Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quarta-feira, 30 DE Março 2011

 

motor sport

 

 

 

A temporada do Maputo Motorsport de 2011 prossegue no próximo domingo, com a realização da segunda das oito provas pontuáveis para o campeonato em mais um circuito cidade. Trata-se  uma competição de oito corridas que se realiza, este ano, pela primeira vez, e que funciona como “aperitivo” para o Troféu Rotax-2011.

 

Depois da estreia em 2010 com o troféu Rotax, que juntou, nas cinco corridas, uma média de 30 pilotos, a Korridas de Moçambique, promotor do Rotax Séries, aponta para um número semelhante de participantes, tanto mais que as categorias Maxterinos e Max Challenge prometem ter novos  pilotos em pista, a par da DD-2, a categoria-rainha .

 

Jovens, adultos e veteranos oriundos de diferentes escolas de karting deverão dar corpo a uma interessante lista de inscritos, sendo certo que na DD-2 há indícios de um maior número de participantes. A iniciação, entre 11 e 13 anos de idade, será outra atracção. Depois do sucesso que foi a prova inaugural realizada no final da avenida 25 de Setembro, na Praça Robert Mugabe, o prosseguimento do Campeonato-2011 poderá ser com os mesmos pilotos que cumpriram o calendário do ano passado, mas é muito provável que a lista venha a ser bem mais composta durante a corrida.

 

O aumento de inscrições, a par da transparência e rigor no cumprimento das regras nesta prova de karting,  aliado às novidades de cada circuito da cidade, constituem as grandes novidades do ponto de vista administrativo da competição.

 

Os pilotos Pedro Perino, Cristian Bouche e Laher Maciel foram os primeiros vencedores nas categorias de DD-2, Max Challenge e Maxterino, respectivamente.

 

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 12:43
 O que é? |  O que é? | favorito

coja 2011

 

MAIS selecções nacionais estarão em estágio no estrangeiro, a partir de Abril, no quadro da sua preparação para os X Jogos Africanos de


Maputo-2011, a decorrerem entre os dias 3 e 18 de Setembro. Trata-se das equipas de atletismo, basquetebol feminino, boxe, judo, karate, tae kwon do, natação, vólei de praia e futebol, que estarão espalhadas por vários países do mundo.

 
 

A priorização do estágio fora de portas para estas modalidades tem a ver com o facto de terem sido eleitas para o Grupo A, isto é, aquelas em que Moçambique é susceptível de conquistar medalhas.

 

O chefe da missão Moçambique, António Munguambe, disse que decorridos três meses de actividade é chegado o momento de dar mais tarimba às modalidades que concorrem para a conquista de medalhas, o que passa por lhes conferir estágio no estrangeiro e muita competição.

No rol dos vários atletas e selecções existem os que estão a evoluir no âmbito da Solidariedade Olímpica, dentro da cooperação com o Comité Olímpico de Moçambique. Figura neste grupo o nadador Shakil Camal, que esteve adstrito à selecção da Austrália, enquanto se equaciona, igualmente, o envolvimento da também nadadora Mónica Bernardo. Por seu turno, o barreirista Kurt Couto treina na vizinha África do Sul e o judoca Edson Madeira, na França, juntamente com dois atletas pré-seleccionados para os Jogos Africanos.

 

 

kurt couto

Enquanto isso, a selecção de boxe parte a 10 de Abril para Cuba, onde permanecerá até 31 de Agosto, último dia de preparação das selecções nacionais. Para Portugal seguirão as equipas de atletismo, com três elementos, atletismo para pessoa portadora de deficiência (quatro atletas) e voleibol de praia (quatro). A nadadora Jéssica Vieira, que evoluiu em terras lusas, juntar-se-á a este grupo, devendo, por sua vez, a selecção feminina de basquetebol estagiar em Portugal entre 1 e 31 de Agosto.

 

 

 

 

ESTÁGIOS DE CURTA E MÉDIA DURAÇÃO


No quadro da preparação para a Olimpíada africana, a Missão Moçambique vai também contemplar estágios de curta e média duração, estando já definidas para o efeito as modalidades de futebol, 45 dias, em Abril, num país ainda por indicar; e tae kwon do, um mês antes do evento, na Coreia. Paralelamente, está-se a trabalhar para o enquadramento das modalidades inseridas no Grupo B, casos do basquetebol masculino e do andebol, que poderão estagiar em Angola.

 

Ainda neste âmbito, e no quadro da cooperação com Portugal, a Missão Moçambique espera receber, em Maio, técnicos lusitanos que permanecerão em Maputo até ao final dos Jogos Africanos. O treinador de ténis, Luís de Sousa, que durante um mês orientou a selecção, regressa em Junho e treinará o combinado nacional até às vésperas da competição.

Segundo António Munguambe, no âmbito da Solidariedade Olímpica já está a trabalhar entre nós o técnico espanhol de basquetebol Luís Hernández, a orientar a selecção feminina.

 

Recebemos técnicos cubanos para o boxe, voleibol e atletismo. Trabalhámos, entre Janeiro e Fevereiro, com quatro técnicos coreanos, que criaram a base da selecção de tae kwon do e que trabalharão com ela durante o estágio na Coreia”, explicou Munguambe, reiterando que a Missão Moçambique está a cumprir com o calendário de preparação inicialmente estabelecido com as federações nacionais.

 

Até aqui nada falhou daquilo que as federações nos propuseram. Temo-nos esforçado para ultrapassar certas dificuldades, no que respeita às condições de treinamento, equipamentos e instalações. Como sabem, muitas infra-estruturas estão em reabilitação, ao mesmo tempo que precisamos de espaço para treinos. É por essa razão que temos recorrido a instalações de alguma escolas para suprir o problema”, concluiu.

 

 

 

ANDEBOL TESTA-SE NA RAS

 

AS selecções nacionais masculina e feminina de andebol vão fazer jogos de controlo na vizinha África do Sul nos dias 1 e 2 de Abril próximo. Os combinados nacionais defrontarão as congéneres sul-africanas de sub-18 com o objectivo de testar a sua capacidade competitiva neste período em que se preparam para os Jogos Africanos.

 

As equipas moçambicanas partem para a África do Sul amanhã. Esta é a primeira oportunidade de rodagem das selecções nacionais de andebol desde que se iniciou a preparação para os Jogos Africanos em finais do ano passado.

 

SUB-21 DISPUTAM APURAMENTO EM KIGALI


Enquanto isso, a selecção feminina de sub-21 vai participar, em Maio, em Kigali, capital do Ruanda, nos jogos de qualificação – fase continental – do torneio “Challenge Trophy”. A turma moçambicana tomará parte no evento na qualidade de vencedora da zona VI, no ano passado.

Disputarão o apuramento o Congo Brazavile, Madagáscar, Cabo Verde, Etiópia, Ruanda e Costa de Marfim. O país vencedor ganha direito de estar presente, no próximo ano, na fase intercontinental do torneio, que é promovido anualmente pela federação internacional da modalidade par rodar as selecções menos cotadas a nível mundial.

 

 

andebol
A selecção masculina, eliminada na fase continental no ano passado, em Congo Brazavile, após vencer a fase zonal em 2009, vai disputar, por seu turno, o apuramento regional ainda este ano  num local e data ainda por decidir.

 

 

JÁ HÁ ZONAS QUALIFICADAS PARA JOGOS AFRICANOS


Algumas zonas africanas já procederam ao apuramento dos seus representantes para os Jogos Africanos Maputo-2011. Na zona I está apurado o Egipto, em ambos os sexos; na II, Senegal, também em masculinos e femininos; na III qualificaram-se Nigéria, em masculinos, e Gana, em femininos; na IV estão apurados Congo Brazavile, em masculinos, e Congo Democrático, em femininos.

No entanto, faltam por apurar os da zona V, enquanto na VI Angola assegurou o lugar em ambos os sexos, à semelhança de Madagáscar, na zona VII.

 

De salientar que Moçambique pertence à zona VI e teve qualificação automática na qualidade de anfitrião.

 

HOTELARIA PREPARA-SE PARA MELHOR SERVIR

 

 
 

RECEPCIONISTAS hoteleiros nacionais estiveram recentemente envolvidos numa palestra/seminário enquadrada no âmbito da preparação dos profissionais daquele ramo e similares para fazerem face aos desafios prementes, particularmente aos que se referem à realização dos X Jogos Africanos Maputo-2011, cujo objectivo central é aprimorar as suas competências e o seu saber profissional para a melhor prestação dos seus serviços durante o evento.

 

Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 11:38
 O que é? |  O que é? | favorito

APESAR da guerra e dos intensos bombardeamentos da aviação da coligação internacional, os líbios cumpriram o seu compromisso futebolístico e foram ao Mali jogar. Jogaram e derrotaram as Ilhas Comores por 3-0, um resultado que enterra ainda mais as esperanças de qualificação dos “Mambas” para a fase final do CAN Gabão/Guiné-Equatorial-2012.

 
 

Inicialmente marcado para sexta-feira transacta, em Tripoli, e posteriormente transferido pela Confederação Africana de Futebol para segunda-feira à noite em Bamako, o desafio, disputado no Estádio 26 de Março, contou com a presença nas bancadas de milhares de malianos, que incessantemente apoiaram os líbios e se solidarizaram com o seu país, neste momento em guerra.

 

Os golos do triunfo da Líbia foram da autoria de Wahd Eklhatrouski (20 m), Ahmed Wafa (70 m) e Jamal Abdallah Mohamed (82 m).

Após este jogo, referente à terceira jornada, e tendo em conta que no domingo, no Estádio da Machava, a Zâmbia venceu Moçambique por duas bolas sem resposta, os líbios comandam o Grupo “C” com sete pontos, seguidos pelos zambianos com seis, moçambicanos com quatro e comorianos zero.
 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 11:21
 O que é? |  O que é? | favorito
tags:

TRÊS anos depois já há concórdia no seio da bola-ao-cesto da “terra da boa gente”. Na sequência de uma assembleia geral eleitoral convocada pelo Conselho Nacional do Desporto, foi eleito o novo elenco da Associação Provincial de Basquetebol de Inhambane, encabeçado por Pedro Cumbe, pondo-se assim cobro à crise de liderança que se vinha arrastando na liderança de Francisco Abel.

base
 

Para o escrutínio de sábado, para além da lista do vencedor Pedro Cumbe, professor na Escola Secundária Emília Daússe, na cidade de Inhambane, concorreu também Celso Martins, antigo praticante da modalidade e a residir na Maxixe.

Apesar de ter sido uma iniciativa bem aplaudida localmente, pois tinha em vista acabar com a crise na modalidade, o acto foi marcado por atitudes antidesportivas do candidato derrotado, Celso Martins, que abandonou a assembleia depois de a comissão eleitoral chumbar o seu pedido para verificar à boca da urna a legitimidade do seu adversário, proposto pelo Desportivo de Inhambane.

 

Celso Martins e seus apoiantes, sem mandato para o efeito, uma vez que o clube proponente, Sagrada Família, pura e simplesmente “gazetou” à reunião, quiseram inviabilizar o escrutínio, alegando que a outra lista estava ferida de ilegalidade, sustentando que a mesma não tinha sido depositada dentro do prazo estabelecido. Esta alegação foi prontamente desmentida pela Comissão Administrativa que dirigiu a modalidade, explicando que as duas candidaturas reuniam condições para serem submetidas à eleição, desbaratando-se, desse modo, os argumentos de Martins.

 

Assim, Pedro Cumbe, jovem bem conhecido na modalidade em Inhambane, acabou vencendo a eleição com três votos contra um.

Na sua primeira intervenção, na qualidade de presidente da Associação Provincial de Basquetebol de Inhambane (APBI), Cumbe disse que estava disposto a aglutinar todas as iniciativas com vista a devolver a reputação à modalidade na “terra da boa gente”, assim como mais massificação, não só nas grandes cidades, como também nos distritos, elegendo as escolas secundárias como principais pólos para a introdução da modalidade.

 

O novo elenco, que congrega figuras de destaque do basquetebol inhambanense, pretende já para este ano se candidatar a acolher algumas provas de nível nacional. “Temos talentos e infra-estruturas, pelo que, daqui para frente, vamos trabalhar com os clubes para juntos avançarmos na reconquista do nosso espaço no basquetebol nacional”, afirmou Cumbe, para quem a APBI terá, como actividade principal, coordenar apenas as actividades, mas os actores principais serão os clubes.

 

Recorde-se que Inhambane estava sem Associação desde 2008, altura em que houve ruptura entre Francisco Abel, antigo presidente, e Hermenegildo Luís, ex-secretário-geral.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:12
 O que é? |  O que é? | favorito

copa coca cola

A ESCOLA Aeroporto Expansão de Quelimane é a justa vencedora absoluta da fase provincial da Zambézia da Copa Coca-Cola em futebol, mercê das vitórias alcançadas pelas suas equipas masculina e feminina sobre a sua congénere de Coalane, nos jogos da final, disputados no campo do Ferroviário.

 
 

A turma masculina venceu pela marca tangencial de uma bola sem resposta, num jogo que valeu apenas pelo golo solitário apontado nos derradeiros minutos da contenda. Durante os 80 minutos, os dois conjuntos exibiram um futebol desconexo e os lances eram mal executados. Foram poucas as vezes que os atacantes chegaram com perigo à baliza contrária. 

 

Em femininos, as honras foram igualmente para Aeroporto Expansão, que derrotou a Escola Secundária de Coalane por 2-1, no desempate através de pontapés da marca de grande penalidade, depois da igualdade a uma bola no final do tempo regulamentar. Casa cheia, com os alunos afectos a cada um dos estabelecimentos de ensino, as duas equipas mostraram-se dispostas a discutir o resultado até ao final do jogo.

A Escola Secundária de Coalane foi a mais atrevida. Empurrou e encostou as adversárias no seu reduto mais recuado em várias fases do jogo e, como corolário dessa actuação, acabou inaugurando o marcador ainda na primeira metade.

 

No segundo tempo, Aeroporto Expansão chegou à igualdade, adiando assim a festa da sua adversária. Com este resultado, foi-se à marcação de pontapés de grande penalidade, tendo Aeroporto convertido duas, contra uma de Coalane.

Entretanto, a Copa Coca-Cola escala a partir de hoje a província de Tete, que para os quartos-de-final irá conhecer os desafios Escola Comercial Mártires de Wyriam-Secundária de Tete, Industrial de Matundo-Secundária de Messaua, Francisco Manyanga-SOS e Heróis Moçambicanos-Miniarte.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:53
 O que é? |  O que é? | favorito

Sergio Faife

SÉRGIO Faife, treinador principal do Chingale, disse ontem ao nosso jornal que a sua formação ainda está em rodagem nestas primeiras seis jornadas do Moçambola-2011.

 
 

Faife recordou que o Chingale não conseguiu efectuar uma pré-época para rodagem da sua equipa devido a vários factores técnicos e organizacionais, razão principal que obriga ao corpo técnico e jogadores a envidarem esforços para conseguirem, na medida do possível, amealhar pontos, enquanto decorre o processo de acertos na equipa.

 

“Estamos a jogar no que é possível. Os jogadores não se conhecem melhor, mas em todo o caso quando vamos ao rectângulo de jogos estamos preparados para uma competição de igual para igual. Não quero de maneira alguma arranjar desculpas descabidas, embora saiba de antemão que um bom campeonato carece de uma preparação atempada da equipa”, afirmou o técnico.

 

Faife afirmou ainda que os resultados que a equipa tem conseguido até ao momento devem-se ao empenho dos jogadores que acatam com responsabilidade as orientações que lhes são transmitidas durante o processo de preparação.

 

Preparo os meus jogadores para não desperdiçarem pontos em casa, pois temos que aproveitar bem este factor, o nosso público e todas as condições que o ambiente nos proporciona para o nosso melhor. Como disse, ainda estamos a preparar a equipa para disputar este Moçambola em pé de igualdade com todas outras equipas”.

 

Em relação ao jogo desta quarta jornada do Moçambola, frente à turma da HCB, no relvado 27 de Novembro, na vila do Songo, Sérgio Faife assegurou que a moral da equipa está em alta e que vai trazer os três pontos em disputa.

 

As duas equipas estão a atravessar um bom momento de forma desde o arranque do Moçambola, com destaque para a turma do Songo, que ainda não sofreu nenhuma derrota. Em todo o caso, temos as mesmas condições físicas e é por isso que vamos nos deslocar ao Songo para trazermos os três pontos. A HCB é um «osso duro» de roer em sua casa. Sabemos que vamos encontrar muitas dificuldades, desde o clima à altitude, mas vamos lutar pela vitória. Aliás, conhecemos bem a casa”, assegurou.

 

O timoneiro do Chingale elogiou ainda a direcção do clube que está a envidar esforços no melhoramento das condições de trabalho no seio da colectividade, situação que impulsiona os jogadores para um melhor rendimento em campo.

 

Todos queremos e estamos dispostos a manter o Chingale no Moçambola e o objectivo principal é conseguir uma boa classificação, talvez um dos lugares cimeiros. Não queremos terminar o campeonato com as calças na mão”, concluiu Sérgio Faife. 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:44
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Mart Nooij

 

O SELECCIONADOR nacional do futebol, o holandês Mart Nooij está entre a espada e a parede e os “Mambas” estão na corda bamba. A derrota do último fim-de-semana na Machava frente aos zambianos não hipotecou a qualificação, mas pôs em perigo a nossa presença em mais um Campeonato das Nações Africanas (CAN).

 
 

É tão fácil analisar as causas de uma derrota frente aos Chipolopolos, alcunha dos antigos KK 11, a selecção da Zâmbia, em nossa casa.

Quando isto acontece, é óbvio que os 20 milhões de moçambicanos todos se assumem como melhores treinadores do que o Mart Nooij. Tão simples como isto. Porque é que o treinador demorou operar algumas substituições quando a equipa estava a perder? Como é que manteve alguns jogadores em campo quando mesmo os menos entendidos em futebol viam que estavam a manchar o trabalho dos colegas?

 

 

Tivemos uns “Mambas” sem garra, sem determinação, nem veneno. Foram uns “Mambas” muito longe daquela selecção que metia medo aos melhores da África. Aquela que estremeceu a Nigéria, Costa do Marfim, Senegal e venceu a Tunísia. Que medidas devem ser tomadas para inverter a actual situação da nossa selecção?

 

Apenas que haja coragem por parte do timoneiro. Pese embora carece de soluções acertadas, é na minha opinião, aceitar e ter coragem nestes jogos, arriscar tal como aceitou correr o risco de manter Kampango com único pé e preso no risco, apostar em Jumisse e noutros jovens como Zainadine Júnior, Tony, Josimar, Mucuapene e outros jogadores que dão conta de recado nas suas equipas. E mais, jogadores no activo, aqueles que são as apostas nos clubes.

 

A-propósito do ritmo competitivo, que notícias existem sobre a utilização dos nossos internacionais nos clubes onde actuam? Será que jogam regularmente? Em caso negativo, como então entram na equipa de todos nós?

 

É necessário encorajar o treinador para lançar agora as novas pedras na equipa de todos nós. Quem não arrisca não petisca. Esses jogadores não iniciaram assim, é preciso que haja a renovação da Selecção Nacional com cautelas, isso sim, já é hora, porque alguns já não têm pujança para continuarem a dar seu contributo à equipa de todos nós tal como o fizeram no passado recente. Coragem Mart Nooij!

  • Victorino Xavier

 

Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 10:36
 O que é? |  O que é? | favorito
tags:

LUÍS Lopes Hernández é o seu nome. Tem 44 anos de idade, nacionalidade espanhola e vem de Las Palmas, nas Ilhas Canárias. É treinador de basquetebol e desde semana passada se ocupa da selecção feminina, que tem pela frente duas importantíssimas competições: os Jogos Africanos de Maputo-2011, em Setembro, e o Afrobásquete do Mali, em Outubro.

 
 

 

Francisco Mabjaia
Coadjuvado nas suas funções pelos renomados técnicos nacionais Carlos Alberto Niquice (Bitcho) e Simão Mataveia, Luís Hernández, que foi apresentado às jogadoras pelo presidente da Federação Moçambicana de Basquetebol, Francisco Mabjaia, imediatamente começou a trabalhar, de modo a habituar-se e cedo conhecer as atletas com as quais irá lidar no seu quotidiano durante os próximos sete meses.

 

 

Em Moçambique sob o suporte da Solidariedade Olímpica, do Ministério da Juventude e Desportos e da Federação Moçambicana de Basquetebol, o técnico espanhol, para já, não traça quaisquer metas, no entanto, sabendo que a selecção nacional é candidata aos lugares do pódio em ambas as provas, outra coisa não lhe resta senão assumir esse grande desafio de fazer com que o nosso país esteja nas posições cimeiras, tanto nos Jogos Africanos como no Afrobásquete.

 

Devido à problemática da falta de campos, uma vez que quase todos os pavilhões estão em processo de reabilitação, no âmbito da olimpíada continental, a selecção tem-se repartido entre o Desportivo, onde decorreu a apresentação de Luís Hernández, e a Escola Portuguesa. À disposição da equipa técnica estão 12 atletas que actuam intramuros, designadamente Ana Flávia Azinheira, Deolinda Gimo, Valerdina Manhonga, Anabela Cossa, Aleia Rachide, Ruth Muianga, Nádia Rodrigues, Ondina Nhampossa, Filomena Micato, Odélia Mafanela, Leia Dongue e Inguivilde Mucauro.

 

Do grupo das pré-convocadas figuram outras três jogadoras, entretanto, dispensadas. Trata-se de Carla Silva, em missão de serviço na cidade de Pemba, Amélia Macamo, por motivos de saúde, e Delmira Castro, em virtude de estudar no período nocturno.

Cinco jogadoras a evoluir no estrangeiro estão também previstas no lote das que envergarão o “jersey” nacional nas duas grandes competições basquetebolísticas deste ano. São elas: Clarisse Machanguana, Nádia do Rosário, Deolinda Ngulela, Vaneza Júnior e Nika Gemo, que se juntarão ao grupo somente em Julho.

 

No que diz respeito à rodagem competitiva, está previsto que a equipa estagie durante todo o mês de Agosto em Portugal, antecedido de curtas deslocações à África do Sul e Suazilândia e de um torneio internacional na Beira, já em Abril, envolvendo as selecções da Zâmbia e do Zimbabwe.

Enquanto isso, a turma masculina, neste momento às ordens de Milagre Macome, coadjuvado por Carlos Ferro, será igualmente dirigida por um técnico espanhol, Joseba Garcia, treinador do Maxaquene, vencedor das duas últimas edições da Liga Vodacom e que estará entre nós entre Maio e Junho.

 

No quadro da sua preparação para os Jogos Africanos e para o Afrobásquete de Agosto, cujo local de realização continua uma incógnita, após ter sido retirado da conturbada Costa do Marfim, a selecção nacional tem programado para Julho um estágio na Espanha. Antes, em Maputo, tomará parte no Torneio Internacional da Independência, tendo como convidados o Benfica de Portugal, 1º de Agosto de Angola e selecção da África do Sul.
 
 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 09:46
 O que é? |  O que é? | favorito
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
18
19
20
21
22
26
27
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO