Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quinta-feira, 14 DE Maio 2009

O GIGANTESCO movimento em torno dos Jogos Africanos de Maputo-2011 começará a fazer sentir-se dentro dos próximos dias, quando o Governo lançar, publicamente, a campanha em relação à esta 10ª edição da Olimpíada continental.

Leonor Piuza uma das nossas esperanças do Atletismo Nacional
Estando neste momento a traçar as estratégias de acção a partir das quais se pretende iniciar o processo a todo o vapor, o Ministério da Juventude e Desportos definiu como prioridades a constituição da Comissão Organizadora dos Jogos Africanos, conhecida pela sigla COJA, e a sua imediata entrada em actividade, de forma a começar-se a dar visibilidade ao evento, bem como o seu amplo conhecimento pelos moçambicanos, que certamente serão chamados a arregaçar as mangas para darem o seu contributo nas mais variadas esferas.

A amplitude dos Jogos Africanos é algo de inimaginável, pelo menos dentro daquilo que Moçambique já acolheu, tanto na arena desportiva como na social, económica, política e cultural.

A sua realização implica o movimento da sociedade como um todo, jovens, empresários, políticos, músicos, artistas e desportistas. Nos últimos anos a média de países participantes tem sido de 52, num mosaico de mais de 20 modalidades desportivas interpretadas por cerca de cinco mil atletas, aos quais se juntam dirigentes dos mais variados níveis, treinadores, jornalistas, turistas, entre outros, que durante três semanas vivem, competem e convivem entre si.

Os Jogos Africanos de 2011 haviam sido, inicialmente, atribuídos à Zâmbia. Todavia, invocando razões de natureza económica, o Governo deste país comunicou ao Conselho Superior do Desporto de África (SCSA) a sua desistência, abrindo-se assim uma embaraçosa brecha, tendo em conta o pouco tempo disponível para a organização de um evento desta magnitude.

Com o apoio expresso dos países da região, sobretudo África do Sul e Angola, que jogaram um papel extremamente importante nos corredores desportivos continentais, a 10 de Abril passado Moçambique foi oficialmente declarado sede deste grandioso certame.

O nosso país, preparado para grandes desafios - fomos candidatos ao CAN-2010 - vislumbrou uma oportunidade única de marcar um passo importante na História de organização de eventos de grande envergadura, neste caso particular eventos desportivos.

O Governo considerou, em vez de uma ameaça, um desafio e uma excelente oportunidade de colocar Moçambique no mapa dos países que organizam provas de grandes dimensões, até porque existem exemplos dos campeonatos africanos de basquetebol, cujo sucesso é perpetuamente referenciado pelos organismos continentais da bola-ao-cesto, e não só.

MAIS DE 20 MODALIDADES

Realizando-se quadrienalmente, os Jogos Africanos acontecem sob a égide do Conselho Superior do Desporto de África e mediante o reconhecimento oficial do Comité Olímpico Internacional. A ideia da sua concepção data de 1920 e foi impulsionada com o objectivo de contribuir para a promoção do espírito olímpico no seio dos atletas africanos.

Segundo proposta avançada pelo Ministério da Juventude e Desportos, os Jogos Africanos de Maputo-2011 deverão decorrer de 3 a 18 de Setembro, contemplando as seguintes modalidades, entre as praticadas e as não praticadas entre nós: andebol, atletismo, badminton, basquetebol, boxe, ciclismo, futebol, hipismo, judo, karate, natação, taekwondo, ténis, ténis de mesa, vela, voleibol (indoor e de praia), xadrez, remo, triatlo, tiro de competição, ginástica e desporto para pessoa portadora de deficiência (natação amputados, atletismo amputados, atletismo invisual e Atletismo semi-invisual).

Em relação às infra-estruturas, que é o maior busílis da questão e o principal receio de algumas pessoas, para além do Estádio Nacional, que nessa altura já estará operacional e convertido em centro das atenções, dado que aglutinará o atletismo e o futebol, o Governo, neste curto espaço de tempo, deverá desencadear um amplo movimento de reabilitação e modernização do actual parque desportivo, por um lado, de forma a responder à demanda, e, por outro, a adequá-lo aos padrões internacionais.

Uma missão do SCSA deverá dentro em breve visitar o nosso país com a finalidade de efectuar a primeira inspecção daquilo que Moçambique, ou neste caso Maputo, oferece para acolher – e com sucesso – os Jogos Africanos de 2011.

publicado por Vaxko Zakarias às 14:45
 O que é? |  O que é? | favorito

O GIGANTESCO movimento em torno dos Jogos Africanos de Maputo-2011 começará a fazer sentir-se dentro dos próximos dias, quando o Governo lançar, publicamente, a campanha em relação à esta 10ª edição da Olimpíada continental.

Leonor Piuza uma das nossas esperanças do Atletismo Nacional
Estando neste momento a traçar as estratégias de acção a partir das quais se pretende iniciar o processo a todo o vapor, o Ministério da Juventude e Desportos definiu como prioridades a constituição da Comissão Organizadora dos Jogos Africanos, conhecida pela sigla COJA, e a sua imediata entrada em actividade, de forma a começar-se a dar visibilidade ao evento, bem como o seu amplo conhecimento pelos moçambicanos, que certamente serão chamados a arregaçar as mangas para darem o seu contributo nas mais variadas esferas.

A amplitude dos Jogos Africanos é algo de inimaginável, pelo menos dentro daquilo que Moçambique já acolheu, tanto na arena desportiva como na social, económica, política e cultural.

A sua realização implica o movimento da sociedade como um todo, jovens, empresários, políticos, músicos, artistas e desportistas. Nos últimos anos a média de países participantes tem sido de 52, num mosaico de mais de 20 modalidades desportivas interpretadas por cerca de cinco mil atletas, aos quais se juntam dirigentes dos mais variados níveis, treinadores, jornalistas, turistas, entre outros, que durante três semanas vivem, competem e convivem entre si.

Os Jogos Africanos de 2011 haviam sido, inicialmente, atribuídos à Zâmbia. Todavia, invocando razões de natureza económica, o Governo deste país comunicou ao Conselho Superior do Desporto de África (SCSA) a sua desistência, abrindo-se assim uma embaraçosa brecha, tendo em conta o pouco tempo disponível para a organização de um evento desta magnitude.

Com o apoio expresso dos países da região, sobretudo África do Sul e Angola, que jogaram um papel extremamente importante nos corredores desportivos continentais, a 10 de Abril passado Moçambique foi oficialmente declarado sede deste grandioso certame.

O nosso país, preparado para grandes desafios - fomos candidatos ao CAN-2010 - vislumbrou uma oportunidade única de marcar um passo importante na História de organização de eventos de grande envergadura, neste caso particular eventos desportivos.

O Governo considerou, em vez de uma ameaça, um desafio e uma excelente oportunidade de colocar Moçambique no mapa dos países que organizam provas de grandes dimensões, até porque existem exemplos dos campeonatos africanos de basquetebol, cujo sucesso é perpetuamente referenciado pelos organismos continentais da bola-ao-cesto, e não só.

MAIS DE 20 MODALIDADES

Realizando-se quadrienalmente, os Jogos Africanos acontecem sob a égide do Conselho Superior do Desporto de África e mediante o reconhecimento oficial do Comité Olímpico Internacional. A ideia da sua concepção data de 1920 e foi impulsionada com o objectivo de contribuir para a promoção do espírito olímpico no seio dos atletas africanos.

Segundo proposta avançada pelo Ministério da Juventude e Desportos, os Jogos Africanos de Maputo-2011 deverão decorrer de 3 a 18 de Setembro, contemplando as seguintes modalidades, entre as praticadas e as não praticadas entre nós: andebol, atletismo, badminton, basquetebol, boxe, ciclismo, futebol, hipismo, judo, karate, natação, taekwondo, ténis, ténis de mesa, vela, voleibol (indoor e de praia), xadrez, remo, triatlo, tiro de competição, ginástica e desporto para pessoa portadora de deficiência (natação amputados, atletismo amputados, atletismo invisual e Atletismo semi-invisual).

Em relação às infra-estruturas, que é o maior busílis da questão e o principal receio de algumas pessoas, para além do Estádio Nacional, que nessa altura já estará operacional e convertido em centro das atenções, dado que aglutinará o atletismo e o futebol, o Governo, neste curto espaço de tempo, deverá desencadear um amplo movimento de reabilitação e modernização do actual parque desportivo, por um lado, de forma a responder à demanda, e, por outro, a adequá-lo aos padrões internacionais.

Uma missão do SCSA deverá dentro em breve visitar o nosso país com a finalidade de efectuar a primeira inspecção daquilo que Moçambique, ou neste caso Maputo, oferece para acolher – e com sucesso – os Jogos Africanos de 2011.

publicado por Vaxko Zakarias às 14:45
 O que é? |  O que é? | favorito

A ORGANIZAÇÃO dos Jogos Africanos de 2011 já é um dado irrefutável por parte do nosso país.

Fernando Sumbana, cumulativamente ministro do Turismo e da Juventude e Desportos
Enquanto ao nível do Ministério da Juventude e Desportos estão sendo levada a cabo uma série de acções visando o lançamento do evento na proporção que o mesmo representa, entanto que maior acontecimento desportivo continental, uma acção diplomática está a decorrer em paralelo visando a busca de apoios técnicos e organizacionais junto de parceiros com alguma experiência em acolher acontecimentos desta envergadura.

Nas suas recentes deslocações em visitas de trabalho a Angola e Cuba, o Ministro da Juventude e Desportos, Fernando Sumbana, encontrou nos seus homólogos uma total abertura em auxiliar Moçambique a levar a cabo este evento com êxito, prestando-se a ajudar em todos os domínios que se achar necessária a sua intervenção.

Em Luanda, onde os dois ministérios do Desporto acharam premente o desenvolvimento de acções concretas visando pôr em marcha de facto o acordo de cooperação rubricado em 2006, Sumbana recebeu dos angolanos a oferta na transmissão da sua experiência em relação aos preparativos em curso para acolher o CAN-2010, à volta do qual tanto o Governo como a Federação local de Futebol montaram uma gigantesca máquina que vai cuidando de todos os pormenores, até porque a pressão da CAF tem sido muito grande, pois considera que os angolanos estão atrasados nas obras de construção dos estádios e dos hotéis.

O ministro moçambicano da Juventude e Desportos teve a oportunidade de ir conhecer “in loco” as obras de construção do Estádio de Luanda, localizado na zona de expansão da capital angolana. Trata-se de um empreendimento que, à semelhança do nosso Estádio Nacional, está sendo erguido ao abrigo da cooperação com a República Popular da China. Paralelamente, e também no âmbito do CAN-2010, estão sendo construídos estádios em Cabinda, Huíla e Benguela.

O Estádio de Luanda, cuja capacidade é de 50 mil pessoas, prevê-se que seja inaugurado no próximo dia 11 de Novembro, coincidindo com as comemorações do 34º aniversário da independência de Angola. Será igualmente o local de abertura e do desafio da final da prova africana.

Em relação a Cuba, o ministro Sumbana recebeu garantias do envio de técnicos de diversas modalidades, à escolha do nosso país, para nos ajudar na preparação dos atletas com vista a 2011. Ao mesmo tempo, os cubanos abriram as suas portas para receber selecções moçambicanas interessadas em efectuar estágio naquele país latino-americano, conhecido nas modalidades olímpicas pelo seu potencial no atletismo, voleibol, ginástica e boxe.

Vice-Ministro da Juventude e Desportos, Carlos Sousa
Por outro lado, e tendo em conta a sua rica experiência na organização dos Jogos Pan-americanos, Cuba predispôs-se a prestar assessoria a Moçambique na complexa máquina organizativa, pois, como se sabe, os Jogos Africanos envolvem uma multiplicidade de modalidades.

Aliás, durante a sessão do Comité Executivo do SCSA, realizada a 10 de Abril, em Yaoundé, e na qual Moçambique se fez representar pelo Vice-Ministro da Juventude e Desportos, Carlos Sousa, países como África do Sul, Egipto e Argélia também se manifestaram abertos a prestar o seu auxílio na organização da 10ª edição da Olimpíada continental.

publicado por Vaxko Zakarias às 14:26
 O que é? |  O que é? | favorito

A ORGANIZAÇÃO dos Jogos Africanos de 2011 já é um dado irrefutável por parte do nosso país.

Fernando Sumbana, cumulativamente ministro do Turismo e da Juventude e Desportos
Enquanto ao nível do Ministério da Juventude e Desportos estão sendo levada a cabo uma série de acções visando o lançamento do evento na proporção que o mesmo representa, entanto que maior acontecimento desportivo continental, uma acção diplomática está a decorrer em paralelo visando a busca de apoios técnicos e organizacionais junto de parceiros com alguma experiência em acolher acontecimentos desta envergadura.

Nas suas recentes deslocações em visitas de trabalho a Angola e Cuba, o Ministro da Juventude e Desportos, Fernando Sumbana, encontrou nos seus homólogos uma total abertura em auxiliar Moçambique a levar a cabo este evento com êxito, prestando-se a ajudar em todos os domínios que se achar necessária a sua intervenção.

Em Luanda, onde os dois ministérios do Desporto acharam premente o desenvolvimento de acções concretas visando pôr em marcha de facto o acordo de cooperação rubricado em 2006, Sumbana recebeu dos angolanos a oferta na transmissão da sua experiência em relação aos preparativos em curso para acolher o CAN-2010, à volta do qual tanto o Governo como a Federação local de Futebol montaram uma gigantesca máquina que vai cuidando de todos os pormenores, até porque a pressão da CAF tem sido muito grande, pois considera que os angolanos estão atrasados nas obras de construção dos estádios e dos hotéis.

O ministro moçambicano da Juventude e Desportos teve a oportunidade de ir conhecer “in loco” as obras de construção do Estádio de Luanda, localizado na zona de expansão da capital angolana. Trata-se de um empreendimento que, à semelhança do nosso Estádio Nacional, está sendo erguido ao abrigo da cooperação com a República Popular da China. Paralelamente, e também no âmbito do CAN-2010, estão sendo construídos estádios em Cabinda, Huíla e Benguela.

O Estádio de Luanda, cuja capacidade é de 50 mil pessoas, prevê-se que seja inaugurado no próximo dia 11 de Novembro, coincidindo com as comemorações do 34º aniversário da independência de Angola. Será igualmente o local de abertura e do desafio da final da prova africana.

Em relação a Cuba, o ministro Sumbana recebeu garantias do envio de técnicos de diversas modalidades, à escolha do nosso país, para nos ajudar na preparação dos atletas com vista a 2011. Ao mesmo tempo, os cubanos abriram as suas portas para receber selecções moçambicanas interessadas em efectuar estágio naquele país latino-americano, conhecido nas modalidades olímpicas pelo seu potencial no atletismo, voleibol, ginástica e boxe.

Vice-Ministro da Juventude e Desportos, Carlos Sousa
Por outro lado, e tendo em conta a sua rica experiência na organização dos Jogos Pan-americanos, Cuba predispôs-se a prestar assessoria a Moçambique na complexa máquina organizativa, pois, como se sabe, os Jogos Africanos envolvem uma multiplicidade de modalidades.

Aliás, durante a sessão do Comité Executivo do SCSA, realizada a 10 de Abril, em Yaoundé, e na qual Moçambique se fez representar pelo Vice-Ministro da Juventude e Desportos, Carlos Sousa, países como África do Sul, Egipto e Argélia também se manifestaram abertos a prestar o seu auxílio na organização da 10ª edição da Olimpíada continental.

publicado por Vaxko Zakarias às 14:26
 O que é? |  O que é? | favorito

A SELECÇÃO Nacional de Hóquei em Patins arrancou segunda-feira, no pavilhão do Desportivo, a sua preparação tendo em vista a sua participação no Campeonato do Mundo do Grupo A que se realiza na Espanha de 3 a 11 de Julho, e pela primeira na História em duas cidades, nomeadamente Vigo e Pontevedra.

Os hoquistas já trabalham com vista ao “Mundial”.
Moçambique irá jogar em Vigo, naquela que é a sede do “Mundial”, e é já a pensar nesta cidade europeia que na noite de segunda-feira a equipa nacional fez-se ao pavilhão dos “alvi-negros” para dar as primeiras stickadas, afinar a patinagem e começar a criar, desde já, um ambiente agradável e um grupo homogéneo.

A primeira sessão de treino foi basicamente de descompressão, com os jogadores a serem repartidos em dois grupos e a realizarem um jogo-treino que decorreu de forma animada, onde foi possível assistir a jogadas vistosas e pormenores técnicos de encantar qualquer um.

Pedro Pimentel, seleccionador nacional de hóquei em patins
Como primeiro dia, Pedro Pimentel, seleccionador nacional, não puxou muito pela componente física, embora tenha dito que este aspecto terá que ser limado até ao mínimo detalhe. Mas é um dado adquirido que em sessões de treino subsequentes, sobretudo nas da próxima semana o ritmo acelere e a preparação ganhe contornos mais enérgicos.

Este é um cenário a ter mesmo em conta se se atender que nesta primeira fase de preparação será feita a fase de triagem dos jogadores por forma a saber quais os dez que seguirão para a Catalunha, Espanha, local onde decorrerá a etapa complementar de treino.

Pimentel convocou a nível interno 17 jogadores, sendo que do estrangeiro, mais concretamente de Portugal, foram convocados quatro. Todavia, o técnico afirmou que pretende levar para o estágio pré-competitivo na Catalunha dez jogadores, pelo que à partida alguns serão dispensados, embora haja informações de que Nuno Tavares e Bruno Adrião, este último a jogar em Portugal, não integrarão a equipa moçambicana por motivos pessoais.

A confirmarem-se estas ausências abrem-se duas vagas, visto que em condições normais ambos integrariam o grupo que seguiria para a segunda fase de preparação na Catalunha, que em princípio se realiza duas semanas antes do arranque do “Mundial”, isto é, no início da segunda quinzena do próximo mês.

A preparação do combinado nacional decorre todos os dias úteis da semana, sendo que na segunda, quarta e sexta-feira privilegiam-se os treinos para aprimorar os aspectos técnico-táticos e nos restantes as atenções estão centradas no aperfeiçoamento da condição física, sessões que terão como palco o Circuito de Manutenção António Repinga. Mas com o decorrer dos treinos é provável que a equipa moçambicana comece a realizar treinos bidiários.

Pedro Pimentel é coadjuvado nesta altura por Júlio Mungói, mas nas próximas semanas passará a contar com o apoio do técnico espanhol José Barbarez.

publicado por Vaxko Zakarias às 14:16
 O que é? |  O que é? | favorito

A SELECÇÃO Nacional de Hóquei em Patins arrancou segunda-feira, no pavilhão do Desportivo, a sua preparação tendo em vista a sua participação no Campeonato do Mundo do Grupo A que se realiza na Espanha de 3 a 11 de Julho, e pela primeira na História em duas cidades, nomeadamente Vigo e Pontevedra.

Os hoquistas já trabalham com vista ao “Mundial”.
Moçambique irá jogar em Vigo, naquela que é a sede do “Mundial”, e é já a pensar nesta cidade europeia que na noite de segunda-feira a equipa nacional fez-se ao pavilhão dos “alvi-negros” para dar as primeiras stickadas, afinar a patinagem e começar a criar, desde já, um ambiente agradável e um grupo homogéneo.

A primeira sessão de treino foi basicamente de descompressão, com os jogadores a serem repartidos em dois grupos e a realizarem um jogo-treino que decorreu de forma animada, onde foi possível assistir a jogadas vistosas e pormenores técnicos de encantar qualquer um.

Pedro Pimentel, seleccionador nacional de hóquei em patins
Como primeiro dia, Pedro Pimentel, seleccionador nacional, não puxou muito pela componente física, embora tenha dito que este aspecto terá que ser limado até ao mínimo detalhe. Mas é um dado adquirido que em sessões de treino subsequentes, sobretudo nas da próxima semana o ritmo acelere e a preparação ganhe contornos mais enérgicos.

Este é um cenário a ter mesmo em conta se se atender que nesta primeira fase de preparação será feita a fase de triagem dos jogadores por forma a saber quais os dez que seguirão para a Catalunha, Espanha, local onde decorrerá a etapa complementar de treino.

Pimentel convocou a nível interno 17 jogadores, sendo que do estrangeiro, mais concretamente de Portugal, foram convocados quatro. Todavia, o técnico afirmou que pretende levar para o estágio pré-competitivo na Catalunha dez jogadores, pelo que à partida alguns serão dispensados, embora haja informações de que Nuno Tavares e Bruno Adrião, este último a jogar em Portugal, não integrarão a equipa moçambicana por motivos pessoais.

A confirmarem-se estas ausências abrem-se duas vagas, visto que em condições normais ambos integrariam o grupo que seguiria para a segunda fase de preparação na Catalunha, que em princípio se realiza duas semanas antes do arranque do “Mundial”, isto é, no início da segunda quinzena do próximo mês.

A preparação do combinado nacional decorre todos os dias úteis da semana, sendo que na segunda, quarta e sexta-feira privilegiam-se os treinos para aprimorar os aspectos técnico-táticos e nos restantes as atenções estão centradas no aperfeiçoamento da condição física, sessões que terão como palco o Circuito de Manutenção António Repinga. Mas com o decorrer dos treinos é provável que a equipa moçambicana comece a realizar treinos bidiários.

Pedro Pimentel é coadjuvado nesta altura por Júlio Mungói, mas nas próximas semanas passará a contar com o apoio do técnico espanhol José Barbarez.

publicado por Vaxko Zakarias às 14:16
 O que é? |  O que é? | favorito

NO âmbito do programa de massificação e revitalização do hóquei em patins em todo o país, a Federação Moçambicana de Patinagem (FMP) ofereceu semana passada equipamentos ao Núcleo de Patinagem de Quelimane. Trata-se de dez pares de patins e igual número de sticks que servirão para o desenvolvimento das camadas de formação.

Na cerimónia, realizada na capital do país, estiveram presentes o vice-presidente da FMP, Carlos Laice, e os presidentes da Associação de Patinagem da Cidade de Maputo (APCM) e do Núcleo de Patinagem de Quelimane, Sandro dos Santos e Donaldo Salvador, respectivamente.

Donaldo Salvado, que desempenha a função de monitor das escolas de formação do Núcleo de Patinagem de Quelimane, disse estar satisfeito por receber mais um apoio já que se tratou da segunda oferta da FMP àquela associação. “Gostaria que a federação não parasse de nos apoiar porque são gestos que nos ajudam a desenvolver e nos incentivam a praticar a modalidade”, frisou.

Donaldo Salvador apela à Federação para a implementação de um estágio na capital do país de modo a permitir aos hoquistas de Quelimane ganharem mais tarimba, principalmente no capítulo técnico, bem como a formação de mais monitores. Sublinhe-se que Donaldo é o único monitor e trabalha com cerca de 80 atletas de diversos escalões (seniores, juniores, juvenis, iniciados e escolas).

Num outro desenvolvimento, Donaldo, que cometeu a proeza de ser o responsável pela reactivação do hóquei em patins em Quelimane, após um interregno de sensivelmente 15 anos, manifestou o desejo de seguir com a Selecção Nacional para um estágio na Espanha, onde irá decorrer de 3 a 11 de Julho o “Mundial” do Grupo A.

“Gostaria de seguir com a Selecção para a Espanha por forma a fazer um estágio e aprender mais com os melhores. Sou muito jovem (23 anos de idade) e se calhar a equipa técnica poderia apostar mais nos jovens que são o garante do futuro da modalidade”, disse, ajuntando que estar num Campeonato do Mundo é um sonho de criança.

publicado por Vaxko Zakarias às 14:00
 O que é? |  O que é? | favorito

NO âmbito do programa de massificação e revitalização do hóquei em patins em todo o país, a Federação Moçambicana de Patinagem (FMP) ofereceu semana passada equipamentos ao Núcleo de Patinagem de Quelimane. Trata-se de dez pares de patins e igual número de sticks que servirão para o desenvolvimento das camadas de formação.

Na cerimónia, realizada na capital do país, estiveram presentes o vice-presidente da FMP, Carlos Laice, e os presidentes da Associação de Patinagem da Cidade de Maputo (APCM) e do Núcleo de Patinagem de Quelimane, Sandro dos Santos e Donaldo Salvador, respectivamente.

Donaldo Salvado, que desempenha a função de monitor das escolas de formação do Núcleo de Patinagem de Quelimane, disse estar satisfeito por receber mais um apoio já que se tratou da segunda oferta da FMP àquela associação. “Gostaria que a federação não parasse de nos apoiar porque são gestos que nos ajudam a desenvolver e nos incentivam a praticar a modalidade”, frisou.

Donaldo Salvador apela à Federação para a implementação de um estágio na capital do país de modo a permitir aos hoquistas de Quelimane ganharem mais tarimba, principalmente no capítulo técnico, bem como a formação de mais monitores. Sublinhe-se que Donaldo é o único monitor e trabalha com cerca de 80 atletas de diversos escalões (seniores, juniores, juvenis, iniciados e escolas).

Num outro desenvolvimento, Donaldo, que cometeu a proeza de ser o responsável pela reactivação do hóquei em patins em Quelimane, após um interregno de sensivelmente 15 anos, manifestou o desejo de seguir com a Selecção Nacional para um estágio na Espanha, onde irá decorrer de 3 a 11 de Julho o “Mundial” do Grupo A.

“Gostaria de seguir com a Selecção para a Espanha por forma a fazer um estágio e aprender mais com os melhores. Sou muito jovem (23 anos de idade) e se calhar a equipa técnica poderia apostar mais nos jovens que são o garante do futuro da modalidade”, disse, ajuntando que estar num Campeonato do Mundo é um sonho de criança.

publicado por Vaxko Zakarias às 14:00
 O que é? |  O que é? | favorito

MANUEL José é o novo seleccionador de Angola, anunciou ontem, quarta-feira, o presidente da Federação Angola de Futebol, Justino Fernandes.

Manuel José treina o Al Ahly, do  Egipto
O treinador português, de 63 anos, ainda ao serviço do Al-Ahly, assinou um contrato válido por uma época, com duas de opção.

Manuel José deixa, assim, o clube egípcio ao fim de nove anos e 18 títulos conquistados (está na iminência de conquistar mais um), entre campeonato, taça, supertaça e Liga dos Campeões Africanos.

Há alguns dias o Al-Ahly tinha já anunciado o acordo com o treinador português para a sua libertação, uma vez que o contrato terminava apenas em 2010.

publicado por Vaxko Zakarias às 13:55
 O que é? |  O que é? | favorito

MANUEL José é o novo seleccionador de Angola, anunciou ontem, quarta-feira, o presidente da Federação Angola de Futebol, Justino Fernandes.

Manuel José treina o Al Ahly, do  Egipto
O treinador português, de 63 anos, ainda ao serviço do Al-Ahly, assinou um contrato válido por uma época, com duas de opção.

Manuel José deixa, assim, o clube egípcio ao fim de nove anos e 18 títulos conquistados (está na iminência de conquistar mais um), entre campeonato, taça, supertaça e Liga dos Campeões Africanos.

Há alguns dias o Al-Ahly tinha já anunciado o acordo com o treinador português para a sua libertação, uma vez que o contrato terminava apenas em 2010.

publicado por Vaxko Zakarias às 13:55
 O que é? |  O que é? | favorito

OS “Leões Indomáveis”, dos Camarões, vão defrontar os “Elefantes”, da Costa do Marfim, a 13 de Junho próximo em Abidjan num jogo amistoso de futebol, soube a PANA terça-feira.

Vítimas de Março serão homenageados
Este encontro é organizado pelas federações de futebol dos dois países em memória das vítimas do drama de Março passado no Estádio Félix Houphouët Boigny de Abidjan.

Dezanove pessoas morreram e várias outras ficaram feridas depois duma confusão na véspera do jogo entre a Costa do Marfim e o Malawi (5-0), pontuável para a última volta das eliminatórias combinadas do CAN e do Mundial de 2010.

“As receitas deste jogo entre os “Elefantes” e os “Leões Indomáveis” serão dadas às famílias das vítimas”, informou a Federação Camaronesa de Futebol (FECAFOOT).

publicado por Vaxko Zakarias às 13:49
 O que é? |  O que é? | favorito

OS “Leões Indomáveis”, dos Camarões, vão defrontar os “Elefantes”, da Costa do Marfim, a 13 de Junho próximo em Abidjan num jogo amistoso de futebol, soube a PANA terça-feira.

Vítimas de Março serão homenageados
Este encontro é organizado pelas federações de futebol dos dois países em memória das vítimas do drama de Março passado no Estádio Félix Houphouët Boigny de Abidjan.

Dezanove pessoas morreram e várias outras ficaram feridas depois duma confusão na véspera do jogo entre a Costa do Marfim e o Malawi (5-0), pontuável para a última volta das eliminatórias combinadas do CAN e do Mundial de 2010.

“As receitas deste jogo entre os “Elefantes” e os “Leões Indomáveis” serão dadas às famílias das vítimas”, informou a Federação Camaronesa de Futebol (FECAFOOT).

publicado por Vaxko Zakarias às 13:49
 O que é? |  O que é? | favorito

Kudumba investment é o novo parceiro do campeonato nacional de futebol

Simango Jr. e Edna Matusse rubricando acordo de parceria

A Liga Moçambicana de futebol (LMF) acaba de encaixar mais 50 mil dólares norte-americanos para viabilizar o Moçambola-2009 em curso, num acordo de patrocí­nio celebrado com a Kudumba Investment.

O acordo foi rubricado pelo presidente da LMF, Alberto Si­mango, e pela directora-adjun­ta da Kudumba, Edna Matusse. Com este acordo de parceria, a Liga conseguiu mais um apoio financeiro, que contribuirá para que a prova decorra sem sobres­saltos.

Alberto Simango Júnior dis­se na ocasião que “a Liga vinha com um défice no nosso orça­mento. os esforços que estamos a fazer visam mobilizar mais recursos para suprir esse défice e permitir que a prova decorra sem sobressaltos”.

O Moçambola-2009 está or­çado em 1,4 milhão de dólares norte-americanos, valor este que – apesar da crise financeira mundial - os organizadores do campeonato nacional propõem-se a cobrir.

Para a representante da Kun­dumba Investiment, uma empre­sa não governamental, este gesto visa melhorar o futebol moçam­bicano.

“Esta é uma das contri­buições que nós efectuamos no âmbito das nossas acções de res­ponsabilidade social”, disse Edna Matusse para depois acrescentar que “esperamos que esta contri­buição venha a possibilitar que os clubes moçambicanos dêem o seu máximo, para elevar a quali­dade do futebol nacional”.

Com este acordo de patro­cínio, a Kudumba Investiment torna-se no 18º parceiro da Liga Moçambicana de Futebol.

Conselho de Disciplina analisa“caso Salvado”

Entretanto, os impropérios de Arnaldo Salvado, dirigidos à árbitra assistente Sónia Abreu, no final do jogo Textáfrica do Chimoio – Atlético Muçulma­no, já estão a ser analisados pelo Conselho de Disciplina da Liga Moçambicana de Futebol.

O presidente da Direcção da LMF, Alberto Simango Júnior, condenou este tipo de pronunciamento e prometeu para breve a divulgação da posição final da sua instituição, que será tomada após a devida análise dos órgãos competentes.

“Nós condenamos este tipo de declaração, pois não se enqua­dram naquilo que deve ser o fair-play entre as equipas”, disse Si­mango acrescentando que “não vou avançar com qualquer medi­da punitiva antes de termos em mão o relatório da análise feito pelo órgão competente, que é o Conselho de Disciplina.”

Alfredo Junior

publicado por Vaxko Zakarias às 13:09
 O que é? |  O que é? | favorito

Kudumba investment é o novo parceiro do campeonato nacional de futebol

Simango Jr. e Edna Matusse rubricando acordo de parceria

A Liga Moçambicana de futebol (LMF) acaba de encaixar mais 50 mil dólares norte-americanos para viabilizar o Moçambola-2009 em curso, num acordo de patrocí­nio celebrado com a Kudumba Investment.

O acordo foi rubricado pelo presidente da LMF, Alberto Si­mango, e pela directora-adjun­ta da Kudumba, Edna Matusse. Com este acordo de parceria, a Liga conseguiu mais um apoio financeiro, que contribuirá para que a prova decorra sem sobres­saltos.

Alberto Simango Júnior dis­se na ocasião que “a Liga vinha com um défice no nosso orça­mento. os esforços que estamos a fazer visam mobilizar mais recursos para suprir esse défice e permitir que a prova decorra sem sobressaltos”.

O Moçambola-2009 está or­çado em 1,4 milhão de dólares norte-americanos, valor este que – apesar da crise financeira mundial - os organizadores do campeonato nacional propõem-se a cobrir.

Para a representante da Kun­dumba Investiment, uma empre­sa não governamental, este gesto visa melhorar o futebol moçam­bicano.

“Esta é uma das contri­buições que nós efectuamos no âmbito das nossas acções de res­ponsabilidade social”, disse Edna Matusse para depois acrescentar que “esperamos que esta contri­buição venha a possibilitar que os clubes moçambicanos dêem o seu máximo, para elevar a quali­dade do futebol nacional”.

Com este acordo de patro­cínio, a Kudumba Investiment torna-se no 18º parceiro da Liga Moçambicana de Futebol.

Conselho de Disciplina analisa“caso Salvado”

Entretanto, os impropérios de Arnaldo Salvado, dirigidos à árbitra assistente Sónia Abreu, no final do jogo Textáfrica do Chimoio – Atlético Muçulma­no, já estão a ser analisados pelo Conselho de Disciplina da Liga Moçambicana de Futebol.

O presidente da Direcção da LMF, Alberto Simango Júnior, condenou este tipo de pronunciamento e prometeu para breve a divulgação da posição final da sua instituição, que será tomada após a devida análise dos órgãos competentes.

“Nós condenamos este tipo de declaração, pois não se enqua­dram naquilo que deve ser o fair-play entre as equipas”, disse Si­mango acrescentando que “não vou avançar com qualquer medi­da punitiva antes de termos em mão o relatório da análise feito pelo órgão competente, que é o Conselho de Disciplina.”

Alfredo Junior

publicado por Vaxko Zakarias às 13:09
 O que é? |  O que é? | favorito

O presidente do Brasil, Lula da Silva, adepto da equipa do Corinthians, trocou umas bolas de cabeça com o futebolista Ronaldo e mostrou-se "muito impressionado" com a recuperação do avançado.

Ronaldo entre dois “amores”
Ronaldo, equipado com as cores do Corinthians, e Lula, de fato, trocaram cinco toques de cabeça, num ambiente descontraído na sede da presidência em São Paulo, onde Lula da Silva recebeu o avançado, o “capitão” Williams, o treinador e o presidente do clube.

"Quando entram em campo saibam que vos estou a ver", afirmou Lula da Silva aos jogadores, segundo disse, mais tarde, André Sanchez, presidente do Corinthians e o único a falar com os futebolistas após o encontro.

Segundo Sanchez, Lula indicou também que estava muito impressionado com a recuperação de Ronaldo, que marcou 10 golos nos seus 13 primeiros jogos após regressar aos relvados.

Ronaldo, eleito por três vezes o melhor jogador do Mundo da FIFA e melhor marcador da história dos Mundiais, ofereceu a Lula da Silva uma camisola do Corinthians sem número e nome, a segunda que o presidente do Brasil ganha desde que assumiu a presidência em 2003.

Outro dos presentes ao Chefe de Estado brasileiro foi uma bola assinada por todos os futebolistas que venceram o campeonato paulista há duas semanas.

Lusa

publicado por Vaxko Zakarias às 13:03
 O que é? |  O que é? | favorito

O presidente do Brasil, Lula da Silva, adepto da equipa do Corinthians, trocou umas bolas de cabeça com o futebolista Ronaldo e mostrou-se "muito impressionado" com a recuperação do avançado.

Ronaldo entre dois “amores”
Ronaldo, equipado com as cores do Corinthians, e Lula, de fato, trocaram cinco toques de cabeça, num ambiente descontraído na sede da presidência em São Paulo, onde Lula da Silva recebeu o avançado, o “capitão” Williams, o treinador e o presidente do clube.

"Quando entram em campo saibam que vos estou a ver", afirmou Lula da Silva aos jogadores, segundo disse, mais tarde, André Sanchez, presidente do Corinthians e o único a falar com os futebolistas após o encontro.

Segundo Sanchez, Lula indicou também que estava muito impressionado com a recuperação de Ronaldo, que marcou 10 golos nos seus 13 primeiros jogos após regressar aos relvados.

Ronaldo, eleito por três vezes o melhor jogador do Mundo da FIFA e melhor marcador da história dos Mundiais, ofereceu a Lula da Silva uma camisola do Corinthians sem número e nome, a segunda que o presidente do Brasil ganha desde que assumiu a presidência em 2003.

Outro dos presentes ao Chefe de Estado brasileiro foi uma bola assinada por todos os futebolistas que venceram o campeonato paulista há duas semanas.

Lusa

publicado por Vaxko Zakarias às 13:03
 O que é? |  O que é? | favorito

A informação foi dada a conhecer pelo vice-presidente da FMF.

vice-presidente da FMF para a Alta Competição, António Chambal
O Secretário Geral da Federação Moçambicana de Futebol, Filipe Johane, e o chefe do Gabinete Técnico da mesma instituição, Abdul Abdulá, encontram-se na Líbia e no Quénia a prepararem o estágio e a acomodação dos Mambas nas próximas partidas do grupo B de qualificação para o CAN e Mundial de 2010.

A informação foi dada a conhecer ao Jornal “O País”1 pelo vice-presidente da Federação Moçambicana de Futebol, António Chambal, que considera ser muito importante preparar, em todos os quadrantes, a estadia dos Mambas, tanto nos locais dos estágios, bem como dos jogos diante da Tunísia e Quénia, respectivamente.

“O Secretário Geral está neste momento na Líbia a preparar o estágio e depois vai a Tunísia onde vai procurar encontrar um hotel próximo do campo onde vamos realizar a partida, o mesmo acontecendo com Abdul Abdulá, que se encontra agora em Nairobi a negociar o hotel onde vai se acomodar a selecção nacional.

Depois ele vai a Adis Abeba para olhar o local do estágio dos Mambas. No Quénia sabemos que não vamos jogar no mesmo estádio onde jogou a Tunísia, mas sim num estádio a 10 kilómetros de nairobi e é lá onde vamos procurar um hotel.

Ainda de acordo com Chambal, a Federação Moçambicana de Futebol está a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para que a equipa técnica dos mambas tenha informação suficientes dos seus adversários. Chambal disse que uma equipa técnica vai assistir ao jogo entre Tunísia e Sudão no dia 27 de maio corrente, bem como outra equipa vai estar a ver o jogo entre Nigéria e Quénia, “isto tudo como forma de potenciarmos a equipa técnica de informações sobre os nossos adversários, visto que trata-se de dois jogos que estão príximos um do outro”, disse Chambal.

Para já, apoio é o que não falta aos Mambas, que conta com o governo moçambicano, embaixadas nos paises onde vai realizar os jogos e uma comitiva de estudantes que se encontra na Argelia e que vai apoiar a equipa de todos nós nas partidas de Junho próximo.

António Chambal espera que o movimento de apoio aos Mambas possa ser valorizado e que culmine com a qualificação da equipa de todos nós para o CAN e Mundial de 2010, em Angola e África do Sul respectivamente.

Elísio Uamusse

publicado por Vaxko Zakarias às 12:55
 O que é? |  O que é? | favorito

A informação foi dada a conhecer pelo vice-presidente da FMF.

vice-presidente da FMF para a Alta Competição, António Chambal
O Secretário Geral da Federação Moçambicana de Futebol, Filipe Johane, e o chefe do Gabinete Técnico da mesma instituição, Abdul Abdulá, encontram-se na Líbia e no Quénia a prepararem o estágio e a acomodação dos Mambas nas próximas partidas do grupo B de qualificação para o CAN e Mundial de 2010.

A informação foi dada a conhecer ao Jornal “O País”1 pelo vice-presidente da Federação Moçambicana de Futebol, António Chambal, que considera ser muito importante preparar, em todos os quadrantes, a estadia dos Mambas, tanto nos locais dos estágios, bem como dos jogos diante da Tunísia e Quénia, respectivamente.

“O Secretário Geral está neste momento na Líbia a preparar o estágio e depois vai a Tunísia onde vai procurar encontrar um hotel próximo do campo onde vamos realizar a partida, o mesmo acontecendo com Abdul Abdulá, que se encontra agora em Nairobi a negociar o hotel onde vai se acomodar a selecção nacional.

Depois ele vai a Adis Abeba para olhar o local do estágio dos Mambas. No Quénia sabemos que não vamos jogar no mesmo estádio onde jogou a Tunísia, mas sim num estádio a 10 kilómetros de nairobi e é lá onde vamos procurar um hotel.

Ainda de acordo com Chambal, a Federação Moçambicana de Futebol está a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para que a equipa técnica dos mambas tenha informação suficientes dos seus adversários. Chambal disse que uma equipa técnica vai assistir ao jogo entre Tunísia e Sudão no dia 27 de maio corrente, bem como outra equipa vai estar a ver o jogo entre Nigéria e Quénia, “isto tudo como forma de potenciarmos a equipa técnica de informações sobre os nossos adversários, visto que trata-se de dois jogos que estão príximos um do outro”, disse Chambal.

Para já, apoio é o que não falta aos Mambas, que conta com o governo moçambicano, embaixadas nos paises onde vai realizar os jogos e uma comitiva de estudantes que se encontra na Argelia e que vai apoiar a equipa de todos nós nas partidas de Junho próximo.

António Chambal espera que o movimento de apoio aos Mambas possa ser valorizado e que culmine com a qualificação da equipa de todos nós para o CAN e Mundial de 2010, em Angola e África do Sul respectivamente.

Elísio Uamusse

publicado por Vaxko Zakarias às 12:55
 O que é? |  O que é? | favorito

Não é a primeira vez que Salvado faz ataques directos contra a arbitragem

Arnaldo Salvado Treinador da Liga Muçulmana
A Liga Moçambicana de Futebol (LMF) vai analisar o pronunciamento de Arnaldo Salvado segundo deu a conhecer o presidente da LMF, Alberto Simango Júnior, em contacto com a nossa reportagem.

Simango não quis adiantar um pronunciamento concreto sobre as declarações de Salvado e disse que o “assunto será analisado pelo órgão competente”, referindo-se ao Conselho de Disciplina.

Espera-se que a Liga Moçambicana de Futebol tome uma posição dura em relação a estas declarações de Arnaldo Salvado que foram difundidas para o país inteiro.

Ao comentar o jogo Textáfrica vs Atlético Muçulmano, Salvado teceu duras críticas contra a actuação de Arão Júnior, referindo que “eu sei perfeitamente de quem ele é empregado e as pessoas que estão a ouvir-me sabem o que estou a dizer” para depois acrescentar que “ele vem ao serviço do seu patrão cumprir o seu trabalho, foi perfeito. É um vigarista diplomado e nós o conhecemos”.

Não é a primeira vez que Salvado faz ataques directos contra a arbitragem. Recordar que o ano passado, Salvado foi alvo de um inquérito e posterior suspensão devido a pronunciamentos idênticos, referentes à acusação ao Ferroviário de Maputo e à Liga Muçulmana de estarem a maquinar os resultados do campeonato nacional da modalidade.

Nessa ocasião, Salvado proferiu palavras injuriosas ao árbitro Alfredo Chirindza, no jogo em que a sua equipa defrontou e venceu a Liga Muçulmana.

Na altura, o Conselho de Disciplina da Liga Moçambicana de Futebol decidiu suspender por um mês o treinador Arnaldo Salvado para além de aplicar uma multa de 4 mil meticais ao referido técnico.

Alfredo Júnior

publicado por Vaxko Zakarias às 12:48
 O que é? |  O que é? | favorito

Não é a primeira vez que Salvado faz ataques directos contra a arbitragem

Arnaldo Salvado Treinador da Liga Muçulmana
A Liga Moçambicana de Futebol (LMF) vai analisar o pronunciamento de Arnaldo Salvado segundo deu a conhecer o presidente da LMF, Alberto Simango Júnior, em contacto com a nossa reportagem.

Simango não quis adiantar um pronunciamento concreto sobre as declarações de Salvado e disse que o “assunto será analisado pelo órgão competente”, referindo-se ao Conselho de Disciplina.

Espera-se que a Liga Moçambicana de Futebol tome uma posição dura em relação a estas declarações de Arnaldo Salvado que foram difundidas para o país inteiro.

Ao comentar o jogo Textáfrica vs Atlético Muçulmano, Salvado teceu duras críticas contra a actuação de Arão Júnior, referindo que “eu sei perfeitamente de quem ele é empregado e as pessoas que estão a ouvir-me sabem o que estou a dizer” para depois acrescentar que “ele vem ao serviço do seu patrão cumprir o seu trabalho, foi perfeito. É um vigarista diplomado e nós o conhecemos”.

Não é a primeira vez que Salvado faz ataques directos contra a arbitragem. Recordar que o ano passado, Salvado foi alvo de um inquérito e posterior suspensão devido a pronunciamentos idênticos, referentes à acusação ao Ferroviário de Maputo e à Liga Muçulmana de estarem a maquinar os resultados do campeonato nacional da modalidade.

Nessa ocasião, Salvado proferiu palavras injuriosas ao árbitro Alfredo Chirindza, no jogo em que a sua equipa defrontou e venceu a Liga Muçulmana.

Na altura, o Conselho de Disciplina da Liga Moçambicana de Futebol decidiu suspender por um mês o treinador Arnaldo Salvado para além de aplicar uma multa de 4 mil meticais ao referido técnico.

Alfredo Júnior

publicado por Vaxko Zakarias às 12:48
 O que é? |  O que é? | favorito

Mulheres ligadas ao desporto moçambicano e não só condenam as declarações insultuosas do treinador do Atlético Muçulmano, Arnaldo Salvado, a árbitro assistente Isabel Abreu e exigem sansões disciplinares para que este tipo de situação não volte

mulheres moçambicanas ligadas ao desporto. Palmira Pedro Francisco

No final do jogo em que os Muçulmanos da Matola perderam diante do Textáfrica do Chimoio, por 1-0, Arnaldo Salvado, quando instado a comentar o jogo, atacou a equipa de arbitragem referindo que “aquela senhora que estava ali não nos deixou jogar, foram 10 a 11 ataques anulados sempre com a bandeirinha no ar.

Ela podia enfiar aquela bandeira no outro lado, se calhar gostava mais. Se fosse tratar dos filhinhos fosse melhor”, para depois acrescentar que “mas este é o resultado da democracia no desporto, nós metemos senhoritas nisto e é o que dá”.

Estamos chocadas

Estas declarações de Arnaldo Salvado não foram do agrado das mulheres moçambicanas ligadas ao desporto. Palmira Pedro Francisco foi a primeira a dar a cara para condenar este pronunciamento e exigir uma intervenção de quem de direito.

“Estamos bastante chocadas pela atitude deste senhor que se acha treinador de grande nível. É natural que qualquer pessoa erre, homem ou mulher, mas ele não tem o direito de fazer este tipo de pronunciamento. Todos nós sabemos qual é a aversão deste senhor pelas mulheres, mas isso não lhe dá o direito de insultar a árbitro daquela maneira”, disse Palmira Pedro Francisco.

A presidente da Comissão do Futebol Feminino na FMF e membro da Comissão da Mulher no Desporto no Comité Olímpico diz que declarações do género podem deitar abaixo o trabalho que se está a fazer no sentido de incentivar a mulher para a prática desportiva.

“Estes pronunciamentos não são admissíveis em pleno século 21, pois não só ferem a mulher, mas também ao público. Uma atitude daquela é condenável e exigimos uma medida disciplinar.

Acho que o senhor Salvado devia pedir desculpas formais à mulher moçambicana porque feriu a sua dignidade, numa altura em que se destaca o envolvimento da mulher em várias frentes da sociedade, incluindo o desporto. Também estão envolvidas no trabalho de incentivo das mulheres para a prática do desporto e este tipo de atitude acaba desmoralizando-as”, disse Palmira Pedro Francisco.

Alfredo Júnior

publicado por Vaxko Zakarias às 12:42
 O que é? |  O que é? | favorito

Mulheres ligadas ao desporto moçambicano e não só condenam as declarações insultuosas do treinador do Atlético Muçulmano, Arnaldo Salvado, a árbitro assistente Isabel Abreu e exigem sansões disciplinares para que este tipo de situação não volte

mulheres moçambicanas ligadas ao desporto. Palmira Pedro Francisco

No final do jogo em que os Muçulmanos da Matola perderam diante do Textáfrica do Chimoio, por 1-0, Arnaldo Salvado, quando instado a comentar o jogo, atacou a equipa de arbitragem referindo que “aquela senhora que estava ali não nos deixou jogar, foram 10 a 11 ataques anulados sempre com a bandeirinha no ar.

Ela podia enfiar aquela bandeira no outro lado, se calhar gostava mais. Se fosse tratar dos filhinhos fosse melhor”, para depois acrescentar que “mas este é o resultado da democracia no desporto, nós metemos senhoritas nisto e é o que dá”.

Estamos chocadas

Estas declarações de Arnaldo Salvado não foram do agrado das mulheres moçambicanas ligadas ao desporto. Palmira Pedro Francisco foi a primeira a dar a cara para condenar este pronunciamento e exigir uma intervenção de quem de direito.

“Estamos bastante chocadas pela atitude deste senhor que se acha treinador de grande nível. É natural que qualquer pessoa erre, homem ou mulher, mas ele não tem o direito de fazer este tipo de pronunciamento. Todos nós sabemos qual é a aversão deste senhor pelas mulheres, mas isso não lhe dá o direito de insultar a árbitro daquela maneira”, disse Palmira Pedro Francisco.

A presidente da Comissão do Futebol Feminino na FMF e membro da Comissão da Mulher no Desporto no Comité Olímpico diz que declarações do género podem deitar abaixo o trabalho que se está a fazer no sentido de incentivar a mulher para a prática desportiva.

“Estes pronunciamentos não são admissíveis em pleno século 21, pois não só ferem a mulher, mas também ao público. Uma atitude daquela é condenável e exigimos uma medida disciplinar.

Acho que o senhor Salvado devia pedir desculpas formais à mulher moçambicana porque feriu a sua dignidade, numa altura em que se destaca o envolvimento da mulher em várias frentes da sociedade, incluindo o desporto. Também estão envolvidas no trabalho de incentivo das mulheres para a prática do desporto e este tipo de atitude acaba desmoralizando-as”, disse Palmira Pedro Francisco.

Alfredo Júnior

publicado por Vaxko Zakarias às 12:42
 O que é? |  O que é? | favorito

Mart Nooij, seleccionador nacional, disse que vai poder contar com o capitão Tico-Tico, que jogou este domingo na África do Sul

A Federação Moçambicana de Futebol (FMF) renovou o contrato com holandês Martinus (Mart) Nooij Ignatius por mais três anos como seleccionador nacional

Na sessão desta terça-feira, Mart Nooij contou com 17 jogadores convocados, sendo que os restantes foram dispensados por terem realizado sessões nas suas equipas no período da manhã, nomeadamente, alguns jogadores do Ferroviário de Maputo e do Desportivo.

Mas, o seleccionador nacional de Moçambique, Mart Nooij, diz sentir-se satisfeito com o grau de evolução e entrega dos jogadores nestas sessões semanais e com os respectivos clubes que vão levando a sério os trabalhos da selecção nacional.

“Nós estamos satisfeitos com a prestação dos jogadores e com a colaboração dos clubes. Julgamos que este processo está a ser levado a sério pelos clubes e isso satisfaz-nos. Os jogadores, por seu turno, dão o seu máximo e isso tornará cada vez mais fácil os trabalhos de preparação”, esclareceu Mart Nooij.

Tico-Tico já pode jogar

Ainda de acordo com Mart Nooij, seleccionador nacional, que esteve na África do Sul para observar o capitão Tico-Tico, disse que este está a melhorar substancialmente a sua forma física, esperando contar com ele nos próximos jogos dos Mambas.

TICO-TICO estava eufórico
“Estive a ver o jogo do Jomo Cosmos no fim-de-semana e falei com Tico-Tico. Acho que ele está bem fisicamente e na conversa que tivemos deu-me confiança máxima de que estará connosco na Tunísia”, garantiu Nooij.

Relativamente aos restantes jogadores que actuam no estrangeiro, Mart Nooij disse que apenas sabe que Genito e Paíto ainda têm jogos até finais de maio, dai que só podem juntar-se aos Mambas no estágio na Líbia, enquanto que os que jogam no Egipto, estarão cá até à próxima semana, visto que os seus campeonatos já terminaram.

Sessões semanais continuam

No que diz respeito ao resto do programa traçado para a preparação dos Mambas, Nooij disse que nada vai mudar, esperando-se apenas que os jogadores que actuam no estrangeiro possam se juntar aos restantes colegas já na próxima semana.

“Daqui para frente não haverá mudanças. Continuaremos a treinar às terças-feiras e daqui a duas semanas vamos contar com os jogadores que actuam em clubes africanos.

Nessa altura vamos reduzir o número de jogadores internos e poderemos então partir confiantes para Tunísia. Os que não se juntarem em Maputo, esperamos que o façam no estágio de 4 dias na Líbia onde vamos procurar nos adaptar à temperatura da Tunísia”, concluiu Mart Nooij.

Os Mambas vão defrontar a selecção da Tunísia no próxima dia 6 de Junho, antes de visitarem o Quénia no dia 20 do mesmo mês, em partidas de qualificação para o CAN e Mundial de 2010.

publicado por Vaxko Zakarias às 09:28
 O que é? |  O que é? | favorito

Mart Nooij, seleccionador nacional, disse que vai poder contar com o capitão Tico-Tico, que jogou este domingo na África do Sul

A Federação Moçambicana de Futebol (FMF) renovou o contrato com holandês Martinus (Mart) Nooij Ignatius por mais três anos como seleccionador nacional

Na sessão desta terça-feira, Mart Nooij contou com 17 jogadores convocados, sendo que os restantes foram dispensados por terem realizado sessões nas suas equipas no período da manhã, nomeadamente, alguns jogadores do Ferroviário de Maputo e do Desportivo.

Mas, o seleccionador nacional de Moçambique, Mart Nooij, diz sentir-se satisfeito com o grau de evolução e entrega dos jogadores nestas sessões semanais e com os respectivos clubes que vão levando a sério os trabalhos da selecção nacional.

“Nós estamos satisfeitos com a prestação dos jogadores e com a colaboração dos clubes. Julgamos que este processo está a ser levado a sério pelos clubes e isso satisfaz-nos. Os jogadores, por seu turno, dão o seu máximo e isso tornará cada vez mais fácil os trabalhos de preparação”, esclareceu Mart Nooij.

Tico-Tico já pode jogar

Ainda de acordo com Mart Nooij, seleccionador nacional, que esteve na África do Sul para observar o capitão Tico-Tico, disse que este está a melhorar substancialmente a sua forma física, esperando contar com ele nos próximos jogos dos Mambas.

TICO-TICO estava eufórico
“Estive a ver o jogo do Jomo Cosmos no fim-de-semana e falei com Tico-Tico. Acho que ele está bem fisicamente e na conversa que tivemos deu-me confiança máxima de que estará connosco na Tunísia”, garantiu Nooij.

Relativamente aos restantes jogadores que actuam no estrangeiro, Mart Nooij disse que apenas sabe que Genito e Paíto ainda têm jogos até finais de maio, dai que só podem juntar-se aos Mambas no estágio na Líbia, enquanto que os que jogam no Egipto, estarão cá até à próxima semana, visto que os seus campeonatos já terminaram.

Sessões semanais continuam

No que diz respeito ao resto do programa traçado para a preparação dos Mambas, Nooij disse que nada vai mudar, esperando-se apenas que os jogadores que actuam no estrangeiro possam se juntar aos restantes colegas já na próxima semana.

“Daqui para frente não haverá mudanças. Continuaremos a treinar às terças-feiras e daqui a duas semanas vamos contar com os jogadores que actuam em clubes africanos.

Nessa altura vamos reduzir o número de jogadores internos e poderemos então partir confiantes para Tunísia. Os que não se juntarem em Maputo, esperamos que o façam no estágio de 4 dias na Líbia onde vamos procurar nos adaptar à temperatura da Tunísia”, concluiu Mart Nooij.

Os Mambas vão defrontar a selecção da Tunísia no próxima dia 6 de Junho, antes de visitarem o Quénia no dia 20 do mesmo mês, em partidas de qualificação para o CAN e Mundial de 2010.

publicado por Vaxko Zakarias às 09:28
 O que é? |  O que é? | favorito
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
16
17
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO