Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quarta-feira, 08 DE Junho 2011

 

Maria de Lurdes Mutola

A Menina de ouro, Maria de Lurdes Mutola é a figura de cartaz na recente convocatória da selecção nacional de futebol que, nos finais deste mês vai participar no torneio regional da Cosafa, da categoria, a ter lugar nas Ilhas Reunião, com o pensamento nos Africanos de Setembro próximo em Maputo.

 

O combinado nacional que vem cumprindo, de alguns meses a esta parte, num programa normal pré-estabelecido com três treinos semanais, sendo dois nos estádios da Machava, segundas e quartas-feiras e um no 1° de Maio, as terças-feiras ver-se-á a partir do dia 19 de Junho aquitada, não só pela chamada mais-valia, Lurdes Mutola, que actualmente representa o Luso Africa, da Africa do Sul, como também de mais das jogadoras escolhidas nas restantes províncias do pais. Trata-se de jogadoras de equipas da Zambézia, Sofala e Cabo Delgado.

 

 

 

Eis a lista:

 

 

ADPM: Ana Machanguana, Amélia Banze, Celeste Cardoso, Clotilde Piquenino, Márcia Ngonvene, Neuza Zandamela e Inês.

Zixaxa: Ana Klaida, Albertina Pondja, Amália VilanKulo, Aurora Ngale, Honaria, Júlia Paulo Fumo, Remat, Rosalina Timbe e Sara Jacob.

Maxaquene: Lúcia Moçambique e Isabel Chambal.

PARADISE: Augusta Massingue, Aicha Chamussi, Celia Uate e Grita Ferano.

Luso Africa: Maria de Lurdes Mutola.

Padaria Sahsim Mocuba: Carmen Leonor Ponpisky e Fazila AntonioRopoco.

3 Fevevreiro Quelimane: Gizela Nhanvene, Leonora Monivo e Maria Neves.

Desportivo Ngonani: Sónia.

Fanta Beira: Amélia Jorge e Celina Machado.

Ferroviario de Pemba: Fátima e Onesta Livres

 

 

Fonte:Expresso moz

publicado por Vaxko Zakarias às 14:37
 O que é? |  O que é? | favorito
 Muito se raciocina antes da execução de uma jogada

A TERCEIRA jornada do Campeonato Africano de Xadrez, realizada na segunda-feira, voltou a não correr bem às equipas nacionais masculina e feminina. Numa avaliação à prestação dos seis xadrezistas moçambicanos, é possível contabilizar apenas um triunfo alcançado por Vânia Vilhete no confronto diante da argelina Merihan Mahmoud (1-0).

 

A jogadora salvou, deste modo, a honra moçambicana, que até ao terceiro dia de competição ia realizando exibições pálidas.

Graça Tivane também somou uma vitória mas sem precisar de jogar. A xadrezista ficou de fora devido ao número impar de participantes e lhe foi atribuída a vitória conforme o estabelecido na regra que rege a modalidade. 

 

Ana Malenda, por sua vez, enfrentou a argelina Lylia Mghara e foi derrotada (1-0).

Em masculinos, Donaldo Paiva caiu às “mãos” do sul-africano Robert Henry (1-0), depois de ter conquista uma grande vitória, na segunda jornada, frente ao tunisino Njili Kamel.

 

O melhor entre os masculinos foi Mateus Viajeiro que empatou frente ao zimbabweano Dion Mayo.

No embate entre dois falantes da mesma língua, o moçambicano Miguel Maconi perdeu com o angolano Pedro Adérito.

 

Em relação à posição dos xadrezistas nacionais na classificação geral, de referir que na terceira ronda, registou-se uma queda com Donaldo Paiva a descer três lugares do 13° para 16°; Mateus Viajeiro caiu cinco, do 20º para o 25º, enquanto Miguel Maconi passou do 15° para 26° posto.

Vânia Vilhete, apesar do triunfo, perdeu um lugar saindo do 11º para 12º. Ana Malenda e Graça Tivane também caíram um degrau, ocupando até à terceira ronda, a 14ª e 16ª posições, respectivamente.  

 

O egípcio Essam El Gindy e a sul-africana Greff Melissa lideravam, até ao terceiro dia, a classificação em masculinos e femininos, respectivamente.
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 11:31
 O que é? |  O que é? | favorito

ANTÓNIO Coutinho, administrador-delegado do Standard Bank, teceu rasgados elogios ao trabalho que está sendo realizado pela Liga Moçambicana de Futebol (LMF), presidida por Simango Júnior.

Maputo, Quarta-Feira, 8 de Junho de 2011:: Notícias
 
António Coutinho (dir.) e Simango Júnio

Coutinho, num “briefing” alusivo ao balanço das actividades do Standard Bank referente ao ano passado, mostrou-se bastante satisfeito com a prestação demonstrada pela LMF, tendo destacado a gestão transparente que tem caracterizado o mandato daquela instituição.

Afirmou que continuará a apoiar a LMF, em particular, e o desenvolvimento do futebol no país, em geral, até porque de acordo com António Coutinho, os clientes daquele banco comercial apontam o desporto-rei como sendo o que mais apreciam e gostariam de ver desabrochar ainda mais.

 

A Liga Moçambicana de Futebol tem bons gestores e transparentes e isso é muito importante no negócio”, referiu-se.

Acrescentou que a gestão profissional da LMF se reflecte nos acordos que estabelece com outras entidades, dos quais é cumpridor dos preceitos estabelecidos, algo que honra aquela associação.

 

No sentido de deixar espelhado o seu contentamento com a postura da LMF, o administrador-delegado do Standard Bank, frisou que a parceria entre as duas instituições será alargada por mais cinco anos. 

 

Aliás, o voto de confiança à Liga Moçambicana de Futebol na gestão de fundos já tinha sido depositado pelos clubes envolvidos no Moçambola, aquando da realização da Assembleia-Geral em Fevereiro último, que culminou com a recondução de Simango Júnior ao cargo de presidente da instituição.
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 11:24
 O que é? |  O que é? | favorito
capeao copa coca cola 2011

A CIDADE do Chimoio parou no último sábado para prestar tributo aos vencedores da Copa Coca-Cola, evento desportivo em que a turma da Escola Secundária Samora Machel venceu, tendo trazido para Chimoio, numerosos prémios e medalhas.

 

Entre os prémios, a equipa da Escola Secundária Samora Machel amealhou 10 mil dólares norte-americanos, medalha de equipa e escola melhor organizada e disciplinada e o troféu de vencedor do certame.

 

 

Com efeito, pais, estudantes e encarregados de educação de várias escolas primárias e secundárias da capital provincial de Manica, lotaram sábado as artérias da capital provincial de Manica para receber e saudar os vencedores.

 

A governadora de Manica, Ana Comoane, que não perdeu a oportunidade de receber os heróis da Coca-Cola, encorajou a escola e os estudantes a continuarem a lutar por mais sucessos no âmbito desportivo, uma das formas para dignificar a província, a escola e daí brotar os futebolistas do amanhã.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:04
 O que é? |  O que é? | favorito
Luis

DECIDIDAMENTE, o Ferroviário de Maputo, sempre que defrontar o Matchedje, pode se dar ao luxo de oferecer um golo, tal como aquele monumental “frango” do guarda-redes Pinto, para depois efectuar uma reviravolta. Aconteceu na quarta jornada do Moçambola-2010 e voltou a suceder ontem, com a particularidade de, desta vez, ter sido um volte-face verdadeiramente dourado, com os “locomotivas” a marcarem quatro golos na etapa complementar.

 

É incontornável começar-se justamente pelo princípio, pois o quarto minuto da partida podia ter marcado a história desta eliminatória. Pelo lado direito, Kikito faz um cruzamento longo e a bola, aparentemente inofensiva, está à inteira disposição de Pinto. Porém, incompreensivelmente, em vez de socar, tal como se impunha naquele lance, opta por agarrar o esférico, mas falha a intercepção e depois só tem tempo de recolhê-lo já no fundo das malhas.

 

 

Estava-se numa inicial áurea para os “militares”, certamente convencidos de que a vitória lhes sorriria. E se justificava, dado que o Ferroviário de Maputo se revelava desconcertado, situação bem aproveitada pelo Matchedje, mormente através de Jacinto e Kikito, na zona nevrálgica, Skaba e Jair, à frente, para criar pânico junto à baliza contrária.

 

Só que o Matchedje, ao que tudo indica, não consegue se assumir como uma grande equipa. Mesmo em vantagem, pensa e age de forma pequenez, daí que o Ferroviário, vendo que afinal era possível controlar os cordelinhos do jogo, não perdeu tempo. Nessa altura, a maior posse e melhor circulação de bola pertencia aos “locomotivas”, com desmarcações que baralhavam a defensiva “militar”, que sofreria um revés com a saída de Zito devido a uma profunda perfuração na testa, tendo sido transportado para o hospital.

 

Apesar de Kikito ter estado à beira do segundo tento, ao tentar um novo “chapéu”, foi o Ferroviário, na etapa complementar, que se apresentou com mais determinação e gula. E a festa dos golos foi aberta por Luís quando, ao receber a bola na linha divisória, teve tempo e espaço suficientes parta galgar terreno e rematar forte, rasteiro e bem colocado.

 

Os verde-e-branco espevitaram-se. Tornaram-se num conjunto capaz de oferecer alegria aos seus adeptos. Com um caudal ofensivo que atirou os “militares” ao tapete, o Ferroviário cresceu em todos os aspectos, sobretudo do ponto de vista de qualidade do seu jogo, acabando por realizar uma reviravolta dourada, quando Whisky, Buramo e Sonito também fizeram o gosto ao pé.

Do juiz da partida, trabalho sem reparos e relevância.

 

 

FICHA DO JOGO:


Árbitro: Arlindo Silvano, coadjuvado por Henrique Langa e Teófilo Mungói. Quarto árbitro: João Armando

MATCHEDJE – Zacarias; Caló, Osvaldo, Cufa e West; Zito (Hilário), Kikito (Calton) e Jacinto; Emanuel (Nito), Skaba e Jair.

FERROVIÁRIO – Pinto; Butana, Chico (Fred), Jotamo e Zabula; Whisky, Rachide (Tchitcho), Buramo e Vling; Valdo e Luís (Sonito).

Acção disciplinar: cartão amarelo para Zacarias e Caló.

Golos: 1-0, Kikito (4 m); 1-1, Luís (54 m); 1-2, Whisky (68), na transformação de uma grande penalidade; 1-3, Buramo (76 m); 1-4, Sonito (93 m).
  • Alexandre Zandamela
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:53
 O que é? |  O que é? | favorito

NÃO se esperava que tão cedo um gigante do nosso futebol fosse cair na Taça de Moçambique, ainda mais na fase da cidade do Maputo.

Liga Muçulmana

Porém, a verdade manda dizer que entre Liga Muçulmana e Maxaquene um deles, prematuramente, estará fora da segunda maior competição do calendário futebolístico nacional. E tal acontecerá precisamente esta tarde, a partir das 14.00 horas, quando as duas formações se defrontarem no campo dos “muçulmanos”, na Matola, no último jogo da terceira eliminatória.

 

Estamos, pois, perante uma partida que catalisa as atenções dos adeptos do jogo da bola, com a particularidade de se tratar de um desafio em que, impreterivelmente, tem de haver um vencedor. E esse vencedor juntar-se-á ao Ferroviário, que ontem afastou o Matchedje mercê do seu triunfo por 4-1, Desportivo, Costa do Sol e 1º de Maio, formando-se assim o quinteto da capital do país com direito de disputar a fase nacional.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

 
 
publicado por Vaxko Zakarias às 10:39
 O que é? |  O que é? | favorito
Estadio Nacional do Zimpeto

 

Neste momento, o Maxaquene é líder com 25 pontos e o Desportivo é segundo classificado, com 23 pontos.

 

Esta semana, o Moçambola retoma com o clássico entre Desportivo de Maputo e Maxaquene, o qual vai marcar a estreia do futebol doméstico à noite, no Estádio Nacional de Zimpeto. Para o efeito, as duas equipas chegaram a um acordo nesse sentido e a Liga já marcou o desafio para as 18h00 de sábado, sendo que os bilhetes estarão ao preço único de 100 meticais.

A anteceder o jogo que poderá decidir o campeão da primeira volta, está prevista uma partida entre os veteranos “alvi-negros”  e “tricolores”, mas que não está a reunir consenso da família de futebol, pois o mesmo pode abrir um precedente no tocante ao uso abusivo do Estádio Nacional ou mesmo a sua vulgarização, dado que não se deve misturar a alta competição com a recreação. Aliás, alguma corrente de opinião defende que o Estádio Nacional não deve ser palco para pessoas que “vão para abater barrigas”.

 

 

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 09:31
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Mart Nooij-doc

 

 

Diz nunca ter assumido que os Mambas iriam qualificar-se para o CAN-2012!

 

É, no mínimo, um posicionamento controverso! Ridiculo!  O seleccionador nacional de futebol, Mart Nooij, disse à imprensa no final do jogo em que os Mambas perderam com a Zâmbia  (3-0) que nunca havia assumido e  dito que o combinado nacional iria qualificar-se para o CAN-2012.  Respondendo a uma questão levantada pelos jornalistas moçambicanos escalados para cobrir este embate, referente à quarta jornada do grupo C das eliminatórias para o CAN-2012, sobre as contas da  qualificação, após o desaire diante dos “xipolopolo”, o técnico holandês referiu que “nunca disse que Moçambique iria qualificar-se para o CAN-2012”.  Como que a atirar a toalha ao chão, Mart Nooij ajuntou que “vamos continuar a construir uma nova equipa”.

São, de resto, declarações infelizes do técnico holandês, uma vez que, de acordo com os termos de contrato celebrado pelo período de 1 de Agosto a 30 de Julho de 2014, o   mesmo depende das seguintes condições: Artigo 2, vigência: 

1. a) qualificação para o CAN-2012;

b) Qualificação para o CAN Interno-2013;

c) Qualificação para o CAN-2014 e passar a primeira fase do CAN-2014;

d) Qualificação para o Campeonato do Mundo de 2014.

2. se, no entanto, não se conseguir o objectivo previsto em qualquer alínea do ponto anterior, a Federação Moçambicana de Futebol usará a prerrogativa de terminar o contrato imediatamente após o último jogo da fase de grupos. Neste cenário, não haverá qualquer indemnização.

3. Por quaisquer outras razões, se uma das partes decidir rescindir unilateralmente o contrato, esta deverá compensar a outra parte no valor equivalente a três salários mensais.

4. O contratado obriga-se, mediante a remuneração estipulada no artigo 7 deste contrato e sob a autoridade e direcção do contratante, à prestação de serviços de seleccionador nacional “A” e responsável pela equipa de Sub-23, nomeadamente:

a) elaborar um programa de trabalho detalhado para a Selecção Nacional “A” competir nos CAN existentes durante a vigência deste contrato;

b) formar a equipa Sub-23 e elaborar um programa de trabalho detalhado para competir nos Jogos Africanos - Maputo 2011, Jogos Olímpicos - Londres 2012 e Campeonato do Mundo de Futebol – Rio 2014;

c) elaborar um programa de trabalho detalhado de “rejuvenescimento” da selecção Nacional “A”.

A novela que  o “O pais” contou em primeira mão

Na edição de 6 de Julho de 2010,  o jornal “ O País” publicou um  texto em que abordava a polémica em torno da renovação do contrato de Mart Nooij com a Federação Moçambicana de Futebol.

Na altura, o técnico  holandês terá garantido ao seu representante que iria chegar a Maputo  na primeira semana de Junho, porém, não especificando o dia. A decisão de vir a Maputo fora forçada pelo ultimato dado pelo Governo e pela Federação Moçambicana de Futebol (FMF), após uma reunião de emergência convocada pelo ministro da Juventude e Desportos, Pedrito Caetano.  Os dois organismos ameaçaram romper o contrato, caso Mart não se apresentasse para a assinatura do contrato, num espaço de 15 dias.  Na altura,  o Ministério da Juventude e Desportos e a Federação Moçambicana de Futebol reuniram-se com o agente de Mart Nooij, o holandês Bert Sonnesrein, radicado em Moçambique há mais de uma década.


 

Mas vamos ao que importa: as divergências. Na verdade, não é muita coisa que criava alarido. Analisado o contrato elaborado pelo contratante (Federação Moçambicana de Futebol) e a proposta de rectificações feita por Bert Sonnesrein, conclui-se que as divergências derivam de más interpretações, pequenas armadilhas no contrato e algumas manobras da parte do contratado, sem excluir os erros e lapsos no mesmo documento.

 

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 09:21
 O que é? |  O que é? | favorito
tags:

 

Mota-Engil

Está definitivamente confirmado que a Mota Egil não consegue entregar as obras de construção da Vila Olímpica antes da realização dos Jogos Africanos. O empreiteiro garante que até Setembro terá concluído apenas 70% da empreitada, e que a outra parte só pode ser concluída depois da realização dos Jogos.

 

Outra contrariedade é que o orçamento das obras disparou. Se antes custavam 90 milhões de dólares, hoje custam 140 milhões, ou seja, 50 milhões a mais. Face a este cenário o governo tem estado a desdobrar-se em cortes noutras áreas para garantir o financiamento das obras.

Segundo uma fonte da Stv esta informação foi já dada oficialmente ao governo pelo empreiteiro. E como solução o governo decidiu recorrer às casas do Conselho Municipal de Maputo que ficam próximo ao Estádio Nacional do Zimpeto para albergar, algumas delegações. Por isso, adiou-se a ocupação das mesmas há meses temendo pelo que agora está confirmado.

 

Outra preocupação da organização dos X Jogos Africanos prende-se com a confirmação das delegações que está a ser feita a conta-gotas. A mesma deverá terminar no final deste mês, mas poderá ser prorrogada para finais de Julho. Sabe-se ainda que a Etíopia e o Sudão condicionaram a sua participação nestes jogos se o governo moçambicano garantir o pagamento das despesas das respectivas delegações.

 

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 09:14
 O que é? |  O que é? | favorito
Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO