Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Terça-feira, 05 DE Maio 2009

Cissokho, que em Janeiro assinou até 2012, confirmou ter sido abordado pelo FC Porto para prolongar o contrato.

Cissokho, que em Janeiro assinou até 2012, confirmou ter sido abordado pelo FC Porto para prolongar o contrato.
"Os dirigentes querem renovar comigo por mais uma época. Vamos discutir e chegar a acordo, mas é uma bela prova de confiança", disse, em declarações citadas pelo sítio francês "Football365".

O lateral tem despertado grande atenção na Imprensa francesa, sobretudo desde a exibição em Manchester, e foi também associado às agendas de alguns clubes. Cissokho mostra estar a par de tudo.

"Estou ciente de que Lyon e Marselha são clubes que me estão a seguir. Mas não quero pensar em partir. Há alguns meses, seria impensável para mim acreditar no interesse de clubes como esses. É preciso não esquecer que na época passada não jogava no Gueugnon, equipa que lutava pela permanência na Ligue 2.

Agora luto pelo título em Portugal, e até se fala na selecção francesa", disse, sem querer detalhar supostas abordagens de Bayern, Atlético e Tottenham. A rematar, Bruno Alves ganhou alguns elogios.

"É um tipo espectacular. Não me surpreende que Real Madrid, Inter de Milão e Marselha o estejam a seguir. É um dos melhores centrais do Mundo", sublinhou o lateral.

Desde o Manchester United-FC Porto, Cissokho passou a ser seguido com muito interesse pela Imprensa francesa e não só.

Dado como exemplo da qualidade que existe nos escalões inferiores e vai passando despercebida aos grandes clubes, o defesa-esquerdo dos dragões tem sido uma presença constante nos jornais, quase sempre por força do interessa alegadamente demonstrado por clubes da Liga, mas até por razões mais peculiares como uma suposta disputa entre duas selecções, a do Senegal e a do Mali, no primeiro caso por ser lá que o jogador tem raízes familiares, embora nascido em França, no segundo, sem nenhuma razão lógica: o Mali pretendia, pura e simplesmente, oferecer-lhe a cidadania. Cissokho está mesmo em maré alta. Em dois continentes.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:13
 O que é? |  O que é? | favorito

Cissokho, que em Janeiro assinou até 2012, confirmou ter sido abordado pelo FC Porto para prolongar o contrato.

Cissokho, que em Janeiro assinou até 2012, confirmou ter sido abordado pelo FC Porto para prolongar o contrato.
"Os dirigentes querem renovar comigo por mais uma época. Vamos discutir e chegar a acordo, mas é uma bela prova de confiança", disse, em declarações citadas pelo sítio francês "Football365".

O lateral tem despertado grande atenção na Imprensa francesa, sobretudo desde a exibição em Manchester, e foi também associado às agendas de alguns clubes. Cissokho mostra estar a par de tudo.

"Estou ciente de que Lyon e Marselha são clubes que me estão a seguir. Mas não quero pensar em partir. Há alguns meses, seria impensável para mim acreditar no interesse de clubes como esses. É preciso não esquecer que na época passada não jogava no Gueugnon, equipa que lutava pela permanência na Ligue 2.

Agora luto pelo título em Portugal, e até se fala na selecção francesa", disse, sem querer detalhar supostas abordagens de Bayern, Atlético e Tottenham. A rematar, Bruno Alves ganhou alguns elogios.

"É um tipo espectacular. Não me surpreende que Real Madrid, Inter de Milão e Marselha o estejam a seguir. É um dos melhores centrais do Mundo", sublinhou o lateral.

Desde o Manchester United-FC Porto, Cissokho passou a ser seguido com muito interesse pela Imprensa francesa e não só.

Dado como exemplo da qualidade que existe nos escalões inferiores e vai passando despercebida aos grandes clubes, o defesa-esquerdo dos dragões tem sido uma presença constante nos jornais, quase sempre por força do interessa alegadamente demonstrado por clubes da Liga, mas até por razões mais peculiares como uma suposta disputa entre duas selecções, a do Senegal e a do Mali, no primeiro caso por ser lá que o jogador tem raízes familiares, embora nascido em França, no segundo, sem nenhuma razão lógica: o Mali pretendia, pura e simplesmente, oferecer-lhe a cidadania. Cissokho está mesmo em maré alta. Em dois continentes.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:13
 O que é? |  O que é? | favorito

A Assembleia Geral da Liga, realizada hoje na sede do organismo, no Porto, aprovou a primeira de três propostas de alterações regulamentares previstas nos trabalhos, respeitante às condições de licenciamento dos clubes para as competições profissionais.

O presidente do Portimonse Fernando Rocha
Discussão e votação dos pontos ‘quentes’, como o do incumprimento salarial e eventual perda de pontos para os clubes em causa, foram adiados.

Na sequência de proposta apresentada pelo presidente do Portimonse, Fernando Rocha, motivada pelo ambiente tenso que se fazia sentir nos trabalhos aquando da discussão dos pontos relativos à questão do incuprimento salarial, foi decidido interromper a sessão e estabelecer que a mesma será retomada até ao próximo dia 30. A proposta do dirigente algarvia teve 21 clubes favoráveis e 20 contra.

Decidiu-se, ainda, pela criação duma comissão composta pelos clubes que formam a actual comissão de avaliação – aos quais se junta o Portimonense, como clube proponente –, no sentido de apresentar uma proposta de consenso quanto às situações de incumprimento salarial.

A próxima Assembleia Geral vai também apreciar, discutir e votar o artigo 67.º A do Regulamento Disciplinar, relacionado com o controlo de execução orçamental.

publicado por Vaxko Zakarias às 09:47
 O que é? |  O que é? | favorito

A Assembleia Geral da Liga, realizada hoje na sede do organismo, no Porto, aprovou a primeira de três propostas de alterações regulamentares previstas nos trabalhos, respeitante às condições de licenciamento dos clubes para as competições profissionais.

O presidente do Portimonse Fernando Rocha
Discussão e votação dos pontos ‘quentes’, como o do incumprimento salarial e eventual perda de pontos para os clubes em causa, foram adiados.

Na sequência de proposta apresentada pelo presidente do Portimonse, Fernando Rocha, motivada pelo ambiente tenso que se fazia sentir nos trabalhos aquando da discussão dos pontos relativos à questão do incuprimento salarial, foi decidido interromper a sessão e estabelecer que a mesma será retomada até ao próximo dia 30. A proposta do dirigente algarvia teve 21 clubes favoráveis e 20 contra.

Decidiu-se, ainda, pela criação duma comissão composta pelos clubes que formam a actual comissão de avaliação – aos quais se junta o Portimonense, como clube proponente –, no sentido de apresentar uma proposta de consenso quanto às situações de incumprimento salarial.

A próxima Assembleia Geral vai também apreciar, discutir e votar o artigo 67.º A do Regulamento Disciplinar, relacionado com o controlo de execução orçamental.

publicado por Vaxko Zakarias às 09:47
 O que é? |  O que é? | favorito

Evento que pela 1ª vez será disputado em África.

Logotipo do Mundial 2010
A Comissão Organizadora do Mundial de 2010, na África do Sul, garante que a actual crise financeira mundial que está assolar vários países não afectará os preparativos com vista ao sucesso do histórico evento que, pela primeira vez, será disputado no continente africano.

A crise financeira global está a reduzir substancialmente o nível de investimento estrangeiro destinado aos programas de crescimento nos países em desenvolvimento, com maior incidência nos Estados do continente africano.

No entanto, Danny Jordaan, director-geral da Comissão Organizadora do Mundial 2010, afirma que os efeitos da actual crise não afectarão, de forma nenhuma, o vasto e ambicioso programa que a África do Sul está a desenvolver, com vista a acolher o Campeonato do Mundo de Futebol.

A África do Sul investiu até a agora três biliões de dólares norte-americanos na construção e melhoramento de várias infra-estruturas de importância angular, entre elas majestosos estádios, estradas, meios de transporte, que vão desempenhar um papel fundamental durante a copa.

O investimento necessário para a finalização das obras, que se encontram na fase terminal, está garantido não havendo, desta feita, qualquer risco capaz de comprometer todo o trabalho iniciado há anos, com vista ao sucesso da prova.

'Foi uma caminhada longa e difícil, mas estamos a superar garantindo os financiamentos para a construção, reconstrução e expansão dos estádios, selecção das cidades, transporte, segurança. Agora estamos a tratar da questão dos bilhetes', disse Jordaan, frisando que já não resta nenhuma dúvida quanto a realização do mundial na África do Sul.

'Nunca na história os sul-africanos voltarão a ter uma oportunidade de mostrar ao mundo o que valem de verdade. Não tenho dúvida que todos os meus conterrâneos saberão acolher esta ocasião impar e fazer do campeonato momento inesquecível', sublinhou Jordaan.

Para o efeito, um total de 10 de estádios altamente modernos, entre novos e adaptados a nova realidade, cuja capacidade varia entre 42 e 97 mil espectadores, estão distribuídos por igual número de cidades em mesma proporção de cidades de províncias daquele país.

Jordaan, entre Tutu e Mandela
Trata-se, na verdade, de belas e autênticas obras de engenharia moderna, construídas e remodeladas em estreita observância dos padrões internacionais recomendados para o efeito. Este grande evento, disputado desde 1930, só pode ser acolhido por países em perfeitas condições de responder a normas estabelecidas.

Os estádios passarão, na sua maioria, a gestão privada após a realização do mundial, com vista a garantir a sua sustentabilidade. Contudo, é intenção das autoridades sul-africanas da modalidade tornar mais competitiva e melhor aproveitar as infra-estruturas edificadas com vista ao mundial.

Dado o valor histórico de que se reveste o mundial, tanto para a África do Sul quanto para a Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), Jordaan disse ser um sentimento comum no continente que as selecções africanas que garantirem a qualificação passem para a fase seguinte.

Este sentimento foi complementado pelo Secretário Geral da Federação Internacional de Futebol (FIFA), Jérôme Valcke, que espera ver as selecções africanas caminharem para as fases decisivas da Copa (os oitavos de final, meias-finais até mesmo final), para que esta edição seja verdadeiramente africana.

'Será muito interessante ver as selecções africanas que garantirem a qualificação para o mundial chegarem as fases mais avançadas, para que este campeonato seja de verdade um mundial, ao invés de ser um torneio internacional a realizar-se em Africa', disse Valcke.

O Mundial de 2010 será antecedido pela VI Taça das Confederações da FIFA, que inicia em Junho próximo na África do Sul, e servirá de diagnóstico avaliativo do nível de prontidão dos preparativos rumo ao mundial.

AIM

publicado por Vaxko Zakarias às 09:23
 O que é? |  O que é? | favorito

Evento que pela 1ª vez será disputado em África.

Logotipo do Mundial 2010
A Comissão Organizadora do Mundial de 2010, na África do Sul, garante que a actual crise financeira mundial que está assolar vários países não afectará os preparativos com vista ao sucesso do histórico evento que, pela primeira vez, será disputado no continente africano.

A crise financeira global está a reduzir substancialmente o nível de investimento estrangeiro destinado aos programas de crescimento nos países em desenvolvimento, com maior incidência nos Estados do continente africano.

No entanto, Danny Jordaan, director-geral da Comissão Organizadora do Mundial 2010, afirma que os efeitos da actual crise não afectarão, de forma nenhuma, o vasto e ambicioso programa que a África do Sul está a desenvolver, com vista a acolher o Campeonato do Mundo de Futebol.

A África do Sul investiu até a agora três biliões de dólares norte-americanos na construção e melhoramento de várias infra-estruturas de importância angular, entre elas majestosos estádios, estradas, meios de transporte, que vão desempenhar um papel fundamental durante a copa.

O investimento necessário para a finalização das obras, que se encontram na fase terminal, está garantido não havendo, desta feita, qualquer risco capaz de comprometer todo o trabalho iniciado há anos, com vista ao sucesso da prova.

'Foi uma caminhada longa e difícil, mas estamos a superar garantindo os financiamentos para a construção, reconstrução e expansão dos estádios, selecção das cidades, transporte, segurança. Agora estamos a tratar da questão dos bilhetes', disse Jordaan, frisando que já não resta nenhuma dúvida quanto a realização do mundial na África do Sul.

'Nunca na história os sul-africanos voltarão a ter uma oportunidade de mostrar ao mundo o que valem de verdade. Não tenho dúvida que todos os meus conterrâneos saberão acolher esta ocasião impar e fazer do campeonato momento inesquecível', sublinhou Jordaan.

Para o efeito, um total de 10 de estádios altamente modernos, entre novos e adaptados a nova realidade, cuja capacidade varia entre 42 e 97 mil espectadores, estão distribuídos por igual número de cidades em mesma proporção de cidades de províncias daquele país.

Jordaan, entre Tutu e Mandela
Trata-se, na verdade, de belas e autênticas obras de engenharia moderna, construídas e remodeladas em estreita observância dos padrões internacionais recomendados para o efeito. Este grande evento, disputado desde 1930, só pode ser acolhido por países em perfeitas condições de responder a normas estabelecidas.

Os estádios passarão, na sua maioria, a gestão privada após a realização do mundial, com vista a garantir a sua sustentabilidade. Contudo, é intenção das autoridades sul-africanas da modalidade tornar mais competitiva e melhor aproveitar as infra-estruturas edificadas com vista ao mundial.

Dado o valor histórico de que se reveste o mundial, tanto para a África do Sul quanto para a Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), Jordaan disse ser um sentimento comum no continente que as selecções africanas que garantirem a qualificação passem para a fase seguinte.

Este sentimento foi complementado pelo Secretário Geral da Federação Internacional de Futebol (FIFA), Jérôme Valcke, que espera ver as selecções africanas caminharem para as fases decisivas da Copa (os oitavos de final, meias-finais até mesmo final), para que esta edição seja verdadeiramente africana.

'Será muito interessante ver as selecções africanas que garantirem a qualificação para o mundial chegarem as fases mais avançadas, para que este campeonato seja de verdade um mundial, ao invés de ser um torneio internacional a realizar-se em Africa', disse Valcke.

O Mundial de 2010 será antecedido pela VI Taça das Confederações da FIFA, que inicia em Junho próximo na África do Sul, e servirá de diagnóstico avaliativo do nível de prontidão dos preparativos rumo ao mundial.

AIM

publicado por Vaxko Zakarias às 09:23
 O que é? |  O que é? | favorito
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
16
17
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO