Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quinta-feira, 31 DE Março 2011
A temporada  desportiva, que actualmente tem início a 1 de Janeiro e termina a 31 de Dezembro, passa a arrancar a 1 de Dezembro e terminar a 30 de Outubro do ano seguinte. Assim, fica  o mês de Novembro reservado ao períod o de defeso.
antonio chambal-baptista bonzo-victor miguel

Com esta mudança, pretende-se que os  clubes se organizarem melhor em termo

s de i

nscrições e regularização de contratos de jogadores. A medida visa, igualmente, dar um campo de manobra aos clubes que vão representar o país nas afrotaças,  para que tenham espaço suficiente para se prepararem devidamente. Em paralelo, as associações poderão, à luz do novo calendário da época, refazer a planificação das competições a levar a cabo sob a égide destas.

Algumas personalidades entrevistadas assumem que a mudança transporta consigo muitas vantagens, mas não deixam apelar aos clubes a trabalharem com mais brio profissional para tirarem proveito da medida.

Segundo António Chambal, vice-presidente da FMF, com este novo figurino, os clubes já poderão estabelecer outro tipo de contratos com os respectivos jogadores, tendo em conta os constrangimentos a que estavam anteriormente sujeitos. Chambal vincou que a alteração da época desportiva visou essencialmente compatibilizá-la com o calendário da CAF.

 

Com esta alteração, pretendemos resolver um problema administrativo que prejudica em grande medida as equipas participantes nas afrotaças, que não podem inscrever os seus jogadores em tempo útil nas competições africanas, nem estabelecer novos contratos com outros jogadores do seu interesse. Isto decorria do facto de as inscrições

na Confederação Africana de Futebol (CAF), gestora das provas continentais, terminarem a 31 de Dezembro, data em que encerra igualmente a época. Isso resultava em multas aos clubes, pelo facto de não poderem inscrever os atletas em tempo útil na CAF (em Dezembro).

Devo deixar claro que queremos forçar o arranque mais cedo do Moçambola, e, naturalmente, é de desejar que isso aconteça para acompanhar a nova realidade”.

 

Mudança traz mais vantagens


Para o vice-presidente para a área de Marketing na FMF, Baptista Bonzo, esta medida vai trazer muitas vantagens para o futebol moçambicano, a começar pela simplicidade e facilidade da inscrição dos jogadores na CAF (Confederação Africana de Futebol).

Esta medida não só beneficia aquilo que é o sistema de gestão dos clubes, mas, igualmente, vai evitar as questões controversas na mudança de clube, e, ainda, vai permitir um controlo efectivo dos contratos dos jogadores com os clubes. Por outro lado, vai dar oportunidade e tempo suficiente para que os clubes e jogadores possam fazer uma melhor negociação dos contratos”.

 

Demora na implementação é motivo de preocupação


O presidente da Associação de Futebol da Cidade de Maputo, Victor Miguel, mostrou-se preocupado com a demora na implementação das decisões que são tomadas na Assembleia Geral da Federação Moçambicana de Futebol (FMF). “A minha preocupação liga-se à demora na implementação das decisões tomadas em assembleia-geral. Muitas vezes decidimos bem, mas o mal de tudo vem só com a demora da implementação, e isto obriga a que na assembleia seguinte voltemos a discutir os mesmos assuntos. Devo dizer, ainda, que o estatuto do jogador e o regulamento de transferências, bem implementados, vão evitar conflitos na hora das transferências.”

 

 

 

 

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 14:32
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Helder-Pelembe

 

 

 

Depois da tensão entre “tricolores” e “Muçulmanos

O internacional moçambicano Hélder Pelembe, que militava no Portimonense de Portugal, acaba de assinar um contrato válido por três épocas com o Maxaquene. Segundo fontes da direcção do Maxaquene, o acordo com Pelembe foi difícil devido a “intromissão dos dirigentes da Liga Muçulmana” que lhe “ofereciam valores astronómicos” para que assinasse por eles.
 
 

Esta informação foi confirmada, igualmente, por Imtiaz Amugy, vice-presidente do Maxaquene. Imtiaz atirou-se aos dirigentes da Liga: “os tubarões da Liga Muçulmana perderam a batalha com o pequenino Imtiaz”.

 

Segundo ele, o acordo com o atacante Pelembe foi bastante difícil e desgastante, pela intromissão “dessas pessoas que lhe prometiam muito dinheiro”. “Mas eu ganhei a batalha. Despistei-lhes, ao dizer-lhes que queria contratar Tendai. Correram e foram desviar o atleta para o Vilankulo, mas, na verdade, quem eu queria não era Tendai, era Hélder Pelembe, e consegui”.

 

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 14:21
 O que é? |  O que é? | favorito

FALTAM sensivelmente seis meses para a stikcada de saída da 40ª edição do Mundial do Grupo A de hóquei em patins, e cá entre nós a  Selecção Nacional  já treina intensamente tendo em vista a sua participação no evento a ter lugar em San Juan, Argentina, de 24 de Setembro a 1 de Outubro.

 
Selecção Nacional de Hoquei

A envolvência dos hoquistas, que voltaram a realizar mais uma sessão de treino no pavilhão do Desportivo, é notória. Não pouparam esforços, deixando evidente que a luta por um lugar na convocatória final será renhida.

O facto de os treinos da turma nacional terem começado dentro daquilo que são os ideais da equipa técnica e hoquistas que sempre fizeram votos para uma preparação mais cuidada e atempada, contrariamente ao verificado nos anos passados, criou maior ânimo e confiança no seio do grupo.

 

Pedro Tivane, seleccionador adjunto, está entusiasmado com esta situação e afirma estarem reunidas as condições para se formar uma selecção coesa.

 

A preparação do combinado moçambicano tem contado com o apoio incondicional de Zé Carlos, ex-praticante da modalidade, e que está de férias. O conselheiro da Selecção Nacional que tem um percurso como treinador pela Inglaterra e Egipto, tem procurado passar todo o

seu profissionalismo e alento aos jogadores que se apegando na figura que Zé Carlos representa para a modalidade no país têm feito de tudo para mostrarem serviço. Que o digam os guarda-redes que foram sujeitos a um duro treino físico.

 

A presença do presidente da Federação Moçambicana de Patinagem (FMP) nos treinos também tem motivado sobremaneira os seleccionados de Tivane que após longos anos de espera voltam a ver a direcção assistir de perto o evoluir dos acontecimentos.


 

Nesta primeira fase a componente física tem sido privilegiada. Durante cerca de meia-hora os jogadores são obrigados a puxar pelo físico com arrancadas rápidas num sistema de vaivém. A reacção a uma situação de contra-ataque ou de disputa de bola também foi ensaiada. Aos pares, os jogadores testaram a sua capacidade de rapidez para ver quem chega primeiro à bola. As stickadas à baliza e os livres directos também mereceram particular atenção da parte da dupla técnica.

 

A sessão que durou cerca de hora e meia terminou com um jogo-treino com os jogadores divididos em dois grupos. Os de colete verde eram composto por Afonsinho, Ivan Esculudes (Maninho), Nuno Tavares, Donaldo, Mercy Mungói, enquanto os laranja eram formados por Beto, Bruno Pimentel, Spiros Esculudes (Kiko), Nelson Miquessene (Mafamba) e Félix.

 

O objectivo não era encontrar o vencedor, mas sim ensaiar alguns pormenores tácticos de defesa e ataque. Várias as vezes Tivane e Zé Carlos interromperam o jogo para fazer algumas correcções capitais e fazer lembrar aos jogadores das novas regras que serão implementadas no Mundial e que é imperioso que o combinado nacional esteja preparado.

 

Refira-se, que Moçambique está no Grupo C juntamente com Portugal, Angola e EUA.
 
 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 14:08
 O que é? |  O que é? | favorito

 

volei de sala

A TURMA da Graal assumiu, no fim-de-semana, a liderança do Torneio de Abertura de vólei de sala a nível da cidade do Maputo, vencendo a Académica por 3-1, ou seja, ao fim de quatro “sets” (22-25/ 25-21/ 25-19/ 25-21), isto no decurso da terceira jornada da prova realizada no pavilhão aberto do Ferroviário da Baixa.

 

 
 

Curiosamente, a Graal obteve a preciosa vitória na sua estreia diante daquela que era a comandante do torneio, que serve de rodagem das equipas da capital do país para as principais competições da presente época.

Enquanto isso, o embate que devia colocar frente-a-frente Maputo Jets/FPLM e Hotso ficou sem efeito devido à falta de iluminação no recinto de jogos e fica para uma data ainda por indicar.

 

Em masculinos, vislumbra-se uma concorrência interessante na série A, onde se regista equilíbrio entre os participantes na prova, nomeadamente Académica M e B mais o Mahotas, todos empatados em pontos.

Mas o destaque da ronda vai para o triunfo da Académica B sobre o seu homónimo M por 3-1 (26-24/ 17-25/ 18-25/ 22-25). Mahotas ficou de fora devido ao número ímpar de participantes.

 

Na série B, agrupamento com mais concorrentes, destaca-se a também subida ao topo de Maputo Jets/FPLM face a vitória sobre Banco de Moçambique pelo expressivo 3-0 (25 -13/ 25-22/ 25-23). Maputo Jets/FPLM aproveitou-se da ausência da Mcel na ronda, que era líder da prova e cujo encontro que devia efectuar com Hotso ficou também sem efeito dada a falta de iluminação no campo dos “locomotivas”.

A Mcel desceu um degrau, com menos dois pontos que “Jets”. 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 13:51
 O que é? |  O que é? | favorito

CHEGOU, viu e… humildemente promete vencer. Treinador credenciado em Portugal, com passagem nalguns clubes conhecidos do futebol lusitano, casos do Beira-Mar, Paços de Ferreira, Chaves e Olhanense, Vítor Urbano aceitou, sem pestanejar, o repto que lhe foi lançado pela jovem e audaciosa Direcção da HCB para vir a Moçambique e abraçar um ambicioso projecto levado a cabo por uma colectividade que, mesmo não fazendo parte da carteira dos rotulados como tradicionais candidatos ao título, transborda fé na prossecução desse desiderato a breve trecho.

 

A história do representante do Songo no Campeonato Nacional de Futebol é recente, mas bastante promissora. Por exemplo, no ano transacto, ocupou o quarto lugar, sendo apenas superado pela Liga Muçulmana, Maxaquene e Ferroviário de Maputo. No Moçambola-2011, decorridas três jornadas, vai na segunda posição com sete pontos, frutos de um empate a zero bola frente ao Atlético Muçulmano, na estreia, e triunfos por 1-0 sobre Vilankulo FC e Matchedje.

 

Evidentemente que é um quadro que satisfaz o treinador, considerando que a HCB não é um candidato ao título de primeira linha. No entanto, Vítor Urbano quer mais, o que passa necessariamente por um trabalho mais aprofundado da equipa e até por ele próprio conhecer os seus jogadores e os adversários, tendo em conta que, para o técnico português, tudo é novidade em relação ao futebol moçambicano, com o qual se afirma bastante agradado.

 

No pretérito sábado, após a vitória sobre os “militares”, no Estádio da Machava, Vítor Urbano confessou a jornalistas que o seu trabalho está de certo modo facilitado, pois encontrou na HCB uma grande equipa, cheia de valores susceptíveis de fazer um campeonato à altura dos pergaminhos do clube. Para tanto, segundo o acordado, é necessário reestruturar o futebol da colectividade, sem descurar, porém, os bons resultados que a equipa precisa no Moçambola.

 

Entre o período em que cheguei ao Songo e o início da competição acho que estamos um bocadinho atrasados, uma vez que contávamos iniciar o campeonato precisamente neste fim-de-semana (19 e 20 de Março) em que já estamos na terceira jornada. Por isso, temos muito trabalho à frente, pois ao fim e ao cabo estamos a realizar a pré-época em pleno Moçambola”, disse o técnico da HCB, acrescentando: “Esta situação exigir-nos-á um redobrar de esforços e adopção de estratégias inteligentes que nos permitam estar ao mesmo nível dos nossos adversários, principalmente os de Maputo, que tiveram uma pré-temporada com muitas provas”.

 

AINDA VAMOS SURPREENDER

 

Apesar disso, o “mister” não abdica dos seus objectivos em cada jornada: somar três pontos, seja em que campo for. Por se tratar ainda de início do campeonato, acha normal a equipa não poder apresentar um futebol com o seu timbre, o que, assinala, será paulatinamente alcançado com o trabalho diário e mais jogos.

 

Concordando que encontrou no Songo um time composto por bons jogadores, Vítor Urbano não esconde a sua satisfação, afirmando-se feliz com a matéria-prima de que dispõe na HCB, até porque, segundo revelou, aguarda pela chegada nos próximos dias de novos reforços, nomeadamente para a linha da frente.

 

Esta equipa ainda vai surpreender”, promete o técnico, sublinhando, no entanto, a importância do trabalho de formação que deve ser feito, tirando partido das excelentes condições infra-estruturais que o clube oferece, como é o caso de dois campos de futebol com relva de grande qualidade.

 

Em relação ao futebol moçambicano, Vítor Urbano diz que está ainda na fase de o conhecer, se identificar com o mesmo e formar uma equipa coesa e altamente competitiva, pois chegar ao título, mesmo que não seja um objectivo imediato, não deixa de fazer parte das suas conjecturas.

Vítor Urbano, habituado à pressão, se até aqui vive dias calmos, a próxima jornada deverá ser um grande teste, quando a HCB receber no Estádio 27 de Novembro, no Songo, o Chingale, no “derby” de Tete que tanto faz as delícias do público como também é motivo de rivalidade entre os adeptos dos dois clubes.
 
Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 13:40
 O que é? |  O que é? | favorito

 

AUTÓDROMO do Automóvel e Touring Clube de Moçambique (ATCM)

O AUTÓDROMO do Automóvel e Touring Clube de Moçambique (ATCM) será integralmente reabilitado no âmbito de projectos firmados com alguns parceiros para a rentabilização do espaço do clube, numa área de cerca de 12 hectares.

 

 
 

Trata-se de projectos imobiliários cujo investimento permitirá a geração de fundos com os quais o ATCM vai prosseguir com o plano visando a reabilitação e modernização do autódromo, iniciados há sensivelmente cinco anos.

Com esses fundos, o clube vai retomar a reabilitação da pista principal, erguer a sua sede social que ficará junto à entrada do autódromo, construir boxes do autódromo e do kartódromo, reabilitar a bancada junto à pista principal, concluir a plataforma de iniciação e vedar o autódromo. Os contratos para o investimento nas áreas referidas foram assinados no período que vai desde finais de 2010 até princípios deste ano.

 

O presidente do ATCM, António Marques, realçou que os sócios e a sociedade moçambicana em geral viverão bons momentos, porque os investimentos a serem feitos vão tornar o clube viável. Acrescentou que os amantes do desporto motorizado terão, por seu turno, o que merecem, nomeadamente provas no autódromo (pista principal), que não se realizavam há sensivelmente 10 anos.

 

Salientou que se trata de concessões de longa duração que envolvem projectos de 5.6, 2.6 e 2.0 milhões de dólares e 22 milhões de rands. Segundo contou Marques, os projectos foram já aprovados pelo Governo, neste caso o Conselho Municipal da Cidade do Maputo, e serão implementados daqui há sensivelmente seis meses.

 

Estamos neste momento a preparar todo o dossier e o plano de estrutura que compreende o reescalonamento do projecto inicial. Para além de infra-estruturas, ficaremos com dinheiro e património no fim das concessões”, anotou.

 

António Marques sublinhou que a intenção do clube é avaliar a possibilidade de o complexo desportivo e segurança rodoviária serem transferidos para outro espaço, assunto que será debatido em assembleia a realizar-se oportunamente.

 

A fonte reiterou que com este passo, o ATCM cumpriu com a decisão dos sócios em assembleia geral realizada em Abril de 2010 de melhorar os planos de negócios que a direcção apresentou na ocasião. Referiu que foi um trabalho exaustivo e desgastante para se alcançar o objectivo final, que consiste em preencher o espaço do clube.

 

Elucidou que a zona da marginal ficará diferente uma vez que antes das bombas Engel estará fixada a empresa Tren-Tyre. Será implementada a segunda fase do Game, que prevê a instalação de outras famosas unidades sul-africanas na área de supermercados. Vai ser erguido um edifício apart-hotel e para habitação.

 

No espaço que sobra, serão construídos três torres que terão hotel, lojas, restaurantes, centro de conferências e um aquário enorme.
 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 13:31
 O que é? |  O que é? | favorito
tags:
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
18
19
20
21
22
26
27
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO