Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Segunda-feira, 03 DE Novembro 2008

O FERROVIÁRIO de Maputo viu a sua missão facilitada pelo árbitro Filimão Filipe no encontro com a Liga Muçulmana, sábado, no Estádio da Machava, no qual venceu por 4-1, afundando definitivamente as esperanças dos pupilos do brasileiro Paulo Camargo na luta pelo título

Fanuel, autor do único golo da Liga Muçulmana (C. Bila)
A primeira expulsão foi algo forçada, pois Paíto, que já havia visto cartão amarelo, não teria tido intenção inteiramente propositada de cometer a segunda falta quando o jogo percorria o 35 minuto.

Porém, o que levou o árbitro a tomar a dura decisão terão eventualmente sido palavras injuriosas saídas da boca de Paíto, senão a reacção conjunta dos seus companheiros de equipa, quando o juiz da partida tirou o cartão amarelo do bolso. Isto porque seria o segundo e que dava direito à expulsão. Pela pressão que lhe era imposto e com troca de palavras, o árbitro acabou exibindo o vermelho directo ao meio-campista da Liga, facto que criou alvoroço na equipa “muçulmana” e que obrigou a intervenção da Polícia, pois Filimão Filipe viu-se no meio de um cerco.

Miguel dos Santos, técnico-adjunto da Liga Muçulmana, não escapou à dura medida, por ter se dirigido ao árbitro com alguma violência verbal, e assistiu o jogo pela bancada. O encontro ficou interrompido por bons minutos, pois os ânimos prevaleceram na equipa visitante, até que Paulo Camargo, o técnico principal da Liga Muçulmana, conseguiu manter a ordem na equipa.

A segunda expulsão, essa sim mereceu o devido castigo, pois Amide não tinha espaço para ganhar a bola sob controlo de Zabula, tendo entrado propositadamente e de forma violenta a “cortar” os pés do defensor “locomotiva”, aos 38 minutos.

Com nove unidades em campo, o Ferroviário alargou o espaço de domínio, mas teve dificuldades para desfazer o sistema defensivo dos “muçulmanos”, que tem como alicerces Fanuel e Calima. Mas acabou conseguindo os seus intentos, com Jerry a desmarcar-se perfeitamente na zona de rigor e bater Soarito, isto no quinto e último minuto de compensação.

O Ferroviário reentrou bem no jogo e demonstrou que conhece melhor o seu terreno, com excelentes movimentações das suas pedras e troca de bola. Deu aviso cedo com três remates seguidos de Momed Agy, Jerry e Luís. Na primeira ocasião, o “estrondoso” remate saiu pouco ao lado e, na segunda e terceira, Soarito foi chamado à defesas de recurso. Soarito negou aos “locomotivas” tantos golos na primeira parte. Dois cabeceamentos de Zabula e Luís obrigaram o “keeper muçulmano” a palmadas para canto.

Contudo, a Liga Muçulmana não foi simples espectador. Teve uma atitude que merece destaque, com os seus jogadores a imporem-se no terreno e a procurarem aproveitar os espaços possíveis para fazer circular a bola e, consequentemente, chegar ao reduto dos “locomotivas”.

A primeira reacção surgiu num livre indirecto marcado por Alex, uma das pedras mais preponderantes da Liga, tendo Carlitos cabeceado pouco por cima.

Este foi o prenúncio do golo que viria a ser apontado por Fanuel. Um belíssimo tento conseguido na marcação de mais um livre, fora da grande área. Um tiro que Lamá só viu a sacudir as malhas, aos 64 minutos.

A moral levantou na equipa, mas a resistência fraquejou com o andar do tempo, pois o Ferroviário gradualmente foi estudando a melhor forma de aproveitar a vantagem numérica e acabou conseguindo os seus objectivos.

Artur Manhiça, que entrou para o lugar de Butana, lesionado, trouxe mais energia ao ataque e acabou oferecendo o segundo tento a Momed Agy, num atraso para o remate bem colocado, aos 71 minutos. Luís e Artur Manhiça aumentaram a vantagem para 4-1 já na ponta final da partida.

Quanto ao trabalho de arbitragem, salientar que Filimão Filipe pecou pela disciplina de ferro em momentos que precisava ser mais didáctico, sobretudo naquele lance em que mostrou cartão vermelho a Paíto, que para nós foi forçado.

FICHA TÉCNICA

ÁRBITRO: Filimão Filipe, auxiliado por Júlio Mungoi e João Paulo. O quarto árbitro foi Abdul Gani.

FERROVIÁRIO – Lamá; Butana (Artur Manhiça), Jotamo, Tony e Zabula (Tchaka); Wisky, Momed Agy, Danito Parruque e Maurício (Jair), Luís e Jerry.

LIGA MUÇULMANA – Soarito; Fanuel, Calima e Marito; Alex, Paíto, Carlitos (Betinho), Chico (Venâncio) e Suleimane; Edgar (Maninho) e Amide.

DISCIPLINA: cartões vermelhos para Paíto e Amide e amarelos para Calima, Carlitos, todos da Liga Muçulmana; cartões amarelos para Tony Gravata e Momed, ambos do Ferroviário.

SALVADOR NHANTUMBO

publicado por Vaxko Zakarias às 17:17
 O que é? |  O que é? | favorito
Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
14
15
16
19
22
23
24
29
30
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO