Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Terça-feira, 29 DE Setembro 2009

LURDES Mutola, o maior ícone do desporto nacional, é, desde ontem, Doutora “Honoris Causa” pela Universidade Pedagógica, título que lhe foi atribuído em reconhecimento à sua magnífica carreira de atleta durante duas décadas, nas quais ganhou tudo o que havia a conquistar nos 800 metros, elevando aos píncaros do planeta o nome do nosso país.

LURDES Mutola, o maior ícone do desporto nacional, é, desde ontem, Doutora “Honoris Causa” pela Universidade Pedagógica
Com este gesto, aquela instituição de Ensino Superior se associou ao vasto programa de homenagem à atleta, iniciado com a atribuição, pelo Estado moçambicano, do título honorífico de “Herói do Trabalho” da República de Moçambique.

Retirada dos grandes palcos internacionais após os Jogos Olímpicos de Beijing-2008, no epílogo de uma trajectória que, entre outros, incluiu os títulos mundial e olímpico, Lurdes Mutola tem sido agraciada com várias homenagens, tanto pelo Governo, como por instituições públicas e privadas.

Na cerimónia de ontem, em que esteve presente o Ministro da Educação e Cultura, Aires Aly, a Universidade Pedagógica, no seguimento de uma proposta para o efeito elaborada pela sua Faculdade de Ciências de Educação Física e Desportos, não somente se revelou honrada por passar a ter no seu quadro de professores doutores uma compatriota da dimensão de Lurdes Mutola, como também regozijada por, na sua função académica, galardoar esta legenda viva do desporto moçambicano.

Perante a massa académica da UP e outros convidados, o ministro Aires Aly disse que a homenagem a Lurdes Mutola provava o reconhecimento e a valorização do seu trabalho pelo mundo académico, sobretudo porque tem como propósito fazer com que o conhecimento, a rica experiência e os valores da ex-atleta sejam transmitidos à nossa juventude.

“De facto, o papel que a nossa campeã hoje assume vai para além do mundo desportivo e da comunidade científica, constituindo-se também num papel de embaixadora junto da juventude moçambicana e do mundo inteiro, para promover e partilhar a sua paixão pelo desporto”.

Ministro da Educação e Cultura Aires Aly
Segundo o Ministro da Educação e Cultura, o Governo reconhece que as universidades jogam, a nível social, um papel percursor do desenvolvimento e da cidadania, incentivando-as, por isso, a continuarem a procurar valores e personalidades cuja actuação merece ser honrada e dignificada pelas nossas instituições e pelo nosso povo.

“Maria de Lurdes Mutola, pelo seu trabalho, cresceu à dimensão da Bandeira e do Hino Nacionais. É, por conseguinte, um símbolo nacional. Os símbolos nacionais são, por natureza, muito poucos, quase únicos. E, por isso, quando aparecem, são venerados, são respeitados, tornam-se ídolos reconhecidos por todos, mesmo sem instrumentos jurídico-legais que os legitimem. São factos aos olhos de todos”, enfatizou Aires Aly.

publicado por Vaxko Zakarias às 12:34
 O que é? |  O que é? | favorito

LURDES Mutola, o maior ícone do desporto nacional, é, desde ontem, Doutora “Honoris Causa” pela Universidade Pedagógica, título que lhe foi atribuído em reconhecimento à sua magnífica carreira de atleta durante duas décadas, nas quais ganhou tudo o que havia a conquistar nos 800 metros, elevando aos píncaros do planeta o nome do nosso país.

LURDES Mutola, o maior ícone do desporto nacional, é, desde ontem, Doutora “Honoris Causa” pela Universidade Pedagógica
Com este gesto, aquela instituição de Ensino Superior se associou ao vasto programa de homenagem à atleta, iniciado com a atribuição, pelo Estado moçambicano, do título honorífico de “Herói do Trabalho” da República de Moçambique.

Retirada dos grandes palcos internacionais após os Jogos Olímpicos de Beijing-2008, no epílogo de uma trajectória que, entre outros, incluiu os títulos mundial e olímpico, Lurdes Mutola tem sido agraciada com várias homenagens, tanto pelo Governo, como por instituições públicas e privadas.

Na cerimónia de ontem, em que esteve presente o Ministro da Educação e Cultura, Aires Aly, a Universidade Pedagógica, no seguimento de uma proposta para o efeito elaborada pela sua Faculdade de Ciências de Educação Física e Desportos, não somente se revelou honrada por passar a ter no seu quadro de professores doutores uma compatriota da dimensão de Lurdes Mutola, como também regozijada por, na sua função académica, galardoar esta legenda viva do desporto moçambicano.

Perante a massa académica da UP e outros convidados, o ministro Aires Aly disse que a homenagem a Lurdes Mutola provava o reconhecimento e a valorização do seu trabalho pelo mundo académico, sobretudo porque tem como propósito fazer com que o conhecimento, a rica experiência e os valores da ex-atleta sejam transmitidos à nossa juventude.

“De facto, o papel que a nossa campeã hoje assume vai para além do mundo desportivo e da comunidade científica, constituindo-se também num papel de embaixadora junto da juventude moçambicana e do mundo inteiro, para promover e partilhar a sua paixão pelo desporto”.

Ministro da Educação e Cultura Aires Aly
Segundo o Ministro da Educação e Cultura, o Governo reconhece que as universidades jogam, a nível social, um papel percursor do desenvolvimento e da cidadania, incentivando-as, por isso, a continuarem a procurar valores e personalidades cuja actuação merece ser honrada e dignificada pelas nossas instituições e pelo nosso povo.

“Maria de Lurdes Mutola, pelo seu trabalho, cresceu à dimensão da Bandeira e do Hino Nacionais. É, por conseguinte, um símbolo nacional. Os símbolos nacionais são, por natureza, muito poucos, quase únicos. E, por isso, quando aparecem, são venerados, são respeitados, tornam-se ídolos reconhecidos por todos, mesmo sem instrumentos jurídico-legais que os legitimem. São factos aos olhos de todos”, enfatizou Aires Aly.

publicado por Vaxko Zakarias às 12:34
 O que é? |  O que é? | favorito

EM miniatura, o Faraó esteve connosco. Esteve em Maputo num grande convívio basquetebolístico entre jovens atletas do nosso continente.

“Faraozinhos” brilham na noite da grande final
Esteve particularmente em plano de destaque e até fez festa – uma festa bastante rija – nas nossas barbas e condenados ao papel de meros espectadores prontos para a justa e merecida salva de palmas para os primeiros campeões africanos da bola-ao-cesto masculina na categoria de Sub-16, mercê da vitória sobre o Mali por 84-82, na grandiosa final de sábado à noite, no pavilhão do Macaqueie. Moçambique, o anfitrião que sonhava com um horizonte mais largo, quedou-se na quinta posição, ao superar a rival Angola pela marca de 61-60.

Quando as primeiras jornadas deste Afrobásquete começaram a preencher a “catedral”, a primeira e quase certa impressão que ficou em relação ao futuro campeão foi a seguinte: Mali com maior número de probabilidades e a seguir Nigéria. Angola, a despeito da sua inequívoca hegemonia nos seniores, não fazia parte dos prognósticos e conjecturas, dado que neste escalão as diferenças competitivas ainda não são muito acentuadas. Egipto, primeira selecção a desembarcar na nossa capital, estava fora da “bolsa de valores”, à semelhança de Moçambique, mesmo se tratando de organizador da prova.

Malianos, no Grupo “A”, juntamente com moçambicanos, argelinos e sul-africanos; e nigerianos, adstritos ao Grupo “B”, tendo como adversários egípcios, guineenses, centro-africanos e angolanos, desde cedo evidenciaram que efectivamente eram os principais candidatos ao título.

No decorrer da primeira fase não somente ganharam todos os seus desafios como também o fizeram de forma tranquila, ganhando os respectivos grupos com tranquilidade. Aliás, do ponto de vista de desbobinar o jogo, claro estava quem eram os melhores, razão para se vaticinar uma final entre si.

Só que, no “teatro das operações”, estas projecções ruíram por completo, nomeadamente nas meias-finais, quando a Nigéria foi surpreendida pelo Egipto, ficando assim afastada a previsão inicial. Quanto ao Mali, esse, cumpriu a sua obrigação de ganhar à Argélia, daí que foi à final, no sábado, num misto de optimismo e de receio pelos egípcios. Os “Faraozinhos” tinham chegado ao derradeiro encontro meritoriamente, mas porque no começo não estavam “credenciados” para tal, ninguém queria assumir o risco de um prognóstico cem por cento maliano.

E só foi bom, pois a história da final conheceu outros contornos, absolutamente diferentes dos previstos: o triunfo egípcio por 84-82, no epílogo de um jogo disputado com muito ardor pelos dois conjuntos, que explanaram um basquetebol adulto e permanente incerteza quanto ao vencedor. Os dois pontos de diferença constituem o espelho mais eloquente daquilo que foi o jogo, dirimido com um extraordinário envolvimento da rapaziada egípcia e maliana.

Deste modo, o Egipto entra na história da bola-ao-cesto continental como primeiro campeão africano da categoria de Sub-16, tal como o foi, há dias, o Mali, no Afrobásquete de Sub-16 em femininos, prova por si organizada, em Bamako.

Para além da final, realizaram-se no pavilhão do Macaqueie mais três partidas, a saber: Nigéria derrotou Argélia por 65-56, Moçambique venceu Angola pela marca de 61-60, um ponto que reflecte a rivalidade que se verificou ao longo dos 40 minutos da contenda, e República Centro Africana superou África do Sul por 70-52.

Na classificação final, Egipto foi primeiro, Mali segundo, Nigéria terceiro, Argélia quarto, Moçambique quinto, Angola sexto, RC Africana sétimo e África do Sul oitavo. Guiné, como se sabe, foi desqualificada devido à falsificação de idades.

publicado por Vaxko Zakarias às 12:00
 O que é? |  O que é? | favorito

EM miniatura, o Faraó esteve connosco. Esteve em Maputo num grande convívio basquetebolístico entre jovens atletas do nosso continente.

“Faraozinhos” brilham na noite da grande final
Esteve particularmente em plano de destaque e até fez festa – uma festa bastante rija – nas nossas barbas e condenados ao papel de meros espectadores prontos para a justa e merecida salva de palmas para os primeiros campeões africanos da bola-ao-cesto masculina na categoria de Sub-16, mercê da vitória sobre o Mali por 84-82, na grandiosa final de sábado à noite, no pavilhão do Macaqueie. Moçambique, o anfitrião que sonhava com um horizonte mais largo, quedou-se na quinta posição, ao superar a rival Angola pela marca de 61-60.

Quando as primeiras jornadas deste Afrobásquete começaram a preencher a “catedral”, a primeira e quase certa impressão que ficou em relação ao futuro campeão foi a seguinte: Mali com maior número de probabilidades e a seguir Nigéria. Angola, a despeito da sua inequívoca hegemonia nos seniores, não fazia parte dos prognósticos e conjecturas, dado que neste escalão as diferenças competitivas ainda não são muito acentuadas. Egipto, primeira selecção a desembarcar na nossa capital, estava fora da “bolsa de valores”, à semelhança de Moçambique, mesmo se tratando de organizador da prova.

Malianos, no Grupo “A”, juntamente com moçambicanos, argelinos e sul-africanos; e nigerianos, adstritos ao Grupo “B”, tendo como adversários egípcios, guineenses, centro-africanos e angolanos, desde cedo evidenciaram que efectivamente eram os principais candidatos ao título.

No decorrer da primeira fase não somente ganharam todos os seus desafios como também o fizeram de forma tranquila, ganhando os respectivos grupos com tranquilidade. Aliás, do ponto de vista de desbobinar o jogo, claro estava quem eram os melhores, razão para se vaticinar uma final entre si.

Só que, no “teatro das operações”, estas projecções ruíram por completo, nomeadamente nas meias-finais, quando a Nigéria foi surpreendida pelo Egipto, ficando assim afastada a previsão inicial. Quanto ao Mali, esse, cumpriu a sua obrigação de ganhar à Argélia, daí que foi à final, no sábado, num misto de optimismo e de receio pelos egípcios. Os “Faraozinhos” tinham chegado ao derradeiro encontro meritoriamente, mas porque no começo não estavam “credenciados” para tal, ninguém queria assumir o risco de um prognóstico cem por cento maliano.

E só foi bom, pois a história da final conheceu outros contornos, absolutamente diferentes dos previstos: o triunfo egípcio por 84-82, no epílogo de um jogo disputado com muito ardor pelos dois conjuntos, que explanaram um basquetebol adulto e permanente incerteza quanto ao vencedor. Os dois pontos de diferença constituem o espelho mais eloquente daquilo que foi o jogo, dirimido com um extraordinário envolvimento da rapaziada egípcia e maliana.

Deste modo, o Egipto entra na história da bola-ao-cesto continental como primeiro campeão africano da categoria de Sub-16, tal como o foi, há dias, o Mali, no Afrobásquete de Sub-16 em femininos, prova por si organizada, em Bamako.

Para além da final, realizaram-se no pavilhão do Macaqueie mais três partidas, a saber: Nigéria derrotou Argélia por 65-56, Moçambique venceu Angola pela marca de 61-60, um ponto que reflecte a rivalidade que se verificou ao longo dos 40 minutos da contenda, e República Centro Africana superou África do Sul por 70-52.

Na classificação final, Egipto foi primeiro, Mali segundo, Nigéria terceiro, Argélia quarto, Moçambique quinto, Angola sexto, RC Africana sétimo e África do Sul oitavo. Guiné, como se sabe, foi desqualificada devido à falsificação de idades.

publicado por Vaxko Zakarias às 12:00
 O que é? |  O que é? | favorito

A DIRECÇÃO da Juventude e Desportos da Cidade de Maputo quis que este ano a semana nacional do desporto fosse comemorada de maneira diferente e especial.

Festa da semana desportiva escalou a Ilha
António Munguambe e o seu “staff”decidiram levar alguns mantimentos para acamparem na Ilha da Inhaca como forma de proporcionar à juventude daquela região do país um dia especial, o das Forças Armadas de Moçambique.

A viagem aconteceu um dia antes. No barco, para além de desportistas seguia igualmente o Grupo Xindiro e o conceituado músico e parlamentar Roberto Chitsondzo, entre outras figuras destacadas do município da capital do país. A ideia, segundo o director da Juventude e Desportos da Cidade de Maputo, António Munguambe, era comemorar o 25 de Setembro desportiva e culturalmente. E foi o que se viu.

Os ilhéus não resistiram às actuações do Grupo Xindiro, que coincidentemente têm como os números mais fortes nas suas exibições o Xigubo, dança típica daquela região. Foi uma noite de muita música, jogos e outro tipo de entretenimento.

Já no próprio dia das festividades, 25 de Setembro, houve uma corrida massiva que arrastou centenas de pessoas, entre idosos, jovens e crianças. Esta prova paralisou a Ilha, pois todos queriam ganhar os prémios monetários em jogo.

Até os menos atentos acorreram aos locais por onde os corredores passavam. No final, a festa da entrega de prémios foi coroada com ginástica de manutenção física para além da actuação, mais uma vez, do Grupo Xindiro e Chitsondzo.

Durante os dois dias os maputenses e os ilhéus tiveram a oportunidade de se conhecerem melhor. Aliás, a curiosidade era tão enorme principalmente pelas pessoas que vivem do lado da capital.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:49
 O que é? |  O que é? | favorito

A DIRECÇÃO da Juventude e Desportos da Cidade de Maputo quis que este ano a semana nacional do desporto fosse comemorada de maneira diferente e especial.

Festa da semana desportiva escalou a Ilha
António Munguambe e o seu “staff”decidiram levar alguns mantimentos para acamparem na Ilha da Inhaca como forma de proporcionar à juventude daquela região do país um dia especial, o das Forças Armadas de Moçambique.

A viagem aconteceu um dia antes. No barco, para além de desportistas seguia igualmente o Grupo Xindiro e o conceituado músico e parlamentar Roberto Chitsondzo, entre outras figuras destacadas do município da capital do país. A ideia, segundo o director da Juventude e Desportos da Cidade de Maputo, António Munguambe, era comemorar o 25 de Setembro desportiva e culturalmente. E foi o que se viu.

Os ilhéus não resistiram às actuações do Grupo Xindiro, que coincidentemente têm como os números mais fortes nas suas exibições o Xigubo, dança típica daquela região. Foi uma noite de muita música, jogos e outro tipo de entretenimento.

Já no próprio dia das festividades, 25 de Setembro, houve uma corrida massiva que arrastou centenas de pessoas, entre idosos, jovens e crianças. Esta prova paralisou a Ilha, pois todos queriam ganhar os prémios monetários em jogo.

Até os menos atentos acorreram aos locais por onde os corredores passavam. No final, a festa da entrega de prémios foi coroada com ginástica de manutenção física para além da actuação, mais uma vez, do Grupo Xindiro e Chitsondzo.

Durante os dois dias os maputenses e os ilhéus tiveram a oportunidade de se conhecerem melhor. Aliás, a curiosidade era tão enorme principalmente pelas pessoas que vivem do lado da capital.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:49
 O que é? |  O que é? | favorito

A FEDERAÇÃO Moçambicana de Natação, através da respectiva Comissão Administrativa, vai beneficiar de assistência técnica da sua congénere sul-africana, no âmbito do protocolo assinado ontem em Maputo entre as duas entidades, representadas pelos respectivos presidentes, nomeadamente Cremildo Gonçalves e Jayseelan Naidoo.

Cremildo Gonçalves e Jayseelan Naidoo no acto da assinatura de assistência técnica a A FEDERAÇÃO Moçambicana de Natação
Este é o primeiro acordo rubricado entre as duas federações.O acordo resume-se na capacitação aos técnicos, árbitros, juízes e cronometristas nacionais com vista à sua actualização sobre a modalidade para o seu melhor desempenho na gestão de competições de modo a elevar a “performance” dos atletas para os desafios que têm pela frente, com maior destaque para os Jogos Africanos que Moçambique (Maputo) acolherá em 2011.

A natação moçambicana não beneficia de acções de formação nas várias vertentes há muitos anos e esta é uma das principais razões do retrocesso da modalidade.

Aliás, uma das maiores preocupações da Comissão Administrativa da FMN é a reestruturação do Gabinete Técnico para o enquadramento das diversas actividades inerentes à formação e treinamento por forma a assegurar um acompanhamento e crescimento progressivo do nível competitivo dos atletas.

A FMN apresenta-se neste momento debilitada em termos de gestão administrativa e técnica da modalidade devido à ausência de uma estrutura organizativa eficiente aliada às diversas crises directivas pelas quais a instituição passou nos últimos anos, motivo pelo qual foi criada a Comissão Administrativa em Outubro do ano passado.

Este acordo surge numa altura em que Moçambique está igualmente comprometido com a organização do 9º Campeonato Africano da região austral (Zona III e IV) em 2012, evento que a Confederação Africana de Natação (CANA) cedeu ao nosso país pelo notório esforço de melhorar o nível competitivo perante as diversas adversidades de natureza técnica e infra-estrutural.

Este campeonato concentrará em Maputo 700 atletas de 20 países da região, nomeadamente Moçambique, África do Sul, Zâmbia, Zimbabwe, Malawi, Botswana, Lesotho, Suazilândia, Angola, Sudão, Tanzania, Quénia, Uganda, Ruanda, Angola, Seychelles, Madagáscar, Maurícias, Etiópia e Burundi.

O desejo de acolher este evento surgiu antes de o país ter assumido o compromisso de receber os Jogos Africanos de 2011, segundo declarações do vice-presidente da comissão, Momed Essaque.

Foi na base destes desafios que a FMN concluiu que era necessário estabelecer acordos de cooperação com as congéneres da região, tendo o primeiro passo sido o contacto com entidades ligadas à federação sul-africana que, na sequência disso, visitaram o país em Janeiro último, durante a realização do Campeonato Nacional de Verão de piscina curta, com objectivo de observar os talentos moçambicanos e as infra-estruturas.

“O namoro com sul-africanos começou no 6º Campeonato Africano realizado em Janeiro último, na vizinha África do Sul, em que Moçambique ficou em terceiro lugar na classificação geral, atrás da África do Sul (vencedor) e Zimbabwe. Os sul-africanos ficaram impressionados e acederam ao nosso convite para virem ao país até chegarmos a este acordo”, frisou Momed Essaque.

Por seu turno, Jayseelan Naidoo advertiu que a organização de um evento de calibre continental é em si tão importante, mas é igualmente salutar garantir que os atletas tenham capacidade suficiente para fazer face a este tipo de competições.

“Estamos encorajados pela performance apresentada pela selecção moçambicana na última edição do campeonato regional que acolhemos entre Dezembro e Janeiro. A medalha de bronze é encorajadora para o futuro”, sublinhou.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:41
 O que é? |  O que é? | favorito

A FEDERAÇÃO Moçambicana de Natação, através da respectiva Comissão Administrativa, vai beneficiar de assistência técnica da sua congénere sul-africana, no âmbito do protocolo assinado ontem em Maputo entre as duas entidades, representadas pelos respectivos presidentes, nomeadamente Cremildo Gonçalves e Jayseelan Naidoo.

Cremildo Gonçalves e Jayseelan Naidoo no acto da assinatura de assistência técnica a A FEDERAÇÃO Moçambicana de Natação
Este é o primeiro acordo rubricado entre as duas federações.O acordo resume-se na capacitação aos técnicos, árbitros, juízes e cronometristas nacionais com vista à sua actualização sobre a modalidade para o seu melhor desempenho na gestão de competições de modo a elevar a “performance” dos atletas para os desafios que têm pela frente, com maior destaque para os Jogos Africanos que Moçambique (Maputo) acolherá em 2011.

A natação moçambicana não beneficia de acções de formação nas várias vertentes há muitos anos e esta é uma das principais razões do retrocesso da modalidade.

Aliás, uma das maiores preocupações da Comissão Administrativa da FMN é a reestruturação do Gabinete Técnico para o enquadramento das diversas actividades inerentes à formação e treinamento por forma a assegurar um acompanhamento e crescimento progressivo do nível competitivo dos atletas.

A FMN apresenta-se neste momento debilitada em termos de gestão administrativa e técnica da modalidade devido à ausência de uma estrutura organizativa eficiente aliada às diversas crises directivas pelas quais a instituição passou nos últimos anos, motivo pelo qual foi criada a Comissão Administrativa em Outubro do ano passado.

Este acordo surge numa altura em que Moçambique está igualmente comprometido com a organização do 9º Campeonato Africano da região austral (Zona III e IV) em 2012, evento que a Confederação Africana de Natação (CANA) cedeu ao nosso país pelo notório esforço de melhorar o nível competitivo perante as diversas adversidades de natureza técnica e infra-estrutural.

Este campeonato concentrará em Maputo 700 atletas de 20 países da região, nomeadamente Moçambique, África do Sul, Zâmbia, Zimbabwe, Malawi, Botswana, Lesotho, Suazilândia, Angola, Sudão, Tanzania, Quénia, Uganda, Ruanda, Angola, Seychelles, Madagáscar, Maurícias, Etiópia e Burundi.

O desejo de acolher este evento surgiu antes de o país ter assumido o compromisso de receber os Jogos Africanos de 2011, segundo declarações do vice-presidente da comissão, Momed Essaque.

Foi na base destes desafios que a FMN concluiu que era necessário estabelecer acordos de cooperação com as congéneres da região, tendo o primeiro passo sido o contacto com entidades ligadas à federação sul-africana que, na sequência disso, visitaram o país em Janeiro último, durante a realização do Campeonato Nacional de Verão de piscina curta, com objectivo de observar os talentos moçambicanos e as infra-estruturas.

“O namoro com sul-africanos começou no 6º Campeonato Africano realizado em Janeiro último, na vizinha África do Sul, em que Moçambique ficou em terceiro lugar na classificação geral, atrás da África do Sul (vencedor) e Zimbabwe. Os sul-africanos ficaram impressionados e acederam ao nosso convite para virem ao país até chegarmos a este acordo”, frisou Momed Essaque.

Por seu turno, Jayseelan Naidoo advertiu que a organização de um evento de calibre continental é em si tão importante, mas é igualmente salutar garantir que os atletas tenham capacidade suficiente para fazer face a este tipo de competições.

“Estamos encorajados pela performance apresentada pela selecção moçambicana na última edição do campeonato regional que acolhemos entre Dezembro e Janeiro. A medalha de bronze é encorajadora para o futuro”, sublinhou.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:41
 O que é? |  O que é? | favorito

O ÁRBITRO internacional Justino Faduco sofreu na quinta-feira um acidente de viação na praia do Tofo, cidade de Inhambane, quando se preparava para apitar pela última vez na sua carreira.

Justino completa idade máxima recomendada pela FIFA este ano, estando assim prevista a sua retirada dos palcos desportivos como juiz no final desta temporada.

Justino Faduco apita há vinte e sete anos e é internacional há dez.

Aquele juiz ficou gravemente ferido no pé direito na sequência do embate violento com uma viatura quando se fazia transportar na sua motorizada de regresso à casa ido da zona da praia do Tofo para onde se deslocara em missão de serviço.

Faduco beneficiou do apoio da CNAF tendo ordenado a sua evacuação urgente do Hospital Provincial de Inhambane para o Central de Maputo, onde está com o pé direito engessado, depois de uma intervenção cirúrgica.

Esta é a segunda vez que o árbitro internacional, que apitou recentemente o Desportivo-HCB, para o Moçambola, sofre um acidente, curiosamente em momentos eleitorais. Faduco sofreu o primeiro acidente no ano passado nas vésperas das eleições autárquicas na cidade de Inhambane e desta vez igualmente acidenta-se ao serviço do Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE).

Faduco, pelo actual estado clínico, fica fora das convocatórias para as últimas duas jornadas do Moçambola, situação que precipitou a sua retirada dos campos de futebol como árbitro.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:26
 O que é? |  O que é? | favorito

O ÁRBITRO internacional Justino Faduco sofreu na quinta-feira um acidente de viação na praia do Tofo, cidade de Inhambane, quando se preparava para apitar pela última vez na sua carreira.

Justino completa idade máxima recomendada pela FIFA este ano, estando assim prevista a sua retirada dos palcos desportivos como juiz no final desta temporada.

Justino Faduco apita há vinte e sete anos e é internacional há dez.

Aquele juiz ficou gravemente ferido no pé direito na sequência do embate violento com uma viatura quando se fazia transportar na sua motorizada de regresso à casa ido da zona da praia do Tofo para onde se deslocara em missão de serviço.

Faduco beneficiou do apoio da CNAF tendo ordenado a sua evacuação urgente do Hospital Provincial de Inhambane para o Central de Maputo, onde está com o pé direito engessado, depois de uma intervenção cirúrgica.

Esta é a segunda vez que o árbitro internacional, que apitou recentemente o Desportivo-HCB, para o Moçambola, sofre um acidente, curiosamente em momentos eleitorais. Faduco sofreu o primeiro acidente no ano passado nas vésperas das eleições autárquicas na cidade de Inhambane e desta vez igualmente acidenta-se ao serviço do Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE).

Faduco, pelo actual estado clínico, fica fora das convocatórias para as últimas duas jornadas do Moçambola, situação que precipitou a sua retirada dos campos de futebol como árbitro.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:26
 O que é? |  O que é? | favorito

DEPOIS de ter perdido semana passada com os “locomotivas”, o Vilankulo FC conquistou domingo o Campeonato Provincial de Futebol ao vencer o Palmeiras de Chilacua, por 4-0. Beneficiou-se igualmente do empate do Ferroviário no terreno de Massinga FC, sem abertura de contagem.

Esta é a equipe pricncipal do  Vilankulo FC
Com ainda um jogo a menos frente ao Vitória de Guinjanta de Jangamo, a formação azul e branca do norte de Inhambane contabiliza 58 pontos, mais dois de avanço que o Ferroviário segundo classificado, que entretanto já completou as jornadas. Para o Ferroviário o campeonato terminou.

Com esta conquista, o VFC reconfirmou a hegemonia do futebol de Inhambane. Ao longo da prova, que contou com onze equipas, perdeu cinco pontos em consequência de uma derrota frente aos pupilos de Joaquim João e um empate em Jangamo frente a Vitória de Guinjanta.

O provincial de Inhambane perdeu competitividade com a desistência de alguns clubes alegando falta de dinheiro para as suas deslocações.

DESPEDIDA EM GRANDE

Já com o título na mão, a Académica tinha como único objectivo despedir-se do Campeonato de Futebol da Cidade de Maputo com uma vitória, que serviria para galvanizá-la para a fase que se segue: “poule” de apuramento para o Moçambola de 2010. Diga-se que os “estudantes” fecharam a prova com chave de ouro ao baterem o Beira-Mar, por 2-1, em desafio da 18ª e última jornada.

A Académica terminou a sua participação com 42 pontos, mais seis que o 1º de Maio que ganhou, no seu reduto, o Cape-Cape, por 2-0. O Mahafil, que também terminou a seis pontos do líder, empatou a zero golos com o Estrela Vermelha.

Os “alaranjados”, que eram tidos como favoritos a ocupar a primeira posição, terminaram em quarto lugar.

As Águias Especiais estiveram em destaque ao imporem uma goleada à moda antiga ao Nova Aliança, por 6-1. O Zixaxa também esteve em evidência ao bater o União FC, por 1-0.

Para além da Académica e FC Vilankulos estão apurados para a “poule” o Clube de Chibuto, Clube da Manhiça, Sporting da Beira, Desportivo de Tete, Desportivo de Nacala, Ferroviário de Pemba e Desportivo de Manica.

publicado por Vaxko Zakarias às 10:49
 O que é? |  O que é? | favorito

DEPOIS de ter perdido semana passada com os “locomotivas”, o Vilankulo FC conquistou domingo o Campeonato Provincial de Futebol ao vencer o Palmeiras de Chilacua, por 4-0. Beneficiou-se igualmente do empate do Ferroviário no terreno de Massinga FC, sem abertura de contagem.

Esta é a equipe pricncipal do  Vilankulo FC
Com ainda um jogo a menos frente ao Vitória de Guinjanta de Jangamo, a formação azul e branca do norte de Inhambane contabiliza 58 pontos, mais dois de avanço que o Ferroviário segundo classificado, que entretanto já completou as jornadas. Para o Ferroviário o campeonato terminou.

Com esta conquista, o VFC reconfirmou a hegemonia do futebol de Inhambane. Ao longo da prova, que contou com onze equipas, perdeu cinco pontos em consequência de uma derrota frente aos pupilos de Joaquim João e um empate em Jangamo frente a Vitória de Guinjanta.

O provincial de Inhambane perdeu competitividade com a desistência de alguns clubes alegando falta de dinheiro para as suas deslocações.

DESPEDIDA EM GRANDE

Já com o título na mão, a Académica tinha como único objectivo despedir-se do Campeonato de Futebol da Cidade de Maputo com uma vitória, que serviria para galvanizá-la para a fase que se segue: “poule” de apuramento para o Moçambola de 2010. Diga-se que os “estudantes” fecharam a prova com chave de ouro ao baterem o Beira-Mar, por 2-1, em desafio da 18ª e última jornada.

A Académica terminou a sua participação com 42 pontos, mais seis que o 1º de Maio que ganhou, no seu reduto, o Cape-Cape, por 2-0. O Mahafil, que também terminou a seis pontos do líder, empatou a zero golos com o Estrela Vermelha.

Os “alaranjados”, que eram tidos como favoritos a ocupar a primeira posição, terminaram em quarto lugar.

As Águias Especiais estiveram em destaque ao imporem uma goleada à moda antiga ao Nova Aliança, por 6-1. O Zixaxa também esteve em evidência ao bater o União FC, por 1-0.

Para além da Académica e FC Vilankulos estão apurados para a “poule” o Clube de Chibuto, Clube da Manhiça, Sporting da Beira, Desportivo de Tete, Desportivo de Nacala, Ferroviário de Pemba e Desportivo de Manica.

publicado por Vaxko Zakarias às 10:49
 O que é? |  O que é? | favorito

A ACADEMIA Militar consolidou a liderança do Campeonato Provincial de Futsal de Nampula ao vencer a Liga Muçulmana, o segundo classificado, por 3-1 no jogo mais apetecível da décima jornada.

Os “militares” estiveram sempre em vantagem. A Liga ainda recuperou de uma desvantagem de 0-2 para 1-2, mas viu os seus intentos gorados a três minutos do final quando sofreu o terceiro golo. Os “muçulmanos”, hexa campeões, não tiveram forças para reagir na parte final muito bem controlada pelos “militares” que caminham com algum à vontade rumo ao título.

Destaque para as vitórias folgadas da Liga de Moma sobre a UCM/FEC, por 11-3, e do Hotel Milénio por 14-1 diante da UDN. Este último jogo não chegou ao fim porque a três minutos do fim a UDN ficou reduzida a dois elementos por expulsão de três jogadores. Segundo o regulamento internacional de futsal é proibido uma equipa jogar com apenas dois atletas.

Na próxima jornada realizam-se os seguintes jogos: UCM/FEC – UDNM;

Hotel Milénio-Veteranos e Liga Muçulmano- Liga MOMA.

CLASSIFICAÇÃO ACTUAL: 1º Academia Militar (22 p); 2º Liga Muçulmana (18); Hotel Milénio (17); 4º Liga MOMA (14); 5º UDN (10); 6º Veteranos (6) e 7º UCM/FEC (0)

publicado por Vaxko Zakarias às 10:20
 O que é? |  O que é? | favorito

A ACADEMIA Militar consolidou a liderança do Campeonato Provincial de Futsal de Nampula ao vencer a Liga Muçulmana, o segundo classificado, por 3-1 no jogo mais apetecível da décima jornada.

Os “militares” estiveram sempre em vantagem. A Liga ainda recuperou de uma desvantagem de 0-2 para 1-2, mas viu os seus intentos gorados a três minutos do final quando sofreu o terceiro golo. Os “muçulmanos”, hexa campeões, não tiveram forças para reagir na parte final muito bem controlada pelos “militares” que caminham com algum à vontade rumo ao título.

Destaque para as vitórias folgadas da Liga de Moma sobre a UCM/FEC, por 11-3, e do Hotel Milénio por 14-1 diante da UDN. Este último jogo não chegou ao fim porque a três minutos do fim a UDN ficou reduzida a dois elementos por expulsão de três jogadores. Segundo o regulamento internacional de futsal é proibido uma equipa jogar com apenas dois atletas.

Na próxima jornada realizam-se os seguintes jogos: UCM/FEC – UDNM;

Hotel Milénio-Veteranos e Liga Muçulmano- Liga MOMA.

CLASSIFICAÇÃO ACTUAL: 1º Academia Militar (22 p); 2º Liga Muçulmana (18); Hotel Milénio (17); 4º Liga MOMA (14); 5º UDN (10); 6º Veteranos (6) e 7º UCM/FEC (0)

publicado por Vaxko Zakarias às 10:20
 O que é? |  O que é? | favorito

A SEGUNDA jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões Europeus, cujos primeiros jogos estão agendados para hoje a partir das 20.45 horas, tem como destaque a recepção do Barcelona, detentor do título, ao Dínamo de Kiev. O encontro é pontuável para o Grupo “F”.

A recepção do Barcelona, detentor do título, ao Dínamo de Kiev
O “Barça” é claramente favorito a ganhar aos ucranianos, que por sinal lideram o grupo mercê da vitória sobre os russos do Rubin Kazan.

A equipa russa, estreante na “Champion League”, recebe o Inter de Milão.

O Barcelona e o Inter de Milão, que na primeira jornada empataram a zero golo, são os principais candidatos a ocupar os dois primeiros lugares que dão acesso aos oitavos-de-final.

LAR DOCE LAR

A jornada inaugural trouxe aos estreantes na “Champions League” a dura realidade da competição. No total, entre si, as oito equipas que se estreavam na prova somaram apenas quatro pontos, frutos do triunfo caseiro do Wolfsburg e do empate a zero do APOEL no terreno do Atlético de Madrid. Será, talvez, de esperar um melhor pecúlio nesta segunda jornadas, com cinco dos clubes estreantes a jogarem em casa. O Debrecen, um dos estreantes, recebe o Lyon. Para o mesmo grupo, o Fiorentina joga em casa com o Liverpool no embate mais apetecível.

O Lyon e o Liverpool comandam o grupo com três pontos.

No Grupo “G”, o único que não envolve equipas candidatas a ganhar a competição, Unirea e Glasgow Rangers recebem o Estugarda e Sevilha, respectivamente.

O Sevilha comanda o grupo isolado com três pontos. O Estugarda e o Glasgow Rangers ocupam a segunda e terceira posições com um ponto.

O Arsenal, líder do Grupo “H”, mede forças em casa com o Olímpiacos, depois de na jornada passada ter ido arrancar a “ferro” uma vitória na Bélgica ante ao Standard de Leiga, por 2-3.

Noutro embate os holandeses do AZ Alkmaar batem-se com o Standard de Liege.

JOGOS PARA HOJE

GRUPO E: Fiorentina-Liverpool e Debreceni VSC- Lyon;

GRUPO F: Rubin Kazan-Inter de Milão e Barcelona-Dínamo de Kiev;

GRUPO G: Unirea Urziceni-Estugarda e Rangers FC-Sevilha;

GRUPO H: Arsenal-Olimpiacos e AZ Alkmaar-Standard de Liège;

JOGOS PARA AMANHÃ

GRUPO A: Bayern de Munique-Juventus e Bordéus-Maccabi Haifa;

GRUPO B: CSKA de Moscovo-Besiktas e Manchester United-Wolfsburg:

GRUPO C: AC Milan-FC Zurique e Real Madrid-Marselha;

GRUPO D: APOEL-Chelsea e FC Porto-Atlético de Madrid

publicado por Vaxko Zakarias às 10:16
 O que é? |  O que é? | favorito

A SEGUNDA jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões Europeus, cujos primeiros jogos estão agendados para hoje a partir das 20.45 horas, tem como destaque a recepção do Barcelona, detentor do título, ao Dínamo de Kiev. O encontro é pontuável para o Grupo “F”.

A recepção do Barcelona, detentor do título, ao Dínamo de Kiev
O “Barça” é claramente favorito a ganhar aos ucranianos, que por sinal lideram o grupo mercê da vitória sobre os russos do Rubin Kazan.

A equipa russa, estreante na “Champion League”, recebe o Inter de Milão.

O Barcelona e o Inter de Milão, que na primeira jornada empataram a zero golo, são os principais candidatos a ocupar os dois primeiros lugares que dão acesso aos oitavos-de-final.

LAR DOCE LAR

A jornada inaugural trouxe aos estreantes na “Champions League” a dura realidade da competição. No total, entre si, as oito equipas que se estreavam na prova somaram apenas quatro pontos, frutos do triunfo caseiro do Wolfsburg e do empate a zero do APOEL no terreno do Atlético de Madrid. Será, talvez, de esperar um melhor pecúlio nesta segunda jornadas, com cinco dos clubes estreantes a jogarem em casa. O Debrecen, um dos estreantes, recebe o Lyon. Para o mesmo grupo, o Fiorentina joga em casa com o Liverpool no embate mais apetecível.

O Lyon e o Liverpool comandam o grupo com três pontos.

No Grupo “G”, o único que não envolve equipas candidatas a ganhar a competição, Unirea e Glasgow Rangers recebem o Estugarda e Sevilha, respectivamente.

O Sevilha comanda o grupo isolado com três pontos. O Estugarda e o Glasgow Rangers ocupam a segunda e terceira posições com um ponto.

O Arsenal, líder do Grupo “H”, mede forças em casa com o Olímpiacos, depois de na jornada passada ter ido arrancar a “ferro” uma vitória na Bélgica ante ao Standard de Leiga, por 2-3.

Noutro embate os holandeses do AZ Alkmaar batem-se com o Standard de Liege.

JOGOS PARA HOJE

GRUPO E: Fiorentina-Liverpool e Debreceni VSC- Lyon;

GRUPO F: Rubin Kazan-Inter de Milão e Barcelona-Dínamo de Kiev;

GRUPO G: Unirea Urziceni-Estugarda e Rangers FC-Sevilha;

GRUPO H: Arsenal-Olimpiacos e AZ Alkmaar-Standard de Liège;

JOGOS PARA AMANHÃ

GRUPO A: Bayern de Munique-Juventus e Bordéus-Maccabi Haifa;

GRUPO B: CSKA de Moscovo-Besiktas e Manchester United-Wolfsburg:

GRUPO C: AC Milan-FC Zurique e Real Madrid-Marselha;

GRUPO D: APOEL-Chelsea e FC Porto-Atlético de Madrid

publicado por Vaxko Zakarias às 10:16
 O que é? |  O que é? | favorito
Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
18
19
20
21
25
26
27
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO