Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Segunda-feira, 21 DE Janeiro 2013

OS últimos dias têm sido marcados pelo anúncio de novos nomes ao nível dos comandos técnicos das equipas do Moçambola, com destaque para estrangeiros, e promessas. O Matchedje, que regressa ao Moçambola, apresentou sexta-feira o seu novo treinador.

 

Trata-se do brasileiro Alex Alves, que ano passado esteve à frente do Ferroviário de Nampula, que promete manutenção tranquila dos “militares”, que iniciam os trabalhos esta amanhã.

 

 

Enquanto isso, o técnico da Liga Muçulmana, o português Litos, diz que a aposta é, para além do Moçambola, ganhar tudo o que existe internamente e atingir a fase de grupo nas Afrotaças, na qualidade de vencedora da Taça de Moçambique.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:10
 O que é? |  O que é? | favorito

O TREINADOR da Liga Muçulmana de Maputo, o português Litos, está confiante numa Liga Muçulmana próspera e vitoriosa na época futebolística que se avizinha. Segundo declarações suas nas vésperas da viagem para a vizinha África do Sul, onde a equipa está a efectuar um estágio de uma semana a partir de ontem, domingo, a aposta é ganhar tudo o que existe internamente, sem colocar de lado o facto de que os adversários se reforçam para conseguir os mesmos objectivos.

 

 

Para o efeito, Litos disse dispor de um plantel comparativamente melhor que o do ano passado, que lhe enche de muita esperança e confiança. Para isso concorreu a resposta da Direcção do clube aos seus apelos em relação às propostas por si indicadas.Litos afirmou que, contrariamente à época transacta, a Liga Muçulmana dispõe de uma plantel ligeiramente reduzido (24 jogadores) e rejuvenescido, com atletas cujo nível de projecção é maior.

 

 

Não tirando valor aos jogadores que tivemos na época passada, que nos ajudaram a conquistar a Taça de Moçambique (em 12 jogos que orientei conseguiram 24 pontos), temos 21 jogadores de campo e três guarda-redes. Este é um número ideal para atacar as várias competições ao longo da época. São jogadores com uma média de 25 anos”, comentou.

 

O que enche Litos de tanta confiança é o facto de contar com jogadores polivalentes, situação que favorece maior capacidade de escolha no momento da busca de soluções.   

 

 

Temos equipa para todas as posições, atletas que podem jogar em mais de uma posição. É este misto de experiência e de juventude que nos inspira confiança. Aliás, a nossa preocupação é qualidade e tem sido este o apelo dos dirigentes, independentemente da vontade do clube”, elucidou.

 

 

O técnico apontou Cantoná, Momed Hagy, Mustafá e Miro como alguns dos jogadores que terão um papel preponderante para os objectivos que se perseguem, com destaque igualmente para a Taça CAF, para a qual a aposta do clube é chegar à fase de grupos.

 

 

São estes que pela experiência que têm na equipa serão importantes para transmitir a nossa forma de estar e trabalhar. Estes e os novos jogadores foram escolhidos por mim, pelo sistema de jogo que propus e aquilo que é a capacidade financeira do clube. Disse que era meu desejo manter a base da época passada”, afirmou, ajuntando que a Direcção do clube não influenciou em nada na formação do plantel.

 

 

Equipa técnica mantém-se  

 

Litos tem mais uma época à frente da Liga Muçulmana e, à sua chegada ao comando da equipa, em Junho do ano passado, encontrou um jovem treinador que projectou o clube para o Moçambola. Trata-se de Sérgio Faife, que após ter sido afastado do comando do Chingale, também nos meados de 2012, voltou à casa donde começou a brilhar entanto que treinador, tendo liderado a equipa antes da contratação de Litos. Litos disse estar satisfeito com os seus companheiros na equipa técnica, facto que, no seu entender, inspira maior confiança.  

      

O relacionamento é excelente, por isso não há motivos para alaridos. Aliás, uma equipa que ganha não se mexe”, frisou.

 

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:02
 O que é? |  O que é? | favorito

O TREINADOR brasileiro Alex Alves foi oficialmente apresentado sexta-feira como novo treinador da equipa principal de futebol do Matchedje, perante cerca de trinta atletas, membros da Direcção, convidados e jornalistas.

 

 

O treinador, que trocou os “locomotivas” de Nampula pelos “militares”, disse na sua mensagem endereçada aos jogadores que precisa de muita entrega e qualidade no trabalho, acompanhados de dedicação, humildade e força de vontade.

 

 

Para Alex Alves, para que o Matchedje chegue longe no Moçambola não precisa necessariamente de ter craques, mais sim jogadores dedicados e que trabalham sempre com vigor e entrega.

 

 

Digo isso porque venho de um país onde em qualquer esquina apanhas jogador de futebol, até com atributos de alto nível, mas nem todos triunfam. A razão é falta de empenho, dedicação, entrega ao trabalho e humildade”, atirou.Alves deu exemplo de Adriano, atacante brasileiro que fez furor no Inter de Milão, mas que hoje está no mar da amargura, ninguém o quer devido ao mau comportamento, falta de dedicação e entrega.

 

 

Adriano foi um craque, mas não foi profissional, pensou que o dinheiro não acabasse. É por essa razão que não quero craques aqui, quero jogadores que jogam bem e trabalham para o melhor. Todos vão ter a sua oportunidade, garanto-vos. Temos que trabalhar para aproveitar ao máximo as oportunidades que nos forem concedidas. O atleta deve acreditar em si mesmo e em mais ninguém. O sucesso vem exclusivamente de vocês, incluindo o meu êxito, pois vocês é que são verdadeiros artistas”, advertiu.

 

 

O timoneiro dos “militares” sublinhou que os atletas terão um lugar na equipa, independentemente da idade. “Tenho exemplo jogadores muito novos e velhos que triunfaram por persistência nestes cinco anos que estou ligado ao futebol moçambicano. Posso dar exemplo de Nelinho, que até 40 anos jogava futebol de qualidade e, os jovens Surprise e Tick, ambos sul-africanos, que depois de terem estado a ganhar ninharia aqui hoje jogam e auferem muito dinheiro na Europa”, exemplificou.Alex Alves será coadjuvado por António Sábado, por sinal seu adjunto no Ferroviário de Nampula e, por Filipe Chissequere, antigo guarda-redes dos “militares” e da Selecção Nacional.

 

 

O grande objectivo do treinador brasileiro, que tem contrato de dois anos com os “militares”, é, segundo ele, conseguir uma manutenção tranquila da equipa no Moçambola.O Matchedje começa a trabalhar esta manhã, com mais de 30 jogadores.

 

 

O presidente do clube, Mário Manjate escusou-se a revelar os reforços da equipa, alegadamente porque o “mister” Alves ainda não definiu o plantel para a época 2013.Entretanto, o líder dos “militares” garantiu que a equipa está apta para os desafios que se aproximam.

 

 

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:48
 O que é? |  O que é? | favorito

O COSTA do Sol apresenta esta manhã o novo plantel para a nova temporada que se avizinha. Em relação ao ano passado, os canarinhos devem apresentar alguns reforços, com destaque para Tony, que durante três épocas serviu o Maxaquene, e Mayunda, que vem da Liga Muçulmana.

 

Ambos são jogadores com nome vincado no principal escalão do futebol nacional e que contam com passagens pela Selecção Nacional.

Logo após a apresentação a equipa “canarinha” deve realizar a primeira sessão de treino no seu relvado já com os novos reforços a mostrarem serviço.

 

 

Diamantino Miranda e Garrincha, técnico principal e adjunto, respectivamente, continuarão a conduzir os destinos do Costa do Sol com o propósito de conquistar os principais títulos nacionais: Moçambola e Taça de Moçambique. É que, esta dupla, apesar de ter conseguido pôr a sua equipa a jogar um futebol agradável, não conseguiu criar, no seio do grupo, a consistência necessária para garantir os referidos troféus.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:05
 O que é? |  O que é? | favorito

A TVM chegou a acordo na madrugada de sábado com LC2/AFNEX, detentora dos direitos de Rádio e de Televisão do CAN, para a transmissão de todos os jogos da maior competição futebolística de selecções do Continente Africano.

 

Os moçambicanos poderão assim seguir o CAN, ao contrário do que aconteceu no ano passado, em que os adeptos do futebol, em particular, viram-se privados de ver evoluir as melhores selecções continentais.

 

 

 Refira-se que até sexta-feira a TVM estava a envidar esforços para convencer a AFNEX a baixar os custos de transmissão, situados em 350 mil euros. O certo é que após várias rondas negociais a AFNEX terá cedido e dado sinal verde para a transmissão dos 20 jogos do CAN em canal aberto.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:59
 O que é? |  O que é? | favorito
tags:

A FRACA ou a inexistência de ligação entre clubes e escolas na formação de atletas, bem como no acompanhamento de pequenos talentos que se destacam nos torneios desportivos escolares e copa Coca-Cola são os principais entraves do desporto em Inhambane.

 

Esta constatação é da Direcção Provincial de Juventude e Desportos, que acrescenta que a falta de acesso aos recintos desportivos é também um dos grandes reveses da componente de formação, atirando a província ao anonimato no panorama desportivo nacional.

 

 

Inhambane actualmente figura no mapa desportivo nacional, através do Vilankulo que participa no Moçambola há três anos. O Vilankulo subiu ao escalão máximo 10 anos depois da queda do Wane Pon de Inhassoro um outro privado, que desapareceu mal que apareceu.

 

 

Além do futebol, aquela província do sul do Save, desde que participou na primeira liga de basquetebol sénior masculino pelo Desportivo de Inhambane, não mais voltou a jogar ao mais alto nível, e como se não bastasse, já há quatro anos que não se realiza o “provincial” de basquetebol naquela parcela do país.

 

 

Facto curioso é que segundo manifestaram os presentes na referida reflexão do estágio do desporto em Inhambane, a província é detentora de infra-estruturas desportivas pouco ou mal aproveitadas e que não se justifica até certo ponto que esta região não figure na rota de algumas modalidades como por exemplo o basquetebol.

 

 

A cidade de Inhambane com sete campos de basquetebol, nomeadamente Escola Secundária Emília Daússe, Instituto Industrial Eduardo Mondlane, Direcção Provincial de Juventude e Desportos, Desportivo de Inhambane, Ferroviário de Inhambane, Escola Secundária de Muelé, aqui até com tabelas de fibra, não tem equipa a participar nas provas nacionais.

 

 

Vilankulo e Maxixe estão igualmente dotados de capacidade para movimentar a bola ao cesto e levar a província a altos voos, tanto mais que por todos recintos desportivos mencionados, todos dias, quer no período de aulas, quer durante as férias escolares, há sempre um grupo de atletas de diferentes idades a lançar a bola.

 

 

No debate, um dos pontos que mereceu acesas discussões foi o aproveitamento das infra-estruturas construídas ou reabilitadas a quando a realização do V Festival Nacional de Jogos Escolares, em 2005, pois, tanto quanto se pode observar, tudo ruiu.

 

 

Com cerca de 700 quilómetros de costa, várias lagoas no interior, Inhambane não pratica a modalidade de natação muito menos de vela e canoagem, pese embora tenha sido instalada no ano passado uma comissão para o regaste do desporto náutico.

 

 

A ausência de oportunidades específicas por parte dos professores de educação física nas escolas para formarem atletas, bem como a não priorizacão pelos conselhos municipais e Governos distritais na construção de instalações desportivas ou no mínimo reserva de espaço físico nas estruturas urbanas para a edificação de instalações desportivas, fazem parte dos obstáculos ao desenvolvimento do desporto em Inhambane.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:49
 O que é? |  O que é? | favorito

A EQUIPA do Maxaquene, que se prepara para a Liga dos Campeões Africanos, na qualidade de detentora do título do Moçambola-2013, defrontou e derrotou sábado, na vila da Namaacha, o Highlands da vizinha Suazilândia, por 4-0, em partida amigável.

 

Os “tricolores”, em estágio na Namaacha até o dia 28, procuram naquela vila fronteiriça ganhar forma para fazer face às Afrotaças, tendo na pré-eliminatória como adversário o Center Chiefs. Os tentos que ditaram a goleada “tricolor” sobre os suázis foram de Betinho e Filipe, que transitaram do plantel da época passada, e os recém-contratados Micas e Maurício, que o ano passado estavam na Liga Muçulmana.

 

 

Segundo o chefe do Departamento de Futebol, António Carvalho, o Maxaquene vai continuar a procurar mais jogos de rodagem com as equipas da Suazilândia até ao fim do estágio. Aliás, segundo Carvalho, houve contactos com várias equipas da terra de Mswati III.“Esperamos mais dois ou três jogos até ao fim-de-semana”, assegurou.

 

 

Carvalho disse, adiante, que estão em Namaacha 23 jogadores, todos já inscritos na Confederação Africana de Futebol (CAF). Acrescentou que o plantel está praticamente fechado, mas não descartou a possibilidade de o Maxaquene alargar o plantel para 25.

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:38
 O que é? |  O que é? | favorito
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
18
19
20
22
26
27
28
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO