Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Segunda-feira, 19 DE Janeiro 2009

A eliminação da Carlsberg Cup diante da Académica teve o condão de esgotar a paciência dos adeptos que, a meio da partida, já pediam a "cabeça" do técnico moçambicano Dauto Faquirá.

Dauto Faquira ex treinador do Vitori de Setubal
Na verdade, a ira apoderou-se dos indefectíveis sadinos ao aperceberem-se de que a sua equipa estaria arredada da competição que o mesmo Vitória almejou, brilhantemente, conquistar no seu ano de estreia. Desta vez, não será o mesmo conjunto, então orientado por... Carvalhal (muitas vezes se pediu ontem o regresso do ex-técnico), a marcar presença na final e, face à onda de protesto verificada, dificilmente será Daúto a dirigi-la no resto da temporada. Mas vamos aos factos.

O desaire anunciado começou a desenhar-se nos momentos iniciais do encontro. Sougou escapa-se a Robson (que reclamou falta) e oferece a bola a Carlos Aguiar que, sem dificuldade, abre o marcador. Sem que a Académica justificasse a prematura vantagem, a verdade é que o Setúbal se viu colocado numa posição incómoda e obrigado a correr atrás do prejuízo.

A Briosa, que entrara bem na partida, ganhou confiança e esse acabou por ser o pior inimigo do conjunto sadino. Daúto Faquirá, um pouco antinatura, prescindiu de Mateus e colocou Leandro Lima - que podia desempenhar esse papel - encostado à... ala direita. Resultado: a formação da casa ressentiu-se, desde cedo, da falta de um elo de ligação com o ataque, ao mesmo tempo que foi penoso verificar a forma como o camisola 20 tentava organizar o jogo desde um dos flancos.

Uma anarquia que o técnico, teimosamente, deixou estender para além do intervalo. Até que, aos 53 minutos, Daúto opera uma dupla substituição: Bruno Ribeiro e Mateus entram em cena e o conjunto ganha, finalmente, uma referência ofensiva. Coincidentemente, os do Sado chegam à igualdade através de um castigo máximo mas, pouco depois, Domingos Paciência lança uma cartada decisiva: Licá rende Éder e, no minuto seguinte, faz o 1-2. A onda de contestação a Faquirá aumenta de tom, não obstante os jogadores, alheios aos assobios, tentarem de todas as formas conquistar um ponto. Debalde.

Daúto Faquirá deixa comando técnico

Daúto Faquirá, treinador moçambicano do Vitória de Setúbal, está de saída do clube. A direção dos sadinos reuniu na noite de ontem, de urgência, com a equipa técnica e concluiu que a melhor solução perante os últimos resultados era o afastamento do técnico. Depois de aguentar a pressão dos sócios durante as últimas semanas, Luís Lourenço, o presidente, acabou assim por tomar a decisão mais aguardada pelos adeptos após a derrota caseira com a Académica.

publicado por Vaxko Zakarias às 16:41
 O que é? |  O que é? | favorito
Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
15
17
18
21
24
25
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO