Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Sexta-feira, 09 DE Setembro 2011
Treinador Angolano

Nestas décimas olimpíadas desportivas africanas, os angolanos, por exemplo, mostram-se motivados para atacar o pódio.

No Clube de Ténis da Cidade de Maputo já se assiste a preparação de alguns tenistas de diferentes países de África que vão participar no torneio da referida modalidade que arranca já neste fim-de-semana.

 

A delegação angolana ambiciona medalhas neste torneio, para valorizar a preparação que enfrentaram nos últimos meses.

 

 

Nestes Jogos Africanos, o Clube de Ténis da Cidade de Maputo, localizado concretamente no Jardim Tunduru, vai acolher grandes provas de Ténis em que estarão envolvidos os melhores tenistas do continente africano.

 

 

 

Fonte:Tim

publicado por Vaxko Zakarias às 11:10
 O que é? |  O que é? | favorito
Moçambique

É ISSO mesmo! Agora, é perder ou largar no basquetebol feminino dos Jogos Africanos. Com o começo da fase a eliminar, todo o cuidado será pouco para os intervenientes e, hoje, a contar para os quartos-de-final, a nossa briosa selecção enfrenta o Ruanda, num dia em que a promissora equipa masculina se estreia na prova diante da Argélia.

 

Após o descanso das atletas e do missionário público da bola-ao-cesto, as emoções regressam e prometem atingir o rubro, desta vez tendo como palco o pavilhão do Maxaquene. Será na “catedral”, a partir das 17.30 horas, que a turma nacional discutirá o acesso asa meias-finais com as ruandesas, aparentemente modestas, mas que, com o desenrolar da competição foram crescendo qualitativamente e a acreditar numa melhor classificação.

 

 

Sem quaisquer preocupações no que diz respeito a eventuais lesões, o seleccionador nacional, o espanhol Luiz Hernández, que é coadjuvado por Carlos Alberto Niquice (Bitcho) tem à sua disposição todo o esquadrão, no qual pontificam os nomes de Ana Flávia Azinheira, Deolinda Ngulela, Anabela Cossa, Odélia Mafanela, Leia Dongue, Deolinda Gimo e Valerdina Manhonga, juntando-se Cátia Halar, Zinóbia Machanguana, Ruth Muianga, Carla Silva e Ondina Nhampossa, todas elas cheias de crença na qualificação para as meias-finais.

 

 

Depois de ter vivido as enchentes que caracterizaram as partidas da selecção feminina, o pavilhão do Desportivo é, a partir de hoje, o centro das sensacionalmente aguardadas jornadas de basquetebol masculino. A turma moçambicana inicia o seu poetastro frente à Argélia, às 19.30 horas, com a promessa de voltar às grandes exibições, tal como aconteceu há dias no Afrobásquete Madagáscar-2011.

 

 

A serenidade é o denominador comum no seio da equipa, ciente da enorme responsabilidade que pesa sobre si, até porque, durante a primeira fase, no Grupo A, defrontará grandes adversários como Nigéria e Mali, coincidentemente, seus “carrascos” em Madagáscar.

 

 

Entretanto, noutras modalidades, ontem, realce para a conquista de duas medalhas de bronze no boxe, pelos pugilistas Watch António e Cremildo Artur, enquanto na natação Myriam Corsine ficou em sexto na final dos 100 metros bruços.

 

 

No início do torneio de andebol, os masculinos ganharam a Madagáscar por 34-21 e os femininos foram derrotados pelo Quénia pela marca de 22-20. O ciclismo esteve na boca dos citadinos da capital em virtude de a sua realização ter provocado um autêntico caos no tráfego rodoviário, com o encerramento por prolongadas horas de algumas das mais importantes avenidas da cidade.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:56
 O que é? |  O que é? | favorito
Marisa Macie

ESTAMOS muitos felizes com esta conquista. É fruto de muito trabalho. O objectivo foi alcançado. É uma alegria para o país”, Marisa Macie, uma das atletas que conquistou a medalha de prata.

 

Marisa afirmou que apesar de não terem conseguido o tão almejado ouro, deixa esta prova com o sentimento de dever cumprido.

 

 

A nossa participação foi muito boa. Colhemos muita experiência. O meu sentimento é de muita alegria e de dever cumprido”.

 

 

Questionada sobre o que falhou para a conquista do ouro, aquela karateca disse: “Acho que devíamos treinar muito mais que as nossas adversárias. Mas o lugar de vice-campeã já demonstra que estamos a trabalhar bem e estamos em pé de igualdade com as potências africanas de karate”.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:42
 O que é? |  O que é? | favorito
Ciclista moçambicano no contra-relógio (J. Capela)

NÃO correu nada bem a estreia moçambicana no ciclismo. As expectativas em relação à conquista de uma medalha eram grandes, na medida em que os nossos representantes eram dos mais cotados da equipa nacional: Miguel Teixeira e Álvaro Cunha, ambos a residirem e a competirem na Europa, respectivamente em Portugal e na Inglaterra.

 

O primeiro a sair foi Álvaro Cunha. À partida, Zeca, como é carinhosamente tratado, mereceu uma forte ovação do público, que instalou “residência” na Avenida 10 de Novembro, na marginal, para seguir “in loco” a saída dos ciclistas para uma prova de contra-relógio individual, num percurso de 26 quilómetros em duas voltas.

 

 

O ciclista moçambicano começou bem a prova. Exibiu-se a contento na subida do viaduto, tendo deixado para trás dois opositores. Tudo corria-lhe de feição, mas, a meio da primeira volta, pisou numa garrafa, daquelas que muitas vezes vemos atiradas nas nossas estradas e passeios e foi-lhe madrasta. Com o pneu de trás furado teve, obrigatoriamente, que perder pelo menos minuto e meio para substitui-lo, o que é fatal numa prova desta natureza.  

 

 

Daqui, podemos tirar a lição de que, por vezes, podemos beber do próprio veneno, ou seja, o hábito que se criou de atirar garrafas, entre outros objectos, em lugares impróprios, pode ter afastado a possibilidade de Moçambique conquistar uma medalha no ciclismo.

 

 

O facto é que Álvaro Cunha, com o tempo de 47.02,33 minutos, na antepenúltima (31ª) posição acabou a prova bastante irritado com o sucedido.

 


Miguel Teixeira era, então, visto com o salva-vidas. Realizou uma primeira volta prometedora, mas, à segunda, acusou algum desgaste físico e terminou em 26° lugar, com o tempo de 42.46,91 minutos.   

 

   

A África do Sul dominou a prova, tanto em masculinos como em femininos, ao conquistar as duas medalhas de ouro que estavam em jogo. Janse Van Rensburg, com a marca de 34.46,36 minutos, ganhou em masculinos, enquanto Lise Olivier, fixando o tempo de 19.59,40 minutos, arrecadou o ouro em femininos.

 

 

Refira-se que a prova feminina, que não contou a presença de ciclistas nacionais, realizou-se numa única volta.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:25
 O que é? |  O que é? | favorito
Miriam Corsini

A NADADORA moçambicana Miriam Corsini será, mais uma vez, a principal cartaz do dia entre os atletas que compõe a selecção nacional, no quinto dia de competições do torneio. Corsini vai entrar em acção nos 50 metros livres, que constitui uma das provas da sua preferência, sendo uma nadadora de velocidade.    

 

O dia de ontem não foi dos melhores para a atleta, que se quedou na sexta e antepenúltima posição nos 100 metros bruços. Fez 1.16.52 minuto, superando em dois segundos o tempo registado nas preliminares (1.18.81 minuto), ao fim das quais não foi, igualmente, além do sexto lugar.

 

 

A medalha de prata por si conquistada na quarta-feira, nos 50 bruços, com o tempo de 33.74 segundos, foi um feito que encheu os moçambicanos de esperança de que ela viria a registar mais vitórias. Miriam Corsini justificou o insucesso com a falta de uma preparação suficiente na especialidade, tendo, por isso, acusado falta de resistência suficiente para a disputa dos lugares do pódio.

 

 

Esta foi uma das duas finais individuais que Moçambique conseguiu ter acesso. Raquel Lourenço foi repescada devido à insuficiência de inscritos para a final dos 800 livres, tendo ficado em último lugar com 11.09.75 minutos.

 

 

Os restantes nadadores que ontem actuaram ficaram nas preliminares, designadamente Géssica Stagno, nos 100 mariposa, e Elton Naiene, nos 200 bruços.

 

 

O combinado nacional esteve representado na final da estafeta 4x200 livres masculinos, tendo terminado em penúltimo lugar, com 3.47.63 minutos.

 

 

As competições prosseguem hoje, com as preliminares, de amanhã, e as finais à tarde. Para além de Miriam Corsini, entrarão em acção Elton Naiene (100 costas), Jéssica Vieira (50 livres), Jannat Bique (200 estilos) e a equipa da estafeta 4x100 estilos femininos.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:17
 O que é? |  O que é? | favorito
sinto-me:
Cremildo Artur

WATCH António e Cremildo Artur sobem ao pódio, apesar de terem sido ontem derrotados das meias-finais do torneio de boxe.

 

Watch António, que se portou muito bem no primeiro e último assaltos, perdeu o combate diante do mauriciano Bruno Julie Richard, por 12-16.

Cremildo Artur, que vinha de uma sucessão de três vitórias, caiu, finalmente, aos golpes do tswana Oteng Oteng (9-12).

 

 

Este foi o fim da participação moçambicana no boxe, modalidade que conquistou a primeira medalha para o país nos Jogos Africanos através de Lucas Sinoia, ora treinador desta nova geração de pugilistas.

 

 

Aliás, esta é a segunda vez que o boxe consegue medalhas nos Jogos Africanos e, por sinal, quebra a anterior marca que era de uma medalha de bronze.

 

 

Portanto, Watch António e Cremildo Artur entram assim para a história dos medalhados moçambicanos nos Jogos Africanos.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:07
 O que é? |  O que é? | favorito
Luís das Mercês

TREINÁMOS bastante para conquistarmos a medalha de bronze. A nossa experiência e, acima de tudo, a vontade de estarmos nos lugares do pódio foram determinantes. Foi bom ver o nosso esforço compensado com esta conquista”, palavras de Luís das Mercês e Sousa.

 

O atleta moçambicano acrescentou que sempre estiveram esperançadas na conquista de uma medalha. “A kata por equipa é uma das provas que já nos especializamos há muito tempo. Na Commonwealth ficamos em quinto e no Campeonato Africano ocupámos o terceiro lugar, numa prova muito semelhante a esta. Portanto, já vínhamos com alguma experiência acumulada”.

 

 

Questionado sobre os adversários que mais causaram dificuldades, o karateca apontou o Egipto e Argélia com os “carrascos”, ajuntando que o Senegal e o Botswana acabaram também por surpreender pela evolução que vão tendo nesta especialidade.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:58
 O que é? |  O que é? | favorito
A Selecção Nacional Feminina de Andebol é candidata à medalha de ouro nos Jogos Africanos de Maputo / Fotografia: José Cola

O DIA de ontem, no pavilhão da Académica, foi de alegria e tristeza para o andebol nacional no início do torneio da modalidade. Isto porque, na estreia, a equipa masculina venceu Madagáscar por 34-21 e a feminina perdeu com o Quénia pela marca de 22-20.

 

Com a vitória, os comandados de Eduardo Fumo lideram com dois pontos o Grupo A, que integra também os Camarões, adversário que a nossa selecção enfrenta hoje, a partir das 9:00 horas.

 

 

Já a turma feminina, após a derrota ante as quenianas, procurará esta noite, às 19.00 horas, diante de Cabo Verde, se redimir, de modo a alimentar as suas esperanças de transição para a fase seguinte.

 

 

Moçambique, em femininos, entrou mal no jogo, tendo consentido nos primeiros quatro minutos três golos sem marcar nenhum. Porém, acertou na marcação e com isso passou a ter mais a bola para atacar e de forma natural chegou ao empate em dois minutos. Galvanizadas pela clara subida de forma e do apoio infernal do público que lotou as bancadas do pavilhão da Académica, as pupilas de Elias Come foram para o intervalo a ganhar por 13-10.

 

 

Na etapa complementar, sem motivo aparente, a equipa entrou muito nervosa e desperdiçou inúmeras oportunidades de golo. Nem os cânticos do público e as ruidosas vuvuzelas serviram para dar o impulso que as meninas precisavam.

 

 

No combinado nacional vinha se destacando Celeste Maibasso, mas quando esta começou a acusar cansaço, a equipa desmoronou, e as quenianas souberam aproveitar para arrancar uma vitória por 22-20.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:51
 O que é? |  O que é? | favorito
Watch António (vermelho) no combate de ontem (J. CAPELA)

MAIS duas medalhas foram amealhadas pelos representantes do nosso país nos X Jogos Africanos de Maputo-2011. Trata-se de medalhas de bronze, ganhas pelos pugilistas Watch António e Cremildo Artur, apesar de terem perdido os seus combates das meias-finais, ontem realizados no pavilhão do Estrela Vermelha, perante um público que incessantemente apoiou os nossos pugilistas.

 

Watch António e Cremildo Artur eram as derradeiras esperanças moçambicanas em relação à conquista de medalhas de ouro, porém, ficaram pelo caminho na luta por uma vaga na final. Watch foi derrotado por um pugilista das Ilhas Maurícias e Cremildo face a um adversário do Botswana.

 

 

Com estes dois bronzes, eleva-se para seis o número de medalhas até aqui ganhas por Moçambique nos Jogos Africanos, depois de, na quarta-feira, ter arrecadado duas pratas pela nadadora Myrian Corsine e pela selecção feminina de karate; e dois bronzes pelas selecções masculina de karate e de canoagem.

 

 

Ontem, dia caracterizado por uma grande confusão no trânsito rodoviário na capital do país, em virtude de várias artérias terem sido encerradas para dar lugar à prova de ciclismo, teve início o torneio de andebol, com a selecção masculina a vencer Madagáscar por 34-21 e a feminina a estrear-se com derrota frente ao Quénia pela marca de 22-20.

 

 

Já na natação, que vem sendo largamente dominada pela África do Sul – aliás, lidera também o quadro geral de medalhas - Myrian Corsine, de quem se esperava que repetisse a proeza do dia anterior, classificou-se na sexta posição nos 100 metros bruços.

 

 

Hoje, inicia-se a etapa mais aliciante e igualmente delicada do torneio de basquetebol feminino, com a disputa dos quartos-de-final, que, como se sabe, são a eliminar. A competição passa a decorrer no pavilhão do Maxaquene e a selecção nacional defronta a sua congénere do Ruanda, a partir das 17.30 horas.

 

 

Paralelamente, inicia-se a prova de masculinos, no pavilhão do Desportivo, com a turma moçambicana a estrear-se diante da Argélia, às 19.30 horas.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:45
 O que é? |  O que é? | favorito
Poucas vias para milhares de carros (F. Laice)

A cidade do Maputo viveu ontem um verdadeiro caos no tráfego rodoviário, transtornando de forma profunda a vida dos cidadãos e os sectores produtivos, cenário que se prolongou por mais de sete horas.

 

Em causa esteve o encerramento de algumas avenidas cruciais para o acesso ao centro da urbe e a circulação dentro da mesma, para dar lugar a provas de ciclismo de estrada inseridas nos X Jogos Africanos.

 

 

 

Embora tenha havido avisos prévios sobre o encerramento das vias, é seguro, pelo que nos foi dado a assistir, que nem os cidadãos, os organizadores, a Polícia e as autoridades municipais calculavam a dimensão real do impacto que o cenário ia gerar, muito menos estavam preparados para atenuá-lo, numa cidade já de si problemática sob ponto de vista de circulação devido ao cada vez maior crescimento do parque automóvel, facto aliado à falta de vias alternativas.

 

 

 

O congestionamento do tráfego, que se registou desde cerca das 7.00 horas, prolongou-se até pouco depois das 14 horas, dentro e nos limites da cidade de cimento.

 

 

As rotas dos “chapas” foram profundamente alteradas, embaraçando milhares de utentes, muitos dos quais viajando apinhados.

Às limitações em termos de vias de acesso, que caracteriza a capital, juntou-se o défice de informação por parte da maioria dos cidadãos, apesar dos anúncios que foram sendo divulgados nos media, conduta de alguns automobilistas e falta de agentes da Polícia e/ou reguladores de tráfego à altura do problema, que se reflectiu em quase todos os sectores da vida e actividade da cidade. 

 

 

Há registo de doentes que ficaram bloqueados nas estradas em viaturas particulares e de outros cidadãos que atrasaram os voos devido à dificuldades de acesso ao Aeroporto.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:39
 O que é? |  O que é? | favorito
caos em maputo

A NOSSA Reportagem, que esteve em vários pontos críticos, constatou que muitos dos agentes da Polícia e o pessoal regulador de trânsito colocados na via pública não tinham soluções para o caos que se instalava à medida que a manhã ia avançando. Por exemplo, num dado ponto, os automobilistas recebiam uma ordem ou permissão para avançar e logo a seguir uma contra-ordem, mandando-os voltar.

 

 

A má conduta de alguns condutores também concorreu para o agravamento da confusão em certos pontos da cidade. Assistiu-se ao atropelo das mais elementares regras de condução: o desrespeito dos sinais luminosos, ordem de prioridade nos entroncamentos e/ou cruzamentos, tornando a circulação cada vez mais caótica.

 

 

As sete avenidas em que a circulação foi condicionada, são, 10 de Novembro e Kenneth Kaunda, únicas que fecharam em toda a sua extensão, a Julius Nyerere, Eduardo Mondlane, Vladimir Lenine, Marginal e 25 de Setembro, vedadas à circulação de carros e de pessoas apenas em alguns troços.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:36
 O que é? |  O que é? | favorito
Avenida Eduardo Mondlane

FACE ao cenário, todo o trânsito que pretendia entrar no centro da cidade (onde se concentra a maior parte dos serviços) pela Vladimir Lenine, chegado à Praça da OMM, era desviado para as avenidas do Zimbabwe e Acordos de Lusaka ou rua da Resistência e a Avenida da Malhangalene, uma vez que a circulação estava proibida na Kenneth Kaunda.

 

 

 

Os residentes dos bairros a norte da cidade, que habitualmente entram na baixa pela Marginal, tiveram que subir do Mercado do Peixe para Avenida do Zimbabwe, donde seguiram até à Avenida da Malhangalane.

 

 

 

A Avenida Eduardo Mondlane, que dá acesso aos Serviços de Urgência do Hospital Central do Maputo, também esteve encerrada desde o seu início (no entroncamento com a Julius Nyerere) até à Pandora, tornando a 24 de Julho na única via transitável em toda a extensão. Nesta, a confusão foi tal que ficou anulado o esforço dos poucos voluntários e agentes da Polícia Municipal que lá se encontravam. Notou-se a ausência de agentes de Trânsito para regular a circulação, o que evitaria a confusão nos entroncamentos.

 

 

O encerramento, que devia ter sido entre às 8.00 horas e 11.00 horas, acabou se prolongando até cerca das 14 horas, alegadamente devido à demora na libertação integral das vias pelas quais os ciclistas circulariam.

 

 

As restrições repetem-se hoje e amanhã, aconselhando-se aos automobilistas a entrar na cidade muito cedo antes do encerramento das vias usadas paras as provas. 

 

 

O Conselho Municipal do Maputo lamenta a situação e reconhece que o itinerário definido para a prova não facilita o acesso nem a mobilidade na cidade. A partida é na Avenida 10 de Novembro, seguindo-se pela FACIM, na 25 de Setembro, Praça Robert Mugabe, Julius Nyerere, Eduardo Mondlane, Vladimir Lenine, Praça da OMM, Keneth Kaunda, Praça do Destacamento Feminino e Clube Naval. A meta coincide com a partida.

 

 

  • José Chissano
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 09:32
 O que é? |  O que é? | favorito

BASQUETEBOL FEMININO

 


Pavilhão do Maxaquene

 

 

 

Classificativas (9° ao 12° lugar)

 


9.00 – Camarões-Zimbabwe

11.00 – RD Congo-Mali

 

 

Quartos-de-final

 


13.30 – Argélia-Angola

15.30 – Costa do Marfim-Nigéria

17.30 – Ruanda-Moçambique

19.30 – Quénia-Senegal

 

 

BASQUETEBOL MASCULINO

 


Grupo A

 


Moçambique

Nigéria

Argélia

Mali

Ruanda

 

 

Grupo B

 


Angola

Cabo Verde

Egipto

Costa do Marfim

África do Sul

 

 

Pavilhão do Desportivo

13.30 – Cabo Verde-África do Sul

15.30 - Mali-Ruanda

17.30 – Egipto-Costa do Marfim

19.30 – Argélia-Moçambique

 

 

FUTEBOL MASCULINO

 


Uganda-Senegal (1-2)

 

 

FUTEBOL FEMININO

 


Zimbabwe-Gana (1-2)

Tanzânia-Africa do Sul (2-2)

 

 

NATAÇÃO

 


Piscina Olímpica do Zimpeto

 

 

 

Hoje

 


9.00 - Eliminatórias

17.00 – Finais (200 mariposa, 100 metros costas, 50/1500 metros livres e 4x100 estilos).

 

 

ANDEBOL MASCULINO

 


Moçambique-Madagáscar (34-21)

Argélia-Senegal (31-24)

Egipto-Congo (24-15)

Angola-Nigéria (25-21)

 

 

Hoje

 


Pavilhão da Académica

9.00 – Moçambique-Camarões

11.00 – Argélia-Gabão

 

 

ANDEBOL FEMININO

 


Camarões-Senegal (35-19)

Moçambique-Quénia (20-22)

 

 

Hoje

 


Pavilhão da Académica

13.00  – Angola-Gana

15.00 – Congo-Nigéria

17.00 – Camarões-Argélia

19.00 – Moçambique-Cabo Verde

 

 

NETBALL

 


Tanzânia-Gana (91-24)

Africa do Sul-Zimbabwe (29-30)

Botswana-Moçambique (98-13)

 

 

Hoje

 


Pavilhão da Munhuana

10.00 – Zâmbia-Tanzânia

15.00 – Quénia-Gana

16.30 – Moçambique-África do Sul

 

 

CICLISMO

 


9.00 – Contra-relógio por equipas, na Avenida 10 de Novembro (partida defronte do Zambi)

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:23
 O que é? |  O que é? | favorito
Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
17
18
23
24
25
26
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO