Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quinta-feira, 11 DE Junho 2009

A SELECÇÃO Nacional de Hóquei em Patins parte hoje para a cidade espanhola da Catalunha para um estágio pré-competitivo tendo em vista a sua participação no Campeonato do Mundo do Grupo A a ter lugar de 4 a 11 do próximo mês, na Espanha, mais concretamente em Vigo (sede do Mundial) e Pontevedra.

A SELECÇÃO Nacional de Hóquei em Patins acompanahada do Ministro da Juventude e Desportos
Na Catalunha Moçambique dará inicio à sua segunda fase de preparação, cujo término está previsto para 30 deste mês. Serão, portanto, pouco mais de duas semanas de treinos que estarão basicamente virados para a realização de jogos de controlo frente a equipas locais por forma a conceder maior ritmo competitivo à equipa nacional bem como aprimorar os aspectos técnicos, físicos e tácticos.

SEM O TREINADOR E CAPITÃO

As primeiras sessões de treino da Catalunha irão decorrer sem dois pilares, nomeadamente Pedro e Bruno, treinador principal e capitão, respectivamente, que não partem hoje devido a motivos profissionais. Mas ao que tudo indica Bruno Pimentel segue segunda-feira, enquanto Pedro Pimentel só o poderá fazer no final da próxima semana.

São duas ausências de peso que no entanto não deverão afectar o plano de treino e muito menos os índices anímicos e de determinação que a turma moçambicana leva na bagagem. Na ausência do treinador principal, Júlio Mungói, o adjunto, irá orientar a selecção, e não o fará sozinho pois contará com o auxílio de José Barbarez, técnico espanhol.

José Barbarez irá trabalhar com a selecção no quadro dos laços de cooperação entre a Federação Moçambicana de Patinagem e da Catalunha. Barbarez é o responsável pela preparação do estágio da equipa nacional, que compreende basicamente a programação de jogos de controlo.

CONVOCATÓRIA SEM SURPRESAS

Pedro Pimentel divulgou ontem a lista dos dez jogadores que seguem hoje para o estágio na Catalunha. Pode-se dizer que da lista constam os que têm sido habitualmente chamados a servir as cores nacionais e outros que mesmo não tendo presenças assíduas sempre deram mostras que fariam parte das opções da equipa técnica.

São eles: Guarda-redes – Arnaldo Queiroz e Lucas Cossa; Jogadores de campo – Bruno Pimentel, Wilson Sigallete, David Pimentel, Spiros Esculudes (Kiko), Ivan Esculudes (Maninho), Nelson Miquessene (Mafamba), Nelson Costa e Ilídio Canda.

Bruno Adrião, um dos mais experientes da turma nacional,
Na lista dos que ficaram de fora destaque para Mercê Mungói, o estreante nos treinos da selecção, que acabou sendo preterido, embora tivesse tido uma boa prestação na sua primeira aparição. Aliás, Hélder Costa, que também ficou de fora das opções, apresentou-se muito determinado e com vontade de estar entre os dez.

No entanto, o lote final que irá marcar presença no “Mundial” só ficará conhecido após o estágio, já que o grupo será composto, em principio, por 13 jogadores, se se atender que os moçambicanos que se encontram a jogar em Portugal, nomeadamente Nuno Adrião, Paulo Pereira e José Soares, juntam-se ao combinado nacional na Catalunha.

Pedro Pimentel será obrigado a dispensar três jogadores. Portanto, será uma segunda “luta” arrojada para a convocatória final.

DESPEDIDA EM ALTA ROTAÇÃO

Em alta rotação foi desta forma que decorreu o treino de segunda-feira, que marcou o encerramento da primeira fase de preparação. Foi um treino muito concorrido e que ganhou maior animação com a presença do Ministro da Juventude e Desportos, Fernando Sumbana, que assistiu a meia hora do treino enquanto dialogava com o presidente da Federação Moçambicana de Patinagem (FMP), Cândido Coelho, e o vice-presidente para alta competição, Nicolau Manjate.

A sessão durou cerca de duas horas e teve até alguma assistência, gente curiosa que andava pelas redondezas do pavilhão do Desportivo e que resolveu entrar para ver o que se estava a passar, até porque o “roncar” dos patins ao travar e as fortes pancadas da bola nas tabelas despertava a atenção de quem estivesse por perto.

O certo é que quem entrou acabou se sentando e só se levantou quando Pedro Pimentel deu por concluído o treino que começou por ser dirigido curiosamente por um bicampeão africano de basquetebol, Nazir Salé, convidado pela FMP a integrar a comissão técnica para desempenhar a função de preparador físico.

E diga-se que Salé deu-se bem na troca das meninas da bola-ao-cesto pelos homens sobre rodas. É que os próprios hoquistas comentaram após o treino que estavam satisfeitos com a preparação visto que condizia com aquilo que são situações do jogo.

O grupo está unido - Bruno Pimentel
O contra-ataque num movimento recto ou na diagonal e com trocas sucessivas de bola foi uma das lições privilegiadas pelo “mister” e que os jogadores souberam interpretar na perfeição.

Esta sessão durou cerca de meia hora, com os jogadores a patinarem a uma velocidade estonteante. Era mesmo para deixar qualquer jogador sem fôlego, mas a resistência, a força e o querer dos comandados de Pedro Pimentel superou qualquer fraqueza que pudesse advir do treino “vertiginoso”.

No final era visível o cansaço dos jogadores, mas ainda era só o início, pois seguiram-se as trocas de bola junto à baliza que culminavam com fortes “stickadas”.

Arnaldo Queiroz e Lucas Cossa alternavam entre os postes e com algumas defesas de belo efeito “acaloravam” o treino até porque estava uma noite fria.

O treino terminou com um jogo-treino muito corrido e para relaxar os músculos e evitar qualquer tipo de lesão muscular fizeram alongamentos.

publicado por Vaxko Zakarias às 13:27
 O que é? |  O que é? | favorito

A SELECÇÃO Nacional de Hóquei em Patins parte hoje para a cidade espanhola da Catalunha para um estágio pré-competitivo tendo em vista a sua participação no Campeonato do Mundo do Grupo A a ter lugar de 4 a 11 do próximo mês, na Espanha, mais concretamente em Vigo (sede do Mundial) e Pontevedra.

A SELECÇÃO Nacional de Hóquei em Patins acompanahada do Ministro da Juventude e Desportos
Na Catalunha Moçambique dará inicio à sua segunda fase de preparação, cujo término está previsto para 30 deste mês. Serão, portanto, pouco mais de duas semanas de treinos que estarão basicamente virados para a realização de jogos de controlo frente a equipas locais por forma a conceder maior ritmo competitivo à equipa nacional bem como aprimorar os aspectos técnicos, físicos e tácticos.

SEM O TREINADOR E CAPITÃO

As primeiras sessões de treino da Catalunha irão decorrer sem dois pilares, nomeadamente Pedro e Bruno, treinador principal e capitão, respectivamente, que não partem hoje devido a motivos profissionais. Mas ao que tudo indica Bruno Pimentel segue segunda-feira, enquanto Pedro Pimentel só o poderá fazer no final da próxima semana.

São duas ausências de peso que no entanto não deverão afectar o plano de treino e muito menos os índices anímicos e de determinação que a turma moçambicana leva na bagagem. Na ausência do treinador principal, Júlio Mungói, o adjunto, irá orientar a selecção, e não o fará sozinho pois contará com o auxílio de José Barbarez, técnico espanhol.

José Barbarez irá trabalhar com a selecção no quadro dos laços de cooperação entre a Federação Moçambicana de Patinagem e da Catalunha. Barbarez é o responsável pela preparação do estágio da equipa nacional, que compreende basicamente a programação de jogos de controlo.

CONVOCATÓRIA SEM SURPRESAS

Pedro Pimentel divulgou ontem a lista dos dez jogadores que seguem hoje para o estágio na Catalunha. Pode-se dizer que da lista constam os que têm sido habitualmente chamados a servir as cores nacionais e outros que mesmo não tendo presenças assíduas sempre deram mostras que fariam parte das opções da equipa técnica.

São eles: Guarda-redes – Arnaldo Queiroz e Lucas Cossa; Jogadores de campo – Bruno Pimentel, Wilson Sigallete, David Pimentel, Spiros Esculudes (Kiko), Ivan Esculudes (Maninho), Nelson Miquessene (Mafamba), Nelson Costa e Ilídio Canda.

Bruno Adrião, um dos mais experientes da turma nacional,
Na lista dos que ficaram de fora destaque para Mercê Mungói, o estreante nos treinos da selecção, que acabou sendo preterido, embora tivesse tido uma boa prestação na sua primeira aparição. Aliás, Hélder Costa, que também ficou de fora das opções, apresentou-se muito determinado e com vontade de estar entre os dez.

No entanto, o lote final que irá marcar presença no “Mundial” só ficará conhecido após o estágio, já que o grupo será composto, em principio, por 13 jogadores, se se atender que os moçambicanos que se encontram a jogar em Portugal, nomeadamente Nuno Adrião, Paulo Pereira e José Soares, juntam-se ao combinado nacional na Catalunha.

Pedro Pimentel será obrigado a dispensar três jogadores. Portanto, será uma segunda “luta” arrojada para a convocatória final.

DESPEDIDA EM ALTA ROTAÇÃO

Em alta rotação foi desta forma que decorreu o treino de segunda-feira, que marcou o encerramento da primeira fase de preparação. Foi um treino muito concorrido e que ganhou maior animação com a presença do Ministro da Juventude e Desportos, Fernando Sumbana, que assistiu a meia hora do treino enquanto dialogava com o presidente da Federação Moçambicana de Patinagem (FMP), Cândido Coelho, e o vice-presidente para alta competição, Nicolau Manjate.

A sessão durou cerca de duas horas e teve até alguma assistência, gente curiosa que andava pelas redondezas do pavilhão do Desportivo e que resolveu entrar para ver o que se estava a passar, até porque o “roncar” dos patins ao travar e as fortes pancadas da bola nas tabelas despertava a atenção de quem estivesse por perto.

O certo é que quem entrou acabou se sentando e só se levantou quando Pedro Pimentel deu por concluído o treino que começou por ser dirigido curiosamente por um bicampeão africano de basquetebol, Nazir Salé, convidado pela FMP a integrar a comissão técnica para desempenhar a função de preparador físico.

E diga-se que Salé deu-se bem na troca das meninas da bola-ao-cesto pelos homens sobre rodas. É que os próprios hoquistas comentaram após o treino que estavam satisfeitos com a preparação visto que condizia com aquilo que são situações do jogo.

O grupo está unido - Bruno Pimentel
O contra-ataque num movimento recto ou na diagonal e com trocas sucessivas de bola foi uma das lições privilegiadas pelo “mister” e que os jogadores souberam interpretar na perfeição.

Esta sessão durou cerca de meia hora, com os jogadores a patinarem a uma velocidade estonteante. Era mesmo para deixar qualquer jogador sem fôlego, mas a resistência, a força e o querer dos comandados de Pedro Pimentel superou qualquer fraqueza que pudesse advir do treino “vertiginoso”.

No final era visível o cansaço dos jogadores, mas ainda era só o início, pois seguiram-se as trocas de bola junto à baliza que culminavam com fortes “stickadas”.

Arnaldo Queiroz e Lucas Cossa alternavam entre os postes e com algumas defesas de belo efeito “acaloravam” o treino até porque estava uma noite fria.

O treino terminou com um jogo-treino muito corrido e para relaxar os músculos e evitar qualquer tipo de lesão muscular fizeram alongamentos.

publicado por Vaxko Zakarias às 13:27
 O que é? |  O que é? | favorito

O MAXAQUENE ficou ontem afastado da Taça de Moçambique em futebol ao perder com a Liga Muçulmana, por 0-1, em desafio da terceira eliminatória a nível da cidade de Maputo. O golo da Liga Muçulmana foi apontado por Maurício já sob o apito final.

Liga Muçulmana festejam a passagem à próxima eliminatória. (C.Bernardo)
A turma “tricolor” fica assim afastada logo na sua primeira aparição na prova, e torna-se no primeiro candidato a ser eliminado prematuramente, até porque os restantes “colossos”, nomeadamente Desportivo, Ferroviário de Maputo e Costa do Sol só entram em acção este fim-de-semana.

O desafio DE ONTEM foi um autêntico deserto de ideias. Os jogadores pareciam estáticos pelo frio que se fazia sentir e não foram capazes de construir uma jogada de realce. Muitos passes falhados e ausência de clarividência no delineamento de jogadas ofensivas é o balanço que se pode fazer desse jogo que acabou sendo um verdadeiro sacrifício para quem assistiu.

Todavia, no “mar” de desinspiração de ambos os “teams”, o Maxaquene por alguma vezes desenvolveu algumas jogadas vistosas numa delas Jumisse de cabeça poderia ter inaugurado o marcador, DE CABEÇA. Este acabou sendo o único lance digno de registo da primeira parte. Muito pobre!

Na segunda etapa o ritmo decaiu ainda mais de qualidade e podia ter sido um atentado ao futebol se Maurício, que havia saltado do banco, a substituir Alvim não tivesse feito de cabeça, já perto do final da partida, o tento solitário que garantiu a passagem da Liga Muçulmana para a próxima fase.

Foi um momento de festa, que por instantes fez esquecer a paupérrima propaganda de futebol. O Maxaquene viu-se reduzido a meio da segunda parte quando Jumisse foi expulso devido a uma agressão a Vling.

Mateus Infante realizou um trabalho aceitável.

FICHA TÉCNICA

ÁRBITRO: Mateus Infantes; auxiliado por João Paulo e Ivo Francisco. Quarto árbitro: Agostinho Pelembe.

MAXAQUENE: Nelinho; Artur Faria, Campira, Nito e Kiki; Mustafa, Macamito, Kito e Jumisse; Hélder Pelembe (Cantona) e Eurico (Reginaldo).

LIGA MUÇULMANA: Lamá; Marito, Gabito e Fanuel; Chico, Paíto, Alvim (Maurício) e Vling; Sadomba e Edgar (Kelvin).

Acção disciplinar: Cartão vermelho para Jumisse, amarelo para Artur Faria, ambos do Maxaquene, e Micas e Paito.

Ivo Tavares

publicado por Vaxko Zakarias às 12:27
 O que é? |  O que é? | favorito

O MAXAQUENE ficou ontem afastado da Taça de Moçambique em futebol ao perder com a Liga Muçulmana, por 0-1, em desafio da terceira eliminatória a nível da cidade de Maputo. O golo da Liga Muçulmana foi apontado por Maurício já sob o apito final.

Liga Muçulmana festejam a passagem à próxima eliminatória. (C.Bernardo)
A turma “tricolor” fica assim afastada logo na sua primeira aparição na prova, e torna-se no primeiro candidato a ser eliminado prematuramente, até porque os restantes “colossos”, nomeadamente Desportivo, Ferroviário de Maputo e Costa do Sol só entram em acção este fim-de-semana.

O desafio DE ONTEM foi um autêntico deserto de ideias. Os jogadores pareciam estáticos pelo frio que se fazia sentir e não foram capazes de construir uma jogada de realce. Muitos passes falhados e ausência de clarividência no delineamento de jogadas ofensivas é o balanço que se pode fazer desse jogo que acabou sendo um verdadeiro sacrifício para quem assistiu.

Todavia, no “mar” de desinspiração de ambos os “teams”, o Maxaquene por alguma vezes desenvolveu algumas jogadas vistosas numa delas Jumisse de cabeça poderia ter inaugurado o marcador, DE CABEÇA. Este acabou sendo o único lance digno de registo da primeira parte. Muito pobre!

Na segunda etapa o ritmo decaiu ainda mais de qualidade e podia ter sido um atentado ao futebol se Maurício, que havia saltado do banco, a substituir Alvim não tivesse feito de cabeça, já perto do final da partida, o tento solitário que garantiu a passagem da Liga Muçulmana para a próxima fase.

Foi um momento de festa, que por instantes fez esquecer a paupérrima propaganda de futebol. O Maxaquene viu-se reduzido a meio da segunda parte quando Jumisse foi expulso devido a uma agressão a Vling.

Mateus Infante realizou um trabalho aceitável.

FICHA TÉCNICA

ÁRBITRO: Mateus Infantes; auxiliado por João Paulo e Ivo Francisco. Quarto árbitro: Agostinho Pelembe.

MAXAQUENE: Nelinho; Artur Faria, Campira, Nito e Kiki; Mustafa, Macamito, Kito e Jumisse; Hélder Pelembe (Cantona) e Eurico (Reginaldo).

LIGA MUÇULMANA: Lamá; Marito, Gabito e Fanuel; Chico, Paíto, Alvim (Maurício) e Vling; Sadomba e Edgar (Kelvin).

Acção disciplinar: Cartão vermelho para Jumisse, amarelo para Artur Faria, ambos do Maxaquene, e Micas e Paito.

Ivo Tavares

publicado por Vaxko Zakarias às 12:27
 O que é? |  O que é? | favorito

OS moçambicanos amantes do futebol, e não só, estão satisfeitos com a sua selecção.

Jogo entre a Selecção de Moçambique e a Tunisia com Paito na dianteira
Perdeu no sábado, na Tunísia, porém, unanimemente reconhecem que realizou uma magnífica exibição, sobretudo na segunda parte, período durante o qual remeteu inapelavelmente o adversário no seu reduto defensivo, pecando, no entanto, por concentrar o seu jogo no miolo do terreno, portanto, longe da baliza e desse modo com poucas chances de desfeitear o “keeper” tunisino. Desta vez, mais concretamente no próximo dia 20, o “teatro das operações” será a cidade de Nairobi, perante um Quénia sedento de vitória, já que é o único do Grupo B desta fase de qualificação para CAN e Mundial de 2010 que ainda não pontuou, tendo perdido em casa (1-2) frente às Águias do Cartago e 3-0, em Abuja, diante da Nigéria.

À semelhança do que sucedeu na deslocação à Tunísia, os Mambas, também agora, irão observar alguns dias de estágio em Adis-Abeba, capital da Etiópia, devendo a viagem acontecer no domingo.

Essencialmente, o que o seleccionador nacional pretende é que a equipa disponha de espaço para a sua tranquilidade, isto é, treinar sem que os jogadores sofram a habitual pressão do quotidiano das suas casas, situação que naturalmente poderia perturbar a serenidade que se deseja uma realidade na véspera deste complicado embate.

Para além igualmente da também necessária ambientação às temperaturas que por esta altura do ano se fazem sentir naquela região do Corno de África, Mart Nooij quer que o espírito de grupo e de irmandade que se vive na selecção seja perpetuado, pois só dessa forma será possível constituir a verdadeira equipa que se pretende nos Mambas.

Mais ainda: existem jogadores convocados para a selecção pela primeira vez, sendo por isso premente a sua rápida integração.

A pouco mais de uma semana do despique em Nairobi, a reminiscência dos moçambicanos mantém bem guardada a extraordinária exibição do seu time, na etapa complementar, no Estádio 7 de Novembro, em Radés, face a uma Tunísia que saiu do campo lisonjeada.

O resultado de duas bolas sem resposta acabou sendo um rude golpe para os Mambas, até porque, tanto numa como noutra situação, os golos foram fortuitos: uma grande penalidade na sequência de uma falta do guarda-redes Kampango e uma perca do esférico por parte do defesa Dário Khan, este último já ao apagar das luzes.

Momed Hagy, médio-centro do Ferroviário de Maputo
É verdade que somente Mart Nooij e seus colegas estão neste momento preocupados em traçar o esquema táctico que os Mambas levarão para enfrentar o Quénia, mas o consenso gira em redor do seguinte de que a selecção deve repetir a excelente actuação da segunda parte de Tunis, desta vez com um acréscimo extremamente importante: fogo nos olhos, um ataque persistente, matreiro e acima de tudo finalizador, já que este tem sido o busílis da questão, mesmo no campeonato.

Em Nairobi, não se esperam facilidades nenhumas, mas também a nossa selecção tem que ser pragmática e ganhar a partida, sob pena de entrar para a segunda volta da competição numa situação deficitária.

Os quenianos são a equipa que ainda não pontuou, pelo que devem estar a esfregar as mãos na perspectiva de um triunfo. Tal como entre nós, lá também a expectativa é muito grande. Uma expectativa acompanhada de apreensão, pois sabem os nossos adversários que tanto diante da Nigéria como da Tunísia fomos impecáveis e não ganhamos por mera casualidade.

EM EQUIPA QUE GANHA…

Aos Mambas, outra coisa não falta, na presente fase, que não seja apenas a vitória, pois as exibições têm sido verdadeiramente de alto nível. Por esse motivo, o técnico holandês prefere alinhar pela máxima segundo a qual em equipa que ganha não se mexe.

No caso vertente, dos 23 futebolistas que foram ao estágio na Líbia a única alteração a acontecer poderá relacionar-se com a provável não chamada de Gonçalves Fumo, pois Mart Nooij reconhece e confessa que não teve possibilidades de o avaliar em virtude de ter chegado tarde a Tripoli – quarta-feira, para no dia seguinte viajar de regresso à Europa, concretamente a Portugal.

Esta situação ficou atravessada na garganta do seleccionador nacional, que, mesmo não o declarando publicamente, terá riscado Gonçalves da sua agenda, a não ser que aconteça um extraordinário volte-face. Mas também, pelo que soubemos dos seus colegas, o próprio jogador já não se sente motivado a responder a uma eventual convocatória para os Mambas, desanimado pelo facto de não ser regularmente utilizado.

“A selecção zambiana está perfeitamente ao nosso alcance
Quanto aos outros atletas, desde o regresso da Tunísia, ao fim da tarde de segunda-feira, estão a cumprir no decurso destes dias o devido repouso, particularmente em relação aos “estrangeiros”, após uma temporada desgastante para alguns.

Por exemplo, Dominguez e Simão estão com as férias praticamente comprometidas, na medida em que, logo após o embate no Quénia, devem se apresentar aos seus clubes: o Supersport United, campeão sul-africano, inicia a nova época no dia 22, e os gregos do Panathinaikos a 25.

Para o estágio na Etiópia seguirão os guarda-redes Kampango, Marcelino e Binó; os defesas Dário Khan, Fanuel, Mano, Paíto, Miro, Campira e Whisky; os intermediários Danito Parruque, Dominguez, Simão, Genito, Mustafá, Momed Hagy, Carlitos, Zé Luís; os avançados Tico-Tico, Dário Monteiro, Josimar e Hélder Pelembe. À excepção de Genito, que se encontra na Hungria e de lá seguirá directamente para Adis-Abeba, todos os outros jogadores se encontram em Maputo.

Alexandre Zandamela

publicado por Vaxko Zakarias às 11:47
 O que é? |  O que é? | favorito

OS moçambicanos amantes do futebol, e não só, estão satisfeitos com a sua selecção.

Jogo entre a Selecção de Moçambique e a Tunisia com Paito na dianteira
Perdeu no sábado, na Tunísia, porém, unanimemente reconhecem que realizou uma magnífica exibição, sobretudo na segunda parte, período durante o qual remeteu inapelavelmente o adversário no seu reduto defensivo, pecando, no entanto, por concentrar o seu jogo no miolo do terreno, portanto, longe da baliza e desse modo com poucas chances de desfeitear o “keeper” tunisino. Desta vez, mais concretamente no próximo dia 20, o “teatro das operações” será a cidade de Nairobi, perante um Quénia sedento de vitória, já que é o único do Grupo B desta fase de qualificação para CAN e Mundial de 2010 que ainda não pontuou, tendo perdido em casa (1-2) frente às Águias do Cartago e 3-0, em Abuja, diante da Nigéria.

À semelhança do que sucedeu na deslocação à Tunísia, os Mambas, também agora, irão observar alguns dias de estágio em Adis-Abeba, capital da Etiópia, devendo a viagem acontecer no domingo.

Essencialmente, o que o seleccionador nacional pretende é que a equipa disponha de espaço para a sua tranquilidade, isto é, treinar sem que os jogadores sofram a habitual pressão do quotidiano das suas casas, situação que naturalmente poderia perturbar a serenidade que se deseja uma realidade na véspera deste complicado embate.

Para além igualmente da também necessária ambientação às temperaturas que por esta altura do ano se fazem sentir naquela região do Corno de África, Mart Nooij quer que o espírito de grupo e de irmandade que se vive na selecção seja perpetuado, pois só dessa forma será possível constituir a verdadeira equipa que se pretende nos Mambas.

Mais ainda: existem jogadores convocados para a selecção pela primeira vez, sendo por isso premente a sua rápida integração.

A pouco mais de uma semana do despique em Nairobi, a reminiscência dos moçambicanos mantém bem guardada a extraordinária exibição do seu time, na etapa complementar, no Estádio 7 de Novembro, em Radés, face a uma Tunísia que saiu do campo lisonjeada.

O resultado de duas bolas sem resposta acabou sendo um rude golpe para os Mambas, até porque, tanto numa como noutra situação, os golos foram fortuitos: uma grande penalidade na sequência de uma falta do guarda-redes Kampango e uma perca do esférico por parte do defesa Dário Khan, este último já ao apagar das luzes.

Momed Hagy, médio-centro do Ferroviário de Maputo
É verdade que somente Mart Nooij e seus colegas estão neste momento preocupados em traçar o esquema táctico que os Mambas levarão para enfrentar o Quénia, mas o consenso gira em redor do seguinte de que a selecção deve repetir a excelente actuação da segunda parte de Tunis, desta vez com um acréscimo extremamente importante: fogo nos olhos, um ataque persistente, matreiro e acima de tudo finalizador, já que este tem sido o busílis da questão, mesmo no campeonato.

Em Nairobi, não se esperam facilidades nenhumas, mas também a nossa selecção tem que ser pragmática e ganhar a partida, sob pena de entrar para a segunda volta da competição numa situação deficitária.

Os quenianos são a equipa que ainda não pontuou, pelo que devem estar a esfregar as mãos na perspectiva de um triunfo. Tal como entre nós, lá também a expectativa é muito grande. Uma expectativa acompanhada de apreensão, pois sabem os nossos adversários que tanto diante da Nigéria como da Tunísia fomos impecáveis e não ganhamos por mera casualidade.

EM EQUIPA QUE GANHA…

Aos Mambas, outra coisa não falta, na presente fase, que não seja apenas a vitória, pois as exibições têm sido verdadeiramente de alto nível. Por esse motivo, o técnico holandês prefere alinhar pela máxima segundo a qual em equipa que ganha não se mexe.

No caso vertente, dos 23 futebolistas que foram ao estágio na Líbia a única alteração a acontecer poderá relacionar-se com a provável não chamada de Gonçalves Fumo, pois Mart Nooij reconhece e confessa que não teve possibilidades de o avaliar em virtude de ter chegado tarde a Tripoli – quarta-feira, para no dia seguinte viajar de regresso à Europa, concretamente a Portugal.

Esta situação ficou atravessada na garganta do seleccionador nacional, que, mesmo não o declarando publicamente, terá riscado Gonçalves da sua agenda, a não ser que aconteça um extraordinário volte-face. Mas também, pelo que soubemos dos seus colegas, o próprio jogador já não se sente motivado a responder a uma eventual convocatória para os Mambas, desanimado pelo facto de não ser regularmente utilizado.

“A selecção zambiana está perfeitamente ao nosso alcance
Quanto aos outros atletas, desde o regresso da Tunísia, ao fim da tarde de segunda-feira, estão a cumprir no decurso destes dias o devido repouso, particularmente em relação aos “estrangeiros”, após uma temporada desgastante para alguns.

Por exemplo, Dominguez e Simão estão com as férias praticamente comprometidas, na medida em que, logo após o embate no Quénia, devem se apresentar aos seus clubes: o Supersport United, campeão sul-africano, inicia a nova época no dia 22, e os gregos do Panathinaikos a 25.

Para o estágio na Etiópia seguirão os guarda-redes Kampango, Marcelino e Binó; os defesas Dário Khan, Fanuel, Mano, Paíto, Miro, Campira e Whisky; os intermediários Danito Parruque, Dominguez, Simão, Genito, Mustafá, Momed Hagy, Carlitos, Zé Luís; os avançados Tico-Tico, Dário Monteiro, Josimar e Hélder Pelembe. À excepção de Genito, que se encontra na Hungria e de lá seguirá directamente para Adis-Abeba, todos os outros jogadores se encontram em Maputo.

Alexandre Zandamela

publicado por Vaxko Zakarias às 11:47
 O que é? |  O que é? | favorito

O fim-de-semana de intervalo dos desafios contra as selecções da Tunísia e do Quénia será muito especial para uma das eminências dos Mambas: Mano.

Mano-Mano Muianga vai dar o nó este fim de semana
Com efeito, o possante central vai entrar no “clube dos casados” já este sábado, com a celebração do seu matrimónio, em cerimónia a ter lugar na capital do país.

Para Mano, será mais um passo extremamente importante para a sua vida, aliado a uma carreira desportiva bem sucedida: na selecção é uma das unidades imprescindíveis e com actuações bastante equilibradas, fazendo dele um “stopper” moderno e com características peculiares; no seu clube, no Egipto, para além de titular indiscutível conseguiu agora a transição para a fase de grupos da Taça CAF.

Para a sua esposa o enlace matrimonial constituirá uma etapa de grande alegria e de demonstração de verdadeiro amor por parte do marido, já que viviam juntos faz algum tempo.

Só que, para o “desencanto” da noiva deste sábado casamenteiro, a lua-de-mel não será devidamente completa, pois Mano viaja domingo de manhã para o estágio dos Mambas na Etiópia. Enfim, ossos do ofício…

publicado por Vaxko Zakarias às 11:25
 O que é? |  O que é? | favorito

O fim-de-semana de intervalo dos desafios contra as selecções da Tunísia e do Quénia será muito especial para uma das eminências dos Mambas: Mano.

Mano-Mano Muianga vai dar o nó este fim de semana
Com efeito, o possante central vai entrar no “clube dos casados” já este sábado, com a celebração do seu matrimónio, em cerimónia a ter lugar na capital do país.

Para Mano, será mais um passo extremamente importante para a sua vida, aliado a uma carreira desportiva bem sucedida: na selecção é uma das unidades imprescindíveis e com actuações bastante equilibradas, fazendo dele um “stopper” moderno e com características peculiares; no seu clube, no Egipto, para além de titular indiscutível conseguiu agora a transição para a fase de grupos da Taça CAF.

Para a sua esposa o enlace matrimonial constituirá uma etapa de grande alegria e de demonstração de verdadeiro amor por parte do marido, já que viviam juntos faz algum tempo.

Só que, para o “desencanto” da noiva deste sábado casamenteiro, a lua-de-mel não será devidamente completa, pois Mano viaja domingo de manhã para o estágio dos Mambas na Etiópia. Enfim, ossos do ofício…

publicado por Vaxko Zakarias às 11:25
 O que é? |  O que é? | favorito

Até os heróis falham de vez em quando. Kobe Bryant, tantas vezes perfeito com a camisola dos LA Lakers, perdeu uma bola fácil a 29 segundos do final da terceira partida da final da NBA e permitiu o triunfo aos Orlando Magic.

O ARMADOR Kobe Bryant deixou claro com que determinação se prepara para defender os Estados Unidos nos Jogos Olímpicos.
Os homens de Los Angeles lideram agora por 2-1.


Em Orlando, o equilíbrio foi a nota dominante. Kobe poderia ter colocado os Lakers na frente bem perto do final mas perdeu a bola e permitiu mais dois pontos à equipa da Florida. No final, 108-104.

O melhor marcador do jogo foi o espanhol Pau Gasol (LA Lakers) que anotou 23 pontos. Nos Orlando, destaque para Dwight Howard: 21 pontos e mais uma exibição plena de poder.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:02
 O que é? |  O que é? | favorito

Até os heróis falham de vez em quando. Kobe Bryant, tantas vezes perfeito com a camisola dos LA Lakers, perdeu uma bola fácil a 29 segundos do final da terceira partida da final da NBA e permitiu o triunfo aos Orlando Magic.

O ARMADOR Kobe Bryant deixou claro com que determinação se prepara para defender os Estados Unidos nos Jogos Olímpicos.
Os homens de Los Angeles lideram agora por 2-1.


Em Orlando, o equilíbrio foi a nota dominante. Kobe poderia ter colocado os Lakers na frente bem perto do final mas perdeu a bola e permitiu mais dois pontos à equipa da Florida. No final, 108-104.

O melhor marcador do jogo foi o espanhol Pau Gasol (LA Lakers) que anotou 23 pontos. Nos Orlando, destaque para Dwight Howard: 21 pontos e mais uma exibição plena de poder.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:02
 O que é? |  O que é? | favorito

O III TORNEIO de mini-básquete envolvendo crianças dos oito aos 12 anos em ambos os sexos e que vem decorrendo todos os fins-de-semana no pavilhão do Ferroviário, na Beira, já apurou um total de oito equipas, sendo quatro em femininos (Púngue, Maputo, Save e Umbeluzi) e tantas outras em masculinos (Licungo, Ligonha, Limpopo e Lugela), as quais deverão a partir desta semana disputar o acesso à terceira fase cruzando-se num sistema de todos contra todos em três fins-de-semana e numa única volta de modo a se apurar no fim da prova os dois primeiros que seguirão a fase final.

TORNEIO de mini-basquetebol denominado ““Millennium bim”
O evento, que é o III do género na cidade da Beira, conta com o apoio do Millennium bim e visa não só recrear as crianças mas, essencialmente, a busca de valores para potenciar as equipas federadas locais com particular destaque para as do clube promotor.

Carlos Crispim, vice-presidente dos “locomotivas” da capital de Sofala, explicou que a prova movimentou na primeira fase cerca de 200 petizes dos 250 que o clube possui nas suas escolas de formação.

Em femininos passaram para a fase seguinte as formações de Púngue e Maputo, em primeiro e segundo lugar, respectivamente na série “A”, enquanto na “B” e pela mesma ordem ficaram Save e Umbelúzi. Já em masculinos, as equipas de Licungo e Limpopo venceram as séries “A” e “B”, deixando os lugares imediatos para Ligonha e Lugela, respectivamente.

“Temos monitores que acompanham as crianças de modo a que os valores que se vão revelando sejam imediatamente acompanhados até serem integrados nas nossas equipas federadas” – disse.

No próximo sábado, segundo o sorteio realizado, às 8.00 horas deverão jogar as equipas masculinas de Umbelúzi e Maputo, seguindo-se as partidas Ligonha/Lugela (femininos), Púngùe/Save (masculinos) e Licungo/Limpopo (femininos).

Para além destes desafios, os organizadores também marcaram mais quatro jogos, sendo dois em femininos e tantos outros em masculinos para o apuramento das restantes posições, nomeadamente Matola/Lúrio (femininos), Incomáti/Rovuma (masculinos), Tembe/Zambeze (femininos) e Bons Sinais/Lugenda (masculinos).

publicado por Vaxko Zakarias às 10:45
 O que é? |  O que é? | favorito

O III TORNEIO de mini-básquete envolvendo crianças dos oito aos 12 anos em ambos os sexos e que vem decorrendo todos os fins-de-semana no pavilhão do Ferroviário, na Beira, já apurou um total de oito equipas, sendo quatro em femininos (Púngue, Maputo, Save e Umbeluzi) e tantas outras em masculinos (Licungo, Ligonha, Limpopo e Lugela), as quais deverão a partir desta semana disputar o acesso à terceira fase cruzando-se num sistema de todos contra todos em três fins-de-semana e numa única volta de modo a se apurar no fim da prova os dois primeiros que seguirão a fase final.

TORNEIO de mini-basquetebol denominado ““Millennium bim”
O evento, que é o III do género na cidade da Beira, conta com o apoio do Millennium bim e visa não só recrear as crianças mas, essencialmente, a busca de valores para potenciar as equipas federadas locais com particular destaque para as do clube promotor.

Carlos Crispim, vice-presidente dos “locomotivas” da capital de Sofala, explicou que a prova movimentou na primeira fase cerca de 200 petizes dos 250 que o clube possui nas suas escolas de formação.

Em femininos passaram para a fase seguinte as formações de Púngue e Maputo, em primeiro e segundo lugar, respectivamente na série “A”, enquanto na “B” e pela mesma ordem ficaram Save e Umbelúzi. Já em masculinos, as equipas de Licungo e Limpopo venceram as séries “A” e “B”, deixando os lugares imediatos para Ligonha e Lugela, respectivamente.

“Temos monitores que acompanham as crianças de modo a que os valores que se vão revelando sejam imediatamente acompanhados até serem integrados nas nossas equipas federadas” – disse.

No próximo sábado, segundo o sorteio realizado, às 8.00 horas deverão jogar as equipas masculinas de Umbelúzi e Maputo, seguindo-se as partidas Ligonha/Lugela (femininos), Púngùe/Save (masculinos) e Licungo/Limpopo (femininos).

Para além destes desafios, os organizadores também marcaram mais quatro jogos, sendo dois em femininos e tantos outros em masculinos para o apuramento das restantes posições, nomeadamente Matola/Lúrio (femininos), Incomáti/Rovuma (masculinos), Tembe/Zambeze (femininos) e Bons Sinais/Lugenda (masculinos).

publicado por Vaxko Zakarias às 10:45
 O que é? |  O que é? | favorito

A Federação Guineense de Futebol (FEGUIFOOT) anunciou a rescisão amigável do contrato com o seleccionador nacional, o francês Robert Nouzaret, que foi substituído pela antiga glória do futebol local Aboubacar "Titi" Camara.

Antiga glória do futebol local Aboubacar "Titi" Camara
Na véspera do jogo contra a Costa do Marfim, que a Guiné-Conacry perdeu por 2-1 no quadro das eliminatórias combinadas do CAN/Mundial de 2010, o seleccionador nacional disse à imprensa que, depois das ameaças proferidas pelos adeptos em caso de derrota, contactou a Federação, a FIFA e a Embaixada da França para garantir a sua segurança.

Titi Camara foi nomeado a 10 de Maio último pelo chefe da Junta, o capitão Moussa Dadis Camara, para o cargo de director técnico nacional (DTN) e assumiu recentemente a função em substituição do vencedor da Bola de Ouro (1972) Chérif Souleymane, que ocupava o posto desde 2002.

A Guiné-Conacry está sem nenhum ponto no grupo E, composto igualmente pela Costa do Marfim, Burkina Faso e Malawi.

O próximo jogo da Guiné-Conakry está previsto para 21 de Junho contra o Malawi.

publicado por Vaxko Zakarias às 10:37
 O que é? |  O que é? | favorito

A Federação Guineense de Futebol (FEGUIFOOT) anunciou a rescisão amigável do contrato com o seleccionador nacional, o francês Robert Nouzaret, que foi substituído pela antiga glória do futebol local Aboubacar "Titi" Camara.

Antiga glória do futebol local Aboubacar "Titi" Camara
Na véspera do jogo contra a Costa do Marfim, que a Guiné-Conacry perdeu por 2-1 no quadro das eliminatórias combinadas do CAN/Mundial de 2010, o seleccionador nacional disse à imprensa que, depois das ameaças proferidas pelos adeptos em caso de derrota, contactou a Federação, a FIFA e a Embaixada da França para garantir a sua segurança.

Titi Camara foi nomeado a 10 de Maio último pelo chefe da Junta, o capitão Moussa Dadis Camara, para o cargo de director técnico nacional (DTN) e assumiu recentemente a função em substituição do vencedor da Bola de Ouro (1972) Chérif Souleymane, que ocupava o posto desde 2002.

A Guiné-Conacry está sem nenhum ponto no grupo E, composto igualmente pela Costa do Marfim, Burkina Faso e Malawi.

O próximo jogo da Guiné-Conakry está previsto para 21 de Junho contra o Malawi.

publicado por Vaxko Zakarias às 10:37
 O que é? |  O que é? | favorito
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
15
20
21
24
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO