Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Terça-feira, 12 DE Abril 2011

 

Nicolau Manjate

O PRESIDENTE da Federação Moçambicana de Patinagem, Nicolau Manjate, acaba de ser nomeado vice-presidente do Comité Internacional de Hóquei em Patins (CIRH) para o desenvolvimento da modalidade em África.

 

 
 

Com esta nomeação, Manjate passa a ser membro do próprio Comité Internacional, facto que representa uma enorme responsabilidade para o nosso país, que é uma das grandes frentes de desenvolvimento do hóquei patinado em África.

A CIRH-África é presidida por Carlos Alberto Jaime Pinto, presidente da Federação Angolana de Patinagem, tendo como vice-presidentes, para além de Nicolau Manjate, Joaquim Coimbra, presidente da Federação Sul-Africana da modalidade. O Secretário-Geral é o angolano Pedro Azevedo, vice-presidente da Federação do seu país.

 

A tomada de posse desta nova estrutura do hóquei continental acontecerá durante a primeira reunião com o Comité Executivo da CIRH, a ter lugar no dia 21 deste mês, na cidade suíça de Montreux, palco da Taça das Nações-2011.
 
 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:49
 O que é? |  O que é? | favorito

A SEIS meses dos X Jogos Africanos de Maputo-2011, se a selecção feminina de basquetebol, tal como nos habituou, esteve em grande estilo frente à África do Sul, no torneio internacional realizado fim-de-semana em Maputo, já a equipa masculina primou por uma dissonância deveras preocupante.

moçambique vs africa do sul
 
 
NUMA altura em que a intensificação da preparação das nossas selecções é uma realidade, de permeio com a efectivação de provas competitivas e estágios no estrangeiro, a Federação Moçambicana de Basquetebol achou por bem preencher o fim-de-semana com um torneio internacional, que em princípio devia ter sido triangular, mas que, face à ausência do Zimbabwe, acabou sendo disputado entre as selecções masculina e feminina de Moçambique e da África do Sul.
 

É verdade que outra motivação não existia senão de facto rodar as nossas equipas, dada a aproximação da Olimpíada continental, a acontecer entre os dias 3 e 18 de Setembro, para além dos Afrobásquetes, no entanto, as vitórias, como em todas as competições, são sempre necessárias. E, no caso específico deste torneio, havido entre sexta e sábado, no pavilhão do Desportivo, em femininos estivemos irrepreensíveis, com triunfos folgadíssimos diante das sul-africanas, enquanto em masculinos, por demérito nosso, vimos os nossos vizinhos a festejar euforicamente em ambas as ocasiões.

 

Na jornada inaugural do evento, aberto pelo presidente da Federação Moçambicana de Basquetebol, Francisco Mabjaia, Moçambique ganhou em femininos pela folgadíssima marca de 76-34, tendo perdido em masculinos por dois pontos (58-60). Já no sábado, se a formação ora orientada pelo espanhol Luís Her

nández voltou a confirmar a sua hegemonia perante a África do Sul, marcando outra vez 76 pontos, contra 26, a vingança que se esperava por parte dos pupilos de Milagre Macome acabou por não acontecer, para desalento dos nossos amantes da bola-ao-cesto, com os sul-africanos a triunfarem novamente, desta vez por 72-68, isto é, quatro pontos.

 

A despeito de se tratar de um adversário de menor expressão, não resta a menor dúvida que, para começar, a nova equipa técnica da selecção feminina precisava de uma oportunidade desta natureza para desse modo Luís Hernández conhecer a capacidade competitiva da equipa, no global, e de cada jogadora, em particular. E o que se constatou é que, tanto num como noutro embate, as atletas foram impiedosas e iguais a si próprias, aproveitando o ensejo para aprimorar uma série de questões de natureza técnica e táctica, assim como o acerto no capítulo da concretização, que tem sido a maior pecha das equipas moçambicanas.

.

 

Diante da África do Sul, embora no primeiro desafio se tenha notado alguma falta de ritmo em certas artistas, o envolvimento colectivo, aliado a algumas iniciativas individuais tacticamente bem ensaiadas, o grupo esteve bem e foi constituído por Ana Flávia Azinheira, Deolinda Gimo, Ondina Nhampossa, Valerdina Manhonga, Anabela Cossa, Nádia Rodrigues, Odélia Mafanela, Filomena Micato, Ruth Muianga, Leia Dongue, Aleia Rachide e Cátia Halar.

 

Em relação aos masculinos, à semelhança de uma eliminatória para o Afrobásquete em que perdemos em plena “catedral”, os sul-africanos voltaram a chamar-nos a atenção sobre a necessidade de a selecção trabalhar com seriedade, se de facto pretende almejar voos mais altos. As derrotas não somente revelaram a ausência de uma estrutura competitiva capaz no seio da equipa como também reflexo de uma certa desorganização, tal como testemunhámos, por exemplo, na sexta-feira, em contraponto com o garbo evidenciado pelos visitantes.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:34
 O que é? |  O que é? | favorito

 

vfc vs sporting

NESTA partida que ditou a sua primeira vitória no Moçambola-2011, o Vilankulo FC entrou de rompante, fazendo circular o esférico de pé para pé, perante um Sporting apático que simplesmente não sofreu golo nos primeiros 15 minutos devido à falta de frieza dos donos da casa.

 

 
 

O Vilankulo, que vem fazendo mudanças no seu xadrez, na perspectiva de encontrar o onze ideal, entrou com uma disposição que baralhou por completo o adversário. Os anfitriões foram se recreando com o esférico um pouco longe da área de rigor, até que, à passagem do minuto 20, os “leões” se libertaram do medo e procuraram equilibrar os acontecimentos.

 

Abdul Omar, técnico leonino que muito bem conhece os cantos da casa, montou um sistema que começava a defender sobre a linha da grande área, onde colocou cinco homens, deixando apenas Brean Dean lá a frente.
 
O Sporting ia saindo em contra-ataque e, por duas vezes, a equipa da casa foi apanhada em contra pé, salvando-se pela grande capacidade de leitura do jogo por parte do guarda-redes Victor.
 

No reatamento, os “marlins” mostraram outra disposição, lateralizaram as jogadas, explorando o tecnicismo de Getinho, que acabou sendo o melhor jogador em campo. Aos 50 minutos, o Vilankulo marca o primeiro golo em casa, num cabeceamento de Sadique, a concluir um pontapé de canto cobrado por Bila.

 

Apesar disso, o Sporting não acusou o golo. Antes pelo contrário, transformou-se num “búfalo ferido” e reagiu em busca do tento de empate, numa altura em que a equipa da casa já tinha apoio do público. Não tardou que, aos 70 minutos, Matlombe sentenciasse o jogo, numa troca de bola com Getinho.

 

Com este golo, os “leões” caíram de vez e só não aconteceu o terceiro por falta de inspiração de Ivo, que, com a baliza escancarada, decidiu fazer um passe para Eurico.

O árbitro do jogo, tirando um lance de grande penalidade a favor da equipa da casa, esteve bem.

 

FICHA TÉCNICA:


Árbitro: Estêvão Matsinhe, auxiliado por Gimo Patrício e Amisse Djuma. Quarto árbitro: José Maria Rachide.
 

VILANKULO FC - Victor; Ali, Sadique, Tcharles e Bila; Jossias, Matlombe, (Félio) Getinho e Gerson (Ivo); Gonçalves (Nando Macie) e Eurico.  

 

SPORTING - Gona; Babugy, Dulinho, Carlitos e Mwenhe; Paíto, Avú, Guebo e Malangue (Michael); Dário (Muchene) e Brean Dean (Xirico).  

 

Acção disciplinar: cartão amarelo para Gona, Avú,  Jossias e Bila. 
  • Victorino Xavier

Fonte:Jornal Noticias

 

 

publicado por Vaxko Zakarias às 10:26
 O que é? |  O que é? | favorito

 

tabela

AS selecções nacionais de Sub-16, que desde sábado, em Lusaka, tomam parte nas eliminatórias da Zona VI, seguem impetuosamente rumo à qualificação para o Afrobásquete da categoria. Em duas jornadas, a turma masculina é a que melhor se apresenta, pois não somente está invicta como também, e sobretudo, derrotou a sua grande rival Angola, abrindo-se de par em par as portas para o apuramento.

 

 
 

Aliás, com uma entrada primorosa, os masculinos iniciaram a prova, no sábado, batendo os angolanos por 60-43, para na jornada seguinte, no domingo, vencerem a Zâmbia pela marca de 81-54. De acordo com o calendário de jogos, a turma moçambicana defrontou, ontem à noite, o Zimbabwe, cumprindo-se hoje o descanso. Amanhã, terá pela frente o Botswana, terminando a sua participação na competição diante da África do Sul, na quinta-feira.

 

Já a selecção feminina, apesar de se ter estreado com derrota, face às sul-africanas por 65-71, na jornada seguinte superou o Botswana por uma incrível diferença de 100 pontos – 115-15. Ontem, Moçambique jogou com o Zimbabwe, hoje é dia de descanso, amanhã fica de fora em virtude do número ímpar de equipas participantes (cinco), concluindo a presença nestas eliminatórias zonais defrontando a anfitriã, Zâmbia.
 
 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:17
 O que é? |  O que é? | favorito

 

 

hcb

QUIS o destino que os representantes de Tete no Moçambola-2011 vissem os seus desafios da quinta jornada, coincidentemente diante de dois colossos do futebol nacional e que neste momento ocupam as duas primeiras posições, adiados para a tarde de amanhã. Assim, as atenções da província estarão centradas para a capital do país, para onde se desloca a HCB do Songo com a finalidade de defrontar o líder, Maxaquene, bem como para o campo do Desportivo de Tete, palco do encontro entre Chingale e Ferroviário do Maputo, segundo classificado da prova.

 

 
 
O adiamento destes embates deveu-se ao facto de “tricolores” e “locomotivas” possuírem mais de dois jogadores nos “Mambinhas” Sub-23, que no domingo defrontaram Marrocos, para as eliminatórias dos Jogos Olímpicos de 2012. Os tetenses sabem perfeitamente que estarão sob fogo, porém, procurarão fazer valer a sua grande capacidade de resposta aos grandes, partindo do princípio de que Maxaquene e Ferroviário querem manter-se nas actuais posições cimeiras.
 
 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:00
 O que é? |  O que é? | favorito

OS adeptos do Matchedje retiraram sábado da guilhotina a cabeça do treinador Frederico dos Santos, na sequência da vitória sobre o Ferroviário de Nampula, por dois a zero, a primeira dos “militares” no Moçambola.

 
 
Pressionado pelas quatro derrotas sofridas nos primeiros jogos, os pupilos de Frederico dos Santos assumiram o desafio como uma verdadeira final, daí a pressão exercida no primeiro quarto de hora.
 

Mesmo no arranque do desafio, Mussá Osman sofreu uma contrariedade ao perder Marius devido à lesão, facto que terá influenciado a manobra ofensiva dos nampulenses. Rápidos sobre a bola, os jogadores do Matchedje empurraram o jogo para o meio-campo adversário, com sucessivas trocas de bola, enquanto o Ferroviário respondia com solicitações à distância aos atacantes Chana e Binó, com Nelinho a carburar devidamente no miolo do terreno.

 

Foi nesta toada que o Matchedje conquistou um canto e, na cobrança, o guarda-redes Toni facilitou, permitindo que João cabeceasse vitoriosamente.

 

Em desvantagem, os “locomotivas” esboçaram uma reacção, passando a jogar mais tempo no meio-campo contrário, porém, sem causar perigo junto a baliza de Zacarias. O Matchedje respondeu à essa nova disposição com um remate fulminante de West, ampliando a vantagem, desta vez sem hipótese de defesa para Toni.

 

A segunda metade foi sofrível para os “militares”, pois o jogo teve um único sentido: a baliza de Zacarias. Foi preciso muita bravura para evitar o golo dos nampulenses.

 

Os fantasmas da reviravolta conseguida pelo Ferroviário de Maputo, na jornada anterior, pairaram em campo. Frederico dos Santos enervou-se, discutiu com adeptos, dando sempre ordens para a equipa defender o resultado.

 Desta vez teve sorte porque Cufa, Osvaldo e Silva despacharam tudo o que chegava à grande área, para o desalento dos “locomotivas” que mereciam pelo menos um tento.

 

O árbitro Arlindo Silvano teve uma tarde tranquila e realizou um trabalho excelente.

 

FICHA TÉCNICAÁrbitro: Arlindo Silvano, auxiliadopor Célio Mugabe e Domingos Machava. Quarto árbitro: Ainad Ussene
 

MATCHEDJE - Zacarias; Cufa, Osvaldo, Silva e Zito (Kikito); West, Leonel, Rocha e João (Joaquim); Jair e Skaba (Mito).

 

FER. NAMPULA Toni; Mabucho, Hipo, Narciso e Dondo (Patrick); Zuma, Nelinho, Marius (Paúnde) e Edmundo; Chana e Binó (Sankhani).

 

Acção disciplinar: cartão amarelo para Rocha, Edmundo e Patrick. 
  • Custódio Mugabe

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:51
 O que é? |  O que é? | favorito

 

copa coca cola

 

ALEGRIA e tristeza, muita euforia e intermináveis lágrimas, assim foi a característica da batalha final da fase provincial da Copa Coca-Cola em Manica. Com as bancadas do Estádio Municipal de Chimoio a acolherem uma grande quantidade de ruidosos adeptos, a puxarem incansavelmente pelas suas equipas, as Escolas Secundárias Samora Machel e da Soalpo, finalistas em ambos os sexos, acabaram por repartir os triunfos, numa animada festa que marcou com sucesso a passagem da prova por aquela província.

 
 

Em masculinos, a Escola Samora Machel sagrou-se campeã mercê do seu triunfo na final sobre Soalpo por uma bola sem resposta, fazendo jus à sua regularidade ao longo da competição, daí a justeza da sua vitória. Nas meias-finais, Samora Machel havia goleado a Escola de Chinhamapere por 4-1 e, na jornada inaugural, derrotara Macombe pela marca de 4-3, no desempate através de pontapés da marca de grande penalidade, após o nulo verificado no tempo regulamentar.

 

Por seu turno, Soalpo iniciou a prova com vitória sobre Joaquim Mara por 5-1 e, nas meias-finais, venceu Paulo Samuel Kankhomba por 4-2.

No dia de todas as decisões, Samora Machel não festejou sozinho. A Escola Secundária da Soalpo também conquistou o título provincial da Copa Coca-Cola, em femininos. Na final, bateu Samora Machel por duas bolas sem resposta, nas grandes penalidades, depois de terem empatado.

Nas meias-finais, Soalpo tinha vencido Vila Nova por três bolas sem resposta e Samora Machel batera Eduardo Mondlane por 3-1.
 
 
Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 09:26
 O que é? |  O que é? | favorito




As selecções moçambicanas de basquetebol sénior feminino e masculino tiveram sorte diferente no torneio regional de basquetebol sénior, que acaba de ser instituído pela federação da modalidade, numa edição em que a África do Sul tomou parte. A selecção feminina conquistou o torneio ao ganhar as duas partidas realizadas na sexta-feira e sábado últimos. Na primeira partida ganhou por 75-29 e na segunda por 72-26.

 

Já a masculina perdeu os dois desafios, sendo o primeiro por 68-70 e o segundo por 62-68. A segunda edição deverá ter lugar em Abril de 2012, inserido nas comemorações do dia 7 de Abril, Dia da Mulher Moçambicana. A primeira edição serviu, igualmente, para assinalar o ano Samora Machel e nela tomam parte Moçambique e África do Sul.

 

No final do torneio, o seleccionador nacional de basquetebol masculino, Milagre Macome, defendeu que a selecção moçambicana está a registar uma preparação deficitária neste momento, alegando o facto de no lugar de ter 12 atletas para formar a equipa só tinha disponíveis oito. Dos atletas convocados estiveram em falta Gerson Novela, Sete Muianga, Edson Monjane, Ermelindo Novela, Fernando Manjate, Luís de Barros e Orlando Novela.

 

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 09:08
 O que é? |  O que é? | favorito

 

C-do-Sol-vs-Incomati

 

 

 

 

As equipas de Estrela Vermelha, na cidade de Maputo, Tumbuluko de Moamba, na província de Maputo, e Futescola, na província de Nampula, obtiveram os resultados mais destacados dos respectivos campeonatos provinciais.


O Estrela Vermelha, campeão da cidade de Maputo em título, venceu a Académica e garantiu o estatuto de primeiro líder do Campeonato da capital do país, vulgo Liga GWM, que se disputa desde o pretérito fim-de-semana.


Num jogo que se esperava equilibrado, afinal a Académica entrou em campo como uma equipa que já esteve no Moçambola, mas foram precisos poucos minutos para os alaranjados se colocarem em vantagem.


Seguiu-se a um período em que os “estudantes” tentaram reagir à desvantagem, mas o Estrela Vermelha não concedeu espaços na defesa. Os remates da Académica à baliza alaranjada acabaram por serem fracos e, quando não tortos, fáceis de defender.


O campeão em título mostrou organização ofensiva e dispôs de mais excelentes oportunidades para marcar e acabou apontando o golo da tranquilidade.

Com a vitória, o Estrela Vermelha garante o bom início da defesa do título e, ainda, o estatuto de primeiro líder do Campeonato de Futebol da cidade de Maputo da I divisão na sua edição referente a 2011.


Para esta ronda inaugural do campeonato da capital, o 1o de Maio venceu o Mahafil por 1-0. As Águias Especiais golearam o Nova Aliança por 3-1. Por último, o Beira-Mar e a União FC terminaram com uma igualdade a zero bola.


Desportivo da Matola escorrega frente à Liga


Num jogo disputado entre o Desportivo da Matola e a Liga FC, para o Campeonato Provincial de Maputo, a equipa “alvi-negra” perdeu a hipótese de atingir a liderança ao empatar frente a uma surpreendente Liga FC sem abertura de contagem.

Na outra partida da ronda do “Provincial” de Maputo, a equipa de Tumbuluko de Moamba derrotou o Clube da Manhiça por 1-0.


Futescola bate Académica


O jogo entre os adversários do Grupo-A, do Campeonato Provincial de Nampula, a Futescola triunfou diante da Académica de Nacala por 2-1. Já o  Sporting  ganhou a Casa Issufo por 3-2.

 

Crescêncio José


 

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 08:57
 O que é? |  O que é? | favorito
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
16
17
22
23
24
25
30
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO