Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quinta-feira, 17 DE Novembro 2011
Desportivo do Maputo

O DESPORTIVO não se estreou da melhor forma nas eliminatórias da zona VI de qualificação para a Taça dos Clubes Campeões Africanos, prova que decorre em Joanesburgo, África do Sul. Os “alvi-negros” não resistiram à superioridade de uma das melhores equipas em prova, o Petro de Luanda, e foram derrotados por 89-69, em partida do Grupo A.

 

No entanto, os vice-campeões nacionais, que apresentam uma equipa cem porcento moçambicana, ou sem nenhum reforço vindo de outro país, mantiveram algum equilíbrio nos quatro períodos. O primeiro período acabou sendo o menos conseguido pelos comandados de Horácio Martins, tendo perdido por uma margem de oito pontos, 32-24. No segundo período a equipa moçambicana melhorou a sua prestação reduzindo a desvantagem, comparativamente aos primeiros 10 minutos. Perdeu por apenas dois pontos, 18-16. Os prolíferos saíram para o intervalo com uma vantagem de dez pontos, 50-40.

 

 

Na segunda parte e por jogar os dois períodos complementares, a equipa angolana continuou na frente do marcador, embora os “alvi-negros” tentassem equilibrar a balança. David Canivete bem que tentou. Esteve de pontaria afinada mas foi insuficiente para dar a volta ao rumo dos acontecimentos. Com 20 pontos, o poste foi o melhor marcador do encontro.

 

 

No terceiro período, a equipa moçambicana conseguiu converter 17 pontos, menos cinco que o “team” angolano, enquanto o quarto, o menos produtivo, foram apontados 17 contra 12, a maior para os adversários, que assim fizeram valer o estatuto de candidatos a seguirem para a fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos.

 

 

O Desportivo terá ainda como adversários, o Soweto Wild Cats (África do Sul), Heat Basketball Club (Zimbabwe) e Pacers (Zâmbia).

Na ronda inaugural, em que as “águias” ficaram de fora devido ao número impar de equipas, o Petro de Luanda deu “chapa” 100 ao Pacers, 111-63, enquanto o Soweto venceu o Heat Club, por 95-73.

 

 

No Grupo B estão o 1° de Agosto (Angola), Recreativo de Libolo (Angola), Matero Magic (África do Sul) e APN Gunslingers  (Africa do Sul).

O 1° de Agosto aplicou também chapa cem desta feita ao APN, por 105-51. As equipas angolanas estiveram em grande na ronda inicial atendendo que o Libolo superou o Matero Club, por 99-65. 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 12:34
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Mambas

A SELECÇÃO Nacional de Futebol não teve mãos a medir na recepção, terça-feira, das Ilhas Comores, no Estádio Nacional do Zimpeto, numa noite em que esteve revestida de uma motivação e bravura invulgares que transformaram o adversário num bombo da festa em virtude do forte caudal ofensivo demonstrado pela rapaziada treinada pelo alemão Gert Engels e sustentado pelo futebol colectivo e prático e virado abertamente para o ataque. Nas linhas que se seguem, descrevemos a actuação de cada uma das pedras que alinharam na noite da histórica goleada dos “Mambas” diante das Comores (4-1), resultado que permitiu ao combinado nacional o acesso à fases de grupos da zona africana de qualificação para o Mundial de 2014, no Brasil, na qual se baterá com o campeão africano em título, o Egipto, mais o vizinho Zimbabwe e a Guiné-Conacry.



KAMPANGO – Bem protegido pelos “centrais”, não teve grandes intervenções, sobretudo na primeira parte. Foi ingénuo no lance que ditou o único tento das Comores. Ao invés de sacudir o cruzamento tenso para a área, avaliando a intensidade do lance, tentou segurar o esférico e foi infeliz, pois este sobrou para Youssuf Baki finalizar de cabeça.

ZAINADINE JÚNIOR – Abandonou várias vezes e quando necessário as suas funções de lateral direito com subidas empolgantes e centros geométricos para a área, mas desperdiçados por Jerry. Assumiu perfeitamente a sua principal missão, denotando segurança e poder físico para grandes cavalgadas para o ataque, confundindo-se muitas vezes com a posição de ala.

MEXER – Super-patrão na zona de rigor, partiu seguro abrindo espaço para o início das jogadas a partir da defensiva para o meio-campo. Liderou as manobras defensivas explorando, como sempre, perfeitamente as suas qualidades no jogo pelas alturas, desfazendo em grande medida as jogadas que partiam pelos flancos. Esteve bem nas antecipações e subiu para experimentar a sorte nos lances de pontapés de canto.

CHICO – Muito cauteloso e pronto para tapar as manchas e limpeza na zona, deu-se ao luxo de experimentar algumas aventuras até à entrada de grande área, ensaiando alguns remates de longe. Esteve atento às dobras com Mexer, com quem fazia a dupla de “centrais”, e jogou bem nas alturas à semelhança do seu companheiro.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:26
 O que é? |  O que é? | favorito
Mambas

PAÍTO – Muito seguro e com capacidade de subida em apoio ao ataque pelo flanco esquerdo, não teve a mesma audácia de Zainadine Júnior, mas deu uma considerável assistência ao ataque, com alguns despejos para a zona ou facilitando as desmarcações a partir do meio-campo, abrindo espaço para que Dominguez, que jogava à sua frente, ficasse mais solto e pudesse assim desequilibrar a defensiva e procurar o homem mais solto no ataque.

TELINHO – Jogando encostado à direita do ataque, à frente de Zainadine Júnior, aproveitou a sua capacidade de desequilíbrio e técnica apurada provocando atritos sempre que tivesse o esférico em seu poder. Ele e Dominguez deram mais alegria ao jogo ofensivo, abrindo caminho para jogadas de vulto ou que permitissem Jerry escapulir-se do cerco da defensiva, entanto que principal flecha direccionada à baliza comoriana. Ensaiou alguns tiros fora da grande área nalgumas vezes que esteve em posição privilegiada.

MOMED HAGY – Mesmo não acusando a mesma flexibilidade a que nos habituou nos anos transactos, assumiu o seu papel de distribuidor e de elo de ligação entre a defesa e o ataque. A fraca mobilidade não lhe retira o mérito. Esteve tanto no apoio à defensiva, bem como ao ataque, e abriu o jogo a partir do miolo para o ataque.

WHISKY – Pronto nas recuperações a partir do miolo, fechando os caminhos do adversário a partir do corredor central, serviu de cortina entre a defensiva e o meio-campo. Foi mais eficaz neste seu múltiplo papel, em parelha com Momed Hagy, e no auxílio às manobras ofensivas. Face à sua flexibilidade, aventurou-se nalguns lances e fez um dos quatro tentos com que Moçambique venceu as Comores.

DOMINGUEZ – Sempre polivalente, posicionando tanto à esquerda, como à direita do ataque. Foi, como sempre, um homem difícil de controlar, surpreendendo o adversário quando tivesse a posse de bola. Foi a sua mestria e ousadia que alimentaram tanto Jerry, tão perdulário e incoerente nas movimentações em resposta às solicitações feitas por este e outros. Acabou sendo ele a abrir o activo na marcação de um livre.

MIRO – Actuando à esquerda do ataque, não teve a mesma perfeição que nos habituou, tanto nos centros e remates esporádicos. Desta vez pouco acertou e o seu papel foi feito nalgumas vezes por Paíto, que jogava nas suas costas. Mesmo assim, foi actuante pois esteve na acção colectiva e no espírito do jogo.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:23
 O que é? |  O que é? | favorito


Jerry

JERRY – Esteve de início muito vigiado e as bolas poucas a ele chegavam. Foi combativo e incansável na luta com os “centrais” e fruto disso, obrigou o guarda-redes comoriano a cometer falta que esteve na origem do primeiro tento apontando por Dominguez e marcou o segundo golo.

Mas, teve uma postura contestável na segunda parte a não corresponder eficazmente às solicitações que lhes eram feitas, desperdiçando várias oportunidades. O público pediu, por isso, a sua substituição.

CLÉSIO – Entrou para o lugar de Miro e foi uma boa opção do técnico Gert Engels. Jogando à direita do meio-campo, veio proporcionar maior eficácia no corredor direito, onde fazia algumas triangulações com Zainadine Júnior e Telinho. Numa dessas jogadas, fez um bom acompanhamento ao centro de Zainadine e apenas encaixou a cabeça a fazer o 4-1.

PAÍTO I – Substituiu Momed Hagy. O médio defensivo da Liga Muçulmana entrou para ajudar a quebrar o jogo ofensivo dos comorianos, que deram algum sinal de vida quando reduziram para 1-3. Hagy dava indicações de algum cansaço. Paíto não fez mais que aproveitar a sua frescura para quebrar as jogadas a partir do miolo.

MANINHO – Entrou a substituir Jerry no último quarto da segunda parte. Não fez mais do que encaixar-se no jogo, uma vez que tudo já havia sido feito. Jogou na medida do possível, mas não teve tempo suficiente para mostrar as suas qualidades ofensivas.

 

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:10
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Mexer

O DEFESA central dos “Mambas” teceu elogios ao público, que acorreu em número considerável ao Estádio do Zimpeto num dia pouco comum. Reagindo ao grupo de Moçambique, disse que mais do que temer este ou aquele e recear, o mais importante é lutar, sendo que os resultados só são possíveis no rectângulo de jogos.

Quanto ao trabalho do novo treinador, o moçambicano ao serviço do Olhanense afirmou que a equipa está a registar uma outra forma de preparação que é de apreciar.

Temos tido bons treinos e agradeço o público pelo apoio que sempre tem nos dado, em particular para o dia de hoje”, concluiu.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:58
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Paito

A QUALIFICAÇÃO dos “Mambas” para o Mundial-2014 é possível bastando para tal muito trabalho. Esta é a opinião do lateral esquerdo, Paíto, que admite que Moçambique pode, como qualquer equipa presente na fase de grupos, sonhar com o Mundial.

Eu penso que ninguém está proibido de sonhar com o Mundial, mas para que tal aconteça temos que trabalhar”, sublinhou.


Quanto ao jogo com as Comores, comentou que a equipa portou-se bem e que tem muitos valores novos que prometem muito no futuro, bastando muita dedicação.

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:43
 O que é? |  O que é? | favorito
SELECCIONADOR nacional de futebol, o alemão Gert Engels

O SELECCIONADOR nacional de futebol, o alemão Gert Engels, apontou a fase de grupos da zona africana de qualificação para o Mundial-2014 como um grande desafio para os “Mambas”.

Afiançou, no entanto, que os “Mambas” não vão à busca de experiência, mas para competir de igual modo com os adversários. Quanto à presença no grupo do campeão africano, o Egipto, Gert Engels anotou que o futebol mostra hoje que não há favoritos anunciados, querendo implicitamente referir-se a grandes equipas africanas que não conseguiram a qualificação para o CAN-2012.

Preferiu falar do jogo com as Comores, entanto que uma vitória bem conseguida e fruto de uma grande inspiração da rapaziada.

Estou satisfeito porque hoje (terça-feira) jogamos muito bem. Hoje em dia não é fácil ganhar por 4-1, mesmo em casa. Portanto, temos a partir de já um grande desafio pela frente e não vamos à busca de experiência, mas jogar para ganhar”, comentou.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:39
 O que é? |  O que é? | favorito
Adeptos

MOÇAMBIQUE, Togo, Congo, Namíbia, Quénia, RD Congo, Lesotho, Guiné-Equatorial, Tanzania e Ruanda transitaram para a fase de grupos da zona africana de qualificação para o Mundial 2014.

 

Os dez países fizeram valer o estatuto de favoritos que traziam para as eliminatórias. O FIFA.com acompanhou todas as emoções da segunda “mão”.

 

Quénia-Seychelles (4-0): Na data do 28º aniversário do guarda-redes Arnold Origi, o Quénia goleou as Seychelles, por 4-0, ampliando a vantagem obtida com a vitória, por 3-0, no jogo da primeira “mão”. O defesa Mandela, que disputava a segunda partida pela selecção, fez de cabeça o primeiro golo. Oliech, avançado do Auxerre, ampliou aos 38 da primeira parte.

 

Os anfitriões ainda fizeram mais dois golos por intermédio de Mulama e Wanyama, garantindo uma vitória incontestável.

 

LESOTHO E TANZANIA POR POUCO FICAVAM


Por pouco Lesotho e Tanzania não ficavam fora da próxima fase, classificando-se apenas pelos golos marcados fora de casa. Os tanzanianos entraram em campo tranquilos demais por força da vitória em casa do Tchad, por 2-1. Pensaram que seria suficiente para chegar à próxima fase e acabaram derrotados em casa, por 1-0.

 

 

A disputa entre Lesotho e Burundi teve números muito parecidos. Os burundeses estiveram bem melhores e venceram, por 2-1. Valeu ao Lesotho o golo apontado por Bokang Mothoana.

 

 

APURAMENTO TRANQUILO

 


A selecção do Ruanda bateu a Eritreia, por 3-1. No primeiro encontro registou-se um empate a um golo.

A partida disputada em Antananarivo entre Madagáscar e Guiné-Equatorial resultou numa vitória dos malgaxes por 2-1, no entanto não foi suficiente para suplantar a derrota de 2-0 verificada fora de casa. A Guiné-Equatorial transitou para a fase de grupos.

 

Tresor Mabi Mputu marcou mais dois golos sobre a Suazilândia e ajudou a República Democrática do Congo a somar uma vitória, por 5-1, depois de na primeira “mão” ter ganho na suázi, por 3-1.

 

O Congo, por outro lado, empatou em casa com São Tomé e Príncipe a um golo, mas havia goleado o adversário, por 5-0, fora de casa e também passou de fase tranquilamente.

 

O Togo venceu a Guiné-Bissau, por 1-0, depois de um empate a um golo em Bissau.

Moçambique passeou a classe ao golear as Comores, por 4-1, depois de ter vendido em Moroni, por 1-0. Já a Namíbia repetiu frente ao Djibouti, por 4-0.

 

 

O CRAQUE DA RODADA: EMMANUEL ADEBAYOR (TOG)


O avançado do Totenham havia deixado a selecção de Togo em Janeiro de 2010, após violento ataque ao autocarro que levava os jogadores à Copa Africana de Nações, realizada em Angola — o mesmo ataque também acabou fazendo com que a própria selecção deixasse a prova. Como Togo vinha perdendo forças desde o ocorrido, Adebayor decidiu regressar à selecção e ajudou a inspirar os togoleses a alcançarem um precioso triunfo.

 

O NÚMERO


41 — A quantidade de países africanos que ainda podem sonhar com uma vaga na Copa do Mundo Brasil-2014. Dentre as 51 selecções na disputa, as Ilhas Maurícias retiraram-se antes do início da prova e dez outras selecções foram eliminadas na terça-feira.  RESULTADOS: Burundi-Lesotho (2-1), Madagáscar-Guiné Equatorial (2-1), Tanzania-Tchad (0-1), Quénia-Seychelles (4-0), Ruanda-Eritreia (3-1), Congo-São Tomé e Príncipe (1-1), RD Congo-Suazilândia (5-1), Togo-Guiné-Bissau (1-0), Moçambique-Comores (4-1) e Namíbia-Djibuti (4-0).

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:34
 O que é? |  O que é? | favorito
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
19
20
21
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO