Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Segunda-feira, 05 DE Setembro 2011
Combate entre Cremildo e o camaronês Mauni

APÓS a memorável cerimónia de abertura, no sábado, ontem, foi um dia em cheio. Um dia de triunfos promissores para os objectivos de Moçambique nos Jogos Africanos. Rimando com vitórias, boxe e básquete rejubilaram o público, numa jornada também em grande para o vólei feminino, enquanto os “Mambinhas” se estrearam com derrota.

 

Como habitualmente acontece quando há sessões de pugilismo, o Pavilhão do Estrela Vermelha conheceu uma boa moldura humana, constituído por um público vibrante e que se encarregou de fazer a festa face à brilhante prestação dos nossos atletas. Em quatro combates, três saldaram-se em vitórias, através de Cremildo Artur, Isac Dimande e Alberto Ussene, que assim transitaram para a segunda fase do torneio.

 

 

Hoje, a partir das 14:00 horas, entram em acção Cremildo Artur, Juliano Máquina, Watch António e Iquebal Amisse, esperando-se também que os sucessos se mantenham, porquanto as possibilidades de conquista de medalhas residem igualmente no boxe.

 

 

Na bola-ao-cesto, a selecção feminina continua a não dar tréguas às suas adversárias. Depois da estreia vitoriosa sobre Zimbabwe, ontem, o triunfo aconteceu diante da RD Congo pela marca de 67-53, para hoje, às 19.30 horas, no pavilhão do Desportivo, enfrentar a Nigéria, com quem disputa o primeiro lugar do Grupo A.

 

 

No voleibol feminino, finalmente, as nossas jogadoras puderam sorrir. Numa partida bastante renhida diante das Seychelles, a turma nacional venceu por 3-2, dando assim um pontapé na crise, uma vez que nas duas primeiras jornadas perderam com Nigéria e Quénia.

 

 

No Estádio Nacional do Zimpeto, os adeptos do futebol saíram desencantados, tanto com a selecção feminina como com os “Mambinhas”. As miúdas sucumbiram face aos Camarões por uma bola sem resposta, enquanto a formação treinada por Mart Nooij perdeu com a África do Sul por 3-1.

 

 

Ténis de mesa e triatlo também estiverem em acção ontem, enquanto hoje, na Piscina Olímpica do Zimpeto, inicia o torneio de natação, no período da manhã com as provas da fase preliminar e, à noite, as primeiras finais.
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 12:00
 O que é? |  O que é? | favorito
Ana Flavia

CAUSOU estupefacção a muita gente ver Ana Flávia Azinheira, escolhida para efectuar a leitura do juramento dos atletas, na cerimónia de abertura, o fazer em inglês e, no fim, mencionar a data em… português. No entanto, ao que tudo indica, o facto de a basquetista ter estado sob os holofotes de África e, quiçá, do mundo, pode ter servido de inspiração, pois ontem à noite, frente à RD Congo, ela foi simplesmente arrasadora, contribuindo decisivamente para o triunfo moçambicano pela marca de 67-53.

 

 

Com o pavilhão do Desportivo, novamente, a rebentar pelas costuras – o público questiona: por que não o Maxaquene? – a forma esclarecida como actuou a nossa selecção, particularmente na ponta final, altura em que não permitiu quaisquer veleidades às congolesas, foi mais um testemunho das suas capacidades para chegar ao pódio. E os espectadores gostaram, saíram satisfeitos e orgulhosos das suas meninas.

 

 

É verdade que nem sempre as anfitriãs pisaram solos dourados, pois as congolesas ofereceram uma forte réplica e, inclusive, chegaram à vantagem no marcador, porém, quando se tem Deolinda Ngulela inspirada na posição de comando da equipa, Ana Flávia Azinheira e as “guerreiras” Leia Dongue e Odélia Mafanela na concretização, há motivos de sobra para se estar descansado.

 

 

Aliás, porque a RD Congo sempre pautou pela procura do melhor resultado possível, mantendo uma vantagem não confortável para Moçambique, as nossas jogadoras viram-se obrigadas a uma ponta final de grande categoria, vincando de forma inequívoca a sua superioridade, razão bastante para mais uma festa no pavilhão dos “alvi-negros”.

 

 

Jogaram e marcaram: Valerdina Manhonga (2), Deolinda Ngulela (8), Ana Flávia Azinheira (14), Anabela Cossa (2), Zinóbia Machanguana (4), Cátia Halar (0), Carla Silva (0), Leia Dongue (15), Ruth Muianga (2), Ondina Nhampossa (2), Odélia Mafanela (12) e Deolinda Gimo (6).

Hoje, as responsabilidades já são mais acrescidas, tendo em conta o peso do adversário: Nigéria, em desafio marcado para 19.30 horas.
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 11:34
 O que é? |  O que é? | favorito
Publico

CREMILDO Artur não deu chances ao camaronês Sangue Mauni para os 52 quilos, no combate que abriu a participação moçambicana no boxe nestes Jogos.

 

 

Com o Pavilhão do Estrela Vermelha a registar uma boa assistência, Cremildo entrou duro com uma combinação de golpes que deixaram o camaronês sem reacção nos primeiros dois assaltos.

 

No terceiro assalto, o moçambicano confirmou a sua superioridade já com o adversário a acusar algum cansaço.

Mas foi o segundo combate dos moçambicanos que levantou a plateia. Diante de um angolano, Silva Tumba, para os 91kg, fisicamente bem constituído, Isac Dimande passeou a sua classe.

 

Dimande jogou simples diante de um colosso de quem se esperava outra reacção. Com uma combinação de esquerda-direita (num verdadeiro um-dois), o moçambicano foi pontuando e defendendo-se com galhardia.

 

Nessa altura, o público gritava: Tyson, Tyson, Tyson… alcunha com que é conhecido o nosso pugilista. E foi no meio desse todo apoio que Dimande ganhou força e foi para cima do angolano deixando-o desnorteando. Ficou para o angolano, a lição de como se joga o boxe no país irmão.

 

Já no período da noite, Augusto Matule, nos 64kg, caiu diante de um mauriciano, enquanto Alberto Ussene, nos 75kg, devolveu a alegria aos moçambicanos com uma retumbante vitória sobre um zimbabweano.

Hoje sobem ao ringue Juliano Máquina (49kg), Cremildo Artur (52), Watch António (56) e Iquebal Amisse (60kg).   

Resultados e calendário de jogos

 

BASQUETEBOL FEMININO


Grupo A: Moçambique-RD Congo (67-53), Quénia-Argélia (61-36), Zimbabwe-Nigéria (45-75)

Grupo B: Angola-Mali (45-38), Ruanda-Costa do Marfim (60-56), Senegal-Camarões (58-54)

 

Hoje


Pavilhão do Desportivo

09.00 – Zimbabwe-Quénia

11.00 – Angola-Ruanda

13.30 – RD Congo-Argélia

15.30 – Camarões-Costa do Marfim

17.30 – Senegal-Mali

19.30 – Moçambique-Nigéria

 

VOLEIBOL FEMININO

 

Sábado


Grupo A: Moçambique-Quénia (0-3), Seychelles-Nigéria (0-3)

Grupo B: Botswana-Senegal (1-3), Camarões-Argélia (1-3)

 

Ontem


Grupo A: Moçambique-Seychelles (3-2)

Grupo B: Camarões-Botswana (3-1), Senegal-Argélia (0-3)

 

VOLEIBOL MASCULINO


Sábado

 


Grupo A: Moçambique-Camarões (0-3), Ruanda-Seychelles (3-1)

Grupo B: Quénia-Argélia (1-3), Nigéria-África do Sul (3-0)

 

FUTEBOL MASCULINO

 

Grupo A: Moçambique-África do Sul (1-3)

 

Hoje


Campo do Maxaquene

15.30 - Camarões-Uganda

 

FUTEBOL FEMININO


Grupo A: Moçambique-Camarões (0-1)

 

 

Hoje


Campo do Maxaquene

12.30 - África do Sul-Zimbabwe 
publicado por Vaxko Zakarias às 11:23
 O que é? |  O que é? | favorito
coja

JÁ caíram as primeiras medalhas nos X Jogos Africanos de Maputo-2011. O facto ocorreu ontem de manhã, no decorrer da prova de triatlo, tendo a África do Sul, em masculinos e femininos, conquistado quatro medalhas, sendo duas de ouro, uma de prata e outra de bronze.

 

Constituído por três disciplinadas, designadamente natação em águas profundas, ciclismo e atletismo, o triatlo foi a primeira competição a colocar os atletas no pódio.

 

 

Em masculinos, os sul-africanos ficaram em primeiro e terceiro lugar, cabendo aos namibianos o segundo. Em femininos, África do Sul ficou com as duas primeiras posições e Maurícias com a terceira.O melhor moçambicano na prova foi Ivan do Rosário, décimo quarto classificado. 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 11:13
 O que é? |  O que é? | favorito
PR com a Medalha de Mérito atribuída pelo SCSA

O CONSELHO Superior do Desporto de África (SCSA), organismo responsável pelos Jogos Africanos, galardoou o Presidente da República, Armando Guebuza, com a Medalha de Mérito pelo seu inestimável apoio e colaboração para a prossecução da Olimpíada continental.

 

A distinção ao Chefe do Estado moçambicano, Patrono dos X Jogos Africanos de Maputo-2011, pela mais alta insígnia daquele organismo, foi efectuada pelo presidente do SCSA, General Jacques Ivon Ndolou, que é igualmente Ministro da Juventude e Desportos da RD Congo.

 

 

Na ocasião Ndolou manifestou a sua satisfação pelo facto de Moçambique, naquele momento, estar a confirmar que efectivamente mereceu a confiança do SCSA para organizar a maior festa do desporto continental.

 

 

Também no sábado, no Estádio Nacional do Zimpeto, Armando Guebuza recebeu o presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), o belga Jacques Rogge, que de manhã havia tomado parte na Assembleia-Geral da Associação dos Comités Nacionais Olímpicos de África (ACNOA).

 

 

Ontem, Jacques Rogge visitou o complexo desportivo Olympáfrica, em Boane, um projecto que conta com o apoio da Solidariedade Olímpica. Hoje o ilustre visitante procederá ao lançamento da primeira pedra para a construção da futura sede do Comité Olímpico de Moçambique.
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 11:00
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Nigerianos

APESAR de a ordem alfabética, tal como manda o preceito, não ter sido rigorosamente respeitada no desfile das delegações, o certo é que 37 países tomaram parte na cerimónia de abertura, devidamente identificadas e com a respectiva bandeira. No entanto, segundo os organizadores, estão no Maputo 47 países.

 

O desfile abriu com a comitiva argelina e terminou com a moçambicana, na qualidade de anfitriã.

 

 

Eis, por ordem de desfile, os países que tomaram parte na cerimónia de sábado: Argélia, África do Sul, Angola, Botswana, Etiópia, Camarões, Cabo Verde, Burkina Faso, Congo Brazzaville, Costa do Marfim, Djibouti, Egipto, Eritreia, Benin, Nigéria, Gabão, Namíbia, Mauritânia, Ruanda, Lesotho, RD Congo, Libéria, Mauritânia, Senegal, Tanzânia, São Tomé e Príncipe, Seychelles, Suazilândia, Quénia, Togo, Tunísia, Gana, Líbia, Uganda, Zâmbia, Zimbabwe e Moçambique.

 

 

Presentes no evento, porém, sem terem desfilado: Mali, Madagáscar, Malawi, Níger, Somália, Guiné, Chade, República Centro Africana e Serra Leoa.
fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:41
 O que é? |  O que é? | favorito
De forma triunfal os líbios se fizeram ao desfile (A. Marrengula

TODA a gente estava concentrada na forma ordeira como decorria o desfile das delegações, que iam passando defronte da Tribuna Presidencial e previamente anunciadas, uma a uma, pela mestre de cerimónia Glória Muianga. Ao Gana seguia-se o Uganda, mas, de repente, esta comitiva viu-se bloqueada por um grupo de excêntricos atletas, treinadores e dirigentes, que a todo o custo procuravam chamar a atenção dos espectadores.

 

 

E até conseguiu os seus objectivos, pois naquele instante tudo parou para contemplar a surpreendente equipa, que, inclusive, festejava algo que ninguém sabia o motivo. Tratava-se da delegação da Líbia, que, empunhando a nova bandeira do país, adoptada pelo Conselho Nacional de Transição, em substituição da quarentona verde de Muammar Kadhafi, abruptamente irrompeu pelo Estádio Nacional do Zimpeto.

 

 

 

Já se sabia que os líbios estavam no Maputo para tomar parte nos Jogos Africanos e a sua nova bandeira hasteada na Vila Olímpica, lado a lado com as dos restantes países participantes no evento. No entanto, ninguém calculava que a sua entrada fosse daquela forma esquisita e festiva.

 

 

E o motivo, que na altura não foi desvendado, nem tinha a ver com os Jogos Africanos, mas com o seguinte: festejavam o golo vitorioso da sua selecção de futebol diante dos “Mambas” em partida nesse momento também a decorrer no Cairo, capital do Egipto, e a contar para a penúltima jornada o Grupo C de qualificação para o CAN Gabão/Guiné-Equatorial-2012.
Quem poderia, naquele momento, relacionar uma coisa com a outra? Só os líbios, mesmo…
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:36
 O que é? |  O que é? | favorito
Cojito

AFINAL, por onde anda o Cojito? Esta pergunta, textualmente, foi colocada neste jornal, na passagem dos 100 dias para os Jogos Africanos. Apesar do questionamento, a verdade manda dizer que a tímida mascote se manteve no silêncio e absolutamente fora da circulação.

 

 

No entanto, finalmente, o Cojito reapareceu, e escolheu precisamente a cerimónia de abertura para se fazer presente e passear-se pelo Zimpeto. Desta vez mais simpático – doutro modo, não teria fãs -, foi dando a mão a “todo o mundo”, distribuindo beijinhos pelas miúdas, dançando ao som das timbila e tambores e até se deixar fotografar com qualquer um.Oxalá, já que renasceu das cinzas, esteja connosco nos locais de competição, se divertindo e divertindo os espectadores.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:30
 O que é? |  O que é? | favorito
Partida Moçambique-África do Sul (C. Bernardo)

O NOSSO futebol teve um fim-de-semana catastrófico. Nem os “Mambas”, nem os “Mambinhas” conseguiram nos proporcionar as alegrias que nos faltam no desporto-rei.

 

No sábado, a equipa principal perdeu diante da Líbia por uma bola sem resposta, em jogo realizado na cidade egípcia do Cairo e a contar para a quinta e penúltima jornada da fase de qualificação para o CAN Gabão/Guiné-Equatorial-2012.

 

 

Já ontem, os Sub-23, com o seleccionador Mart Nooij no banco – regressou ontem mesmo do Cairo – entraram no Estádio Nacional do Zimpeto praticamente a ganhar, mercê do tento do “tricolor” Reginaldo. Porém, não conseguiram segurar a vitória e acabaram sucumbindo frente à África do Sul por 3-1.

 

 

Moçambique, 1- África do Sul, 3: Início fulgurante final infeliz

 

O GOLO apontado por Reginaldo logo aos cinco minutos fazia antever uma noite de futebol memorável para os  “Mambinhas”. Mas nada disso aconteceu, porque foram os sul-africanos que tomaram conta do jogo e arrancaram uma vitória, por 3-1.

 

 

Aliás, antes do golo de Reginaldo, foi a África do Sul a criar a primeira situação de perigo por Eugene Riaan, aos 17 minutos. Por pouco os sul-africanos não chegaram à igualdade. O mesmo jogador voltou a desperdiçar uma soberana oportunidade de golo. A resposta dos “Mambinhas” veio dos pés de Maninho que quase marcava num toque subtil. Mas o empate viria a surgir aos 23 minutos de lance de bola parada. Zwane Themba cruza e Shongwe, de cabeça, faz o golo.

 

 

Com a equipa nacional a não conseguir construir uma jogada de ataque de registo foi Zé Luís, já sob o apito para o intervalo, que, de fora da área, tentou fazer gosto ao pé, mas o guarda-redes mostrou-se seguro.

 

 

 

Na segunda parte, a equipa nacional entrou praticamente a perder com um golo de livre superiormente apontado por Sangweni, aos 46 minutos.

Aos 65 minutos, os “Mambinhas”, por intermédio de Rivaldo, poderiam ter chegado à igualdade, mas o “keeper” fez uma defesa espantosa para canto. Quatro minutos volvidos, a turma sul-africana esteve à beira de marcar, mas faltou inspiração a Bongumusa na hora de rematar à baliza.

Se Bongumusa não esteve bem, o seu companheiro Shongwe, de fora da área, encheu o pé para fazer o 3-1, apontando o segundo da conta pessoal.

 

 

A partir desse golo, a equipa moçambicana, que jogava reduzida a dez por expulsão de José Cumbe, perdeu forças, no entanto ainda viu Maninho desenvolver uma jogada individual, pena que a bola tenha sido devolvida por um dos postes.

O árbitro do encontro, Sikazwe Janny, apesar de contestado pelo público moçambicano, não teve influência no resultado.

 

 

FICHA TÉCNICA



ARBITRAGEM: Sikazwe Janny (Zâmbia), auxliado por Kanyene Jonh (Tanzania) e Chaanika David (Namíbia). Quatro árbitro: Camile Bernard (Seychelles).

 

MOÇAMBIQUE: José Guirrugo; Aguiar, Chico, Hilário e Diogo; Zé Luís, José Cumbe, Manuelito (Jacinto), e Rivaldo (Parkim); Maninho e Reginaldo (Jojó).

 

ÁFRICA DO SUL: Khuzwayo Brilliant; Pule Katelgo, Mxoyana Sibusiso, Motau Thabang e Sangweni Nhlakanipho; Khumalo Blessing, Zwane Themba, Bengu Ace (Bongumusa) e Shongwe Jabulani; Eugene Rian e Mkhwanazi Wilson.  

 

 

DISCIPLINA: Cartão vermelho para José Cumbe e amarelos para Reginaldo e Aguiar, todos de Moçambique e para Themba da África do Sul.

 

 

GOLOS: Reginaldo (5 minutos) e Shongwe (23, 74) e Sangweni (46).
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:23
 O que é? |  O que é? | favorito
Delegação moçambicana no desfile de apresentação (A. Marrengula)

ENTRE abraços, apertos de mão e sorrisos de vitória, estava explícito o sentimento de satisfação no seio de todos os presentes, sábado à noite, no Estádio Nacional do Zimpeto: um verdadeiro espectáculo que marcou o início memorável dos Jogos Africanos, vincando a esmerada e grande obra levada a cabo por Moçambique na preparação deste evento.

 

Quando o Presidente da República, Armando Guebuza, declarou, efusivamente, abertos os X Jogos Africanos Maputo-2011, numa voz de timbre carregado de confiança e esperança por um evento saudável e promotor de uma África melhor, os olhos dos espectadores reluziram, despertados pelo trovão do fogo-de-artifício, acompanhado por incessantes salvas de palmas, ritmo sonoro das timbila e tambores e pela contagiante e agradável canção oficial do evento. Assim, não restava a menor dúvida: a Olimpíada africana já aí estava, o continente se entrelaçava e solidificava a sua irmandade através do desporto.

 

 

Com algumas delegações trajando roupas garridas e tipicamente africanas e outras a primar pelo desportivo, como foi o caso da moçambicana, o desfile dos atletas foi um dos momentos mais marcantes e efusivos da cerimónia de abertura, interpretado por 37 dos 47 países presentes na competição, incluindo a Líbia. É verdade que cada delegação mereceu a devida vénia por parte do público, mas a anfitriã, com as antigas basquetistas Esperança Sambo e Aurélia Manave seguindo à frente com a Bandeira Nacional, foi a que arrancou a maior ovação e gritos de incitamento à vitória.

 

 

 

Simbolizando a satisfação e o orgulho dos moçambicanos por esta histórica conquista, o Presidente da República, Armando Guebuza, convidou os atletas a competirem para ganhar medalhas, elevar as suas marcas e trazer-nos muitas alegrias. “Divirtam-se e façam muitas amizades ao longo destes Jogos. Que o “fair-play” prevaleça em todos os envolvidos e em todas as provas para que efectivamente vençam os melhores”, realçou o Chefe do Estado moçambicano, para depois declarar oficialmente aberto o evento.

 

 

Com as “Vozes do Silêncio” do saxofonista Moreira Chonguiça a abrirem o momento cultural, a partir do esplendoroso bailado intitulado “África Mítica” a festa atingiu o êxtase através de uma coreografia e de um conjunto de danças sobre a trajectória histórica do nosso país, tendo como intérpretes cerca de 600 bailarinos.

 

 

Tudo começa numa manhã, anunciada pelo chilrear dos pássaros, para a festa na aldeia, juntando tambores, salto à corda, meninos jogando futebol, curandeiros e senhoras vindo da machamba com o produto da sua colheita, seguindo-se a demonstração de práticas domésticas desenvolvidas tanto por homens como por mulheres.

 

 

 

Mas o cerne do bailado tem a ver com o percurso da nossa História. As coreografias misturavam-se em busca de uma representatividade comum que caracterizou os povos africanos, desde a ocupação colonial, guerra de libertação até ao contemporâneo. Os opressores invadem as aldeias e desfazem a alegria dos povos, mas estes se revoltam e conseguem se livrar, conquistando a sua soberania, a paz e o sorriso hoje estampado nos nossos rostos, a receber, de braços abertos, África inteira em volta dos X Jogos Africanos Maputo-2011.
  • Alexandre Zandamela
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 09:34
 O que é? |  O que é? | favorito
coja

BASQUETEBOL FEMININO


Ontem


Grupo A


Moçambique-RD Congo (67-53)

Quénia-Argélia (61-36)

Zimbabwe-Nigéria (45-75)

 

Grupo B


Angola-Mali (45-38)

Ruanda-Costa do Marfim (60-56)

Senegal-Camarões (58-54)

 

 

Hoje


Pavilhão do Desportivo

09:00 – Zimbabwe-Quénia

11:00 – Angola-Ruanda

13:30 – RD Congo-Argélia

15:30 – Camarões-Costa do Marfim

17:30 – Senegal-Mali

19:30 – Moçambique-Nigéria

 

VOLEIBOL FEMININO


Sábado


Grupo A: Moçambique-Quénia (0-3), Seychelles-Nigéria (0-3)

Grupo B: Botswana-Senegal (1-3), Camarões-Argélia (1-3)

 

Ontem


Grupo A: Moçambique-Seychelles (3-2)

Grupo B: Camarões-Botswana (3-1), Senegal-Argélia (0-3)

 

VOLEIBOL MASCULINO


Sábado


Grupo A


Moçambique-Camarões (0-3)

Ruanda-Seychelles (3-1)

 

Grupo B


Quénia-Argélia (1-3)

Nigéria-África do Sul (3-0)

 

FUTEBOL MASCULINO


Ontem


Grupo A


Moçambique-África do Sul (1-3)

 

Hoje


Campo do Maxaquene

15:30 - Camarões-Uganda

 

FUTEBOL FEMININO


Ontem


Grupo A

Moçambique-Camarões (0-1)

 

Hoje


Campo do Maxaquene

12:30 - África do Sul-Zimbabwe

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:18
 O que é? |  O que é? | favorito
Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
17
18
23
24
25
26
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO