Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Sexta-feira, 04 DE Março 2011

O Governo deverá desembolsar dinheiro, num momento em que os países que financiam o nosso orçamento estão em jogo de austeridades, nós, os receptores, em jogo proporcionalmente inverso, de gastos.

Lazaro Mabunda


A 20 de Agosto do ano passado, precisamente quando ainda nos faltavam 13 meses para a realização dos Jogos Africanos, escrevi, nesta coluna, que deveríamos renunciar à organização deste evento, justamente porque não estávamos preparados para o efeito. Quase sete meses depois, volto a reiterar que não estamos preparados para organizar devidamente os jogos africanos. Só que agora, já não temos margens de manobras. Temos que organizar, ainda que depois sejam históricas pelo nível de desorganização que iremos apresentar. Hoje, os nossos governantes e todos os que directa ou indirectamente beneficiam da organização desses jogos pedem à imprensa que dê destaque; que deve ser ela a dar visibilidade à prova, branqueando, desta forma, a péssima imagem que Moçambique começa a emitir para o mundo. Não restam

dúvidas que a imprensa tem sido usada para branquear situações ilícitas, desorganizações e negligências. Porém, para este caso, torna-se difícil até de encontrar um lado por onde se toque.

 

Não podemos esquecer que estará entre nós mais de uma centena de jornalistas de diversos órgãos de informação estrangeiros para cobrir o evento. São esses jornalistas que, dia-a-dia, irão transportar a imagem negativa de Moçambique para os seus países e para todo o mundo, caso não nos organizemos o suficiente para o evento. Quer dizer, a notícia do dia, à semelhança do que aconteceu recentemente com a Índia nos jogos da Commonwealth, não vai ser o próprio evento em si, mas a tremenda e incrível facilidade de aceitarmos organizar um evento desta natureza, mesmo reconhecendo os altos níveis de desorganização que em nós estão enraizados.

 

Por outro lado, tal como escrevera na altura, o país está a viver uma crise, estando à beira de uma instabilidade social, devido ao agravamento constante de produtos indispensáveis para a sobrevivência de cidadãos da classes média e baixa. E advinham-se dias difíceis, dias em que o Governo terá de encontrar, em algum sítio, dinheiro para aumentar o subsídio de combustível aos transportadores sob pena de uma nova cr

ise social. Hoje, o preço de barril ultrapassou a barreira dos 100 dólares (custa 115 dólares), no mercado internacional.

 

Esta semana, os operadores de transportes privados ensaiaram novos preços, não tendo sido bem sucedidos. No entanto, deixaram um sério aviso de que num futuro próximo, mas bem próximo mesmo, poderão subir as taxas ou desencadear uma greve, o que também poderá criar uma situação de caos, num país em que o transporte público é nulo.

 

Igualmente, o Governo será obrigado a aumentar as medidas de austeridade para reduzir os gastos públicos para, com base nesse valor, mexer, eventualmente, os subsídios de produtos da primeira necessidade, que estão a registar agravamentos substancial. Ontem, a imprensa internacional indicava que “os preços mundiais dos alimentos alcançaram um novo recorde em Fevereiro, subindo pelo oitavo mês consecutivo”, citando o Índice de Preços publicado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

 

Escreviam que o índice da FAO de preços de alimentos alcançou 236 pontos, superando o resultado de 231 registado em Janeiro, uma subida de 2,2 por cento.

 

 

o.

 

 

Quando defendi que “vamos entregar a organização dos jogos africanos a outros países” e que a África do Sul seria o país mais bem colocado para o efeito, até porque devia estar preocupado em rentabilizar as infra-estruturas construídas para o Mundial de Futebol passado, fui tido, não só como apóstolo de desgraça, como também anti-patriota.

 

Estamos ainda a cerca de seis meses da organização dos referidos jogos. As pistas para os treinos dos nossos atletas e para as centenas de atletas da modalidade de atletismo ainda não estão reabilitadas. Os primeiros a ficarem agastados são os nossos atletas que dizem não haver condições para continuarem a treinar no Parque dos Continuadores. Essas queixam são lançadas na nossa imprensa. Quando os atletas estrangeiros chegarem, o barulho será maior do que se imagina, além de que já não será estampado apenas nos nossos jornais, mas também nos órgãos de informação dos países de origem desses atletas e nos meios para os quais esses jornalistas são colaboradores ou correspondentes.

 

Não nos devemos esquecer que iremos receber atletas de cerca de duas dezenas de modalidades de todo o continente. Aliás, as estimativas são claras: são esperados cerca de 4 000 membros de apoio e 6 500 atletas para esses Jogos Africanos. Esta gente toda tem de ter transporte, alimentação, alojamento..., ou seja, o Governo deverá desembolsar dinheiro, num momento em que os países que financiam o nosso orçamento estão em jogo de austeridades, nós, os receptores, em jogo proporcionalmente inverso, em teoria de gastos.

 

 

 

Lázaro Mabunda

 

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 10:25
 O que é? |  O que é? | favorito
Feizal Sidat, presidente da FMF
 
Apenas o Chingale de Tete, o Vilankulo FC e o Matchedje é que têm a situação regularizada.

Nas vésperas do arranque do Moçambola-2011, pelo menos até à tarde de ontem, apenas três equipas, nomeadamente, Chingale de Tete, Vilankulo FC e Matchedje, inscreveram os seus atletas junto à Federação Moçambicana de Futebol, o que poderá, de certa forma, criar problemas na realização da jornada inaugural do maior campeonato futebolístico, segundo afirma Feizal Sidat, presidente da FMF.

 

As consequências podem ser graves, uma vez que, até este momento, temos apenas três equipas. Estamos, desde terça-feira, a lançar um apelo a todos os clubes para que façam as inscrições, como forma de evitar constrangimentos. Outro risco é que o servidor deste sistema de inscrição em on line se encontra na Tunísia, e por se tratar de um país árabe, às sextas-feiras os serviços fecham.

 

Portanto, espero bem que os clubes consigam inscrever pelo menos 18 atletas, como forma de garantirem a primeira jornada. A FMF fez a sua parte, promovendo, em todo o país, formações dos novos métodos de inscrições da CAF. Não se explica que o Chingale de Tete e o Vilankulo FC - equipas de outras províncias - já se tenham inscrito, e os clubes da capital estejam a enfrentar problemas. É triste!”, considerou o dirigente.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:11
 O que é? |  O que é? | favorito

 

 

Alberto Simango Júnior

 

 

 

O Moçambola congrega várias sensibilidades e movimenta vários segmentos da nossa população

Afinal o SOS lançado segunda-feira sobre a possibilidade de o Moçambola-2011 começar e parar à sexta jornada devido a problemas de ordem financeira era um falso alarme. O mesmo foi lançando pela direcção da Liga Moçambicana de Futebol como estratégia metodológica para pressionar o patrocinador a fazer cedências e acelerar o processo negocial.
 

Este e outros factos foram anunciados pelo presidente da Liga Moçambicana de Futebol, Alberto Simango Júnior, nos seguintes termos: “Nós optámos por utilizar o alarme como uma estratégia de pressão, porque estamos a gerir um projecto muito sensível, que mexe como o povo. O Moçambola congrega várias sensibilidades e movimenta vários segmentos da nossa população. Quando o fizemos, estávamos ainda em negociações com as LAM e, em algum período, observámos uma etapa um pouco tensa.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:06
 O que é? |  O que é? | favorito

Eugénio Chongo

 

A CRIAÇÃO da Federação Moçambicana do Desporto Motorizado (FMDM) levantou uma nova polémica, com os fazedores da modalidade a questionarem com que legitimidade um grupo de 10 pessoas, a maior parte das quais nem sequer se identifica com a história da modalidade no país, conseguiu junto das entidades desportivas nacionais formalizar os estatutos que culminaram com a respectiva legalização junto do Ministério da Justiça.

 
 

O Automóvel and Touring Clube de Moçambique (ATCM) e o Motor Clube da Beira, clubes reconhecidos como os principais promotores da prática do desporto motorizado, levantaram a voz contra este grupo de pessoas, que se intitulam Comissão Instaladora da FMDM, e sobre como foi possível que as instituições nacionais de tutela desportiva permitiram que se atropelasse o que está estipulado na Lei do Desporto, tendo em conta o facto de este processo ter decorrido de forma misteriosa e sem contar com a participação dos fazedores da modalidade.

 

Confrontando com estes factos,

o Conselho Nacional do Desporto (CND) reuniu quarta-feira, em Maputo, com a Comissão Instaladora da FMDM e com o presidente do ATCM, na impossibilidade de juntar simultaneamente todas as forças do desporto motorizado a nível nacional, o que poderá acontecer nos próximos tempos, enquanto este processo não terminar.

 

O presidente do CND, Eugénio Chongo, confirmou a existência de um conflito entre a dita comissão e os clubes do desporto motorizado, depois de receber um expediente (da comissão) solicitando àquele órgão para liderar o processo eleitoral, em assembleia-geral marcada para este sábado, no Comité Olímpico de Moçambique.  

 

Tudo começou quando a tal comissão decidiu criar a federação, processo que começou com a elaboração dos respectivos estatutos que, posteriormente, foram remetidos à aprovação e, por fim, reconhecidos pelo Ministério da Justiça. Ou seja, a federação já foi legalizada, faltando apenas a realização de uma assembleia para a eleição da respectiva direcção, que passará a tomar as rédeas da modalidade.

A eleição dos corpos gerentes da federação não acontecerá, face à impugnação remetida pelo Motor Clube da Beira ao CND, que veio a ser reforçada com a contestação expressa pelo ATCM, quando se apercebeu do assunto.  

  

Chongo disse que a comissão não comete

u nenhum erro ao tomar a iniciativa de criar a federação, porque, segundo citou, a Lei e o Regulamento do Desporto abrem espaço para que as pessoas possam, de forma singular ou colectiva, manifestar o desejo de formar uma associação ou federação.

.

 

O presidente do CND louvou a iniciativa tomada pelo grupo, de levar avante um processo que abre espaço para que a criação da federação se concretize, após a primeira tentativa abortada há sensivelmente 10 anos.

Para Chongo, tudo o que for feito deve ser na perspectiva de enquadrar todos os fazedores da modalidade e, no caso vertente, rever o regimento para que tanto a comissão como os outros interessados concorram nas primeiras eleições federativas da história do desporto motorizado nacional.

 

 

Ao fazermos a apreciação deste processo notámos que só os 10 membros da comissão participariam na assembleia-geral e nas eleições. Foi daí que recomendámos que fossem buscar consenso junto dos fazedores do desporto motorizado. O Motor Clube da Beira remeteu um documento pedindo a impugnação da federação. Porém, nós não vamos impugnar a criação da federação. O que queremos é que os fazedores da modalidade estejam enquadrados no regimento eleitoral, que é a norma que rege as eleições. A assembleia deve permitir que os participantes neste processo tenham domínio do regimento que determina as regras a serem seguidas para a participação nas eleições, de modo que o processo tenha maior concorrência”, elucidou.  

        

Foi nessa base que o CND aconselhou que a assembleia de sábado se dedicasse apenas ao debate, revisão e aprovação do regimento eleitoral, para além dos diversos.

 

Feito isto, vamos convidar a todos para que se sentem à mesma mesa, depois de elaborarmos uma acta que será do domínio de todos. Vamos convocar as eleições, para as quais todos os interessados deverão apresentar as suas candidaturas. Portanto, um processo participativo e aberto a todos os concorrentes”, sintetizou.
 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 09:55
 O que é? |  O que é? | favorito

 

GenitoO MÉDIO volante Eugénio Bila, o conhecido internacional Genito, está de volta ao futebol moçambicano, depois de muitos anos no profissionalismo europeu. E, neste seu regresso à casa, o jogador fá-lo pelo clube de onde se projectou, neste caso o Maxaquene, que assim se vê reforçado com uma pedra que pode ser decisiva nos objectivos da colectividade de conquistar o título, após o segundo lugar no ano transacto.

 
 

Genito, o infalível nº 3 dos “Mambas”, estava agora vinculado a um clube de Israel, depois de ter saído do Honved de Budapeste, da Hungria. É uma conquista que seguramente satisfaz as perspectivas de Arnaldo Salvado, após contar com o concurso dos sul-africanos Tike e Mfike.

No regresso ao futebol intramuros, Genito junta-se a outros internacionais moçambicanos que optaram pela mesma via, após sucesso além-fronteiras. São os casos de Tico-Tico, a fazer a sua segunda época no Desportivo, e de Dário Monteiro, ora na Liga Muçulmana.
 
 
Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 09:48
 O que é? |  O que é? | favorito

 

A partir de amanhã público volta a vibrar com o Moçambola

LIZHA James e Gabriela são as duas estrelas da música moçambicana que vão abrilhantar amanhã a festa do arranque da maior prova futebolística do país, o Moçambola, em Vilankulo, onde a equipa local recebe o campeão nacional, a Liga Muçulmana.

 
 

Em princípio tinha sido apenas convidada Lizha James, mas a direcção do Vilankulo FC acrescentou a esse nome sonante um outro, Gabriela, para emprestar maior alento àquilo que Yassin Amugy, patrono da colectividade, considera de uma oportunidade para mostrar ao mundo as potencialidades daquela região turística do país.

 

Várias actividades culturais, segundo Yassin Amugy, estão a ser preparadas ao pormenor, incluindo a segurança no próprio estádio, onde vão decorrer as cerimónias centrais.

 

Estamos a trabalhar em coordenação com a Liga Moçambicana de Futebol. Nós vamos comparticipar com a acomodação para a imprensa e ofereceremos um jantar de gala aos visitantes da Liga Moçambicana de Futebol. Convidámos Gabriela que se juntará à Lizha James, convidada da Liga, para abrilhantar a festa”, disse Yassin Amugy.

 

O patrono do Vilankulo revelou ainda que vários grupos culturais foram contactados não só para actuarem antes e no decorrer do jogo, mas também para demonstrarem as suas habilidades aos visitantes. “Queremos mostrar a nossa cultura. A cultura da vila turística de Vilankulo. A cultura de um povo alegre. Estamos também a coordenar com a Polícia da República de Moçambique para questões de segurança, apesar de nunca termos tido problemas deste género no nosso campo”.

 

A cumprir-se o programa previamente concebido, Vilankulo vai viver amanhã um dos seus momentos mais alegres da sua história.

 

 

JERRY FORA DA CONVOCATÓRIA

 

 


 

 

Jerry
A AUSÊNCIA de Jerry é a principal baixa na convocatória divulgada ontem por Artur Semedo depois do treino. O “artilheiro” das últimas duas edições do Moçambola ainda não recuperou da lesão sofrida no jogo da primeira “mão” da Liga dos Campeões Africanos frente aos zambianos do Zesco United realizado no dia 29 de Janeiro.

 

 

 

O avançado, um dos reforços de peso da Liga para a presente época, falha assim a primeira jornada do Moçambola e a oportunidade de começar a defender o título de melhor marcador do futebol moçambicano em Vilankulo. 

Para além do ex-atleta do Ferroviário do Maputo, ficam de fora da lista de convocados Telinho, também lesionado, e Joaquim, a contas com uma malária.  

 

Refira-se que na época passada a Liga venceu em Vilankulo, por 2-1, tendo ganho também em casa por 2-0.

Eis a lista dos 18 convocados:

 

GUARDA-REDES: Simplex e Nelinho. DEFESAS: Fanuel, Aguiar, Silvério, Mayunda, Hassane e Mucuapele. MÉDIOS: Cantona, Micas, Momed Hagy, Carlitos, Mustafa, Paíto e Muandro.

AVANÇADOS: Dário Monteiro, Maurício e Nelson.   

LIGA VIAJA DE AVIÃO POR CONTA PRÓPRIA

 

 
 

A LIGA Muçulmana viaja amanhã de avião para Vilankulo por conta própria se se atender que as deslocações àquela região não fazem parte do pacote das passagens bonificadas pelas Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) à Liga Moçambicana de Futebol (LMF) para cobrirem as viagens dos 14 clubes presentes no Moçambola.

 

A LAM e a LMF renovaram na quarta-feira o acordo de patrocínio para o próximo triénio (2011-2013) no qual a companhia aérea compromete-se a conceder passagens bonificadas aos clubes para diversos pontos do país, à excepção de Vilankulo pelo facto de existir apenas um avião (30 lugares) que faz esse percurso.

 

Perante este cenário, é bem provável que a maior parte dos clubes faça o trajecto por via terrestre, a menos que abram os cordões à bolsa, tal como a Liga.

 A partida da turma “muçulmana” está prevista para as 6.00 horas. 

MUITA ADERÊNCIA AO CARTÃO DO ADEPTO

 

 

HÁ muita aderência à iniciativa do Vilankulo FC de instituir o cartão do adepto. Antes mesmo de começar o Moçambola-2011, mais de mil pessoas já adquiriram este título, que é um bilhete em forma de cartão, ao preço de 400 meticais, e que é válido para todas as 13 jornadas que a equipa efectuará em casa, assim como para os jogos da Taça de Moçambique.

 

Também o bilhete para os funcionários do Estado, a 200 meticais para toda a época, estão a ter uma adesão acima das expectativas, pois a sua solicitação não se circunscreve apenas a Vilankulo, mas envolve também outros distritos e vilas da província de Inhambane, sinónimo, à partida, de que o Estádio Municipal local terá sempre muito público.

 

Além destes pacotes, foi também criado o cartão azul, que possibilita, além de assistir aos jogos, beneficiar de desconto durante o ano na aquisição de bens em alguns estabelecimentos comerciais devidamente identificados, nas cidades de Maputo, Beira, Chimoio e Vilankulo.

Entretanto, para o desafio de amanhã, entre Vilankulo FC e Liga Muçulmana, os bilhetes estarão aos preços de 50 e 100 meticais.
 
 
Fonte:Jornal Noticias

 

 

publicado por Vaxko Zakarias às 09:36
 O que é? |  O que é? | favorito

 

EM definitivo, estão dissipadas as dúvidas sobre a presença dos árbitros na primeira jornada do Moçambola-2011, com a nomeação, na quarta-feira, das equipas de arbitragem que dirigirão as partidas desta ronda.

 

MOÇAMBOLA-2011
 

No início da semana, os árbitros chegaram a colocar a hipótese de não apitar a jornada inaugural por não estarem em condições, mas, numa reunião na noite de terça-feira, entre LMF e CNAF, ficou decidido que os homens do apito marcariam presença na jornada.

 

Assim, para o Vilankulo FC-Liga Muçulmana, escolhido para a abertura da prova, a equipa de arbitragem será liderada pelo juiz da província de Gaza José Maria Rachid, que terá como assistentes João Paulo e Olinda Augusto. O quarto árbitro será Arlindo Silvado.

Na época passada, as actuações dos árbitros foram marcadas por muita polémica, que culminou com denúncias de corrupção por parte de Arnaldo Salvado, treinador do Maxaquene
 
Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 09:31
 O que é? |  O que é? | favorito

 

José Viegas (dir.) e Simango Júnior

ESTÁ confirmado: as viagens para Vilankulo dos clubes participantes no Moçambola-2011 serão por via terrestre, uma vez as Linhas Aéreas de Moçambique e a Liga Moçambicana de Futebol não terem encontrado, por enquanto, uma alternativa para que as mesmas fossem de avião.

 
 

ONTEM, as duas instituições rubricaram um acordo de parceria, através de José Viegas, presidente do Conselho de Administração das LAM, e de Alberto Simango Júnior, presidente da LMF. Trata-se, pois, do alargamento dos laços de cooperação para o próximo triénio (2011-2013), dando assim sequência a uma aliança que teve o seu ponto de partida em 2008.

 

No entanto, conforme foi referido na ocasião, o novo contrato não abrange as deslocações para Vilankulo, em virtude de não figurarem no pacote de bonificação de viagens oferecida pelas Linhas Aéreas de Moçambique à Liga

 

Segundo José Viegas, as LAM não têm condições de ceder passagens a preços bonificados para Vilankulo, por apenas possuir um avião que faz aquele trajecto, o que torna inviável uma parceria nesse sentido. “O serviço aéreo para Vilankulo é feito por um avião com capacidade de 30 lugares. Por isso, é difícil satisfazermos essa necessidade, até porque o avião é alugado e a um custo elevado, tornando ainda mais complicada a operação”, explicou.   

  

O presidente do Conselho de Administração da companhia de bandeira disse que a LMF terá que encontrar uma outra saída para resolver esta situação. Entretanto, José Viegas perspectiva boas notícias para os 14 clubes do Moçambola no mês de Maio, altura em que as LAM prevêem reforçar as carreiras para Vilankulo com um aparelho de 70 lugares.

 

Perante este cenário, o presidente da LMF disse que se tratava de uma situação que devia ser encarada com naturalidade. “É preciso estarmos unidos nos bons e nos maus momentos. Neste momento, estamos a estudar com a LAM a hipótese de as equipas viajarem até à cidade da Beira e, a partir de lá, seguirem para Vilankulo via terrestre”, afirmou Simango Júnior, acrescentando que a outra alternativa é estabelecer parceria com uma transportadora rodoviária capaz de transportar as equipas.

 

Refira-se que da cidade do Maputo para Vilankulo são 705 quilómetros, enquanto da Beira para Vilankulo são 307.

 

 

mcel renova apoio

 

 
 

 

A LIGA Moçambicana de Futebol e a mcel assinaram na manhã de ontem um contrato de patrocínio que contempla um apoio de quatro milhões de meticais à LMF, importân
cia a ser usada para cobrir parte das despesas de organização do Moçambola do presente ano.

 

A contribuição da mcel provém dos seus quatro milhões de clientes, com a empresa a ceder um metical à Liga por cada um dos utilizadores desta operadora.

O contrato de patrocínio foi assinado por Salvador Adriano, Administrador-Delegado da mcel, e Simango Júnior, presidente da LMF.
 
Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 09:16
 O que é? |  O que é? | favorito

O ESPECTÁCULO promete, hoje, em Lichinga, com a disputa das meias-finais da fase provincial do Niassa da Copa Coca-Cola em futebol. A avaliar por aquilo que foram os quatro embates anteriores, caracterizados por muito equilíbrio e discussão do resultado até às últimas consequências, é de adivinhar uma jornada bastante rija, até porque o objectivo central das formações participantes é precisamente a qualificação para a final.

Copa Coca Cola
 

Hoje, os jogos que prenderão a atenção dos estudantes-adeptos colocarão frente-a-frente, por um lado, Escola Secundária Eduardo Mondlane e Paulo Samuel Kankhomba; e, por outro, Escola Secundária do Distrito do Lago e Instituto Agrário de Lichinga, numa discussão a ser seguida com muito interesse, pois sabe-se que destes quatro formações sairá o representante do Niassa na fase nacional.

 

Nos quartos-de-final, na terça-feira, " Eduardo Mondlane" derrotou Escola Secundária de Amizade por 1-0, enquanto "Paulo Samuel Kankhomba" bateu Escola Secundária de Muchenga por duas bolas sem resposta. Ontem, foi a vez de Escola do Distrito do Lago vencer Instituto Industrial e Comercial Ngungunhana por 2-1 e Instituto Agrário de Lichinga derrotar Escola Secundária Armando Guebuza de Chimbunila pelo mesmo resultado.

 

Recorde-se que os vencedores do dia de hoje encontrar-se-ão na final agendada para sábado.

Em relação aos femininos, que se estreiam na Copa Coca-Cola, entram em acção amanhã, com a participação das Escolas Eduardo Mondlane, Amizade, Muchenga e Ngungunhana.

As meias-finais serão entre as escolas Eduardo Mondlane-Ngungunhanae Amizade-Muchenga, com a final também agendada para sábado próximo.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:05
 O que é? |  O que é? | favorito

AS selecções nacionais de voleibol entraram de forma desastrosa no Torneio da Zona VI de qualificação para os Jogos Africanos, prova na qual o país participa tendo em vista a sua preparação para o grande evento na medida em que tem o apuramento garantido por ser anfitrião.

 
 

As equipas masculina e feminina foram derrotadas pelo mesmo resultado (0-3) frente à África do Sul e Botswana, respectivamente. A diferença esteve nos parciais, enquanto a masculina perdeu, por 16-25; 20-25 e 17-25, a feminina baqueou por 23-25; 20-25 e 18-25.

Tratou-se de um péssimo ensaio do voleibol nacional em terras sul-africanas, mais concretamente na cidade de Durban, quando se está a pouco mais de seis meses para o início dos Jogos Africanos.

.

Mau ensaio para o vólei moçambicano

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 08:56
 O que é? |  O que é? | favorito

O NOVO Director-Adjunto para a Área Administrativa da Comissão Executiva do Comité Organizador dos Jogos Africanos de Maputo-2011 (COJA), Manuel Herculano Pene, já se encontra em actividade desde ontem, após ter sido empossado para o cargo pelo Ministro da Juventude e Desportos, Pedrito Caetano.

 
 
Coja

Manuel Pene, quadro do Ministério das Finanças e com larga experiência nas áreas administrativa e financeira – já foi director do Plano e Finanças da Província do Maputo, trabalhou na Contabilidade Pública e até à sua nomeação era inspector do Ministério das Finanças – substitui no COJA Teófilo Nhangumela, exonerado das suas funções na passada quinta-feira.


 

Falando na ocasião, perante membros do Conselho Consultivo do seu ministério e directores do COJA, Pedrito Caetano disse que a nomeação de Manuel Pene tem em vista imprimir maior dinâmica no trabalho da área administrativa, bem como colmatar algumas lacunas que se vinham verificando num sector tão nevrálgico como este, tendo em conta o volume do trabalho que neste momento se verifica com a proximidade dos Jogos.

Segundo o ministro, os Jogos Africanos são irreversíveis, daí a preponderância do redobrar de esforços para que nada falhe, tanto a nível do COJA, especificamente responsável pela organização do evento, como da Missão Moçambique, encarregue de preparar as nossas representações nas diferentes modalidades.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 08:51
 O que é? |  O que é? | favorito
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
18
19
20
21
22
26
27
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO