Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Sexta-feira, 03 DE Abril 2009

AS imagens da onda vermelha de domingo passado, no Estádio da Machava, ainda estão gravadas na nossa retina. As magníficas jogadas de Dominguez e companhia ainda preenchem espaços nobres nas televisões.

Moçambola-2009 regressa com o sensacional Maxaquene-Desportivo
A altivez dos “Mambas” diante da poderosa Nigéria ainda é motivo de variados comentários nas páginas dos jornais. É, pois, a inapagável euforia criada à volta de uma selecção que se propõe a fazer história. No entanto, enquanto outras paragens há por cumprir até que se faça história, de novo estamos voltados para o futebol intramuros, que nos recebe com o sempre sensacional “derby” entre os vizinhos e velhos rivais Maxaquene e Desportivo, marcado para domingo, às 15.00 horas, no novo campo dos “tricolores”, na Machava, e a contar para a quarta jornada do Moçambola-2009.

Coincidência ou não, a verdade é que há uma grande sintonia de interesse entre o alto momento vivido pela selecção e o início à velocidade de cruzeiro do Campeonato Nacional, que já conheceu desafios de excelente nível de espectacularidade, como foi o caso, por exemplo, do Maxaquene-Ferroviário, ganho pelos “locomotivas” por uma bola sem resposta, assim como surpresas que serviram de autêntico aviso à navegação, quando o Textáfrica veio à capital do país derrotar categoricamente o campeão por 2-0, em pleno Vale do Infulene.

Ora, são factos que, embora a prova esteja ainda na sua etapa inicial, constituem um forte convite para aquilo que teremos ao longo desta maratona de 26 jornadas, com imprevisibilidades em cada ronda, surpresas neste e naquele embate, criando-se assim um interesse crescente de fim-de-semana para fim-de-semana e em todos os palcos escalados por este campeonato.

Para o caso específico da quarta jornada, a zona da Machava volta a ser referência, pois evoluirão no actual campo dos “tricolores” os sempre rivais Maxaquene e Desportivo, num encontro que tem todos os condimentos para prender a atenção dos espectadores do primeiro ao último minuto. Ambos os times possuem jogadores que são dos melhores do país e o seu esforço, naturalmente, será o de mostrar que não são estrelas por acaso.

Aliás, depois de uma temporada verdadeiramente para esquecer, em 2008, desta vez, nem um nem outro quer se deixar surpreender. Após três rondas, os “alvi-negros” figuram entre os primeiros, somando sete pontos, mais três que os “tricolores”. Significa isto que, caso ganhem no domingo, aumentarão o fosso em relação ao vizinho, enquanto se for este a triunfar apenas conseguirá alcançar a turma de Artur Semedo.


LÍDER EM NAMPULA

Com um começo impetuoso, facto que lhe vale a liderança invicta e isolada, a Liga Muçulmana volta a assumir-se como um sério candidato ao título. Os valorosos reforços que foi buscar, tanto no mercado interno como no estrangeiro, são elucidativos desta realidade.

Na presente jornada viaja para Nampula, onde tem encontro marcado, domingo, no Estádio 25 de Junho, com o novo primodivisionário Ferroviário de Nacala, ainda a braços com problemas de inserção numa competição deste quilate. Se, à partida a equipa do Prof. Neca é favorita, apesar de jogar fora de casa, importa referir, também, que os “locomotivas” da cidade portuária precisam de começar a mostrar serviço.

Bem surpreendido na jornada transacta, o Ferroviário de Maputo procurará, desta vez, rectificar os erros e novamente içar a sua confiança. Joga domingo, no Estádio da Machava, na condição de visitante, frente ao Matchedje, um colosso que regressa ao convívio dos grandes com objectivos claríssimos: não carregar tão já o peso de concorrente ao título, mas trabalhar de forma a rapidamente reconquistar o seu espaço no seio da principal nomenclatura do futebol moçambicano.

Duelo que se perspectiva interessante será travado no campo do Desportivo de Tete, colocando frente-a-frente os dois representantes desta província no Moçambola-2009, designadamente HCB de Songo e Chingale. Já se vê, à distância, a rivalidade que começará a existir entre as duas cidades, cada uma puxando pelo melhor na prova, daí se esperar 90 minutos extremamente renhidos.

As deslocações dos Ferroviários de Nampula e da Beira a Chimoio e Lichinga, respectivamente, constituem também motivos de enorme expectativa, até porque se defrontarão equipas do mesmo timbre. No campo da Soalpo, o Textáfrica pretende voltar ao nível dos tempos áureos dos “fabris”, pelo que os nampulenses enfrentarão seríssimos problemas, logo perante um conjunto animado com o triunfo alcançado na Machava. Igualmente, os beirenses passarão por muitas dificuldades face ao FC Lichinga, embora nos jogos anteriores este tenha revelado graves deficiências competitivas.

No único embate programado para amanhã, a espectacularidade também poderá ser um facto. Encontrar-se-ão Atlético Muçulmano e Costa do Sol, no ex-campo do Maxaquene, na Baixa da cidade, saltando desde já à vista um duelo cujo desfecho é imprevisível. É verdade que os “canarinhos” apresentam-se com alguma dose de favoritismo, aliada à diferença de quatro pontos que leva, no entanto, é preciso nunca esquecer que a turma de Arnaldo Salvado já reclama espaço no seio dos grandes.

CALENDÁRIO DA 4ª JORNADA

AMANHÃ

Ex-campo do Maxaquene (Baixa)

15:00 h – Atlético Muçulmano-Costa do Sol

DOMINGO

Campo do Maxaquene (Machava)

15:00 h – Maxaquene-Desportivo

Estádio da Machava

15:00 – Matchedje-Ferroviário

Campo da Soalpo

15:00 h – Textáfrica-Fer. Nampula~

Campo do Desportivo de Tete

15:00 h – HCB-Chingale

Estádio Municipal 1º de Maio

15:00 h – FC Lichinga-Fer. Beira

Estádio 25 de Junho

15:00 h – Fer. Nacala-Liga Muçulmana

CLASSIFICAÇÃO ACTUAL

J V E D B P

1º LIGA MUÇULMANA 3 3 0 0 7-0 9

2º Costa do Sol 3 2 1 0 5-1 7

3º Desportivo 3 2 1 0 5-2 7

4º Textáfrica 3 2 0 1 4-3 6

5º Ferroviário de Maputo 3 2 0 1 3-2 6

6º Maxaquene 3 1 1 1 4-4 4

7º Ferroviário da Beira 3 1 1 1 2-2 4

8º Atlético Muçulmano 3 1 1 1 2-3 4

9º HCB 3 1 0 2 1-3 3

10º Matchedje 3 0 2 1 0-1 2

11º Ferroviário de Nampula 3 0 2 1 2-4 2

12º Chingale 3 0 1 2 1-3 1

13º Ferroviário de Nacala 3 0 1 2 1-4 1

14º FC Lichinga 3 0 1 2 3-7 1

publicado por Vaxko Zakarias às 14:13
 O que é? |  O que é? | favorito

AS imagens da onda vermelha de domingo passado, no Estádio da Machava, ainda estão gravadas na nossa retina. As magníficas jogadas de Dominguez e companhia ainda preenchem espaços nobres nas televisões.

Moçambola-2009 regressa com o sensacional Maxaquene-Desportivo
A altivez dos “Mambas” diante da poderosa Nigéria ainda é motivo de variados comentários nas páginas dos jornais. É, pois, a inapagável euforia criada à volta de uma selecção que se propõe a fazer história. No entanto, enquanto outras paragens há por cumprir até que se faça história, de novo estamos voltados para o futebol intramuros, que nos recebe com o sempre sensacional “derby” entre os vizinhos e velhos rivais Maxaquene e Desportivo, marcado para domingo, às 15.00 horas, no novo campo dos “tricolores”, na Machava, e a contar para a quarta jornada do Moçambola-2009.

Coincidência ou não, a verdade é que há uma grande sintonia de interesse entre o alto momento vivido pela selecção e o início à velocidade de cruzeiro do Campeonato Nacional, que já conheceu desafios de excelente nível de espectacularidade, como foi o caso, por exemplo, do Maxaquene-Ferroviário, ganho pelos “locomotivas” por uma bola sem resposta, assim como surpresas que serviram de autêntico aviso à navegação, quando o Textáfrica veio à capital do país derrotar categoricamente o campeão por 2-0, em pleno Vale do Infulene.

Ora, são factos que, embora a prova esteja ainda na sua etapa inicial, constituem um forte convite para aquilo que teremos ao longo desta maratona de 26 jornadas, com imprevisibilidades em cada ronda, surpresas neste e naquele embate, criando-se assim um interesse crescente de fim-de-semana para fim-de-semana e em todos os palcos escalados por este campeonato.

Para o caso específico da quarta jornada, a zona da Machava volta a ser referência, pois evoluirão no actual campo dos “tricolores” os sempre rivais Maxaquene e Desportivo, num encontro que tem todos os condimentos para prender a atenção dos espectadores do primeiro ao último minuto. Ambos os times possuem jogadores que são dos melhores do país e o seu esforço, naturalmente, será o de mostrar que não são estrelas por acaso.

Aliás, depois de uma temporada verdadeiramente para esquecer, em 2008, desta vez, nem um nem outro quer se deixar surpreender. Após três rondas, os “alvi-negros” figuram entre os primeiros, somando sete pontos, mais três que os “tricolores”. Significa isto que, caso ganhem no domingo, aumentarão o fosso em relação ao vizinho, enquanto se for este a triunfar apenas conseguirá alcançar a turma de Artur Semedo.


LÍDER EM NAMPULA

Com um começo impetuoso, facto que lhe vale a liderança invicta e isolada, a Liga Muçulmana volta a assumir-se como um sério candidato ao título. Os valorosos reforços que foi buscar, tanto no mercado interno como no estrangeiro, são elucidativos desta realidade.

Na presente jornada viaja para Nampula, onde tem encontro marcado, domingo, no Estádio 25 de Junho, com o novo primodivisionário Ferroviário de Nacala, ainda a braços com problemas de inserção numa competição deste quilate. Se, à partida a equipa do Prof. Neca é favorita, apesar de jogar fora de casa, importa referir, também, que os “locomotivas” da cidade portuária precisam de começar a mostrar serviço.

Bem surpreendido na jornada transacta, o Ferroviário de Maputo procurará, desta vez, rectificar os erros e novamente içar a sua confiança. Joga domingo, no Estádio da Machava, na condição de visitante, frente ao Matchedje, um colosso que regressa ao convívio dos grandes com objectivos claríssimos: não carregar tão já o peso de concorrente ao título, mas trabalhar de forma a rapidamente reconquistar o seu espaço no seio da principal nomenclatura do futebol moçambicano.

Duelo que se perspectiva interessante será travado no campo do Desportivo de Tete, colocando frente-a-frente os dois representantes desta província no Moçambola-2009, designadamente HCB de Songo e Chingale. Já se vê, à distância, a rivalidade que começará a existir entre as duas cidades, cada uma puxando pelo melhor na prova, daí se esperar 90 minutos extremamente renhidos.

As deslocações dos Ferroviários de Nampula e da Beira a Chimoio e Lichinga, respectivamente, constituem também motivos de enorme expectativa, até porque se defrontarão equipas do mesmo timbre. No campo da Soalpo, o Textáfrica pretende voltar ao nível dos tempos áureos dos “fabris”, pelo que os nampulenses enfrentarão seríssimos problemas, logo perante um conjunto animado com o triunfo alcançado na Machava. Igualmente, os beirenses passarão por muitas dificuldades face ao FC Lichinga, embora nos jogos anteriores este tenha revelado graves deficiências competitivas.

No único embate programado para amanhã, a espectacularidade também poderá ser um facto. Encontrar-se-ão Atlético Muçulmano e Costa do Sol, no ex-campo do Maxaquene, na Baixa da cidade, saltando desde já à vista um duelo cujo desfecho é imprevisível. É verdade que os “canarinhos” apresentam-se com alguma dose de favoritismo, aliada à diferença de quatro pontos que leva, no entanto, é preciso nunca esquecer que a turma de Arnaldo Salvado já reclama espaço no seio dos grandes.

CALENDÁRIO DA 4ª JORNADA

AMANHÃ

Ex-campo do Maxaquene (Baixa)

15:00 h – Atlético Muçulmano-Costa do Sol

DOMINGO

Campo do Maxaquene (Machava)

15:00 h – Maxaquene-Desportivo

Estádio da Machava

15:00 – Matchedje-Ferroviário

Campo da Soalpo

15:00 h – Textáfrica-Fer. Nampula~

Campo do Desportivo de Tete

15:00 h – HCB-Chingale

Estádio Municipal 1º de Maio

15:00 h – FC Lichinga-Fer. Beira

Estádio 25 de Junho

15:00 h – Fer. Nacala-Liga Muçulmana

CLASSIFICAÇÃO ACTUAL

J V E D B P

1º LIGA MUÇULMANA 3 3 0 0 7-0 9

2º Costa do Sol 3 2 1 0 5-1 7

3º Desportivo 3 2 1 0 5-2 7

4º Textáfrica 3 2 0 1 4-3 6

5º Ferroviário de Maputo 3 2 0 1 3-2 6

6º Maxaquene 3 1 1 1 4-4 4

7º Ferroviário da Beira 3 1 1 1 2-2 4

8º Atlético Muçulmano 3 1 1 1 2-3 4

9º HCB 3 1 0 2 1-3 3

10º Matchedje 3 0 2 1 0-1 2

11º Ferroviário de Nampula 3 0 2 1 2-4 2

12º Chingale 3 0 1 2 1-3 1

13º Ferroviário de Nacala 3 0 1 2 1-4 1

14º FC Lichinga 3 0 1 2 3-7 1

publicado por Vaxko Zakarias às 14:13
 O que é? |  O que é? | favorito

O TREINADOR do Maxaquene, Litos, foi suspenso preventivamente pela Comissão de Disciplina da Liga Moçambicana de Futebol, por ter proferido palavras injuriosas contra a equipa de arbitragem, no final do jogo contra o Ferroviário de Nampula, a contar para a terceira jornada do Moçambola

O TREINADOR do Maxaquene, Litos
Litos criticou duramente o árbitro do encontro, Zinangas Xavier, que foi auxiliado por Alberto Miambo e Bento Chingeranao, por aquele, alegadamente, ter prejudicado o Maxaquene em vários lances de jogo e influenciado claramente para que os “tricolores” não saíssem de Nampula com os três pontos. O encontro saldou-se num empate a duas bolas.

Já em outras ocasiões, o técnico português tinha criticado os árbitros por estes, na sua óptica, estarem a prejudicar o Maxaquene, algo que ele via com alguma tristeza, pois é notória a evolução do futebol moçambicano, no entanto, a não ser acompanhado pelo nível da arbitragem.

Litos não se sentará no banco técnico da sua equipa no “derby” com o Desportivo, marcado para domingo.

publicado por Vaxko Zakarias às 13:53
 O que é? |  O que é? | favorito

O TREINADOR do Maxaquene, Litos, foi suspenso preventivamente pela Comissão de Disciplina da Liga Moçambicana de Futebol, por ter proferido palavras injuriosas contra a equipa de arbitragem, no final do jogo contra o Ferroviário de Nampula, a contar para a terceira jornada do Moçambola

O TREINADOR do Maxaquene, Litos
Litos criticou duramente o árbitro do encontro, Zinangas Xavier, que foi auxiliado por Alberto Miambo e Bento Chingeranao, por aquele, alegadamente, ter prejudicado o Maxaquene em vários lances de jogo e influenciado claramente para que os “tricolores” não saíssem de Nampula com os três pontos. O encontro saldou-se num empate a duas bolas.

Já em outras ocasiões, o técnico português tinha criticado os árbitros por estes, na sua óptica, estarem a prejudicar o Maxaquene, algo que ele via com alguma tristeza, pois é notória a evolução do futebol moçambicano, no entanto, a não ser acompanhado pelo nível da arbitragem.

Litos não se sentará no banco técnico da sua equipa no “derby” com o Desportivo, marcado para domingo.

publicado por Vaxko Zakarias às 13:53
 O que é? |  O que é? | favorito

A SELECÇÃO Nacional de Basquetebol de Seniores Masculinos precisa de carinho, mas, primeiro, precisa de se acarinhar a ela própria. Precisa da confiança do público, no entanto, antes tem que se confiar ela mesma.

Pede-se atitude, responsabilidade e pragmatismo a estes jogadores (C. BILA0
Esta equipa, treinada por Carlos Alberto Niquice (Bitcho), tem tudo para obter a qualificação rumo ao Afrobásquete Líbia-2009, porém, deve, no seu seio, transmitir-se um forte espírito de conquista, de irreverência e acima de tudo de gosto por aquilo que ela faz.

Não se pede que tenha um Dominguez para amanhã “arrasar” os sul-africanos, mas Custódio Muchate, Gerson Novela, Sete Muianga, Octávio Magoliço, Luís Barros, Jerónimo Bispo e companhia são referências suficientes para não deixar cair em saco roto a esperança de estarmos, por mérito próprio, na elite da bola-ao-cesto continental, em Agosto próximo.

O adversário chamado África do Sul mostrou, quarta-feira, que é muito forte e uma vez mais vem com a lição bem estudada. Com o claríssimo objectivo de nos fazer engolir sapos vivos, em plena “catedral”, à semelhança do que sucedeu no apuramento para Argélia-2005. Faz um jogo essencialmente inteligente, isto é, deixar o adversário comandar o marcador à vontade, porém, nunca permitir uma diferença acima do superável.

Espera o momento próprio para o xeque-mate, conforme vimos no último quarto de hora, em que a força ofensiva dos seus jogadores e a grande capacidade de concretização vieram ao de cima, acabando por justificar o triunfo por 70-68.

E agora? Esta noite, a partir das 19.00 horas, no pavilhão do Maxaquene, frente ao Zimbabwe, a turma moçambicana tem a missão de ensaiar e aprimorar todos os aspectos que o técnico julga importantes para superar os sul-africanos, amanhã, na mãe de todas as batalhas.

Bitcho tem que aproveitar o modesto adversário de hoje para fundamentalmente puxar pelo pragmatismo dos atletas, pelo jogo ofensivo e tentar – porque não é em plena competição que se aprende isso – fazer com que o aproveitamento dos lances livres no mínimo seja eficaz. Porque, como ficou evidente na quarta-feira, temos um défice aterrador neste aspecto.

Se, no futebol, os ingleses anulam num ápice uma desvantagem de dois/três golos, será que os nossos basquetebolistas se sentem amordaçados para superar os dois pontos de desvantagem? É preciso reconhecer que realmente não será fácil, pois os sul-africanos revelaram um instinto matador que faltou à nossa selecção, principalmente nos momentos cruciais, mas acreditamos na reviravolta, desde que a confiança e a vontade de ganhar estejam presentes na equipa.

Amanhã, um dia preferencialmente bom para as jornadas basquetebolísticas, e à semelhança do que sucedeu domingo passado no Estádio da Machava, o pavilhão do Maxaquene será uma verdadeira onda vermelha pronta para “sufocar” os sul-africanos e, no final do embate, festejarmos a transição de Moçambique para o Afrobásquete Líbia-2009. Mas tem que haver atitude e acima de tudo responsabilidade dos jogadores, em cada segundo e em cada lance.

Entretanto, no desafio realizado ontem, África do Sul derrotou Zimbabwe por 82-41.

ALEXANDRE ZANDAMELA

publicado por Vaxko Zakarias às 13:50
 O que é? |  O que é? | favorito

A SELECÇÃO Nacional de Basquetebol de Seniores Masculinos precisa de carinho, mas, primeiro, precisa de se acarinhar a ela própria. Precisa da confiança do público, no entanto, antes tem que se confiar ela mesma.

Pede-se atitude, responsabilidade e pragmatismo a estes jogadores (C. BILA0
Esta equipa, treinada por Carlos Alberto Niquice (Bitcho), tem tudo para obter a qualificação rumo ao Afrobásquete Líbia-2009, porém, deve, no seu seio, transmitir-se um forte espírito de conquista, de irreverência e acima de tudo de gosto por aquilo que ela faz.

Não se pede que tenha um Dominguez para amanhã “arrasar” os sul-africanos, mas Custódio Muchate, Gerson Novela, Sete Muianga, Octávio Magoliço, Luís Barros, Jerónimo Bispo e companhia são referências suficientes para não deixar cair em saco roto a esperança de estarmos, por mérito próprio, na elite da bola-ao-cesto continental, em Agosto próximo.

O adversário chamado África do Sul mostrou, quarta-feira, que é muito forte e uma vez mais vem com a lição bem estudada. Com o claríssimo objectivo de nos fazer engolir sapos vivos, em plena “catedral”, à semelhança do que sucedeu no apuramento para Argélia-2005. Faz um jogo essencialmente inteligente, isto é, deixar o adversário comandar o marcador à vontade, porém, nunca permitir uma diferença acima do superável.

Espera o momento próprio para o xeque-mate, conforme vimos no último quarto de hora, em que a força ofensiva dos seus jogadores e a grande capacidade de concretização vieram ao de cima, acabando por justificar o triunfo por 70-68.

E agora? Esta noite, a partir das 19.00 horas, no pavilhão do Maxaquene, frente ao Zimbabwe, a turma moçambicana tem a missão de ensaiar e aprimorar todos os aspectos que o técnico julga importantes para superar os sul-africanos, amanhã, na mãe de todas as batalhas.

Bitcho tem que aproveitar o modesto adversário de hoje para fundamentalmente puxar pelo pragmatismo dos atletas, pelo jogo ofensivo e tentar – porque não é em plena competição que se aprende isso – fazer com que o aproveitamento dos lances livres no mínimo seja eficaz. Porque, como ficou evidente na quarta-feira, temos um défice aterrador neste aspecto.

Se, no futebol, os ingleses anulam num ápice uma desvantagem de dois/três golos, será que os nossos basquetebolistas se sentem amordaçados para superar os dois pontos de desvantagem? É preciso reconhecer que realmente não será fácil, pois os sul-africanos revelaram um instinto matador que faltou à nossa selecção, principalmente nos momentos cruciais, mas acreditamos na reviravolta, desde que a confiança e a vontade de ganhar estejam presentes na equipa.

Amanhã, um dia preferencialmente bom para as jornadas basquetebolísticas, e à semelhança do que sucedeu domingo passado no Estádio da Machava, o pavilhão do Maxaquene será uma verdadeira onda vermelha pronta para “sufocar” os sul-africanos e, no final do embate, festejarmos a transição de Moçambique para o Afrobásquete Líbia-2009. Mas tem que haver atitude e acima de tudo responsabilidade dos jogadores, em cada segundo e em cada lance.

Entretanto, no desafio realizado ontem, África do Sul derrotou Zimbabwe por 82-41.

ALEXANDRE ZANDAMELA

publicado por Vaxko Zakarias às 13:50
 O que é? |  O que é? | favorito

O CLUBE Chingale de Tete projecta a construção de um estádio com capacidade para 20 mil espectadores, num terreno cedido recentemente pelas autoridades municipais, junto à estrada de acesso ao aeroporto de Chingodzi, arredores da capital provincial, segundo revelou ao nosso jornal o presidente daquela colectividade, Alberto Banze.

O estádio do Chingale nascerá aqui onde hoje pasta o gado (C. Bernardo)
Banze, sem adiantar as datas do início das obras do empreendimento, fez saber, entretanto, que a questão do número de espectadores que o estádio vai albergar ainda é matéria de discussão com o financiador do projecto, mas aquilo que é intenção do clube é que o campo tenha capacidade para pelo menos 20 mil pessoas.

“A capacidade do campo vai depender da disponibilidade financeira do nosso parceiro. Nós queríamos um campo para pelo menos 20 mil espectadores, mas isso vai depender do nosso financiador”, explicou Alberto Banze para depois acrescentar que a falta de campo tem resultado em graves transtornos para o clube, uma vez obrigado a ter que arrendar instalações de outras colectividades para a realização de jogos oficiais.

Disse que tal como no ano passado vai continuar neste Moçambola a jogar no campo arrenado ao Grupo Desportivo de Tete.

Entretanto, instado sobre o nome do parceiro que vai financiar a construção do futuro campo de futebol de Chingale, Alberto Banze escusou-se a revelar, afirmando apenas que se trata de uma empresa estrangeira com interesses em Moçambique.

(...) não podemos avançar o nome devido aos acordos de expressão que temos. Só podemos falar deles e vice-versa depois de uma prévia autorização”, explicou Banze.

Falando sobre as perspectivas do Chingale em relação ao presente Moçambola, Alberto Banze disse que o campeonato deste ano será mais renhido que o anterior, dado que todas as colectividades potenciaram as suas capacidades humanas e técnicas.

“Vamos ter um Moçambola muito competitivo”, disse.

Em relação ao seu clube, Alberto Banze anunciou que a partir da próxima jornada a equipa estará reforçada com três estrangeiros, sendo dois malawianos e um zimbabweano.

Um é guarda-redes, enquanto os outros dois alinham no meio-campo e no ataque.

Disse que estes jogadores estão no clube desde o início da preparação da época, mas ainda não alinharam, porque se aguardava pela autorização da FIFA, sendo jogadores estrangeiros.

JOÃO FUMO

publicado por Vaxko Zakarias às 12:08
 O que é? |  O que é? | favorito

O CLUBE Chingale de Tete projecta a construção de um estádio com capacidade para 20 mil espectadores, num terreno cedido recentemente pelas autoridades municipais, junto à estrada de acesso ao aeroporto de Chingodzi, arredores da capital provincial, segundo revelou ao nosso jornal o presidente daquela colectividade, Alberto Banze.

O estádio do Chingale nascerá aqui onde hoje pasta o gado (C. Bernardo)
Banze, sem adiantar as datas do início das obras do empreendimento, fez saber, entretanto, que a questão do número de espectadores que o estádio vai albergar ainda é matéria de discussão com o financiador do projecto, mas aquilo que é intenção do clube é que o campo tenha capacidade para pelo menos 20 mil pessoas.

“A capacidade do campo vai depender da disponibilidade financeira do nosso parceiro. Nós queríamos um campo para pelo menos 20 mil espectadores, mas isso vai depender do nosso financiador”, explicou Alberto Banze para depois acrescentar que a falta de campo tem resultado em graves transtornos para o clube, uma vez obrigado a ter que arrendar instalações de outras colectividades para a realização de jogos oficiais.

Disse que tal como no ano passado vai continuar neste Moçambola a jogar no campo arrenado ao Grupo Desportivo de Tete.

Entretanto, instado sobre o nome do parceiro que vai financiar a construção do futuro campo de futebol de Chingale, Alberto Banze escusou-se a revelar, afirmando apenas que se trata de uma empresa estrangeira com interesses em Moçambique.

(...) não podemos avançar o nome devido aos acordos de expressão que temos. Só podemos falar deles e vice-versa depois de uma prévia autorização”, explicou Banze.

Falando sobre as perspectivas do Chingale em relação ao presente Moçambola, Alberto Banze disse que o campeonato deste ano será mais renhido que o anterior, dado que todas as colectividades potenciaram as suas capacidades humanas e técnicas.

“Vamos ter um Moçambola muito competitivo”, disse.

Em relação ao seu clube, Alberto Banze anunciou que a partir da próxima jornada a equipa estará reforçada com três estrangeiros, sendo dois malawianos e um zimbabweano.

Um é guarda-redes, enquanto os outros dois alinham no meio-campo e no ataque.

Disse que estes jogadores estão no clube desde o início da preparação da época, mas ainda não alinharam, porque se aguardava pela autorização da FIFA, sendo jogadores estrangeiros.

JOÃO FUMO

publicado por Vaxko Zakarias às 12:08
 O que é? |  O que é? | favorito

YAYA Touré, médio do Barcelona, não assistiu “in loco” à tragédia que assolou o Estádio Félix Houphouet-Boigny, em Abidjan, antes da partida em que a Costa do Marfim derrotou o Malawi por 5-0, de qualificação para CAN e Mundial de 2010, mas está a par de todos os acontecimentos e fez questão de reagir publicamente ao desastre

O médio** “catalão”** Yaya Touré
“É uma tragédia muito importante. Todos sabemos que é algo muito difícil e quero por isso enviar uma mensagem de solidariedade. É uma situação muito grave, muito difícil para nós [jogadores da Costa do Marfim] e para o mundo do futebol em geral, porque não é a primeira vez”, recorda Touré.

O jogador mostrou-se muito afectado pela catástrofe que ceifou a vida a 22 pessoas e feriu mais de 130. Apesar de ter viajado até à Costa do Marfim para apresentar o relatório médico que comprovava a sua lesão e consequente inaptidão para a partida, Touré fez o voo de regresso antes do jogo. Assim, não foi confrontado ao vivo com o grave acidente, porém, inteirou-se rapidamente do sucedido.

“Depois do jogo falei com o capitão (da Costa do Marfim) Didier Drogba, com o meu irmão (Kolo Touré) e com o seleccionador. Apesar da vitória, houve uma tragédia e é complicado suportar a ideia.

Eram fãs da Costa do Marfim, conhecemo-los bem”, disse o médio centro, antes de prometer “tentar ir o mais longe possível” com a selecção, numa forma de homenagear “todas as pessoas que morreram ali”, apenas por terem ido ao estádio “tão felizes por ver os futebolistas que actuam na Europa”.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:59
 O que é? |  O que é? | favorito

YAYA Touré, médio do Barcelona, não assistiu “in loco” à tragédia que assolou o Estádio Félix Houphouet-Boigny, em Abidjan, antes da partida em que a Costa do Marfim derrotou o Malawi por 5-0, de qualificação para CAN e Mundial de 2010, mas está a par de todos os acontecimentos e fez questão de reagir publicamente ao desastre

O médio** “catalão”** Yaya Touré
“É uma tragédia muito importante. Todos sabemos que é algo muito difícil e quero por isso enviar uma mensagem de solidariedade. É uma situação muito grave, muito difícil para nós [jogadores da Costa do Marfim] e para o mundo do futebol em geral, porque não é a primeira vez”, recorda Touré.

O jogador mostrou-se muito afectado pela catástrofe que ceifou a vida a 22 pessoas e feriu mais de 130. Apesar de ter viajado até à Costa do Marfim para apresentar o relatório médico que comprovava a sua lesão e consequente inaptidão para a partida, Touré fez o voo de regresso antes do jogo. Assim, não foi confrontado ao vivo com o grave acidente, porém, inteirou-se rapidamente do sucedido.

“Depois do jogo falei com o capitão (da Costa do Marfim) Didier Drogba, com o meu irmão (Kolo Touré) e com o seleccionador. Apesar da vitória, houve uma tragédia e é complicado suportar a ideia.

Eram fãs da Costa do Marfim, conhecemo-los bem”, disse o médio centro, antes de prometer “tentar ir o mais longe possível” com a selecção, numa forma de homenagear “todas as pessoas que morreram ali”, apenas por terem ido ao estádio “tão felizes por ver os futebolistas que actuam na Europa”.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:59
 O que é? |  O que é? | favorito

A BOLÍVIA fez história na tarde de quarta-feira, ao obter uma vitória inesperada frente à Argentina e que se torna ainda mais surpreendente pelos números (6-1).

Jogadores bolivianos comemoram um dos golos
O desafio contou para as eliminatórias sul-americanas de apuramento para o Campeonato do Mundo de 2010. Na mesma jornada, realce também para o Brasil que regressou aos triunfos, ao derrotar o Peru por três bolas sem resposta.

Nem o mais fanático dos bolivianos imaginava um resultado semelhante em La Paz, tão pouco os mais pessimistas da Argentina. A Bolívia utilizou as figuras que havia preservado diante da Colômbia e proporcionou à Argentina a goleada mais humilhante da sua história - junto ao 1-6 sofrido frente à Checoslováquia no “Mundial” da Suécia, em 1958.

A equipa de Erwin Sánchez deu uma verdadeira lição ao conjunto “alvi-celeste” e se impôs numa tarde de sonho para Botero e Martins, que apontaram os primeiros golos na competição. A defesa argentina, que só havia sofrido sete golos em 11 partidas, “engoliu” seis em apenas 90 minutos.

Todavia, os comandados de Diego Maradona seguem no quarto lugar da classificação, enquanto a Bolívia é o penúltimo. O certo, porém, é que o resultado será difícil de esquecer em ambos os países.

BRASIL EM GRANDE

Os brasileiros superaram os peruanos em todos os sectores e reencontraram-se com vitórias e com os golos diante do seu público, já que vinha de três empates consecutivos de 0-0. Robinho, na gestão do ataque, e Luís Fabiano, a ponta-de-lança, foram os grandes protagonistas de uma partida dominada pelos “canarinhos”.

O jogo serviu para o surgimento de uma nova estrela, Felipe Melo, que sentenciou o resultado com uma bonita jogada pela esquerda. Com esta goleada, os brasileiros sobem ao segundo posto e respiram aliviados até Junho, enquanto o Peru confirmou a sua despedida de qualificar-se para o “Mundial”.

A fase de qualificação sul-americana é liderada pelo Paraguai, que perdeu com o Equador por 0-1.
Resultados: Venezuela-Colômbia (2-0); Bolívia-Argentina (6-1); Equador-Paraguai (1-0); Chile-Uruguai (0-0) e Brasil-Peru (3-0).

publicado por Vaxko Zakarias às 11:48
 O que é? |  O que é? | favorito

A BOLÍVIA fez história na tarde de quarta-feira, ao obter uma vitória inesperada frente à Argentina e que se torna ainda mais surpreendente pelos números (6-1).

Jogadores bolivianos comemoram um dos golos
O desafio contou para as eliminatórias sul-americanas de apuramento para o Campeonato do Mundo de 2010. Na mesma jornada, realce também para o Brasil que regressou aos triunfos, ao derrotar o Peru por três bolas sem resposta.

Nem o mais fanático dos bolivianos imaginava um resultado semelhante em La Paz, tão pouco os mais pessimistas da Argentina. A Bolívia utilizou as figuras que havia preservado diante da Colômbia e proporcionou à Argentina a goleada mais humilhante da sua história - junto ao 1-6 sofrido frente à Checoslováquia no “Mundial” da Suécia, em 1958.

A equipa de Erwin Sánchez deu uma verdadeira lição ao conjunto “alvi-celeste” e se impôs numa tarde de sonho para Botero e Martins, que apontaram os primeiros golos na competição. A defesa argentina, que só havia sofrido sete golos em 11 partidas, “engoliu” seis em apenas 90 minutos.

Todavia, os comandados de Diego Maradona seguem no quarto lugar da classificação, enquanto a Bolívia é o penúltimo. O certo, porém, é que o resultado será difícil de esquecer em ambos os países.

BRASIL EM GRANDE

Os brasileiros superaram os peruanos em todos os sectores e reencontraram-se com vitórias e com os golos diante do seu público, já que vinha de três empates consecutivos de 0-0. Robinho, na gestão do ataque, e Luís Fabiano, a ponta-de-lança, foram os grandes protagonistas de uma partida dominada pelos “canarinhos”.

O jogo serviu para o surgimento de uma nova estrela, Felipe Melo, que sentenciou o resultado com uma bonita jogada pela esquerda. Com esta goleada, os brasileiros sobem ao segundo posto e respiram aliviados até Junho, enquanto o Peru confirmou a sua despedida de qualificar-se para o “Mundial”.

A fase de qualificação sul-americana é liderada pelo Paraguai, que perdeu com o Equador por 0-1.
Resultados: Venezuela-Colômbia (2-0); Bolívia-Argentina (6-1); Equador-Paraguai (1-0); Chile-Uruguai (0-0) e Brasil-Peru (3-0).

publicado por Vaxko Zakarias às 11:48
 O que é? |  O que é? | favorito
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
18
19
24
25
26
28
30
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO