Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quinta-feira, 26 DE Novembro 2009
DOIS mil atletas, dos cerca de seis mil que se prevê estarem entre nós na disputa da 10ª edição dos Jogos Africanos, a realizar-se em Setembro de 2011, em Maputo, serão alojados no“campus”da Universidade Eduardo Mondlane, que, para o efeito, irá beneficiar de uma profunda reabilitação, contemplando as infra-estruturas residenciais, campos de jogos, abertura de arruamentos e outros apetrechos que possam dotar o local de condições que correspondam aos padrões internacionalmente aceites para eventos desta índole.



O Comité Organizador dos Jogos Africanos de Maputo-2011 (COJA) tem vindo a multiplicar-se em esforços, junto de entidades públicas e privadas, de modo a estabelecer parcerias que lhe permitam colocar em pleno funcionamento a gigantesca máquina organizacional, tendo em conta a magnitude do evento.



Só para elucidar, são esperados na capital moçambicana perto de nove mil pessoas, entre atletas, treinadores, dirigentes, jornalistas e outros acompanhantes, situação que requer um parque infra-estrutural à altura da demanda, entre locais de alojamento e alimentação, de jogos, viaturas, serviços de saúde, protocolo, segurança, etc.



Aliás, foi dentro desta perspectiva que o Ministério da Juventude e Desportos, na constituição do COJA, para além da comissão de honra, o órgão mais alto, criou a comissão executiva, encarregue de lidar com a matéria quotidiana do evento. Esta comissão tem um director-geral, no caso António Saia, e dois directores-adjuntos, Penalva Cezar e Teófilo Nhangomela, assim como 14 subcomissões que respondem pelos diferentes sectores que serão chamados relacionados com o evento.



Na senda da busca de parcerias, o COJA encontrou na Universidade Eduardo Mondlane uma instituição que prontamente se identificou com o projecto, tendo ficado assente que o seu “campus” será um dos locais de acomodação dos atletas, à semelhança da vila olímpica a ser construída no Zimpeto ou em Intaka, zonas próximas uma da outra e à beira do Estádio Nacional, que deverá ser o principal centro dos Jogos Africanos, caso ganhe forma a iniciativa de, para além do campo de futebol e da pista de atletismo, se construírem também um pavilhão multiusos para modalidades de salão e uma piscina olímpica (25 metros).



Em relação ao “campus” universitário, a UEM, representada pelo respectivo reitor, Filipe Couto, e o COJA, pela pena do seu director-geral, António Saia, rubricaram ontem um memorando de entendimento, instrumento através do qual se irá processar o relacionamento entre as duas instituições para a execução deste projecto, tendo em conta que as infra-estruturas assumem um carácter primordial para o sucesso de uma realização deste nível.



Até porque sendo o “campus” uma instalação universitária, Filipe Couto desafiou os estudantes das diferentes faculdades, com particular ênfase para os das engenharias, a se envolverem neste ambicioso plano de reabilitação e construção das infra-estruturas preconizadas no memorando, pois, segundo ele, estarão dessa forma a aliar a teoria à prática, isto para além de participarem directamente na prossecução de um projecto que será um grande legado para a própria Universidade Eduardo Mondlane.
publicado por Vaxko Zakarias às 15:59
 O que é? |  O que é? | favorito
DOIS mil atletas, dos cerca de seis mil que se prevê estarem entre nós na disputa da 10ª edição dos Jogos Africanos, a realizar-se em Setembro de 2011, em Maputo, serão alojados no“campus”da Universidade Eduardo Mondlane, que, para o efeito, irá beneficiar de uma profunda reabilitação, contemplando as infra-estruturas residenciais, campos de jogos, abertura de arruamentos e outros apetrechos que possam dotar o local de condições que correspondam aos padrões internacionalmente aceites para eventos desta índole.



O Comité Organizador dos Jogos Africanos de Maputo-2011 (COJA) tem vindo a multiplicar-se em esforços, junto de entidades públicas e privadas, de modo a estabelecer parcerias que lhe permitam colocar em pleno funcionamento a gigantesca máquina organizacional, tendo em conta a magnitude do evento.



Só para elucidar, são esperados na capital moçambicana perto de nove mil pessoas, entre atletas, treinadores, dirigentes, jornalistas e outros acompanhantes, situação que requer um parque infra-estrutural à altura da demanda, entre locais de alojamento e alimentação, de jogos, viaturas, serviços de saúde, protocolo, segurança, etc.



Aliás, foi dentro desta perspectiva que o Ministério da Juventude e Desportos, na constituição do COJA, para além da comissão de honra, o órgão mais alto, criou a comissão executiva, encarregue de lidar com a matéria quotidiana do evento. Esta comissão tem um director-geral, no caso António Saia, e dois directores-adjuntos, Penalva Cezar e Teófilo Nhangomela, assim como 14 subcomissões que respondem pelos diferentes sectores que serão chamados relacionados com o evento.



Na senda da busca de parcerias, o COJA encontrou na Universidade Eduardo Mondlane uma instituição que prontamente se identificou com o projecto, tendo ficado assente que o seu “campus” será um dos locais de acomodação dos atletas, à semelhança da vila olímpica a ser construída no Zimpeto ou em Intaka, zonas próximas uma da outra e à beira do Estádio Nacional, que deverá ser o principal centro dos Jogos Africanos, caso ganhe forma a iniciativa de, para além do campo de futebol e da pista de atletismo, se construírem também um pavilhão multiusos para modalidades de salão e uma piscina olímpica (25 metros).



Em relação ao “campus” universitário, a UEM, representada pelo respectivo reitor, Filipe Couto, e o COJA, pela pena do seu director-geral, António Saia, rubricaram ontem um memorando de entendimento, instrumento através do qual se irá processar o relacionamento entre as duas instituições para a execução deste projecto, tendo em conta que as infra-estruturas assumem um carácter primordial para o sucesso de uma realização deste nível.



Até porque sendo o “campus” uma instalação universitária, Filipe Couto desafiou os estudantes das diferentes faculdades, com particular ênfase para os das engenharias, a se envolverem neste ambicioso plano de reabilitação e construção das infra-estruturas preconizadas no memorando, pois, segundo ele, estarão dessa forma a aliar a teoria à prática, isto para além de participarem directamente na prossecução de um projecto que será um grande legado para a própria Universidade Eduardo Mondlane.
publicado por Vaxko Zakarias às 15:59
 O que é? |  O que é? | favorito
A ÁFRICA do Sul e os seus parceiros que participam na organização do Campeonato Mundial de Futebol de 2010 garantiram a montagem, em Moçambique, de centros de assistência colectiva do evento, através de ecrãs gigantes em diversos pontos do país.




Segundo o Alto-Comissário sul-africano em Maputo, Dikgang Moopeloa, a iniciativa visa garantir que a maior parte dos moçambicanos possa assistir a competição.



Falando terça-feira, em Maputo, durante uma Conferência de Imprensa que serviu para dar o ponto da situação sobre os preparativos do Mundial-2010, Moopeloa revelou que a iniciativa pertence ao Governo sul-africano e conta com a parceria do FNB-Moçambique, entidade responsável pela venda dos bilhetes, Inter Car Kia Motors e da Coca-Cola-Moçambique, tendo o Director-Geral desta última empresa anunciado a chegada, ao nosso país, do troféu do Mundial, para ser exibido publicamente entre sábado e segunda-feira.



“Recordar que em 2008 a Federação Internacional de Futebol (FIFA) cedeu à Coca-Cola os direitos para transportar o troféu do Mundial, em digressão pelos países de África, para ser exibido publicamente”, disse Moopeloa, que aproveitou a ocasião para manifestar o apoio do seu país à selecção moçambicana (“Mambas”), que em Janeiro participa na fase final do Campeonato Africano das Nações Angola-2010.



No âmbito dos preparativos da festa do futebol, Moopeloa disse que o Governo da África do Sul achou correcto que sejam os Estados vizinhos a tirar mais benefícios desta competição, daí o lançamento, amanhã, em Maputo, do que chamou de “Sexta-feira Oficial de Futebol”.

O segundo evento a ser realizado neste âmbito terá lugar no próximo dia 4 de Dezembro, na África do Sul, data em que terá lugar, na Cidade do Cabo, o sorteio do Mundial, altura em que as 32 selecções participantes no evento saberão o seu emparceiramento e os locais onde estarão baseadas.



“Pretendemos que os moçambicanos façam parte dos cerca de quatro biliões de pessoas que se espera venham a assistir este sorteio, e esperamos que as ligações com as zonas de assistência colectiva sejam feitas ao vivo”, destacou o diplomata sul-africano.

Nestas iniciativas, que têm como pano de fundo divulgar os acontecimentos referentes ao Mundial de futebol, além de actividades informativas sobre o decurso dos preparativos, inclui a realização de eventos culturais, envolvendo artistas sul-africanos e moçambicanos, para além da divulgação de oportunidades turísticas.



Por sua vez, o administrador delegado da FNB-Moçambique, Warren Adams, disse que a empresa de que faz parte está a realizar uma campanha de marketing, cujo primeiro sorteio permitiu que 10 clientes daquela instituição ganhassem 10 bilhetes, estando em preparação a realização de mais quatro iniciativas do género, para disponibilizar 38 direitos de entrada.



Vanessa Vasconcelos, da Inter Car Kia Motors, informou que esta empresa se associa ao evento através da doação de bilhetes de ingresso para o Mundial e do sorteio para a atribuição de uma viatura, numa campanha a ter lugar nos princípios do próximo ano.
publicado por desporto às 11:16
publicado por Vaxko Zakarias às 15:57
 O que é? |  O que é? | favorito
A ÁFRICA do Sul e os seus parceiros que participam na organização do Campeonato Mundial de Futebol de 2010 garantiram a montagem, em Moçambique, de centros de assistência colectiva do evento, através de ecrãs gigantes em diversos pontos do país.




Segundo o Alto-Comissário sul-africano em Maputo, Dikgang Moopeloa, a iniciativa visa garantir que a maior parte dos moçambicanos possa assistir a competição.



Falando terça-feira, em Maputo, durante uma Conferência de Imprensa que serviu para dar o ponto da situação sobre os preparativos do Mundial-2010, Moopeloa revelou que a iniciativa pertence ao Governo sul-africano e conta com a parceria do FNB-Moçambique, entidade responsável pela venda dos bilhetes, Inter Car Kia Motors e da Coca-Cola-Moçambique, tendo o Director-Geral desta última empresa anunciado a chegada, ao nosso país, do troféu do Mundial, para ser exibido publicamente entre sábado e segunda-feira.



“Recordar que em 2008 a Federação Internacional de Futebol (FIFA) cedeu à Coca-Cola os direitos para transportar o troféu do Mundial, em digressão pelos países de África, para ser exibido publicamente”, disse Moopeloa, que aproveitou a ocasião para manifestar o apoio do seu país à selecção moçambicana (“Mambas”), que em Janeiro participa na fase final do Campeonato Africano das Nações Angola-2010.



No âmbito dos preparativos da festa do futebol, Moopeloa disse que o Governo da África do Sul achou correcto que sejam os Estados vizinhos a tirar mais benefícios desta competição, daí o lançamento, amanhã, em Maputo, do que chamou de “Sexta-feira Oficial de Futebol”.

O segundo evento a ser realizado neste âmbito terá lugar no próximo dia 4 de Dezembro, na África do Sul, data em que terá lugar, na Cidade do Cabo, o sorteio do Mundial, altura em que as 32 selecções participantes no evento saberão o seu emparceiramento e os locais onde estarão baseadas.



“Pretendemos que os moçambicanos façam parte dos cerca de quatro biliões de pessoas que se espera venham a assistir este sorteio, e esperamos que as ligações com as zonas de assistência colectiva sejam feitas ao vivo”, destacou o diplomata sul-africano.

Nestas iniciativas, que têm como pano de fundo divulgar os acontecimentos referentes ao Mundial de futebol, além de actividades informativas sobre o decurso dos preparativos, inclui a realização de eventos culturais, envolvendo artistas sul-africanos e moçambicanos, para além da divulgação de oportunidades turísticas.



Por sua vez, o administrador delegado da FNB-Moçambique, Warren Adams, disse que a empresa de que faz parte está a realizar uma campanha de marketing, cujo primeiro sorteio permitiu que 10 clientes daquela instituição ganhassem 10 bilhetes, estando em preparação a realização de mais quatro iniciativas do género, para disponibilizar 38 direitos de entrada.



Vanessa Vasconcelos, da Inter Car Kia Motors, informou que esta empresa se associa ao evento através da doação de bilhetes de ingresso para o Mundial e do sorteio para a atribuição de uma viatura, numa campanha a ter lugar nos princípios do próximo ano.
publicado por desporto às 11:16
publicado por Vaxko Zakarias às 15:57
 O que é? |  O que é? | favorito
EGIPTO, campeão africano sete vezes, e detentor do título, a Nigéria, duas vezes campeã, e Benin, o “ilustre” desconhecido, são as três selecções que Moçambique vai encontrar no Grupo C do Campeonato Africano de Futebol (CAN) que decorrerá em Angola de 10 a 31 de Janeiro.
João Chissano, que se estreou no comando do Costa do Sol neste ano, disse que o adiamento é prejudial para aquilo que foi a programação dos “canarinhos”.

Contactados pela nossa reportagem, os internacionais moçambicanos Momed Hagy e Danito Parruque e o treinador do Costa do Sol e ex-

“Mamba”, João Chissano, reagiram ao sorteio, acreditando numa agradável prestação da equipa moçambicana, mas deixaram transparecer algum receio, pois numa competição onde desfilarão as 16 melhores do Continente Africano todo o cuidado é pouco!



As opiniões destes desportistas revelam, de uma maneira geral, que quando os “Mambas” deixarem Maputo com destino a Benguela, cidade Angola que albergará o Grupo C, a sua bagagem estará carregada de firmeza e dedicação que serão postas em campo em cada partida realizada.


Momed Hagy, médio-centro do Ferroviário de Maputo

Todos são unânimes em afirmar que bastará cada“Mamba”

demonstrar o mesmo arrojo exibido aquando da fase de qualificação, para ter meio caminho andado, ou seja ganhar um jogo pela primeira vez e passar da fase de grupos.



Um sonho que, para os jogadores e o treinador, tem tudo para se tornar realidade desde que haja o mesmo espírito de entreajuda. Aliás, a experiência da equipa nacional em desafios diante de grandes selecções traz boas recordações, pelo menos a avaliar pela forma desinibida como se bateu com “gigantes” como a Costa do Marfim, Tunísia e a Nigéria.
publicado por desporto às 09:41
publicado por Vaxko Zakarias às 15:38
 O que é? |  O que é? | favorito
EGIPTO, campeão africano sete vezes, e detentor do título, a Nigéria, duas vezes campeã, e Benin, o “ilustre” desconhecido, são as três selecções que Moçambique vai encontrar no Grupo C do Campeonato Africano de Futebol (CAN) que decorrerá em Angola de 10 a 31 de Janeiro.
João Chissano, que se estreou no comando do Costa do Sol neste ano, disse que o adiamento é prejudial para aquilo que foi a programação dos “canarinhos”.

Contactados pela nossa reportagem, os internacionais moçambicanos Momed Hagy e Danito Parruque e o treinador do Costa do Sol e ex-

“Mamba”, João Chissano, reagiram ao sorteio, acreditando numa agradável prestação da equipa moçambicana, mas deixaram transparecer algum receio, pois numa competição onde desfilarão as 16 melhores do Continente Africano todo o cuidado é pouco!



As opiniões destes desportistas revelam, de uma maneira geral, que quando os “Mambas” deixarem Maputo com destino a Benguela, cidade Angola que albergará o Grupo C, a sua bagagem estará carregada de firmeza e dedicação que serão postas em campo em cada partida realizada.


Momed Hagy, médio-centro do Ferroviário de Maputo

Todos são unânimes em afirmar que bastará cada“Mamba”

demonstrar o mesmo arrojo exibido aquando da fase de qualificação, para ter meio caminho andado, ou seja ganhar um jogo pela primeira vez e passar da fase de grupos.



Um sonho que, para os jogadores e o treinador, tem tudo para se tornar realidade desde que haja o mesmo espírito de entreajuda. Aliás, a experiência da equipa nacional em desafios diante de grandes selecções traz boas recordações, pelo menos a avaliar pela forma desinibida como se bateu com “gigantes” como a Costa do Marfim, Tunísia e a Nigéria.
publicado por desporto às 09:41
publicado por Vaxko Zakarias às 15:38
 O que é? |  O que é? | favorito

“O CAN é uma prova em que participam as melhores selecções africanas, por isso logo à partida sabemos que todos os adversários que enfrentamos têm qualidade. Não há adversários fáceis.


Danito afirmou ainda que o grupo de Moçambique é constituído por equipas com muito valor

Temos que aceitar os adversários do nosso grupo e preparamo-nos para vencer esta batalha”, disse Danito Parruque, jogador da Selecção Nacional e dos“locomotivas”da capital do país, perspectivando uma tarefa árdua para a equipa moçambicana no CAN.



Danito afirmou ainda que o grupo de Moçambique é constituído por equipas com muito valor, embora admita não ter muitos dados sobre o Benin.



“Como se sabe a Nigéria e o Egipto são candidatos à conquista do CAN. Têm muita experiência em provas do género e são sempre favoritos. Não conheço muito bem o Benin, mas se conseguiu estar entre as 16 melhores selecções africanas é porque tem qualidade”.



Todavia, Danito Parruque assegura que a Selecção Nacional não se deixará influenciar pelo maior poderio de algumas equipas e irá apresentar-se com a mesma galhardia e determinação da fase de qualificação.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:47
 O que é? |  O que é? | favorito

“O CAN é uma prova em que participam as melhores selecções africanas, por isso logo à partida sabemos que todos os adversários que enfrentamos têm qualidade. Não há adversários fáceis.


Danito afirmou ainda que o grupo de Moçambique é constituído por equipas com muito valor

Temos que aceitar os adversários do nosso grupo e preparamo-nos para vencer esta batalha”, disse Danito Parruque, jogador da Selecção Nacional e dos“locomotivas”da capital do país, perspectivando uma tarefa árdua para a equipa moçambicana no CAN.



Danito afirmou ainda que o grupo de Moçambique é constituído por equipas com muito valor, embora admita não ter muitos dados sobre o Benin.



“Como se sabe a Nigéria e o Egipto são candidatos à conquista do CAN. Têm muita experiência em provas do género e são sempre favoritos. Não conheço muito bem o Benin, mas se conseguiu estar entre as 16 melhores selecções africanas é porque tem qualidade”.



Todavia, Danito Parruque assegura que a Selecção Nacional não se deixará influenciar pelo maior poderio de algumas equipas e irá apresentar-se com a mesma galhardia e determinação da fase de qualificação.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:47
 O que é? |  O que é? | favorito

“Acredito na qualificação para os quartos-de-final. Ganhámos confiança depois da vitória frente à Tunísia e realizámos bons jogos com esta mesma selecção e outras grandes em África como a Nigéria e a Costa do Marfim.


Momed Hagy afirma que os “Mambas” vão fazer tudo para dignificarem as cores nacionais

Foi pena termos saído derrotados em alguns encontros que realmente merecíamos outra sorte. Por isso, acho que temos possibilidades de conseguir bons resultados com o Egipto, a Nigéria e o Benin ”, reacção de Momed Hagy, ao grupo de Moçambique no CAN de Angola.



Momed Hagy afirma que os “Mambas” vão fazer tudo para dignificarem as cores nacionais. “Vamos procurar melhorar a nossa prestação. Nunca conseguimos ganhar um jogo, vamos tentar inverter este cenário. Mas, para tal, a equipa terá que demonstrar o mesmo espírito de união”.



Num outro desenvolvimento, o meio-campista do Ferroviário e dos “Mambas” lamentou o facto de o combinado nacional não ter acreditado que poderia lutar pelo “Mundial”.



“Ficou a impressão de que podíamos ter feito mais, que o CAN sabe a pouco. Chegámos a jogar de igual para igual com a Nigéria e a Tunísia que eram tidas com as principais candidatas a qualificarem-se para o “Mundial”. Se tivéssemos colocado a fasquia mais alta teríamos conseguido melhores resultados”.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:46
 O que é? |  O que é? | favorito

“Acredito na qualificação para os quartos-de-final. Ganhámos confiança depois da vitória frente à Tunísia e realizámos bons jogos com esta mesma selecção e outras grandes em África como a Nigéria e a Costa do Marfim.


Momed Hagy afirma que os “Mambas” vão fazer tudo para dignificarem as cores nacionais

Foi pena termos saído derrotados em alguns encontros que realmente merecíamos outra sorte. Por isso, acho que temos possibilidades de conseguir bons resultados com o Egipto, a Nigéria e o Benin ”, reacção de Momed Hagy, ao grupo de Moçambique no CAN de Angola.



Momed Hagy afirma que os “Mambas” vão fazer tudo para dignificarem as cores nacionais. “Vamos procurar melhorar a nossa prestação. Nunca conseguimos ganhar um jogo, vamos tentar inverter este cenário. Mas, para tal, a equipa terá que demonstrar o mesmo espírito de união”.



Num outro desenvolvimento, o meio-campista do Ferroviário e dos “Mambas” lamentou o facto de o combinado nacional não ter acreditado que poderia lutar pelo “Mundial”.



“Ficou a impressão de que podíamos ter feito mais, que o CAN sabe a pouco. Chegámos a jogar de igual para igual com a Nigéria e a Tunísia que eram tidas com as principais candidatas a qualificarem-se para o “Mundial”. Se tivéssemos colocado a fasquia mais alta teríamos conseguido melhores resultados”.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:46
 O que é? |  O que é? | favorito

“É o grupo mais acessível que Moçambique já encontrou num CAN. Se nos recordamos, por exemplo, no último campeonato que disputámos em 1998, no Burquina Faso, ficámos num grupo em que estava o Egipto, Marrocos e Zâmbia.


João Chissano, treinador do Costa do Sol

Em 1996 tivemos que jogar com o Egipto, Costa do Marfim e Tunísia, todas selecções altamente cotadas em África. Desta vez, saiu-nos duas a Nigéria e o Egipto, se tivermos em conta que o Benin é uma selecção com muito pouca expressão no continente”, afirmou João Chissano, treinador do Costa do Sol, fazendo uma apreciação do grupo em que os

“Mambas”estarão inclusos no CAN-2010 em Angola.



Contudo, o técnico defende que os “Mambas” não podem se apegar ao facto de terem o Benin como a selecção que teoricamente é mais fraca do grupo, porque, segundo ele, confiança a mais pode ser prejudicial.



“Mesmo atendendo que o Benin é uma equipa sem experiência em campeonatos africanos, se compararmos com a Nigéria e o Egipto. Temos que encarar este adversário com o devido respeito. Pede-se muita concentração para que não tenhamos dissabores!”.



Afirmou mais adiante que se os “Mambas” jogarem com a mesma determinação e respeito da fase de qualificação podem ter uma prestação que resulte no apuramento para os quartos-de-final.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:43
 O que é? |  O que é? | favorito

“É o grupo mais acessível que Moçambique já encontrou num CAN. Se nos recordamos, por exemplo, no último campeonato que disputámos em 1998, no Burquina Faso, ficámos num grupo em que estava o Egipto, Marrocos e Zâmbia.


João Chissano, treinador do Costa do Sol

Em 1996 tivemos que jogar com o Egipto, Costa do Marfim e Tunísia, todas selecções altamente cotadas em África. Desta vez, saiu-nos duas a Nigéria e o Egipto, se tivermos em conta que o Benin é uma selecção com muito pouca expressão no continente”, afirmou João Chissano, treinador do Costa do Sol, fazendo uma apreciação do grupo em que os

“Mambas”estarão inclusos no CAN-2010 em Angola.



Contudo, o técnico defende que os “Mambas” não podem se apegar ao facto de terem o Benin como a selecção que teoricamente é mais fraca do grupo, porque, segundo ele, confiança a mais pode ser prejudicial.



“Mesmo atendendo que o Benin é uma equipa sem experiência em campeonatos africanos, se compararmos com a Nigéria e o Egipto. Temos que encarar este adversário com o devido respeito. Pede-se muita concentração para que não tenhamos dissabores!”.



Afirmou mais adiante que se os “Mambas” jogarem com a mesma determinação e respeito da fase de qualificação podem ter uma prestação que resulte no apuramento para os quartos-de-final.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:43
 O que é? |  O que é? | favorito

O PILOTO Connor Hughes foi apurado para o Campeonato Africano de karts a decorrer de 8 a 12 de Dezembro próximo no Egipto, na classe Max Challenge, como melhor classificado do Campeonato da Cidade de Maputo, que está a uma jornada do fim, e por deter maior número de pontos no torneio “Triangular Series”que envolve nacionais e sul-africanos.


CONNOR Hughes, que domina a classe Max Challenge no Campeonato de Karts mcel da Cidade de Maputo

Este foi o critério encontrado pela direcção do Automóvel e Touring Clube de Moçambique para a escolha do representante moçambicano, sendo estas as duas provas mais importantes do calendário da presente época.



A direcção do (ATCM) e os pilotos participantes nas provas chegaram ao consenso de que Connor Hughes, sendo o que conseguiu a melhor prestação, é que deve ocupar a vaga reservada ao nosso país no “Africano”. Uma das razões que concorreram para a escolha de Connor Hughes é o prazo de inscrições para o “Africano” (4 de Novembro), que terminaram antes da conclusão das provas.



“Por instruções da organização do “Africano”, optámos por reunir com pilotos, “teams” e seus representantes e decidimos por enviar o melhor classificado até ao momento no campeonato no “Triangular Series”. O outro piloto concorrente, Bruno Campos, aceitou a decisão com elevado “fair-play”, o que facilitou a decisão”, explicou uma fonte da direcção do ATCM.



Aliás, Connor Hughes mereceu a escolha uma vez que é virtual campeão da cidade de Maputo face à vantagem que detém em relação a Bruno Campos. Connor Hughes está próximo da consagração da época, bastando que se mantenha à frente dos restantes concorrentes nacionais no “Triangular Séries”, que também está a uma prova do fim.



O torneio, que teve duas etapas na vizinha África do Sul (Durban e Pretória), conhecerá o seu epílogo em Maputo, próximo mês. Aliás, o “Triangular Séries” é uma inovação que resultou do acordo entre o ATCM e a Associação Automóvel da África do Sul para o intercâmbio entre pilotos dos dois países. Antes eram apenas pilotos sul-africanos que corriam em pistas nacionais e, com esta iniciativa, os nacionais têm a oportunidade de aumentar as suas capacidades competitivas para começarem a sonhar com lugares de destaque em competições internacionais.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:37
 O que é? |  O que é? | favorito

O PILOTO Connor Hughes foi apurado para o Campeonato Africano de karts a decorrer de 8 a 12 de Dezembro próximo no Egipto, na classe Max Challenge, como melhor classificado do Campeonato da Cidade de Maputo, que está a uma jornada do fim, e por deter maior número de pontos no torneio “Triangular Series”que envolve nacionais e sul-africanos.


CONNOR Hughes, que domina a classe Max Challenge no Campeonato de Karts mcel da Cidade de Maputo

Este foi o critério encontrado pela direcção do Automóvel e Touring Clube de Moçambique para a escolha do representante moçambicano, sendo estas as duas provas mais importantes do calendário da presente época.



A direcção do (ATCM) e os pilotos participantes nas provas chegaram ao consenso de que Connor Hughes, sendo o que conseguiu a melhor prestação, é que deve ocupar a vaga reservada ao nosso país no “Africano”. Uma das razões que concorreram para a escolha de Connor Hughes é o prazo de inscrições para o “Africano” (4 de Novembro), que terminaram antes da conclusão das provas.



“Por instruções da organização do “Africano”, optámos por reunir com pilotos, “teams” e seus representantes e decidimos por enviar o melhor classificado até ao momento no campeonato no “Triangular Series”. O outro piloto concorrente, Bruno Campos, aceitou a decisão com elevado “fair-play”, o que facilitou a decisão”, explicou uma fonte da direcção do ATCM.



Aliás, Connor Hughes mereceu a escolha uma vez que é virtual campeão da cidade de Maputo face à vantagem que detém em relação a Bruno Campos. Connor Hughes está próximo da consagração da época, bastando que se mantenha à frente dos restantes concorrentes nacionais no “Triangular Séries”, que também está a uma prova do fim.



O torneio, que teve duas etapas na vizinha África do Sul (Durban e Pretória), conhecerá o seu epílogo em Maputo, próximo mês. Aliás, o “Triangular Séries” é uma inovação que resultou do acordo entre o ATCM e a Associação Automóvel da África do Sul para o intercâmbio entre pilotos dos dois países. Antes eram apenas pilotos sul-africanos que corriam em pistas nacionais e, com esta iniciativa, os nacionais têm a oportunidade de aumentar as suas capacidades competitivas para começarem a sonhar com lugares de destaque em competições internacionais.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:37
 O que é? |  O que é? | favorito
O LIVERPOOL ficou na terça-feira afastado dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, apesar da vitória (1-0) sobre o Debrecen, em Budapeste.


Para entrar na última jornada com hipóteses de apuramento, os “reds” precisavam de vencer, mas também de um empate ou derrota da Fiorentina frente ao Lyon.

Ora, em Florença, os italianos impuseram a primeira derrota ao Lyon que entrou em campo já apurado. Com esta conjugação de resultados, a Fiorentina passou para o primeiro lugar do grupo, com o Lyon em segundo e o Liverpool a seguir para a Liga Europa, uma vez que já não sairá da terceira posição.

No jogo grande da noite, o Barcelona bateu o Inter, por 2-0, e deu um passo importante rumo ao apuramento para os oitavos-de-final.

RESULTADOS DE TERÇA-FEIRA

Grupo E: Debrecen-Liverpool e Fiorentina-Lyon, 1-0

Grupo F: Rubin Kazan-Dínamo Kyiv, 0-0 e Barcelona-Inter, 2-0

Grupo G:Rangers-Estugarda, 0-2 e Unirea Urziceni-Sevilha, 1-0

Grupo H: Arsenal-Standard Liège, 2-0 e AZ Alkmaar-Olympiakos, 0-0.
publicado por Vaxko Zakarias às 11:05
 O que é? |  O que é? | favorito
O LIVERPOOL ficou na terça-feira afastado dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, apesar da vitória (1-0) sobre o Debrecen, em Budapeste.


Para entrar na última jornada com hipóteses de apuramento, os “reds” precisavam de vencer, mas também de um empate ou derrota da Fiorentina frente ao Lyon.

Ora, em Florença, os italianos impuseram a primeira derrota ao Lyon que entrou em campo já apurado. Com esta conjugação de resultados, a Fiorentina passou para o primeiro lugar do grupo, com o Lyon em segundo e o Liverpool a seguir para a Liga Europa, uma vez que já não sairá da terceira posição.

No jogo grande da noite, o Barcelona bateu o Inter, por 2-0, e deu um passo importante rumo ao apuramento para os oitavos-de-final.

RESULTADOS DE TERÇA-FEIRA

Grupo E: Debrecen-Liverpool e Fiorentina-Lyon, 1-0

Grupo F: Rubin Kazan-Dínamo Kyiv, 0-0 e Barcelona-Inter, 2-0

Grupo G:Rangers-Estugarda, 0-2 e Unirea Urziceni-Sevilha, 1-0

Grupo H: Arsenal-Standard Liège, 2-0 e AZ Alkmaar-Olympiakos, 0-0.
publicado por Vaxko Zakarias às 11:05
 O que é? |  O que é? | favorito
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
14
15
19
21
22
23
27
28
29
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO