Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Terça-feira, 18 DE Janeiro 2011

 

Alberto Simango JuniorA Edição-2011 do Moçambola vai custar perto de um milhão e quinhentos mil dólares americanos, cerca de 49 milhões de meticais.

A informação foi revelada por Alberto Simango Júnior, presidente da Liga Moçambicana de Futebol, em GrandeEntrevista à STV.

 

Na mesma entrevista, Alberto Simango Júnior falou dos projectos a que propõe levar a cabo, caso seja reeleito. A confirmar-se, “o nosso objectivo no segundo mandato, caso os clubes nos dêem mais uma oportunidade, será tentar fazer um pouco mais para que a liga de futebol seja uma referência, não só a nível nacional, mas também a nível da região”.

Na mesma entrevista, Alberto Simango Jr. reconhece que o futebol, através das ligas, é que cria as maiores atençõe

s, pois é lá onde se envolvem os grandes negócios do próprio futebol, sobretudo se se puder exportar mais jogadores e pontenciarmos a nossa própria selecção.

 

Recorde-se que o mandato da actual direcção terminou em Maio do ano passado, mas as eleições ainda não estão marcadas.

Alberto Simango garante, entretanto, que as mesmas serão organizadas ainda no decorrer do primeiro trimestre deste ano. “Em princípio, quando for convocada a assembleia-geral, iremos incluir a componente eleições e penso que tudo vai acontecer antes do arranque da época- 2011. Refiro-me ao campeonato nacional”, esclareceu.

 

A prova que deverá ter início na primeira semana de Março será disputada pelas equipas da Liga Muçulmana de Maputo; Maxaquene; Ferroviário de Maputo; Costa do Sol; Desportivo de Maputo; Macthedje; Atlético Muçulmano; Vilankulo FC: Incomáti de Xinavane; Ferroviário da Beira; HCB do Songo; Sporting da Beira; Chingale de Tete e Ferroviário de Nampula.

 

Neste momento, as equipas estão na fase de pré-época, com os olhos postos no arranque do campeonato. A única excepção vai para as formações do Maxaquene e da Liga Muçulmana que estão, igualmente, a trabalhar com as afrotaças no horizonte, designadamente, a Taça da Confederação Africana de Futebol e a Liga dos Clubes Campeões Africanos, respectivamente.

 

Maxaquene fecha com derrota


O Maxaquene fechou o seu estágio de dez dias, na vila fronteiriça de Namaacha, sofrendo uma derrota por uma bola a zero, diante do Sundwons, segundo classificado da Suazilândia.

Ontem, foi dia de regresso à capital e, ainda, reservado para a equipa se dedicar à sauna, deixando para o dia de hoje o regresso aos treinos, no campo da Machava.

 

O programa todo é conjugado no sentido de um arranque feliz, com vista a fazer frente atrês principais desafios, nomeadamente, a sua participação na primeira eliminatória que dá acesso à fase de grupos da Taça Nelson Mandela, o Moçambola 2011, e a revalidação do título da Taça de Moçambique mcel-2011.

 

Para a Taça Nelson Mandela, o Maxaquene vai defrontar ainda este mês o AS Adema de Madagáscar, na cidade de Antananarivo.

 

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 10:13
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Terminou o maior empreendimento desportivo construído de raiz no país desde 1975. Carlos Sousa, vice-ministro da Juventude e Desportos, recebeu a chave das mãos do embaixador da China. Huang Songfu e Carlos de Sousa

Depois de uma série de adiamentos, finalmente foi, ontem, entregue o Estádio Nacional do Zimpeto. O embaixador da China, em Moçambique, entregou a chave ao vice-ministro da Juventude e Desportos, Carlos de Sousa. Na altura da recepção da chave do maior empreendimento desportivo, construído de raiz desde a independência nacional, das mãos do embaixador da China em Moçambique, Huang Songfu, Carlos Sousa disse que este é um marco importante na história do país, numa altura em que todas as atenções estão viradas para a realização dos X Jogos Africanos. “Acabámos de testemunhar um dos maiores momentos. A entrega do Estádio Nacional do Zimpeto significa muito orgulho para o povo moçambicano e um grande passo para a concretização dos nossos objectivos na realização dos Jogos Africanos”, disse Sousa.

 

Já Huang Songfu, embaixador da China em Moçambique, disse que o momento de entrega, provisória, do Estádio marca os 35 anos de amizade e apoio em diferentes áreas, entre os dois povos, e reconheceu a batalha de combate à pobreza, que o governo moçambicano tem enfrentado.

 

E porque seria incontornável falar da inauguração de um Estádio Nacional sem falar do desporto-rei, Feizal Sidat, presidente da FMF, disse que já há selecções candidatas para o jogo da inauguração do mesmo. Botswana, Angola e Tanzania são os países que manifestaram interesse em participar na cerimónia da inauguração, a decorrer em Março próximo.

 

David Simango, presidente do Conselho Municipal de Maputo, disse que com o funcionamento do Estádio Nacional e da Vila Olímpica, a zona do Zimpeto, em Maputo, irá registar altos níveis de desenvolvimento.

Recorde-se que enquanto não é indicado o dia da inauguração oficial do Estádio Nacional do Zimpeto, ora prevista para Março próximo, o empreendimento estará sob gestão do Fundo para a Promoção Desportiva.

 

A Infra-estrutura


Baptizado com o nome de Estádio Nacional do Zimpeto esta é a maior infra-estrutura desportiva que o país construiu desde a independência nacional. As obras iniciaram em Outubro de 2008 e duraram 24 meses, dos 27 previsto pelo empreiteiro chinês.

Ocupa uma área de 41.987 metros quadrados. O Estádio tem capacidade para 42 mil pessoas, sendo 30 mil na bancada central sol e 10 na central sombra. Este espaço acolhe também 400 lugares VIP e 14 camarotes.

 

O majestoso Estádio Nacional possui ainda, na sua zona este, uma área para supermercados, sala de conferência, na parte oeste e lojas de conveniência, tudo isto no primeiro piso.

 

Esta infra-estrutura desportiva oferece, igualmente, 26 cabines para imprensa, 250 lugares com acesso à internet e telefone para comentadores desportivos. Conta, por outro lado, com uma sala de transmissão televisiva dos jogos com acesso à internet.

O rés-do-chão dispõe de duas salas vip reservadas à recepção de convidados especiais, para além de dois marcadores electrónicos, seis balneários, sendo quatro para atletas e os restantes dois para as equipas de arbitragem.

 

Na zona norte e no primeiro piso, o estádio oferece ainda uma pista de 74 metros quadrados para aquecimento de atletas.

Para a entrada e saída dos espectadores, o estádio está dotado de quatro portões de grandes dimensões, para além de uma pista de atletismo com 10 lugares.

 

Jersild Chirindza e Arsénio Henrique

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 09:48
 O que é? |  O que é? | favorito

A LIGA Muçulmana iniciou com alguma determinação o estágio de preparação, na vizinha África do Sul, com vista ao jogo da primeira “mão” da pré-eliminatória da Liga dos Campeões Africanos, frente com a Zesco United, da Zâmbia, a 29 do mês em curso.

 
 

O campeão moçambicano efectuou dois encontros repartidos, com duração de 45 minutos cada, frente ao Bidvest, da primeira divisão sul-africana, tendo empatado (1-1) no primeiro, com golo de Micas, e perdido (1-2) no segundo, com Telinho a reduzir a desvantagem.

Artur Semedo, técnico principal da turma “muçulmana”, ensaiou duas equipas, a primeira alinhando com Gervásio na baliza; Cantoná, Aguiar, Mucuapele e Mayunda, formaram o quarteto defensivo; na zona intermediária, Micas, Momed Hagy, Carlitos e Muandro deram o seu charme artístico, enquanto Nelson e Dário Monteiro assumiam as missões de finalização.


Este terá, em função do resultado, sido a equipa mais sólida, mas é prematuro levantar este tipo de análises, uma vez que esta é a fase delicada em que Artur Semedo deve encontrar mecanismos de trazer a equipa ideal, com o qual irá defrontar os zambianos.

A segunda equipa actuou com Neco na baliza. Silvério, Fanuel, Narciso e Hassane assumiram missões defensivas, enquanto no meio campo se posicionavam Micas II, Mustafá, Paíto e Joaquim. Telinho e Maurício jogaram no ataque.

 

A Liga Muçulmana volta a defrontar o Bidvest na quinta-feira à noite, naquilo será o embate mais a sério (vai durar 90 minutos) entre as duas formações, no qual Semedo experimentará o onze ideal.

 

O campeão nacional defrontará ainda o Supersport no sábado, em Pretória, para no dia 25 bater-se com Orlando Pirates. A Liga encerrará o estágio preparatório desafiando a turma da Universidade de Pretória, líder da segunda divisão sul-africana, antes de embarcar, no dia 27, para Zâmbia.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:32
 O que é? |  O que é? | favorito

Jannat BiqueOS nadadores Jannat Bique, do Desportivo de Maputo, e Nuno Gomes, do Ferroviário da Beira, foram os mais pontuados entre os campeões por categoria em femininos e masculinos no Campeonato Nacional de Natação de Verão, que terminou no domingo na piscina Raimundo Franisse, na capital do país.

 
 

Jannat Bique e Nuno Gomes, ambos juvenis, amealharam 115 e 90 pontos respectivamente, o que lhes conferiu maior número de medalhas comparativamente aos outros concorrentes, como consequência de terem estado mais vezes no pódio das diversas provas nas quais participaram. 

 

Porém, Nuno Gomes acaba por ser o mais destacado, visto que, para além de ser o mais cotado em masculinos, logrou bater três recordes de categoria nas provas de 50, 100 e 800 metros livres com as marcas de 25,80 segundos, 57,46 segundos e 10.14,07 minutos, respectivamente. Os anteriores recordes estavam fixados em 26,32 segundos, 57,55 segundos e 10.17,10 minutos e pertenciam a Armando Ubisse, a ele próprio e a Leonel Matonse e datavam respectivamente de 11 de Janeiro de 2004, 7 de Fevereiro de 2010 e 12 de Abril de 2002.

 

Enquanto isso, Emídio Cuna, nadador infantil do Golfinhos, fixou dois novos recordes de categoria em 50 e 100 costas, com 33,61 segundos e 1.13,86 segundos, superando os anteriores 33,62 e 1.16,34 minuto, que pertencia a Armando Ubisse (ex-Ferroviário de Maputo), registados respectivamente a 26 de Maio de 2002. 

 

Os restantes recordes de categoria foram batidos em estafetas, com o Ferroviário da Beira a assumir a dianteira em masculinos, onde a contribuição de Nuno Gomes foi bastante notória, nomeadamente nas provas de 4x50 e 4x100 metros livres, com as marcas de 1.54,84 e 4.15,94 minutos, contra os anteriores 1.57,24 e 4.21,38 do Ferroviário e Desportivo de Maputo, fixados aos 19 de Dezembro de 2007 e 11 de Fevereiro de 1990, respectivamente.

 

Em femininos, apenas o Golfinhos cometeu a proeza em 4x100 metros livres ao fazer 4.36,55 minutos, superando os anteriores 4.41,89 minutos do Desportivo da capital, registados a 11 de Dezembro de 2005.


Salientar que Jéssica Cossa, nadadora júnior do Golfinhos, apesar de terminado em terceiro lugar na classificação por categoria, foi a personagem principal do campeonato ao estabelecer três recordes nacionais absolutos, nas provas de 50, 100 e 200 metros costas, respectivamente com os tempos de 31,83 segundos, 1.08,58 minuto e 2.31,16 minutos.

Aliás, nestas provas, a jovem atleta melhorou os seus anteriores tempos, que estavam fixados em 32,13 segundos, 1.09,19 minuto e 2.32,53 minutos, curiosamente registados no dia 13 de Dezembro de 2010, na Suazilândia, durante os Jogos do SCSA.

 

Jéssica Cossa ainda melhorou o recorde nacional de categoria, nos 50 metros bruços, de 37,28 segundos para 37,19 no decorrer do Campeonato da Cidade de Maputo.

Nuno Gomes
 

CLASSIFICAÇÕES FINAIS POR CATEGORIA

 
 

ESCALÃO ABSOLUTO

 

Juvenis Masculinos

 

Atleta                          Clube                                      Pontos

1º Nuno Gomes          Ferroviário da Beira              90 

2º Igor Mogne            Golfinhos                                44

3º Muino Taquidir      Golfinhos                                36

Juniores Masculinos

1º Elton Mangone      Golfinhos                                59

2º Francisco Tivane   Ferroviário de Maputo          29

3º Edson Coroa          Ferroviário de Maputo          28

 

SENIORES                MASCULINOS

 

1º Valdo João             Golfinhos                                45

2º Ivo Chilaúle            Golfinhos                                40

3º Teddy Holmes        Tubarões                                38       

Juvenis Femininos

1º Jannat Bique          Desportivo                              115

2º Sassa Francisco     Golfinhos                                51

3º Justânia Francisco  Golfinhos                               45

 

Juniores Femininos

 

1º Faina Salate           Ferroviário de Maputo          76

2º Géssica Stagno      Tubarões                                73

3º Jéssica Cossa                    Golfinhos                    63

 

NB: não se competiu em seniores femininos, porque nenhuma nadadora obteve mínimos de pontuação.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:20
 O que é? |  O que é? | favorito
Estadio do Zimpeto
O GOVERNO moçambicano recebeu ontem, do Governo chinês, o Estádio Nacional do Zimpeto, o maior empreendimento desportivo construído no período pós-independência , com capacidade para 42 mil espectadores. DESPORTO
 
 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 09:07
 O que é? |  O que é? | favorito
Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
19
20
22
23
26
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO