Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Segunda-feira, 16 DE Novembro 2009

O PRESIDENTE da República, Armando Guebuza, felicitou os “Mambas” pela qualificação conseguida sábado, para o CAN de 2010. Numa mensagem recebida na nossa Redacção, cujo teor passamos a publicar na íntegra, o PR reconhece o esforço da Selecção Nacional para a concretização deste feito.

Presidente Armando Guebuza
“A Nação moçambicana, do Rovuma ao Maputo e do Índico ao Zumbo está de parabéns! Os filhos desta Pátria de Heróis, no país e no estrangeiro, têm mais um motivo para se sentirem orgulhosamente moçambicanos, graças à vossa qualificação, caros “Mambas”, para o CAN de Angola de 2010. Uma vez mais e de forma inequívoca, demonstraram que imbuídos de auto-estima e sentido de pátria e missão, entraram para o relvado da Machava assumindo que queriam prestigiar as cores nacionais e que, por isso, encaravam este desafio com a mesma responsabilidade de sempre.

O vosso empenho, criatividade e exemplo do moçambicano que sabe o quer e como lograr esse objectivo, fez-nos viver um inesquecível dia 14 de Novembro. Esta data já entrou assim nos anais da História da nossa Pátria Amada, como um dia de glória. À vossa volta a Nação Moçambicana se une para celebrar e festejar, de forma incontida, este extraordinário feito que indelevelmente inscreveram no estádio onde foi proclamada a Independência Nacional.

MAMBAS


Vocês acreditaram que a qualificação estava ao vosso alcance e lutaram para a tornar realidade. Em Angola, nossa bandeira multicolor será desfraldada ao lado das outras, representantes das melhores selecções de futebol do continente. É Moçambique que se engrandece. É o nosso futebol que se expõe aos olhos críticos de África e do Mundo. É, em fim, a nossa juventude que revela o seu grande e indisfarçável amor por esta Pérola do Índico e pelo nosso maravilhoso povo.

“Mambas”, Moçambique do Rovuma ao Maputo e do Índico ao Zumbo, vos agradece! Hoje como sempre, da vossa trincheira e de forma abnegada, fizeram a vossa parte na implementação da nossa Agenda Nacional da Luta contra a Pobreza.

Queremos felicitar o corpo técnico, os dirigentes federativos, os parceiros da selecção e todos aqueles que de forma directa ou indirecta contribuíram para este sucesso. Saudamos igualmente toda a família do desporto nacional, particularmente do futebol por este dia de vitória e de festa.

O povo moçambicano, do Rovuma ao Maputo e do Índico ao Zumbo, estará convosco nas fases preparatórias que se seguem e na pátria irmã de Angola. Em cada minuto oiçam-nos dizer “Força MAMBAS”!

publicado por Vaxko Zakarias às 11:45
 O que é? |  O que é? | favorito

O PRESIDENTE da República, Armando Guebuza, felicitou os “Mambas” pela qualificação conseguida sábado, para o CAN de 2010. Numa mensagem recebida na nossa Redacção, cujo teor passamos a publicar na íntegra, o PR reconhece o esforço da Selecção Nacional para a concretização deste feito.

Presidente Armando Guebuza
“A Nação moçambicana, do Rovuma ao Maputo e do Índico ao Zumbo está de parabéns! Os filhos desta Pátria de Heróis, no país e no estrangeiro, têm mais um motivo para se sentirem orgulhosamente moçambicanos, graças à vossa qualificação, caros “Mambas”, para o CAN de Angola de 2010. Uma vez mais e de forma inequívoca, demonstraram que imbuídos de auto-estima e sentido de pátria e missão, entraram para o relvado da Machava assumindo que queriam prestigiar as cores nacionais e que, por isso, encaravam este desafio com a mesma responsabilidade de sempre.

O vosso empenho, criatividade e exemplo do moçambicano que sabe o quer e como lograr esse objectivo, fez-nos viver um inesquecível dia 14 de Novembro. Esta data já entrou assim nos anais da História da nossa Pátria Amada, como um dia de glória. À vossa volta a Nação Moçambicana se une para celebrar e festejar, de forma incontida, este extraordinário feito que indelevelmente inscreveram no estádio onde foi proclamada a Independência Nacional.

MAMBAS


Vocês acreditaram que a qualificação estava ao vosso alcance e lutaram para a tornar realidade. Em Angola, nossa bandeira multicolor será desfraldada ao lado das outras, representantes das melhores selecções de futebol do continente. É Moçambique que se engrandece. É o nosso futebol que se expõe aos olhos críticos de África e do Mundo. É, em fim, a nossa juventude que revela o seu grande e indisfarçável amor por esta Pérola do Índico e pelo nosso maravilhoso povo.

“Mambas”, Moçambique do Rovuma ao Maputo e do Índico ao Zumbo, vos agradece! Hoje como sempre, da vossa trincheira e de forma abnegada, fizeram a vossa parte na implementação da nossa Agenda Nacional da Luta contra a Pobreza.

Queremos felicitar o corpo técnico, os dirigentes federativos, os parceiros da selecção e todos aqueles que de forma directa ou indirecta contribuíram para este sucesso. Saudamos igualmente toda a família do desporto nacional, particularmente do futebol por este dia de vitória e de festa.

O povo moçambicano, do Rovuma ao Maputo e do Índico ao Zumbo, estará convosco nas fases preparatórias que se seguem e na pátria irmã de Angola. Em cada minuto oiçam-nos dizer “Força MAMBAS”!

publicado por Vaxko Zakarias às 11:45
 O que é? |  O que é? | favorito

ESTAMOS no CAN-2010. Gritava-se a plenos pulmões, no “mar” vermelho do Estádio da Machava. Nas cidades e vilas, nas localidades e nas povoações mais recônditas.

DEPOIS de algum tempo de paragem, devido a uma lesão, o ponta-de-lança Dário Monteiro já está recuperado
O país inteiro se abraçou e rendeu a necessária homenagem à sua selecção de futebol, que no sábado de todas as decisões, se qualificou para o Campeonato Africano das Nações, Angola-2010, mercê do extraordinário triunfo sobre a Tunísia por uma bola sem resposta.

O golo, registado aos 82 minutos, pertenceu a Dário Monteiro, que após uma excelente desmarcação, atirou para defesa incompleta de Aymen, tendo na recarga rematado vitoriosamente, para a alegria das cerca de 30 mil almas presentes no Vale do Infulene e dos 20 milhões de moçambicanos espalhados por este extenso território e por aqueles que se encontram na diáspora.

CAN 2010


Imagem Corporativa do CAN 2010
Os tunisinos perderam, no sábado, o desafio frente a Moçambique e o apuramento para a maior competição futebolística do planeta a favor da Nigéria. O derradeiro apito do juiz costa-marfinense abriu as portas para a festa de arromba que Moçambique já vivia tanto no Estádio da Machava como pelo país fora.

Uma festa que, pelo menos em Maputo, se prolongou por toda a noite, com caravanas de viaturas, ostentando a Bandeira Nacional, a buzinar de forma ensurdecedora. Em diferentes pontos da cidade grupos de cidadãos festejavam euforicamente este feito histórico, que coloca os “Mambas” pela quarta vez no CAN, depois do Egipto-86, África do Sul-96 e Burkina Faso-98. Nas contas finais do Grupo “B”, tendo em conta a vitória nigeriana por 3-2 no Quénia, as “Super Águias” somaram 12 pontos, Tunísia 11, Moçambique sete e Quénia três.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:39
 O que é? |  O que é? | favorito

ESTAMOS no CAN-2010. Gritava-se a plenos pulmões, no “mar” vermelho do Estádio da Machava. Nas cidades e vilas, nas localidades e nas povoações mais recônditas.

DEPOIS de algum tempo de paragem, devido a uma lesão, o ponta-de-lança Dário Monteiro já está recuperado
O país inteiro se abraçou e rendeu a necessária homenagem à sua selecção de futebol, que no sábado de todas as decisões, se qualificou para o Campeonato Africano das Nações, Angola-2010, mercê do extraordinário triunfo sobre a Tunísia por uma bola sem resposta.

O golo, registado aos 82 minutos, pertenceu a Dário Monteiro, que após uma excelente desmarcação, atirou para defesa incompleta de Aymen, tendo na recarga rematado vitoriosamente, para a alegria das cerca de 30 mil almas presentes no Vale do Infulene e dos 20 milhões de moçambicanos espalhados por este extenso território e por aqueles que se encontram na diáspora.

CAN 2010


Imagem Corporativa do CAN 2010
Os tunisinos perderam, no sábado, o desafio frente a Moçambique e o apuramento para a maior competição futebolística do planeta a favor da Nigéria. O derradeiro apito do juiz costa-marfinense abriu as portas para a festa de arromba que Moçambique já vivia tanto no Estádio da Machava como pelo país fora.

Uma festa que, pelo menos em Maputo, se prolongou por toda a noite, com caravanas de viaturas, ostentando a Bandeira Nacional, a buzinar de forma ensurdecedora. Em diferentes pontos da cidade grupos de cidadãos festejavam euforicamente este feito histórico, que coloca os “Mambas” pela quarta vez no CAN, depois do Egipto-86, África do Sul-96 e Burkina Faso-98. Nas contas finais do Grupo “B”, tendo em conta a vitória nigeriana por 3-2 no Quénia, as “Super Águias” somaram 12 pontos, Tunísia 11, Moçambique sete e Quénia três.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:39
 O que é? |  O que é? | favorito

O PARTIDO Frelimo felicitou a selecção nacional Os Mambas pela sua qualificação para o CAN-2010, a realizar-se Janeiro próximo, em Angola.

logo da Frelimo
O porta-voz daquela formação partidária, Edson Macuácua, afirmou que a vitória, domingo último, de Moçambique diante da sua congénere da Tunísia, por 1-0, ficará indelevelmente marcada nos anais da história desportiva moçambicana, sendo que o desempenho positivo dos “Mambas” eleva o espírito de unidade nacional.

“Os Mambas dignificaram as cores da Bandeira Nacional e elevaram o orgulho pela moçambicanidade”, disse Edson Macuácua.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:35
 O que é? |  O que é? | favorito

O PARTIDO Frelimo felicitou a selecção nacional Os Mambas pela sua qualificação para o CAN-2010, a realizar-se Janeiro próximo, em Angola.

logo da Frelimo
O porta-voz daquela formação partidária, Edson Macuácua, afirmou que a vitória, domingo último, de Moçambique diante da sua congénere da Tunísia, por 1-0, ficará indelevelmente marcada nos anais da história desportiva moçambicana, sendo que o desempenho positivo dos “Mambas” eleva o espírito de unidade nacional.

“Os Mambas dignificaram as cores da Bandeira Nacional e elevaram o orgulho pela moçambicanidade”, disse Edson Macuácua.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:35
 O que é? |  O que é? | favorito

MOÇAMBIQUE está entre as 16 melhores selecções de África ao qualificar-se sábado para Campeonato Africano das Nações (CAN.2010).

“Mambas” ao ataque
Os outros países que estarão naquela que é considerada a maior prova futebolística do continente negro são os Camarões, Gabão, Togo, Nigéria, Tunísia, Argélia, Egipto, Zâmbia, Gana, Benin, Mali, Costa do Marfim, Burkina Faso, Malawi e Angola, este último na qualidade de anfitrião.

Enquanto isso, três equipas, nomeadamente a Nigéria, os Camarões, pela zona africana, e a Nova Zelândia, na CONCAF, garantiram no último fim-de-semana o apuramento para o Mundial.

A Nigéria carimbou o acesso ao vencer fora o Quénia, por 3-2, e ao contar com o empurrão dos “Mambas” que bateram, em pleno Estádio da Machava, a Tunísia, por 1-0. Os nigerianos terminaram como primeiros classificados do Grupo B com 12 pontos, mais um que os tunisinos, que à entrada para a sexta e última jornada eram os líderes isolados. Aliás, as “Águias do Cartago” perderam o comando na última ronda.

CONCAF

Os Camarões, por sua vez, venceram fora o Marrocos, por 2-0, e asseguraram o passaporte para África do Sul. No jogo da segunda “mão” do play-off entre um representante asiático, o Bahréin e um da CONCAF, a Nova Zelândia, acabaram sendo mais felizes os neo-zelandeses que venceram em casa, por 1-0, após um empate sem golos na primeira “mão”.

Estes três juntam-se aos já apurados: África do Sul (anfitrião); Gana e Costa do Marfim (África); Holanda, Espanha, Itália, Alemanha, Inglaterra, Sérvia, Dinamarca, Eslováquia (Europa); Brasil, Paraguai, Chile e Argentina (América do Sul); Estados Unidos e México (CONCAF); Coreia do Sul, Japão, Coreia do Norte e Austrália (zona asiática).

publicado por Vaxko Zakarias às 11:31
 O que é? |  O que é? | favorito

MOÇAMBIQUE está entre as 16 melhores selecções de África ao qualificar-se sábado para Campeonato Africano das Nações (CAN.2010).

“Mambas” ao ataque
Os outros países que estarão naquela que é considerada a maior prova futebolística do continente negro são os Camarões, Gabão, Togo, Nigéria, Tunísia, Argélia, Egipto, Zâmbia, Gana, Benin, Mali, Costa do Marfim, Burkina Faso, Malawi e Angola, este último na qualidade de anfitrião.

Enquanto isso, três equipas, nomeadamente a Nigéria, os Camarões, pela zona africana, e a Nova Zelândia, na CONCAF, garantiram no último fim-de-semana o apuramento para o Mundial.

A Nigéria carimbou o acesso ao vencer fora o Quénia, por 3-2, e ao contar com o empurrão dos “Mambas” que bateram, em pleno Estádio da Machava, a Tunísia, por 1-0. Os nigerianos terminaram como primeiros classificados do Grupo B com 12 pontos, mais um que os tunisinos, que à entrada para a sexta e última jornada eram os líderes isolados. Aliás, as “Águias do Cartago” perderam o comando na última ronda.

CONCAF

Os Camarões, por sua vez, venceram fora o Marrocos, por 2-0, e asseguraram o passaporte para África do Sul. No jogo da segunda “mão” do play-off entre um representante asiático, o Bahréin e um da CONCAF, a Nova Zelândia, acabaram sendo mais felizes os neo-zelandeses que venceram em casa, por 1-0, após um empate sem golos na primeira “mão”.

Estes três juntam-se aos já apurados: África do Sul (anfitrião); Gana e Costa do Marfim (África); Holanda, Espanha, Itália, Alemanha, Inglaterra, Sérvia, Dinamarca, Eslováquia (Europa); Brasil, Paraguai, Chile e Argentina (América do Sul); Estados Unidos e México (CONCAF); Coreia do Sul, Japão, Coreia do Norte e Austrália (zona asiática).

publicado por Vaxko Zakarias às 11:31
 O que é? |  O que é? | favorito

O DIA 14 pode ter vários significados. Para uns o 14 pode ser de Fevereiro, Dia dos Namorados, em que oferecemos uma flor a quem mais amamos na vida. Mas o 14 a que me refiro hoje é de Novembro.

Selecção de Moçambique ansiosa aguardando o desafio com á selecção da Tanzaniana.
O dia em que para os moçambicanos assinalaram a passagem para o CAN de 2010. O dia em que os “Mambas” colocaram a Nigéria no Campeonato do Mundo. O dia em que ruiu o sonho dos tunisinos de irem a mais alta competição planetária. Por isso, o 14 de Novembro vai ficar para a história de três países: Moçambique, Nigéria e Tunísia. O inesquecível dia 14 de Novembro!

Os “Mambas” devem regozijar-se pelo feito conseguido no sábado na Machava. Um mérito próprio por terem se qualificado para o CAN de Angola de 2010 e colocado, por outro lado, a Nigéria no Campeonato do Mundo, onde tinham poucas esperanças de lá chegar, pois à entrada para esta ronda, os tunisinos estavam em grande vantagem.

Não há dúvidas que a missão era bastante espinhosa. Estava-se diante de uma das melhores selecções de África. Mas os “Mambas” vestiram o fato-macaco e desceram lá para a mina para transpirarem às estopinhas. O fizeram com galhardia. O fizeram como os moçambicanos gostam de o fazer: sempre sacrificados e pouco bonificados!

MAMBAS

Com uma primeira parte um tanto ou quanto insípida, os “Mambas” foram balbuciando à procura de uma mínima falha do adversário que nunca apareceu. O jogo da paciência chegou em alguns momentos a irritar o público que estava ávido em ver a sua selecção mais atacante e aventureira.

A paciência ganha a vitória. Foi o que aconteceu. Aliás, água mole tanto bate na pedra até que fura. Foi exactamente isso que aconteceu sábado no Vale do Infulene, cemitério dos tunisinos, e com um português à frente deles. Refiro-me a Humberto Coelho que veio tanto esperançado, mas que saiu vergado e cabisbaixo e certamente que nunca se esquecerá deste nome: MOÇAMBIQUE!

Mexer, Tico-Tico, Dominguez, Dário Monteiro e companhia pegaram nas “armas” e foram à frente de combate, para uma batalha que em alguns momentos chegou a recear-se que estava perdida, principalmente quando se ouviu que o Quénia estava a ganhar á Nigéria.

Os “Mambas” não se atormentaram. Fizeram o jogo pelo jogo. O futebol espectáculo que Mart Nooij não prometeu acabou por se verificar, mais pelo talento do nosso futebolista, que é tecnicamente apurado.

A Tunísia foi jogando na contenção. Queria primeiro garantir o empate e esperar que a Nigéria perdesse ou empatasse com o Quénia. Todo o “mundo” tinha um ouvido na Machava e outro em Nairobi.

O GOLO

A dado momento, o jogo da Machava deixou de ter interesse. Passou-se momentaneamente para o Quénia. Era um espectáculo vivido à distância.

Aquele fatídico minuto!

A segunda parte foi espectacular e espevitante. Os “Mambas” entraram a todo o gás. A Tunísia nunca se encontrou. Era um verdadeiro “massacre” que os forasteiros não esperavam. Dominguez já estava encostado a Dário Monteiro no ataque. Tico-Tico era um verdadeiro “maestro” com a bola. Os lances de perigo sucediam-se na baliza tunisina.

Dário Monteiro na primeira escapadela rematou com o pé esquerdo. O guarda-redes tunisino em desequilíbrio e instintivamente desviou o esférico com uma palmada. O público de pé já gritava golo.

Mas, como já o dissemos que água mole em pedra dura bate até que fura, Dário Monteiro escapuliu-se da marcação dos defesas. Tirou um petardo. O guarda-redes defendeu para frente. Na recarga, o ponta-de-lança moçambicano “fuzilou”. Humberto Coelho e os seus jogadores levaram as mãos à cabeça. Jogava-se o minuto 40 desta etapa complementar.

FINAL FESTIVO

Os tunisinos perderam completamente a cabeça. Até porque tinham informações de que a Nigéria já estava a vencer o Quénia. Faltava pouco tempo para o jogo terminar. E foi o que se viu. Os “Mambas” ainda tiveram tempo para se recrearem. Tico-Tico e Dominguez até davam-se ao luxo de exibirem toda a sua técnica.

No final foi uma festa. Uma festa de arromba que se prolongou pela noite adentro.

A equipa de arbitragem realizou um trabalho digno de louvor.

FICHA TÉCNICA

ÁRBITRO: Noumandiez Desire Doue; Songuifolo Yeo e Moussa Bayere, todos da Costa do Marfim.

MOÇAMBIQUE: Kampango; Campira, Dário Khan, Mexer e Paíto; Dominguez, Simão, Genito (Gonçalves), Miro (Hagy); Tico-Tico e Dário Monteiro.

TUNÍSIA: Ayman; Khaled Souissi, Yassin, Saif, Karim, Khaled Korbi, Houcine, Fahid (Ali Zitouni), Amine Oussama), Chouki, Iassine.

GIL CARVALHO

publicado por Vaxko Zakarias às 11:27
 O que é? |  O que é? | favorito

O DIA 14 pode ter vários significados. Para uns o 14 pode ser de Fevereiro, Dia dos Namorados, em que oferecemos uma flor a quem mais amamos na vida. Mas o 14 a que me refiro hoje é de Novembro.

Selecção de Moçambique ansiosa aguardando o desafio com á selecção da Tanzaniana.
O dia em que para os moçambicanos assinalaram a passagem para o CAN de 2010. O dia em que os “Mambas” colocaram a Nigéria no Campeonato do Mundo. O dia em que ruiu o sonho dos tunisinos de irem a mais alta competição planetária. Por isso, o 14 de Novembro vai ficar para a história de três países: Moçambique, Nigéria e Tunísia. O inesquecível dia 14 de Novembro!

Os “Mambas” devem regozijar-se pelo feito conseguido no sábado na Machava. Um mérito próprio por terem se qualificado para o CAN de Angola de 2010 e colocado, por outro lado, a Nigéria no Campeonato do Mundo, onde tinham poucas esperanças de lá chegar, pois à entrada para esta ronda, os tunisinos estavam em grande vantagem.

Não há dúvidas que a missão era bastante espinhosa. Estava-se diante de uma das melhores selecções de África. Mas os “Mambas” vestiram o fato-macaco e desceram lá para a mina para transpirarem às estopinhas. O fizeram com galhardia. O fizeram como os moçambicanos gostam de o fazer: sempre sacrificados e pouco bonificados!

MAMBAS

Com uma primeira parte um tanto ou quanto insípida, os “Mambas” foram balbuciando à procura de uma mínima falha do adversário que nunca apareceu. O jogo da paciência chegou em alguns momentos a irritar o público que estava ávido em ver a sua selecção mais atacante e aventureira.

A paciência ganha a vitória. Foi o que aconteceu. Aliás, água mole tanto bate na pedra até que fura. Foi exactamente isso que aconteceu sábado no Vale do Infulene, cemitério dos tunisinos, e com um português à frente deles. Refiro-me a Humberto Coelho que veio tanto esperançado, mas que saiu vergado e cabisbaixo e certamente que nunca se esquecerá deste nome: MOÇAMBIQUE!

Mexer, Tico-Tico, Dominguez, Dário Monteiro e companhia pegaram nas “armas” e foram à frente de combate, para uma batalha que em alguns momentos chegou a recear-se que estava perdida, principalmente quando se ouviu que o Quénia estava a ganhar á Nigéria.

Os “Mambas” não se atormentaram. Fizeram o jogo pelo jogo. O futebol espectáculo que Mart Nooij não prometeu acabou por se verificar, mais pelo talento do nosso futebolista, que é tecnicamente apurado.

A Tunísia foi jogando na contenção. Queria primeiro garantir o empate e esperar que a Nigéria perdesse ou empatasse com o Quénia. Todo o “mundo” tinha um ouvido na Machava e outro em Nairobi.

O GOLO

A dado momento, o jogo da Machava deixou de ter interesse. Passou-se momentaneamente para o Quénia. Era um espectáculo vivido à distância.

Aquele fatídico minuto!

A segunda parte foi espectacular e espevitante. Os “Mambas” entraram a todo o gás. A Tunísia nunca se encontrou. Era um verdadeiro “massacre” que os forasteiros não esperavam. Dominguez já estava encostado a Dário Monteiro no ataque. Tico-Tico era um verdadeiro “maestro” com a bola. Os lances de perigo sucediam-se na baliza tunisina.

Dário Monteiro na primeira escapadela rematou com o pé esquerdo. O guarda-redes tunisino em desequilíbrio e instintivamente desviou o esférico com uma palmada. O público de pé já gritava golo.

Mas, como já o dissemos que água mole em pedra dura bate até que fura, Dário Monteiro escapuliu-se da marcação dos defesas. Tirou um petardo. O guarda-redes defendeu para frente. Na recarga, o ponta-de-lança moçambicano “fuzilou”. Humberto Coelho e os seus jogadores levaram as mãos à cabeça. Jogava-se o minuto 40 desta etapa complementar.

FINAL FESTIVO

Os tunisinos perderam completamente a cabeça. Até porque tinham informações de que a Nigéria já estava a vencer o Quénia. Faltava pouco tempo para o jogo terminar. E foi o que se viu. Os “Mambas” ainda tiveram tempo para se recrearem. Tico-Tico e Dominguez até davam-se ao luxo de exibirem toda a sua técnica.

No final foi uma festa. Uma festa de arromba que se prolongou pela noite adentro.

A equipa de arbitragem realizou um trabalho digno de louvor.

FICHA TÉCNICA

ÁRBITRO: Noumandiez Desire Doue; Songuifolo Yeo e Moussa Bayere, todos da Costa do Marfim.

MOÇAMBIQUE: Kampango; Campira, Dário Khan, Mexer e Paíto; Dominguez, Simão, Genito (Gonçalves), Miro (Hagy); Tico-Tico e Dário Monteiro.

TUNÍSIA: Ayman; Khaled Souissi, Yassin, Saif, Karim, Khaled Korbi, Houcine, Fahid (Ali Zitouni), Amine Oussama), Chouki, Iassine.

GIL CARVALHO

publicado por Vaxko Zakarias às 11:27
 O que é? |  O que é? | favorito

COM a camisola bastante suada pela luta renhida que travou com os “centrais” tunisinos na tentativa de chegar ao golo, o “capitão” dos “Mambas”, Tico-Tico, frisou que a Selecção Nacional mereceu esta conquista pelo trabalho abnegado que fez para chegar até aonde conseguiu chegar.

Tico-Tico, “capitão” dos Mambas
Afirmou que a transição para o CAN foi adiada por várias vezes e acabou, felizmente, se concretizando em casa, sendo, por isso, uma grande prenda para o povo moçambicano que sempre acompanhou os “Mambas” em todo este percurso.

Para Tico-Tico, este é o momento de festa para todo o povo moçambicano.

Relativamente ao futuro, o ponta-de-lança comentou que o que se requer é muito trabalho para que a equipa saiba defender esta conquista, que foi bem suada.

“Fomos adiando, mas finalmente conseguimos alcançar o nosso principal objectivo. Foi uma vitória de muito suor e, por agora, temos é que festejar enquanto pensamos na preparação para o CAN”.
publicado por Vaxko Zakarias às 11:18
 O que é? |  O que é? | favorito

COM a camisola bastante suada pela luta renhida que travou com os “centrais” tunisinos na tentativa de chegar ao golo, o “capitão” dos “Mambas”, Tico-Tico, frisou que a Selecção Nacional mereceu esta conquista pelo trabalho abnegado que fez para chegar até aonde conseguiu chegar.

Tico-Tico, “capitão” dos Mambas
Afirmou que a transição para o CAN foi adiada por várias vezes e acabou, felizmente, se concretizando em casa, sendo, por isso, uma grande prenda para o povo moçambicano que sempre acompanhou os “Mambas” em todo este percurso.

Para Tico-Tico, este é o momento de festa para todo o povo moçambicano.

Relativamente ao futuro, o ponta-de-lança comentou que o que se requer é muito trabalho para que a equipa saiba defender esta conquista, que foi bem suada.

“Fomos adiando, mas finalmente conseguimos alcançar o nosso principal objectivo. Foi uma vitória de muito suor e, por agora, temos é que festejar enquanto pensamos na preparação para o CAN”.
publicado por Vaxko Zakarias às 11:18
 O que é? |  O que é? | favorito

O AUTOR do golo de Moçambique, Dário Monteiro, regozijou-se pelo feito e chamou atenção, aos que pouco acreditam nele, que tem estado a trabalhar muito para dar alegria aos “Mambas” e ao povo moçambicano.

“Mambas” numa maratona árdua
Sublinhou que tudo tem que melhorar para que os “Mambas” continuem a progredir e, particularmente, poder conseguir uma melhor prestação em Angola. Dário Monteiro chamou atenção para a necessidade de dar maior carinho aos jogadores que actuam no Moçambola com vista a potenciar cada vez mais a Selecção Nacional para os desafios que se seguem.

“Temos que melhorar a nossa prestação e, para isso, devemos começar por reforçar as condições de trabalho e da equipa. Temos que trabalhar para isso de modo a melhorar cada vez mais a nossa capacidade”, observou, realçando porém que o mais importante neste momento é festejar o sucesso conseguido com muito suor.

Sobre o alegado desentendimento com o público, por não corresponder às vezes às expectativas, Dário afirmou que tem trabalhado da mesma forma e que as pessoas deviam analisar o trabalho feito pelo jogador e principalmente pela equipa para poder fazer melhor observação da prestação individual e colectiva.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:14
 O que é? |  O que é? | favorito

O AUTOR do golo de Moçambique, Dário Monteiro, regozijou-se pelo feito e chamou atenção, aos que pouco acreditam nele, que tem estado a trabalhar muito para dar alegria aos “Mambas” e ao povo moçambicano.

“Mambas” numa maratona árdua
Sublinhou que tudo tem que melhorar para que os “Mambas” continuem a progredir e, particularmente, poder conseguir uma melhor prestação em Angola. Dário Monteiro chamou atenção para a necessidade de dar maior carinho aos jogadores que actuam no Moçambola com vista a potenciar cada vez mais a Selecção Nacional para os desafios que se seguem.

“Temos que melhorar a nossa prestação e, para isso, devemos começar por reforçar as condições de trabalho e da equipa. Temos que trabalhar para isso de modo a melhorar cada vez mais a nossa capacidade”, observou, realçando porém que o mais importante neste momento é festejar o sucesso conseguido com muito suor.

Sobre o alegado desentendimento com o público, por não corresponder às vezes às expectativas, Dário afirmou que tem trabalhado da mesma forma e que as pessoas deviam analisar o trabalho feito pelo jogador e principalmente pela equipa para poder fazer melhor observação da prestação individual e colectiva.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:14
 O que é? |  O que é? | favorito

A DESPEITO de não ter sido uma partida espectacular – Mart Nooij já nos tinha preparado para o efeito, pois o resultado era o mais importante – Moçambique, globalmente, exibiu-se a contento, controlou os acontecimentos, particularmente no segundo período e não ofereceu espaço aos tunisinos para explanarem o seu futebol.

Actual “carregador de piano” da defesa “alvi-negra”, Mexer
Aliás, eles bem quiseram, quanto todas as situações lhes eram adversárias, isto é, a perder e a Nigéria a vencer no Quénia, mas debalde.

Embora a apreciação dos 13 atletas que actuaram neste jogo nos obrigue a fazê-lo positivamente, pois todos assim o merecem, o maior destaque vai, no entanto, para a magnífica exibição de Mexer, que se assumiu como o “patrão” da defesa, bem como para Dário Monteiro, que após cair em várias situações de fora-de-jogo, de certo modo irritando alguns espectadores, acabou sendo o herói da tarde, com o tento de belo efeito por si apontado, fruto da crença e da sua perspicácia.

Individualmente, vejamos como se comportaram os “Mambas”:

GUARDA-REDES Kampango
KAMPANGO – Num desafio muito disputado no meio-campo, Kampango só não precisou do banquinho para se sentar porque as regras assim o não permitem. Foi poucas vezes solicitado a intervir e as bolas que lhe chegaram às mãos eram praticamente sobras.

CAMPIRA – Receava-se que estivesse com défice de rodagem, mas a verdade manda dizer que mantém a mesma postura: batalhador a defender e consequente a atacar, prestando um grande apoio aos colegas da frente, com entradas destemidas pelo seu flanco.

DÁRIO KHAN – Foi um dos responsáveis pela muralha que se ergueu à frente de Kampango fechando os caminhos para os tunisinos. Teve uma soberba chance de marcar, numa das suas subidas.

 Dário Khan lesionado
MEXER – Aqui está o homem da tarde! Valente a defender e sóbrio a sair com o esférico, naquele estilo falso lento, a fazer lembrar Pedro Novela, Mexer realizou uma exibição esplêndida, tanto no jogo rente à relva como no jogo aéreo. Onde esteve na finalíssima do Moçambola?

PAÍTO – Habituou-nos a subir pela sua ala, cruzando para a zona do “barulho”. Desta vez, para não perder balas de qualquer maneira, pois a Tunísia ganhava nas alturas, preferiu combinar, e bem, com colegas mais próximos, controlando melhor a bola.

A diferença vê-se dentro de campo - Simão
SIMÃO – Funcionou bem como quinto homem da retaguarda e quarto elemento da intermédia, consoante as circunstâncias. Está talhado para essa missão e saiu-se correctamente.

GENITO – Quer nos parecer que não gostou da substituição, dado que aconteceu no seu melhor momento nas quatro linhas. Genito, em paralelo com Dominguez, municiava a dupla atacante, chegando até a preencher alguma vaga à frente.

Dominguez será uma das apostas em Ouagadongou
DOMINGUEZ – Com o esférico nos pés, é um terror. Sem a bola, é um diabo imprevisível, dado que se desmarca muito bem. Com a sua técnica e virtuosismo, “matou” os tunisinos.

MIRO – Não teve oportunidades para “encher o pé”, mas mostrou-se determinado no um-para-um, ganhando muitas batalhas.

DÁRIO Monteiro, do Estrela da Amadora, que frente ao Burkina Faso marcou o golo de penalte que traçou o destino do jogo a favor dos “Mambas”
TICO-TICO – É sempre uma referência de peso. Não sabe jogar… mal. Toques curtos, combinações perfeitas e desequilíbrios no ataque fizeram com que merecesse uma atenção especial da defesa contrária. Esteve em várias situações iminentes de golo.

DÁRIO MONTEIRO – Óptimo a cansar os defesas, porém, a falhar no posicionamento na linha, acabando por protagonizar vários “off-side”. No lance do golo, tudo foi “made in” sua pessoa, isto é, a desmarcação, o primeiro remate e depois a recarga vitoriosa.

Momed Hagy, médio-centro do Ferroviário de Maputo
GONÇALVES – Entrou e se encaixou perfeitamente na forma de actuar da equipa, acrescentando mais sangue ao sector atacante.

MOMED HAGY – Esteve a aquecer com Josimar e a opção recaiu em si. Razões: Mart Nooij é inteligente e, naquela altura, interessava-lhe claramente defender.

ALEXANDRE ZANDAMELA

publicado por Vaxko Zakarias às 10:59
 O que é? |  O que é? | favorito

A DESPEITO de não ter sido uma partida espectacular – Mart Nooij já nos tinha preparado para o efeito, pois o resultado era o mais importante – Moçambique, globalmente, exibiu-se a contento, controlou os acontecimentos, particularmente no segundo período e não ofereceu espaço aos tunisinos para explanarem o seu futebol.

Actual “carregador de piano” da defesa “alvi-negra”, Mexer
Aliás, eles bem quiseram, quanto todas as situações lhes eram adversárias, isto é, a perder e a Nigéria a vencer no Quénia, mas debalde.

Embora a apreciação dos 13 atletas que actuaram neste jogo nos obrigue a fazê-lo positivamente, pois todos assim o merecem, o maior destaque vai, no entanto, para a magnífica exibição de Mexer, que se assumiu como o “patrão” da defesa, bem como para Dário Monteiro, que após cair em várias situações de fora-de-jogo, de certo modo irritando alguns espectadores, acabou sendo o herói da tarde, com o tento de belo efeito por si apontado, fruto da crença e da sua perspicácia.

Individualmente, vejamos como se comportaram os “Mambas”:

GUARDA-REDES Kampango
KAMPANGO – Num desafio muito disputado no meio-campo, Kampango só não precisou do banquinho para se sentar porque as regras assim o não permitem. Foi poucas vezes solicitado a intervir e as bolas que lhe chegaram às mãos eram praticamente sobras.

CAMPIRA – Receava-se que estivesse com défice de rodagem, mas a verdade manda dizer que mantém a mesma postura: batalhador a defender e consequente a atacar, prestando um grande apoio aos colegas da frente, com entradas destemidas pelo seu flanco.

DÁRIO KHAN – Foi um dos responsáveis pela muralha que se ergueu à frente de Kampango fechando os caminhos para os tunisinos. Teve uma soberba chance de marcar, numa das suas subidas.

 Dário Khan lesionado
MEXER – Aqui está o homem da tarde! Valente a defender e sóbrio a sair com o esférico, naquele estilo falso lento, a fazer lembrar Pedro Novela, Mexer realizou uma exibição esplêndida, tanto no jogo rente à relva como no jogo aéreo. Onde esteve na finalíssima do Moçambola?

PAÍTO – Habituou-nos a subir pela sua ala, cruzando para a zona do “barulho”. Desta vez, para não perder balas de qualquer maneira, pois a Tunísia ganhava nas alturas, preferiu combinar, e bem, com colegas mais próximos, controlando melhor a bola.

A diferença vê-se dentro de campo - Simão
SIMÃO – Funcionou bem como quinto homem da retaguarda e quarto elemento da intermédia, consoante as circunstâncias. Está talhado para essa missão e saiu-se correctamente.

GENITO – Quer nos parecer que não gostou da substituição, dado que aconteceu no seu melhor momento nas quatro linhas. Genito, em paralelo com Dominguez, municiava a dupla atacante, chegando até a preencher alguma vaga à frente.

Dominguez será uma das apostas em Ouagadongou
DOMINGUEZ – Com o esférico nos pés, é um terror. Sem a bola, é um diabo imprevisível, dado que se desmarca muito bem. Com a sua técnica e virtuosismo, “matou” os tunisinos.

MIRO – Não teve oportunidades para “encher o pé”, mas mostrou-se determinado no um-para-um, ganhando muitas batalhas.

DÁRIO Monteiro, do Estrela da Amadora, que frente ao Burkina Faso marcou o golo de penalte que traçou o destino do jogo a favor dos “Mambas”
TICO-TICO – É sempre uma referência de peso. Não sabe jogar… mal. Toques curtos, combinações perfeitas e desequilíbrios no ataque fizeram com que merecesse uma atenção especial da defesa contrária. Esteve em várias situações iminentes de golo.

DÁRIO MONTEIRO – Óptimo a cansar os defesas, porém, a falhar no posicionamento na linha, acabando por protagonizar vários “off-side”. No lance do golo, tudo foi “made in” sua pessoa, isto é, a desmarcação, o primeiro remate e depois a recarga vitoriosa.

Momed Hagy, médio-centro do Ferroviário de Maputo
GONÇALVES – Entrou e se encaixou perfeitamente na forma de actuar da equipa, acrescentando mais sangue ao sector atacante.

MOMED HAGY – Esteve a aquecer com Josimar e a opção recaiu em si. Razões: Mart Nooij é inteligente e, naquela altura, interessava-lhe claramente defender.

ALEXANDRE ZANDAMELA

publicado por Vaxko Zakarias às 10:59
 O que é? |  O que é? | favorito
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
14
15
19
21
22
23
27
28
29
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO