Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quinta-feira, 21 DE Abril 2011

 

 

Antonio Munguambe o 2 da direita pra esquerda e Lurdes Mutola

Quem o diz é o chefe da Missão Moçambique, António Munguambe

 

A Federação Moçambicana de Atletismo teve que cortar e encurtar os planos de estágios para os atletas.

António Munguambe, chefe da Missão Moçambique, entidade responsável pelo processo de preparação das selecções que irão representar o país nos Jogos Africanos de Maputo, que se realizam em Setembro próximo, veio, ontem a público, dizer que “o corte do orçamento do COJA não irá afectar a preparação das selecções”.

É preciso que as pessoas percebam que a Missão Moçambique é responsável apenas pelo aspecto competitivo dos Jogos africanos, e ela é independente. Já foi feito o orçamento para colocar os atletas em condições para competirem nos Jogos Africanos, o fundo para tal já foi desembolsado e não temos por que nos alarmar com esta situação”, garantiu Munguambe.

O jornal “O País” vem anunciando ao longo da semana que o Governo cortou o orçamento inicial do Comité Organizador dos décimos Jogos Africanos, COJA. Esses cortes, segundo as federações moçambicanas das modalidades que irão participar nesses jogos, mexeram com os programas, que já haviam avançado com as suas propostas e o respectivo orçamento.

 Munguambe disse que os cortes no financiamento das propostas de actividades avançadas pelas federações nacionais foi fruto de avaliação e aprovação por uma comissão da Missão Moçambique encarregue para o efeito.

A Missão Moçambique diz, por exemplo, que decidiu cortar os pedidos de fundo que eram para os estágios, porque firmou parcerias com alguns países para o efeito, o que possibilita as selecções moçambicanas efectuarem o estágio a custo zero, facto que reentabiliza o valor do custo do estágio.

Olha, nós apreciámos as propostas das federações e vimos que há países em que o estágio tinha que ser compensado pela parceria com esse país, e não com valores monetários. Por isso, não havia necessidade de se desembolsar o valor solicitado. A prova disso é que a selecção de futebol viaja em Junho para o Brasil, para um estágio de 45 dias, enquanto a selecção de Boxe parte para Cuba no próximo mês”, clarificou António Munguambe.

Recorde-se que para a concretização dos objectivos da participação das selecções nacionais nos décimos Jogos Africanos, em diferentes modalidades, evento a decorrer em Maputo, de 3 a 18 de Setembro, a Missão Moçambique recebeu 188 824 000 meticais, dos quais 80 milhões provêm do orçamento do Estado e os restantes  cerca de 100 milhões, das parcerias nacionais e internacionais.

A Missão Moçambique é um órgão independente do COJA, que gere fundos já orçamentados e alocados.

 

 

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 11:57
 O que é? |  O que é? | favorito
Obras da vila olimpica

 


As obras iniciaram a 31 de Agosto e deviam ter sido entregues até 30 de Março.

 

 

A 135 dias dos X Jogos Africanos, portanto quatro meses e 11 dias, o cenário não é nada animador pelo menos no que diz respeito à reabilitação de algumas infra-estruturas desportivas que irão acolher este certame. A começar pelo pavilhão Gimnodesportivo da Académica, que irá acolher provas de andebol e voleibol. As obras de reabilitação deste recinto desportivo iniciaram a 31 de Agosto de 2010, sendo que a sua duração seria de 210 dias, ou seja, sete meses.

 

Portanto, a serem cumpridos os prazos, esta devia ter sido entregue a 30 de Março. O que é certo é que este prazo não foi cumprido e, passados sete meses, a cobertura do pavilhão ainda não foi concluída, assim como a colocação do novo piso que irá substituir o removido. Sabe-se, no entanto, que o Governo deu mais trinta dias para que o empreiteiro apresente, dentro de 30 dias, as obras pelo menos a 90 por cento. O pavilhão do Estrela Vermelha, cujas obras estão orçadas em 19 milhões de meticais, o cenário é idêntico sob ponto de vista de cumprimento de prazos de entrega.

 

As obras iniciaram a 31 de Agosto e deviam ser entregues a 30 de Março, mas até agora as intervenções ainda não acabaram. A colocação do novo piso ainda não foi concluída e, para não variar, o empreiteiro viu-se impedido de usar a betoneira pelo facto de semana passada terem cortado energia neste recinto. O tecto já recolocado, faltando apenas alguns arranjos, para além de ter havido intervenções nos balneários que apresentam nova roupagem.

 

Decorrem, neste momento, obras nas zonas circundantes, incluindo o actual Centro Médico. Em relação ao pavilhão do Maxaquene, que irá acolher partidas de basquetebol, não nos foi permitido captar imagens, alegadamente, porque o empreiteiro não estava autorizado a tal.

 

 

As obras iniciaram a 29 de Dezembro de 2010 e deverão ser executadas num período de 210 dias, ou seja, o pavilhão deve ser entregue em Julho próximo, pelo que esta dentro do prazo estipulado. Segundo apurámos no local, os trabalhos consistem agora na recolocação do tecto, reconstrução do soalho, remodelação de balneários e campo anexo para treinos ou aquecimento. A Vila Olímpica vai acolher as delegações desportivas que participarão no evento. As obras serão entregues, segundo o respectivo calendário, no dia 31 de Julho de 2011, cerca de dois meses antes do início dos X Jogos Africanos 2011. Segundo apurámos no local, as obras decorrem a um ritmo satisfatório.

 

 

 

Aristides Cavele

 

 

 

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 10:55
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Seleccao-sub-18 de moçambique

 

 

 

 

 

Moçambique, através do presidente da Federação Moçambicana de Basquetebol, Francisco Mabjaia, acaba de anunciar que não vai se candidatar ao acolhimento da fase final do Campeonato Africano de Basquetebol Sub-16, porque a prioridade deste ano no país são os Jogos Africanos que se realizam no mês de Setembro entre os dias 3 e 18 do corrente ano.

 

De acordo com o presidente  da Federação Moçambicana de Basquetebol, Francisco Mabjaia, que prestou esta informação ao “O País”, o órgão reitor do basquetebol em África deverá optar por outros países que se qualificaram para a fase final.

 

Ainda assim, a prova pode vir a ser organizada na zona, sendo África do Sul o país que a Fiba poderá dar  voto de confiança, porque tem condições para albergar o evento. Este fenómeno deve-se ao facto do atraso temporal na indicação do país acolhedor, aliado ao facto de ser difícil encontrar países para  entrarem na corrida para organizar o campeonato.

 

O incentivo à  candidatura da África do Sul é vista como principal alternativa para a abertura de um concurso.

Em África não há muitas opções, se nenhuma das duas primeiras opções estiver disponível. pois para além do factor tempo, há alguns países que o actual cenário  político não oferece garantias  em termos de segurança para os países participantes. Tudo indica que vai depender da análise da Fiba, porque está cada vez mais difícil encontrar candidatos, pois dizem sempre que não estão preparados.

 

 

 

Crescêncio José

 

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 10:48
 O que é? |  O que é? | favorito

Estadio Nacional

 

 

A POUCO mais de cinco meses da sua concretização, os Jogos Africanos serão objecto de avaliação final por parte do Conselho Superior do Desporto em África e de outros organismos do continente, que, juntamente com o COJA e a partir de visitas às infra-estruturas, emitirão o seu parecer definitivo sobre o processo de organização do evento.

 

Apesar de, do lado moçambicano, os preparativos para o acolhimento dos X Jogos Africanos de Maputo-2011 estarem a decorrer a contendo, de acordo com os dados que sistematicamente têm sido avançados tanto pelo Governo como pelo Comité Organizador (COJA), as mais altas instâncias do desporto continental precisam, atempadamente, de se certificarem daquilo que está a acontecer no terreno e, sobretudo, se o evento terá lugar ou não.

 

E é precisamente com este propósito que a capital moçambicana irá conhecer, de hoje até ao dia 30, um movimento singular de dirigentes de diversas instituições, desde o Conselho Superior do Desporto em África (SCSA), passando pela União Africana (UA), Associação dos Comités Nacionais Olímpicos de África (ACNOA), Confederações de Zonas do SCSA, Confederações Africanas das diferentes modalidades, chefes das missões dos países que tomarão parte no certame até ao próprio COJA.

 

Trata-se da Terceira Reunião Conjunta envolvendo esta multifacetada gama de organismos continentais, desta vez com carácter decisivo, pois o que se pretende, acima de tudo, é a avaliação final do processo de organização dos Jogos Africanos, quando estamos a pouco mais de cinco meses da sua concretização, entre 3 e 18 de Setembro.

 

Para além dos múltiplos dados a serem fornecidos pelo COJA, nomeadamente entre o segundo e o presente encontro, a consubstanciar tudo aquilo que o país efectivamente está a desenvolver com vista a uma melhor recepção da Olimpíada continental, será crucial o estado das obras em curso em diversas infra-estruturas. É que, se é verdade que o Estádio Nacional do Zimpeto já é uma realidade e a sua inauguração acontecerá este sábado, a situação dos outros locais de competição, assim como da Vila Olímpica será determinante para o aceno de simpatia ou de reprovação por parte do SCSA.

 

 

Chidenguele, província de Gaza, que se prepara para as provas de remo e canoagem, na Lagoa de Nhambavale
De acordo com as previsões, até finais de Julho todos os recintos estarão prontos para a competição, reservando-se o mês de Agosto para os sempre recomendáveis testes, tendo em conta que os Jogos Africanos arrancam logo nos princípios de Setembro. A Vila Olímpica, a ser erguida numa zona adjacente ao Estádio Nacional, no Zimpeto, floresce a cada dia que passa e os cerca de 100 edifícios de quatro andares cada, comportando apartamentos tipo três, demonstram que, chegado o momento da verdade, estarão à altura de alojar os cerca de seis mil atletas e seus treinadores, dirigentes e pessoal médico.

 

 

Animador é também o curso das obras de construção de duas piscinas olímpica e de reabilitação dos pavilhões do Maxaquene, Académica, Estrela Vermelha, campo do Costa do Sol e em vários outros recintos previstos para acolher as competições, tanto na cidade do Maputo como na Matola e em Chidenguele, província de Gaza, que se prepara para as provas de remo e canoagem, na Lagoa de Nhambavale.

 

Tudo isto é o que está a acontecer e constitui os principais argumentos que o Comité Organizador irá apresentar aos visitantes. No entanto, caberá a estes a avaliação efectiva do processo de organização, se animador ou não, considerando a proximidade dos Jogos Africanos.

O Secretário-Geral do SCSA chega hoje a Maputo e, amanhã, realiza-se a reunião consultiva com o COJA. Entre sábado e domingo será realizada a Terceira Reunião Conjunta, para na terça e quarta-feira acontecer a 42ª Sessão Ordinária do Comité Executivo do SCSA, que é o órgão máximo e deliberativo desta instituição. Quinta-feira será a vez da reunião dos Chefes de Missão de todos os países que estarão nos Jogos Africanos, finalizando o vasto programa com a visita às instalações desportivas e encontro de revisão com o COJA.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:46
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Jogos desportivos escolares

UM total de 500 pessoas, entre atletas, técnicos, delegados, dirigentes e pessoal de apoio, está envolvido desde anteontem, na capital provincial do Niassa, Lichinga, na fase provincial de jogos desportivos escolares, que durante quatro dias vai apurar os representantes da província à fase final deste evento, a ter lugar na província do Maputo.

 

 

A cerimónia de abertura foi presidida pelo governador David Malizane e levou ao pavilhão gimnodesportivo de Lichinga numeroso público.

Sob lema Celebremos o desporto escolar e a heroicidade de Samora Machel nossa fonte de inspiração, durante o tempo em que vai decorrer o certame os petizes oriundos dos 16 distritos, incluindo a cidade de Lichinga, vão ter a oportunidade de conviver, exaltar e valorizar a cultura desportiva do Niassa.

 

Na ocasião, David Malizane recordou o importante papel desempenhado por Samora Machel, primeiro presidente de Moçambique independente, na massificação do desporto escolar, tendo convidado a multidão que enchia por completo aquele pavilhão a fazer do evento um momento de exaltação dos seus ideais em prol do desenvolvimento da história do Niassa, em particular, e do país inteiro, em geral.

 

Chamou igualmente à atenção a rapaziada para os grandes desafios do mundo que se colocam actualmente a todos os cidadãos moçambicanos e, em particular, aos jovens como garantes do futuro do país e promotores do desenvolvimento, tendo considerado a SIDA uma pandemia que continua a ser um factor de risco para o crescimento da economia moçambicana e sobrevivência nacional a médio e longo prazos.

A terminar, o chefe do executivo do Niassa exortou a todos os jovens para observarem uma competição sã, de irmandade e uma ocasião para fazerem mais amigos.

 

De acordo com o calendário das provas tornado público pela comissão organizadora, durante os quatro dias, de 19 a 22 de Abril corrente, os jovens desportistas vão competir nas modalidades de andebol, basquetebol, futebol, voleibol, futsal, xadrez e atletismo, devendo, no dia 22, serem conhecidos os atletas que vão representar a terra dos matacas.

  • André Jonas
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 09:42
 O que é? |  O que é? | favorito

 

logo do moçambola

 

 

TRÊS jogos da sétima jornada do Moçambola, nomeadamente Incomáti-Liga Muçulmana, Ferroviário da Beira-Ferroviário de Maputo e Maxaquene-Ferroviário de Nampula, que estavam inicialmente agendados para o fim-de-semana, foram adiados para quarta-feira, dia 27, em virtude de algumas destas equipas possuírem jogadores na Selecção Nacional que vai defrontar sábado a Tanzania para a inauguração do Estádio Nacional do Zimpeto.

 

Assim sendo, só se realizarão os embates Costa do Sol-HCB, Chingale-Sporting, Matchedje-Atlético e Desportivo-Vilankulo, todos no domingo, uma vez que o dia de sábado está todo ele reservado à festa da inauguração do Estádio Nacional.

 

A avaliar pelo posicionamento das equipas na tabela classificativa, julgamos que o Costa do Sol, Chingale, Matchedje e Desportivo são favoritos à vitória. Aliás, caso o Chingale vença, vai assumir provisoriamente a liderança da prova, já que o actual líder – Maxaquene - só joga na quarta-feira.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 09:30
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Mussa Osman ex treinador do ferroviario de Nampula

A DIRECÇÃO do Clube Ferroviário de Nampula decidiu afastar do comando técnico da sua equipa principal de futebol o treinador Mussá Osman, alegadamente pelos maus resultados que vem acumulando na edição do Moçambola deste ano. Diz fonte segura da direcção que em nove pontos possíveis, nas últimas três jornadas, Mussá apenas conseguiu um, mesmo jogando com adversários que, no entender dos dirigentes, são do mesmo nível ou até mais fracos que os “locomotivas” de Nampula.

 

 

Na tarde de ontem a decisão foi anunciada aos jogadores e restantes colaboradores da equipa do Ferroviário, mas Mussá já havia sido notificado antecipadamente. Aliás, ainda na tarde de ontem foi-lhe dada a oportunidade para se despedir dos jogadores.

O Ferroviário de Nampula tem agendado um jogo da Taça de Moçambique no próximo sábado em Angoche e, para esse jogo, de acordo com a nossa fonte, Aleixo Fumo, que era adjunto de Mussá, vai assumir o comando da equipa coadjuvado por Turito, um antigo jogador do clube nortenho.

 

A notícia do afastamento não deixou de colher de surpresa os amantes do futebol em Nampula, em particular, e do país, em geral, pois existem correntes que afirmam que a decisão da direcção foi precipitada, uma vez que o campeonato ainda vai no início e devia apostar-se mais no técnico, dando-lhe uma oportunidade de reverter os factos.

 

A decisão foi ponderada e consensual a nível da direcção. Não podemos manter uma situação destas. Os resultados não vão ao encontro dos objectivos e dos valores que o clube gasta. Vamos apostar, enquanto é cedo, em outra pessoa”, disse uma fonte do Ferroviário.

Mesmo perante a insistência do “Notícias”, o nome da pessoa que vai substituir Mussá não foi revelado pela nossa fonte que apenas afirmou que já temos contactos avançados e que ainda esta semana o novo treinador vai entrar em acção.

 

É uma pessoa que está num outro clube e não vou adiantar o seu nome para não estragar as negociações. Prevemos que ainda esta semana ele venha a Nampula para começar a trabalhar. Ele já esteve cá para negociações e tudo está no bom caminho, explicou a nossa fonte.

Lembre-se que ao final da sétima jornada o Ferroviário de Nampula soma sete pontos, fruto de duas vitórias e um empate. Nas últimas três jornadas, os “locomotivas” empataram com o Vilankulo, perderam fora com o Matchedje e voltaram a perder em casa, com o Chingale. 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:21
 O que é? |  O que é? | favorito

INHAMBANE, a célebre “terra da boa gente”, está desde ontem a viver o encanto da Copa Coca-Cola, caracterizado por muito convívio e futebol entre a rapaziada local, a entregar-se com galhardia em busca do melhor resultado possível, dado que todos os intervenientes sonham com a conquista do título provincial e consequente transição para a fase nacional.

 

Neste ponto do país, realce para o facto de, em masculinos, das oito equipas participantes, seis delas o fazerem em representação dos distritos, o que coloca a província como a que mais abrangência conseguiu ter. Trata-se das Escolas Secundárias de Quissico (Zavala), Jangamo, Mabote, Massinga, Graça Machel (Govuro) e Doane (Funhalouro), que se confrontam com as suas congéneres da cidade de Inhambane, designadamente Muelé e Emília Daússe.

 

 

Guardaredes

Ontem, para os quartos-de-final, se duas partidas conheceram uma considerável desigualdade, facto reflectido nos resultados finais, outras duas foram integralmente equilibradas, tendo sido necessário o recurso ao desempate através de pontapés da marca de grande penalidade para se achar o respectivo vencedor.

 

 

As duas formações da capital provincial foram claramente goleadoras: Muelé derrotou Graça Machel por 6-2 e Emília Daússe levou de vencida Doane por cinco bolas sem resposta. Jangamo e Massinga empataram sem abertura de contagem, tendo nos penaltes a rapaziada de Massinga ganho por 3-2. O último jogo do dia, entre Quissico e Mabote, foi bastante renhido, com os zavalenses a fazerem uma reviravolta na ponta final, conseguindo a igualdade a uma bola, para, no desempate, vencerem por 3-2.

 

Hoje é dia reservado às meias-finais, que começam com o aliciante desafio entre os inhambanenses Muelé e Emília Daússe, enquanto Massinga terá pela frente Quissico. A final realiza-se no sábado.

 

Em relação aos femininos, tomam parte na Copa Coca-Cola em Inhambane as Escolas Secundárias de Chambone, Chicuque, ambas da Maxixe, Muelé e 3 de Fevereiro. Os jogos de hoje, para as meias-finais, são: Chambone-Chicuque e Muelé-3 de Fevereiro.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 09:13
 O que é? |  O que é? | favorito
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
16
17
22
23
24
25
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO