Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quarta-feira, 22 DE Julho 2009

MAXAQUENE e Costa do Sol disputam amanhã, a partir das 20.45 horas, no pavilhão do Desportivo a final do torneio da Associação de Basquetebol da Cidade de Maputo em seniores masculinos.

Desportivo e C. Sol disputam torneio da ABCM
“Tricolores” e “canarinhos” seguem a final depois de terem sido as únicas equipas a somarem por vitórias os jogos disputados ao longo da competição.

Ao todo foram quatro as partidas que ambos realizaram. Para chegar à final o Maxaquene eliminou a Real Sociedade (74-46), enquanto o Costa do Sol humilhou o Aeroporto (95-32).

Noutros jogos, que serviram para cumprir calendário, o Ferroviário bateu a Académica (39-37) e o Desportivo, por seu turno, esmagou o Eagles (96-35).

DESPORTIVO VS APOLITÉCNICA

A final em femininos será disputada pelo Desportivo e APolitécnica, a partir das 18.45 horas, no mesmo recinto. Adivinha-se uma luta titânica e carregada de emoção visto que ambos “teams” têm revelado nos últimos anos serem as mais equilibradas não só a nível da capital como do país.

Para estarem na final o Desportivo venceu o Ferroviário (59-49). Já APolitécnica beneficiou do facto de o sorteio ter-lhe apurado directamente para a final.

publicado por Vaxko Zakarias às 13:19
 O que é? |  O que é? | favorito

MAXAQUENE e Costa do Sol disputam amanhã, a partir das 20.45 horas, no pavilhão do Desportivo a final do torneio da Associação de Basquetebol da Cidade de Maputo em seniores masculinos.

Desportivo e C. Sol disputam torneio da ABCM
“Tricolores” e “canarinhos” seguem a final depois de terem sido as únicas equipas a somarem por vitórias os jogos disputados ao longo da competição.

Ao todo foram quatro as partidas que ambos realizaram. Para chegar à final o Maxaquene eliminou a Real Sociedade (74-46), enquanto o Costa do Sol humilhou o Aeroporto (95-32).

Noutros jogos, que serviram para cumprir calendário, o Ferroviário bateu a Académica (39-37) e o Desportivo, por seu turno, esmagou o Eagles (96-35).

DESPORTIVO VS APOLITÉCNICA

A final em femininos será disputada pelo Desportivo e APolitécnica, a partir das 18.45 horas, no mesmo recinto. Adivinha-se uma luta titânica e carregada de emoção visto que ambos “teams” têm revelado nos últimos anos serem as mais equilibradas não só a nível da capital como do país.

Para estarem na final o Desportivo venceu o Ferroviário (59-49). Já APolitécnica beneficiou do facto de o sorteio ter-lhe apurado directamente para a final.

publicado por Vaxko Zakarias às 13:19
 O que é? |  O que é? | favorito

A ESCOLA Secundária da Matola, campeã da edição de 2008 do Básquete Show, foi afastada da prova no pretérito fim-de-semana ao perder com a Zedequias Manganhela por 24-27 em partida dos quartos-de-final.

A ESCOLA Secundária da Matola conquistou, sábado, a segunda edição do “Basquete Show”
O Estrela Vermelha, vencedor da primeira edição em 2007, também ficou pelo caminho, ao sair derrotado do confronto com a Zona Verde por 31-43.

Com as derrotas da Matola e Estrela Vermelha ficou assente que a terceira edição deste torneio juvenil entre escolas da bola-ao-cesto produzirá um novo vencedor.

A Francisco Manyanga protagonizou o triunfo mais volumoso dos “quartos” ao ganhar a Polana, por 36-21, uma margem de 15 pontos que espelha o nível qualitativo das equipas.

A Josina Machel, por sua vez, venceu convincentemente a Noroeste 1 por 37-26.

Assim sendo, estão apuradas para as meias-finais que se realizam no sábado as escolas da Zedequias Manganhela, Zona Verde, Francisco Manyanga e Josina Machel.

publicado por Vaxko Zakarias às 13:13
 O que é? |  O que é? | favorito

A ESCOLA Secundária da Matola, campeã da edição de 2008 do Básquete Show, foi afastada da prova no pretérito fim-de-semana ao perder com a Zedequias Manganhela por 24-27 em partida dos quartos-de-final.

A ESCOLA Secundária da Matola conquistou, sábado, a segunda edição do “Basquete Show”
O Estrela Vermelha, vencedor da primeira edição em 2007, também ficou pelo caminho, ao sair derrotado do confronto com a Zona Verde por 31-43.

Com as derrotas da Matola e Estrela Vermelha ficou assente que a terceira edição deste torneio juvenil entre escolas da bola-ao-cesto produzirá um novo vencedor.

A Francisco Manyanga protagonizou o triunfo mais volumoso dos “quartos” ao ganhar a Polana, por 36-21, uma margem de 15 pontos que espelha o nível qualitativo das equipas.

A Josina Machel, por sua vez, venceu convincentemente a Noroeste 1 por 37-26.

Assim sendo, estão apuradas para as meias-finais que se realizam no sábado as escolas da Zedequias Manganhela, Zona Verde, Francisco Manyanga e Josina Machel.

publicado por Vaxko Zakarias às 13:13
 O que é? |  O que é? | favorito

A SELECÇÃO Nacional de Basquetebol de Seniores Femininos era tida, à partida para a segunda edição dos Jogos da Lusofonia, em Lisboa, como favorita à conquista da medalha de ouro, que ostentava desde a primeira edição, em Macau, em 2006.

Nazir Salé e suas jogadoras numa das interrupções do jogo com Portuga
Mas, chegados ao terreno, provou-se o contrário. As jogadoras moçambicanas, muitas delas, passaram ao lado da competição não atinando com as orientações do técnico e muito menos interpretarem da melhor forma a filosofia do jogo que se impunha em cada partida e para cada adversário. O resultado dessa desatenção toda foi o quarto lugar, atrás de Portugal, Brasil (Sub-19) e Angola, este último com quem perdemos na luta pela medalha de bronze (terceiro lugar).

Vários factores são apontados pelo respectivo seleccionador nacional, Nazir Salé, para este fracasso, com maior incidência para a falta de um trabalho mais acentuado e à dimensão deste evento. Aliás, para nós, faltou a auto-estima na equipa nacional. É certo que a ausência das irmãs Clarisse e Zinóbia Machanguana, sobretudo a primeira, terá tido, de alguma forma, influência no fraco rendimento da equipa na derradeira ronda, mas, no cômputo geral, notou-se que são necessárias reformas de fundo, porque algumas jogadoras já se arrastam!

No final do torneio, Nazir Salé falou aos jornalistas moçambicanos que acompanharam a segunda edição dos Jogos da Lusofonia sobre o desempenho da equipa. Primeiro, analisou o jogo contra Angola, aquele que ditou o afastamento de Moçambique do último lugar do pódio, e depois perspectivou o futuro, incidindo para o Campeonato Africano, que terá lugar ainda este ano.

“Acho que quando as coisas não nos correm bem há sempre um certo desequilíbrio, mas continuo a acreditar no grupo de trabalho. Neste jogo tivemos uma desvantagem de 10 pontos, conseguimos recuperar, mas há que melhorar em termos de trabalho, ou seja, temos que corrigir o que não conseguimos fazer, que é marcar pontos fáceis. Tivemos muitas oportunidades de marcar pontos fáceis e não convertemos.

E, quando isto acontece no decorrer do jogo, muito antes do final, acaba afectando o nosso trabalho. Acredito que foi um bom torneio. Hoje (domingo) já jogámos sem duas atletas por infelicidade, e quero aproveitar a presença da Imprensa para endereçar os meus profundos sentimentos de pesar à família Machanguana. Mas acredito que, para aquilo que eram os nossos propósitos, que é o Campeonato de África, vamos continuar a trabalhar arduamente, tentar melhorar e encontrar os índices que pretendemos para atacar o Afrobásquete.

Quero também pensar que, por aquilo que foi o torneio, defrontámos uma equipa bastante experiente, que Portugal; Angola, que até certo modo já é uma equipa estruturada para o Campeonato Africano, e ainda uma selecção brasileira que, apesar de ter 19 anos, joga de uma forma adulta, com fundamentos firmados e luta do primeiro ao último minuto. Acredito que levamos o recado para casa e vamos trabalhar arduamente. Não vamos desistir, principalmente para encontrarmos uma selecção em que qualquer jogadora que fizer parte na ponta final esteja em condições de atacar o “Africano”.

Sobre a montagem de uma estrutura para que Moçambique ataque o Campeonato Africano de Madagáscar, Nazir Salé afirmou: “temos uma lista alargada de jogadoras. Como nós todos sabemos, há jogadoras que não fizeram parte desta selecção por causa dos compromissos dos seus clubes a nível internacional, mas acho que este grupo merece todo o nosso respeito. E vai continuar a merecer. E as restantes jogadoras que fazem parte da Selecção Nacional também vão. Por isso vamos trabalhar em conjunto, com todas as jogadoras, perspectivando o que poderá ser a melhor estrutura para o Campeonato de África”.

O “Notícias” questionou o seleccionador se, pelo que se viu em Portugal, não terá havido falta de trabalho para que o basquetebol feminino moçambicano terminasse numa melhor classificação do que a obtida, Nazir Salé não foi de rodeios.

“Eu parto do princípio de que no desporto é assim: há que dar prioridade ao desenvolvimento de qualquer selecção nacional e de qualquer equipa, mas nós temos que ter os dois pés bem assentes no chão e perspectivarmos gradualmente aquilo que podem ser as diferenças. Contudo, devo dizer que é preciso continuar a trabalhar. É preciso encontrarmos aquilo que vai ser o volume de trabalho.

Para este torneiro, tentámos começar muito antes daquilo que era o calendário e tivemos, sem dúvidas, cerca de um mês de trabalho, mas não trabalhamos afincadamente (duas vezes por semana). Mas isso não pode servir de desculpa. Acho que vamos regressar com a lição bem estudada.

Tirámos ilações e vamos continuar a trabalhar, perspectivando aquilo que será a nossa grande dimensão. Vamos aumentar o volume de treino e corrigir os erros cometidos aqui. Vamos trabalhar aquilo que são as características de cada jogadora.

Trabalhar, trabalhar sempre é o que promete Nazir Salé, seleccionador nacional de básquete feminino, depois de ter ficado em quarto lugar no Torneio da Lusofonia, terminado domingo em Lisboa.

Gil Carvalho

publicado por Vaxko Zakarias às 13:09
 O que é? |  O que é? | favorito

A SELECÇÃO Nacional de Basquetebol de Seniores Femininos era tida, à partida para a segunda edição dos Jogos da Lusofonia, em Lisboa, como favorita à conquista da medalha de ouro, que ostentava desde a primeira edição, em Macau, em 2006.

Nazir Salé e suas jogadoras numa das interrupções do jogo com Portuga
Mas, chegados ao terreno, provou-se o contrário. As jogadoras moçambicanas, muitas delas, passaram ao lado da competição não atinando com as orientações do técnico e muito menos interpretarem da melhor forma a filosofia do jogo que se impunha em cada partida e para cada adversário. O resultado dessa desatenção toda foi o quarto lugar, atrás de Portugal, Brasil (Sub-19) e Angola, este último com quem perdemos na luta pela medalha de bronze (terceiro lugar).

Vários factores são apontados pelo respectivo seleccionador nacional, Nazir Salé, para este fracasso, com maior incidência para a falta de um trabalho mais acentuado e à dimensão deste evento. Aliás, para nós, faltou a auto-estima na equipa nacional. É certo que a ausência das irmãs Clarisse e Zinóbia Machanguana, sobretudo a primeira, terá tido, de alguma forma, influência no fraco rendimento da equipa na derradeira ronda, mas, no cômputo geral, notou-se que são necessárias reformas de fundo, porque algumas jogadoras já se arrastam!

No final do torneio, Nazir Salé falou aos jornalistas moçambicanos que acompanharam a segunda edição dos Jogos da Lusofonia sobre o desempenho da equipa. Primeiro, analisou o jogo contra Angola, aquele que ditou o afastamento de Moçambique do último lugar do pódio, e depois perspectivou o futuro, incidindo para o Campeonato Africano, que terá lugar ainda este ano.

“Acho que quando as coisas não nos correm bem há sempre um certo desequilíbrio, mas continuo a acreditar no grupo de trabalho. Neste jogo tivemos uma desvantagem de 10 pontos, conseguimos recuperar, mas há que melhorar em termos de trabalho, ou seja, temos que corrigir o que não conseguimos fazer, que é marcar pontos fáceis. Tivemos muitas oportunidades de marcar pontos fáceis e não convertemos.

E, quando isto acontece no decorrer do jogo, muito antes do final, acaba afectando o nosso trabalho. Acredito que foi um bom torneio. Hoje (domingo) já jogámos sem duas atletas por infelicidade, e quero aproveitar a presença da Imprensa para endereçar os meus profundos sentimentos de pesar à família Machanguana. Mas acredito que, para aquilo que eram os nossos propósitos, que é o Campeonato de África, vamos continuar a trabalhar arduamente, tentar melhorar e encontrar os índices que pretendemos para atacar o Afrobásquete.

Quero também pensar que, por aquilo que foi o torneio, defrontámos uma equipa bastante experiente, que Portugal; Angola, que até certo modo já é uma equipa estruturada para o Campeonato Africano, e ainda uma selecção brasileira que, apesar de ter 19 anos, joga de uma forma adulta, com fundamentos firmados e luta do primeiro ao último minuto. Acredito que levamos o recado para casa e vamos trabalhar arduamente. Não vamos desistir, principalmente para encontrarmos uma selecção em que qualquer jogadora que fizer parte na ponta final esteja em condições de atacar o “Africano”.

Sobre a montagem de uma estrutura para que Moçambique ataque o Campeonato Africano de Madagáscar, Nazir Salé afirmou: “temos uma lista alargada de jogadoras. Como nós todos sabemos, há jogadoras que não fizeram parte desta selecção por causa dos compromissos dos seus clubes a nível internacional, mas acho que este grupo merece todo o nosso respeito. E vai continuar a merecer. E as restantes jogadoras que fazem parte da Selecção Nacional também vão. Por isso vamos trabalhar em conjunto, com todas as jogadoras, perspectivando o que poderá ser a melhor estrutura para o Campeonato de África”.

O “Notícias” questionou o seleccionador se, pelo que se viu em Portugal, não terá havido falta de trabalho para que o basquetebol feminino moçambicano terminasse numa melhor classificação do que a obtida, Nazir Salé não foi de rodeios.

“Eu parto do princípio de que no desporto é assim: há que dar prioridade ao desenvolvimento de qualquer selecção nacional e de qualquer equipa, mas nós temos que ter os dois pés bem assentes no chão e perspectivarmos gradualmente aquilo que podem ser as diferenças. Contudo, devo dizer que é preciso continuar a trabalhar. É preciso encontrarmos aquilo que vai ser o volume de trabalho.

Para este torneiro, tentámos começar muito antes daquilo que era o calendário e tivemos, sem dúvidas, cerca de um mês de trabalho, mas não trabalhamos afincadamente (duas vezes por semana). Mas isso não pode servir de desculpa. Acho que vamos regressar com a lição bem estudada.

Tirámos ilações e vamos continuar a trabalhar, perspectivando aquilo que será a nossa grande dimensão. Vamos aumentar o volume de treino e corrigir os erros cometidos aqui. Vamos trabalhar aquilo que são as características de cada jogadora.

Trabalhar, trabalhar sempre é o que promete Nazir Salé, seleccionador nacional de básquete feminino, depois de ter ficado em quarto lugar no Torneio da Lusofonia, terminado domingo em Lisboa.

Gil Carvalho

publicado por Vaxko Zakarias às 13:09
 O que é? |  O que é? | favorito

O PROGRAMA competitivo de preparação dos Mambas, tendo em vista a campanha para CAN e Mundial de 2010, acaba de sofrer um revés.

 PROGRAMA competitivo de preparação dos Mambas, tendo em vista a campanha para CAN e Mundial de 2010
O agendado encontro amigável de 12 de Agosto, em Maputo, entre a selecção nacional e a sua congénere do Zimbabwe já não terá lugar, face à intempestiva desistência dos nossos vizinhos, alegadamente devido à quezílias internas entre a federação e os jogadores, após uma recente deslocação à Malásia. Tendo em conta esta contrariedade, e porque a Federação Moçambicana de Futebol pretende, de facto, proporcionar uma partida amigável aos Mambas, antes do desafio de 6 de Setembro, frente ao Quénia, no Estádio da Machava, estão sendo desencadeados, neste momento, esforços no sentido de se encontrar um outro adversário disponível, entre Namíbia e Malawi.

Segundo nos revelou uma fonte da FMF, a desarmonia no seio da selecção zimbabweana tem a ver com questões financeiras. É que, depois do regresso da Malásia, onde a equipa efectuou uma série de jogos, os atletas exigiram compensações monetárias que aparentemente teriam sido pagas pelos malaios. O facto gerou muita celeuma, com os jogadores inamovíveis nas suas pretensões e a federação também se mostrando irredutível na sua posição de não pagar nenhum “cachet”, alegando não existir. Face a este braço-de-ferro, a decisão acabou tendo repercussões para nós, pois ficou cancelada a vinda para o jogo particular com os Mambas.

A desistência do Zimbabwe está já a criar dores de cabeça à nossa federação, pois os seus planos de conferir uma componente competitiva na preparação da selecção ficaram baralhados, sendo necessário, doravante, montar um novo cenário, para o mesmo 12 de Agosto ou para uma outra data. Namíbia é uma forte hipótese, até porque já havia sido contactada na mesma altura em que se equacionou o Zimbabwe. Malawi, a nova alternativa, embora se mostre favorável ao convite, prefere que sejam os Mambas a jogar lá, sustentando que já esteve cá em duas ocasiões para encontros amigáveis.

Entretanto, enquanto os dirigentes federativos se desdobram em contactos para achar um adversário para a selecção, esta realizou, ontem à tarde, no campo do Costa do Sol, mais uma sessão semanal, sob condução de Miguel Chau, uma vez que Mart Nooij se encontra em Portugal, integrado na comitiva que tomou parte nos Jogos da Lusofonia. A sessão consistiu numa partida contra os “Mambinhas” Sub-23, que também se preparam para um torneio no Brasil, em Setembro.

“ESTOU no Costa do Sol para melhorar os meus níveis de jogo, este é o sentimento do médio-ofensivo, Ruben.
Tratou-se de um encontro essencialmente moderado, mas nalgumas vezes puxado, até porque o técnico Miguel Chau exigia dos atletas mais aplicação. A espaços, interrompia o desenrolar do jogo para corrigir determinados lances, tendo como pano de fundo cimentar o entrosamento no seio do conjunto. Para o público, as jogadas de maior relevância não escapavam aos aplausos, facto que também motivava os próprios jogadores.

Do lado da turma principal, presentes estiveram os guarda-redes Lamá e Antoninho, os defesas Campira, Fanuel, Tony, Whisky, Faife e Mambo; os intermediários Maurício, Danito Parruque, Momed Hagy, Carlitos, Alvarito e Nelinho; e os avançados Josimar, Ruben, Jerry e Luís. Nos Sub-23, destaque para o guarda-redes Binó, assim como para Mexer, Mustafá, Sonito e Nelsinho.

JERRY: GOLOS NO HORIZONTE

Torneio da COSAFA : Sub-20 a caminho da RAS(C.Bila)
Depois da súplica popular, Mart Nooij, desta vez, não fez ouvidos de mercador e decidiu mesmo convocar para os Mambas o actual abono de família do Ferroviário, o jovem atacante Jerry. Naturalmente satisfeito pelo reconhecimento, afirma-se devidamente integrado na equipa, até porque, segundo sustenta, para além dos seus colegas nos campeões nacionais encontrou um ambiente saudável e que lhe ajuda a sentir-se em casa, parafraseando-o.

“Golos? Bom, isso é o que vamos ver. Sei e reconheço que a minha chamada para a selecção tem muito a ver com os golos que venho marcando pelo Ferroviário, daí a expectativa que se cria em meu redor. Caso seja chamado a jogar, outra coisa não farei senão de facto marcar golos. Essa é a verdadeira função de um ponta-de-lança e eu, nesse aspecto, tenho sido feliz”.

Alexandre Zandamela

publicado por Vaxko Zakarias às 12:58
 O que é? |  O que é? | favorito

O PROGRAMA competitivo de preparação dos Mambas, tendo em vista a campanha para CAN e Mundial de 2010, acaba de sofrer um revés.

 PROGRAMA competitivo de preparação dos Mambas, tendo em vista a campanha para CAN e Mundial de 2010
O agendado encontro amigável de 12 de Agosto, em Maputo, entre a selecção nacional e a sua congénere do Zimbabwe já não terá lugar, face à intempestiva desistência dos nossos vizinhos, alegadamente devido à quezílias internas entre a federação e os jogadores, após uma recente deslocação à Malásia. Tendo em conta esta contrariedade, e porque a Federação Moçambicana de Futebol pretende, de facto, proporcionar uma partida amigável aos Mambas, antes do desafio de 6 de Setembro, frente ao Quénia, no Estádio da Machava, estão sendo desencadeados, neste momento, esforços no sentido de se encontrar um outro adversário disponível, entre Namíbia e Malawi.

Segundo nos revelou uma fonte da FMF, a desarmonia no seio da selecção zimbabweana tem a ver com questões financeiras. É que, depois do regresso da Malásia, onde a equipa efectuou uma série de jogos, os atletas exigiram compensações monetárias que aparentemente teriam sido pagas pelos malaios. O facto gerou muita celeuma, com os jogadores inamovíveis nas suas pretensões e a federação também se mostrando irredutível na sua posição de não pagar nenhum “cachet”, alegando não existir. Face a este braço-de-ferro, a decisão acabou tendo repercussões para nós, pois ficou cancelada a vinda para o jogo particular com os Mambas.

A desistência do Zimbabwe está já a criar dores de cabeça à nossa federação, pois os seus planos de conferir uma componente competitiva na preparação da selecção ficaram baralhados, sendo necessário, doravante, montar um novo cenário, para o mesmo 12 de Agosto ou para uma outra data. Namíbia é uma forte hipótese, até porque já havia sido contactada na mesma altura em que se equacionou o Zimbabwe. Malawi, a nova alternativa, embora se mostre favorável ao convite, prefere que sejam os Mambas a jogar lá, sustentando que já esteve cá em duas ocasiões para encontros amigáveis.

Entretanto, enquanto os dirigentes federativos se desdobram em contactos para achar um adversário para a selecção, esta realizou, ontem à tarde, no campo do Costa do Sol, mais uma sessão semanal, sob condução de Miguel Chau, uma vez que Mart Nooij se encontra em Portugal, integrado na comitiva que tomou parte nos Jogos da Lusofonia. A sessão consistiu numa partida contra os “Mambinhas” Sub-23, que também se preparam para um torneio no Brasil, em Setembro.

“ESTOU no Costa do Sol para melhorar os meus níveis de jogo, este é o sentimento do médio-ofensivo, Ruben.
Tratou-se de um encontro essencialmente moderado, mas nalgumas vezes puxado, até porque o técnico Miguel Chau exigia dos atletas mais aplicação. A espaços, interrompia o desenrolar do jogo para corrigir determinados lances, tendo como pano de fundo cimentar o entrosamento no seio do conjunto. Para o público, as jogadas de maior relevância não escapavam aos aplausos, facto que também motivava os próprios jogadores.

Do lado da turma principal, presentes estiveram os guarda-redes Lamá e Antoninho, os defesas Campira, Fanuel, Tony, Whisky, Faife e Mambo; os intermediários Maurício, Danito Parruque, Momed Hagy, Carlitos, Alvarito e Nelinho; e os avançados Josimar, Ruben, Jerry e Luís. Nos Sub-23, destaque para o guarda-redes Binó, assim como para Mexer, Mustafá, Sonito e Nelsinho.

JERRY: GOLOS NO HORIZONTE

Torneio da COSAFA : Sub-20 a caminho da RAS(C.Bila)
Depois da súplica popular, Mart Nooij, desta vez, não fez ouvidos de mercador e decidiu mesmo convocar para os Mambas o actual abono de família do Ferroviário, o jovem atacante Jerry. Naturalmente satisfeito pelo reconhecimento, afirma-se devidamente integrado na equipa, até porque, segundo sustenta, para além dos seus colegas nos campeões nacionais encontrou um ambiente saudável e que lhe ajuda a sentir-se em casa, parafraseando-o.

“Golos? Bom, isso é o que vamos ver. Sei e reconheço que a minha chamada para a selecção tem muito a ver com os golos que venho marcando pelo Ferroviário, daí a expectativa que se cria em meu redor. Caso seja chamado a jogar, outra coisa não farei senão de facto marcar golos. Essa é a verdadeira função de um ponta-de-lança e eu, nesse aspecto, tenho sido feliz”.

Alexandre Zandamela

publicado por Vaxko Zakarias às 12:58
 O que é? |  O que é? | favorito

OS jornalistas interessados em cobrir o Campeonato Africano das Nações de Futebol, previsto para Janeiro de 2010, em Angola, serão acreditados entre Agosto e Setembro próximos, anunciou ontem, em Luanda, a organização da prova

Imagem Corporativa do CAN 2010
Para tanto, os jornalistas interessados deverão consultar o site do Comité Organizador do CAN (COCAN) -http:// www.can-angola2010.com - para a pré-acreditação.

O director executivo do COCAN, António Mangueira, disse, durante um “briefing” com a Imprensa, que a data foi acordada com a Confederação Africana de Futebol (CAF), cujo presidente, Issa Hayatou, visitou Angola recentemente.

Angola vai albergar, pela primeira vez em Janeiro de 2010, o Campeonato Africano das Nações de Futebol, nas províncias de Luanda, a capital, Cabinda (norte), Benguela e Huíla (sul).

publicado por Vaxko Zakarias às 12:50
 O que é? |  O que é? | favorito

OS jornalistas interessados em cobrir o Campeonato Africano das Nações de Futebol, previsto para Janeiro de 2010, em Angola, serão acreditados entre Agosto e Setembro próximos, anunciou ontem, em Luanda, a organização da prova

Imagem Corporativa do CAN 2010
Para tanto, os jornalistas interessados deverão consultar o site do Comité Organizador do CAN (COCAN) -http:// www.can-angola2010.com - para a pré-acreditação.

O director executivo do COCAN, António Mangueira, disse, durante um “briefing” com a Imprensa, que a data foi acordada com a Confederação Africana de Futebol (CAF), cujo presidente, Issa Hayatou, visitou Angola recentemente.

Angola vai albergar, pela primeira vez em Janeiro de 2010, o Campeonato Africano das Nações de Futebol, nas províncias de Luanda, a capital, Cabinda (norte), Benguela e Huíla (sul).

publicado por Vaxko Zakarias às 12:50
 O que é? |  O que é? | favorito

O treinador francês Paul Le Guen foi nomeado seleccionador dos “Leões Indomáveis”, equipa nacional de futebol dos Camarões. Le Guen substitui o técnico alemão Otto Pfister, que se demitiu em Março último.

Paul Le Guen novo treinador dos Camarões
O contrato de Paul Le Guen é válido até ao Campeonato Africano das Nações (CAN), previsto para 2010, em Angola, e poderá ser eventualmente prolongado até ao “Mundial”, que será disputado no mesmo ano, na África do Sul.

Actualmente, os Camarões ocupam o último lugar do seu grupo nas eliminatórias do CAN e Mundial de 2010.

Paul Le Guen, que será assistido pelo seu compatriota Yvez Colleu, fará a sua estreia como seleccionador dos “Leões Indomáveis” por ocasião do jogo amigável contra a Áustria, a 20 de Agosto.
Depois de uma carreira de futebolista, Paul Le Guen treinou os clubes franceses do Rennes, Paris Saint-Germain (PSG) e Lyon, com o qual venceu três títulos de campeão, e o Glasgow Rangers, da Escócia.

publicado por Vaxko Zakarias às 12:46
 O que é? |  O que é? | favorito

O treinador francês Paul Le Guen foi nomeado seleccionador dos “Leões Indomáveis”, equipa nacional de futebol dos Camarões. Le Guen substitui o técnico alemão Otto Pfister, que se demitiu em Março último.

Paul Le Guen novo treinador dos Camarões
O contrato de Paul Le Guen é válido até ao Campeonato Africano das Nações (CAN), previsto para 2010, em Angola, e poderá ser eventualmente prolongado até ao “Mundial”, que será disputado no mesmo ano, na África do Sul.

Actualmente, os Camarões ocupam o último lugar do seu grupo nas eliminatórias do CAN e Mundial de 2010.

Paul Le Guen, que será assistido pelo seu compatriota Yvez Colleu, fará a sua estreia como seleccionador dos “Leões Indomáveis” por ocasião do jogo amigável contra a Áustria, a 20 de Agosto.
Depois de uma carreira de futebolista, Paul Le Guen treinou os clubes franceses do Rennes, Paris Saint-Germain (PSG) e Lyon, com o qual venceu três títulos de campeão, e o Glasgow Rangers, da Escócia.

publicado por Vaxko Zakarias às 12:46
 O que é? |  O que é? | favorito

OS “Mambinhas” Sub-23 realizam na próxima quarta-feira, no relvado dos “canarinhos”, um desafio amigável com a selecção principal do Lesotho, enquadrado na sua preparação para os compromissos que tem pela frente, nomeadamente um torneio entre os países lusófonos, no próximo mês de Setembro, no Brasil.

Mambinhas
De acordo com uma fonte da Federação Moçambicana de Futebol, que nos facultou esta informação, a escolha dos Sub-23, no lugar dos Mambas, mesmo tendo em conta o facto de jogarem a 6 de Setembro contra o Quénia, tem como pano de fundo preparar, competitivamente, novos “tigres” com a finalidade de os lançar para a turma principal.

O Lesotho, afastado da corrida para CAN e Mundial de 2010, procura, mesmo assim, rodar a sua equipa, na perspectiva de futuros compromissos, sendo de destacar o Torneio da COSAFA.

publicado por Vaxko Zakarias às 12:35
 O que é? |  O que é? | favorito

OS “Mambinhas” Sub-23 realizam na próxima quarta-feira, no relvado dos “canarinhos”, um desafio amigável com a selecção principal do Lesotho, enquadrado na sua preparação para os compromissos que tem pela frente, nomeadamente um torneio entre os países lusófonos, no próximo mês de Setembro, no Brasil.

Mambinhas
De acordo com uma fonte da Federação Moçambicana de Futebol, que nos facultou esta informação, a escolha dos Sub-23, no lugar dos Mambas, mesmo tendo em conta o facto de jogarem a 6 de Setembro contra o Quénia, tem como pano de fundo preparar, competitivamente, novos “tigres” com a finalidade de os lançar para a turma principal.

O Lesotho, afastado da corrida para CAN e Mundial de 2010, procura, mesmo assim, rodar a sua equipa, na perspectiva de futuros compromissos, sendo de destacar o Torneio da COSAFA.

publicado por Vaxko Zakarias às 12:35
 O que é? |  O que é? | favorito

A DÉCIMA segunda jornada do Campeonato de Futebol da Cidade de Maputo foi super produtiva para a Académica, visto que ficou ainda mais folgada na liderança ao vencer, no fim-de-semana, as Águias Especiais por 1-0 e ao beneficiarem do empate do 1º de Maio, o mais directo concorrente, a uma bola diante do União FC.

Jogadores da Académica festejam o golo
Quando faltam sete jornadas para o término da prova os “estudantes” somam 30 pontos, mais seis que os “alvi-rubros”, e seguem imparáveis rumo à conquista do título.

O Mahafil, por sua vez, protagonizou a vitória mais desequilibrada da ronda ao bater o Zixaxa por 3-0 e subiu ao segundo lugar, graças também ao empate do 1º de Maio. O Mahafil soma 25 pontos, mais um que o 1º de Maio.

Quem continua a defraudar as expectativas é o Estrela Vermelha, que empatou com o Beira-Mar da Catembe a zero. Os “alaranjados” eram tidos como um dos potenciais candidatos ao título, mas pode-se dizer que estão completamente afastados dessa luta.

No desafio entre equipas que lutam para fugir à última posição, o Cape-Cape venceu o Nova Aliança, por 2-0.

MANHIÇA APROXIMA-SE

O CLUBE da Manhiça ficou a um ponto da liderança no Campeonato Provincial de Futebol de Maputo ao bater o actual comandante, o Incomáti, por 1-0, naquele que foi o embate mais apetitoso da 13ª jornada.

A prova está assim ao rubro com o Incomáti e Manhiça a travarem uma luta titânica para ver quem vai disputar uma vaga no Moçambola na “poule” de apuramento Zona Sul. Na primeira volta o Incomáti havia ganho por 2-1.

Noutros desafios, o Clube da Marragra derrotou o Binó, por 3-2, Desportivo da Matola e Djuba FC empataram a duas bolas, enquanto o Marracuene venceu o Liber Bulls por falta de comparência.

VILANKULO FC EM GRANDE

AINDA sem derrota em nove jogos realizados o Vilankulo FC segue imparável rumo à conquista do “Provincial” de Inhambane, no passado fim-de-semana a vítima foi o Palmeiras de Chilacua que perdeu por 1-0.

O Vilankulo soma 27 pontos, mais seis que o Palmeiras, segundo classificado.

Os comandados de Euroflim da Graça têm vindo a realizar uma excelente prova, em nove jogos marcaram 21 golos e sofreram apenas dois.

O Ferroviário de Inhambane, que “a priori” era apontado como um dos principais candidatos ao título, venceu o FC Massinga, por 3-0 e ocupa a terceira posição com 21 pontos.

FERROVIÁRIO E “PEMBINHA” LÍDERES EM C. DELGADO

Ao fim da primeira volta do Campeonato Provincial de Futebol de Cabo Delgado, já se desenha a conclusão da prova, já que vai ficando cada vez mais evidente que o título ficará com a Associação Desportiva de Pemba ou o Ferroviário.

O Ferroviário lidera conjuntamente com o “Pembinha” o certame com o mesmo número de pontos (13), seguidos pelo Beira-Mar de Natite, com sete, o Desportivo de Ingonane, com cinco, a equipa de Mocímboa da Praia, com quarto, e na cauda o Desportivo de Pemba, com nenhum ponto.

Eis os resultados obtidos no último fim-de-semana: FC de Ingonane-0-A.D de Pemba-2, Desportivo de Pemba, 0 – Ferroviário, 4.Na próxima jornada, a primeira da segunda volta, está agendado um duelo empolgante entre o Ferroviário e a A.D de Pemba.

publicado por Vaxko Zakarias às 12:14
 O que é? |  O que é? | favorito

A DÉCIMA segunda jornada do Campeonato de Futebol da Cidade de Maputo foi super produtiva para a Académica, visto que ficou ainda mais folgada na liderança ao vencer, no fim-de-semana, as Águias Especiais por 1-0 e ao beneficiarem do empate do 1º de Maio, o mais directo concorrente, a uma bola diante do União FC.

Jogadores da Académica festejam o golo
Quando faltam sete jornadas para o término da prova os “estudantes” somam 30 pontos, mais seis que os “alvi-rubros”, e seguem imparáveis rumo à conquista do título.

O Mahafil, por sua vez, protagonizou a vitória mais desequilibrada da ronda ao bater o Zixaxa por 3-0 e subiu ao segundo lugar, graças também ao empate do 1º de Maio. O Mahafil soma 25 pontos, mais um que o 1º de Maio.

Quem continua a defraudar as expectativas é o Estrela Vermelha, que empatou com o Beira-Mar da Catembe a zero. Os “alaranjados” eram tidos como um dos potenciais candidatos ao título, mas pode-se dizer que estão completamente afastados dessa luta.

No desafio entre equipas que lutam para fugir à última posição, o Cape-Cape venceu o Nova Aliança, por 2-0.

MANHIÇA APROXIMA-SE

O CLUBE da Manhiça ficou a um ponto da liderança no Campeonato Provincial de Futebol de Maputo ao bater o actual comandante, o Incomáti, por 1-0, naquele que foi o embate mais apetitoso da 13ª jornada.

A prova está assim ao rubro com o Incomáti e Manhiça a travarem uma luta titânica para ver quem vai disputar uma vaga no Moçambola na “poule” de apuramento Zona Sul. Na primeira volta o Incomáti havia ganho por 2-1.

Noutros desafios, o Clube da Marragra derrotou o Binó, por 3-2, Desportivo da Matola e Djuba FC empataram a duas bolas, enquanto o Marracuene venceu o Liber Bulls por falta de comparência.

VILANKULO FC EM GRANDE

AINDA sem derrota em nove jogos realizados o Vilankulo FC segue imparável rumo à conquista do “Provincial” de Inhambane, no passado fim-de-semana a vítima foi o Palmeiras de Chilacua que perdeu por 1-0.

O Vilankulo soma 27 pontos, mais seis que o Palmeiras, segundo classificado.

Os comandados de Euroflim da Graça têm vindo a realizar uma excelente prova, em nove jogos marcaram 21 golos e sofreram apenas dois.

O Ferroviário de Inhambane, que “a priori” era apontado como um dos principais candidatos ao título, venceu o FC Massinga, por 3-0 e ocupa a terceira posição com 21 pontos.

FERROVIÁRIO E “PEMBINHA” LÍDERES EM C. DELGADO

Ao fim da primeira volta do Campeonato Provincial de Futebol de Cabo Delgado, já se desenha a conclusão da prova, já que vai ficando cada vez mais evidente que o título ficará com a Associação Desportiva de Pemba ou o Ferroviário.

O Ferroviário lidera conjuntamente com o “Pembinha” o certame com o mesmo número de pontos (13), seguidos pelo Beira-Mar de Natite, com sete, o Desportivo de Ingonane, com cinco, a equipa de Mocímboa da Praia, com quarto, e na cauda o Desportivo de Pemba, com nenhum ponto.

Eis os resultados obtidos no último fim-de-semana: FC de Ingonane-0-A.D de Pemba-2, Desportivo de Pemba, 0 – Ferroviário, 4.Na próxima jornada, a primeira da segunda volta, está agendado um duelo empolgante entre o Ferroviário e a A.D de Pemba.

publicado por Vaxko Zakarias às 12:14
 O que é? |  O que é? | favorito
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
18
19
25
26
27
29
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO