Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quarta-feira, 14 DE Julho 2010

Análise à primeira volta do Moçambola-2010



Pouco menos de quatro meses (20 de Março a 11 de Julho) durou a primeira volta do Campeonato de Futebol, o Moçambola-2010.

Os melhores classificados confirmaram as previsões de quase todos os quadrantes futebolísticos nacionais. Ferroviário de Maputo e Liga Muçulmana ocuparam as primeiras duas posições ao cabo da primeira volta do Moçambola-2010, com 30 e 28 pontos, respectivamente.

Ao fim da primeira metade do Campeonato Nacional de Futebol, os ferroviários marcam o compasso da prova, tanto pelas melhores razões, como pelas piores. Se o de Maputo lidera isolado e já foi proclamado campeão da primeira volta, tornando-se mais “rei”, pois é o bi-campeão em título, o de Pemba faz notícia no outro extremo da tabela classificativa, com uma companhia que responde pelo nome de Atlético Muçulmano, inexplicavelmente, pois em 2009 esta equipa atingiu a dimensão de equipa africana, representando Moçambique nas competições continentais.

Por estas alturas de 2009, o líder do campeonato era a Liga Muçulmana. Então, a prova máxima do nosso futebol era animada pelas intromissões do FC de Lichinga e pela ressurreição do Desportivo como um dos grandes do nosso futebol, ultrapassados os problemas financeiros e organizativos que o clube da águia vivia.

Crescêncio José
publicado por Vaxko Zakarias às 16:59
 O que é? |  O que é? | favorito

Sempre que se mexe o “onze ideal” perde qualidade e, consequentemente, os resultados desejados não aparecem

Mesmo cientes de que ainda é bastante cedo para fazer qualquer tipo de prognóstico em relação a quem poderá conquistar o título, bem como indicar as três formações que terão de deixar o maior escalão do futebol moçambicano, por aquilo que foi nos dado a observar ao longo da primeira volta, há legitimidade para destacar que e as restantes equipas viajam apinhadas em carruagens das categorias
: segunda (Vilankulo FC, Ferroviário da Beira, Desportivo e Matchedje), terceira (Textáfrica, Costa do Sol, Sporting da Beira e FC de Lichinga) e, naturalmente, numa sem classe (Atlético e Ferroviário de Pemba).

Ao detalhe, comecemos pelo Costa do Sol, uma das equipas que no seu palmarés conta com nove títulos nacionais, mas que no presente Moçambola está a eclipsar-se, mercê, quer-nos parecer, da falta de um plantel equilibrado em todos os sectores, por isso, sempre que se mexe o “onze ideal” perde qualidade e, consequentemente, os resultados desejados não aparecem.

Depois do empate do Costa do Sol na última jornada da primeira volta diante do Vilankulo FC, reduziu drasticamente a margem de manobra para a melhorar até chegar aos lugares de pódio (está a 16 pontos do líder). Mas, igualmente, está com tolerância a níveis muito baixos para segunda volta.
publicado por Vaxko Zakarias às 16:53
 O que é? |  O que é? | favorito

 


Análise à primeira volta do Moçambola-2010



Pouco menos de quatro meses (20 de Março a 11 de Julho) durou a primeira volta do Campeonato de Futebol, o Moçambola-2010.

Os melhores classificados confirmaram as previsões de quase todos os quadrantes futebolísticos nacionais. Ferroviário de Maputo e Liga Muçulmana ocuparam as primeiras duas posições ao cabo da primeira volta do Moçambola-2010, com 30 e 28 pontos, respectivamente.

Ao fim da primeira metade do Campeonato Nacional de Futebol, os ferroviários marcam o compasso da prova, tanto pelas melhores razões, como pelas piores. Se o de Maputo lidera isolado e já foi proclamado campeão da primeira volta, tornando-se mais “rei”, pois é o bi-campeão em título, o de Pemba faz notícia no outro extremo da tabela classificativa, com uma companhia que responde pelo nome de Atlético Muçulmano, inexplicavelmente, pois em 2009 esta equipa atingiu a dimensão de equipa africana, representando Moçambique nas competições continentais.

Por estas alturas de 2009, o líder do campeonato era a Liga Muçulmana. Então, a prova máxima do nosso futebol era animada pelas intromissões do FC de Lichinga e pela ressurreição do Desportivo como um dos grandes do nosso futebol, ultrapassados os problemas financeiros e organizativos que o clube da águia vivia.

Crescêncio José
 
Fonte:O Pais
publicado por Vaxko Zakarias às 16:03
 O que é? |  O que é? | favorito

 


Sempre que se mexe o “onze ideal” perde qualidade e, consequentemente, os resultados desejados não aparecem

Mesmo cientes de que ainda é bastante cedo para fazer qualquer tipo de prognóstico em relação a quem poderá conquistar o título, bem como indicar as três formações que terão de deixar o maior escalão do futebol moçambicano, por aquilo que foi nos dado a observar ao longo da primeira volta, há legitimidade para destacar que e as restantes equipas viajam apinhadas em carruagens das categorias
: segunda (Vilankulo FC, Ferroviário da Beira, Desportivo e Matchedje), terceira (Textáfrica, Costa do Sol, Sporting da Beira e FC de Lichinga) e, naturalmente, numa sem classe (Atlético e Ferroviário de Pemba).

Ao detalhe, comecemos pelo Costa do Sol, uma das equipas que no seu palmarés conta com nove títulos nacionais, mas que no presente Moçambola está a eclipsar-se, mercê, quer-nos parecer, da falta de um plantel equilibrado em todos os sectores, por isso, sempre que se mexe o “onze ideal” perde qualidade e, consequentemente, os resultados desejados não aparecem.

Depois do empate do Costa do Sol na última jornada da primeira volta diante do Vilankulo FC, reduziu drasticamente a margem de manobra para a melhorar até chegar aos lugares de pódio (está a 16 pontos do líder). Mas, igualmente, está com tolerância a níveis muito baixos para segunda volta.
 
Fonte:O Pais
publicado por Vaxko Zakarias às 15:55
 O que é? |  O que é? | favorito

Golos precisam-se

Golos é que não abundam neste campeonato. Nos 91 jogos já realizados nas primeiras treze jornadas, das 26 totais, foram marcados 178 golos, o que perfaz uma média de 1,8 golo por jogo.

Os empates a zero ou a uma bola e as vitórias tangenciais são uma espécie de “norma” neste campeonato, como atesta o facto de a equipa classificada em último lugar ter sofrido “” 16 golos em 13 partidas, e não ser a pior no cenário de equipa mais batida.

O melhor ataque do campeonato é o Ferroviário de Maputo, com 26 golos, o que perfaz uma média de dois golos por partida, uma média aceitável, sendo, por isso, que a liderança dos locomotivas merece a devida vénia.

O segundo classificado, Liga Muçulmana, tem 23 golos, sendo 1,7 a sua média por desafio. Costa do Sol, Maxaquene e HCB de Songo ocupam a terceira posição com 14 golos cada, perfazendo 1,07 golo por jogo. Portanto, é mesmo a partir das equipas do pódio classificativo que começa a contribuição das equipas participantes no Moçambola para a queda da média positiva de referência de uma das duas equipas de luxo desta prova.

No extremo oposto está o Sporting da Beira, que em treze jogos sofreu 18 golos, sendo a média de 1,3 golo por jogo.

Individualmente, os melhores marcadores do campeonato são Jerry (Ferroviário de Maputo) e Tó (Costa do Sol), com sete golos cada. Uma média de 0,53 golo por jogo, o que mostra a elevada fome de golos por parte dos artilheiros do campeonato.
publicado por Vaxko Zakarias às 13:37
 O que é? |  O que é? | favorito

Prova a ter lugar no Quénia

Os corredores Leonor Piúza, Kurt Kouto, Elisa Cossa, Anatércia Quive e Telma Cossa vão representar o país na 17ª edição do Campeonato Africano de Atletismo, prova a ter lugar de 28 de Julho a 1 de Agosto, em Nairobi, Quénia. Leonor Piúza vai competir nos 800 metros planos; Elisa Cossa nos 200 metros planos; Telma Cossa nos 100 metros planos; Anatércia Quive nos 100 metros planos; e Kurt Kouto nos 400 metros barreiras. Nesta competição,os atletas moçambicanos vão procurar alcançar os mínimos para os Jogos Africanos, certame a ter lugar em 2011, em Maputo, bem como melhorar as suas marcas.



A selecção nacional, que deixa Maputo no próximo dia 26 de Julho, é orientada pelo conceituado técnico Stélio Craveirinha.

Recorde-se que Kurt Couto e Leonor Piúza tiveram, ano passado, uma fraca prestação na 12ª edição do Campeonato Mundial de Atletismo que teve lugar em Berlim, Alemanha. Os dois corredores foram eliminados logo na primeira eliminatória. Leonor Piúza ocupou a última posição nos 800 metros com a distância de 2,08,08 minutos insuficientes, porém, para se colocar numa das três primeiras posições que davam acesso às meias-finais. Já Kurt Couto, o primeiro a entrar em cena, nem se quer correu nos 400 metros barreiras, já que foi desqualificado.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:58
 O que é? |  O que é? | favorito



"O nosso objectivo, na verdade, é incentivar as crianças a praticarem o desporto

Com o objectivo de incentivar a prática do desporto nos mais novos, bem como o gosto pela leitura, a revista “Ídolo” e o Tiger Center levam a cabo um concurso no qual às crianças respondem algumas questões relacionadas com figuras do desporto moçambicano. Para o efeito, as mesmas deverão recortar os formulários inseridos em cada edição desta publicação com periodicidade mensal e depositar os cupões com as respostas nas instalações do Tiger Center.

Os participantes habilitam-se a ganhar vários brindes oferecidos pelo Tiger Center durante o sorteio que se realiza em cada final do mês. Segundo Momade Assalan, proprietário do Tiger Center, esta iniciativa enquadra-se na responsabilidade social desta instituição. “ Com esta iniciativa, queremos mostrar o nosso cometimento no processo de desenvolvimento da sociedade moçambicana. O nosso objectivo, na verdade, é incentivar as crianças a praticarem o desporto”, frisou.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:53
 O que é? |  O que é? | favorito

O torneio de futsal promovido pelo Standard Bank

É já no próximo sábado que arranca, no pavilhão da Liga Muçulmana, o torneio de futsal promovido pelo Standard Bank, prova que irá movimentar 12 equipas. O Grupo Soico, integrado na série A, estreia-se no certame diante do BCI. Trata-se, de resto, de uma partida em que o Grupo Soico vai procurar vingar a derrota sofrida ano passado diante desta instituição bancária durante o torneio havido no Cultural do Banco de Moçambique, na cidade da Matola.

Ainda a contar para a série A, o Mozabanco mede forças com o Standard Bank, enquanto o Banco de Moçambique defronta às TDM. Já na série B, na jornada inaugural, o ICB defronta a ATM. Por sua vez, o Barclays terá pela frente FNB, enquanto a Procredit joga com a Vodacom.

Recorde-se que as 12 equipas estarão agrupadas em duas séries de seis cada, sendo que as duas primeiras classificadas qualificam-se às meias-finais. Entretanto, Lázaro Mabunda, a contas com uma lesão, constitui uma dúvida para o jogo com o BCI.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:41
 O que é? |  O que é? | favorito

 


Golos precisam-se

Golos é que não abundam neste campeonato. Nos 91 jogos já realizados nas primeiras treze jornadas, das 26 totais, foram marcados 178 golos, o que perfaz uma média de 1,8 golo por jogo.

Os empates a zero ou a uma bola e as vitórias tangenciais são uma espécie de “norma” neste campeonato, como atesta o facto de a equipa classificada em último lugar ter sofrido “” 16 golos em 13 partidas, e não ser a pior no cenário de equipa mais batida.

O melhor ataque do campeonato é o Ferroviário de Maputo, com 26 golos, o que perfaz uma média de dois golos por partida, uma média aceitável, sendo, por isso, que a liderança dos locomotivas merece a devida vénia.

O segundo classificado, Liga Muçulmana, tem 23 golos, sendo 1,7 a sua média por desafio. Costa do Sol, Maxaquene e HCB de Songo ocupam a terceira posição com 14 golos cada, perfazendo 1,07 golo por jogo. Portanto, é mesmo a partir das equipas do pódio classificativo que começa a contribuição das equipas participantes no Moçambola para a queda da média positiva de referência de uma das duas equipas de luxo desta prova.

No extremo oposto está o Sporting da Beira, que em treze jogos sofreu 18 golos, sendo a média de 1,3 golo por jogo.

Individualmente, os melhores marcadores do campeonato são Jerry (Ferroviário de Maputo) e Tó (Costa do Sol), com sete golos cada. Uma média de 0,53 golo por jogo, o que mostra a elevada fome de golos por parte dos artilheiros do campeonato.
 
Fonte:O Pais
publicado por Vaxko Zakarias às 12:36
 O que é? |  O que é? | favorito

APENAS 12 quilómetros separam a Espanha de África, no ponto mais próximo do Estreito de Gibraltar. Após a final do Campeonato Mundial de Futebol África do Sul-2010, o 19° da história, o novo campeão mundial e o Continente Africano uniram-se numa única festa. Foi como se uma grande onda de felicidade partisse de Bloemfontein e atravessasse toda a África para chegar a Barcelona.



Este foi o primeiro Mundial disputado em solo africano e a prova ficará na memória de todos tanto pela animação da nação anfitriã quanto pelo triunfo da selecção espanhola. O país ibérico tornou-se no oitavo campeão mundial de futebol da história, graças ao golo de Andrés Iniesta, aos 116 minutos do prolongamento, na final contra a Holanda.

Após 31 dias de futebol que culminaram com o triunfo da Espanha no Estádio Soccer City, em Joanesburgo, foram cerradas novamente as cortinas do maior espectáculo desportivo do planeta. Foram 64 jogos que contaram com 599 jogadores de 32 selecções, que marcaram um total de 145 golos. No final, o troféu foi para as mãos dos comandados pelo técnico Vicente del Bosque, mas o sucesso da África do Sul, na organização do campeonato, também foi imenso.

A chamada “Nação Arco-Íris” deu um “show” de alegria e capacidade e representou uma nova esperança para todo o continente. O facto de que a África do Sul foi a primeira selecção anfitriã a ser eliminada na fase de grupos não afectou em nada o entusiasmo dos adeptos nem diminuiu o volume do ininterrupto som das vuvuzelas.

O África do Sul-2010 foi um campeonato com muitas surpresas. Até mesmo os espanhóis foram surpreendidos, ao serem derrotados pela Suíça por 1-0, na estreia. Depois disso, no entanto, recuperaram e venceram as seis partidas restantes, quatro delas por apenas 1-0. Nenhuma selecção havia vencido o Mundial marcando menos golos do que os oito da Espanha, mas o futebol dos ibéricos impressionou mesmo assim, com o comando de Xavi e Iniesta no meio-campo, os golos do artilheiro David Villa e a segurança de Iker Casillas. O guarda-redes defendeu cara-a-cara duas bolas de Arjen Robben na final e ganhou merecidamente a “Luva de Ouro” da Adidas.

Enquanto isso, a Holanda não terá só recordações de alegria da África do Sul, já que a equipa voltou para casa frustrada, ao perder a terceira final da sua história, depois das derrotas em 1974 e 1978. O seleccionado de Bert van Marwijk ganhou os seis jogos para chegar à final com um estilo de jogo bem mais pragmático do que o normal, considerando os padrões do futebol holandês. No entanto, o técnico alinhou uma equipa relativamente ofensiva, com um 4-2-3-1 muito em voga actualmente, e contou com um dos artilheiros da prova, Wesley Sneijder, que balançou as redes cinco vezes em sete partidas.







DESTAQUES INDIVIDUAIS




A Alemanha de Joachim Löw impressionou o mundo com um futebol vistoso e contra-ataques mortais. Foi assim que a “Nationalelf” jogou para massacrar a Inglaterra e a Argentina. No entanto, os alemães não mostraram a mesma qualidade contra a Espanha e acabaram eliminados numa reedição da final do Euro-2008. A selecção germânica terminou com a medalha de bronze e com o melhor ataque da competição, tendo marcado 16 golos. Além disso, o avançado Thomas Müller levou para casa o prémio de Melhor Jogador Jovem Hyundai e a “Bota de Ouro” Adidas pelos seus cinco golos e três assistências. Villa, Sneijder e Diego Forlán fizeram o mesmo número de tentos que Müller, mas foram superados nas assistências. Além disso, o alemão balançou as redes em todos os remates que acertou na direcção da baliza.

O outro grande destaque individual foi Forlán, que ganhou a “Bola de Ouro” Adidas, após conduzir a surpreendente “Celeste” à quarta posição. Comandado por Óscar Tabárez, o Uruguai voltou a disputar as meias-finais pela primeira vez em 40 anos, graças à combinação perfeita entre a tradicional garra charrua e o talento dos atacantes Forlán, que foi possivelmente o jogador que se deu melhor com a “Jabulani”, e Diego Suárez.

Até aos quartos-de-final, a América do Sul ameaçava roubar os holofotes. Pela primeira vez na história, todas as selecções da CONMEBOL passaram da fase de grupos, quatro delas na primeira posição. O Chile mostrou um futebol aberto e ofensivo para acabar a sua longa espera de 48 anos por uma vitória no Mundial e ficar com o segundo posto do grupo, atrás apenas da Espanha.

Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai ficaram todas entre as oito melhores – um feito inédito para os paraguaios. Os argentinos estavam a fazer um torneio perfeito até que os sonhos de Diego Maradona chegaram ao fim com uma vexatória goleada sofrida diante da Alemanha. O Brasil também enterrou as suas esperanças ao fazer um péssimo segundo tempo contra a Holanda. Foi o segundo Mundial consecutivo em que a selecção “canarinha”caiu nos quartos-de-final.

O dia em que a “Laranja Mecânica” conseguiu a reviravolta sobre a formação de Carlos Dunga foi um dos mais emocionantes do campeonato, encerrado com o duelo espectacular entre Uruguai e Gana, no Soccer City. As “Estrelas Negras” ficaram a um penalte de distância de se tornarem no primeiro país africano a atingir as meias-finais. Asamoah Gyan desperdiçou a oportunidade que teve no último minuto do prolongamento, ao mandar a bola para o travessão. O atacante ganês ainda converteu a sua cobrança na disputa das grandes penalidades, mas o Uruguai acabou ficando com a vaga.








DECEPÇÕES E ALEGRIAS




A campanha do Gana, que teve vitórias sobre Sérvia e Estados Unidos, foi o principal destaque entre os africanos. Foi grande a decepção quando os donos da casa, treinados pelo brasileiro Carlos Alberto Parreira, foram eliminados da competição, apesar da vitória sobre a França. A África do Sul fez o mesmo número de pontos que o México, mas foi superada no saldo de golos.

No entanto, os “Bafana Bafana” saíram de cabeça erguida e fizeram o primeiro e um dos mais belos golos da prova, através de Siphiwe Tshabalala, que mandou uma linda bola para o ângulo contra o México. A Costa do Marfim também caiu fora devido ao saldo de golos, enquanto os outros representantes do continente, Argélia, Camarões e Nigéria, ficaram na última posição dos seus grupos.

Muitas selecções protagonizaram momentos dramáticos. Uma das principais foi a dos Estados Unidos, que recuperou de uma desvantagem de dois golos contra a Eslovénia e, na última jornada, conseguir a qualificação diante da Argélia, graças a um golo de Landon Donovan nos últimos segundos. A vitória por 3-2 da Eslováquia sobre a Itália foi outro momento decisivo no desfecho da fase de grupos. O atacante Robert Vittek marcou duas vezes para eliminar os campeões de 2006. O seleccionado comandado por Vladimir Weiss chegou aos oitavos-de-final logo na sua primeira participação no Mundial desde a independência do país.

Várias outras equipas também mereceram aplausos. Com jogadores jovens e talentosos, este foi o quinto campeonato em que o México chegou aos oitavos-de-final. Japão e Coreia do Sul passaram da fase de grupos pela primeira vez a jogar fora de casa. Os azarões da Nova Zelândia não disputavam o Mundial desde 1982 e foram a única selecção a deixar a África do Sul sem derrota. Grécia e Eslovénia conseguiram as suas primeiras vitórias no Mundial. Outra personagem muito bem-sucedida neste campeonato foi o polvo Paul, que impressionou o planeta ao acertar todos os seus oito palpites.


As maiores decepções do África do Sul-2010 vieram da Europa. Itália e França, as duas finalistas de 2006, ficaram na última posição dos seus grupos e não venceram uma partida sequer. Já a Inglaterra chegou aos oitavos com um futebol muito abaixo das expectativas e foi eliminada com uma massacrante goleada de 4-1 frente à Alemanha.

Por fim, embora o título tenha ficado com uma selecção do Velho Continente – pela primeira vez fora da Europa –, os africanos também têm muito o que comemorar. O Mundial foi coroado com a aparição de Nelson Mandela no Soccer City, antes da final. O presidente da FIFA, Joseph Blatter, deu uma declaração significativa sobre o homem que desempenhou um papel tão fundamental na criação da África do Sul moderna. “Este Campeonato do Mundo teve uma força especial e está ligada à história de liberdade e à história de um homem”.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:20
 O que é? |  O que é? | favorito

O SUCESSO é tragado de uma vez só, nas ruas de Madrid. Ninguém ficou indiferente à conquista do Campeonato do Mundo. A procissão de fé seguiu a La Roja durante todo o dia de segunda-feira, numa demonstração vibrante de paixão e partidarismo.



Andrés Iniesta, autor do golo da final, foi um dos mais aclamados. A dada altura, trocou a habitual timidez por um grito de humor. “Graças ao polvo fomos campeões”, exclamou, em alusão a Paul, o molusco profeta.

"Estamos encantados por estar aqui. Conseguimos outro sonho que tínhamos desde que éramos pequenos. É um orgulho ser o capitão desta equipa”, gritou Iker Casillas, guarda-redes da equipa. O seu suplente, Pepe Reina, ainda deixou uma indirecta à selecção de Portugal, na altura de apresentar Fernando Llorente.

É o canhão da selecção. Os centrais de Portugal pareciam pinos de bowling. Destruiu os quatro, os cinco”, disse o dono da baliza do Liverpool.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:14
 O que é? |  O que é? | favorito

 


Prova a ter lugar no Quénia

Os corredores Leonor Piúza, Kurt Kouto, Elisa Cossa, Anatércia Quive e Telma Cossa vão representar o país na 17ª edição do Campeonato Africano de Atletismo, prova a ter lugar de 28 de Julho a 1 de Agosto, em Nairobi, Quénia. Leonor Piúza vai competir nos 800 metros planos; Elisa Cossa nos 200 metros planos; Telma Cossa nos 100 metros planos; Anatércia Quive nos 100 metros planos; e Kurt Kouto nos 400 metros barreiras. Nesta competição,os atletas moçambicanos vão procurar alcançar os mínimos para os Jogos Africanos, certame a ter lugar em 2011, em Maputo, bem como melhorar as suas marcas.



A selecção nacional, que deixa Maputo no próximo dia 26 de Julho, é orientada pelo conceituado técnico Stélio Craveirinha.

Recorde-se que Kurt Couto e Leonor Piúza tiveram, ano passado, uma fraca prestação na 12ª edição do Campeonato Mundial de Atletismo que teve lugar em Berlim, Alemanha. Os dois corredores foram eliminados logo na primeira eliminatória. Leonor Piúza ocupou a última posição nos 800 metros com a distância de 2,08,08 minutos insuficientes, porém, para se colocar numa das três primeiras posições que davam acesso às meias-finais. Já Kurt Couto, o primeiro a entrar em cena, nem se quer correu nos 400 metros barreiras, já que foi desqualificado.
 
Fonte:O Pais
publicado por Vaxko Zakarias às 12:11
 O que é? |  O que é? | favorito

 



"O nosso objectivo, na verdade, é incentivar as crianças a praticarem o desporto

Com o objectivo de incentivar a prática do desporto nos mais novos, bem como o gosto pela leitura, a revista “Ídolo” e o Tiger Center levam a cabo um concurso no qual às crianças respondem algumas questões relacionadas com figuras do desporto moçambicano. Para o efeito, as mesmas deverão recortar os formulários inseridos em cada edição desta publicação com periodicidade mensal e depositar os cupões com as respostas nas instalações do Tiger Center.

Os participantes habilitam-se a ganhar vários brindes oferecidos pelo Tiger Center durante o sorteio que se realiza em cada final do mês. Segundo Momade Assalan, proprietário do Tiger Center, esta iniciativa enquadra-se na responsabilidade social desta instituição. “ Com esta iniciativa, queremos mostrar o nosso cometimento no processo de desenvolvimento da sociedade moçambicana. O nosso objectivo, na verdade, é incentivar as crianças a praticarem o desporto”, frisou.
 
Fonte:O Pais
publicado por Vaxko Zakarias às 11:57
 O que é? |  O que é? | favorito

 


O torneio de futsal promovido pelo Standard Bank

É já no próximo sábado que arranca, no pavilhão da Liga Muçulmana, o torneio de futsal promovido pelo Standard Bank, prova que irá movimentar 12 equipas. O Grupo Soico, integrado na série A, estreia-se no certame diante do BCI. Trata-se, de resto, de uma partida em que o Grupo Soico vai procurar vingar a derrota sofrida ano passado diante desta instituição bancária durante o torneio havido no Cultural do Banco de Moçambique, na cidade da Matola.

Ainda a contar para a série A, o Mozabanco mede forças com o Standard Bank, enquanto o Banco de Moçambique defronta às TDM. Já na série B, na jornada inaugural, o ICB defronta a ATM. Por sua vez, o Barclays terá pela frente FNB, enquanto a Procredit joga com a Vodacom.

Recorde-se que as 12 equipas estarão agrupadas em duas séries de seis cada, sendo que as duas primeiras classificadas qualificam-se às meias-finais. Entretanto, Lázaro Mabunda, a contas com uma lesão, constitui uma dúvida para o jogo com o BCI.
 
Fonte:O Pais
publicado por Vaxko Zakarias às 11:43
 O que é? |  O que é? | favorito

O HOMEM que invadiu o relvado do Soccer City e chegou a milímetros de tocar a taça mais cobiçada do futebol mundial é catalão e chama-se Jaume Marquet Cot.



Tem 36 anos e autodenomina-se Jimmy Jump, uma espécie de "invasor profissional" de grandes eventos. Tem até um sítio oficial. O tal Jimmy Jump já cometeu várias aventuras, como invadir o relvado da final do Euro de 2004 entre Portugal e Grécia para atirar uma bandeira do Barcelona no português Luís Figo, que trocara o clube catalão pelo Real Madrid. Invadiu também o GP da Espanha de Fórmula 1 em 2004 e um jogo entre Barça e Real no ano seguinte. Invadiu igualmente diversos jogos da Liga dos Campeões, como Arsenal-Villarreal (2006) e Milan-Liverpool (2007). Afinal o invasor não é novato, é “artista” antigo na matéria. A imagem ilustra o momento em que o atrevido tentava tocar a Taça do Mundo.
publicado por Vaxko Zakarias às 11:42
 O que é? |  O que é? | favorito

 


APENAS 12 quilómetros separam a Espanha de África, no ponto mais próximo do Estreito de Gibraltar. Após a final do Campeonato Mundial de Futebol África do Sul-2010, o 19° da história, o novo campeão mundial e o Continente Africano uniram-se numa única festa. Foi como se uma grande onda de felicidade partisse de Bloemfontein e atravessasse toda a África para chegar a Barcelona.



Este foi o primeiro Mundial disputado em solo africano e a prova ficará na memória de todos tanto pela animação da nação anfitriã quanto pelo triunfo da selecção espanhola. O país ibérico tornou-se no oitavo campeão mundial de futebol da história, graças ao golo de Andrés Iniesta, aos 116 minutos do prolongamento, na final contra a Holanda.

Após 31 dias de futebol que culminaram com o triunfo da Espanha no Estádio Soccer City, em Joanesburgo, foram cerradas novamente as cortinas do maior espectáculo desportivo do planeta. Foram 64 jogos que contaram com 599 jogadores de 32 selecções, que marcaram um total de 145 golos. No final, o troféu foi para as mãos dos comandados pelo técnico Vicente del Bosque, mas o sucesso da África do Sul, na organização do campeonato, também foi imenso.

A chamada “Nação Arco-Íris” deu um “show” de alegria e capacidade e representou uma nova esperança para todo o continente. O facto de que a África do Sul foi a primeira selecção anfitriã a ser eliminada na fase de grupos não afectou em nada o entusiasmo dos adeptos nem diminuiu o volume do ininterrupto som das vuvuzelas.

O África do Sul-2010 foi um campeonato com muitas surpresas. Até mesmo os espanhóis foram surpreendidos, ao serem derrotados pela Suíça por 1-0, na estreia. Depois disso, no entanto, recuperaram e venceram as seis partidas restantes, quatro delas por apenas 1-0. Nenhuma selecção havia vencido o Mundial marcando menos golos do que os oito da Espanha, mas o futebol dos ibéricos impressionou mesmo assim, com o comando de Xavi e Iniesta no meio-campo, os golos do artilheiro David Villa e a segurança de Iker Casillas. O guarda-redes defendeu cara-a-cara duas bolas de Arjen Robben na final e ganhou merecidamente a “Luva de Ouro” da Adidas.

Enquanto isso, a Holanda não terá só recordações de alegria da África do Sul, já que a equipa voltou para casa frustrada, ao perder a terceira final da sua história, depois das derrotas em 1974 e 1978. O seleccionado de Bert van Marwijk ganhou os seis jogos para chegar à final com um estilo de jogo bem mais pragmático do que o normal, considerando os padrões do futebol holandês. No entanto, o técnico alinhou uma equipa relativamente ofensiva, com um 4-2-3-1 muito em voga actualmente, e contou com um dos artilheiros da prova, Wesley Sneijder, que balançou as redes cinco vezes em sete partidas.







DESTAQUES INDIVIDUAIS




A Alemanha de Joachim Löw impressionou o mundo com um futebol vistoso e contra-ataques mortais. Foi assim que a “Nationalelf” jogou para massacrar a Inglaterra e a Argentina. No entanto, os alemães não mostraram a mesma qualidade contra a Espanha e acabaram eliminados numa reedição da final do Euro-2008. A selecção germânica terminou com a medalha de bronze e com o melhor ataque da competição, tendo marcado 16 golos. Além disso, o avançado Thomas Müller levou para casa o prémio de Melhor Jogador Jovem Hyundai e a “Bota de Ouro” Adidas pelos seus cinco golos e três assistências. Villa, Sneijder e Diego Forlán fizeram o mesmo número de tentos que Müller, mas foram superados nas assistências. Além disso, o alemão balançou as redes em todos os remates que acertou na direcção da baliza.

O outro grande destaque individual foi Forlán, que ganhou a “Bola de Ouro” Adidas, após conduzir a surpreendente “Celeste” à quarta posição. Comandado por Óscar Tabárez, o Uruguai voltou a disputar as meias-finais pela primeira vez em 40 anos, graças à combinação perfeita entre a tradicional garra charrua e o talento dos atacantes Forlán, que foi possivelmente o jogador que se deu melhor com a “Jabulani”, e Diego Suárez.

Até aos quartos-de-final, a América do Sul ameaçava roubar os holofotes. Pela primeira vez na história, todas as selecções da CONMEBOL passaram da fase de grupos, quatro delas na primeira posição. O Chile mostrou um futebol aberto e ofensivo para acabar a sua longa espera de 48 anos por uma vitória no Mundial e ficar com o segundo posto do grupo, atrás apenas da Espanha.

Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai ficaram todas entre as oito melhores – um feito inédito para os paraguaios. Os argentinos estavam a fazer um torneio perfeito até que os sonhos de Diego Maradona chegaram ao fim com uma vexatória goleada sofrida diante da Alemanha. O Brasil também enterrou as suas esperanças ao fazer um péssimo segundo tempo contra a Holanda. Foi o segundo Mundial consecutivo em que a selecção “canarinha”caiu nos quartos-de-final.

O dia em que a “Laranja Mecânica” conseguiu a reviravolta sobre a formação de Carlos Dunga foi um dos mais emocionantes do campeonato, encerrado com o duelo espectacular entre Uruguai e Gana, no Soccer City. As “Estrelas Negras” ficaram a um penalte de distância de se tornarem no primeiro país africano a atingir as meias-finais. Asamoah Gyan desperdiçou a oportunidade que teve no último minuto do prolongamento, ao mandar a bola para o travessão. O atacante ganês ainda converteu a sua cobrança na disputa das grandes penalidades, mas o Uruguai acabou ficando com a vaga.








DECEPÇÕES E ALEGRIAS




A campanha do Gana, que teve vitórias sobre Sérvia e Estados Unidos, foi o principal destaque entre os africanos. Foi grande a decepção quando os donos da casa, treinados pelo brasileiro Carlos Alberto Parreira, foram eliminados da competição, apesar da vitória sobre a França. A África do Sul fez o mesmo número de pontos que o México, mas foi superada no saldo de golos.

No entanto, os “Bafana Bafana” saíram de cabeça erguida e fizeram o primeiro e um dos mais belos golos da prova, através de Siphiwe Tshabalala, que mandou uma linda bola para o ângulo contra o México. A Costa do Marfim também caiu fora devido ao saldo de golos, enquanto os outros representantes do continente, Argélia, Camarões e Nigéria, ficaram na última posição dos seus grupos.

Muitas selecções protagonizaram momentos dramáticos. Uma das principais foi a dos Estados Unidos, que recuperou de uma desvantagem de dois golos contra a Eslovénia e, na última jornada, conseguir a qualificação diante da Argélia, graças a um golo de Landon Donovan nos últimos segundos. A vitória por 3-2 da Eslováquia sobre a Itália foi outro momento decisivo no desfecho da fase de grupos. O atacante Robert Vittek marcou duas vezes para eliminar os campeões de 2006. O seleccionado comandado por Vladimir Weiss chegou aos oitavos-de-final logo na sua primeira participação no Mundial desde a independência do país.

Várias outras equipas também mereceram aplausos. Com jogadores jovens e talentosos, este foi o quinto campeonato em que o México chegou aos oitavos-de-final. Japão e Coreia do Sul passaram da fase de grupos pela primeira vez a jogar fora de casa. Os azarões da Nova Zelândia não disputavam o Mundial desde 1982 e foram a única selecção a deixar a África do Sul sem derrota. Grécia e Eslovénia conseguiram as suas primeiras vitórias no Mundial. Outra personagem muito bem-sucedida neste campeonato foi o polvo Paul, que impressionou o planeta ao acertar todos os seus oito palpites.


As maiores decepções do África do Sul-2010 vieram da Europa. Itália e França, as duas finalistas de 2006, ficaram na última posição dos seus grupos e não venceram uma partida sequer. Já a Inglaterra chegou aos oitavos com um futebol muito abaixo das expectativas e foi eliminada com uma massacrante goleada de 4-1 frente à Alemanha.

Por fim, embora o título tenha ficado com uma selecção do Velho Continente – pela primeira vez fora da Europa –, os africanos também têm muito o que comemorar. O Mundial foi coroado com a aparição de Nelson Mandela no Soccer City, antes da final. O presidente da FIFA, Joseph Blatter, deu uma declaração significativa sobre o homem que desempenhou um papel tão fundamental na criação da África do Sul moderna. “Este Campeonato do Mundo teve uma força especial e está ligada à história de liberdade e à história de um homem”.
 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 11:32
 O que é? |  O que é? | favorito

AS cores nacionais estarão representadas no Campeonato Africano de Clubes de Hóquei em Patins a decorrer de 20 a 24 deste mês em Pretória, África do Sul, pelo Ferroviário e Estrela Vermelha, campeão e vice-campeão da cidade de Maputo, respectivamente. Para o efeito, ambas as equipas iniciaram a preparação na semana passada no pavilhão anexo dos “alaranjados”.



As sessões preparatórias, que na segunda-feira entraram na fase derradeira, têm sido baseadas na realização de jogos amigáveis entre as duas colectividades. Uma nota de realce nos treinos vai para os reforços do Ferroviário para esta prova (Bruno Pimentel e José Wilson Sigallete, ambos do Desportivo) e do Estrela Vermelha (Hélder Mateus e Arsénio Farranguane, todos do Maxaquene). Os “alaranjados” ainda convidaram para o seu plantel mais dois do Desportivo, nomeadamente Arnaldo Queiroz e Beto, que até ao treino de segunda-feira ainda não tinham comparecido aos treinos.

No espírito de entreajuda, as duas colectividades treinam diariamente sob a batuta de Pedro Tivane, treinador do Ferroviário, auxiliado por Justino Miguel, técnico do Estrela Vermelha.

Na segunda-feira, na sessão que marcou o início da semana derradeira de preparação, assistiu-se a um jogo-treino muito movimentado com os jogadores do Ferroviário e do Estrela Vermelha a demonstrarem muito empenho. Foi uma sessão que serviu basicamente para dar alguma rodagem e corrigir aspectos tácticos no ataque e na defesa. Foram várias as vezes que se ouviu Justino Miguel a chamar atenção para uma maior movimentação no ataque e na defesa.

Todavia, tanto os “locomotivas” como os “alaranjados” deixaram uma impressão de que até ao último treino, agendado para domingo, a máquina deve estar afinada.

Para além das referidas equipas nacionais, estarão presentes no “Africano”, o ACP de Pretória, campeão da África do Sul, e União de Joanesburgo, vice; a Académica de Luanda, campeão de Angola, e Juventude de Viana, vice; Al-Daklayea, campeão egípcio, e El-Zohour, vice.

A Juventude de Viana é a actual detentora do título.

CONVOCATÓRIAS




DO ESTRELA VERMELHA

Guarda-Redes: Juma Saúde e Afonso Quinze; Jogadores de campo: Zé Cláudio, Sandro dos Santos, Mercy Mungói, Danilo Ibrahimo, Nuno Canaveira, Hélder de Oliveira, Hélder Mateus (Boby), Celso Josuel (Josuel) e Beto.

DO FERROVIÁRIO

Guarda-Redes: Lucas Cossa; Jogadores de campo: Spiros Esculudes (Kiko), Ilídio Canda, Ivan Esculudes (Maninho), Nelson Miquessene (Mafamba), Mito, Dário Mascarenhas, Nando, Bruno Pimentel e José Sigallete (Siga).
publicado por Vaxko Zakarias às 11:32
 O que é? |  O que é? | favorito

 


O SUCESSO é tragado de uma vez só, nas ruas de Madrid. Ninguém ficou indiferente à conquista do Campeonato do Mundo. A procissão de fé seguiu a La Roja durante todo o dia de segunda-feira, numa demonstração vibrante de paixão e partidarismo.



Andrés Iniesta, autor do golo da final, foi um dos mais aclamados. A dada altura, trocou a habitual timidez por um grito de humor. “Graças ao polvo fomos campeões”, exclamou, em alusão a Paul, o molusco profeta.

"Estamos encantados por estar aqui. Conseguimos outro sonho que tínhamos desde que éramos pequenos. É um orgulho ser o capitão desta equipa”, gritou Iker Casillas, guarda-redes da equipa. O seu suplente, Pepe Reina, ainda deixou uma indirecta à selecção de Portugal, na altura de apresentar Fernando Llorente.

É o canhão da selecção. Os centrais de Portugal pareciam pinos de bowling. Destruiu os quatro, os cinco”, disse o dono da baliza do Liverpool.
 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 11:16
 O que é? |  O que é? | favorito



Campeonatos de Basquetebol da Cidade de Maputo de seniores

Desportivo de Maputo e Maxaquene estão em destaque no Campeonato da Cidade de Basquetebol em seniores masculinos e femininos, respectivamente.

Sábado, naquele que foi o jogo de cartaz da primeira jornada do Campeonato da Cidade de Basquetebol em seniores femininos, o Maxaquene venceu o Ferroviário de Maputo por 71-67. Quatro pontos de diferença que espelham o equilíbrio neste embate. Na outra partida da primeira ronda, A Politécnica A superou a A Politécnica B pela marca de 49-32.

Na sequência destes resultados, a equipa do Maxaquene, orientada por Carlos Niquice, lidera a prova com o mesmo número de pontos que a A Politécnica, mas com melhor cesto-average. Este certame apura os representantes da capital do país para o Campeonato Nacional de Basquetebol Seniores Femininos.

Desportivo em grande

A nível dos seniores masculinos, o Desportivo soma e segue na série A. Os “alvi-negros” venceram o Costa do Sol por uma margem de 14 pontos (82-68) com 39-37 no final da primeira parte. Já o Maxaquene bateu o Ferroviário (77-58), com 46-29 ao intervalo.

Após esta jornada, o Desportivo é líder com oito pontos, deixando a segunda posição para o Maxaquene, com sete pontos, a terceira, na posse do Costa do Sol, com cinco pontos, e a quarta para o Ferroviário, campeão em título, mas com quatro pontos resultantes de igual número de derrotas e, simultaneamente, o mesmo número de jogos.

Na próxima jornada, o Desportivo defronta o Ferroviário e o Costa do Sol mede forças com o Maxaquene. Trata-se da segunda jornada da segunda volta que, dependendo da conjugação dos resultados das duas partidas, os “alvi-negros” podem sagrar-se virtuais campeões da cidade de Maputo na edição 2010.

Procura-se três “caloiros” para Liga Nacional-2010
publicado por Vaxko Zakarias às 10:59
 O que é? |  O que é? | favorito

 


O HOMEM que invadiu o relvado do Soccer City e chegou a milímetros de tocar a taça mais cobiçada do futebol mundial é catalão e chama-se Jaume Marquet Cot.



Tem 36 anos e autodenomina-se Jimmy Jump, uma espécie de "invasor profissional" de grandes eventos. Tem até um sítio oficial. O tal Jimmy Jump já cometeu várias aventuras, como invadir o relvado da final do Euro de 2004 entre Portugal e Grécia para atirar uma bandeira do Barcelona no português Luís Figo, que trocara o clube catalão pelo Real Madrid. Invadiu também o GP da Espanha de Fórmula 1 em 2004 e um jogo entre Barça e Real no ano seguinte. Invadiu igualmente diversos jogos da Liga dos Campeões, como Arsenal-Villarreal (2006) e Milan-Liverpool (2007). Afinal o invasor não é novato, é “artista” antigo na matéria. A imagem ilustra o momento em que o atrevido tentava tocar a Taça do Mundo.
 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:58
 O que é? |  O que é? | favorito
Campeonato de Futebol da I Divisão- Liga GWM

Na cidade de Maputo, a equipa do Águias Especiais volta aos lugares do pódio do Campeonato de Futebol da I Divisão- Liga GWM. As Águias Especiais empataram com a Académica a uma bola, no jogo de acerto da primeira jornada da segunda volta da prova. Nesta ronda, a sexta, o Estrela Vermelha goleou o Mahafil por 3-0, enquanto o Beira Mar da Catembe perdeu com o 1° de Maio por 0-1.

Outros provinciais

Na província de Maputo, O Incomáti é o líder com 16 pontos, os mesmos do segundo classificado, o Clube de Xinavane.

Na jornada do último fim-de-semana, o Djuba FC de Beluluane e o Simba Rangers de Matutuíne empataram a uma bola. Enquanto isso, o Clube de Incomáti e o Clube de Xinavane terminaram com o desfecho de duas bolas.

Ainda na zona sul, o Clube de Gaza venceu, domingo, o Ferroviário de Mabalane por 2-0, em partida da décima jornada do Campeonato Provincial de Gaza. Por sua vez, o Clube de Chidenguele venceu o Clube Teka Mahala por 1-0. Já o Clube de Manjacaze foi goleado, em casa, pela Associação Desportiva de Chókwè por 1-4 e, finalmente, o Clube de Chibuto empatou com o Ferroviário de Gaza sem abertura de contagem. Na zona centro, a sexta jornada e última da primeira volta do Campeonato Provincial de Tete, disputado no último fim-de-semana.
publicado por Vaxko Zakarias às 10:50
 O que é? |  O que é? | favorito

Mesmo tendo princípio de acordo com o portimonense

O médio-ofensivo da Liga Muçulmana Jumisse deixou, ontem, Maputo com destino a Joanesburgo, África do Sul, onde vai efectuar testes no Supersport United, tricampeão sul-africano. O internacional moçambicano vai permanecer três dias na terra do rand, esperando-se que consiga convencer o técnico Gavin Hunt.

Questionado sobre o porquê de seguir viagem à RAS, mesmo numa situação em que tem um princípio de acordo com o Portimonense, o jogador respondeu: “ainda tenho uma ligação contratual com a Liga Muçulmana e, na verdade, respeito o presidente deste clube. Foi a pessoa que falou comigo para seguir à África do Sul”.

De qualquer forma, o médio deixou claro que prefere jogar na Europa: “Em termos de preferência, gostaria de jogar no futebol europeu por ser mais competitivo e que abriria mais possibilidades de jogar noutros clubes europeus”.
publicado por Vaxko Zakarias às 10:36
 O que é? |  O que é? | favorito

 


AS cores nacionais estarão representadas no Campeonato Africano de Clubes de Hóquei em Patins a decorrer de 20 a 24 deste mês em Pretória, África do Sul, pelo Ferroviário e Estrela Vermelha, campeão e vice-campeão da cidade de Maputo, respectivamente. Para o efeito, ambas as equipas iniciaram a preparação na semana passada no pavilhão anexo dos “alaranjados”.



As sessões preparatórias, que na segunda-feira entraram na fase derradeira, têm sido baseadas na realização de jogos amigáveis entre as duas colectividades. Uma nota de realce nos treinos vai para os reforços do Ferroviário para esta prova (Bruno Pimentel e José Wilson Sigallete, ambos do Desportivo) e do Estrela Vermelha (Hélder Mateus e Arsénio Farranguane, todos do Maxaquene). Os “alaranjados” ainda convidaram para o seu plantel mais dois do Desportivo, nomeadamente Arnaldo Queiroz e Beto, que até ao treino de segunda-feira ainda não tinham comparecido aos treinos.

No espírito de entreajuda, as duas colectividades treinam diariamente sob a batuta de Pedro Tivane, treinador do Ferroviário, auxiliado por Justino Miguel, técnico do Estrela Vermelha.

Na segunda-feira, na sessão que marcou o início da semana derradeira de preparação, assistiu-se a um jogo-treino muito movimentado com os jogadores do Ferroviário e do Estrela Vermelha a demonstrarem muito empenho. Foi uma sessão que serviu basicamente para dar alguma rodagem e corrigir aspectos tácticos no ataque e na defesa. Foram várias as vezes que se ouviu Justino Miguel a chamar atenção para uma maior movimentação no ataque e na defesa.

Todavia, tanto os “locomotivas” como os “alaranjados” deixaram uma impressão de que até ao último treino, agendado para domingo, a máquina deve estar afinada.

Para além das referidas equipas nacionais, estarão presentes no “Africano”, o ACP de Pretória, campeão da África do Sul, e União de Joanesburgo, vice; a Académica de Luanda, campeão de Angola, e Juventude de Viana, vice; Al-Daklayea, campeão egípcio, e El-Zohour, vice.

A Juventude de Viana é a actual detentora do título.

CONVOCATÓRIAS




DO ESTRELA VERMELHA

Guarda-Redes: Juma Saúde e Afonso Quinze; Jogadores de campo: Zé Cláudio, Sandro dos Santos, Mercy Mungói, Danilo Ibrahimo, Nuno Canaveira, Hélder de Oliveira, Hélder Mateus (Boby), Celso Josuel (Josuel) e Beto.

DO FERROVIÁRIO

Guarda-Redes: Lucas Cossa; Jogadores de campo: Spiros Esculudes (Kiko), Ilídio Canda, Ivan Esculudes (Maninho), Nelson Miquessene (Mafamba), Mito, Dário Mascarenhas, Nando, Bruno Pimentel e José Sigallete (Siga).
 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:34
 O que é? |  O que é? | favorito

Onde deverá assinar contrato com o Portimonense

Pelembe diz que este é um passo positivo na sua carreira...

Sonha um dia jogar na Inglaterra, concretamente no Manchester United. Mas, para já, esse sonho fica...adiado! Por ora, vai cruzar o Atlântico para jogar em Portugal, cujo campeonato espera “servir de trampolim” para a... desejada Premier League. Hélder Pelembe, avançado do Maxaquene, deixa Maputo próximo sábado, 17 de Julho, com destino a Portugal, onde deverá assinar um contrato com o Portimonense, conjunto que este ano ascendeu à Liga Sagres.

O avançado de 22 anos, cujo vínculo com os “tricolores” termina em Dezembro, foi indicado por Litos, técnico com quem trabalhou na temporada 2009. O mesmo ficou impressionado com a sua prestação, pelo que recomendou à direcção do clube de Portimão a contratação do internacional moçambicano. Segundo apurámos, o Maxaquene deverá encaixar 20 mil dólares (cerca de 700, 000, 00 Mt) pela desvinculação de Hélder Pelembe.

Por outro lado, de acordo com os termos de cedência do avançado ao Portimonense, existe uma cláusula de rescisão de contrato fixada em meio milhão de euros. Desta forma, o Maxaquene terá direito a 50 por cento deste valor, em caso de transferência do internacional moçambicano para outro clube.


Pelembe radiante


Primeiro”, diz Hélder Pelembe, “acho que é um passo positivo, pois parto do pressuposto de que todo o jogador quer atingir outros patamares”. Radiante, Pelembe acrescenta que “a minha ida ao Portimonense pode servir de trampolim para altos voos na minha carreira”. O internacional moçambicano espera que a sua integração seja fácil: “como jogador de futebol, não vai ser complicado, até porque tenho a vantagem de ser conhecido pelo treinador e vai ser um bom desafio para mim”.
publicado por Vaxko Zakarias às 10:23
 O que é? |  O que é? | favorito

 




Campeonatos de Basquetebol da Cidade de Maputo de seniores

Desportivo de Maputo e Maxaquene estão em destaque no Campeonato da Cidade de Basquetebol em seniores masculinos e femininos, respectivamente.

Sábado, naquele que foi o jogo de cartaz da primeira jornada do Campeonato da Cidade de Basquetebol em seniores femininos, o Maxaquene venceu o Ferroviário de Maputo por 71-67. Quatro pontos de diferença que espelham o equilíbrio neste embate. Na outra partida da primeira ronda, A Politécnica A superou a A Politécnica B pela marca de 49-32.

Na sequência destes resultados, a equipa do Maxaquene, orientada por Carlos Niquice, lidera a prova com o mesmo número de pontos que a A Politécnica, mas com melhor cesto-average. Este certame apura os representantes da capital do país para o Campeonato Nacional de Basquetebol Seniores Femininos.

Desportivo em grande

A nível dos seniores masculinos, o Desportivo soma e segue na série A. Os “alvi-negros” venceram o Costa do Sol por uma margem de 14 pontos (82-68) com 39-37 no final da primeira parte. Já o Maxaquene bateu o Ferroviário (77-58), com 46-29 ao intervalo.

Após esta jornada, o Desportivo é líder com oito pontos, deixando a segunda posição para o Maxaquene, com sete pontos, a terceira, na posse do Costa do Sol, com cinco pontos, e a quarta para o Ferroviário, campeão em título, mas com quatro pontos resultantes de igual número de derrotas e, simultaneamente, o mesmo número de jogos.

Na próxima jornada, o Desportivo defronta o Ferroviário e o Costa do Sol mede forças com o Maxaquene. Trata-se da segunda jornada da segunda volta que, dependendo da conjugação dos resultados das duas partidas, os “alvi-negros” podem sagrar-se virtuais campeões da cidade de Maputo na edição 2010.

Procura-se três “caloiros” para Liga Nacional-2010
 
Fonte:O Pais
publicado por Vaxko Zakarias às 09:56
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Campeonato de Futebol da I Divisão- Liga GWM

Na cidade de Maputo, a equipa do Águias Especiais volta aos lugares do pódio do Campeonato de Futebol da I Divisão- Liga GWM. As Águias Especiais empataram com a Académica a uma bola, no jogo de acerto da primeira jornada da segunda volta da prova. Nesta ronda, a sexta, o Estrela Vermelha goleou o Mahafil por 3-0, enquanto o Beira Mar da Catembe perdeu com o 1° de Maio por 0-1.

Outros provinciais

Na província de Maputo, O Incomáti é o líder com 16 pontos, os mesmos do segundo classificado, o Clube de Xinavane.

Na jornada do último fim-de-semana, o Djuba FC de Beluluane e o Simba Rangers de Matutuíne empataram a uma bola. Enquanto isso, o Clube de Incomáti e o Clube de Xinavane terminaram com o desfecho de duas bolas.

Ainda na zona sul, o Clube de Gaza venceu, domingo, o Ferroviário de Mabalane por 2-0, em partida da décima jornada do Campeonato Provincial de Gaza. Por sua vez, o Clube de Chidenguele venceu o Clube Teka Mahala por 1-0. Já o Clube de Manjacaze foi goleado, em casa, pela Associação Desportiva de Chókwè por 1-4 e, finalmente, o Clube de Chibuto empatou com o Ferroviário de Gaza sem abertura de contagem. Na zona centro, a sexta jornada e última da primeira volta do Campeonato Provincial de Tete, disputado no último fim-de-semana.

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 09:41
 O que é? |  O que é? | favorito

 


Mesmo tendo princípio de acordo com o portimonense

O médio-ofensivo da Liga Muçulmana Jumisse deixou, ontem, Maputo com destino a Joanesburgo, África do Sul, onde vai efectuar testes no Supersport United, tricampeão sul-africano. O internacional moçambicano vai permanecer três dias na terra do rand, esperando-se que consiga convencer o técnico Gavin Hunt.

Questionado sobre o porquê de seguir viagem à RAS, mesmo numa situação em que tem um princípio de acordo com o Portimonense, o jogador respondeu: “ainda tenho uma ligação contratual com a Liga Muçulmana e, na verdade, respeito o presidente deste clube. Foi a pessoa que falou comigo para seguir à África do Sul”.

De qualquer forma, o médio deixou claro que prefere jogar na Europa: “Em termos de preferência, gostaria de jogar no futebol europeu por ser mais competitivo e que abriria mais possibilidades de jogar noutros clubes europeus”.
 
Fonte:O Pais
publicado por Vaxko Zakarias às 09:37
 O que é? |  O que é? | favorito

 


Onde deverá assinar contrato com o Portimonense

Pelembe diz que este é um passo positivo na sua carreira...

Sonha um dia jogar na Inglaterra, concretamente no Manchester United. Mas, para já, esse sonho fica...adiado! Por ora, vai cruzar o Atlântico para jogar em Portugal, cujo campeonato espera “servir de trampolim” para a... desejada Premier League. Hélder Pelembe, avançado do Maxaquene, deixa Maputo próximo sábado, 17 de Julho, com destino a Portugal, onde deverá assinar um contrato com o Portimonense, conjunto que este ano ascendeu à Liga Sagres.

O avançado de 22 anos, cujo vínculo com os “tricolores” termina em Dezembro, foi indicado por Litos, técnico com quem trabalhou na temporada 2009. O mesmo ficou impressionado com a sua prestação, pelo que recomendou à direcção do clube de Portimão a contratação do internacional moçambicano. Segundo apurámos, o Maxaquene deverá encaixar 20 mil dólares (cerca de 700, 000, 00 Mt) pela desvinculação de Hélder Pelembe.

Por outro lado, de acordo com os termos de cedência do avançado ao Portimonense, existe uma cláusula de rescisão de contrato fixada em meio milhão de euros. Desta forma, o Maxaquene terá direito a 50 por cento deste valor, em caso de transferência do internacional moçambicano para outro clube.


Pelembe radiante


Primeiro”, diz Hélder Pelembe, “acho que é um passo positivo, pois parto do pressuposto de que todo o jogador quer atingir outros patamares”. Radiante, Pelembe acrescenta que “a minha ida ao Portimonense pode servir de trampolim para altos voos na minha carreira”. O internacional moçambicano espera que a sua integração seja fácil: “como jogador de futebol, não vai ser complicado, até porque tenho a vantagem de ser conhecido pelo treinador e vai ser um bom desafio para mim”.
 
Fonte:O Pais
publicado por Vaxko Zakarias às 09:26
 O que é? |  O que é? | favorito
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
15
16
17
18
20
22
23
24
25
26
27
29
30
31
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO