Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quarta-feira, 08 DE Outubro 2008

A SENSIVELMENTE três dias do jogo com o Botswana, da última jornada do Grupo 7 de qualificação simultânea para o CAN e Mundial-2010, os Mambas desdobram-se em trabalhos de preparação na vizinha África do Sul, mais concretamente em Pretória.

 Dário Khan lesionado
Dário Khan é a única baixa de última hora e já está confirmando que não vai alinhar em Gaberone, tal como Paíto.


Contudo, todos os restantes atletas convocados já estão à disposição do técnico holandês para que este possa desenhar os esquemas possíveis e imaginários para ultrapassar o Botswana, por sinal a única que veio a Maputo vencer os Mambas.

Não restam dúvidas que tudo está a ser feito para que o jogo de sábado seja de festa para os moçambicanos, até porque os jogadores estão a ser acarinhados para terem um bom desempenho.

A Federação Moçambicana de Futebol (FMF), por exemplo, lançou um apelo ao empresariado e sociedade civil para que unam esforços em apoio aos Mambas, tendo para o efeito fixado em mil dólares o prémio de jogo, em caso de vitória, para cada jogador.

A ARO-Moçambique, uma organização juvenil de carácter social, tem também disponíveis dois mil meticais para o jogador que marcar o golo da vitória. Policarpo Tamele, presidente da ARO-Moçambique, exorta igualmente a todos moçambicanos para que adiram a esta iniciativa, porque só assim é que “poderemos conseguir um bom resultado”.

publicado por Vaxko Zakarias às 12:52
 O que é? |  O que é? | favorito

A SENSIVELMENTE três dias do jogo com o Botswana, da última jornada do Grupo 7 de qualificação simultânea para o CAN e Mundial-2010, os Mambas desdobram-se em trabalhos de preparação na vizinha África do Sul, mais concretamente em Pretória.

 Dário Khan lesionado
Dário Khan é a única baixa de última hora e já está confirmando que não vai alinhar em Gaberone, tal como Paíto.


Contudo, todos os restantes atletas convocados já estão à disposição do técnico holandês para que este possa desenhar os esquemas possíveis e imaginários para ultrapassar o Botswana, por sinal a única que veio a Maputo vencer os Mambas.

Não restam dúvidas que tudo está a ser feito para que o jogo de sábado seja de festa para os moçambicanos, até porque os jogadores estão a ser acarinhados para terem um bom desempenho.

A Federação Moçambicana de Futebol (FMF), por exemplo, lançou um apelo ao empresariado e sociedade civil para que unam esforços em apoio aos Mambas, tendo para o efeito fixado em mil dólares o prémio de jogo, em caso de vitória, para cada jogador.

A ARO-Moçambique, uma organização juvenil de carácter social, tem também disponíveis dois mil meticais para o jogador que marcar o golo da vitória. Policarpo Tamele, presidente da ARO-Moçambique, exorta igualmente a todos moçambicanos para que adiram a esta iniciativa, porque só assim é que “poderemos conseguir um bom resultado”.

publicado por Vaxko Zakarias às 12:52
 O que é? |  O que é? | favorito

O PRESIDENTE da Federação Moçambicana de Patinagem (FMP), Cândido Coelho, encontra-se desde domingo, no Japão, a participar no Congresso do Comité Internacional de Hóquei em Patins (CIRH).


O PRESIDENTE da Federação Moçambicana de Patinagem (FMP), Cândido Coelho
Esta reunião é de extrema importância para a modalidade no país já que um dos pontos a ser levantado tem a ver com a candidatura de Moçambique para palco do Campeonato do Mundo do Grupo “A” em 2011.

Recorde-se que, no ano passado, no decurso do Congresso realizado no Chile, Moçambique foi indicado pelo presidente do CIRH como sendo potencial candidato a acolher a prova, já que há um interesse daquele organismo em trazer a maior competição do mundo ao Continente Africano.

Segundo Cândido Coelho, este desejo volta a ser manifestado no Japão de modo a que Moçambique ganhe a concorrência de países como Portugal e Itália.

O presidente do CIRH, Harro Strusberg, esteve há dois anos na cidade de Maputo para se inteirar das condições das infra-estruturas (campos e hóteis), tendo na ocasião ficado satisfeito com o que viu, motivo pelo qual o presidente da FMP acredita na escolha de Moçambique para acolher em 2011 a nata do hóquei em patins do planeta.

Cândido Coelho faz-se acompanhar do vice-presidente para a área de Administração e Finanças, Carlos Laíce.
A eleição do novo presidente do CIRH será outro dos principais pontos a ser levado à mesa no Congresso, que decorre à margem do Campeonato do Mundo do Grupo A de seniores femininos.

publicado por Vaxko Zakarias às 12:07
 O que é? |  O que é? | favorito

O PRESIDENTE da Federação Moçambicana de Patinagem (FMP), Cândido Coelho, encontra-se desde domingo, no Japão, a participar no Congresso do Comité Internacional de Hóquei em Patins (CIRH).


O PRESIDENTE da Federação Moçambicana de Patinagem (FMP), Cândido Coelho
Esta reunião é de extrema importância para a modalidade no país já que um dos pontos a ser levantado tem a ver com a candidatura de Moçambique para palco do Campeonato do Mundo do Grupo “A” em 2011.

Recorde-se que, no ano passado, no decurso do Congresso realizado no Chile, Moçambique foi indicado pelo presidente do CIRH como sendo potencial candidato a acolher a prova, já que há um interesse daquele organismo em trazer a maior competição do mundo ao Continente Africano.

Segundo Cândido Coelho, este desejo volta a ser manifestado no Japão de modo a que Moçambique ganhe a concorrência de países como Portugal e Itália.

O presidente do CIRH, Harro Strusberg, esteve há dois anos na cidade de Maputo para se inteirar das condições das infra-estruturas (campos e hóteis), tendo na ocasião ficado satisfeito com o que viu, motivo pelo qual o presidente da FMP acredita na escolha de Moçambique para acolher em 2011 a nata do hóquei em patins do planeta.

Cândido Coelho faz-se acompanhar do vice-presidente para a área de Administração e Finanças, Carlos Laíce.
A eleição do novo presidente do CIRH será outro dos principais pontos a ser levado à mesa no Congresso, que decorre à margem do Campeonato do Mundo do Grupo A de seniores femininos.

publicado por Vaxko Zakarias às 12:07
 O que é? |  O que é? | favorito

A EQUIPA principal de futebol do Matchedje foi recebida em apoteose pela direcção do clube na noite de segunda-feira proveniente de Inhambane, onde domingo último derrotou o Ferroviário local, por 4-1, assegurando deste modo a transição para o Moçambola-2009.


Direcção do clube com a equipa de futebol (A. Marrengula)
Dirigindo-se aos atletas, o presidente do clube, Eugénio Chongo, disse que a missão foi cumprida, sublinhando que o principal objectivo da direcção foi de moralizar o Matchedje, trazê-lo ao Moçambola e, gradualmente, torná-lo aquele que foi no passado. Frisou que o próximo passo é definir futuras projecções para que, em primeiro lugar, o Matchedje permaneça no Moçambola.

De salientar que o Matchedje foi despromovido do Moçambola há três anos, tendo perdido a luta pelo regresso a favor da Liga Muçulmana e Atlético Muçulmano de Maputo nos últimos dois anos.

“A nossa principal missão neste momento é consolidar a unidade e disciplina que foram determinantes para que chegássemos à meta. Para tal, temos que, a partir de já, pensar naquilo que queremos que o Matchedje seja e isso é um TPC para todos nós. Enaltecer a coesão que contaminou a equipa e a disciplina que fomos consolidando ao longo do tempo e que sentimos ter chegado ao ponto máximo, facto que nos encoraja”, vincou, ajuntando que a missão foi cumprida

publicado por Vaxko Zakarias às 11:58
 O que é? |  O que é? | favorito

A EQUIPA principal de futebol do Matchedje foi recebida em apoteose pela direcção do clube na noite de segunda-feira proveniente de Inhambane, onde domingo último derrotou o Ferroviário local, por 4-1, assegurando deste modo a transição para o Moçambola-2009.


Direcção do clube com a equipa de futebol (A. Marrengula)
Dirigindo-se aos atletas, o presidente do clube, Eugénio Chongo, disse que a missão foi cumprida, sublinhando que o principal objectivo da direcção foi de moralizar o Matchedje, trazê-lo ao Moçambola e, gradualmente, torná-lo aquele que foi no passado. Frisou que o próximo passo é definir futuras projecções para que, em primeiro lugar, o Matchedje permaneça no Moçambola.

De salientar que o Matchedje foi despromovido do Moçambola há três anos, tendo perdido a luta pelo regresso a favor da Liga Muçulmana e Atlético Muçulmano de Maputo nos últimos dois anos.

“A nossa principal missão neste momento é consolidar a unidade e disciplina que foram determinantes para que chegássemos à meta. Para tal, temos que, a partir de já, pensar naquilo que queremos que o Matchedje seja e isso é um TPC para todos nós. Enaltecer a coesão que contaminou a equipa e a disciplina que fomos consolidando ao longo do tempo e que sentimos ter chegado ao ponto máximo, facto que nos encoraja”, vincou, ajuntando que a missão foi cumprida

publicado por Vaxko Zakarias às 11:58
 O que é? |  O que é? | favorito

O QUE se passa no nosso futebol? Esta é uma questão que se levanta quando se aborda o conceito futebol, mas que nalguns casos não encontra explicação. O Desportivo e o Maxaquene estão fora da corrida pelo título no Moçambola a cinco jornadas do seu término.

O novo rei do futebol moçambicano já convive connosco.
A Cidade de Maputo está sem nenhum representante na Taça de Moçambique mcel, depois que nos quartos-de-final o Costa do Sol, actual detentor do troféu, e o Estrela Vermelha foram eliminados. Isto merece alguma reflexão por parte daqueles que directa ou indirectamente andam ligados ao nosso desporto, no geral, e ao futebol, em particular.


Pode ter passado despercebido para alguns, mas a verdade é que os vizinhos (Desportivo e Maxaquene) já não podem ser campeões este ano. As razões, talvez reflectirmos todos juntos sobre elas. Mas, para mim, as explicações para o fracasso destes dois clubes na presente época têm que ser encontradas internamente. Ou por outra, dentro do clube e nada de atirar pedras para casa do vizinho.

Ora vejamos: tanto o Maxaquene como o Desportivo não se prepararam para uma época competitiva como é a deste ano. Viraram as suas baterias para a componente infra-estrutural ou seja de instalações. Se repararmos atentamente os dois clubes têm algo de comum: venderam os seus campos de futebol, para além de terem a meio da temporada trocado dos seus técnicos principais com quem arrancaram a época. Isto, até certo ponto, pode ser minimizado por uns, mas considerado por outros, como sendo a razão do fracasso.

Aliás, a conclusão a que chego é que estes dois clubes não se prepararam para grandes confrontos este ano e dormiram à sombra da bananeira, como sói dizer-se, pensando que uma vez grandes serão sempre grandes. E consequentemente caíram no ridículo ao ponto de estarem mais próximos da despromoção do que da conquista do título como era a sua pretensão quando o Moçambola arrancou. Estão também fora da segunda maior prova nacional, a Taça de Moçambique mcel. E… agora o que será deles daqui em diante?

O Atlético investiu para atingir os objectivos que traçou”, sublinhou, sem com isso tirar mérito à sua equipa que, no seu ponto de vista, fez uma época brilhante
Não se pode negar que o Atlético Muçulmano e a Liga Muçulmana investiram sobremaneira para melhor ombrearem com os tradicionais colossos do futebol moçambicano. Em muito pouco tempo, ergueram instalações invejáveis e constituíram equipas de gabarito, com alguns dos melhores treinadores da praça.

Não nos esqueçamos que o Atlético Muçulmano é orientado pelo conceituado técnico Arnaldo Salvado. Quem não o conhece? Que a Liga Muçulmana foi buscar um técnico brasileiro que não me parece leigo nesta matéria. A isto junta-se o factor financeiro algo robusto de que as comunidades muçulmanas usufruem neste momento.

Por que não pensarmos assim? Este é um posicionamento que pode suscitar grandes reflexões, se quisermos falar do desporto no país, onde o próprio Maxaquene e o Desportivo venderam parte das suas instalações e parece-nos que está a ser difícil adquirir novas. Não será esta uma das razões que leva os adeptos a se enfurecerem e atacarem outrem, quando o problema pode estar dentro do seu quintal?

As massas associativas do Maxaquene e do Desportivo já se sentaram para saber dos destinos dados aos valores financeiros resultantes da venda dos seus jogadores e das suas instalações? Não será este um problema de fundo que deve ser debatido a todos os níveis? Será mesmo que o suborno aos árbitros só começou com o surgimento das equipas muçulmanas? Alguém já conjenturou sobre isto tudo?

Não se esqueçam que quando numa casa não há pão, todos ralham e ninguém tem razão. Não será que a falta de resultados por parte de alguns dos chamados grandes esteja a impulsionar cenas de violência? Sem pretender mencionar nomes, há dirigentes que não faltavam aos campos quando as suas equipas ganhavam, mas que hoje já não são vistos. Será que se afastaram, pura e simplesmente?

…E NA TAÇA ONDE ESTÁ A CIDADE DE MAPUTO?

Jogo entre chingale e o estrela vermelha
Não tem sido normal a estas alturas a cidade de Maputo não ter um único representante na Taça de Moçambique. Mas aconteceu: Inédito!

O Costa do Sol e o Estrela Vermelha, que até então eram os representantes da cidade de Maputo nesta segunda maior prova nacional, caíram fora no último fim-de-semana. O Costa do Sol foi a Nampula perder com o Ferroviário de Nampula, por 0-1, e o Estrela Vermelha cedeu em casa diante do Chingale, no desempate por penaltes, depois do 1-1 no tempo regulamentar e no prolongamento.

Este novo fenómeno no nosso futebol merece alguma reflexão para se saber efectivamente o que se passa. Será que a capital do país parou no tempo e as províncias andaram a velocidade astronómica? Algo de estranho está a acontecer no nosso futebol, sem logicamente pretender tirar mérito a todos que com todo o sacrifício têm dado o seu melhor a este futebol, desde os dirigentes, passando pelos técnicos e jogadores, até ao pessoal auxiliar.

Com este andamento, um dia a cidade de Maputo correrá o risco de perder a hegemonia do futebol moçambicano que havia conquistado nos últimos anos.

Quero deixar claro aqui que não defendo a quem quer que seja. Tenho sido muito crítico aos árbitros. Sei que cometem erros e até em demasia. E aos poucos que são meus amigos tenho-lhes dito para não programarem erros, porque isso, para além de ser desumano, é crime. Não quero também defender os dirigentes, porque alguns deles nem têm moral para estar à frente de grandes clubes, porque, no lugar de servirem, se servem.

Apenas queria alertar para a necessidade de se olhar para o desporto no geral como área social igual a tantas outras, porque, no fundo, os maus resultados só afugentam o público, os patrocinadores e até mancham a reputação do nosso país. Vamos todos, de olhos bem abertos, caminhando para a mesma direcção. Estou do lado da verdade desportiva e no Moçambola do lado da Liga Moçambicana de Futebol do Bem.

Gil Carvalho

publicado por Vaxko Zakarias às 11:45
 O que é? |  O que é? | favorito

O QUE se passa no nosso futebol? Esta é uma questão que se levanta quando se aborda o conceito futebol, mas que nalguns casos não encontra explicação. O Desportivo e o Maxaquene estão fora da corrida pelo título no Moçambola a cinco jornadas do seu término.

O novo rei do futebol moçambicano já convive connosco.
A Cidade de Maputo está sem nenhum representante na Taça de Moçambique mcel, depois que nos quartos-de-final o Costa do Sol, actual detentor do troféu, e o Estrela Vermelha foram eliminados. Isto merece alguma reflexão por parte daqueles que directa ou indirectamente andam ligados ao nosso desporto, no geral, e ao futebol, em particular.


Pode ter passado despercebido para alguns, mas a verdade é que os vizinhos (Desportivo e Maxaquene) já não podem ser campeões este ano. As razões, talvez reflectirmos todos juntos sobre elas. Mas, para mim, as explicações para o fracasso destes dois clubes na presente época têm que ser encontradas internamente. Ou por outra, dentro do clube e nada de atirar pedras para casa do vizinho.

Ora vejamos: tanto o Maxaquene como o Desportivo não se prepararam para uma época competitiva como é a deste ano. Viraram as suas baterias para a componente infra-estrutural ou seja de instalações. Se repararmos atentamente os dois clubes têm algo de comum: venderam os seus campos de futebol, para além de terem a meio da temporada trocado dos seus técnicos principais com quem arrancaram a época. Isto, até certo ponto, pode ser minimizado por uns, mas considerado por outros, como sendo a razão do fracasso.

Aliás, a conclusão a que chego é que estes dois clubes não se prepararam para grandes confrontos este ano e dormiram à sombra da bananeira, como sói dizer-se, pensando que uma vez grandes serão sempre grandes. E consequentemente caíram no ridículo ao ponto de estarem mais próximos da despromoção do que da conquista do título como era a sua pretensão quando o Moçambola arrancou. Estão também fora da segunda maior prova nacional, a Taça de Moçambique mcel. E… agora o que será deles daqui em diante?

O Atlético investiu para atingir os objectivos que traçou”, sublinhou, sem com isso tirar mérito à sua equipa que, no seu ponto de vista, fez uma época brilhante
Não se pode negar que o Atlético Muçulmano e a Liga Muçulmana investiram sobremaneira para melhor ombrearem com os tradicionais colossos do futebol moçambicano. Em muito pouco tempo, ergueram instalações invejáveis e constituíram equipas de gabarito, com alguns dos melhores treinadores da praça.

Não nos esqueçamos que o Atlético Muçulmano é orientado pelo conceituado técnico Arnaldo Salvado. Quem não o conhece? Que a Liga Muçulmana foi buscar um técnico brasileiro que não me parece leigo nesta matéria. A isto junta-se o factor financeiro algo robusto de que as comunidades muçulmanas usufruem neste momento.

Por que não pensarmos assim? Este é um posicionamento que pode suscitar grandes reflexões, se quisermos falar do desporto no país, onde o próprio Maxaquene e o Desportivo venderam parte das suas instalações e parece-nos que está a ser difícil adquirir novas. Não será esta uma das razões que leva os adeptos a se enfurecerem e atacarem outrem, quando o problema pode estar dentro do seu quintal?

As massas associativas do Maxaquene e do Desportivo já se sentaram para saber dos destinos dados aos valores financeiros resultantes da venda dos seus jogadores e das suas instalações? Não será este um problema de fundo que deve ser debatido a todos os níveis? Será mesmo que o suborno aos árbitros só começou com o surgimento das equipas muçulmanas? Alguém já conjenturou sobre isto tudo?

Não se esqueçam que quando numa casa não há pão, todos ralham e ninguém tem razão. Não será que a falta de resultados por parte de alguns dos chamados grandes esteja a impulsionar cenas de violência? Sem pretender mencionar nomes, há dirigentes que não faltavam aos campos quando as suas equipas ganhavam, mas que hoje já não são vistos. Será que se afastaram, pura e simplesmente?

…E NA TAÇA ONDE ESTÁ A CIDADE DE MAPUTO?

Jogo entre chingale e o estrela vermelha
Não tem sido normal a estas alturas a cidade de Maputo não ter um único representante na Taça de Moçambique. Mas aconteceu: Inédito!

O Costa do Sol e o Estrela Vermelha, que até então eram os representantes da cidade de Maputo nesta segunda maior prova nacional, caíram fora no último fim-de-semana. O Costa do Sol foi a Nampula perder com o Ferroviário de Nampula, por 0-1, e o Estrela Vermelha cedeu em casa diante do Chingale, no desempate por penaltes, depois do 1-1 no tempo regulamentar e no prolongamento.

Este novo fenómeno no nosso futebol merece alguma reflexão para se saber efectivamente o que se passa. Será que a capital do país parou no tempo e as províncias andaram a velocidade astronómica? Algo de estranho está a acontecer no nosso futebol, sem logicamente pretender tirar mérito a todos que com todo o sacrifício têm dado o seu melhor a este futebol, desde os dirigentes, passando pelos técnicos e jogadores, até ao pessoal auxiliar.

Com este andamento, um dia a cidade de Maputo correrá o risco de perder a hegemonia do futebol moçambicano que havia conquistado nos últimos anos.

Quero deixar claro aqui que não defendo a quem quer que seja. Tenho sido muito crítico aos árbitros. Sei que cometem erros e até em demasia. E aos poucos que são meus amigos tenho-lhes dito para não programarem erros, porque isso, para além de ser desumano, é crime. Não quero também defender os dirigentes, porque alguns deles nem têm moral para estar à frente de grandes clubes, porque, no lugar de servirem, se servem.

Apenas queria alertar para a necessidade de se olhar para o desporto no geral como área social igual a tantas outras, porque, no fundo, os maus resultados só afugentam o público, os patrocinadores e até mancham a reputação do nosso país. Vamos todos, de olhos bem abertos, caminhando para a mesma direcção. Estou do lado da verdade desportiva e no Moçambola do lado da Liga Moçambicana de Futebol do Bem.

Gil Carvalho

publicado por Vaxko Zakarias às 11:45
 O que é? |  O que é? | favorito

A COMITIVA nacional parte hoje para a cidade indiana de Pune, onde de 12 a 18 do mês em curso participará nos Jogos da Juventude da Commonwealth-Sub18.


Torneio Nadador Completo: Coroa para Ivo e Jéssica
Sílvia Punguane, Arneta Buene e Natália Mate, do atletismo, os irmãos Chung, Miguel e Nicolau, do ténis, Jéssica Stagno e Valdo Lourenço, da natação, são os sete atletas que servirão as cores nacionais.

Jéssica Stagno, do Clube Golfinhos, e Valdo Lourenço, do Ferroviário de Maputo, vão competir nos 50 e 100 metros estilos e mariposa. Sílvia Punguane e Arneta Buene, ambas do Desportivo, participarão nos 100 metros planos e barreiras e no salto em comprimento. Natália Mate, do Núcleo de Mafangane, estará nos 200 e 400 metros. Os irmãos Miguel e Nicolau Chung vão competir em singulares e pares.

Segundo o calendário da competição, as modalidades de atletismo e ténis serão as primeiras a entrar em cena.

PARA GANHAR EXPERIÊNCIA


LUDOVINA de Oliveira, chefe da delegação moçambicana, fazendo uma antevisão da participação de Moçambique nos Jogos Juvenis da Commonwealth, disse que não se deve acalentar muitas esperanças em relação à conquista de medalhas, pois, segundo, ela os atletas ainda são novos e precisam de ganhar experiência.

“Temos que ser claros em relação aos nossos objectivos. Sabemos que será muito difícil conseguir uma medalha, porque teremos pela frente 72 países de diferentes continentes, alguns dos quais são os melhores do mundo. Por isso, prefiro dizer que vamos para ganhar experiência e aprender com os outros de modo a que em próximas ocasiões possamos partir com maiores ambições”, frisou.

Acrescentou que a aposta recaiu sobre atletas mais jovens de modo a prepará-los para se tornarem num futuro próximo nas “estrelas” do desporto moçambicano. A título de exemplo, mencionou o nome de Jéssica Stagno.

“Jéssica Stagno é uma atleta com muito potencial. Tem apenas 15 anos e é importante que comece a participar em provas da dimensão dos Jogos da Commonwealth para que adquira experiência e possa daqui a alguns anos começar a dar alegrias ao país em competições internacionais”, disse.

Em relação ao alojamento, disse estarem todas as condições reunidas.

“Os atletas terão apenas que se preocupar em fazer o seu trabalho, que é competir, pois as condições de alojamento e alimentação serão das melhores”, assegurou.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:12
 O que é? |  O que é? | favorito

A COMITIVA nacional parte hoje para a cidade indiana de Pune, onde de 12 a 18 do mês em curso participará nos Jogos da Juventude da Commonwealth-Sub18.


Torneio Nadador Completo: Coroa para Ivo e Jéssica
Sílvia Punguane, Arneta Buene e Natália Mate, do atletismo, os irmãos Chung, Miguel e Nicolau, do ténis, Jéssica Stagno e Valdo Lourenço, da natação, são os sete atletas que servirão as cores nacionais.

Jéssica Stagno, do Clube Golfinhos, e Valdo Lourenço, do Ferroviário de Maputo, vão competir nos 50 e 100 metros estilos e mariposa. Sílvia Punguane e Arneta Buene, ambas do Desportivo, participarão nos 100 metros planos e barreiras e no salto em comprimento. Natália Mate, do Núcleo de Mafangane, estará nos 200 e 400 metros. Os irmãos Miguel e Nicolau Chung vão competir em singulares e pares.

Segundo o calendário da competição, as modalidades de atletismo e ténis serão as primeiras a entrar em cena.

PARA GANHAR EXPERIÊNCIA


LUDOVINA de Oliveira, chefe da delegação moçambicana, fazendo uma antevisão da participação de Moçambique nos Jogos Juvenis da Commonwealth, disse que não se deve acalentar muitas esperanças em relação à conquista de medalhas, pois, segundo, ela os atletas ainda são novos e precisam de ganhar experiência.

“Temos que ser claros em relação aos nossos objectivos. Sabemos que será muito difícil conseguir uma medalha, porque teremos pela frente 72 países de diferentes continentes, alguns dos quais são os melhores do mundo. Por isso, prefiro dizer que vamos para ganhar experiência e aprender com os outros de modo a que em próximas ocasiões possamos partir com maiores ambições”, frisou.

Acrescentou que a aposta recaiu sobre atletas mais jovens de modo a prepará-los para se tornarem num futuro próximo nas “estrelas” do desporto moçambicano. A título de exemplo, mencionou o nome de Jéssica Stagno.

“Jéssica Stagno é uma atleta com muito potencial. Tem apenas 15 anos e é importante que comece a participar em provas da dimensão dos Jogos da Commonwealth para que adquira experiência e possa daqui a alguns anos começar a dar alegrias ao país em competições internacionais”, disse.

Em relação ao alojamento, disse estarem todas as condições reunidas.

“Os atletas terão apenas que se preocupar em fazer o seu trabalho, que é competir, pois as condições de alojamento e alimentação serão das melhores”, assegurou.

publicado por Vaxko Zakarias às 11:12
 O que é? |  O que é? | favorito
Sport Lisboa e Benfica
O BENFICA terá de defrontar clubes da Grécia, Turquia, Alemanha e Ucrânia. O Braga jogará com italianos, ingleses, alemães e holandeses. Ditou o sorteio da UEFA ontem realizado.


A imagem corporativa da Champions League
Não se pode dizer que o sorteio tenha sido muito agradável para os clubes portugueses.

Os três primeiros classificados de cada grupo seguem para a fase seguinte da Taça UEFA. Cada equipa disputa dois jogos em casa e dois fora.

Vejamos os adversários do Benfica e Sp. Braga na fase de grupos da Taça UEFA:

Grupo B

BENFICA (POR)

Olympiacos (Gre)

Galatasaray (Tur)

Hertha Berlim (Ale)

Metalist Kharkiv (Ucr)

Grupo E

Milan (Ita)

Heerenveen (Hol)

SP. BRAGA (POR)

Portsmouth (Ing)

Wolfsburgo (Ale)

publicado por Vaxko Zakarias às 10:52
 O que é? |  O que é? | favorito
Sport Lisboa e Benfica
O BENFICA terá de defrontar clubes da Grécia, Turquia, Alemanha e Ucrânia. O Braga jogará com italianos, ingleses, alemães e holandeses. Ditou o sorteio da UEFA ontem realizado.


A imagem corporativa da Champions League
Não se pode dizer que o sorteio tenha sido muito agradável para os clubes portugueses.

Os três primeiros classificados de cada grupo seguem para a fase seguinte da Taça UEFA. Cada equipa disputa dois jogos em casa e dois fora.

Vejamos os adversários do Benfica e Sp. Braga na fase de grupos da Taça UEFA:

Grupo B

BENFICA (POR)

Olympiacos (Gre)

Galatasaray (Tur)

Hertha Berlim (Ale)

Metalist Kharkiv (Ucr)

Grupo E

Milan (Ita)

Heerenveen (Hol)

SP. BRAGA (POR)

Portsmouth (Ing)

Wolfsburgo (Ale)

publicado por Vaxko Zakarias às 10:52
 O que é? |  O que é? | favorito
A formação do N’tunano até perdeu na última jornada com a equipa do Aeroportos de Moçambique, por 2-3, mas nem com isso impediu que os jogadores do N’tunano fizessem a festa, já que estavam em vantagem no confronto directo se se atender que na primeira volta haviam ganho, por 3-1.

O ambiente foi caloroso e muito emotivo, sobretudo durante o jogo onde deu para os antigos “craques” mostrarem algumas das suas habilidades técnicas. Nota para a presença na turma do Aeroportos de Moçambique de Fumo, ex-jogador do Ferroviário de Maputo.

Refira-se, que este evento, mais do que um movimento desportivo, se tratou de um convívio entre amigos que aproveitaram para recordar bons e velhos momentos.

No final houve entrega de troféus que decorreu num ritmo harmonioso. Ibrahimo (22 golos) e Faruquito foram melhor marcador e guarda-redes, respectivamente.

Fumo foi eleito o melhor jogador, enquanto a equipa da Filia foi agraciada com o prémio “Fair-Play”.

Houve prémio também para o jogador mais velho, entregue a Humberto Matsolo, de 59 anos de idade
publicado por Vaxko Zakarias às 10:44
 O que é? |  O que é? | favorito
A formação do N’tunano até perdeu na última jornada com a equipa do Aeroportos de Moçambique, por 2-3, mas nem com isso impediu que os jogadores do N’tunano fizessem a festa, já que estavam em vantagem no confronto directo se se atender que na primeira volta haviam ganho, por 3-1.

O ambiente foi caloroso e muito emotivo, sobretudo durante o jogo onde deu para os antigos “craques” mostrarem algumas das suas habilidades técnicas. Nota para a presença na turma do Aeroportos de Moçambique de Fumo, ex-jogador do Ferroviário de Maputo.

Refira-se, que este evento, mais do que um movimento desportivo, se tratou de um convívio entre amigos que aproveitaram para recordar bons e velhos momentos.

No final houve entrega de troféus que decorreu num ritmo harmonioso. Ibrahimo (22 golos) e Faruquito foram melhor marcador e guarda-redes, respectivamente.

Fumo foi eleito o melhor jogador, enquanto a equipa da Filia foi agraciada com o prémio “Fair-Play”.

Houve prémio também para o jogador mais velho, entregue a Humberto Matsolo, de 59 anos de idade
publicado por Vaxko Zakarias às 10:44
 O que é? |  O que é? | favorito

A PUGILISTA zambiana Esther Phiri tornou-se campeã do mundo dos pesos ligeiros da União Mundial de Boxe (UMB) ao vencer no fim-de-semana passado a americana Hondi Hernandez por decisão do árbitro.

A PUGILISTA zambiana Esther Phiri

Phiri, de 21 anos de idade, dedicou a sua coroa ao falecido Presidente, zambiano, Levy Mwanawasa, em reconhecimento da sua contribuição para o relançamento deste desporto.

Este é o quarto cinturão de campeã do mundo obtido por Phiri nos últimos três anos.

Antes, ela tinha vencido na categoria de super puma os títulos intercontinentais e mundiais da Federação Internacional de Boxe (FIB), bem como o troféu intercontinental do UMB.

publicado por Vaxko Zakarias às 10:37
 O que é? |  O que é? | favorito

A PUGILISTA zambiana Esther Phiri tornou-se campeã do mundo dos pesos ligeiros da União Mundial de Boxe (UMB) ao vencer no fim-de-semana passado a americana Hondi Hernandez por decisão do árbitro.

A PUGILISTA zambiana Esther Phiri

Phiri, de 21 anos de idade, dedicou a sua coroa ao falecido Presidente, zambiano, Levy Mwanawasa, em reconhecimento da sua contribuição para o relançamento deste desporto.

Este é o quarto cinturão de campeã do mundo obtido por Phiri nos últimos três anos.

Antes, ela tinha vencido na categoria de super puma os títulos intercontinentais e mundiais da Federação Internacional de Boxe (FIB), bem como o troféu intercontinental do UMB.

publicado por Vaxko Zakarias às 10:37
 O que é? |  O que é? | favorito

O DÍNAMOS Futebol Clube do Zimbabwe, equipa que afastou o Costa do Sol nas eliminatórias de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos de Futebol, perdeu, por 1-0, com o Coton Sport dos Camarões, domingo em Harare, em jogo da primeira “mão” das meias-finais.

bola

O internacional nigeriano Daouda Kamilou marcou o golo do Coton Sport nos primeiros minutos do jogo, após um erro defensivo.

O Dínamos qualificou-se para as meias-finais da Liga dos Campeões depois de vencer o Zamalek do Egipto há duas semanas.

O jogo da segunda “mão” está previsto para dentro de duas semanas nos Camarões.

Na outra partida das meias-finais, o Enyimba da Nigéria empatou 0-0 com o Al Ahly do Egipto domingo na cidade nigeriana de Aba, no sudeste do país.

publicado por Vaxko Zakarias às 10:28
 O que é? |  O que é? | favorito

O DÍNAMOS Futebol Clube do Zimbabwe, equipa que afastou o Costa do Sol nas eliminatórias de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos de Futebol, perdeu, por 1-0, com o Coton Sport dos Camarões, domingo em Harare, em jogo da primeira “mão” das meias-finais.

bola

O internacional nigeriano Daouda Kamilou marcou o golo do Coton Sport nos primeiros minutos do jogo, após um erro defensivo.

O Dínamos qualificou-se para as meias-finais da Liga dos Campeões depois de vencer o Zamalek do Egipto há duas semanas.

O jogo da segunda “mão” está previsto para dentro de duas semanas nos Camarões.

Na outra partida das meias-finais, o Enyimba da Nigéria empatou 0-0 com o Al Ahly do Egipto domingo na cidade nigeriana de Aba, no sudeste do país.

publicado por Vaxko Zakarias às 10:28
 O que é? |  O que é? | favorito
Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
18
19
22
25
26
31
subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO