Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quarta-feira, 27 DE Julho 2011

 

 

vila do zimpeto

 

A 38 dias do início dos Jogos Africanos de Maputo-2011, o principal local  de hospedagem dos atletas já está habitável.

 


Esta segunda-feira, começou o processo de apetrechamento dos apartamentos que dão corpo aos blocos parcialmente prontos. O COJA (Comité Organizador dos Jogos Africanos) já recebeu oito dos 106  prédios. Este passo representa 7.54% do planificado.

 

 

 Informações em nosso poder indicam que o COJA vai receber,  até Agosto, semanalmente, quatro prédios, o que, em termos numéricos, significa mais 16 e, adicionando-os aos oito já entregues, o número passa para 24, o correspondente a 22.64%. A pergunta lógica que é feita é simples e directa: e os restantes 77.36%?

 

 

Samisson Zikai, responsável pelas infra-estruturas do COJA, contorna a questão e diz que “a qualidade das obras é reconhecida a nível internacional”, mas não adianta nenhum certificado, senão a referência de especialistas que já trabalharam em outros Jogos Africanos, e não cita nomes dos especialistas e muito menos dos países onde se realizaram os tais Jogos Africanos. Esta etapa de entrega é denominada recepção parcial e visa facilitar o processo de entrega e, ainda, permitir que os empreiteiros e outro provedores de serviços possam trabalhar em simultâneo.

 

 

Fonte:O Pais

_

publicado por Vaxko Zakarias às 12:58
 O que é? |  O que é? | favorito
jogo do hoquei

A SELECÇÃO Nacional de hóquei em patins teve uma boa prestação no estágio que realizou em Pretória, África do Sul, no último fim-de-semana.

 

O combinado, que se prepara para participar no Campeonato do Mundo do Grupo A, a realizar-se em San Juan, Argentina de 24 de Setembro a 1 de Outubro, somou por vitórias os três jogos realizados.

 

No primeiro defrontou a selecção júnior da África do Sul tendo aplicado uma goleada das antigas (20-2). Tratou-se apenas de um “passeio” para os verdadeiros testes que se seguiram frente a equipa principal sul-africana, que também se prepara para o Mundial de San Juan. Em ambos os encontros, a turma moçambicana venceu e pela margem mínima (3-2 e 5-4).

 

Assim sendo, Pedro Tivane, que vem se ocupando da preparação da Selecção Nacional, só tem motivos para estar satisfeito com o trabalho realizado de há três meses a esta parte.

 

 

Fonte;Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:50
 O que é? |  O que é? | favorito
Selecção Nacional de Sub

VAI mal a caminhada da Selecção Nacional de Sub-16 em Femininos no Afrobásquete da categoria, a decorrer no Egipto. Em três partidas disputadas, regista outras tantas derrotas, estando já irremediavelmente fora de uma possível qualificação para as meias-finais.

 

Ontem, no desafio da terceira ronda, a turma moçambicana perdeu diante da Argélia por 63-43. Antes, havia sido derrotada por Angola pela marca de 57-62 e pela Tunísia por 62-55. Hoje, defronta Egipto, concluindo a primeira fase amanhã diante do Mali.

 

Entretanto, os resultados completos da prova são os seguintes:

 

1ª jornada – Egipto, 89-Angola, 56; Tunísia, 78-Argélia, 52; Mali, 55-Angola, 53

2ª jornada – Tunísia, 50-Mali, 28; Egipto, 83-Argélia, 27; Moçambique, 57-Angola, 62

3ª jornada – Argélia, 29-Mali, 61; Moçambique, 55-Tunísia, 62

4ª jornada – Angola, 50-Tunísia, 55; Argélia, 63-Moçambique, 43

 

Enquanto isto, no plano interno, em seniores decorre um torneio promovido para manter os clubes em competição, devido à actividade das selecções nacionais.

 

 

Em masculinos, realce para o triunfo do Maxaquene sobre o vizinho Desportivo pela marca de 55-50. Por seu turno, Ferroviário bateu A Politécnica por 67-33 e Costa do Sol venceu Real Sociedade por 48-34. Em femininos, Liga Muçulmana saiu-se bem no grande confronto com A Politécnica A pela marca de 62-28, enquanto Ferroviário levou de vencida Maxaquene por 29-27 e A Politécnica B derrotou Desportivo por 48-34.
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 11:33
 O que é? |  O que é? | favorito
(C. Bila)
(C. Bila)

 

QUEM adormeceu nas jornadas iniciais e só agora acordou, a realidade pode ser-lhe adversa em relação ao seu futuro no Festival dos Jogos Escolares. É que, precisamente hoje, termina a primeira fase das competições e o acesso às cobiçadas meias-finais não somente se tornou bastante interessante como também extraordinariamente renhida.
 

À excepção de alguns casos que entraram verdadeiramente em grande, sem oferecer quaisquer tréguas aos seus adversários e, por consequência, carimbarem antecipadamente o passaporte rumo às meias-finais, a esmagadora maioria dos qualificados para a etapa decisiva será encontrada hoje, nos vários recintos desportivos da província do Maputo que acolhem o X Festival Nacional dos Jogos Escolares.

 

De uma forma geral, a competição tem sido muito boa e com partidas espectaculares. Mas também, em contraponto, encontramos alguns jogos em que impera a ingenuidade, acabando por ser desafios sem qualquer emotividade. Entretanto, seja como for, há um denominador comum: independentemente daquilo que se produz nas quatro linhas, os termómetros nas bancadas atingem temperaturas altíssimas, tal é o calor proporcionado pelas incessantes claques de cada delegação.

 

Modalidade por modalidade, e considerando o sucedido até à terceira jornada, na segunda-feira, no futebol, Zambézia, Sofala e Nampula, pelo Grupo “A”; Niassa, Maputo-província e Inhambane, pelo “B”, são as selecções melhor posicionadas para passar à fase seguinte. Hoje, atenção ao grande confronto entre nampulenses e zambezianos, sobre o qual convergem as maiores expectativas do dia.

 

Na bola-ao-cesto, as surpresas são oferecidas pelas equipas de Manica, Tete e Niassa, que “a priori” fora de qualquer cogitação surgem, no entanto, embaladas rumo às meias-finais, em detrimento das rotuladas selecções da Zambézia, Nampula e província do Maputo. Hoje, os encontros Zambézia-Nampula e província do Maputo-Niassa prometem muita luta.

 

Em relação aos femininos, Sofala e Maputo-Cidade podem ter a qualificação já garantida, enquanto Zambézia, Manica e Inhambane procuram ainda um lugar ao sol.
O desafio entre as selecções da capital do país e da “terra da boa gente” apresenta-se na crista da onda.

No andebol, considerando a grandeza que vem sendo demonstrada pelas províncias da Zambézia, Sofala, Nampula, Niassa e Maputo, é de calcular que, caso algo de extraordinário aconteça na jornada de hoje, estas formações realmente transitem para etapa decisiva.

Já no andebol feminino colocam-se ainda algumas interrogações, se bem que Inhambane, ao que tudo indica, já terá carimbado o seu passaporte.

 

Manica, Gaza, Cabo Delgado e à espreita Zambézia, Tete, Sofala e Cidade de Maputo, a sua intromissão pode provocar alguma “confusão”, o que até certo ponto é bom, dado que se pretende que o despique seja até às últimas consequências. É desta forma que se aguardam partidas bastante renhidas nesta derradeira ronda, nomeadamente Gaza-Zambézia, Sofala-Tete e Inhambane-Cabo Delgado.

 

Quanto ao voleibol, a discussão envolve, por um lado, Zambézia, Sofala e Nampula; e, por outro, Niassa, Maputo-província e Inhambane.

 

Decisivo, para hoje, é o embate entre Sofala e Nampula. Em femininos, Manica, Gaza, Inhambane e Cabo Delgado encontram-se em melhores condições de seguir em frente, mas tudo dependerá daquilo que acontecer no jogo Manica-Gaza.

 

 

O atletismo, que iniciou ontem no Estádio Olympáfrica, em Boane; o xadrez, a decorrer no Centro Cultural do Banco de Moçambique; e a ginástica, no Parque Municipal da Matola, são outras modalidades que preenchem o calendário competitivo deste X Festival Nacional dos Jogos Escolares. 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 11:17
 O que é? |  O que é? | favorito
Jérsica Jequicene
Jérsica Jequicene
 

ENTRE as estrelas dos X Jogos Escolares está a Jérsica Jequicene, de 17 anos, uma das principais pedras na manobra ofensiva da equipa feminina de andebol da Cidade do Maputo. Ela foi uma das atletas que contribuíram em grande medida para a vitória da turma da capital do país frente a Cabo Delgado, por 15-11.

 

 

A atleta destacou, sem exclusão, o nível competitivo das equipas, com maior realce para as visitantes pela sua entrega e vontade expressas em campo para dignificar as suas províncias.

 

 

Todas as equipas são boas, mas sinto que nós temos melhor capacidade colectiva. Iniciamos mal e tivemos que trabalhar mais nos últimos dias para melhorar a nossa qualidade competitiva em termos colectivos, por isso que o nosso desempenho evoluiu em relação aos primeiros jogos”, comentou a atacante da turma maputense.

 

 

Quanto às condições oferecidas pela organização, Jérsica disse que a alimentação é boa, mas apelou para a diversificação das refeições pois, segundo contou, tem havido repetição dos pratos.

 

 

Estamos bem hospedadas e temos boas relações com outras equipas”, frisou.

 

Maputo cidade é a segunda melhor equipa de andebol feminino depois de Inhambane. Soma duas vitórias e um empate e hoje realiza o jogo decisivo de transição para a fase seguinte (quarta e última jornada da fase de grupos), com Maputo Província, enquanto Inhambane venceu nas três jornadas já disputadas e defronta Cabo Delgado.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:04
 O que é? |  O que é? | favorito

 

 

A VONTADE manifesta pela rapaziada de brilhar tem vindo a superar as expectativas em relação a algumas equipas que, pela tradição, são consideradas menos fortes em relação a outras. Casos singulares foram testemunhados nas partidas de andebol, onde o favoritismo das equipas de Maputo quase não se fez sentir perante adversários com fraca expressão, casos de Cabo Delgado que, em femininos, forçou a equipa da capital do país a grandes intervenções para poder manter-se invicta, sobretudo na segunda parte, isto no período da manhã, na série “B”.

 

A turma da capital do país acabaria vencendo com a vantagem mínima de quatro golos (15-11). Na outra série (A), o domínio de Manica sobre Sofala foi evidente e os 25-11 confirmam essa superioridade imposta pela primeira formação ao longo da partida, enquanto em masculinos aconteceria o contrário. Desta vez foi Sofala que se impôs diante de Manica e com uma vantagem também significativa (25-18), na série “A”.
Este cenário justifica a desproporção em termos de capacidade e qualidade que são comuns neste tipo de eventos entre equipas da mesma província nas diferentes modalidades. Aliás, o exemplo mais elucidativo encontra-se no desfecho do encontro entre as equipas de Cabo Delgado e Cidade de Maputo, em masculinos, na série “B”, no qual a primeira não ofereceu a mesma resistência comparativamente ao jogo de femininos. Cabo Delgado acabaria perdendo por uma margem de 14 bolas (30-16).

ANFITRIÕES COM MÃO QUENTE NO BASQUETEBOL

 

O ESTATUTO de anfitrião que as equipas da província do Maputo gozam fez-se sentir na manhã basquetebolística de ontem, no Centro Cultural do Banco de Moçambique. Apesar do frio, a rapaziada da casa transportou algum calor para as bem compostas bancadas daquele recinto. Aliás, as suas vitórias sobre Inhambane ficaram, também, a dever-se ao apoio da galvanizadora claque.

 

A boa propaganda da modalidade que se assistiu até fez esquecer alguns momentos de incerteza que se verificaram nas primeiras horas quanto à realização dos jogos. É que, a chuva miúda que caiu durante a manhã fez com que a partida começasse com uma hora de atraso, mas a vontade foi superior à intempérie.

O corpo dos primeiros socorros também esteve presente, facto que evidencia que a organização está a realizar um bom trabalho. Felizmente, não teve muito trabalho. 

 

Com o triunfo sobre Inhambane, em masculinos, por 57-23, Maputo garantiu o apuramento para as meias-finais, restando apenas saber se em primeiro ou em segundo lugar. Os femininos venceram por 47-38.
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:22
 O que é? |  O que é? | favorito
Mirton King
Mirton King
MIRTON King é da equipa de basquetebol da província do Maputo. Na sua estreia na competição, com 15 anos de idade, avalia como positivo o desempenho da organização, ao mesmo tempo que elogia a qualidade dos materiais desportivos. “Os equipamentos são de boa qualidade. Acompanhei a edição passada, como assistente, e vi que os equipamentos não tinham qualidade”.

 

O atleta destacou o bom nível dos serviços de alimentação, mas criticou a acomodação, mais concretamente a fraca qualidade dos colchões. “Não tenho queixas quanto à alimentação, pois temos comido bem, dentro daquilo que é o normal. Porém, no que diz respeito aos dormitórios, em particular às camas, não posso deixar de criticar a qualidade dos colchões. Gostaria que a organização tivesse atenção em relação a este aspecto”.

 

 

Em termos competitivos, Mirton afirma que tudo corre de feição para a sua equipa, que até aqui não tem encontrado muitas dificuldades. “Penso que os adversários mais fortes surgirão nas meias-finais. Zambézia, bicampeã, é um opositor que devemos ter em conta, na próxima fase. Mas, nesta primeira etapa, temos sido claramente superiores às outras equipas”.

 

ATLETAS VISITAM CHILEMBENE

 

COM o epílogo, hoje, da primeira fase, o X Festival Nacional dos Jogos Escolares cumpre amanhã o dia de descanso, oportunidade que a organização irá aproveitar para proporcionar aos participantes alguns momentos de contacto com a realidade histórica e socio-política do país, assim como o próprio lazer.

 

 

Deste modo, está agendada para amanhã uma deslocação a Gaza, mais concretamente a Chilembene, terra natal do primeiro Presidente de Moçambique independente, Samora Machel. Trata-se de uma ocasião em que 10 atletas de cada província, seleccionados pelos respectivos chefes de delegação, terão para conhecer aquele local histórico, precisamente no ano evocativo do fundador da Nação moçambicana.

Outro grupo de atletas viajará para Namaacha, um dos distritos turísticos da província do Maputo, enquanto, para eternizar o festival, alguns estudantes efectuarão o plantio de árvores.

 

 

Entretanto, o encerramento do festival acontecerá domingo, no campo do Maxaquene, na Machava, e não no Estádio da Machava, como inicialmente estava previsto.
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:06
 O que é? |  O que é? | favorito
Atletas da Federação Moçambicana de Atletismo dizem que o seu treinador tem as suas razões para se demitir

 

A atleta da Federação Moçambicana de Atletismo diz que o caso do treinador abandonar o cargo não afecta a parte de treino, podia interferir caso se deixasse de ser treinador.

 

As atletas dizem ainda que quanto a saída da Elisa Cossa sua colega dizem sentir-se influenciadas bastante baixando a performance das atletas que percebem o discurso da atleta.

 

Na opinião delas a Elisa não ofendeu só disse simplesmente o que pensava assim como todos tem o direito já que estamos num país de liberdade e expressão.

 

Stelio Craverinha treinador a mais de 30 anos de profissão, tendo exemplo como sua atleta Lurdes Mutola que ergueu a bandeira de Moçambique a vários países internacionais, mas parece que se esqueceram e ninguém da valor a um facto de reconhecimento.

 

Fonte: TIM

publicado por Vaxko Zakarias às 09:52
 O que é? |  O que é? | favorito
Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
16
17
23
24
25
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO