Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quinta-feira, 12 DE Maio 2011

 

Venildo Mussane

 

 

 

 

Maxaquene, um dos clubes que se sentem vítimas de injustiça na arbitragem, apelou ontem à intervenção directa de Venildo Mussane, presidente

O golo anulado do Maxaquene, por um alegado fora do jogo na partida da nona jornada diante do Atlético, foi a gota de água que fez o copo transbordar. A direcção “tricolor” decidiu vir a público, esta quarta-feira, para apelar à atenção da direcção da CNAF a descer ao relvado para assistir, de perto, aos alegados actos de injustiça de arbitragem.

Em entrevista com o director desportivo dos “tricolores” , Artur Faria, o “O País” soube que o Maxaquene acredita existirem indivíduos, ainda sem rosto dispostos, a interferir na progressão de algumas equipas que militam no Moçambola, para dar vantagem a outras, em troca de valores monetários: “Nós estamos atentos a este tipo de situações e estaremos vigilantes a estes aspectos, pois não somos apologistas de um campeão que é descoberto por “leilões”, mas sim de um campeão que transpira em campo para conquistar o título”, disse Artur Faria. 

 

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 15:07
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Antonio Chambal

 

 

 

Polémica sobre a corrupção na arbitragem!

 

A “telenovela” corrupção no futebol moçambicano conhece novo episódio. António Chambal, vice-presidente da Federação Moçambicana de Futebol, disse, em entrevista ao “O País”, que, na sua opinião, o Moçambola devia conhecer um momento de suspensão, devido aos elevados números de queixas sobre a má prestação da arbitragem: “No meu ponto de vista, apesar de ser vice-presidente da FMF, eu defendo que o Moçambola devia ser suspenso por algum tempo, para reflectirmos  e reorganizar a casa”, afirmou Chambal.

António Chambal não confirma nem desmente a existência de corrupção no futebol moçambicano, mas a desorganização a que se tem assistido, tanto no que toca ao processo de nomeação dos árbitros como a sua prestação em campo, cria ambientes sensíveis à corrupção, o que propicia actos de vandalismo por parte de quem se sente lesado.

 

O número dois da Federação Moçambicana de Futebol disse ainda que, para além das suspensões que são registadas a nível da Comissão Nacional dos Árbitros, CNAF, a FMF está a estudar estratégias para estancar a actual onda de reclamações que o público e agentes desportivos vêm apresentando contra os homens do apito.

 

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 14:54
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Nicolau Manjate e Carmelo Paniagua

 

 

 

A FEDERAÇÃO Moçambicana de Patinagem reforçou e alargou as suas parcerias no decurso da 42ª Asssembleia do Comité Internacional da modalidade (CIRH), realizada este mês em Montreux, Suíça. O nosso hóquei esteve representado no encontro pelo presidente da FMP, Nicolau Manjate, que na ocasião tomou posse com vice-presidente do recém-criado CIRH para o desenvolvimento da modalidade em África.

 

 

Durante a reunião, presenciada pelos dirigentes máximos da patinagem a nível mundial, Nicolau Manjate aproveitou para renovar parcerias com as Federações Espanhola e Portuguesa, Comité Internacional e Federação Internacional de Roller Sports (FIRS), no sentido de desenvolver a patinagem em Moçambique.

 

Num encontro mantido com Carmelo Paniagua, presidente da Federação Espanhola de Patinagem (FEP), ficou assente que aquele país europeu irá apoiar o hóquei moçambicano no campo da formação, entre outras áreas.

 

No âmbito desta aliança, a FEP poderá ceder um treinador para orientar a selecção nacional, que de 24 de Setembro a 1 de Outubro tomará parte no Campeonato do Mundo do Grupo A, em San Juan, Argentina. Aliás, na última prova, realizada em Vigo, a equipa moçambicana foi dirigida pelo técnico espanhol José Barberá.

 

Ainda no quadro das relações entre as duas federações, o presidente da FMP revelou que o estágio competitivo que o combinado nacional efectuará, tendo em vista a sua participação no Mundial, poderá realizar-se na Espanha.  

 

Mas não é só com o hóquei espanhol que a nossa Federação goza de uma saudável cooperação, pois o português também tem sido um alvo preferencial. E é dentro deste pressuposto que Nicolau Manjate negociou a vinda, ainda este mês, do conceituado técnico português Carlos Graça, que irá se encarregar de formar árbitros, técnicos e jogadores, para lhes dotar das novas regras. As despesas de transporte, bem como os honorários do treinador serão da responsabilidade do CIRH, que se prontificou a colaborar para potencializar o hóquei em Moçambique.

 

Virá a Maputo um técnico português para dar ensinamentos sobre as novas regras. É importante que os nossos árbitros, jogadores e técnicos assimilem bem as novas regras, antes da realização do Mundial”, assinalou Manjate.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 14:40
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Pedrito Caetano

OS X Jogos Africanos de Maputo-2011 estiveram ontem na Assembleia da República. A uma pergunta formulada pela bancada parlamentar da Frelimo, o ministro da Juventude e Desportos disse que Moçambique quer conquistar medalhas neste evento, daí que os nossos atletas estão a trabalhar incansavelmente para o efeito.

 

 

Numa sessão reservada a respostas do Governo às perguntas colocadas pela Assembleia da República, o Executivo começou com o Primeiro-Ministro, Aires Ali, a efectuar uma intervenção genérica e de contextualização, tendo, a-propósito dos Jogos Africanos, afirmado que são um ganho não só para os atletas que irão representar os mais de 20 milhões de moçambicanos, mas também para todo e qualquer moçambicano, pois este é e será um momento ímpar para a expressão da nossa moçambicanidade.

 

Os Jogos Africanos devem ser um factor dinamizador do desporto nacional, como devem também servir de catalisador da economia nacional, sobretudo das pequenas e médias empresas, através da promoção do artesanato e de outros serviços. Unamo-nos em torno deste grande evento e façamos dele um sucesso”, referiu Aires Ali.

 

Por sua vez, o Ministro da Juventude e Desportos, Pedrito Caetano, chamado a responder à questão colocada pela bancada parlamentar da Frelimo, nomeadamente sobre a forma como o cidadão moçambicano está organizado para acolher e participar neste evento, a decorrer entre os dias 3 e 18 de Setembro, começou por dizer que um dos pressupostos básicos que pesou para a eleição de Moçambique pelo Conselho Superior do Desporto em África (SCSA) é a sua estabilidade socio-política.

 

Referindo que acolher a Olimpíada continental não somente permitirá ao país se projectar, do ponto de vista desportivo e de infra-estruturas, como também expor ao mundo as suas potencialidades turísticas e a calorosa hospitalidade que é seu apanágio, Pedrito Caetano vincou que os X Jogos Africanos de Maputo-2011 são Jogos da nossa moçambicanidade, do nosso querer, da nossa determinação e do nosso bem-fazer. “Eles representam os princípios mais profundos da nossa auto-estima e da nossa cidadania. Queremos que seja o melhor evento desportivo africano, reforçando a imagem e o prestígio de Moçambique no concerto das nações”, ajuntou.

 

No tocante a infra-estruturas, para além do Estádio Nacional do Zimpeto, cuja inauguração aconteceu no dia 23 de Abril passado, explicou que o país passará a contar, também, com duas piscinas olímpicas e reabilitação e modernização de outras infra-estruturas existentes. Igualmente, desfrutará de um condomínio moderno – que no final do evento reforçará o parque habitacional do país - composto por 106 edifícios, totalizando 848 apartamentos tipo três, local onde serão alojados os participantes aos Jogos.

 

“As nossas ambições não se esgotam somente na excelente organização do evento. Queremos muito e, acima de tudo, oferecer ao povo moçambicano a alegria desportiva que muito bem merece”, destacou o ministro, revelando que, para tanto, e com o objectivo de se dedicar exclusivamente à organização e preparação das selecções nacionais no evento, foi constituída em 2010 a Missão Moçambique, composta pelo Ministério da Juventude e Desportos, Comité Olímpico de Moçambique e Federações Desportivas Nacionais.

 

A Missão Moçambique movimenta um total de 452 jovens atletas oriundos de todo o país, integrados em 34 selecções nacionais e assistidos por 60 técnicos dirigentes desportivos. Segundo Pedrito Caetano, com base nos protocolos de cooperação estabelecidos com alguns países, 143 atletas beneficiam de estágios competitivos na África do Sul, Angola, Austrália, Brasil, Cuba, Espanha, França e Portugal.

 

Queremos conquistar medalhas. Para tal, estamos a trabalhar incansavelmente. Os nossos atletas estão entusiasmados e determinados. Nós confiamos nas suas potencialidades e acreditamos que as medalhas que os moçambicanos anseiam serão conseguidas”, disse, para, a concluir e guiando-se no próprio lema dos Jogos, “No Nosso Melhor”, assumir o compromisso de, faltando (ontem) 115 dias para o seu início, “realmente fazermos o nosso melhor para que este evento seja de facto um êxito”.

 

PROCESSO DE DIVULGAÇÃO DEVE SER MAIS DINÂMICO

 

 

Pedrito Caetano
UM dos maiores óbices dos X Jogos Africanos de Maputo-2011 e que tem sido objecto de críticas em diversos quadrantes tem a ver com a promoção, pois, mesmo com a sua aproximação, o evento vai permanecendo praticamente no anonimato.

 

Sobre este facto, e frisando que o tempo que nos resta vai se tornando cada vez mais escasso, o Ministro da Juventude e Desportos disse ontem, na Assembleia da República, que se impõe que o processo de organização e divulgação seja mais dinâmico e envolvente, de modo a que cada moçambicano se sinta, efectivamente, parte do processo, tanto neste período de preparação do evento como no seu decurso.  

 

Segundo Pedrito Caetano, os Órgãos de Comunicação Social, identificados com esta nobre missão, têm vindo a assumir um papel relevante na difusão dos Jogos Africanos, fazendo deles uma componente bastante importante do seu quotidiano informativo. Por seu turno, o COJA, no quadro das suas atribuições, tem igualmente privilegiado a questão da expansão da informação em relação ao evento, tendo, para o efeito, brigadas multissectoriais se deslocado a todas as províncias e para 40 distritos, assim como, por via dos conselhos consultivos, seminários e grandes encontros nacionais, envolvendo a população em redor dos Jogos Africanos.

 

Hoje, em alguns pontos da cidade do Maputo, assim como nos postos fronteiriços, encontramos destacadas referências publicitárias sobre o evento. Pelo país fora, através dos governos provinciais, distritais e municipais, a mensagem foi e continua a ser replicada, o que nos faz acreditar que em Setembro o país inteiro estará com os Jogos Africanos e nos Jogos Africanos”, sublinhou.

 

Aquele governante revelou que, com a alegria, entusiasmo e prontidão que lhe é peculiar, a juventude moçambicana assumiu a vanguarda no processo de organização dos Jogos Africanos, arregaçando as mangas e se empenhando nesta árdua tarefa. Uma tarefa que, segundo ele, contará com a participação de 6000 jovens voluntários e cerca 300 jovens talentos desportivos para o campo juvenil internacional, dinamizados pelo Conselho Nacional da Juventude.

 

Trata-se, pois, de um amplo movimento patriótico que entrelaça todos nós, independentemente da nossa actividade. E é neste âmbito que o empresariado nacional, em múltiplas áreas, prontamente abraçou os Jogos Africanos, não somente do ponto de vista iminentemente de negócio como também de patrocínio ao Comité Organizador e às nossas selecções”, destacou Pedrito Caetano.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 14:27
 O que é? |  O que é? | favorito

 

voleibol

ACADÉMICA  e Graal conquistaram o Torneio de Abertura de Voleibol, em seniores masculinos e femininos.

 

 

Na final de masculinos, Académica, apontada como favorita, ganhou facilmente a equipa da mcel por 3-0, com os parciais de 25/16-25/11 e 25/10).

Já em femininos, Académica perdeu com Graal por 3-1, com os parciais de 21-25/ 25-22/25-20/25-22.

 

No apuramento do terceiro classificado, em masculinos, Maputo Jet’s/FPLM venceu Académica B por 3-0, com os parciais de 25/21-25/16 e 25/23.

Maputo Jet’s também ocupou o terceiro lugar em femininos, ao derrotar Hotso por 3-0, com os parciais de 25-14/ 25-23/ 25-17.

O Campeonato da Cidade do Maputo é a próxima competição a ser disputada.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 14:21
 O que é? |  O que é? | favorito

 

copa coca cola

 

 

 

ANFITRIÃ da competição na capital do país, a Escola Secundária da Polana, apesar de ter ganho, viu-se desqualificada da Copa Coca-Cola em futebol, deitando assim abaixo o seu sonho de chegar mais longe este ano.

 

 

É que, imprudentemente, a equipa utilizou um jogador não inscrito, situação que, após ter sido denunciada e comprovada pela organização, esta não teve meias medidas.

 

A turma da Polana até tinha vencido, ontem, nos quartos-de-final. Derrotara a Escola Secundária Heróis Moçambicanos por 4-3, no desempate através de pontapés da marca de grande penalidade, após igualdade a quatro bolas, portanto, muitos golos.

 

Aliás, no seu arranque na cidade do Maputo, a Copa Coca-Cola conheceu uma intensa “chuva” de golos. A Escola Secundária Eduardo Mondlane goleou a prestigiada Francisco Manyanga por 8-1, enquanto Quisse Mavota bateu Mahlazine pela marca de 6-3. Por seu turno, no resultado mais nivelado, Noroeste II levou de vencida Joaquim Chissano por 2-1.

 

Numa prova em que nomes sonantes como Francisco Manyanga e Polana caíram, as meias-finais acontecem esta tarde. Às 13.00 horas, estarão em campo Noroeste II e Eduardo Mondlane, para, a seguir, a partir das 15.00, defrontarem-se Quisse Mavota e Heróis Moçambicanos.

Em femininos, a prova arranca esta manhã, com os jogos Quisse Mavota-Noroeste I (oito horas) e Eduardo Mondlane-Noroeste II (10.00).

As finais estão marcadas para sábado de manhã, no campo do Ferroviário da Baixa.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 14:10
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Nicolau Manjate

 

O CAMPEONATO Africano de Clubes de Hóquei em Patins foi definitivamente confirmado para ter lugar em Maputo no próximo ano.

 

 

Ficou confirmado que o Campeonato Africano de Clubes terá lugar em Maputo. É a nossa vez de organizar o evento, depois de Egipto, Angola e África do Sul, os outros países praticantes da modalidade no nosso continente. Vamos começar a trabalhar para que a prova seja um sucesso”, disse Nicolau Manjate.

 

O presidente da FMP fez uma avaliação positiva da forma como decorreu a reunião de Montreux. “O CIRH mostrou-se muito interessado em apoiar a patinagem em África, em particular. Há um grande interesse da parte desta instituição em expandir a modalidade por mais países africanos, aumentando desta forma o número de praticantes”, referiu. 

 

No quadro desta parceria, o CIRH disponibilizou-se a apoiar com cerca de 30 pares de patins próprios para reactivar as corridas de patins.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 14:01
 O que é? |  O que é? | favorito
Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
14
15
17
21
22
28
29
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO