Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Sexta-feira, 05 DE Junho 2009

VAI se aproximando, celeremente, a hora da verdade. A contagem decrescente não perdoa, e a Selecção Nacional desce esta noite ao relvado do Estádio de Rades, arredores de Tunis.

Muita entrega e dedicação nos treinos dos “Mambas” (C. Bila)
Ainda não é o grandioso encontro com a Tunísia, pois esse momento sublime está reservado para o dia de amanhã. Trata-se, isso sim, do primeiro e único treino de adaptação ao piso, bem como à hora marcada para a contenda – 18.00 horas locais (19.00 de Maputo).

A despeito de o estágio em Tripoli não ter sido cumprido por todos os atletas, em virtude de Paíto e Simão não terem conseguido o visto de entrada para a Líbia, a partir da Suíça e da Grécia, respectivamente, a verdade manda dizer que o técnico Mart Nooij voltou a ver o sorriso simpático estampado no seu rosto, ao contar à sua disposição com todo o “esquadrão de morte”, pronto para fazer face ao temível adversário da segunda jornada do Grupo B de qualificação para CAN e Mundial de 2010.

Embora, nos últimos anos, a incidência não seja assim tão grande comparativamente às décadas de oitenta e noventa, é importante afirmar que o império do futebol africano residiu no Magrebe. Países como Marrocos e Argélia baixaram de forma drástica e praticamente deixaram de pertencer à elite, para onde passaram a morar Nigéria, Camarões, Costa do Marfim, Gana e Senegal. No entanto, sublinhe-se, Egipto, sobretudo este, e Tunísia não abdicaram do seu estatuto de potências indiscutíveis do continente, tanto a nível de clubes como de selecções.

Ora, significa isto, caros compatriotas, que devemos nos consciencializar do seguinte: os “Mambas” defrontam amanhã uma das formações de grande referência no panorama continental e que na presente década marcou presença em dois Campeonatos do Mundo consecutivos: Japão/Coreia-2002 e Alemanha-2006, estando assim à procura da terceira participação neste período. É, portanto, uma Tunísia extremamente animada com o seu percurso, tendo para esta campanha ido buscar o treinador português Humberto Coelho.

A estreia do lusitano foi vitoriosa, por 2-1, em Nairobi, diante do Quénia. De permeio, os “Leões do Cártago” convidaram o Sudão para um ensaio antes do embate do Moçambique, ganhando por quatro bolas sem resposta.

Na Tunísia, vive-se um ambiente verdadeiramente efervescente. Uma autêntica loucura em redor da selecção, pressionada a qualificar-se para o “Mundial”. O Estádio de Rades, cuja capacidade é de 50 mil espectadores, já tem a lotação completa, com os adeptos ansiosos de ver o seu time manter a senda de vitórias. Faz sentido, pois, o facto de o treinador ter chamado todo o arsenal “europeu”, até porque, mesmo crente na capacidade da sua equipa, não deixa de recear um adversário praticamente desconhecido, todavia, capaz de chegar a Tunis vencer e regressar a Maputo em festa.

É este o teor das conversas dos adeptos tunisinos e mesmo da própria Imprensa, que recorre a referências convincentes para chamar a atenção sobre os cuidados a tomar em relação aos moçambicanos: o empate 1-1 no CAN África do Sul-96, com um golo apontado por um jogador (Tico-Tico) que ainda está no activo e ao serviço da selecção, bem como os brilhantes resultados obtidos pela turma de Mart Nooij diante de colossos como Senegal, na campanha para o Gana-2008, Costa do Marfim, na fase anterior do presente percurso, e Nigéria, na jornada inaugural do Grupo B desta derradeira etapa de qualificação para Angola e África do Sul.

ASTÚCIA MOÇAMBICANA

Mesmo comportando duas voltas, a actual campanha é de certo modo curta. São apenas seis jogos, pelo que qualquer deles é visto como uma final. Aprovados com distinção no primeiro exame diante das “Super Águias” nigerianas, os “Mambas” seguem agora para um teste ainda mais difícil, não somente pelas características do adversários como também, e sobretudo, por actuar fora de portas. No entanto, a astúcia dos moçambicanos, personificada na fiel interpretação dos ensinamentos de Mart Nooij, pode mudar a tendência dos acontecimentos.

A ambientação que a equipa teve no decurso do estágio na Líbia foi importante para os atletas se habituarem à temperatura que irão viver durante estes dias. Igualmente, foi bastante útil na vertente da coesão do grupo, sabido é que os jogadores provêm de diferentes latitudes. A sua experiência competitiva e acima de tudo de embates desta natureza será determinante, num conjunto onde a crença no santuário magrebino é um facto. Crença num resultado que continue a manter bem içada a crista do sonho lindo dos moçambicanos, isto é, o apuramento para o Campeonato do Mundo.

SELECCIONADOR nacional, o holandês Mart Nooij
O técnico holandês já disse e repisou que “tem medo da Tunísia que fique em casa”, o que claramente dá a entender que, tal como nos habituou em partidas fora de casa, irá apostar num jogo abertamente atacante e constante pressão sobre o adversário. Aliás, segundo disse na Conferência de Imprensa que precedeu a partida da equipa para Tripoli, os “Mambas” irão manter o seu esquema de maior circulação do esférico e tentar irritar o oponente, enervando-o e obrigando-o a abrir brechas.

A capacidade técnica de artistas como Dominguez, Paíto, Tico-Tico, Miro e Genito fará a sua diferença, numa equipa em que o colectivo, se funcionar plenamente, poderá fazer história em terras magrebinas.

No Estádio de Rades, os “Mambas” contarão com uma grande falange de apoio. Moçambicanos idos de uma excursão a partir de Maputo, bem como estudantes e trabalhadores na Líbia, Egipto, Argélia, Alemanha e Inglaterra iniciaram a sua procissão rumo a Tunis, tendo como finalidade emprestar o seu calor à equipa.

Alexandre Zandamela, em Tunis

publicado por Vaxko Zakarias às 12:59
 O que é? |  O que é? | favorito

VAI se aproximando, celeremente, a hora da verdade. A contagem decrescente não perdoa, e a Selecção Nacional desce esta noite ao relvado do Estádio de Rades, arredores de Tunis.

Muita entrega e dedicação nos treinos dos “Mambas” (C. Bila)
Ainda não é o grandioso encontro com a Tunísia, pois esse momento sublime está reservado para o dia de amanhã. Trata-se, isso sim, do primeiro e único treino de adaptação ao piso, bem como à hora marcada para a contenda – 18.00 horas locais (19.00 de Maputo).

A despeito de o estágio em Tripoli não ter sido cumprido por todos os atletas, em virtude de Paíto e Simão não terem conseguido o visto de entrada para a Líbia, a partir da Suíça e da Grécia, respectivamente, a verdade manda dizer que o técnico Mart Nooij voltou a ver o sorriso simpático estampado no seu rosto, ao contar à sua disposição com todo o “esquadrão de morte”, pronto para fazer face ao temível adversário da segunda jornada do Grupo B de qualificação para CAN e Mundial de 2010.

Embora, nos últimos anos, a incidência não seja assim tão grande comparativamente às décadas de oitenta e noventa, é importante afirmar que o império do futebol africano residiu no Magrebe. Países como Marrocos e Argélia baixaram de forma drástica e praticamente deixaram de pertencer à elite, para onde passaram a morar Nigéria, Camarões, Costa do Marfim, Gana e Senegal. No entanto, sublinhe-se, Egipto, sobretudo este, e Tunísia não abdicaram do seu estatuto de potências indiscutíveis do continente, tanto a nível de clubes como de selecções.

Ora, significa isto, caros compatriotas, que devemos nos consciencializar do seguinte: os “Mambas” defrontam amanhã uma das formações de grande referência no panorama continental e que na presente década marcou presença em dois Campeonatos do Mundo consecutivos: Japão/Coreia-2002 e Alemanha-2006, estando assim à procura da terceira participação neste período. É, portanto, uma Tunísia extremamente animada com o seu percurso, tendo para esta campanha ido buscar o treinador português Humberto Coelho.

A estreia do lusitano foi vitoriosa, por 2-1, em Nairobi, diante do Quénia. De permeio, os “Leões do Cártago” convidaram o Sudão para um ensaio antes do embate do Moçambique, ganhando por quatro bolas sem resposta.

Na Tunísia, vive-se um ambiente verdadeiramente efervescente. Uma autêntica loucura em redor da selecção, pressionada a qualificar-se para o “Mundial”. O Estádio de Rades, cuja capacidade é de 50 mil espectadores, já tem a lotação completa, com os adeptos ansiosos de ver o seu time manter a senda de vitórias. Faz sentido, pois, o facto de o treinador ter chamado todo o arsenal “europeu”, até porque, mesmo crente na capacidade da sua equipa, não deixa de recear um adversário praticamente desconhecido, todavia, capaz de chegar a Tunis vencer e regressar a Maputo em festa.

É este o teor das conversas dos adeptos tunisinos e mesmo da própria Imprensa, que recorre a referências convincentes para chamar a atenção sobre os cuidados a tomar em relação aos moçambicanos: o empate 1-1 no CAN África do Sul-96, com um golo apontado por um jogador (Tico-Tico) que ainda está no activo e ao serviço da selecção, bem como os brilhantes resultados obtidos pela turma de Mart Nooij diante de colossos como Senegal, na campanha para o Gana-2008, Costa do Marfim, na fase anterior do presente percurso, e Nigéria, na jornada inaugural do Grupo B desta derradeira etapa de qualificação para Angola e África do Sul.

ASTÚCIA MOÇAMBICANA

Mesmo comportando duas voltas, a actual campanha é de certo modo curta. São apenas seis jogos, pelo que qualquer deles é visto como uma final. Aprovados com distinção no primeiro exame diante das “Super Águias” nigerianas, os “Mambas” seguem agora para um teste ainda mais difícil, não somente pelas características do adversários como também, e sobretudo, por actuar fora de portas. No entanto, a astúcia dos moçambicanos, personificada na fiel interpretação dos ensinamentos de Mart Nooij, pode mudar a tendência dos acontecimentos.

A ambientação que a equipa teve no decurso do estágio na Líbia foi importante para os atletas se habituarem à temperatura que irão viver durante estes dias. Igualmente, foi bastante útil na vertente da coesão do grupo, sabido é que os jogadores provêm de diferentes latitudes. A sua experiência competitiva e acima de tudo de embates desta natureza será determinante, num conjunto onde a crença no santuário magrebino é um facto. Crença num resultado que continue a manter bem içada a crista do sonho lindo dos moçambicanos, isto é, o apuramento para o Campeonato do Mundo.

SELECCIONADOR nacional, o holandês Mart Nooij
O técnico holandês já disse e repisou que “tem medo da Tunísia que fique em casa”, o que claramente dá a entender que, tal como nos habituou em partidas fora de casa, irá apostar num jogo abertamente atacante e constante pressão sobre o adversário. Aliás, segundo disse na Conferência de Imprensa que precedeu a partida da equipa para Tripoli, os “Mambas” irão manter o seu esquema de maior circulação do esférico e tentar irritar o oponente, enervando-o e obrigando-o a abrir brechas.

A capacidade técnica de artistas como Dominguez, Paíto, Tico-Tico, Miro e Genito fará a sua diferença, numa equipa em que o colectivo, se funcionar plenamente, poderá fazer história em terras magrebinas.

No Estádio de Rades, os “Mambas” contarão com uma grande falange de apoio. Moçambicanos idos de uma excursão a partir de Maputo, bem como estudantes e trabalhadores na Líbia, Egipto, Argélia, Alemanha e Inglaterra iniciaram a sua procissão rumo a Tunis, tendo como finalidade emprestar o seu calor à equipa.

Alexandre Zandamela, em Tunis

publicado por Vaxko Zakarias às 12:59
 O que é? |  O que é? | favorito

UM ano após ter actuado pela Selecção Nacional, Gonçalves Fumo foi, desta vez, convocado para a operação Tunísia, integrado o estágio na Líbia, mas depois foi dispensado do grupo dos 18 que amanhã estarão no Estádio de Rades.

Carlos Fumo Gonçalves
Ao que tudo indica, depois de muito tempo sem se conhecer o seu estado competitivo, Mart Nooij, em Tripoli, chegou à conclusão de que o jogador não se encaixaria na estratégia que pretende implementar diante dos “Leões do Cartago”.

Com Gonçalves foram dispensados outros quatro futebolistas, designadamente Binó, Carlitos, ambos da Liga Muçulmana, Mustafá, do Maxaquene, e Zé Luís, do clube egípcio do Baladeia El-Mahala. O regresso destes cinco jogadores a Maputo acontecerá hoje, sexta-feira.

O Defesa moçambicano Simão Junior
Deste modo, os 18 eleitos pelo seleccionador nacional para o embate com os tunisinos são os seguintes:

Guarda-redes – Kampango e Marcelino

Defesas – Dário Khan, Fanuel, Paíto, Whisky, Mano, Campira e Miro

Médios – Simão Mate, Genito, Danito Parruque, Dominguez e Momed Hagy

Avançados – Tico-Tico, Dário Monteiro, Hélder Pelembe e Josimar

publicado por Vaxko Zakarias às 12:19
 O que é? |  O que é? | favorito

UM ano após ter actuado pela Selecção Nacional, Gonçalves Fumo foi, desta vez, convocado para a operação Tunísia, integrado o estágio na Líbia, mas depois foi dispensado do grupo dos 18 que amanhã estarão no Estádio de Rades.

Carlos Fumo Gonçalves
Ao que tudo indica, depois de muito tempo sem se conhecer o seu estado competitivo, Mart Nooij, em Tripoli, chegou à conclusão de que o jogador não se encaixaria na estratégia que pretende implementar diante dos “Leões do Cartago”.

Com Gonçalves foram dispensados outros quatro futebolistas, designadamente Binó, Carlitos, ambos da Liga Muçulmana, Mustafá, do Maxaquene, e Zé Luís, do clube egípcio do Baladeia El-Mahala. O regresso destes cinco jogadores a Maputo acontecerá hoje, sexta-feira.

O Defesa moçambicano Simão Junior
Deste modo, os 18 eleitos pelo seleccionador nacional para o embate com os tunisinos são os seguintes:

Guarda-redes – Kampango e Marcelino

Defesas – Dário Khan, Fanuel, Paíto, Whisky, Mano, Campira e Miro

Médios – Simão Mate, Genito, Danito Parruque, Dominguez e Momed Hagy

Avançados – Tico-Tico, Dário Monteiro, Hélder Pelembe e Josimar

publicado por Vaxko Zakarias às 12:19
 O que é? |  O que é? | favorito

OS avançados Issam Jomâa (RC Lens, Primeira Divisão França) e Amine Chermitti (Herta Berlim, Alemanha) não defrontam os “Mambas” devido a lesão, segundo informações cofirmadas à “PANA” pela Federação Tunisina de Futebol.

O avançado Issam Jomâa da selecção da Tunisia
Issam Jomâa sofre duma lesão no joelho direito e, por conseguinte, precisa dum repouso de um mês, ao passo que Amine Chermitti padece de uma entorse ao nível do tornozelo, de acordo com a mesma fonte.
publicado por Vaxko Zakarias às 11:53
 O que é? |  O que é? | favorito

OS avançados Issam Jomâa (RC Lens, Primeira Divisão França) e Amine Chermitti (Herta Berlim, Alemanha) não defrontam os “Mambas” devido a lesão, segundo informações cofirmadas à “PANA” pela Federação Tunisina de Futebol.

O avançado Issam Jomâa da selecção da Tunisia
Issam Jomâa sofre duma lesão no joelho direito e, por conseguinte, precisa dum repouso de um mês, ao passo que Amine Chermitti padece de uma entorse ao nível do tornozelo, de acordo com a mesma fonte.
publicado por Vaxko Zakarias às 11:53
 O que é? |  O que é? | favorito

GRUPO A

2ª JORNADA

Amanhã (6 de Junho)

Logotipo do Mundial 2010
16.30h – Gabão - Togo

16.30h – Camarões - Marrocos

3º JORNADA (20 de Junho)

16.30h - Gabão - Camarões

1700h – Marrocos - Togo

CLASSIFICAÇÃO

J V E D B P

Togo 1 1 0 0 1-0 3

Gabão 1 1 0 0 2-1 3

Camarões 1 0 0 1 0-1 0

Marrocos 1 0 0 1 1-2 0

GRUPO B

2ª JORNADA Amanhã (6 de Junho)

19.00h – Tunísia - Moçambique

18.00h – Nigéria - Quénia

3ª JORNADA (20 de Junho)

17.00h - Quénia - MOÇAMBIQUE

20.10h – Tunísia - Nigéria

Imagem Corporativa do CAN 2010
CLASSIFICAÇÃO

J V E D B P

Tunísia 1 1 0 0 2-1 3

Moçambique 1 0 1 0 0-0 1

Nigéria 1 0 1 0 0-0 1

Quénia 1 0 0 1 1-2 0

GRUPO C

2ª JORNADA Amanhã (6 de Junho)

15.00 h - Zâmbia - Ruanda

21.30h -Argélia - Egipto

3ª JORNADA (20 de Junho)

15.00h – Zâmbia - Argélia

(5 de Julho)

21.30h – Egipto - Ruanda

CLASSIFICAÇÃO

J V E D B P

Ruanda 1 0 1 0 0-0 1

Argélia 1 0 1 0 0-0 1

Egipto 1 0 1 0 1-1 1

Zâmbia 1 0 1 0 1-1 1

GRUPO D

2ª JORNADA (7 de Junho)

17.00h – Benin - Sudão

20.00h - Mali - Gana

3ª JORNADA

21.00h – Sudão - Gana

20.00h – Mali - Benin

CLASSIFICAÇÃO

J V E D B P

Gana 1 1 0 0 1-0 3

Sudão 1 0 1 0 1-1 1

Mali 1 0 1 0 1-1 1

Benin 1 0 0 1 0-1 0

GRUPO E

2ª JORNADA Amanhã (6 de Junho)

Malawi-Burquina Faso

18.00h - Guiné–Costa do Marfim

3ª JORNADA (20 de Junho)

19.00h - Burquina Faso-Costa do Marfim

21 de Junho

18.00h – Guiné-Malawi

CLASSIFICAÇÃO

J V E D B P

Costa do Marfim 1 1 0 0 5-0 3

Burquina Faso 1 1 0 0 4-2 3

Guiné 1 0 0 1 2-4 0

Malawi 1 0 0 1 0-5 0

publicado por Vaxko Zakarias às 11:44
 O que é? |  O que é? | favorito

GRUPO A

2ª JORNADA

Amanhã (6 de Junho)

Logotipo do Mundial 2010
16.30h – Gabão - Togo

16.30h – Camarões - Marrocos

3º JORNADA (20 de Junho)

16.30h - Gabão - Camarões

1700h – Marrocos - Togo

CLASSIFICAÇÃO

J V E D B P

Togo 1 1 0 0 1-0 3

Gabão 1 1 0 0 2-1 3

Camarões 1 0 0 1 0-1 0

Marrocos 1 0 0 1 1-2 0

GRUPO B

2ª JORNADA Amanhã (6 de Junho)

19.00h – Tunísia - Moçambique

18.00h – Nigéria - Quénia

3ª JORNADA (20 de Junho)

17.00h - Quénia - MOÇAMBIQUE

20.10h – Tunísia - Nigéria

Imagem Corporativa do CAN 2010
CLASSIFICAÇÃO

J V E D B P

Tunísia 1 1 0 0 2-1 3

Moçambique 1 0 1 0 0-0 1

Nigéria 1 0 1 0 0-0 1

Quénia 1 0 0 1 1-2 0

GRUPO C

2ª JORNADA Amanhã (6 de Junho)

15.00 h - Zâmbia - Ruanda

21.30h -Argélia - Egipto

3ª JORNADA (20 de Junho)

15.00h – Zâmbia - Argélia

(5 de Julho)

21.30h – Egipto - Ruanda

CLASSIFICAÇÃO

J V E D B P

Ruanda 1 0 1 0 0-0 1

Argélia 1 0 1 0 0-0 1

Egipto 1 0 1 0 1-1 1

Zâmbia 1 0 1 0 1-1 1

GRUPO D

2ª JORNADA (7 de Junho)

17.00h – Benin - Sudão

20.00h - Mali - Gana

3ª JORNADA

21.00h – Sudão - Gana

20.00h – Mali - Benin

CLASSIFICAÇÃO

J V E D B P

Gana 1 1 0 0 1-0 3

Sudão 1 0 1 0 1-1 1

Mali 1 0 1 0 1-1 1

Benin 1 0 0 1 0-1 0

GRUPO E

2ª JORNADA Amanhã (6 de Junho)

Malawi-Burquina Faso

18.00h - Guiné–Costa do Marfim

3ª JORNADA (20 de Junho)

19.00h - Burquina Faso-Costa do Marfim

21 de Junho

18.00h – Guiné-Malawi

CLASSIFICAÇÃO

J V E D B P

Costa do Marfim 1 1 0 0 5-0 3

Burquina Faso 1 1 0 0 4-2 3

Guiné 1 0 0 1 2-4 0

Malawi 1 0 0 1 0-5 0

publicado por Vaxko Zakarias às 11:44
 O que é? |  O que é? | favorito

DEPOIS do Desportivo, semana transacta, agora é a vez do Ferroviário. A vez de os “locomotivas” estarem no centro do furacão, face à amplitude dos seus compromissos e também do cada vez mais crescente interesse em redor do Campeonato de Basquetebol da Cidade de Maputo.

Jogo de Basquetebol entre a turma do Desportivo e A Politécnica
Em Masculinos, onde vai torcendo por um percalço dos animados e confortáveis “alvi-negros”, o Ferroviário enfrenta amanhã um Maxaquene à beira de deixar os seus adeptos num verdadeiro ataque de nervos, tendo em conta a pálida imagem que vai apresentando. Já no que diz respeito aos femininos, a partida com A Politécnica assume uma importância transcendental, pois à entrada para a segunda volta o comando da prova pertence a um triunvirato, prometendo desafios bastante renhidos entre si.

A cavalgada do Desportivo é uma realidade inquestionável. Para além de ser a única formação invicta, poucas chances oferece aos adversários para se pensar numa hipotética escorregadela. Na sexta jornada do Grupo A, a turma de Carlos Ferro, esta noite, a partir das 20.00 horas, no seu pavilhão, tem pela frente o Costa do Sol, certamente transfigurado após a brilhante vitória sobre o Maxaquene e na sua primeira centena da temporada. É conhecida a forma aguerrida que caracteriza a actuação destes dois conjuntos, daí ser lícito perspectivar uma grande partida de basquetebol.

“A priori”, o favoritismo pende para o Desportivo, até porque a sequência de vitórias claras que vem registando galvanizam sobremaneira os jogadores, que, se não se envaidecerem pelo sucesso, a chave do título da capital do país não lhes fugirá, incluindo, já numa equação futurista, a Liga Nacional de Basquetebol Vodacom. Os “canarinhos”, no entanto, saberão dar a resposta devida.

Todavia, é no frente-a-frente entre o vice e o campeão que as atenções dos amantes da bola-ao-cesto irão convergir. Maxaquene e Ferroviário enfrentam-se numa altura em que os “locomotivas” procuram a todo o custo superar a actual onda “alvi-negra”, pelo que entrarão para o pavilhão do Estrela Vermelha, amanhã, às 17.30 horas, pensando somente no triunfo. Um triunfo que lhes permitiria manter acesa a sua luz e motivar os jogadores em relação aos compromissos que se seguem.

Os “tricolores”, por seu turno, não estão a aparecer neste campeonato. Estão apagados. Completamente inexistentes, facto que deixa os seus adeptos desencantados, pois a equipa de Horácio Martins coloca-se fora do centro de decisão, pressupondo que o título está praticamente fora de conjecturas.
Em femininos, com o Desportivo a iniciar a segunda volta folgado, defrontando a Académica, o desafio entre Ferroviário e A Politécnica prende as atenções de tudo e todos. Será um verdadeiro duelo de gigantes, amanhã, no recinto das “locomotivas”, a partir das 17.00 horas.

Naturalmente animado com a vitória perante as campeãs nacionais, Hassane Adamo vê neste desafio uma oportunidade para abrir novos horizontes, só que também sabe que as estrelas “universitárias” quando cintilam ninguém lhes agarra.

O calendário completo do fim-de-semana é o seguinte:

HOJE

Pavilhão do Estrela Vermelha

18.45h – Maxaquene-Eagles (Sen. Fem.)

20.00h – UP-Eagles (Sen. Masc.)

Campo do Ferroviário

20.00h – Aeroporto-Real Sociedade (Sen. Masc.)Pavilhão do Desportivo

18.45h – Académica-Desportivo (Sen. Fem.)

20.00h – Desportivo-Costa do Sol (Sen. Masc.)

AMANHÃ

Pavilhão do Estrela Vermelha

17.30h – Maxaquene-Ferroviário (Sen. Masc.)

Campo do Ferroviário

17.00h – Ferroviário-A Politécnica A (Sen. Fem.)

publicado por Vaxko Zakarias às 11:26
 O que é? |  O que é? | favorito

DEPOIS do Desportivo, semana transacta, agora é a vez do Ferroviário. A vez de os “locomotivas” estarem no centro do furacão, face à amplitude dos seus compromissos e também do cada vez mais crescente interesse em redor do Campeonato de Basquetebol da Cidade de Maputo.

Jogo de Basquetebol entre a turma do Desportivo e A Politécnica
Em Masculinos, onde vai torcendo por um percalço dos animados e confortáveis “alvi-negros”, o Ferroviário enfrenta amanhã um Maxaquene à beira de deixar os seus adeptos num verdadeiro ataque de nervos, tendo em conta a pálida imagem que vai apresentando. Já no que diz respeito aos femininos, a partida com A Politécnica assume uma importância transcendental, pois à entrada para a segunda volta o comando da prova pertence a um triunvirato, prometendo desafios bastante renhidos entre si.

A cavalgada do Desportivo é uma realidade inquestionável. Para além de ser a única formação invicta, poucas chances oferece aos adversários para se pensar numa hipotética escorregadela. Na sexta jornada do Grupo A, a turma de Carlos Ferro, esta noite, a partir das 20.00 horas, no seu pavilhão, tem pela frente o Costa do Sol, certamente transfigurado após a brilhante vitória sobre o Maxaquene e na sua primeira centena da temporada. É conhecida a forma aguerrida que caracteriza a actuação destes dois conjuntos, daí ser lícito perspectivar uma grande partida de basquetebol.

“A priori”, o favoritismo pende para o Desportivo, até porque a sequência de vitórias claras que vem registando galvanizam sobremaneira os jogadores, que, se não se envaidecerem pelo sucesso, a chave do título da capital do país não lhes fugirá, incluindo, já numa equação futurista, a Liga Nacional de Basquetebol Vodacom. Os “canarinhos”, no entanto, saberão dar a resposta devida.

Todavia, é no frente-a-frente entre o vice e o campeão que as atenções dos amantes da bola-ao-cesto irão convergir. Maxaquene e Ferroviário enfrentam-se numa altura em que os “locomotivas” procuram a todo o custo superar a actual onda “alvi-negra”, pelo que entrarão para o pavilhão do Estrela Vermelha, amanhã, às 17.30 horas, pensando somente no triunfo. Um triunfo que lhes permitiria manter acesa a sua luz e motivar os jogadores em relação aos compromissos que se seguem.

Os “tricolores”, por seu turno, não estão a aparecer neste campeonato. Estão apagados. Completamente inexistentes, facto que deixa os seus adeptos desencantados, pois a equipa de Horácio Martins coloca-se fora do centro de decisão, pressupondo que o título está praticamente fora de conjecturas.
Em femininos, com o Desportivo a iniciar a segunda volta folgado, defrontando a Académica, o desafio entre Ferroviário e A Politécnica prende as atenções de tudo e todos. Será um verdadeiro duelo de gigantes, amanhã, no recinto das “locomotivas”, a partir das 17.00 horas.

Naturalmente animado com a vitória perante as campeãs nacionais, Hassane Adamo vê neste desafio uma oportunidade para abrir novos horizontes, só que também sabe que as estrelas “universitárias” quando cintilam ninguém lhes agarra.

O calendário completo do fim-de-semana é o seguinte:

HOJE

Pavilhão do Estrela Vermelha

18.45h – Maxaquene-Eagles (Sen. Fem.)

20.00h – UP-Eagles (Sen. Masc.)

Campo do Ferroviário

20.00h – Aeroporto-Real Sociedade (Sen. Masc.)Pavilhão do Desportivo

18.45h – Académica-Desportivo (Sen. Fem.)

20.00h – Desportivo-Costa do Sol (Sen. Masc.)

AMANHÃ

Pavilhão do Estrela Vermelha

17.30h – Maxaquene-Ferroviário (Sen. Masc.)

Campo do Ferroviário

17.00h – Ferroviário-A Politécnica A (Sen. Fem.)

publicado por Vaxko Zakarias às 11:26
 O que é? |  O que é? | favorito


A gigantesca taça da Coca-Cola exibida aos munícipes
OS campeões e vice-campeões da edição 2009 da Copa Coca-Cola, respectivamente as escolas secundárias de Nampula e 12 de Outubro, ambas da cidade de Nampula, foram ao princípio da noite da passada quarta-feira recebidos em apoteose por milhares de estudantes, pais e encarregados de educação e outros populares que se dirigiram ao aeroporto local, onde as duas equipas desembarcaram e seguiram num desfile automóvel que percorreu algumas artérias da capital provincial e que desembocou nos respectivos estabelecimentos de ensino.

Foi uma recepção eufórica e de cinco estrelas e que surpreendeu pela positiva os munícipes mais incautos que não acompanharam a realização desta prova na cidade de Inhambane, com uma grande coluna de veículos que desfilaram, como o dissemos, nas principais artérias da cidade de Nampula e com ela iam se envolvendo mais populares.

Estas duas escolas já venceram esta competição mais que uma vez, sendo a segunda para a Secundária de Nampula e a terceira para a 12 de Outubro que igualmente conquista o seu primeiro segundo lugar, sendo que Nampula é a província que detém o maior número de títulos conquistados desde que a prova foi instituída em 2005.

Falando momentos após o desembarque no aeroporto de Nampula, o treinador dos actuais campeões nacionais da Copa Coca-Cola disse que o segredo da sua vitória residiu na humildade dos seus jogadores, aliado ao trabalho que foi feito antecipadamente, antes da viagem a Inhambane e que acreditou na conquista do título quando conseguiu o apuramento para a final.

O nosso segredo para esta vitória foi o trabalho e fazer justiça para os jogadores que mais se empenharam ao longo da nossa preparação. É a segunda vez que nós e a Secundária chegamos à final deste torneio e, ainda este ano disputámos a final para o apuramento zonal em que saímos vencedores. Este é terceiro título que pessoalmente conquisto como treinador, pois o primeiro foi na primeira edição da prova e agora dois na Secundária, disse o treinador da equipa campeã.

Para Páscoa de Azevedo, directora provincial de Educação e Cultura de Nampula, que foi receber os actuais campeões e vice da Copa Coca-Cola da edição 2009 é uma dupla satisfação que sinto pelo facto das duas equipas que representaram a província terem trazido os dois troféus em disputa e que alenta uma boa prestação nos jogos desportivos escolares agendados para Julho próximo na província do Niassa.

João Nkequeca, director da escola campeã, disse por seu turno que a presença em massa da multidão que ocorreu à recepção da equipa reveste-se de uma importância sublime pelo impacto que o título traz para os munícipes de Nampula que através de diversas instituições da urbe que directa ou indirectamente apoiaram na preparação da equipa.

“A vossa presença e os meios materiais e humanos por vós utilizados para esta recepção passam a ser estímulo para estes atletas que brevemente terão a oportunidade de defender a nossa província nos jogos desportivos escolares em Lichinga, a quem esperamos um regresso triunfal”.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:16
 O que é? |  O que é? | favorito


A gigantesca taça da Coca-Cola exibida aos munícipes
OS campeões e vice-campeões da edição 2009 da Copa Coca-Cola, respectivamente as escolas secundárias de Nampula e 12 de Outubro, ambas da cidade de Nampula, foram ao princípio da noite da passada quarta-feira recebidos em apoteose por milhares de estudantes, pais e encarregados de educação e outros populares que se dirigiram ao aeroporto local, onde as duas equipas desembarcaram e seguiram num desfile automóvel que percorreu algumas artérias da capital provincial e que desembocou nos respectivos estabelecimentos de ensino.

Foi uma recepção eufórica e de cinco estrelas e que surpreendeu pela positiva os munícipes mais incautos que não acompanharam a realização desta prova na cidade de Inhambane, com uma grande coluna de veículos que desfilaram, como o dissemos, nas principais artérias da cidade de Nampula e com ela iam se envolvendo mais populares.

Estas duas escolas já venceram esta competição mais que uma vez, sendo a segunda para a Secundária de Nampula e a terceira para a 12 de Outubro que igualmente conquista o seu primeiro segundo lugar, sendo que Nampula é a província que detém o maior número de títulos conquistados desde que a prova foi instituída em 2005.

Falando momentos após o desembarque no aeroporto de Nampula, o treinador dos actuais campeões nacionais da Copa Coca-Cola disse que o segredo da sua vitória residiu na humildade dos seus jogadores, aliado ao trabalho que foi feito antecipadamente, antes da viagem a Inhambane e que acreditou na conquista do título quando conseguiu o apuramento para a final.

O nosso segredo para esta vitória foi o trabalho e fazer justiça para os jogadores que mais se empenharam ao longo da nossa preparação. É a segunda vez que nós e a Secundária chegamos à final deste torneio e, ainda este ano disputámos a final para o apuramento zonal em que saímos vencedores. Este é terceiro título que pessoalmente conquisto como treinador, pois o primeiro foi na primeira edição da prova e agora dois na Secundária, disse o treinador da equipa campeã.

Para Páscoa de Azevedo, directora provincial de Educação e Cultura de Nampula, que foi receber os actuais campeões e vice da Copa Coca-Cola da edição 2009 é uma dupla satisfação que sinto pelo facto das duas equipas que representaram a província terem trazido os dois troféus em disputa e que alenta uma boa prestação nos jogos desportivos escolares agendados para Julho próximo na província do Niassa.

João Nkequeca, director da escola campeã, disse por seu turno que a presença em massa da multidão que ocorreu à recepção da equipa reveste-se de uma importância sublime pelo impacto que o título traz para os munícipes de Nampula que através de diversas instituições da urbe que directa ou indirectamente apoiaram na preparação da equipa.

“A vossa presença e os meios materiais e humanos por vós utilizados para esta recepção passam a ser estímulo para estes atletas que brevemente terão a oportunidade de defender a nossa província nos jogos desportivos escolares em Lichinga, a quem esperamos um regresso triunfal”.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:16
 O que é? |  O que é? | favorito

O ATLÉTICO Muçulmano apurou-se na quarta-feira para a final da Taça de Moçambique a nível da província do Maputo ao vencer o Clube da Manhiça, por 1-0.

A Equipe do Atlético Muçulmano
O único golo da partida foi apontado por Danito Nhamposse ainda na primeira parte. O Atlético acabou por fazer jus ao estatuto de favorito. No entanto, a vitória foi arrancada a “ferro”, visto que os comandados de Arnaldo Salvado tiveram que se empenhar a fundo para levarem de vencido o representante da Manhiça.

O Atlético torna-se assim no primeiro apurado para a final da Taça de Moçambique a nível da província do Maputo, esperando pelo vencedor do jogo entre o Clube de Incomáti e o Djuba FC, agendado para domingo.

A final está prevista para o dia 13 ou 14 do mês em curso.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:02
 O que é? |  O que é? | favorito

O ATLÉTICO Muçulmano apurou-se na quarta-feira para a final da Taça de Moçambique a nível da província do Maputo ao vencer o Clube da Manhiça, por 1-0.

A Equipe do Atlético Muçulmano
O único golo da partida foi apontado por Danito Nhamposse ainda na primeira parte. O Atlético acabou por fazer jus ao estatuto de favorito. No entanto, a vitória foi arrancada a “ferro”, visto que os comandados de Arnaldo Salvado tiveram que se empenhar a fundo para levarem de vencido o representante da Manhiça.

O Atlético torna-se assim no primeiro apurado para a final da Taça de Moçambique a nível da província do Maputo, esperando pelo vencedor do jogo entre o Clube de Incomáti e o Djuba FC, agendado para domingo.

A final está prevista para o dia 13 ou 14 do mês em curso.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:02
 O que é? |  O que é? | favorito
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
15
20
21
24
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO