe golear a Nova Aliança, por 7-0, resultado que o coloca em segundo lugar da tabela do “Provincial” de Inhambane, com sete pontos, menos dois que o Ferroviário, líder da prova.

 

 

Noutras partidas, o Ferroviário bateu Associação Desportiva de Maxixe, por 1-0. A Liga Muçulmana goleou o Quissico, por 6-1. O jogo entre o Desportivo de Inharrime e o Comércio da Maxixe foi adiado.

 

Eis os embates da próxima ronda (4º)



Liga Muçulmana-Nova Aliança

Comércio da Maxixe-Quissico

Ferroviário de Inhambane-Desportivo de Inharrime

Temusa da Massinga-ADM

Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:21
 O que é? |  O que é? | favorito

O Textáfrica marcou passo na luta pela liderança do “Provincial” de Manica ao empatar a uma bola na recepção ao Gold Star. Os “fabris” continuam em segundo lugar com 21 pontos, menos três que o Chimoio FC, comandante da prova.

 

 

O Chimoio FC bateu os Leões de Vumba, por 1-0. A Liga Muçulmana goleou Chichaba por 3-0, o mesmo resultado conseguido por Pipiline na recepção ao Matchedje. O Desportivo de Manica derrotou Aklin por 3-1. O resultado mais desnivelado da ronda foi conseguido pelo Atlético de Gondola que humilhou o Messica FC, por 6-0.

 

 

A próxima ronda, a 10ª, estão agendados os seguintes despiques: Atlético de Gondola-Chichaba, Chimoio-Pipeline, Desportivo de Manica-Messica FC, Leões de Vumba-Aklin, Textáfrica-Matchdje, e Gold Star-Liga muçulmana.

Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:14
 O que é? |  O que é? | favorito

O PALMEIRAS e o Sporting, ambos de Quelimane, continuam invictos no Campeonato Provincial de Futebol da Zambézia após a disputa da nona jornada do certame. A formação do Palmeiras somou por vitória todos os jogos por si disputados e o Sporting consentiu dois empates, mas em três jogos conseguiu sair da quarta para segunda posição, constituindo uma séria ameaça aos clientes tradicionais da prova, nomeadamente, o Palmeiras e o Ferroviário.

 

 

No jogo mais importante da ronda, o Palmeiras derrotou a turma do Califórnia FC pela marca de quatro bolas a duas. O jogo que foi disputado no relvado dos “locomotivas”, que contou com a presença de uma grande moldura, a Califórnia pregou um susto ao seu oponente durante trinta minutos do desafio, mas a sufocante pressão foi inconsequentemente porque acabou sofrendo o primeiro golo contra a corrente do jogo. Volvidos dez minutos, Califórnia igualou o marcador e caiu novamente por cima do adversário, mas foi sol de pouca dura. 

 

 

O Ferroviário de Quelimane deslocou-se à Mocuba para buscar três preciosos pontos fruto da sua vitória sobre o seu homónimo daquela autarquia, por três bolas a uma. Os “locomotivas” tornaram-se a segunda equipa que saiu do pelado Negres Pires com um resultado positivo depois do Palmeiras.

 

 

Noutros desafios da ronda, o Sporting humilhou o 1.º de Maio pela expressa marca de três bolas sem resposta, enquanto o Benfica também humilhava o “lanterna vermelha”, o 3 de Fevereiro, por cinco bolas sem resposta. O Matchedje venceu de forma tangencial à União Esperança de Morrrumbala por uma bola sem resposta, afundando mais na tabela classificativa.

 

 

A prova continua a ser liderada pelo Palmeiras com 23 pontos, Sporting 21 pontos, Ferroviário de Quelimane com 19, Califórnia com 11 pontos e, por último, 3 de Fevereiro com um ponto.

Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:02
 O que é? |  O que é? | favorito

O Ferroviário de Nacala distanciou-se dos mais directos perseguidores ao bater o Benfica de Monapo, por 2-1, em jogo de cartaz da sexta jornada do “Nampulense”.

 

 

Os “locomotivas” somam agora 14 pontos, mais cinco que o Sporting de Monapo, segundo classificado. Os “leões” de Monapo bateram os seus homónimos de Nampula por 1-0. A equipa da Ilha de Moçambique e Benfica de Nampula não foram para além de um empate a uma bola. Angoche ficou de fora devido ao número impar de participantes.

 

 

Na sétima ronda realizam-se os seguintes embates: Sporting de Monapo-Angoche, Benfica de Nampula-Sporting de Monapo e Sporting de Nnampula-Ilha de Moçambique.

Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 09:53
 O que é? |  O que é? | favorito
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
18
19
24
25
26
27
31
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO