Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Sexta-feira, 13 DE Fevereiro 2009

A POPULARIZAÇÃO do desporto, à escala nacional, constitui uma das preocupações do Presidente da República, Armando Guebuza, tendo-a manifestado terça-feira, após conferir posse ao novo Ministro da Juventude e Desportos, Fernando Sumbana Júnior, que acumula com a pasta do Turismo.



Discursando na ocasião, o Chefe do Estado moçambicano disse ser importante que se assegure uma quota para o acesso livre das crianças nos recintos desportivos, pois, sublinhou, iniciativas dessa natureza permitiriam que as nossas crianças criassem referências nacionais e ídolos que iriam ver de perto e até trocar impressões com eles e, quiçá, no futuro seguirem os seus exemplos.


Um movimento destes deixaria boas recordações no seio das futuras estrelas do desporto moçambicano sobre a preparação e realização do Mundial de 2010. Continuando depois do evento, este movimento poderia ajudar a criar referências nacionais, ídolos que essas crianças possam ver de perto e, por vezes, ouvi-los de viva voz e, talvez, seguir-lhes no exemplo, explicou.
Guebuza acrescentou que seria, na verdade, um investimento do futuro, quer para o desporto nacional, quer para as enchentes que sempre precisamos nos nossos recintos desportivos.
publicado por Vaxko Zakarias às 15:00
 O que é? |  O que é? | favorito

A POPULARIZAÇÃO do desporto, à escala nacional, constitui uma das preocupações do Presidente da República, Armando Guebuza, tendo-a manifestado terça-feira, após conferir posse ao novo Ministro da Juventude e Desportos, Fernando Sumbana Júnior, que acumula com a pasta do Turismo.



Discursando na ocasião, o Chefe do Estado moçambicano disse ser importante que se assegure uma quota para o acesso livre das crianças nos recintos desportivos, pois, sublinhou, iniciativas dessa natureza permitiriam que as nossas crianças criassem referências nacionais e ídolos que iriam ver de perto e até trocar impressões com eles e, quiçá, no futuro seguirem os seus exemplos.


Um movimento destes deixaria boas recordações no seio das futuras estrelas do desporto moçambicano sobre a preparação e realização do Mundial de 2010. Continuando depois do evento, este movimento poderia ajudar a criar referências nacionais, ídolos que essas crianças possam ver de perto e, por vezes, ouvi-los de viva voz e, talvez, seguir-lhes no exemplo, explicou.
Guebuza acrescentou que seria, na verdade, um investimento do futuro, quer para o desporto nacional, quer para as enchentes que sempre precisamos nos nossos recintos desportivos.
publicado por Vaxko Zakarias às 15:00
 O que é? |  O que é? | favorito

TEM início amanhã de manhã (9.00 horas), na piscina Raimundo Franisse, na Associação de Natação da Cidade de Maputo (ANCM), o Torneio de Especialistas, baptizado com o nome de Manuel Tomé, presidente honorário da Federação s Moçambicana de Natação (FMN).


O torneio, que termina domingo, será disputado em três jornadas, e tem como objectivo encontrar o vencedor no conjunto de três distâncias das especialidades de 50, 100 e 200 metros livres, costas, mariposa e bruços; 100, 200 e 400 metros livres e estilos, respectivamente. 


As primeiras duas jornadas terão lugar no sábado de manhã e à tarde, respectivamente, e movimentarão 12 provas cada. No domingo, serão movimentadas seis.

A ronda inaugural irá movimentar as provas de 50 mariposa de iniciados até seniores, 50 bruços de pré-iniciados até seniores, 100 costas de iniciados até seniores, 200 livres de pré-iniciados até seniores, 200 estilos de iniciados até seniores, 400 livres de iniciados até seniores.

A segunda jornada comportará as provas de 50 livres de pré-iniciados até seniores, 50 costas de iniciados até seniores, 100 livres de iniciados até seniores, 200 bruços de iniciados até seniores, 200 mariposa de infantis até seniores e 400 estilos de infantis até seniores.

Por último, no domingo, decorrerão as provas de 100 livres de pré-iniciados até seniores, 100 estilos de iniciados até seniores e 200 livres de iniciados até seniores. 

Segundo o regulamento da prova, cada nadador deverá disputar um título nadando, por exemplo, as distâncias de 50, 100 e 200 metros livres.

A organização assegurou prémios para os primeiros três classificados por escalão etário, nomeadamente medalhas de ouro, prata e bronze. Serão igualmente atribuídas medalhas aos primeiros três nadadores melhores classificados de cada prova, sexo e escalão.
publicado por Vaxko Zakarias às 14:54
 O que é? |  O que é? | favorito

TEM início amanhã de manhã (9.00 horas), na piscina Raimundo Franisse, na Associação de Natação da Cidade de Maputo (ANCM), o Torneio de Especialistas, baptizado com o nome de Manuel Tomé, presidente honorário da Federação s Moçambicana de Natação (FMN).


O torneio, que termina domingo, será disputado em três jornadas, e tem como objectivo encontrar o vencedor no conjunto de três distâncias das especialidades de 50, 100 e 200 metros livres, costas, mariposa e bruços; 100, 200 e 400 metros livres e estilos, respectivamente. 


As primeiras duas jornadas terão lugar no sábado de manhã e à tarde, respectivamente, e movimentarão 12 provas cada. No domingo, serão movimentadas seis.

A ronda inaugural irá movimentar as provas de 50 mariposa de iniciados até seniores, 50 bruços de pré-iniciados até seniores, 100 costas de iniciados até seniores, 200 livres de pré-iniciados até seniores, 200 estilos de iniciados até seniores, 400 livres de iniciados até seniores.

A segunda jornada comportará as provas de 50 livres de pré-iniciados até seniores, 50 costas de iniciados até seniores, 100 livres de iniciados até seniores, 200 bruços de iniciados até seniores, 200 mariposa de infantis até seniores e 400 estilos de infantis até seniores.

Por último, no domingo, decorrerão as provas de 100 livres de pré-iniciados até seniores, 100 estilos de iniciados até seniores e 200 livres de iniciados até seniores. 

Segundo o regulamento da prova, cada nadador deverá disputar um título nadando, por exemplo, as distâncias de 50, 100 e 200 metros livres.

A organização assegurou prémios para os primeiros três classificados por escalão etário, nomeadamente medalhas de ouro, prata e bronze. Serão igualmente atribuídas medalhas aos primeiros três nadadores melhores classificados de cada prova, sexo e escalão.
publicado por Vaxko Zakarias às 14:54
 O que é? |  O que é? | favorito

O CAMARONÊS Issa Hayatou foi reeleito presidente da Confederação Africana de Futebol (CAF) para um novo mandato de quatro anos, durante os quais vai testemunhar a organização do Mundialde 2010, na África do Sul.


Presidente do organismo desde 1988, Hayatou era o único candidato ao posto e foi reeleito por aclamação durante o 31º Congresso do órgão reitor do futebol continental, que decorreu esta semana em Lagos.


No seu discurso, Hayatou agradeceu aos delegados por lhe terem dado a oportunidade de servir o futebol africano, bem como à sua esposa e à sua família. O camaronês, que assumirá automaticamente a função de vice-presidente da FIFA por ocupar a presidência da CAF, prometeu um apoio inabalável para ajudar a subir o patamar do futebol africano.

A sua reeleição foi testemunhada pelos presidentes da FIFA, Joseph Blatter, e da UEFA, Michel Platini, que lhe ofereceram um galhardete.

Foram igualmente eleitos os membros do Comité Executivo da CAF e o representante africano no Comité Executivo da FIFA.

RESULTADOS DAS ELEIÇÕES

Presidente da CAF

Issa Hayatou - sem oposição

Comité Executivo

Zona Norte

Mohamed Raouraoua (Argélia) – eleito

Jamal El Jaafari (Líbia) - retirou-se

Zona Ocidental A

Amadou Diakite (Mali) – reeleito~

Zona Ocidental B

Dr. Amos Adamu (Nigéria) – reeleito

Zona Central

Adoum Djibrine (Chade) - 40 votos

Leon Ababe (Gabão) - 7 votos

Zona Centro-Este

Magdi Sam El Din (Sudão) - 43 votos

Lydie Nsekera (Burundi) - 7 votos

Hussein Fadoul (Djibouti) - retirou-se

Zona Austral

Suketu Patel (Seycheles) reeleito

Kalusha Bwalya (Zâmbia) - retirou-se~

Representante Africano no Comité Executivo da FIFA

Hani Aboo Rida (Egipto) - 43 votos

Slim Chiboub (Tunísia) - 9 votos

Mohamed Raouraoua (Argélia) - retirou-se
publicado por Vaxko Zakarias às 14:47
 O que é? |  O que é? | favorito

O CAMARONÊS Issa Hayatou foi reeleito presidente da Confederação Africana de Futebol (CAF) para um novo mandato de quatro anos, durante os quais vai testemunhar a organização do Mundialde 2010, na África do Sul.


Presidente do organismo desde 1988, Hayatou era o único candidato ao posto e foi reeleito por aclamação durante o 31º Congresso do órgão reitor do futebol continental, que decorreu esta semana em Lagos.


No seu discurso, Hayatou agradeceu aos delegados por lhe terem dado a oportunidade de servir o futebol africano, bem como à sua esposa e à sua família. O camaronês, que assumirá automaticamente a função de vice-presidente da FIFA por ocupar a presidência da CAF, prometeu um apoio inabalável para ajudar a subir o patamar do futebol africano.

A sua reeleição foi testemunhada pelos presidentes da FIFA, Joseph Blatter, e da UEFA, Michel Platini, que lhe ofereceram um galhardete.

Foram igualmente eleitos os membros do Comité Executivo da CAF e o representante africano no Comité Executivo da FIFA.

RESULTADOS DAS ELEIÇÕES

Presidente da CAF

Issa Hayatou - sem oposição

Comité Executivo

Zona Norte

Mohamed Raouraoua (Argélia) – eleito

Jamal El Jaafari (Líbia) - retirou-se

Zona Ocidental A

Amadou Diakite (Mali) – reeleito~

Zona Ocidental B

Dr. Amos Adamu (Nigéria) – reeleito

Zona Central

Adoum Djibrine (Chade) - 40 votos

Leon Ababe (Gabão) - 7 votos

Zona Centro-Este

Magdi Sam El Din (Sudão) - 43 votos

Lydie Nsekera (Burundi) - 7 votos

Hussein Fadoul (Djibouti) - retirou-se

Zona Austral

Suketu Patel (Seycheles) reeleito

Kalusha Bwalya (Zâmbia) - retirou-se~

Representante Africano no Comité Executivo da FIFA

Hani Aboo Rida (Egipto) - 43 votos

Slim Chiboub (Tunísia) - 9 votos

Mohamed Raouraoua (Argélia) - retirou-se
publicado por Vaxko Zakarias às 14:47
 O que é? |  O que é? | favorito

DON Garber, comissário da Major League Soccer, estipulou um prazo para o Milan e os Los Angeles Galaxy chegarem a acordo para a transferência definitiva de David Beckham. Os dois clubes têm até sexta-feira para realizar o negócio.


Se o Beckham quer continuar em Milão e o Milan quer continuar a ter o Beckham na sua equipa, temos todo o interesse em acautelar esse pedido.


Isto continua a andar em círculos e terá de ser concluído até sexta-feira, portanto hoje, afirma Don Garber. Não há razão para continuar a adiar o acordo.

Ou querem ambos fazê-lo ou não. Têm de perceber que está muito próximo o arranque da nova época na nossa Liga. Há planos que temos de realizar e o Beckham faz parte desses planos, acrescentou. Beckham, de 33 anos, encontra-se ao serviço do Milan por empréstimo dos Galaxy, mas tanto os rossoneri como o internacional inglês já manifestaram o interesse em prolongar a estadia.
publicado por Vaxko Zakarias às 14:39
 O que é? |  O que é? | favorito

DON Garber, comissário da Major League Soccer, estipulou um prazo para o Milan e os Los Angeles Galaxy chegarem a acordo para a transferência definitiva de David Beckham. Os dois clubes têm até sexta-feira para realizar o negócio.


Se o Beckham quer continuar em Milão e o Milan quer continuar a ter o Beckham na sua equipa, temos todo o interesse em acautelar esse pedido.


Isto continua a andar em círculos e terá de ser concluído até sexta-feira, portanto hoje, afirma Don Garber. Não há razão para continuar a adiar o acordo.

Ou querem ambos fazê-lo ou não. Têm de perceber que está muito próximo o arranque da nova época na nossa Liga. Há planos que temos de realizar e o Beckham faz parte desses planos, acrescentou. Beckham, de 33 anos, encontra-se ao serviço do Milan por empréstimo dos Galaxy, mas tanto os rossoneri como o internacional inglês já manifestaram o interesse em prolongar a estadia.
publicado por Vaxko Zakarias às 14:39
 O que é? |  O que é? | favorito

QUATRO pessoas morreram asfixiadas domingo no Estádio Baba Yara durante um jogo do campeonato de futebol da primeira divisão, soube-se de fonte segura no local


As vítimas são quatro adeptos, dos quais um estudante universitário, que assistiam a um jogo entre os clubes Asante Kotoko e Accra Hearts of Oak, de acordo com a fonte.


Elas faziam parte de vários adeptos pisados durante a azáfama deste jogo e que foram consequentemente evacuados para o serviço de reanimação paramédica antes de serem encaminhados para o Hospital de Komfo Anokye.

As quatro pessoas sucumbiram à sua chegada ao hospital.

Ernest Abban, director administrativo para a Unidade das Relações Públicas do Hospital de Komfo Anokye, indicou que quatro outros adeptos foram admitidos neste estabelecimento sanitário, dos quais um teve alta depois de atendido.

Recorde-se que em 2001 mais de 126 adeptos morreram no estádio de Accra na sequência de um pânico durante um jogo da Liga dos Campeões disputado entre estas duas equipas.
publicado por Vaxko Zakarias às 14:23
 O que é? |  O que é? | favorito

QUATRO pessoas morreram asfixiadas domingo no Estádio Baba Yara durante um jogo do campeonato de futebol da primeira divisão, soube-se de fonte segura no local


As vítimas são quatro adeptos, dos quais um estudante universitário, que assistiam a um jogo entre os clubes Asante Kotoko e Accra Hearts of Oak, de acordo com a fonte.


Elas faziam parte de vários adeptos pisados durante a azáfama deste jogo e que foram consequentemente evacuados para o serviço de reanimação paramédica antes de serem encaminhados para o Hospital de Komfo Anokye.

As quatro pessoas sucumbiram à sua chegada ao hospital.

Ernest Abban, director administrativo para a Unidade das Relações Públicas do Hospital de Komfo Anokye, indicou que quatro outros adeptos foram admitidos neste estabelecimento sanitário, dos quais um teve alta depois de atendido.

Recorde-se que em 2001 mais de 126 adeptos morreram no estádio de Accra na sequência de um pânico durante um jogo da Liga dos Campeões disputado entre estas duas equipas.
publicado por Vaxko Zakarias às 14:23
 O que é? |  O que é? | favorito

TARDE deslumbrante, no vale do Infulene! Tarde de abraços e de uma exuberância que nos fez recuar uma dúzia de anos para aquele memorável triunfo sobre o Malawi e consequente qualificação para Burkina Faso.


Na ocasião, a tarde tinha sido de Tico-Tico, o actual capitão dos Mambas, que os malawianos jamais esquecerão. Ontem a história deste encontro amigável entre as duas selecções vizinhas foi escrita por um outro protagonista.


Depois de produzir um passe magistral para o toque oportuníssimo de Dário Monteiro, a abrir o marcador, Dominguez, naquele seu jeito de enguia e perspicácia quanto baste, foi buscar a sua arte e génio para um golo que realmente é apanágio das grandes estrelas, fechando com chave de ouro uma partida ganha com astúcia porduas bolas sem resposta. 

Evidentemente que não vamos embandeirar em arco, tendo em perspectiva os compromissos relativos às grandiosas campanhas de 2010, o primeiro dos quais a 29 de Março, no Estádio da Machava, diante da poderosa Nigéria. Entretanto, importa, em primeiro lugar, realçar o seguinte: o ensaio frente ao Malawi veio revelar que temos um conjunto perfeitamente sincronizado, troca de bola e desmarcações a contento e jogo ofensivo bem elaborado, todavia, a notar-se uma clara falta de instinto matador, isto é:

a) um Dário Monteiro mais acutilante e menos preocupado se o árbitro assinala ou não uma falta, se a sua posição é irregular ou não;

b) um Tico-Tico a tirar mais e melhor proveito da sua habilidade, para desse modo a prodigiosidade de Dominguez encontrar a devida sequência na zona do golo, para além dos chuveirinhos de Miro e Josimar, tal como foi patente no embate de ontem.

Isto porque, se considerarmos que a estreia de Binó na baliza foi felizarda, o sector defensivo voltou a ser igual a si próprio: Dário Khan, apesar de não ser um lateral que iminentemente evolui até à linha do fundo, a exemplo de Paíto (ausente por lesão), esteve bem; os centrais Mano e Fanuel sempre destemidos e óptima combinação; no lado esquerdo, Miro com o seu habitual sobe-e-desce, embora os seus passes não tenham sido fogosos.

Na zona nevrálgica, ao cintilar da estrela Dominguez juntou-se o tecnicismo e o brilho de Josimar; a extraordinária acção e maturidade revelada por Simão, um trinco bom no apoio aos colegas mais adiantados e excelente no auxílio à retaguarda, conferindo-a mais solidez; e a manha de Carlitos, pois, embora lento na execução de jogadas, o seu propósito visava estancar alguma vivacidade dos adversários.

RASGOS INDIVIDUAIS



Ambos os contendores esbanjaram muito tempo na procura da melhor estratégia para desbaratar o esquema táctico montado pelo oponente. Vai daí, fomos assistindo, praticamente durante a primeira meia hora, a uma partida caracterizada por defesas cerradas e pouca mobilidade dos atacantes, metidos num colete de forças. A Dário Monteiro, amiúdes vezes apanhado fora-de-jogo face à forma como os malawianos evoluíam na sua retaguarda, faltava alguma inteligência para, jogando à frente dos defesas, se desenvencilhar e chegar com perigo à baliza de Sanudi.

Era preciso vir buscar a bola cá atrás. Com os seus rasgos, Tico-Tico e Dominguez trabalhavam-na muito bem, porém, a penetração na área mostrava-se difícil. Ou melhor, quando assim acontecesse, o instinto matador a que nos referimos pura e simplesmente não existia, adiando-se constantemente a possibilidade de inauguração do marcador.

Também bem estruturado tacticamente, o Malawi dava primazia ao contra-ataque, na tentativa de tirar proveito da determinação de Joseph e Russel, com a técnica de Fisher a vir ao de cima. Porém, a defesa moçambicana não permitia veleidades, acabando por morrer facilmente as jogadas ofensivas malawianas. 

À passagem dos 30 minutos, o Estádio da Machava, finalmente, exultou de alegria. Lance bem desenhado pelos Mambas, com o esférico a vir de trás para frente, indo parar aos pés de Dominguez. Este, encostado ao lado esquerdo, faz um passe de mestre para um toque primeira de Dário Monteiro, a encher o pé, batendo sem hipóteses de defesa o keeper visitante.

O golo trouxe mais confiança à turma moçambicana, que acreditou que era possível dominar o adversário. A partir daqui tudo saía a contento para os pupilos de Mart Nooij. Jogadas bem combinadas, trocas de bola com precisão e desmarcações que causavam vertigens aos malawianos, pois a bola era enviada para o lado direito como também, logo a seguir, para o esquerdo, e vice-versa.

QUEBRA DE RITMO


Uma jogada bem ensaiada por Fisher, a meter o esférico para a zona do golo, bem correspondida com um toque primoroso de Russel, obriga Binó a um golpe de rins, cedendo um pontapé de canto. Prenúncio de um Malawi revigorado? Sim, começávamos a ter um Malawi diferente e a dar mostras de querer virar o rumo dos acontecimentos. Na verdade, os visitantes passaram a visitar com frequência a área contrária, obrigando o guarda-redes moçambicano a uma acção mais determinada.


Os Mambas entraram numa fase bastante confrangedora, mormente no jogo ofensivo. Lances bem elaborados rareavam e a quebra de ritmo era evidente. O seleccionador nacional fez uma série de substituições entraram, em etapas diferentes Nelinho, Maninho, Zé Luís e Mexer, mas eram os malawianos a oferecer mais qualidade no futebol atacante.

Mas, à beira do final da contenda, os casos mais relevantes da segunda parte: aos 89 minutos, Zé Luís corresponde muitíssimo bem, de cabeça, a um passe de Dominguez, obrigando Sanudi a uma defesa de recurso; para, aos 90, o menino-maravilha fazer das suas. Inicia a jogada a meio do meio campo, descaído para o lado esquerdo. Flecte para a linha do fundo, engana o primeiro adversário, finta o segundo, finta o terceiro e, quando o guarda-redes se preparava para diminuir o ângulo, já o esférico esticava as malhas.

Festa! Festa grande na Machava, com São Dominguez, uma vez mais, a mostrar que a sua arte é mesmo predestinada.

O árbitro suázi convidado a dirigir esta partida realizou um trabalho dentro dos padrões e teve uma boa coordenação com os seus assistentes. Os foras-de-jogo de Dário Monteiro existiram, de facto.

FICHA TÉCNICA

Árbitro: Mbongiseni Elliot Fakudze, da Suazilândia, auxiliado por Henrique Langa e Francisco Machel. Quarto árbitro: António Massango

MOÇAMBIQUE Binó; Dário Khan, Mano, Fanuel e Miro (Mexer); Simão, Carlitos (Nelinho), Dominguez e Josimar (Zé Luís); Tico-Tico e Dário Monteiro (Maninho)

MALAWI Sanudi; Ivis, Moses, Peter Nkonda e Clement; Hellinks, Chikondi (Chukuepo), Robert (James) e Fisher (Ngondo); Joseph (Peter Mwende) e Russel

Golos: 1-0, Dário Monteiro (31 m); 2-0, Dominguez (90 m).

Alexandre Zandamela
publicado por Vaxko Zakarias às 14:12
 O que é? |  O que é? | favorito

TARDE deslumbrante, no vale do Infulene! Tarde de abraços e de uma exuberância que nos fez recuar uma dúzia de anos para aquele memorável triunfo sobre o Malawi e consequente qualificação para Burkina Faso.


Na ocasião, a tarde tinha sido de Tico-Tico, o actual capitão dos Mambas, que os malawianos jamais esquecerão. Ontem a história deste encontro amigável entre as duas selecções vizinhas foi escrita por um outro protagonista.


Depois de produzir um passe magistral para o toque oportuníssimo de Dário Monteiro, a abrir o marcador, Dominguez, naquele seu jeito de enguia e perspicácia quanto baste, foi buscar a sua arte e génio para um golo que realmente é apanágio das grandes estrelas, fechando com chave de ouro uma partida ganha com astúcia porduas bolas sem resposta. 

Evidentemente que não vamos embandeirar em arco, tendo em perspectiva os compromissos relativos às grandiosas campanhas de 2010, o primeiro dos quais a 29 de Março, no Estádio da Machava, diante da poderosa Nigéria. Entretanto, importa, em primeiro lugar, realçar o seguinte: o ensaio frente ao Malawi veio revelar que temos um conjunto perfeitamente sincronizado, troca de bola e desmarcações a contento e jogo ofensivo bem elaborado, todavia, a notar-se uma clara falta de instinto matador, isto é:

a) um Dário Monteiro mais acutilante e menos preocupado se o árbitro assinala ou não uma falta, se a sua posição é irregular ou não;

b) um Tico-Tico a tirar mais e melhor proveito da sua habilidade, para desse modo a prodigiosidade de Dominguez encontrar a devida sequência na zona do golo, para além dos chuveirinhos de Miro e Josimar, tal como foi patente no embate de ontem.

Isto porque, se considerarmos que a estreia de Binó na baliza foi felizarda, o sector defensivo voltou a ser igual a si próprio: Dário Khan, apesar de não ser um lateral que iminentemente evolui até à linha do fundo, a exemplo de Paíto (ausente por lesão), esteve bem; os centrais Mano e Fanuel sempre destemidos e óptima combinação; no lado esquerdo, Miro com o seu habitual sobe-e-desce, embora os seus passes não tenham sido fogosos.

Na zona nevrálgica, ao cintilar da estrela Dominguez juntou-se o tecnicismo e o brilho de Josimar; a extraordinária acção e maturidade revelada por Simão, um trinco bom no apoio aos colegas mais adiantados e excelente no auxílio à retaguarda, conferindo-a mais solidez; e a manha de Carlitos, pois, embora lento na execução de jogadas, o seu propósito visava estancar alguma vivacidade dos adversários.

RASGOS INDIVIDUAIS



Ambos os contendores esbanjaram muito tempo na procura da melhor estratégia para desbaratar o esquema táctico montado pelo oponente. Vai daí, fomos assistindo, praticamente durante a primeira meia hora, a uma partida caracterizada por defesas cerradas e pouca mobilidade dos atacantes, metidos num colete de forças. A Dário Monteiro, amiúdes vezes apanhado fora-de-jogo face à forma como os malawianos evoluíam na sua retaguarda, faltava alguma inteligência para, jogando à frente dos defesas, se desenvencilhar e chegar com perigo à baliza de Sanudi.

Era preciso vir buscar a bola cá atrás. Com os seus rasgos, Tico-Tico e Dominguez trabalhavam-na muito bem, porém, a penetração na área mostrava-se difícil. Ou melhor, quando assim acontecesse, o instinto matador a que nos referimos pura e simplesmente não existia, adiando-se constantemente a possibilidade de inauguração do marcador.

Também bem estruturado tacticamente, o Malawi dava primazia ao contra-ataque, na tentativa de tirar proveito da determinação de Joseph e Russel, com a técnica de Fisher a vir ao de cima. Porém, a defesa moçambicana não permitia veleidades, acabando por morrer facilmente as jogadas ofensivas malawianas. 

À passagem dos 30 minutos, o Estádio da Machava, finalmente, exultou de alegria. Lance bem desenhado pelos Mambas, com o esférico a vir de trás para frente, indo parar aos pés de Dominguez. Este, encostado ao lado esquerdo, faz um passe de mestre para um toque primeira de Dário Monteiro, a encher o pé, batendo sem hipóteses de defesa o keeper visitante.

O golo trouxe mais confiança à turma moçambicana, que acreditou que era possível dominar o adversário. A partir daqui tudo saía a contento para os pupilos de Mart Nooij. Jogadas bem combinadas, trocas de bola com precisão e desmarcações que causavam vertigens aos malawianos, pois a bola era enviada para o lado direito como também, logo a seguir, para o esquerdo, e vice-versa.

QUEBRA DE RITMO


Uma jogada bem ensaiada por Fisher, a meter o esférico para a zona do golo, bem correspondida com um toque primoroso de Russel, obriga Binó a um golpe de rins, cedendo um pontapé de canto. Prenúncio de um Malawi revigorado? Sim, começávamos a ter um Malawi diferente e a dar mostras de querer virar o rumo dos acontecimentos. Na verdade, os visitantes passaram a visitar com frequência a área contrária, obrigando o guarda-redes moçambicano a uma acção mais determinada.


Os Mambas entraram numa fase bastante confrangedora, mormente no jogo ofensivo. Lances bem elaborados rareavam e a quebra de ritmo era evidente. O seleccionador nacional fez uma série de substituições entraram, em etapas diferentes Nelinho, Maninho, Zé Luís e Mexer, mas eram os malawianos a oferecer mais qualidade no futebol atacante.

Mas, à beira do final da contenda, os casos mais relevantes da segunda parte: aos 89 minutos, Zé Luís corresponde muitíssimo bem, de cabeça, a um passe de Dominguez, obrigando Sanudi a uma defesa de recurso; para, aos 90, o menino-maravilha fazer das suas. Inicia a jogada a meio do meio campo, descaído para o lado esquerdo. Flecte para a linha do fundo, engana o primeiro adversário, finta o segundo, finta o terceiro e, quando o guarda-redes se preparava para diminuir o ângulo, já o esférico esticava as malhas.

Festa! Festa grande na Machava, com São Dominguez, uma vez mais, a mostrar que a sua arte é mesmo predestinada.

O árbitro suázi convidado a dirigir esta partida realizou um trabalho dentro dos padrões e teve uma boa coordenação com os seus assistentes. Os foras-de-jogo de Dário Monteiro existiram, de facto.

FICHA TÉCNICA

Árbitro: Mbongiseni Elliot Fakudze, da Suazilândia, auxiliado por Henrique Langa e Francisco Machel. Quarto árbitro: António Massango

MOÇAMBIQUE Binó; Dário Khan, Mano, Fanuel e Miro (Mexer); Simão, Carlitos (Nelinho), Dominguez e Josimar (Zé Luís); Tico-Tico e Dário Monteiro (Maninho)

MALAWI Sanudi; Ivis, Moses, Peter Nkonda e Clement; Hellinks, Chikondi (Chukuepo), Robert (James) e Fisher (Ngondo); Joseph (Peter Mwende) e Russel

Golos: 1-0, Dário Monteiro (31 m); 2-0, Dominguez (90 m).

Alexandre Zandamela
publicado por Vaxko Zakarias às 14:12
 O que é? |  O que é? | favorito

LIGA Muçulmana e Desportivo batem-se esta tarde, a partir das 16.00 horas, pelos primeiros pontos na Taça de Honra em Futebol da Cidade de Maputo, que roda a sua segunda jornada. O desafio realiza-se no campo do Costa do Sol, que já foi recomposto depois de ter sido inundado pelas chuvas que caíram com alguma gravidade há dias na capital do país.


Estas duas formações vêm de derrotas: a Liga Muçulmana diante do Ferroviário por 2-0 e o Desportivo perante o seu vizinho Maxaquene por duas bolas sem resposta.


A avaliar pela exibição das duas equipas, salientar que o Desportivo tem estado a revelar mais coesão de sectores e uma excelente abordagem do jogo, mas continua com sérios problemas de finalização, pois Sonito, que ficou sem os apoios de Maurício e de Binó, ambos na Liga, ainda não afinou a pontaria.

Por seu turno, a Liga Muçulmana apenas fez a sua primeira aparição nas competições oficiais no encontro com o Ferroviário e parece não ter ainda conseguido encontrar a equipa ideal, face ao número elevado de reforços de que dispõe.

A anteceder este desafio, pelas 14.00 horas, estarão frente-a-frente Matchedje e Maxaquene. Os militares entraram firmes na prova e, resultado disso, é o empate arrancado frente ao Costa do Sol, a um golo.

Desta vez, o adversário é o Maxaquene, muito moralizado pelo percurso brilhante que está a registar desde que a época abriu, tendo começado com a conquista do Torneio O Treinador, tendo, a seguir, vencido o Desportivo na abertura da Taça de Honra.
publicado por Vaxko Zakarias às 13:31
 O que é? |  O que é? | favorito

LIGA Muçulmana e Desportivo batem-se esta tarde, a partir das 16.00 horas, pelos primeiros pontos na Taça de Honra em Futebol da Cidade de Maputo, que roda a sua segunda jornada. O desafio realiza-se no campo do Costa do Sol, que já foi recomposto depois de ter sido inundado pelas chuvas que caíram com alguma gravidade há dias na capital do país.


Estas duas formações vêm de derrotas: a Liga Muçulmana diante do Ferroviário por 2-0 e o Desportivo perante o seu vizinho Maxaquene por duas bolas sem resposta.


A avaliar pela exibição das duas equipas, salientar que o Desportivo tem estado a revelar mais coesão de sectores e uma excelente abordagem do jogo, mas continua com sérios problemas de finalização, pois Sonito, que ficou sem os apoios de Maurício e de Binó, ambos na Liga, ainda não afinou a pontaria.

Por seu turno, a Liga Muçulmana apenas fez a sua primeira aparição nas competições oficiais no encontro com o Ferroviário e parece não ter ainda conseguido encontrar a equipa ideal, face ao número elevado de reforços de que dispõe.

A anteceder este desafio, pelas 14.00 horas, estarão frente-a-frente Matchedje e Maxaquene. Os militares entraram firmes na prova e, resultado disso, é o empate arrancado frente ao Costa do Sol, a um golo.

Desta vez, o adversário é o Maxaquene, muito moralizado pelo percurso brilhante que está a registar desde que a época abriu, tendo começado com a conquista do Torneio O Treinador, tendo, a seguir, vencido o Desportivo na abertura da Taça de Honra.
publicado por Vaxko Zakarias às 13:31
 O que é? |  O que é? | favorito

O ALA-direito Cantoná, que representou durante alguns anos o Ferroviário de Maputo, assinou finalmente pelo Maxaquene, depois do insucesso nas negociações entre o Desportivo e o seu anterior clube para poder representar os alvi-negros.


Aliás, Cantoná já era tido como certo no Desportivo, mas acabou sendo o Maxaquene a ser mais flexível na resolução do problema que o atleta tinha com oslocomotivas, depois de partir com um empresário sul-africano para fazer testes no Chipre, onde acabou não tendo enquadramento,facto que lhe obrigou a regressar ao país.


O Ferroviário recusou-se a recebê-lo quando se aproximou do clube para a sua reintegração, exigindo 30 mil dólares que prometeu pagar pela desvinculação para jogar no Chipre, uma vez que o seu contrato com a colectividade ainda estava em vigor.

Não encontrando solução por parte do empresário que o levou ao Chipre, Cantoná aproximou-se do empresário Shaffe Sidat, a quem procurou apoio para a solução do problema, tendo este o aconselhado a pedir ao Ferroviário o seu enquadramento num outro clube, com o qual se negociaria o pagamento do valor cobrado ao atleta pelos locomotivas.

O primeiro clube com quem o atleta negociou, pela mão de Shaffe Sidat, foi o Desportivo, que, no entanto, não foi flexível na resolução do problema. Feito isto, as negociações foram com o Maxaquene, que rapidamente acedeu às condições postas na mesa para que o jogador assinasse pelo clube, nomeadamente o pagamento dos 30 mil dólares de indemnização e posterior desvinculação do atleta dos locomotivas.

Aliás, com as negociações feitas entre Shaffe Sidat, Maxaquene e Ferroviário, foi possível reduzir o valor da indemnização para 10 mil dólares, que serão pagos pelo empresário e o clube tricolor.

De salientar que Cantoná era representado por Shaffe antes de se aventurar para o Chipre, pela mão de um empresário sul-africano. Sidat contou que foi uma dura batalha visando trazer Cantoná ao convívio futebolístico nacional, porque, para além dos 30 mil dólares de indemnização exigidos pelo Ferroviário, o atleta estava, dentro do acordo com os locomotivas, proibido de representar equipas como Desportivo e Maxaquene. Estava apenas autorizado a filiar-se aos Ferroviários de Nampula e da Beira ou ao Matchedje.

Este é o culminar de uma luta que vem desde Novembro, em que ficamos à espera da resposta do Desportivo, que tentou as vias que encontrou, mas sem conseguir a solução do problema. Feito isto, Cantoná pediu-me para que negociasse com o Maxaquene, com o qual encontramos uma solução.

De salientar que Cantoná, 26 anos de idade e cujo nome oficial é Alcides Viegas Chihono, ficou oito meses sem representar nenhum clube, devido a este caso.
publicado por Vaxko Zakarias às 13:15
 O que é? |  O que é? | favorito

O ALA-direito Cantoná, que representou durante alguns anos o Ferroviário de Maputo, assinou finalmente pelo Maxaquene, depois do insucesso nas negociações entre o Desportivo e o seu anterior clube para poder representar os alvi-negros.


Aliás, Cantoná já era tido como certo no Desportivo, mas acabou sendo o Maxaquene a ser mais flexível na resolução do problema que o atleta tinha com oslocomotivas, depois de partir com um empresário sul-africano para fazer testes no Chipre, onde acabou não tendo enquadramento,facto que lhe obrigou a regressar ao país.


O Ferroviário recusou-se a recebê-lo quando se aproximou do clube para a sua reintegração, exigindo 30 mil dólares que prometeu pagar pela desvinculação para jogar no Chipre, uma vez que o seu contrato com a colectividade ainda estava em vigor.

Não encontrando solução por parte do empresário que o levou ao Chipre, Cantoná aproximou-se do empresário Shaffe Sidat, a quem procurou apoio para a solução do problema, tendo este o aconselhado a pedir ao Ferroviário o seu enquadramento num outro clube, com o qual se negociaria o pagamento do valor cobrado ao atleta pelos locomotivas.

O primeiro clube com quem o atleta negociou, pela mão de Shaffe Sidat, foi o Desportivo, que, no entanto, não foi flexível na resolução do problema. Feito isto, as negociações foram com o Maxaquene, que rapidamente acedeu às condições postas na mesa para que o jogador assinasse pelo clube, nomeadamente o pagamento dos 30 mil dólares de indemnização e posterior desvinculação do atleta dos locomotivas.

Aliás, com as negociações feitas entre Shaffe Sidat, Maxaquene e Ferroviário, foi possível reduzir o valor da indemnização para 10 mil dólares, que serão pagos pelo empresário e o clube tricolor.

De salientar que Cantoná era representado por Shaffe antes de se aventurar para o Chipre, pela mão de um empresário sul-africano. Sidat contou que foi uma dura batalha visando trazer Cantoná ao convívio futebolístico nacional, porque, para além dos 30 mil dólares de indemnização exigidos pelo Ferroviário, o atleta estava, dentro do acordo com os locomotivas, proibido de representar equipas como Desportivo e Maxaquene. Estava apenas autorizado a filiar-se aos Ferroviários de Nampula e da Beira ou ao Matchedje.

Este é o culminar de uma luta que vem desde Novembro, em que ficamos à espera da resposta do Desportivo, que tentou as vias que encontrou, mas sem conseguir a solução do problema. Feito isto, Cantoná pediu-me para que negociasse com o Maxaquene, com o qual encontramos uma solução.

De salientar que Cantoná, 26 anos de idade e cujo nome oficial é Alcides Viegas Chihono, ficou oito meses sem representar nenhum clube, devido a este caso.
publicado por Vaxko Zakarias às 13:15
 O que é? |  O que é? | favorito

O ATLÉTICO Muçulmano tem esta manhã, pelas 9.00 horas, um teste com o 1º de Maio, visando afinar a pontaria com vista a superar o défice de finalização demonstrado no jogo da primeira mão da pré-eliminatória da Taça CAF, diante do Malanti Chiefs, da Suazilândia, facto que contribuiu para que não conseguisse os golos suficientes para partir com mais tranquilidade rumo ao embate da segunda mão, que se realiza domingo, no Somhlolo National Stadium.


O Atlético parte com uma vantagem mínima de um tento, conseguido pelo meio-campista Danito Nhampossa, em cima dos 90 minutos. Sem grandes alternativas no ataque, com a falta de finalizadores de raiz, a turma de Arnaldo Salvado continuará a apostar em alguns jogadores pilares na manobra ofensiva da equipa, casos de Eboh, que actua muito pela esquerda, e de Jojó, pela direita. 


Porém, Jojó está tocado, à semelhança de Ngoni, que joga pela asa-direita do ataque, e Gito, lateral-esquerdo. Mas isso não constituiu uma grande preocupação para Salvado, pois crê na sua recuperação antes do jogo.

O Atlético terá limitações para a utilização do meio-campista Délcio, que teve um cartão amarelo na primeira partida, facto que poderá obrigar o mister a alterar o onze inicial.

JOGO NO PISO SINTÉTICO

O Atlético fez um treino específico ontem, no Estádio da Machava, para a adaptação ao relvado sintético, atendendo que o jogo com os suázis será num piso igual. A equipa muçulmana efectuará mais uma sessão de treino hoje, no seu relvado natural, e uma outra provavelmente amanhã de manhã, antes de seguir viagem.

EXCURSÃO CONFIRMADA

Entretanto, acabaram sendo dissipadas as dúvidas sobre a excursão em apoio ao Atlético, devido ao facto de o jogo se realizar no domingo, o que era visto como desencorajador para aqueles que têm compromissos laborais no dia seguinte.

A Direcção do Clube confirmou a realização da excursão, que partirá às 7.00 horas de domingo, tendo como ponto de partida a Ronil e escala na Shoprite da Matola. 

A organização fixou o valor da excursão em 700 meticais, que incluiu bilhetes de passagem ida e volta e de acesso ao recinto onde se realizará o jogo.
publicado por Vaxko Zakarias às 13:01
 O que é? |  O que é? | favorito

O ATLÉTICO Muçulmano tem esta manhã, pelas 9.00 horas, um teste com o 1º de Maio, visando afinar a pontaria com vista a superar o défice de finalização demonstrado no jogo da primeira mão da pré-eliminatória da Taça CAF, diante do Malanti Chiefs, da Suazilândia, facto que contribuiu para que não conseguisse os golos suficientes para partir com mais tranquilidade rumo ao embate da segunda mão, que se realiza domingo, no Somhlolo National Stadium.


O Atlético parte com uma vantagem mínima de um tento, conseguido pelo meio-campista Danito Nhampossa, em cima dos 90 minutos. Sem grandes alternativas no ataque, com a falta de finalizadores de raiz, a turma de Arnaldo Salvado continuará a apostar em alguns jogadores pilares na manobra ofensiva da equipa, casos de Eboh, que actua muito pela esquerda, e de Jojó, pela direita. 


Porém, Jojó está tocado, à semelhança de Ngoni, que joga pela asa-direita do ataque, e Gito, lateral-esquerdo. Mas isso não constituiu uma grande preocupação para Salvado, pois crê na sua recuperação antes do jogo.

O Atlético terá limitações para a utilização do meio-campista Délcio, que teve um cartão amarelo na primeira partida, facto que poderá obrigar o mister a alterar o onze inicial.

JOGO NO PISO SINTÉTICO

O Atlético fez um treino específico ontem, no Estádio da Machava, para a adaptação ao relvado sintético, atendendo que o jogo com os suázis será num piso igual. A equipa muçulmana efectuará mais uma sessão de treino hoje, no seu relvado natural, e uma outra provavelmente amanhã de manhã, antes de seguir viagem.

EXCURSÃO CONFIRMADA

Entretanto, acabaram sendo dissipadas as dúvidas sobre a excursão em apoio ao Atlético, devido ao facto de o jogo se realizar no domingo, o que era visto como desencorajador para aqueles que têm compromissos laborais no dia seguinte.

A Direcção do Clube confirmou a realização da excursão, que partirá às 7.00 horas de domingo, tendo como ponto de partida a Ronil e escala na Shoprite da Matola. 

A organização fixou o valor da excursão em 700 meticais, que incluiu bilhetes de passagem ida e volta e de acesso ao recinto onde se realizará o jogo.
publicado por Vaxko Zakarias às 13:01
 O que é? |  O que é? | favorito

O ATACANTE internacional togolês e do Arsenal, Emmanuel Adebayor, foi condecorado com o título de Futebolista Africano do Ano 2008, em cerimónia havida terça-feira em Lagos, capital económica da Nigéria, durante uma gala da Confederação Africana de Futebol (CAF).


Adebayor ultrapassou o ganense Michael Essien, do Chelsea, e o egípcio Mohammed Aboutreika do Al Ahly, que tinham sido igualmente seleccionados para este título. A cerimónia decorreu na presença do presidente da FIFA, Joseph Blatter, e do presidente da CAF, Issa Hayatou, entre outras personalidades.


Nas outras categorias, o Al Alhy, sextuplo africano, venceu três títulos, dos quais o do Jogador do Ano Interclubes para Aboutreika. O Al Ahly foi designado igualmente Melhor Clube do Ano e os seus adeptos foram eleitos os melhores na categoria de clube.

O Egipto ganhou o título de Melhor Equipa Nacional do Ano, enquanto o seu técnico, Hassan Shehata, obteve o título de Melhor Seleccionador do Ano.

O costa-marfinense Salomon Kalou foi designado Melhor Jovem Futebolista do Ano, enquanto a equipa nacional da Costa do Marfim recebeu o Prémio Fair Play.

A sul-africana Alice Mattlou foi condecorada Melhor Jogadora do Ano.

A Nigéria consolou-se ao obter o Prémio de Melhores Adeptos na categoria equipa nacional.

O presidente do Asec Mimosa, da Costa do Marfim, Roger Ouegnin, obteve a Ordem do Mérito pela sua contribuição para o desenvolvimento do futebol juvenil do continente.

Dois ex-membros do Comité Executivo da CAF, o somali Farah Addo e o nigeriano Oyo Orok Oyo Etubom, receberam igualmente a título póstumo o Prémio da Ordem do Mérito.

O Prémio de Platina foi atribuído ao Presidente nigeriano, Umar Musa Yar'Adua.

CLASSIFICAÇÃO

JOGADOR DO ANO

Emmanuel Adebayor (Arsenal e Togo) Jogador do Ano (Interclubes)

Mohamed Aboutreika (Al Ahly e Egipto) Equipa Nacional do Ano Egipto

CLUBE DO ANO

Al Ahly (Egipto)

JOVEM JOGADOR DO ANO

Salomon Kalou (Chelsea e Costa do Marfim)

JOGADORA DO ANO

Alice Mattlou (África do Sul)

Seleccionador do Ano

Hassan Shehata (selecção do Egipto)

ORDEM DE MÉRITO

Roger Ouegnin, presidente do Asec Mimosas, Farah Addo e Orok Oyo

FAIR PLAY

Costa do Marfim

MELHORES ADEPTOS (CATEGORIA CLUBES)

Al Ahly (Egipto)

MELHORES ADEPTOS (CATEGORIA EQUIPAS NACIONAIS) 

Clube dos Adeptos da Nigéria

LENDA DO FUTEBOL AFRICANO 

Christian Chukwu (Nigéria)

PRÉMIO DE PLATINA

Umar Musa Yar'Adua, Presidente da República Federal da Nigéria

EQUIPA IDEAL DA CAF 


GUARDA-REDES - Carlos Idriss Kameni (Espanha e Camarões)


DEFESAS - Wael Gomaa (Al Ahly e Egipto), Ismail Taye Taiwo (Marselha e Nigéria),
Joseph Yobo (Everton e Nigéria), John Mensah (Lyon e Gana)

MÉDIOS - Mohamed Aboutreika (Al Ahly e Egipto), Michael Essien (Chelsea e Gana),

Yaya Touré (Barcelona e Costa do Marfim), Sulley Muntari (Inter de Milão e Gana)

ATACANTES - Samuel Eto'o (Barcelona e Camarões), Emmanuel Adebayor (Arsenal e Togo).

PRÉMIO DEDICADO À MÃE 


“Dedico este prémio à minha mãe, que me apoiou durante toda a minha vida. Infelizmente o meu pai já não faz parte deste mundo, mas penso que onde ele se encontra deve estar orgulhoso do seu filho” , declarou o atacante togolês Emmanuel Adebayor, depois de ter vencido o título da Confederação Africana de Futebol.

Adebayor nasceu a 26 de Fevereiro de 1984 na capital togolesa, Lomé. Distinguiu-se rapidamente na equipa de Sub-15 e despertou o interesse do Metz de França.


Depois de um período de teste, juntou-se ao Metz em 1999 e jogou na equipa de Sub-17 durante dois anos, antes de ascender à equipa “A” do clube. 

Na sua primeira época no Metz, disputou nove jogos e marcou dois golos e, na época 2002-2003, assinou 17 golos em 35 jogos.

Um outro clube francês, o AS Mónaco, contratou Adebayor em 2003. Na sua nova equipa, marcou sete golos em 17 jogos.

A 13 de Janeiro de 2006, Adebayor assinou com o Arsenal um contrato cujo montante não foi revelado.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:35
 O que é? |  O que é? | favorito

O ATACANTE internacional togolês e do Arsenal, Emmanuel Adebayor, foi condecorado com o título de Futebolista Africano do Ano 2008, em cerimónia havida terça-feira em Lagos, capital económica da Nigéria, durante uma gala da Confederação Africana de Futebol (CAF).


Adebayor ultrapassou o ganense Michael Essien, do Chelsea, e o egípcio Mohammed Aboutreika do Al Ahly, que tinham sido igualmente seleccionados para este título. A cerimónia decorreu na presença do presidente da FIFA, Joseph Blatter, e do presidente da CAF, Issa Hayatou, entre outras personalidades.


Nas outras categorias, o Al Alhy, sextuplo africano, venceu três títulos, dos quais o do Jogador do Ano Interclubes para Aboutreika. O Al Ahly foi designado igualmente Melhor Clube do Ano e os seus adeptos foram eleitos os melhores na categoria de clube.

O Egipto ganhou o título de Melhor Equipa Nacional do Ano, enquanto o seu técnico, Hassan Shehata, obteve o título de Melhor Seleccionador do Ano.

O costa-marfinense Salomon Kalou foi designado Melhor Jovem Futebolista do Ano, enquanto a equipa nacional da Costa do Marfim recebeu o Prémio Fair Play.

A sul-africana Alice Mattlou foi condecorada Melhor Jogadora do Ano.

A Nigéria consolou-se ao obter o Prémio de Melhores Adeptos na categoria equipa nacional.

O presidente do Asec Mimosa, da Costa do Marfim, Roger Ouegnin, obteve a Ordem do Mérito pela sua contribuição para o desenvolvimento do futebol juvenil do continente.

Dois ex-membros do Comité Executivo da CAF, o somali Farah Addo e o nigeriano Oyo Orok Oyo Etubom, receberam igualmente a título póstumo o Prémio da Ordem do Mérito.

O Prémio de Platina foi atribuído ao Presidente nigeriano, Umar Musa Yar'Adua.

CLASSIFICAÇÃO

JOGADOR DO ANO

Emmanuel Adebayor (Arsenal e Togo) Jogador do Ano (Interclubes)

Mohamed Aboutreika (Al Ahly e Egipto) Equipa Nacional do Ano Egipto

CLUBE DO ANO

Al Ahly (Egipto)

JOVEM JOGADOR DO ANO

Salomon Kalou (Chelsea e Costa do Marfim)

JOGADORA DO ANO

Alice Mattlou (África do Sul)

Seleccionador do Ano

Hassan Shehata (selecção do Egipto)

ORDEM DE MÉRITO

Roger Ouegnin, presidente do Asec Mimosas, Farah Addo e Orok Oyo

FAIR PLAY

Costa do Marfim

MELHORES ADEPTOS (CATEGORIA CLUBES)

Al Ahly (Egipto)

MELHORES ADEPTOS (CATEGORIA EQUIPAS NACIONAIS) 

Clube dos Adeptos da Nigéria

LENDA DO FUTEBOL AFRICANO 

Christian Chukwu (Nigéria)

PRÉMIO DE PLATINA

Umar Musa Yar'Adua, Presidente da República Federal da Nigéria

EQUIPA IDEAL DA CAF 


GUARDA-REDES - Carlos Idriss Kameni (Espanha e Camarões)


DEFESAS - Wael Gomaa (Al Ahly e Egipto), Ismail Taye Taiwo (Marselha e Nigéria),
Joseph Yobo (Everton e Nigéria), John Mensah (Lyon e Gana)

MÉDIOS - Mohamed Aboutreika (Al Ahly e Egipto), Michael Essien (Chelsea e Gana),

Yaya Touré (Barcelona e Costa do Marfim), Sulley Muntari (Inter de Milão e Gana)

ATACANTES - Samuel Eto'o (Barcelona e Camarões), Emmanuel Adebayor (Arsenal e Togo).

PRÉMIO DEDICADO À MÃE 


“Dedico este prémio à minha mãe, que me apoiou durante toda a minha vida. Infelizmente o meu pai já não faz parte deste mundo, mas penso que onde ele se encontra deve estar orgulhoso do seu filho” , declarou o atacante togolês Emmanuel Adebayor, depois de ter vencido o título da Confederação Africana de Futebol.

Adebayor nasceu a 26 de Fevereiro de 1984 na capital togolesa, Lomé. Distinguiu-se rapidamente na equipa de Sub-15 e despertou o interesse do Metz de França.


Depois de um período de teste, juntou-se ao Metz em 1999 e jogou na equipa de Sub-17 durante dois anos, antes de ascender à equipa “A” do clube. 

Na sua primeira época no Metz, disputou nove jogos e marcou dois golos e, na época 2002-2003, assinou 17 golos em 35 jogos.

Um outro clube francês, o AS Mónaco, contratou Adebayor em 2003. Na sua nova equipa, marcou sete golos em 17 jogos.

A 13 de Janeiro de 2006, Adebayor assinou com o Arsenal um contrato cujo montante não foi revelado.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:35
 O que é? |  O que é? | favorito

KOBE Bryant, após recuperação de uma síndrome gripal que o afectou no jogo frente aos Celtics, voltou a estar, ontem, em destaque na vitória da sua equipa por 105-98 diante dos Oklahoma City Thunder, marcando 34 pontos.


O jogador americano estabeleceu um novo registo histórico, sendo actualmente o jogador mais jovem a chegar aos 23000 pontos na carreira, ultrapassando assim a marca de Wilt Chamberlain.


Relativamente aos restantes encontros, de salientar os 47 pontos apontados por LeBron James, no entanto, tornaram-se insuficientes para os Cleveland Cavaliers levarem de vencida os Indiana Pacers.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:33
 O que é? |  O que é? | favorito

KOBE Bryant, após recuperação de uma síndrome gripal que o afectou no jogo frente aos Celtics, voltou a estar, ontem, em destaque na vitória da sua equipa por 105-98 diante dos Oklahoma City Thunder, marcando 34 pontos.


O jogador americano estabeleceu um novo registo histórico, sendo actualmente o jogador mais jovem a chegar aos 23000 pontos na carreira, ultrapassando assim a marca de Wilt Chamberlain.


Relativamente aos restantes encontros, de salientar os 47 pontos apontados por LeBron James, no entanto, tornaram-se insuficientes para os Cleveland Cavaliers levarem de vencida os Indiana Pacers.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:33
 O que é? |  O que é? | favorito

O CHELSEA confirmou, ontem, o seleccionador russo Guus Hiddink como novo treinador da equipa até ao final da temporada.


O técnico de 62 anos sucede assim a Luiz Felipe Scolari, demitido na segunda-feira passada, e irá comandar o Chelsea no que resta da UEFA Champions League de 2008/09, competição na qual os londrinos irão defrontar a Juventus, de Tiago, nos oitavos-de-final, a 25 de Fevereiro e 10 de Março. "Devo dizer que se trata de uma situação excepcional", afirmou Hiddink. "Se se tratasse de outro clube que não o Chelsea teria recusado liminarmente, mas este é diferente porque tenho uma boa relação com o dono (Roman Abramovich)".


Hiddink irá desempenhar as suas funções na Premier League em simultâneo com as de treinador da Rússia, mas não vê transtornos de maior no seu duplo papel, depois de ter levado a Austrália ao Campeonato do Mundo de 2006 ao mesmo tempo que treinava o PSV Eindhoven. "Claro que quando a Rússia jogar (na fase de qualificação para o Mundial;) lá estarei a orientar a equipa, uma vez que nesses períodos não se disputam jogos para o campeonato", afirmou. "Já conjuguei funções há dois anos quando treinava a Austrália e o PSV, portanto é uma situação que me é familiar e estou ciente das exigências".

O Chelsea afirmou que Hiddink irá conhecer o plantel "no final da semana" e aproveitou a oportunidade para "agradecer à Federação Russa de Futebol pela sua compreensão e colaboração". O dono do Chelsea, Abramovich, manteve ligações ao futebol russo, e Hiddink afirmou: "Tenho de fazer algo por Roman Abramovich, que já fez tanto pelo futebol russo".

Hiddink foi o treinador da equipa do PSV que venceu a Taça dos Clubes Campeões Europeus em 1988, numa final contra o Benfica, e levou o clube holandês às meias-finais da UEFA Champions League há quatro anos. Orientou ainda o Fenerbahçe SK, Valencia CF, Real Madrid CF e Real Betis Balompié, assim como as selecções da Holanda, Coreia do Sul e Austrália, e levou a Rússia às meias-finais do UEFA Euro, no Verão passado.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:28
 O que é? |  O que é? | favorito

O CHELSEA confirmou, ontem, o seleccionador russo Guus Hiddink como novo treinador da equipa até ao final da temporada.


O técnico de 62 anos sucede assim a Luiz Felipe Scolari, demitido na segunda-feira passada, e irá comandar o Chelsea no que resta da UEFA Champions League de 2008/09, competição na qual os londrinos irão defrontar a Juventus, de Tiago, nos oitavos-de-final, a 25 de Fevereiro e 10 de Março. "Devo dizer que se trata de uma situação excepcional", afirmou Hiddink. "Se se tratasse de outro clube que não o Chelsea teria recusado liminarmente, mas este é diferente porque tenho uma boa relação com o dono (Roman Abramovich)".


Hiddink irá desempenhar as suas funções na Premier League em simultâneo com as de treinador da Rússia, mas não vê transtornos de maior no seu duplo papel, depois de ter levado a Austrália ao Campeonato do Mundo de 2006 ao mesmo tempo que treinava o PSV Eindhoven. "Claro que quando a Rússia jogar (na fase de qualificação para o Mundial;) lá estarei a orientar a equipa, uma vez que nesses períodos não se disputam jogos para o campeonato", afirmou. "Já conjuguei funções há dois anos quando treinava a Austrália e o PSV, portanto é uma situação que me é familiar e estou ciente das exigências".

O Chelsea afirmou que Hiddink irá conhecer o plantel "no final da semana" e aproveitou a oportunidade para "agradecer à Federação Russa de Futebol pela sua compreensão e colaboração". O dono do Chelsea, Abramovich, manteve ligações ao futebol russo, e Hiddink afirmou: "Tenho de fazer algo por Roman Abramovich, que já fez tanto pelo futebol russo".

Hiddink foi o treinador da equipa do PSV que venceu a Taça dos Clubes Campeões Europeus em 1988, numa final contra o Benfica, e levou o clube holandês às meias-finais da UEFA Champions League há quatro anos. Orientou ainda o Fenerbahçe SK, Valencia CF, Real Madrid CF e Real Betis Balompié, assim como as selecções da Holanda, Coreia do Sul e Austrália, e levou a Rússia às meias-finais do UEFA Euro, no Verão passado.
publicado por Vaxko Zakarias às 12:28
 O que é? |  O que é? | favorito
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
14
15
20
21
22
26
27
28
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO